meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

  • Saúde preparada para atender população no Carnaval

    | Saúde

    carnaval

    Reforço nos hospitais garantirá assistência e atividades educativas terão foco na prevenção

    A rede de assistência da Secretaria Estadual de Saúde (SES) está pronta para garantir o acolhimento aos pernambucanos, foliões e turistas que precisarem dos serviços do Sistema Único de Saúde (SUS) durante o período de Momo. Ao todo, 3.710 profissionais reforçarão os plantões nas urgências, emergências e maternidades de todo o Estado. A SES ainda promoverá atividades de vigilância em saúde durante o Galo da Madrugada, assim como ações educativas, Operação Lei Seca e distribuição de material informativo sobre a rede de saúde. O investimento total nas ações é de R$ 2,3 milhões.

    Na Região Metropolitana do Recife (RMR), os hospitais da Restauração, Getúlio Vargas, Otávio de Freitas, Barão de Lucena, Agamenon Magalhães, Geral de Areias e Jaboatão Prazeres contarão com 3.066 profissionais reforçando as escalas, sendo 164 médicos, 664 profissionais de nível superior e 2.238 profissionais de nível médio. Já o interior do Estado terá reforço de 644 profissionais em hospitais que estão localizados em polos de folia: Regional do Agreste (Caruaru), Belarmino Correia (Goiana), Professor Agamenon Magalhães (Serra Talhada), Inácio de Sá (Salgueiro) e Fernandes Salsa (Limoeiro). Ao todo, serão 95 médicos, 187 profissionais de nível superior e 362 de nível médio.

    A Central de Regulação de Leitos de Pernambuco também terá aumento no quantitativo de profissionais: serão 36 pessoas reforçando o trabalho. Ao todo, R$ 1,5 milhão será investido para o pagamento dos profissionais da rede estadual neste período. “É importante frisar que três recentes convocações - duas em 2016 e uma já este ano - garantiram a chegada de 3,8 mil profissionais aprovados em concursos públicos para fortalecer as escalas de plantão nos serviços de saúde distribuídos por todo o Estado, possibilitando a adequação das escalas”, pontua o secretário estadual de Saúde, Iran Costa. As 15 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) estaduais também estão preparadas para realizar o primeiro atendimento aos casos de urgência e emergência.

    Para ampliar a rotatividade de leitos nas grandes emergências, também estão sendo realizados mutirões de cirurgias ortopédicas. Até o momento, 44 pacientes já foram beneficiados. Até o final do mês de março, serão cerca de 200 cirurgias. Além disso, a rede conta com 1.150 leitos de retaguarda, sendo 927 clínicos (sendo 54 para desintoxicação no Hospital Geral da Mirueira e 43 no Hospital das Clínicas de Carpina) e 223 de traumatologia e cirurgia vascular. 

    MONITORAMENTO DO GALO

    Com expertise no monitoramento de eventos de massa, a Secretaria Estadual de Saúde continuará realizando, pelo sexto ano consecutivo, a vigilância das ocorrências de saúde durante o desfile do Galo da Madrugada. Para permitir o tráfego de informações em tempo real, 12 profissionais de saúde estarão em pontos estratégicos da agremiação e também em unidades de saúde. Ao todo, serão 16 locais de onde serão registradas as notificações, sendo oito hospitais, três Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e cinco postos de atendimento do Samu no percurso do Galo, com cerca de seis quilômetros.

    No sábado de Carnaval (25.02), profissionais estarão com equipamentos portáteis (tablets) conectados ao software Ambiente de Monitoramento de Risco (AMBER) para a produção de relatórios em tempo real com informações e dados gerados pelos hospitais da Restauração, Getúlio Vargas, Otávio de Freitas, Barão de Lucena, Agamenon Magalhães, Imip, Correia Picanço e Universitário Oswaldo Cruz; pelas UPAs Imbiribeira, Torrões e Caxangá; e pelos postos do Samu na Praça Sérgio Loreto, Avenida Dantas Barreto, Pátio do Carmo, Rua do Sol e Central 192; além do Serviço de Verificação de Óbito (SVO) de mortes suspeitas que estejam relacionadas com doenças e agravos.

    As notificações chegarão instantaneamente ao Centro Integrado de Operações Conjuntas da Saúde (CIOCS) - sala de situação instalada na sede da SES, no bairro do Bongi. Uma equipe de gestores acompanhará as ações por meio de painéis situacionais, permitindo agilidade na compilação de dados, agrupando número de atendimentos, doenças de notificação compulsória e ocorrências das áreas de vigilância sanitária e ambiental. Também haverá monitoramento on-line em mídias sociais, como Twitter e Facebook, e busca ativa de informações em sites institucionais e portais de notícias que estejam relacionadas às doenças durante o Galo da Madrugada.

    VIGILÂNCIA EM FEBRE AMARELA

    Sem casos registrados de febre amarela em Pernambuco desde a década de 1930, a doença terá a vigilância reforçada durante o Carnaval, nos pontos de desembarque de passageiros e em ações educativas em todo o Estado. Desde 1942, não há registro da febre amarela urbana no Brasil, enfermidade transmitida pelo Aedes aegypti.

    Equipes estarão no Terminal Integrado de Passageiros (TIP), na Várzea, e no Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes - Gilberto Freyre, na sexta-feira (24.02) e sábado (25.02), quando os terminais aeroportuário e rodoviário registram maior fluxo de passageiros. A atividade terá foco na distribuição de 10 mil panfletos informativos sobre a doença, como é transmitida, sintomas, o que fazer em caso de suspeita e como prevenir.

    “Teremos apoio da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que saberá quais voos chegarão de locais onde já ocorreram casos. A abordagem pessoal, então, será estratégica e potencializada. A tripulação também notificará caso algum passageiro apresente sintomas durante a viagem”, explica a diretora geral de Informações e Ações Estratégicas em Vigilância Epidemiológica da SES, Patrícia Ismael.

    Outros 10 mil folhetos sobre febre amarela serão entregues às equipes educativas da Operação Lei Seca, que atuarão no trânsito e rodovias estaduais com a entrega do material. As 12 Gerências Regionais de Saúde (Geres), unidades administrativas da SES, também receberão o mesmo quantitativo para entrega em polos carnavalescos no interior.

    O QUE É: Doença infecciosa febril aguda causada por vírus pertencente ao gênero Flavivirus, família Flaviviridae, e transmitida por insetos Haemagogus ou Aedes aegypti no caso da febre amarela silvestre e febre amarela urbana, respectivamente. O Aedes aegypti torna-se capaz de transmitir o vírus da febre amarela 9 a 12 dias após ter picado uma pessoa infectada.

    SINAIS E SINTOMAS: Febre, dor de cabeça, calafrios, náuseas, vômito, dores no corpo, icterícia (a pele e os olhos ficam amarelos) e hemorragias (gengivas, nariz, estômago, intestino e urina).

    PREVENÇÃO E CONTROLE: A única forma de evitar a febre amarela é a vacinação. Ela só é indicada para os moradores de Pernambuco que irão viajar para áreas que tenham recomendação para vacinar pelo Ministério da Saúde. É possível verificar no site do MS - https://goo.gl/kWbBGi.

    MATERIAL INFORMATIVO PARA O FOLIÃO

    Com o intuito de informar ao folião sobre a rede de atendimento disponível ao usuário do Sistema Único de Saúde (SUS), orientar sobre boas práticas com dicas de alimentação, hidratação e prevenção às infecções sexualmente transmissíveis, a Superintendência de Comunicação da Secretaria Estadual de Saúde, em conjunto com as secretarias executivas e suas respectivas áreas técnicas, produziu uma série de materiais gráficos, que ficarão expostos ou serão entregues durante as mobilizações de rua no período carnavalesco. Ao todo, serão 157 mil peças distribuídas.

    Com o slogan “A informação faz a alegria do folião”, 60 mil cartilhas bilíngues (português-inglês) com os serviços de urgência e emergência em funcionamento, dicas de saúde e cuidados com arboviroses serão distribuídos. O material também está disponível no site da SES (portal.saude.pe.gov.br). Além disso, 2 mil cartazes serão afixados em ônibus que circulam pela Região Metropolitana e também interior do Estado, incluindo endereços e especialidades das unidades. Com isso, o usuário poderá visualizar qual o serviço mais próximo para o atendimento do seu caso. 

    Outros 30 mil panfletos informativos resumem conteúdo sobre a febre amarela e mais 50 mil folders têm como mote a prevenção sobre álcool e direção e doenças sexualmente transmissíveis, que serão entregues nos bloqueios da Operação Lei Seca (OLS) pelas equipes de fiscalização e educação, além de 15 mil adesivos para motos e automóveis.

    “Comunicar é parte essencial de uma série de ações para que todos tenham um Carnaval mais seguro e mais comprometido com o bem estar e a saúde pública. O material estará disponível ao folião em diversos locais, como pontos de táxi, postos avançados de polícia, Samu e bombeiros, hospitais, unidades municipais de saúde, aeroportos, terminais integrados e em locais onde ocorrerão ações específicas de cada área”, ressalta o superintendente de Comunicação da SES, Rafael Montenegro. O material também poderá ser visualizado no site da SES – portal.saude.pe.gov.br.

    As cartilhas também trazem telefones úteis, como o da Ouvidoria da Saúde (0800.286.2828), Ouvidoria da Mulher (0800.281.8187 – questões de violência e distribuição de contraceptivos), Samu (192), Bombeiro (193), Polícia (190), Hemope (0800.081.1535 – doação de sangue) e Ceatox (0800.722.6001 – intoxicações exógenas e acidentes com animais peçonhentos).

    LEI SECA

    A Operação Lei Seca (OLS) em Pernambuco atuará nos dias de folia com foco mais intenso nos locais próximos aos polos carnavalescos. Neste ano, as equipes de fiscalização atuarão com reforço de oito motos, que acompanharão os bloqueios diários e ficarão em pontos estratégicos, próximos a retornos e conversões. Contarão, ainda, com o apoio de equipes da Companhia de Policiamento com Cães (CPCães). Outra novidade será o uso de uma ferramenta para evitar que condutores não consigam transpor, sem autorização, o bloqueio viário.

    O equipamento é composto por dois redutores de velocidade, espécie de lombada móvel, que serão colocados no chão no início e término do bloqueio. Mais à frente, outro dispositivo estará montado e caso seja necessário, será acionado: pinos de metal furam os pneus do veículo, bloqueando o movimento das rodas. Será a primeira vez que o equipamento será montado nas blitze, ainda como forma de teste. "Primeiro, haverá a sinalização para que o condutor pare e respeite a delimitação da blitz. Caso transponha, será ativado o sistema", explica o coordenador da OLS, Luciano Nunes.  

    No sábado (25.02), a Lei Seca fará bloqueios de 24 horas - das 8h (sábado) às 8h (domingo), circundando as principais vias que dão acesso ao desfile do maior bloco de carnaval de rua do mundo. No total, serão 75 bloqueios itinerantes, sendo 12 educativos, com entrega de material informativo (folhetos, adesivos, camisinhas), e 63 de fiscalização. Além dos veículos normalmente abordados, como carros de passeio, táxis, motos e ônibus de linhas convencionais, os motoristas que conduzem os veículos de turismo também farão testes do bafômetro.

    As atuações ocorrem em parceria com o Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Pernambuco (DER-PE), Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTRAN), Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv), Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (Detran-PE), Polícia Rodoviária Federal (PRF), agentes de trânsito municipal (Caruaru, Recife, Goiana, Jaboatão dos Guararapes, Camaragibe, Ipojuca), Samu-192 e Universidade de Pernambuco (UPE).

    Números - A operação Carnaval, em 2016, abordou 15.026 veículos, totalizando 185 infrações por alcoolemia (5 crimes, 115 recusas ao teste do bafômetro e 65 constatações do consumo de bebida alcoólica pelo condutor). No total, 161 veículos foram rebocados, 1.064 motoristas multados.

    DOAÇÃO DE SANGUE

    Com o mote Neste Carnaval vista a camisa da solidariedade e doe sangue no Hemope, a Fundação Hemope está convocando os doadores para repor o estoque estratégico de sangue. Este ano, a ação vai até o sábado de Zé Pereira (25.02), quando ocorre o desfile do Galo da Madrugada. Campanha publicitária para convocar os doadores reúne cartazes e lâminas, além de filme e peças digitais para a internet. Os cartazes já estão afixados em ônibus, vagões de metrô, unidades de saúde e estabelecimentos como farmácias, padarias, escolas, lojas do comércio do Recife e interior do Estado.

    “Nossa meta é que os estoques cresçam pelo menos 25% em relação aos últimos meses. Atualmente, o Hemocentro Recife recebe cerca de 280 a 300 doações/dia, mas o ideal é que este número chegue a 400”, enfatiza a diretora de Hemoterapia da Fundação, Anna Fausta Cavalcante.

    WILMA LESSA

    Durante o período carnavalesco, o Serviço de Apoio à Mulher Wilma Lessa, sediado no Hospital Agamenon Magalhães (HAM), funcionará normalmente. As mulheres vítimas de violência física e sexual contarão com apoio de uma equipe multiprofissional de saúde durante todos os dias de folia, 24 horas por dia. Entre as ações prestadas, apoio psicossocial, atendimento médico e psicológico, orientações sobre direitos e realização de todo o protocolo em casos de estupro. O telefone do Serviço de Apoio à Mulher Wilma Lessa é o (81) 3184.1740.

    Além disso, o atendimento à mulher vítima de violência também será realizado em outras unidades da rede, como Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros (Cisam), Hospital da Mulher, Maternidade Arnaldo Marques, Policlínica Agamenon Magalhães, Maternidade Bandeira Filho e Unidade Mista Prof Barros Lima,   no Recife; Hospital e Maternidade Petronila Campos (São Lourenço da Mata). O Imip também realizará esse serviço, mas voltado para o atendimento de crianças e adolescentes. No interior, os hospitais Regionais de Caruaru, Salgueiro, Petrolina e de Serra Talhada também fazem o acolhimento das vítimas.

    OUVIDORIA

    A Ouvidoria da SES (0800.286.2828) funcionará das 6h às 22h durante todos os dias de Carnaval (sexta a quarta-feira de Cinzas) para esclarecer a população sobre onde buscar o atendimento necessário. Com um sistema informatizado, os profissionais poderão visualizar, de acordo com o município do usuário, o perfil das unidades de saúde mais próximas, evitando o deslocamento desnecessário e a concentração do atendimento nas grandes emergências.

    IST/AIDS

    Entre os meses de dezembro de 2016 e fevereiro de 2017, o Programa Estadual de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST/Aids) distribuiu cerca de 10 milhões de preservativos, sendo 81 mil femininos, para que todos os municípios pudessem realizar suas ações de prevenção. O quantitativo também foi destinado à empresas, escolas, agremiações carnavalescas e organizações não governamentais, além da Operação Lei Seca. Ainda foram distribuídos 383.300 sachês de gel lubrificante.

    Durante o desfile das Virgens de Bairro Novo, no último domingo (19/02), o Programa distribuiu 76 mil camisinhas. Já no Galo da Madrugada, serão 220 mil.

    Assuntos: saude, carnaval, sus, febre amarela, rede hospitalar reforçada, violencia contra a mulher, ist/aids,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Itep participa de programa inovador para avaliação de alimentos orgânicos

    | Saúde, Tecnologia

     

    O Instituto de Tecnologia de Pernambuco (Itep), através do Laboratório de Análise de Resíduos de Agrotóxicos e de Bebidas Alcoólicas (LabTox), será uma das instituições responsáveis pela realização de análises de resíduos de agrotóxicos em produtos orgânicos oferecidos em diferentes cidades do país. Trata-se do programa de avaliação e monitoramento da qualidade de produtos orgânicos colocados no mercado brasileiro, cujas amostras serão coletadas por fiscais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) em feiras e supermercados. 

    Coordenado pelo Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste (Cetene), o programa foi elaborado pelos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Novação (MCT&I) e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em parceria com o Itep. O LabTox - ligado ao Núcleo Alimento Seguro e Sustentável do Itep - receberá, inicialmente, 320 amostras para avaliação.

    Com uma legislação recente – regulamentada em 2011 – os alimentos orgânicos no Brasil seguem o chamado “controle social para a venda direta sem certificação”, ou seja, se baseiam na confiança do produtor e não exigem a certificação do produto. A ideia do programa é contribuir para o controle dos orgânicos em circulação no mercado nacional. Os alimentos coletados passarão por análises para monitorar a presença de 200 compostos distintos.

    “Esperamos que o programa tenha sucesso, pois a atuação na área de controle dos alimentos orgânicos ainda é muito tímida. Também é importante a continuidade da ação para assegurar os benefícios alcançados”, aponta Adelia Araújo, gerente do Núcleo de Alimento Seguro e Sustentável do Itep.

    As primeiras amostras chegarão ao Itep na próxima semana, provenientes do Estado da Paraíba. Também integram o programa o Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS/Fiocruz-RJ), o Laboratório de Toxicologia da Universidade de Brasília (UnB), o Laboratório de Análises de Resíduos de Pesticidas da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), o Instituto Biológico de São Paulo (IB) e o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar).

    CONSUMO – O consumo de alimentos orgânicos no Brasil vem ganhando cada vez mais adeptos interessados em manter uma alimentação mais saudável e livre de agrotóxicos. Segundo dados da Organics Brasil, ligada à Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex), o mercado vem crescendo a uma taxa de 25% ao ano desde 2009. 

    Assuntos: itep, labtox, mapa, cetene, alimentos organicos,
    Compartilhe: Link para o post:
  • SES inicia capacitações sobre arboviroses pelo Sertão

    | Saúde

     

    Objetivo é otimizar trabalho de campo e atualização dos sistemas de informação

    De 1º de janeiro a 4 de fevereiro, Pernambuco notificou 900 casos de arboviroses (dengue, zika e chikungunya). O número é 98,45% menor do que o registrado em 2016, com 57.967 casos das três doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. Para analisar se realmente houve uma queda no número de casos, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) irá capacitar a vigilância ambiental e os coordenadores de epidemiologia dos municípios pernambucanos para otimizar a busca ativa de casos, ampliar o trabalho preventivo e para o preenchimento correto dos sistemas de informação.

    O trabalho começa nesta terça-feira (14.02), seguindo até a quinta (16.02), na Pousada Império da Serra, em Serra Talhada, reunindo os gestores das 22 cidades que englobam a X e a XI Gerências Regionais de Saúde, com sede em Afogados da Ingazeira e Serra, respectivamente. Até o momento, essas Regiões notificaram apenas 16 casos de arboviroses. A expectativa é que a capacitação seja ministrada em todo o Estado até o início de abril.

    “Com as mudanças nas gestões municipais, precisamos capacitar as equipes para que não haja subnotificação dos casos das arboviroses, o que poderia prejudicar o trabalho de combate ao mosquito Aedes aegypti. Vamos sensibilizar os gestores para fazer busca ativa de casos nas unidades de saúde e para que reforcem o trabalho de campo. Também vamos ensinar como fazer o preenchimento correto dos sistemas de informação, que também são utilizados pelo Estado e pelo Governo Federal para monitoramento dos casos. Não podemos descuidar das atividades de prevenção, já que, atualmente, o Aedes pode transmitir três doença, além de provocar os casos de microcefalia”, ressalta a gerente do Programa de Arboviroses, Claudenice Pontes. 

    O cronograma de atividades será dividido em duas turmas. A desta semana contará com os profissionais de epidemiologia. Já na próxima, de 21 a 23.02, a aula será para os profissionais que trabalham com as ações de campo, como os agentes de endemias. “Todos precisam saber o que fazer para evitar a ocorrência de casos, além de estarem aptos a identificar e desenvolver ações para controlar períodos epidêmicos”, avisa Claudenice.

    DADOS – Neste ano, foram notificados 615 casos de dengue (118 confirmados), 225 de chikungunya (31 confirmados) e 60 de zika. Apenas um óbito foi notificado, com resultado laboratorial já descartado para dengue.

    Em relação ao índice de infestação predial, há risco de surto em 65 municípios, situação de alerta em 62 e satisfatório em 48. Outros 9 municípios ainda não informaram os dados.

    Assuntos: saúde, dengue, aedes aegypti, zika, chikungunya, ses
    Compartilhe: Link para o post:
  • Moradores de Carnaubeira da Penha serão beneficiados com produtos Lafepe

    | Saúde

     

    Lafepe

    O Lafepe acaba de fechar contrato com a Prefeitura de Carnaubeira da Penha, no Sertão do Estado, para fornecimento de medicamentos e óculos. O acordo prevê a liberação da linha de produtos do laboratório pernambucano, mediante pedidos gerados pelo poder executivo do município.

    Recentemente, a secretária de Saúde e a coordenadora de regulação de Carnaubeira da Penha, respectivamente, Dinelany da Silva Araújo e Miriam Moura da Silva, estiveram na sede do Lafepe para conhecer o portfólio da ótica e se familiarizar com o procedimento que gera a confecção dos óculos.

    A parceria visa atender demandas da população carente da cidade de Carnaubeira da Penha, distante 501,2 quilômetros da capital. De acordo com a secretária Dinelany, as pessoas cadastradas pela prefeitura serão conduzidas para consulta oftalmológica na unidade da Fundação Altino Ventura (FAV), em Salgueiro. Detectada a necessidade do uso de óculos, o carnaubeirense será encaminhado ao Lafepe, onde fará a medição e escolha da armação.

    Com capacidade de produção de 4.000 mil unidades por mês, a fábrica de óculos do laboratório pernambucano atende demandas de contratos firmados com prefeituras e do Projeto Boa Visão – este viabilizado pelas secretarias estaduais de Educação e Saúde, focando em alunos e funcionários das escolas públicas. Os óculos também estão disponíveis em 26 farmácias da rede Lafepe situadas nas regiões do Estado.

    Assuntos: lafepe, carnaubeira da penha, medicamentos, óculos,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Residência 2017: SES começa matrícula dos aprovados

    | Saúde

     Residência Médica

    Candidatos precisam ficar atentos ao cronograma de matrículas

    A Secretaria Estadual de Saúde (SES) deu início, nesta segunda-feira (13/02), ao processo de matricula dos candidatos aprovados e classificados nos programas de Residência Médica e Multiprofissional de Saúde 2017. Para este ano, foram oferecidas 1.254 vagas, sendo 795 de residência médica e 459 na área multiprofissional. As matriculas seguem até o dia 22 de fevereiro, de forma presencial, na sede da Secretaria Estadual de Saúde (SES), localizada no Bongi, das 8h30 às 11h e das 13h às 16h.

    É importante, no entanto, que os candidatos fiquem atentos a uma mudança nos procedimentos da matrícula. Antes de comparecer à Secretaria Estadual de Saúde, é necessário fazer uma pré-matrícula online, no Sistema de Gerenciamento das Residências SUS-PE, que pode ser acessado pelo endereço eletrônico http://rhose.saude.pe.gov.br.  

    “Nesse sistema, os profissionais poderão fazer seu cadastro, realizar o upload de uma série de documentos exigidos pela SES, assim como imprimir o termo de compromisso. É uma forma de facilitar e agilizar a matrícula presencial”, explica a diretora geral de Educação em Saúde da SES, Juliana Siqueira, que ainda lembra a necessidade dos candidatos prestarem atenção ao cronograma. “Separamos o período da matricula por área, assim, todos precisam ficar atentos às datas em que devem comparecer à Secretaria. Todas as datas estão disponíveis no site http://www.upenet.com.br/”, completa.

    Programa de Residência - As residências médica e multiprofissional são modalidades de pós-graduação destinadas a médicos e profissionais de saúde de diversas áreas, caracterizada por treinamento em serviço. Hoje, são 2.773 residentes atuando na rede de saúde do Estado, representando um investimento anual de R$ 110 milhões, dos quais R$ 65 milhões são custeados pelo tesouro estadual. 

    Em 2017, houve a ampliação no quadro de vagas, incluindo a implantação de residência em novas áreas que são estratégicas para o Sistema Único de Saúde (SUS) no Estado. Destaque para a interiorização da Residência em Medicina de Família e Comunidade em parceria com à UPE Campus Garanhuns e Serra Talhada para o fortalecimento dos cursos de graduação em Medicina. Na área de residência multiprofissional, foi feita a expansão em áreas estratégicas, como Enfermagem Clínica e Cirúrgica, Saúde Mental (Garanhuns) e Saúde da Família. Este ano, ainda haverá inclusão de vagas para graduados em Saúde Coletiva.

    Foto: Miva Filho

    Assuntos: saude, residencia
    Compartilhe: Link para o post:
  • HMA orienta sobre febre amarela

    | Saúde


    Serviço Social e Núcleo de Epidemiologia do Hospital Miguel Arraes (HMA) se unem nesta quinta-feira (16) para orientar pacientes e acompanhantes sobre febre amarela. O Brasil já tem confirmado, até agora, 79 mortes pela doença, segundo o último boletim do Ministério da Saúde, divulgado na última sexta-feira (10). Pernambuco não registrou qualquer caso de febre amarela. Para que o quadro não mude, profissionais de saúde do Miguel Arraes levarão informações sobre sinais e sintomas da doença, vacina e cuidados a serem tomados para quem vai se deslocar às regiões mais atingidas, a exemplo do estado de Minas Gerais. A palestra acontece às 10h, na Enfermaria do 4º andar do HMA, em Paulista.


    Assuntos: saúde, febre amarela, hma,
    Compartilhe: Link para o post:
  • UPAE Garanhuns realiza mais de 70 mil consultas médicas em 2016

    | Saúde

     UPAE Garanhuns

    A UPAE Garanhuns comemora os números de 2016. No total, foram realizadas 72.196 consultas médicas, nas 20 especialidades, que superam seis mil consultas por mês. A população ainda pode contar com 30.001 atendimentos divididos nas especialidades nutrição, fonoaudiologia, farmácia, psicologia, fisioterapia, terapia ocupacional, serviço social e enfermagem. Em cirurgias, os números chegaram a 6.174 procedimentos cirúrgicos, em oftalmologia, cirurgia geral, dermatologia, urologia, ginecologia e otorrinolaringologia. E para apoiar os médicos nos diagnósticos, o setor de exames complementares registrou um total de 152.804 exames em 2016, desde um simples exame de glicose, até um exame complexo, como é o caso de uma Endoscopia Digestiva.

     "Tudo isto só foi possível porque a população já elegeu a UPAE como sendo o melhor serviço de saúde da Região, fazendo com que nos empenhemos cada vez mais para oferecermos qualidade e resolutividade", comenta o Coordenador Geral da Unidade, Gustavo Amorim.

    Ele acrescentou a UPAE Garanhuns vem agradecer aos milhares de pacientes e seus familiares, que em 2016, confiaram na qualidade do seu serviço, podendo promover saúde e melhor qualidade de vida no Agreste Meridional. Seguindo a política do Estado de Pernambuco e do IMIP, de transparência nas ações, aproveita para divulgar os números, bastante expressivos, de atendimentos no ano que findou.

    Para atendimento na UPAE, os usuários do SUS devem procurar os postos de saúde mais próximos de suas residências.

    Para saber mais:
    UPAE Prof. Antônio Simão dos Santos Figueira
    Rodovia BR 423 km 96,8 - Magano - Garanhuns - PE
    Coordenação Geral: Dr. Gustavo Amorim
    Fone: (87) 3764.9000

    Cidades: Garanhuns
    Assuntos: upae garanhuns,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Governo de Pernambuco realiza parceria visando fortalecer políticas públicas para crianças com doenças raras

    | Saúde

    Convênio

    Termo de Cooperação Técnica, assinado na manhã desta sexta-feira (10.02), cria comitê que atuará em favor da cidadania

    Com o objetivo de desenvolver políticas públicas em apoio às famílias de crianças portadoras de doenças e síndromes raras do Estado, o governador Paulo Câmara assinou, nesta sexta-feira (10.02), um Termo de Cooperação entre o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), a Assembleia Legislativa (Alepe) e órgãos da sociedade civil. A parceria visa institucionalizar uma política pública por meio da criação de um Comitê que atuará em favor da cidadania e do cuidado com as crianças que nasceram com doenças raras.

    Para o chefe do Executivo estadual, o convênio é uma forma de cuidar do futuro dessas crianças. “A assinatura desse convênio mostra a responsabilidade cada vez maior que o Governo de Pernambuco tem de cuidar dos pernambucanos. Temos o dever de olhar para as crianças com doenças raras e promover a saúde delas desde o início”, afirmou Paulo Câmara, explicando que é cuidando delas e oferecendo assistência social e educação que elas poderão se desenvolver e ter um futuro melhor. “Se dermos oportunidades a essas crianças, elas terão a possibilidade de ter uma vida brilhante”, complementou.

    Paulo mencionou a necessidade que Pernambuco teve de juntar forças para cuidar das crianças com doenças raras quando, em 2015, o Zica Vírus foi responsável pelo nascimento de bebês com microcefalia. “Naquele momento, o tema foi ainda mais priorizado pelo Governo do Estado. Passamos a olhar não apenas para as crianças com microcefalia, mas para todas as que tinham doenças raras e que precisavam de um cuidado maior. Agora, essa parceria vem para institucionalizar uma política pública que já estava em andamento”, afirmou.

    O Termo de Cooperação, explicou o presidente do TJPE, Leopoldo Raposo, representa uma medida para incluir as pessoas portadoras de doenças raras. “É um instrumento de inclusão social e não apenas assistencialista”, argumentou. Raposo disse, ainda, que o papel do órgão estadual é fazer com que medidas de inclusivas sejam realizadas para definir políticas públicas para atender a causa de pessoas que se encontram em situação de doenças raras. “É importante que a sociedade se aproxime das políticas publicas e do enfrentamento dessas questões. A população deve se comprometer no sentido de fazer a realidade dessas pessoas ser transformada”, concluiu.

    O secretário de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, Roberto Franca, avaliou como positivo o convênio firmado entre o Governo do Estado e outros poderes. “No momento de crise em que se encontra o País, o governador Paulo Câmara consegue fortalecer e reunir entidades para enfrentar as dificuldades mais graves com relação à saúde pública de Pernambuco”, afirmou. Presidente da Aliança de Mães e Famílias Raras (AMAR), Poliana Dias acredita que o convênio dará voz às pessoas com doenças raras em Pernambuco, diminuindo a lacuna no atendimento. “É um marco para o Estado, que sai na frente em relação às doenças raras no Brasil. Esse comitê nos ajudará a saber onde está a dor dessas famílias e a transformá-la em qualidade de vida”, considerou.

    Também estiveram presentes no ato os desembargadores Luis Carlos Figueiredo e Jones Figueiredo Alves; o deputado federal João Fernando Coutinho; deputado estadual Diego Negromonte; a secretária-executiva de Atenção à Saúde, Cristina Mota; a secretária da Mulher, Silvia Cordeiro; o Procurador-Geral do Estado, César Caúla; o Defensor Público Geral do Estado, Manoel Jerônimo. Ainda, a subprocuradora em assuntos institucionais do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), Lúcia Assis; o presidente do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe), André Soares Dubeux; e a presidente da Associação de Familiares e Amigos dos Portadores de Doenças Neuromusculares (Donem), Suellen Oliveira da Silva.

     
    Fotos: Wagner Ramos/SEI
    Assuntos: governo de pernambuco, paulo camara, crianças portadoras de doenças e sindromes raras, tribunal de justiça de pernambuco, alepe, roberto franca, sdscj,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Modelo Lafepe de parceria será destaque no Rio de Janeiro

    | Saúde

    Prestes a conquistar o título de primeiro laboratório público, no Brasil, a completar as etapas de uma Parceria para o Desenvolvimento Produtivo (PDP), o Lafepe irá compartilhar essa experiência em workshop, no Rio de Janeiro. O evento, marcado para o próximo dia 08, será promovido pelo Laboratório Farmacêutico da Marinha (LFM), na sede carioca. A doutoranda em Ciências Farmacêuticas da UFPE e Coordenadora de Pesquisa e Desenvolvimento do Lafepe, Aíla Karla Mota Santana, vai ministrar palestra sobre a “ Visão da PDP pelo laboratório oficial”. Também representará o laboratório pernambucano o diretor Comercial, Djalma Dantas.

    As PDP´s são parcerias reconhecidas e incentivadas pelo Ministério da Saúde. Elas contemplam cooperação mediante acordo entre instituições públicas e privadas para desenvolvimento, transferência e absorção de tecnologia, produção, capacitação produtiva e tecnológica do país, em produtos estratégicos para atendimento às demandas do Sistema Único de Saúde (SUS).

    O Lafepe cumpre pauta do Ministério da Saúde, através de PDP´s firmadas com laboratório privado, fornecendo medicamentos antipsicóticos e antirretrovirais.

    Assuntos: lafepe, pdp, LFM, aíla karla mota santana, workshop de PDP
    Compartilhe: Link para o post:
  • Diferença de preço de medicamentos pode chegar a 700%, alerta Procon-PE

    | Saúde

     

    O Procon-PE, órgão vinculado a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH), realizou entre os dias 23 e 25 deste mês uma pesquisa de medicamentos. O levantamento mostra que entre os produtos de marca e os genéricos, a diferença percentual pode chegar até 700%. Outro fato importante é que de um estabelecimento para outro os medicamentos genéricos podem ter uma diferença de até 326%.

    O medicamento Metformina, usado no tratamento da diabetes, se for comprado o de marca ele é encontrado entre R$ 11,12 e R$ 20,35, a diferença nesse caso fica de 83%. Já o genérico pode ser encontrado entre os valores de R$ 2,50 e R$10,67, uma diferença de 326,80%.

    O Procon-PE pesquisa medicamentos para tratar: controle da hipertensão arterial; controle do diabetes; anticonvulsivante; analgésicos; náuseas e vômitos; rinite alérgica; anti-helmíntico; anti-inflamatório; bronco dilatador; excesso de gases e antibiótico para o tratamento de infecções bacterianas.

    A pesquisa foi realizada em 11 estabelecimentos do Recife, Olinda e Paulista. Neste levantamento, é possível identificar o preço de cada item por estabelecimento, fornecendo assim ao consumidor, os locais e endereços onde o produto encontra-se com preço mais acessível. Foram pesquisados 40 medicamentos, sendo 20 de referência (marca) e 20 genéricos.

    O consumidor que queira ter acesso a pesquisa basta enviar e-mail para: pesquisasproconpe@gmail.com.

    Dicas do Procon-PE para compra de medicamentos:

    - Na pesquisa foi constatada a diferença de preço para o mesmo medicamento, de acordo com o laboratório e a farmácia/drogaria, logo, é essencial a pesquisa de preços;

    - Observe sempre o prazo de validade do medicamento;

    - Verifique se o número de lote e data de fabricação que constam na caixa do medicamento são iguais aos marcados nas cartelas ou frascos e se a embalagem encontra-se lacrada;

    - Todo medicamento deve possuir o número de registro no Ministério da Saúde;

    - Guarde sempre o medicamento em local seco, arejado e fora do alcance de crianças.

    - Tenha cuidado especial com remédios de formato ou aroma atrativo às crianças (formato de bichinhos, cheiro ou gosto de chiclete ou bala, etc.).

     
    Assuntos: procon, pesquisa medicamentos, sjdh,
    Compartilhe: Link para o post: