meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

  • Hospital Colônia de Barreiros inicia processo de desospitalização

    | Saúde

    colonia

    Paciente, vinculado à unidade há 11 anos, será acompanhado pelo município

    O Hospital Colônia Vicente Gomes de Matos, localizado em Barreiros, deu início ao processo de desospitalização de seus pacientes. A unidade abriga pacientes psiquiátricos crônicos, ou seja, de longa permanência. São 96 pessoas do sexo masculino, que recebem todo o acompanhamento psicológico e de saúde no local. Até a última quinta-feira (16.11), a unidade contava com um paciente a mais, que recebeu alta e, agora, será atendido na rede substitutiva. 

    Leonardo Francisco da Silva Filho, de 62 anos, estava vinculado ao hospital há 11 anos. Nos últimos dois, ele já estava morando fora da unidade, em casa própria comprada com o seu benefício. Contudo, ele continuava vinculado ao atendimento médico do Hospital Colônia, onde também recebia a medicação. A partir da alta hospitalar, ele passa a estar totalmente integrado à comunidade e a ser acompanhado pelo Centro de Atenção Psicossocial (CAPs) e pela Estratégia de Saúde da Família. “Com a alta hospitalar, o paciente terá oportunidade de ter outros tratamentos substitutivos na rede municipal de saúde, bem como a retomar seus projetos de vida”, afirmou a diretora da unidade, Márcia Apolinário.

    A alta do paciente é o primeiro marco para o processo de desospitalização de todos os internos no Hospital Colônia Vicente Gomes de Matos. A equipe da unidade está trabalhando para que os pacientes retomem os vínculos com seus familiares ou possam ser acolhidos em residências terapêuticas (RT), deixando o modelo de internação de longa permanência. Já o acompanhamento de rotina passa a ser feito pelos CAPs, como preconizado pela nova Rede de Atenção Psicossocial. O trabalho vem sendo realizado em parceria com a Diretoria Geral de Assistência Regional (Dgar) e a Gerência de Atenção à Saúde Mental da Secretaria Estadual de Saúde (SES).

    A média de permanência dos pacientes do hospital é entre 10 e 19 anos (26,3%), seguido pelo internamento entre 5 e 9 anos (25,3%). Contudo, há usuário com 60 anos de permanência no local.

    Assuntos: ses, hospital colonia, caps, rt, dgar, barreiros
    Compartilhe: Link para o post:
  • Equipe do HMA aprovada em curso da Fiocruz

    | Saúde

    hma

    Apresentados na manhã dessa quinta-feira (16), no IMIP, os trabalhos de conclusão do Curso de Especialização em Segurança do Paciente para profissionais da Rede de Atenção às Urgências e Emergências, da Fundação Oswaldo Cruz – Fiocruz. O curso teve duração de um ano e meio, no modelo semipresencial. A equipe do Hospital Miguel Arraes (HMA), formada pela coordenadora da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar – CCIH, Cátia Arcuri Branco; pela enfermeira Ana Sales; por Marla Gizane, enfermeira da Educação Continuada; e Regirleide Pereira, coordenadora da Farmácia, também concluiu o curso, com a exibição do trabalho “Implantação de Protocolo de Práticas Seguras no Uso de Medicamentos de Alta Vigilância (MAV’S) em Unidade de Urgência e Emergência”.

    Trata-se de um estudo quantitativo, cuja proposta é a implantação, seguida de avaliação, do protocolo de práticas seguras no uso de medicamentos de alta vigilância no setor de emergência do Hospital Miguel Arraes, e que está em implementação na unidade desde o mês de julho deste ano. A banca de avaliação foi composta pela médica pediatra da Fiocruz, dra. Ana Maria Garcia, e pelo farmacêutico João Henrique Almeida Costa, que concederam conceito “bom” ao trabalho.

    Cidades: Recife
    Assuntos: ses, imip, fundacao oswaldo cruz, especializacao em segurança
    Compartilhe: Link para o post:
  • Fundação Hemope celebra junto com o seu doador 40 anos de atividades

    | Saúde


    Na próxima segunda-feira, 20, o Hemope dá inicio a mais uma série de eventos dedicados à Semana do Doador. Diferente dos outros Estados, que comemoram apenas no dia 25, a data coincide com o aniversário da instituição, que neste ano completa 40 anos de atividades. Durante toda a semana, serão homenageados mais de 380 doadores que possuem em seu cadastro 25, 50, 75 e 100 doações. O evento que será aberto pela presidente do Hemope Yeda Maia e contará com a coordenação da diretoria de Hemoterapia que irá recepcionar os doadores com certificados de agradecimento. A campanha deste ano terá como mote “O Hemope e você juntos, 40 anos salvando vidas”.

    Dando continuidade ao momento de comemorações dos 40 anos da Instituição, a Assembleia Legislativa do Estado (ALEPE) também realiza na quarta-feira 22 de novembro, a partir das 18hs, homenagem com Reunião Solene. A proposta, sugerida pela deputada estadual Priscila Krause tem como objetivo destacar a Fundação Hemope como referência no estado em diagnóstico laboratorial, tratamento das patologias do sangue além de ser uma grande parceira do Estado.  Durante a solenidade haverá o depoimento da presidente Yeda Maia, de um doador fidelizado de sangue e plaquetas, além de uma ex-paciente que foi salva através de uma transfusão sanguínea.

    Já no dia 24, uma cerimônia no auditório da Secretaria de Saúde (SES), voltada para convidados, será iniciada às 10h e contará com a presença da presidente Yeda Maia, diretores, gestores e ex-presidentes da Instituição. A cerimônia contará ainda com uma homenagem ao servidor mais antigo da casa, o doador com o maior número de doações, um paciente tratado no Hospital de Hematologia além de um parceiro representando a importância da contribuição solidária. Todos receberão um certificado de agradecimento. Para abrilhantar o momento, a Orquestra Criança Cidadã fará uma apresentação especial para os convidados.

    Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Pernambuco (HEMOCENTRO RECIFE)

    De segunda a sábado, das 7h15 às 18h30, incluindo feriados.

    Cidades: Recife
    Assuntos: ses, hemope, 40 anos de atividades, semana do doador, alepe, hemocentro recife
    Compartilhe: Link para o post:
  • SES promove seminário sobre prematuridade nesta quinta (16)

    | Saúde

    Entre os temas, “Hemorragia Intracraniana – Medidas Profiláticas”

    Em Pernambuco, por ano, mais de 16 mil bebês nascem prematuros, representando aproximadamente 11% do total de nascimentos. Para alertar sobre a prevenção dos casos e uniformizar condutas nos serviços de saúde, o Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria Estadual de Saúde (SES), realiza, na próxima quinta-feira (16.11), o Seminário Prematuridade – Evitando Complicações, no auditório do órgão, no bairro do Bongi. O evento é alusivo ao Dia Internacional de Sensibilização para a Prematuridade, lembrado no dia 17 de novembro.

    Durante o seminário, a neonatologista do Hospital Agamenon Magalhães (HAM) Liana Medeiros irá abordar o tema “Hemorragia Intracraniana – Medidas Profiláticas”. “Entre os fatores que contribuem para complicações na evolução desses pacientes e para o surgimento de quadros de hemorragia intracraniana está à imaturidade do sistema nervoso central e o risco elevado de infecção. Queremos abordar nesse encontro as diversas formas de promoção da qualidade de vida dos bebês prematuros para que possamos diminuir o risco de seqüelas futuras”, afirma Liana Medeiros.

    Entre os assuntos que serão discutidos, há também: “Evitando a hipotermia no transporte”, ministrado pela neonatologista do Cisam e Hospital Mulher do Recife, Manuela Abreu e Lima, e “Fisioterapia – Intervenção Profilática”, com o fisioterapeuta do Hospital Barão de Lucena, Rafael Justino da Silva.  

    Profissionais de pediatria, neonatologia, enfermeiros e fisioterapeutas das unidades neonatais, além de profissionais de saúde das emergências, das redes municipal e estadual de municípios da Região Metropolitana foram convidados para o evento que será transmitido por videoconferência para todas as Gerências Regionais de Saúde (Geres).

    A prematuridade é definida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como o nascimento antes de 37 semanas de idade gestacional. Os recém-nascidos abaixo de 34 semanas são extremamente vulneráveis às complicações, especialmente na primeira semana de vida. Bebês com essas características têm maior risco de atraso no desenvolvimento da aprendizagem e questões de comportamento, paralisia cerebral, retinopatia da prematuridade (alteração no crescimento da retina), deficiências sensoriais e motoras, risco de infecções respiratórias, doenças cardiovasculares e diabetes.

    As estratégias preventivas envolvem os cuidados pré-natais e perinatais, a fim de reduzir as taxas de nascimentos prematuros e proporcionar sobrevida com qualidade. Desta forma, é essencial o acompanhamento no pré-natal para detecção precoce da gravidez de alto risco, proporcionando tratamento dos fatores desencadeantes do parto prematuro. 

    Cidades: Recife
    Assuntos: ses, governo de pernambuco, seminario, prematuridade, ham
    Compartilhe: Link para o post:
  • Governo de Pernambuco lança Comitê de Equidade e Educação Popular em Saúde

    | Saúde
    ses 
     
    O Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria Estadual de Saúde (SES), lançou, nesta terça-feira (14.11), na sede da SES, no Bongi, o Comitê de Equidade e Educação Popular em Saúde de Pernambuco. O grupo, formado por órgãos estaduais, instituições de ensino, movimentos sociais e pelo controle social, tem o objetivo de articular, dar apoio técnico e monitorar políticas públicas específicas voltadas para a População Negra, LGBT, em Situação de Rua e do Campo, da Floresta e das Águas, além de trabalhar Educação Popular em Saúde e as Práticas Integrativas e Complementares. Com isso, busca-se afirmar os princípios de equidade no SUS e a garantia de acesso às ações e serviços de saúde para toda população pernambucana.
     
    “Pernambuco se destaca no cenário nacional pelo pioneirismo dentro do SUS, já possuindo coordenações que auxiliam na implantação das políticas da População Negra, das Práticas Integrativas e a LGBT, essa última existente desde 2015 e tendo Pernambuco como primeiro Estado do Nordeste a ter sua política própria. A partir do Comitê, queremos dar mais suporte e força ao trabalho em curso, além de começar a discutir outras políticas nacionais que precisam ser efetivadas no nosso Estado”, afirma o secretário estadual de Saúde, Iran Costa.
     
    Entre as políticas que serão trabalhadas pelo comitê está a para Inclusão Social da População em Situação de Rua e das Populações do Campo, da Floresta e das Águas. “Cada população possui suas particularidades e precisamos discutir e implantar ações de saúde que cheguem até esse público, enfrentando a vulnerabilidade a que certos grupos populacionais estão expostos, e trabalhando para acabar com estigmas e preconceitos nos serviços de saúde”, ressalta Iran Costa.
     
    O secretário também reforça a importância de atividades em educação popular em saúde para que a população conheça melhor o Sistema Único de Saúde (SUS), saiba da sua importância e auxilie na sua construção, fortalecimento e humanização. Esse trabalho de educação também visa a construção de bases pedagógicas para a formação de equipes de saúde. 
     
    O comitê será formado pelas secretarias estaduais de Saúde, da Mulher, Direitos Humanos e de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude. Também fazem parte o Conselho Estadual de Saúde (CES), movimentos sociais, o Conselho de Secretários Municipais de Saúde (Cosems) e representantes de instituições de ensino, além de técnicos dos comitês de saúde que já possuem suas políticas implantadas, como da População Negra e LGBT.
     
    POLÍTICAS PÚBLICAS – Pernambuco é um dos cinco Estados brasileiros que contam com um ambulatório especializado para a população trans. O Estado também foi o primeiro do Nordeste a criar uma Política Estadual de Saúde Integral de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais, lançada em 2015. Entre as ações da Política, está o trabalho para aliviar o sofrimento, dor e adoecimento relacionados aos aspectos de inadequação identitária, corporal e psíquica, nas travestis e pessoas transexuais, além de garantir a atenção necessária durante todo o processo de readequação sexual. Além disso,vem sendo reforçada a humanização do acolhimento para lidar com as especificidades de cada grupo. Já em 2017, foi publicada uma instrução normativa para respeito ao uso do nome social nos serviços de saúde do Estado.
     
    POPULAÇÃO NEGRA – A Coordenação da Atenção à Saúde da População Negra busca ampliar o acesso da população negra residente nas áreas urbanas, em particular nas regiões periféricas dos grandes centros urbanos, e os residentes nas zonas rurais, especialmente nas comunidades quilombolas, às ações e aos serviços de saúde. Também promove a implementação e fortalecimento das ações de atenção às pessoas com doença falciforme, o que significa a reorganização, a qualificação do acolhimento e da assistência, na dispensação farmacêutica e da atenção diferenciada na internação.
     
    PRÁTICAS INTEGRATIVAS – São ações que utilizam recursos terapêuticos, baseados em conhecimentos tradicionais, voltados para curar e prevenir diversas doenças. Neste ano, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) já capacitou profissionais de saúde do sistema prisional em auriculoterapia. A auriculoterapia consiste na técnica de usar pontos na pele da aurícula (ouvido externo) para diagnosticar e tratar dor e condições médicas do corpo, podendo ou não ser aplicada em conjunto com outro tratamento.
    Cidades: Recife
    Assuntos: ses, sei, governo de pernambuco, sus, lgbt, populacao negra, populacao trans, comite de equidade, educacao popular em saude
    Compartilhe: Link para o post:
  • Seminário debate saúde no Sistema Prisional

    | Saúde

    Com uma história marcada pelo protagonismo na implementação das políticas de saúde voltadas ao Sistema Prisional com a adoção de várias estratégias que buscam qualificar o cuidado ofertado para a População Privada de Liberdade (PPL), o Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria Estadual de Saúde (SES), promove o II Seminário Estadual sobre a Saúde no Sistema Prisional: três anos da implantação da PNAISP e o I Encontro Estadual sobre a Saúde Mental na Prisão: reflexões e perspectivas, nesta segunda (13.11) e terça-feira (14.11), na Ilha de Itamaracá.

    Com o advento da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da População Privada de Liberdade no Sistema Prisional (PNAISP), que direciona a estruturação dos serviços de saúde prisional a partir lógica da Atenção Básica (AB) e os integra com a Rede de Atenção à Saúde (RAS), Pernambuco fortaleceu o compromisso com a melhoria das condições de saúde dessa população, mediante diretrizes estabelecidas no atual projeto de governo.

    Neste sentido a Secretaria Estadual de Saúde (SES), por meio da Gestão Estadual de Atenção à Saúde no Sistema Prisional (GEASP), vinculada à Superintendência de Atenção Primária (SAP), promoverá a atualização dos profissionais envolvidos no atendimento integral às pessoas privadas de liberdade. “Somos o segundo Estado da Federação que implantou a política de saúde para esse público, mas por termos uma equipe completa, estruturada e organizada podemos dizer que somos o primeiro. Isso se deve ao fato da forte articulação junto a Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres) e Ministério da Saúde. Temos um histórico de fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS) e de políticas que efetivamente dêem sequência as demandas da população com Pernambuco mais uma vez como vanguarda dessa discussão”, afirmou a secretaria-executiva de Coordenação Geral da SES, Ana Claudia Callou.

    O objetivo desse evento é apresentar as ações que a SES tem realizado, enquanto coordenadora da política no Estado, bem como proporcionar espaço de discussão, reflexão, socialização das experiências e construção entre os atores envolvidos com cuidado integral à saúde da população privada de liberdade, na perspectiva de aprimorar as práticas já adotadas. O evento, aberto ao público, irá abranger temas como a PNAISP, a Política Nacional de Saúde Mental, medidas de segurança, dentre outros.

    Cidades: Itamaracá
    Assuntos: ses, governo de pernambuco, seminario, sistema prisional, ppl
    Compartilhe: Link para o post:
  • HMA reúne renomados especialistas em Simpósio de Urgência e Emergência

    | Saúde

    Tudo pronto para o 1º Simpósio Multidisciplinar de Urgência e Emergência do Hospital Miguel Arraes (HMA). O evento acontece nesta sexta-feira (17) e sábado (18), no Auditório Alice Figueira, no IMIP, no bairro dos Coelhos, no Recife.

    A abertura do simpósio ocorre na sexta, às 19h, com a composição da mesa presidida pelo superintendente do HMA, dr. Petrus Andrade Lima. O pernambucano Fernando Spencer, atualmente atuando como docente médico na Unioeste, em Cascavel, no Paraná, abrirá os trabalhos. Dr. Fernando, com vasta experiência na área de cirurgia de trauma e emergência e cirurgia gastroenterológica, atuando com cirurgias de reconstrução da parede abdominal, vai ministrar palestra sobre “Trauma Abdominal”.

    Em seguida haverá uma mesa redonda sobre “Cirurgia Geral e Trauma”, abordando assuntos como “cirurgia de controle de danos no trauma”, “transfusão maciça no doente vítima de trauma” e “radiologia intervencionista no paciente vítima e trauma”. A primeira noite do simpósio se encerra com um coquetel de confraternização.

    No sábado, 18, os trabalhos têm início às 8h30, com uma mesa redonda sobre “Traumato-ortopedia”, com a coordenação do Diretor Médico do HMA, dr. Francisco Couto. Uma mini-conferência sobre “Fratura Exposta” está prevista para 9h40, com os especialistas Fábio Couto, chefe da Residência de Ortopedia do HMA, e Sormane Britto, chefe da Ortopedia do HMA.  Às 10h30 haverá nova mesa redonda, desta vez sobre “Cuidados Paliativos”, com a coordenação do dr. Fábio Queiroga, coordenador de Clínica Médica do HMA.

    O simpósio prossegue no turno da tarde, com uma mesa redonda sobre “Novos Conceitos no Tratamento da Sepse”, com a coordenação do dr. Noel Loureiro, coordenador da UTI do HMA, a partir das 14h. O simpósio termina às 18h, depois de uma mesa redonda sobre “Emergência Clínica”, coordenada pela chefe da Emergência do HMA, dra. Rafaella Italiano.

    Cidades: Recife
    Assuntos: ses, hma, simposio, urgencia e emergencia
    Compartilhe: Link para o post:
  • Sede administrativa da Fundação Hemope em novo endereço

    | Saúde

     

    A Fundação Hemope informa ao público que a sua sede administrativa está em novo endereço, agora, no mesmo prédio da Agência Estadual de Tecnologia da Informação (ATI), que fica localizado na Avenida Rio Capibaribe, 147, bairro de São José, próximo à Casa da Cultura. Toda a área administrativa, financeira, jurídica, comunicação, pessoal e gabinete presidencial encontram-se disponíveis para atendimento no quarto e quinto andar. Os contatos telefônicos permanecem os mesmos.

    O atendimento aos doadores e pacientes continuam sendo realizados no  Hemocentro e no Hospital de Hematologia,  localizados na Rua Joaquim Nabuco, 171, bairro das Graças – Recife. Doações de Sangue devem ser feitas de segunda à sábado das 7h15 às 18h30, incluindo feriados.

    Cidades: Recife
    Assuntos: ses, hemope, mudança de endereço, hospital de hematologia
    Compartilhe: Link para o post:
  • SES atualiza profissionais sobre inserção do DIU

    | Saúde

    Profissionais médicos da Atenção Primária e de Assistência à Saúde podem participam de capacitação teórico-prática sobre inserção do Dispositivo Intrauterino (DIU). As atividades serão promovidas pelo Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria Estadual de Saúde (SES), e para participar é necessário fazer a inscrição preenchendo o formulário disponível em: https://goo.gl/2Kcgba. O calendário das capacitações começa nesta sexta-feira (17.11), no Hospital Agamenon Magalhães (HAM), reunindo profissionais da I Gerência Regional de Saúde (Geres). Ainda no mês de novembro, profissionais de saúde da II e III Geres participam de atualização nos dias 21 e 28 de novembro, respectivamente. O método contraceptivo de longa duração não possui hormônio, é seguro e beneficia as mulheres que não desejam engravidar, pois o cobre liberado pelo dispositivo interfere no número e no transporte de espermatozoides, além de dificultar a movimentação do óvulo pela trompa, impedindo a fecundação.

    Esta será a terceira capacitação promovida pela Gerência de Atenção à Saúde da Mulher da SES. As duas primeiras foram sobre as possibilidades e vantagens da inserção do DIU no pós-parto e pós-abortamento e as técnicas de inserção do DIU de intervalo. Após a realização da atualização desses profissionais, a Gerência observou um aumento de 64% da realização dos procedimentos de colocação do método contraceptivo. Com comprimento de 2 a 3 cm, o DIU é inserido no útero da mulher, com eficácia de 99,3%.

    “O DIU é um método eficaz e prático, com poucos efeitos colaterais e que pode ser utilizado pela mulher que deseja evitar a gravidez em qualquer faixa etária. Buscamos ampliar o acesso ao procedimento, que dá uma estabilidade de 10 anos, e estimular os profissionais médicos a apresentarem essa opção de contracepção nos serviços municipais”, destaca a gerente de Atenção à Saúde da Mulher, Letícia Katz. Neste ano, até o dia 9 de novembro, 662 mulheres fizeram a implantação do DIU. Em todo o ano de 2016 foram 755.

    Toda mulher que está em busca de um método contraceptivo deve procurar ajuda profissional para avaliação da melhor conduta a ser aplicada para cada caso. O DIU é um método que evita a gravidez. Para prevenção das infecções sexualmente transmissíveis (HIV/Aids, sífilis e hepatites virais), o método mais seguro é o uso de preservativo masculino ou feminino. 

    Cidades: Recife
    Assuntos: ses, ham, governo de pernambuco, capacitaçao, geres, saude da mulher,
    Compartilhe: Link para o post:
  • HMA representado em Curso de Gestão de Residência Médica

    | Saúde

    dra isly 

    O Hospital Miguel Arraes (HMA), primeiro hospital metropolitano gerido pelo IMIP como organização social, estará representado no Curso de Gestão dos Programas de Residência Médica do SUS pela diretora de Ensino e Pesquisa, Isly Lucena. O curso terá início nesta segunda-feira, dia 13, em São Paulo, com duração de três dias. Trata-se de uma iniciativa educacional desenvolvida pelo Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa (IEP/HSL), em parceria com o Ministério da Saúde, que integra o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (PROADI-SUS), onde são focados projetos em assistência, ensino e pesquisa através de estudos de avaliação, incorporação de tecnologias e capacitação de recursos humanos.

    O objetivo do curso é capacitar profissionais para a construção e gestão de programas de residência médica e de outras áreas profissionais da saúde, no contexto do SUS, em diferentes municípios do Brasil. Para dra. Isly, o curso contribui para uma maior qualificação dos profissionais do sistema público de saúde: “com base na discussão de 3 eixos – atenção à saúde, gestão e promoção de ações para que o ensino se torne uma prática eficiente – é possível melhorar a qualidade da atenção à população brasileira”, analisa.


    Assuntos: ses, hospital miguel arraes, hma, saúde, residência médica do sus
    Compartilhe: Link para o post: