meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

  • Governo de Pernambuco trabalha para manter os serviços essenciais

    | Educação, Saúde, Segurança, Suape, Transporte, Mobilidade, Administração
     

    Governador Paulo Câmara reuniu, nesta quinta-feira, representantes das forças de segurança, secretarias e órgãos  que prestam serviços prioritários à população para instalação do Comitê de Monitoramento de Crise

    Diante da delicada situação que todo o Brasil enfrenta, com a paralisação dos caminhoneiros e os bloqueios nas rodovias federais e estaduais, o governador Paulo Câmara instituiu, ontem (24.05), o Comitê de Monitoramento de Crise. A operação irá acompanhar e definir estratégias, junto às secretarias e órgãos estaduais, para a manutenção e garantia da prestação dos serviços essenciais e prioritários em apoio à população, na Saúde, na Segurança e no Transporte Público. O Comitê atuará, primordialmente, na centralização das informações e na divisão dos esforços aos poderes responsáveis com mais foco e precisão. A reunião aconteceu no Centro Integrado de Operações de Defesa Social (CIODS), no bairro de São José, Centro do Recife.

    "Determinei à nossa equipe que a maior prioridade é manter os serviços essenciais aos pernambucanos, nas áreas de Saúde, Segurança Pública e transporte público de passageiros. Vamos fazer o que estiver ao nosso alcance. Sabemos que esse movimento é nacional, que depende de decisões do Governo Federal para que a greve seja encerrada. Em Pernambuco, vamos trabalhar muito para os serviços essenciais sejam mantidos", destacou o governador.

    O secretário da Casa Civil, André Campos, reforçou que todos os serviços essenciais oferecidos pelo Governo do Estado serão mantidos, sem qualquer tipo de ônus para os pernambucanos. “A população não pode ser prejudicada. Estamos montando toda uma estrutura para que esses serviços, embora possam ter algum tipo de dificuldade ou redução na frota, no caso do sistema público de transporte, sejam mantidos a qualquer custo”, assegurou o gestor.

    SEGURANÇA - O Estado vai garantir o funcionamento dos serviços públicos essenciais, mantendo o serviço ordinário e excluindo a possibilidade da falta combustível para abastecimento do efetivo. Para isso, já estão sendo montadas estratégias que garantam o abastecimento das viaturas da Polícia Militar, da Polícia Civil, do Corpo de Bombeiros e da Polícia Científica. O Secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, garantiu que não haverá a redução do efetivo e que as viaturas continuarão sendo abastecidas normalmente. “Não há problema do abastecimento das viaturas da polícia aqui em Pernambuco. Os pernambucanos podem ficar tranquilos, porque a Polícia Militar está presente e está mantendo o seu serviço ordinário, a Polícia Civil continua fazendo as suas investigações, o Corpo de Bombeiros continua atuando e a Polícia Científica também continua atuando normalmente com as suas viaturas”, reforça o secretário.

    SAÚDE - No âmbito da saúde, o secretário da pasta, Iran Costa, ratificou que o Estado está monitorando todas as unidades de Pernambuco e que questões como a falta de combustível para as ambulâncias, o envio de insumos e vacinas, além chegada dos profissionais aos locais de trabalho estão sendo tratadas com muita firmeza. “Temos a determinação do governador Paulo Câmara para que todas as unidades do Estado funcionem. Temos preocupação com os combustíveis para as ambulâncias, com a chegada dos insumos e dos profissionais até os hospitais. Dificuldades vão acontecer, mas tudo isso está sendo pontualmente tratado para que nenhum serviço de saúde seja prejudicado”, assegurou.

    FISCALIZAÇÃO - Com relação ao abuso de cobrança, seja nos postos de combustíveis ou nas prateleiras dos supermercados, o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, pontuou que essa prática não será tolerada em Pernambuco. “A partir de amanhã, o Procon irá aos postos de gasolina e supermercados, bairros e feiras livres. Vamos trabalhar em cima da questão do abastecimento da população. Não é possível se admitir reajustes desnecessários. Isso está previsto no Código de Defesa do Consumidor, no artigo 39, inciso dez, e quem praticar dessa maneira, de forma abusiva, será alcançado pelos fiscais. Não podemos admitir que alguns tentem sumir com produtos das prateleiras para, depois, buscar aumentar o preço. Vamos ter controle sobre a distribuição e sobre a comercialização dos preços dos alimentos”, afirmou.

    EDUCAÇÃO - O Governo de Pernambuco também está atento à área da educação, garantindo o funcionamento de todas as escolas da rede estadual. A grande prioridade é que nenhum estudante, tanto do Interior quanto da Região Metropolitana do Recife, seja prejudicado em relação ao conteúdo. O secretário de Educação, Fred Amancio, afirmou que a avaliação será realizada dia a dia. “As escolas estarão abertas amanhã para que os alunos possam ter o atendimento necessário dentro do que for possível. Para os estudantes que tiverem dificuldade, será montada uma estratégia de reposição das aulas para que nenhum deles seja prejudicado em relação ao conteúdo”, destacou.

    Participaram da reunião representantes da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN); Complexo Potuário de Suape; Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Científica e Corpo de Bombeiros de Pernambuco; Polícia Rodoviária Federal; Comando Militar do Nordeste; Secretaria Estadual de Justiça e Direitos Humanos; Secretaria Estadual da Casa Civil; Secretaria Estadual de Saúde; Secretaria Estadual de Educação; Grande Recife Consórcio de Transporte; Secretaria de Planejamento e Gestão do Recife; e Guarda Municipal do Recife; e Ministério Público de Pernambuco.

    Fotos: Aluísio Moreira/SEI
    Assuntos: sei, governo de pernambuco, paulo camara, paralisação caminhoneiros, comite de crise,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Doação de órgãos: negativa familiar sobe para 52%

    | Saúde
    saude

    Fila de espera por órgão ou tecido em PE conta com 990 pacientes.

     Em 2017, ano de maior número de transplantes da história de Pernambuco, foram entrevistadas 341 famílias de potenciais doadores de órgãos e tecidos. Desse total, 188 autorizaram a doação (57%) e 150 recusaram (43%). Já neste ano, até o mês de abril, o percentual de recusas está maior do que o das autorizações: foram 48 doações (48%) e 53 negativas familiares (52%). Os dados chamam a atenção da Central de Transplantes de Pernambuco (CT-PE), que tem investido na capacitação dos profissionais envolvidos no processo para qualificar o diagnóstico da morte encefálica e o acolhimento das famílias, para que elas possam ter os subsídios necessários para exercer seu direito de doar órgãos.

     Nesta quinta-feira (24.05), das 8h às 12h, a Central de Transplantes reúne profissionais de saúde no curso de atualização sobre morte encefálica e doação de órgãos. O evento, que também marca a abertura oficial da Campanha Estadual de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes, ocorre no auditório da Secretaria Estadual de Saúde (SES), no Bongi. 

    “A recusa familiar pode ser um reflexo da falta de informação ou dos mitos que rodeiam a doação de órgãos e tecidos. Por isso, precisamos, permanentemente, divulgar a importância do ato e incentivar que a população converse sobre o assunto em casa e externe ainda em vida seu desejo de doar. A doação não mutila o corpo do doador, que é entregue íntegro para a família realizar suas cerimônias de despedida. Uma única pessoa pode tirar outras sete da fila de espera, o que mostra a importância desse ato”, afirma a coordenadora da CT-PE, Noemy Gomes. “Temos equipes captadoras e transplantadoras treinadas e prontas para realizar os procedimentos necessários, mas precisamos da doação para que um transplante seja efetivado”, pontua Noemy.

    Entre janeiro de abril deste ano, foram realizados 540 transplantes de órgãos e tecidos em Pernambuco. O quantitativo está 3,7% menor do que o mesmo período de 2017, com 561 procedimentos. “A diminuição é pequena, mas já nos deixa atentos para buscarmos alternativas para ampliar as doações no Estado. Desde o final de 2017, com as mudanças no diagnóstico da morte encefálica, estamos intensificando as capacitações com as equipes hospitalares, que são essenciais para que haja o sucesso em todo o processo. Esse novo protocolo de determinação da morte encefálica foi atualizado seguindo as boas práticas internacionais, garantindo segurança à confirmação e o acesso ao diagnóstico, uma vez que ampliou o leque de profissionais aptos para esse diagnóstico”, reforça Noemy Gomes.

    A morte encefálica acontece quando o cérebro perde a capacidade de comandar as funções do corpo, como consequência de uma lesão conhecida e comprovada. Na morte encefálica, o indivíduo pode ser doador de órgãos e tecidos (coração, rins, pâncreas, fígado e córneas). De acordo com as novas normas, ela pode ser diagnosticada por mais especialidades médicas, além da neurologia. A resolução prevê, ainda, que os procedimentos para a determinação da morte encefálica devem ser iniciados em todos os pacientes que apresentem coma não perceptivo, ausência de reatividade supraespinhal e apneia persistente.

    Na próxima terça-feira (29.05), na UPE Petrolina, a Central de Transplantes, em parceria com o Cremepe, realiza o curso de determinação de morte encefálica para médicos da região, seguindo o compromisso do programa de educação permanente sobre o processo de doação para profissionais de saúde.  

    DADOS – Dos 540 transplantes realizados até abril deste ano, 264 foram de córnea (308 em 2017, redução de 14%), 143 de rim (115 em 2017 – crescimento de 24%), 73 de medula óssea (70 em 2017 – aumento de 4%), 42 de fígado (41 em 2017 – 2% de acréscimo) e 18 de coração (21 em 2017 – queda de 14%). Em 2017, no mesmo período, ainda ocorreram 3 transplantes de rim/pâncreas, 1 de fígado/rim e 2 de válvula cardíaca.

    A fila de espera totaliza 990 pacientes, sendo 787 aguardando um rim, 98 de fígado, 56 de córnea, 14 de coração e 5 de rim/pâncreas. É importante ressaltar que, desde 2017, Pernambuco possui o status de córnea zero. Isso significa que o paciente, depois de realizar os exames necessários para ser inscrito na fila de espera, faz o transplante em até 30 dias.

    RANKING NACIONAL – De acordo com o balanço de 2017 da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO), divulgado no último mês de março, Pernambuco ficou em primeiro lugar do Norte e Nordeste no número de procedimentos de coração, rim, pâncreas, córnea e medula óssea, que, juntos, totalizam mais de 1,6 mil pessoas transplantadas no ano passado. O Estado ainda figura na segunda colocação do Brasil no caso do coração.

    Assuntos: ses, doacao de orgaos, central de transplantes, dados, abto
    Compartilhe: Link para o post:
  • Influenza: Pernambuco já vacinou 61,2% do público

    | Saúde
    vacinação 

    Até 12 de maio, 39 casos de Srag tiveram resultado laboratorial para influenza.

    Até a manhã desta quarta-feira (23.05), 1.469.728 pessoas foram vacinadas contra a influenza em Pernambuco. O quantitativo representa 61,2% do total de 2.399.361 pernambucanos inclusos nos grupos prioritários. O público formado pelas puérperas está com o maior percentual vacinal, de 84,8%. Já entre as crianças de 6 meses a menores de 5 anos, apenas 49,6% já foram imunizadas.

    O objetivo do Estado é atingir, pelo menos, 90% do público total até o final da campanha, em 1º de junho. Até o momento, os municípios que já atingiram a meta foram: Santa Maria do Cambuca (100,56%), Abreu e Lima (96,87%) e Igarassu (90,37%).

    Podem se vacinar contra a influenza: idosos, crianças de 6 meses a menores de 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas (mulheres que tiveram filhos até 45 dias), trabalhador de saúde, professores, povos indígenas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional. Também contempla pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais: doença respiratória crônica, cardíaca crônica, renal crônica, hepática crônica, neurológica crônica; diabetes, imunossupressão, obesos, transplantados e portadores de trissomias.

    Em doenças agudas febris moderadas ou graves, recomenda-se adiar a vacinação até a resolução do quadro. As pessoas com história de alergia a ovo, que apresentem apenas urticária após a exposição, podem receber a vacina da influenza mediante adoção de medidas de segurança. A vacina é contra-indicada para pessoas com história de reação anafilática prévia em doses anteriores bem como a qualquer componente da vacina ou alergia comprovada grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados.

    BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO – Até o dia 12 de maio, Pernambuco registrou 687 casos de síndrome respiratória aguda grave (Srag), quadro que pode ser provocado por diversos agentes (vírus, bactérias) e é caracterizado pela necessidade de internação de pacientes com febre, tosse ou dor de garganta associado à dispneia ou desconforto respiratório. Do total de casos, 26 tiveram resultado laboratorial confirmado para influenza A(H1N1), 13 para influenza A(H3N2) e 1 para vírus sincicial respiratório (VSR). No mesmo período de 2017, foram 806 casos de Srag, com 63 confirmações para influenza A(H3N2), 19 de influenza B, 3 VSR e 1 parainfluenza1.

    Em 2018, também foram registrados seis óbitos de Srag com resultados laboratoriais confirmados para influenza – cinco de influenza A(H1N1) e um de influenza A(H3N2) –, enquanto que em 2017, no mesmo período, foram cinco óbitos, todos com identificação da influenza A(H3N2).

    Assuntos: ses, campanha de vacinacao, prevencao, imunizacao, objetivo,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Estado alerta para a importância do registro civil e de nascimento

    | Saúde

    O programa Minha Certidão visa a garantia do acesso à certidão de nascimento na maternidade.

    Considerado como o primeiro passo para o exercício da cidadania, a certidão de nascimento é um direito de todo cidadão brasileiro e por isso o documento é emitido gratuitamente nos cartórios. No entanto, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2017, 4,53% dos recém-nascidos não foram registrados. Neste ano, acredita-se ter passado dos 5%. Para alertar a população sobre a problemática, Pernambuco marca o dia 22 de maio como a data estadual de Mobilização para o Registro Civil e de Nascimento.

    O Estado combate os números de crianças sem certidão de nascimento com o programa Minha Certidão, que visa a garantia do acesso ao registro civil de nascimento, por meio da interligação, via internet, das maternidades públicas e privadas conveniadas ao Sistema Único de Saúde (SUS), com os Cartórios de Registro Civil do Estado, para emissão da certidão na maternidade, antes mesmo da alta hospitalar. “O programa surgiu do compromisso assumido pelo Governo do Estado na erradicação do sub-registro de nascimento. Em conjunto com diversas outras ações, programas e atividades o número de sub-registros em Pernambuco vem baixando. Em 2008, havia aproximadamente 11,13% de sub-registro. Já em 2015, esse número baixou para 3,54%, abaixo do nível de 5% tido como aceitável pela Onu (Organização das Nações Unidas). Atualmente, o programa funciona em mais de 35 maternidades e 42 cartórios”, pontua o superintendente de Políticas para Criança e Juventude, da Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude.

    O Programa, coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ), por meio da Secretaria Executiva de Políticas para Criança e Juventude (SEPCJ), tem instalada em cada maternidade uma Unidade Interligada de Atendimento, que utiliza como ferramenta o Sistema Estadual de Registro Civil (SERC), software desenvolvido pela Agência Estadual de Tecnologia da Informação (ATI), que permite a comunicação entre cartórios.

    Em 2017, as 88 Unidades de Saúde em Funcionamento (UIs) somaram 31.679 crianças registradas. Em 2018, os número chegam a 5.518. O Minha Certidão realizou desde que foi implementado, em 2008, 253.620 registros. No Recife, os hospitais da Mulher, Agamenon Magalhães, Barão de Lucena, Imip, Português, Maternidade Professor Barros Lima, Policlínica e Maternidade Arnaldo Marques estão entre as opções. “O grande ganho é sem dúvida o acesso à documentação civil básica ainda na unidade de saúde. O Registro de nascimento é a primeira garantia de direito do cidadão e, através dele, tanto a criança quanto a família passam a ter acesso aos benefícios socioassistenciais e de saúde”, pontua o gerente de Políticas para Criança, Macdouglas de Oliveira.

    Assuntos: sdscj, cidadania, certidao de nascimento, sus, onu, sep, uis,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Economia da Saúde em debate na SES

    | Saúde

    saude

    Encontro mensal reúne representantes de unidades do Recife e Interior.

    Representantes de unidades hospitalares do Recife e Interior do Estado reuniram-se, na última terça-feira (22.05), na Secretaria Estadual de Saúde (SES), para mais um encontro mensal do Núcleo de Economia da Saúde (NES). Os Núcleos têm como principal atividade a gestão de custos, além de fomentar a prática de melhoria dos processos de trabalho nos hospitais, apontando para a equipe gestora aspectos que podem qualificar as práticas desenvolvidas nas unidades e, com isso, melhorando a saúde prestada aos usuários.

    Na pauta da reunião, o acompanhamento e discussão do processo de implantação da gestão de custos nos hospitais públicos e a apresentação do Trabalho de Conclusão de Curso da coordenadora do NES do Hospital Agamenon Magalhães (HAM), Ana Selva. O tema do trabalho da coordenadora foi: “Avaliação dos Custos da Unidade de Terapia Intensiva Neonatal do HAM no ano de 2016”.

    “A Diretoria-Geral de Informações Estratégicas vem desde 2015 trabalhando sistematicamente na implantação da gestão de custos em nos nossos hospitais, na perspectiva de promover a eficiência dos gastos públicos, organizar processo de trabalho dos centros de custos, promover a integração e implantar a cultura da gestão de custos hospitalares. Atualmente, são 18 unidades hospitalares participando do processo e 9 já alimentando o sistema Apurasus”, afirmou a diretora geral de Informações Estratégicas da SES, Inês Costa.

    Participaram do encontro, os representantes dos hospitais Otávio de Freitas, Restauração, Agamenon Magalhães, Barão de Lucena, Jesus Nazareno, Dom Moura, José Fernandes Salsa, Belarmino Correia, de Câncer de Pernambuco e Procape.

    Os Núcleos foram implantados a partir de 2015 e, atualmente, fazem parte os hospitais da Restauração, Barão de Lucena, Otávio de Freitas, Agamenon Magalhães e Correia Picanço, Procape e Hospital de Câncer de Pernambuco, Ulysses Pernambucano e o Geral de Areias, localizados no Recife, o Jaboatão Prazeres (Jaboatão dos Guararapes), a Farmácia de Pernambuco e o Hemope. Nos municípios do interior, o Hospital Regional Dom Moura (Garanhuns), Jesus Nazareno e Regional do Agreste (Caruaru), Inácio de Sá (Salgueiro), e o Hospital Regional José Fernandes Salsa (Limoeiro), e o Professor Agamenon Magalhães (Serra Talhada).

    Assuntos: ses, economia da saude, avaliacao de custos,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Começa 8ª SIPAT/ HMA

    | Saúde

    Com palestra da enfermeira Keyte Morais, teve início nessa segunda-feira (21) 8ª Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho – SIPAT 2018, do Hospital Miguel Arraes (HMA). Durante quatro dias, funcionários da unidade estarão envolvidos em atividades ligadas ao tema deste ano “Trabalho Seguro, Vida Completa!”. “Prevenção de acidentes de trabalho no ambiente hospitalar” foi o tema da palestra da enfermeira, que aconteceu no auditório e destacou tipos, procedimentos em caso de acidentes e dados de acidentes de trabalho no HMA. Keyte Morais teve a colaboração da técnica em Segurança do Trabalho, Mayara Gomes de Melo, que tirou dúvidas dos presentes sobre o assunto. Ao fim da palestra houve lanche e sorteio de brindes promovido pela Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA/ HMA). A 8ª SIPAT/ HMA prossegue nesta terça-feira, com uma caminhada pelos setores para esclarecer funcionários sobre a boa prática na utilização dos EPIs e adornos. Confira a programação:

    tab6

    Assuntos: ses, hma, sipat, prevenção de acidentes,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Um olhar atento às pessoas com deficiência auditiva e ocular

    | Saúde, Direitos Humanos

    SAD

    SAD promoveu mais uma edição do Rodas de Conversa

    Atenta as questões pertinentes à inclusão de pessoas com deficiência na sociedade, a Secretaria de Administração (SAD), através do Programa Mais Servidor, em parceria com o Instituto de Recursos Humanos (IRH), promoveu este mês mais um encontro do ciclo Rodas de Conversa. Desta vez, o tema abordado foi “Ações de Inclusão para Pessoas com Deficiência Auditiva e Ocular”. O debate, realizado no auditório, SAD contou com a participação de diversos servidores e representantes de entidades que trabalham com pessoas com algum tipo de deficiência.  

    Na abertura do encontro, a Secretária de Administração em exercício, Marília Lins, frisou o quão foi importante a concessão do benefício ao servidor que tem filho ou dependente com deficiência de ter um horário especial de trabalho. De acordo com a secretária em exercício, “foi uma forma de fortalecer o direito às pessoas com deficiência e oportunizar uma atenção, uma dedicação mais intensa dos servidores que lidam com esta situação desafiadora em seu dia a dia”.

    Para Marília Lins, o benefício do horário especial a uma parcela dos servidores por parte do Governo do Estado chegou num momento oportuno. “Esta conquista também é fruto do empenho e dedicação da equipe do Programa Mais Servidor, que é nosso programa corporativo de qualidade de vida, além da parceria com o IRH”, exaltou Marília.

    A primeira palestrante convidada, a Analista Judiciária pedagoga, Gabriela Severien, responsável pelo Núcleo Educativo do Memorial do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), abriu sua fala chamando atenção para as barreiras atitudinais. “Isto significa na prática que o público em geral tem dificuldade - consciente ou inconscientemente - em lidar com pessoas com deficiência. Tanto na questão física quanto na questão da comunicação. Por exemplo, quando vejo que tem uma pessoa surda em uma palestra e não coloco um intérprete de libras estou excluindo-a daquele encontro. Temos que criar mecanismos para termos de fato, um espaço inclusivo para pessoas com deficiência”, atentou Gabriela, que é acometida de surdez unilateral (parcial) e também de visão monocular (visão em apenas um dos olhos).

    Gabriela coordena ainda, juntamente com a sua equipe, o Memorial do TJPE, composto por cerca de 160 mil processos. ‘Trata-se de um espaço expositivo. Temos projetos inclusivos para pessoas com deficiência, a exemplo do projeto das maquetes táteis, chamado de “Concreto ao sensorial”, com uma maquete do prédio tombado do Memorial TJPE. Nele, as pessoas com deficiência visual podem conhecer todo o conjunto arquitetônico através do toque. Temos ainda o Memorial Digital, com processos digitalizados, que vão ter uma plataforma acessível com janela de libras para as pessoas com deficiência auditiva’, explicou ela.

    Na segunda e última parte do Rodas de Conversa, a produtora da acessibilidade comunicacional e doutoranda na área de audiodescrição, Liliana Tavares, trouxe o tema: “A audiodescrição como recurso de inclusão da pessoa com deficiência visual”. A estudiosa explica que a audiodescrição é uma “tecnologia assistível, que permite com que as pessoas com deficiência visual possam ”enxergar”, através da tradução intersemiótica. Ou seja, traduzimos as imagens em palavras para a pessoa com deficiência auditiva ou ocular”.

    Ainda segundo Liliana é preciso compreender que a tradução de uma determinada linguagem é subjetiva. “Um bom exemplo disso é um filme que assistimos uma vez. Após assistirmos pela segunda vez o mesmo filme teremos uma outra percepção, uma outra “visão” da mesma película. A imagem nunca é traduzida ao pé da letra . Existe a subjetividade de cada um”, pontuou Liliana, acrescentando que a audiodescrição pode ser trabalhada também com pessoas que sofrem de Déficit de atenção, Síndrome de Down, Autismo, entra outras deficiências.

    O debate em torno da inclusão da pessoa com deficiência auditiva e ocular tocou profundamente a professora de Educação Física do Centro de Atendimento Educacional Especializado do Recife, Mônica Freitas. “Trabalho com estimulação sensorial com pessoas que possuem todos os tipos de deficiência. Achei a iniciativa desta Rodas de Conversa bem interessante. Tenho um aluno com baixa visão e troquei algumas ideias com a palestrante Liliana sobre a questão da movimentação corporal com forma de inclusão de pessoas com deficiência auditiva”, apontou a educadora.

     

    Assuntos: sad, rodas de conversa, programa mais servidor, irh, inclusão, pessoas com deficiencia
    Compartilhe: Link para o post:
  • Inscrições para o FormaSUS - nível superior iniciam nesta segunda (21.05)

    | Saúde
     FromaSUS
     
     
    Iniciativa oferece bolsas de ensino integrais em cursos de saúde

    Começam nesta segunda-feira (21.05) as inscrições do FormaSUS, mais uma ação do Governo de Pernambuco para formar profissionais capacitados na área de saúde. A iniciativa, coordenada pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), oferece bolsas de ensino integrais em cursos de saúde de nível superior para candidatos que concluíram o ensino médio em Pernambuco - seja em escolas públicas ou privadas como bolsista integral. Serão disponibilizadas 104 bolsas para os cursos de medicina, biomedicina, enfermagem, farmácia, fisioterapia, nutrição, odontologia, psicologia, serviço social e tecnólogo em radiologia. Este ano houve, aumento na oferta de bolsas integrais para medicina. 

    As inscrições devem ser feitas no site do FormaSUS (formasus.saude.pe.gov.br). Também estão disponíveis na plataforma o edital da seleção, arquivo com perguntas frequentes e manual explicativo sobre o processo. As inscrições seguem até o dia 3 de junho. O edital também foi publicado no Diário Oficial do Estado na última sexta-feira (18.05).

    "O FormaSUS, um programa genuinamente pernambucano, tem mostrado a importância de sua existência ao longo dos anos, uma vez que permite o acesso de estudantes que estudaram, preferencialmente, em escolas públicas a cursos na área de saúde. Nós também percebemos que os egressos do programa já conseguiram se inserir na rede SUS de Pernambuco", ressalta a diretora-Geral de Educação em Saúde da SES, Juliana Siqueira.

    As 104 vagas são distribuídas entre 16 instituições de ensino superior localizadas em seis municípios pernambucanos. São eles: Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes, Vitória de Santo Antão, Caruaru e Belo Jardim. As bolsas integrais de estudo ofertadas são oriundas das contrapartidas das instituições de ensino privadas conveniadas, que inserem estudantes em estágios na Rede Estadual. 

    NÍVEL TÉCNICO - Já as inscrições para o processo seletivo para os cursos de nível técnico em saúde iniciarão no dia 4 de junho. Os interessados terão até 17 de junho para se inscrever na seleção, também pelo site do FormaSUS. O edital estará disponível no dia 1º de junho, no Diário Oficial do Estado, no site da Secretaria Estadual de Saúde (portal.saude.pe.gov.br) e do Programa FormaSUS (formasus.saude.pe.gov.br).  

    PROGRAMA – Criado por meio de decreto em 2011 e transformado em lei estadual em 2013, o FormaSUS está em seu sétimo ano. Entre 2012 e 2017, foram ofertadas 495 bolsas de nível superior e 667 bolsais integrais de estudo para cursos técnicos. As bolsas integrais são uma contrapartida das instituições de ensino privadas que utilizam a unidades da rede estadual de saúde como campo de estudo e prática para a formação de seus estudantes. 

    Assuntos: ses, saude, formasus, bolsa de ensino, governo de pernambuco,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Alerta para acidentes de trânsito mobiliza usuários do HMA

    | Saúde

    hma

    O Hospital Miguel Arraes (HMA), em Paulista, reuniu especialistas, nessa sexta-feira (18), em seu auditório, para falar de um assunto importante e grave: acidentes de trânsito. Em alusão ao Maio Amarelo, mês de conscientização sobre o assunto, o Serviço Social e o Núcleo de Vigilância Epidemiológica (NEPI) do HMA promoveram uma palestra aos usuários, com o coordenador de Educação para o Trânsito, Ícaro Barros, da Secretaria de Mobilidade da Prefeitura do Paulista; o ortopedista do HMA, Fagner Athayde; e a enfermeira Isabelly Aquino de Souza, gerente do NEPI.

    Ícaro Barros iniciou falando sobre o surgimento do Maio Amarelo e a importância da educação no trânsito como principal forma de evitar acidentes. “Somente quem é vítima ou tem um parente internado por causa de um acidente de trânsito sabe como se transforma a vida dessas pessoas. É um longo tempo de hospital e, depois, de fisioterapia, que muda radicalmente a vida do acidentado”, destaca. E o que mais choca, segundo dados do Observatório Nacional de Segurança Viária, é que 90% desses acidentes são causados pelo fator humano.

    Dr. Fagner Athayde corrobora essa afirmação. O ortopedista destaca a importância do uso dos equipamentos de proteção individual, a exemplo dos capacetes no caso dos motociclistas. “Nós vemos diariamente, aqui no hospital, motoqueiros com mutilações graves por falta até de um sapato”, explica. O especialista também falou sobre o atendimento ao acidentado: “quem mexe numa vítima de acidente de trânsito é o socorrista. Quem quiser ajudar apenas sinalize a via para evitar novos acidentes”. E reforçou a necessidade da educação no trânsito através de uma pesquisa da Polícia Rodoviária Federal que mostrou não ser a estrutura viária a grande culpada pelos acidentes, mas, sim, a falta de educação dos motoristas. “A cada 4 mortes no trânsito, 3 ocorrem em pista seca e mais de 70% em retas. Isso demonstra o quanto o motorista não está educado para o trânsito”.

    Por fim, a gerente do NEPI, enfermeira Isabelly Aquino de Souza, falou dos registros de internamento no HMA relacionados a acidentes de trânsito. No período de janeiro a abril deste ano, a unidade recebeu 564 acidentados no trânsito, 72,2% deles com motocicletas. De acordo com Isabelly, o tratamento desses pacientes envolve gastos, tanto de tempo quanto de dinheiro, que poderiam ser evitados se existissem ações de prevenção. E concluiu a palestra com uma consideração importante: “nossas escolhas refletem nossas atitudes. Isso também no trânsito”.

    Assuntos: ses, hma, palestra, acidentes de transito, maio amarelo, detran, nepi,
    Compartilhe: Link para o post:
  • SIPAT alerta para Segurança do Trabalhador

    | Saúde

             A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes do Hospital Miguel Arraes (CIPA/ HMA) realiza, a partir desta segunda-feira (21), a 8ª Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho – SIPAT 2018. Durante quatro dias, funcionários do hospital estarão envolvidos em atividades ligadas ao tema deste ano “Trabalho Seguro, Vida Completa!”.

             Segundo o Ministério Público do Trabalho, um acidente de trabalho fatal acontece a cada 3 horas e 38 minutos no Brasil. Entre 2012 e 2018, o país já gastou R$ 27,3 bilhões com acidentes de trabalho, resultantes do pagamento de auxílios-doença, aposentadorias por invalidez, auxílios-acidente e pensões por morte de trabalhadores. No mesmo período, os brasileiros perderam 318,4 mil dias de trabalho em razão desses acidentes, levando o Brasil a ocupar o quarto lugar no ranking entre os que mais vitimam trabalhadores. O objetivo da atividade promovida anualmente pela CIPA/ HMA é colaborar para a redução desses números.

    Segue a programação do evento:

    tab4

    Assuntos: ses, hma, seguranca do trabalhador, prevencao, cip
    Compartilhe: Link para o post: