Governo do estado de
Pernambuco

Blog

O governador Paulo Câmara lançou, na manhã desta quarta-feira (16.03), o Plano de Descarbonização de Pernambuco. O anúncio ocorreu durante a abertura da I Conferência Internacional de Resíduos Sólidos – Cirsol, que acontece no auditório do Museu Cais do Sertão, no Recife, onde ele também assinou um decreto formalizando o compromisso com a neutralidade de emissões de carbono até 2050, e criou o Comitê Estadual Pernambuco Carbono Neutro – CEPEN para apoiar e monitorar a implementação do plano.
 
“Pernambuco foi o primeiro Estado a fazer o inventário dos gases de efeito estufa. Estamos com isso totalmente mapeado e agora temos a oportunidade de iniciar nosso Plano de Descarbonização, carbono neutro até 2050. Pernambuco é um Estado que se dedica a promover o desenvolvimento sustentável, para que possamos aliar as atividades econômicas com o desenvolvimento social, sempre garantindo o meio ambiente protegido”, afirmou Paulo Câmara.
 
O Plano de Descarbonização de Pernambuco é uma estratégia estadual para reduzir a emissão de gases de efeito estufa e contribuir para evitar o aumento do aquecimento global e suas consequências. As medidas envolvem os setores de energia e indústria, transportes, resíduos e agricultura, floresta e outros usos do solo.
 
De acordo com o secretário estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade, José Bertotti, o plano foi construído com o apoio da União Europeia. “Também tivemos apoio das universidades brasileiras e das nossas instituições, que traçam uma linha até 2050, como prevê o painel da ONU da emergência climática, de neutralizar as nossas emissões, modificando os processos produtivos da indústria, do setor de serviços e de setores governamentais, gerando qualidade, cuidando do meio ambiente e criando empregos verdes para a nossa população”, destacou.
 
A abertura da Cirsol reuniu estudantes, comunidade acadêmica, científica e profissionais que atuam na área de resíduos sólidos no Brasil e no mundo. A conferência continua até a próxima sexta-feira (18.03), promovendo debates de extrema importância para a agenda nacional e internacional do meio ambiente, e deixará um legado importante no enfrentamento às mudanças climáticas.
 
O evento também pretende estimular a discussão sobre resíduos sólidos de forma multissetorial, com o intuito de gerar ações que resultem em impacto positivo para o cumprimento dos compromissos assumidos com a Agenda 2030 da ONU, um plano de ação global que reúne 17 objetivos de desenvolvimento sustentável e 169 metas, visando promover uma vida digna para os seres humanos sem comprometer o meio ambiente e as próximas gerações.
 
Participaram do evento os secretários estaduais Ana Elisa Sobreira (Mulher), Geraldo Julio (Desenvolvimento Econômico) e Tomé Franca (Desenvolvimento Urbano e Habitação); os reitores da Universidade Federal Rural de Pernambuco, Marcelo Carneiro Leão; do Instituto Federal de Pernambuco, José Carlos de Sá; da Universidade de Pernambuco, Pedro Falcão; e da Universidade Católica de Pernambuco, Pedro Rubem.
 
Também estiveram presentes a vice-prefeita do Recife, Isabella de Roldão – representando o prefeito João Campos; o deputado estadual Wanderson Florêncio; a representante do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento no Brasil, Katyna Argueta; o embaixador da missão da Suécia no Brasil, Anders Wollter; os presidentes do Instituto de Cooperação Internacional para o Meio Ambiente, Ana Paula Rodrigues; da Fundação de Amparo a Ciência e Tecnologia do Estado, Fernando Jucá; da Associação Comercial de Pernambuco, Tiago Carneiro; da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais, Carlos Lima Filho; o presidente da Associação Municipalista de Pernambuco, José Patriota; e o diretor-presidente do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte, Leonlene de Sousa Aguiar.