Governo do estado de
Pernambuco

Blog

Mais de R$ 2,4 milhões serão destinados à recuperação do prédio desativado após um incêndio ocorrido em 2014

O governador Paulo Câmara sancionou, nesta quinta-feira (22.07), a lei que autoriza a concessão de uma subvenção social de aproximadamente R$ 2,4 milhões ao Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP). Os recursos serão destinados a equipar a unidade e concluir a recuperação do prédio desativado após um incêndio ocorrido em 2014.

“Aprovamos um projeto na Assembleia Legislativa que garante essa subvenção ao Hospital de Câncer, e vai possibilitar a abertura de novos leitos, a oferta de um melhor serviço, de novos exames e novos espaços para cuidar das pessoas. A oncologia é uma área extremamente essencial em Pernambuco”, destacou Paulo Câmara.

Fundado em 1945, o HCP é uma instituição privada, sem fins lucrativos, dedicada ao diagnóstico e tratamento de pacientes oncológicos exclusivamente por meio do Sistema único de Saúde (SUS). De acordo com o secretário estadual de Saúde, André Longo, cerca de 50% dos pacientes em tratamento de oncologia em todo o Estado procuram o HCP, e as verbas destinadas à instituição serão fundamentais para melhorar o atendimento. “É um reconhecimento a essa unidade hospitalar, buscando incentivar a expansão e a qualificação do atendimento à população pernambucana”, reforçou.

O HCP já recuperou o pavimento térreo do prédio anexo, destruído pelo incêndio em 2014, e instalou no local o novo Centro de Quimioterapia. Com a subvenção, será possível recuperar os demais pavimentos do prédio, onde funcionarão o novo Centro de Transplante de Medula Óssea – TMO, 24 leitos para hematologia, 20 leitos de UTI, um novo centro cirúrgico com 12 salas e a central de material de esterilização, além de 13 leitos da sala de repouso. A previsão é de que até dezembro deste ano a reestruturação do prédio esteja concluída.

Segundo o presidente do Conselho de Administração do Hospital de Câncer de Pernambuco, Ricardo de Almeida, os novos recursos são de extrema importância para a população, que será a grande beneficiada com as ações de prevenção, educação, tratamento e também de ensino e pesquisa que são oferecidas no hospital. “Com a recuperação do prédio, todos esses serviços serão potencializados", afirmou. Almeida esteve acompanhado de Cláudia Barbosa, superintendente administrativa do HCP.

Pela primeira vez o Estado recebe uma remessa da Pfizer destinada à segunda dose, para completar o ciclo vacinal de quem tomou a primeira aplicação desse fabricante

A imunização contra o novo coronavírus está sendo reforçada nos municípios pernambucanos com a chegada de mais 259.150 vacinas. Na noite desta terça-feira (20.07), 52.650 doses da vacina da Pfizer/BioNTech foram desembarcadas no Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes - Gilberto Freyre.  Pouco antes, no final da tarde, outras 206.500 mil unidades, da Astrazeneca/Fiocruz, haviam sido entregues ao Estado. Os dois carregamentos foram encaminhados ao Programa Estadual de Imunização (PNI-PE), que fará a distribuição de pronto às 12 Gerências Regionais de Saúde (Geres).

O quantitativo recebido de ambos os fabricantes será destinado tanto para a primeira dose do público por faixa etária quanto para a segunda dose de pessoas com comorbidade e deficiência. Com destaque para o fato de que, pela primeira vez, Pernambuco recebe vacinas da Pfizer para aplicação da segunda dose. “Assim como acontece com os outros fabricantes, essa nova remessa deve ser utilizada apenas com essa finalidade. É indispensável ter atenção a isso para evitar inconformidades no processo vacinal”, advertiu a superintendente de Imunizações da SES-PE, Ana Catarina de Melo.

Com as duas entregas desta terça-feira, o Estado já atinge a marca de 395 mil doses recebidas nesta mesma semana, conforme anunciou o governador Paulo Câmara. Ao todo, desde o dia 18 de janeiro Pernambuco já recebeu 6.455.800 doses de imunizantes, sendo 3.309.170 da Astrazeneca/Oxford/Fiocruz, 2.269.160 da Coronavac/Butantan, 709.020 da Pfizer/BioNTech e 168.450 da Janssen.

Distribuição – Nesta terça também foi concluída a distribuição a todas as 12 Geres das 136 mil vacinas recebidas na noite da segunda-feira (19.07), quando chegaram ao Estado 85 mil doses da Coronavac e 51 mil doses da Astrazeneca.

Pioneiro em imunizar esse público independente de comorbidade, Estado quer acelerar a vacinação das grávidas

Pernambuco é pioneiro na vacinação de gestantes e puérperas contra a Covid-19, independente de comorbidade, ainda em maio, com o imunizante da Pfizer. Apenas na última terça-feira (06/07), o Ministério da Saúde (MS) emitiu nota técnica expandindo a vacinação para todo esse público, ou seja, além daquelas com doenças pré-existentes. Desde a decisão do Estado, baseada em parecer do Comitê Técnico Estadual para Acompanhamento da Vacinação contra a Covid-19, já foram imunizadas com a primeira dose 58.261 gestantes, o que corresponde a 50% desse público prioritário. Apesar do percentual pernambucano figurar entre os maiores dos Estados, segundo os levantamentos do órgão federal, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) reforça a importância de acelerar a imunização das grávidas e lança, nesta quarta-feira (07/07), uma campanha nas redes sociais para conscientizar a população pernambucana sobre o tema. 

Para assegurar a imunização de todo esse público no Estado, o Governo de Pernambuco já enviou para todos os 184 municípios, além do arquipélago de Fernando de Noronha, 100% das doses da vacina da Pfizer destinadas a gestantes e puérperas - o Estado conta com uma população aproximada de 116 mil pessoas neste grupo. É importante destacar que Pernambuco iniciou, no final de abril, a vacinação das gestantes e puérperas com comorbidades, com remessas de doses da Astrazeneca enviadas pelo Ministério na época.

?Com a suspensão da Anvisa, em 10 de maio, do uso do imunizante da AstraZeneca em gestantes, Pernambuco, numa ação pioneira, decidiu, já em 12 de maio,  descentralizar as vacinas da Pfizer para todo o Estado, contemplando as gestantes e puérperas com ou sem comorbidades. Essa iniciativa, que teve o parecer positivo do Comitê Técnico, foi fundamental para avançar na proteção desse público?, relembra o secretário estadual de Saúde, André Longo.

Os números da doença entre gestantes e puérperas continua preocupando a comunidade médica, deixando em alerta os especialistas. Em todo ano de 2020, Pernambuco registrou 105 casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) por Covid-19 em gestantes. Somente no primeiro semestre de 2021, o Estado já notificou 104 casos graves do novo coronavírus nas grávidas.

"Os números e estudos científicos apontam que as gestantes, independente de terem ou não comorbidades, são grupo de risco para agravamento pela Covid. Por isso, a vacinação é essencial para proteger nossas grávidas e puérperas. Aqui, vacinamos o grupo com o imunizante da Pfizer, uma vacina segura e eficaz, utilizada em vários países do mundo. Então, fica o nosso apelo para que as gestantes e as puérperas procurem a vacinação e que os municípios também façam busca ativa dessas mulheres. A Covid-19 mata. Já a vacina salva vidas?, reforça Longo.

A superintendente de Imunizações da SES-PE, Ana Catarina de Melo, reitera que o imunizante da Pfizer têm sido utilizado fortemente na vacinação desse grupo prioritário, ratificando a eficácia da vacina. ?A vacina da Pfizer é segura e eficaz para esse grupo. Vários países no mundo já têm utilizado o imunizante, protegendo suas grávidas e puérperas durante a pandemia. Entendemos que esta é a melhor estratégia, neste momento, para garantirmos a redução da mortalidade materna por Covid em todo o Estado?, ressalta.

A pedagoga Poliana Evas, 33 anos, aguarda a chegada do primogênito Bento e garantiu a sua primeira dose da vacina da Pfizer ainda no mês de maio. ?A gestação em si já traz insegurança. E estar gerando uma nova vida no meio de uma pandemia é ainda mais inseguro. Ter me vacinado foi uma comemoração não apenas para mim, mas para toda a nossa família, que agora sente mais segurança no transcorrer da gravidez?, conta.

Assim como outras gestantes, Poliana tem notado o receio de algumas grávidas sobre a segurança das vacinas, mas um fator foi fundamental na escolha pela imunização. ?Eu tenho ouvido algumas pessoas falarem do medo de tomar a vacina. Mas o que eu senti, e o que eu imagino que outras mulheres devam sentir também, é um medo maior de ser contaminada com o novo coronavírus e contaminar o nosso bebê. Então, para mim, vacinar-se é um ato de amor, por mim e pelo meu filho?, defende.

O governador Paulo Câmara solicitou ao Ministério da Saúde (MS), nesta quarta-feira (14/07), o envio para Pernambuco de mais 420 mil doses de vacinas contra a Covid-19 e 840 mil testes de antígeno. A iniciativa – assim como aconteceu no Maranhão – tem como objetivo conter a transmissão da variante Delta, sobretudo após a confirmação, pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), de dois casos de contaminação em tripulantes filipinos do navio cargueiro Shoveler, de bandeira do Chipre.

“Temos progredido bastante na imunização da nossa população desde o início da campanha de vacinação. Mas é preciso intensificar esse trabalho, porque sabemos que quanto mais pessoas imunizadas com as duas doses das vacinas tivermos, e mais rapidamente, menor será a propagação dessa variante, que tem preocupado o mundo todo”, frisou Paulo Câmara.

Em entrevista coletiva online, nesta tarde, o secretário estadual de Saúde, André Longo, informou que esses dois pacientes, de 25 e 48 anos, estão estáveis e internados na enfermaria de uma unidade de saúde privada no Recife. “As amostras biológicas de ambos foram processadas no Instituto Aggeu Magalhães (IAM – Fiocruz-PE), que confirmou a contaminação pela variante originária da Índia”, acrescentou Longo. A embarcação fazia a rota da Suécia ao Porto de Paranaguá, no Paraná. Contudo, no dia 30 de junho, por conta da suspeita de casos da Covid-19, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou a atracação no Porto do Recife.

O navio tem 19 tripulantes. Destes, nove testaram positivo para o novo coronavírus. Além dos dois internados em enfermaria, um terceiro tripulante, de 49 anos, continua internado em UTI. Os outros seis positivos para a Covid-19 passam bem e estão isolados no navio, sendo monitorados, assim como os 10 tripulantes que testaram negativo para a doença. As amostras biológicas de sete casos positivos não estavam nas condições viáveis para o trabalho de sequenciamento, por não apresentarem grau ideal de virulência para esse tipo de processamento.

No último sábado foi feito um novo teste de RT-PCR com todos os tripulantes que permanecem no navio. Dos seis casos que positivaram anteriormente e estão na embarcação, apenas um ainda teve resultado positivo. Todos os casos negativos, na primeira leva, continuaram negativos na segunda.

CONTACTANTES – Além do monitoramento dos 19 tripulantes do cargueiro, a SES-PE realizou o teste da Covid-19 em 27 profissionais de assistência que tiveram contato com esses pacientes. Até o momento, apenas uma pessoa apresentou resultado positivo para a Covid-19, está assintomática e em isolamento domiciliar. A amostra biológica da profissional também passará por sequenciamento genético para verificar a variante presente. Os contactantes próximos dela também estão sendo testados para reforçar o trabalho de vigilância.

“Desde a chegada do navio, demos início ao processo de vigilância e monitoramento de todos os tripulantes e também de seus contactantes. É importante destacar que todos os casos foram identificados em tripulantes isolados e que estão sendo monitorados diariamente pelas nossas equipes de vigilância em saúde”, explicou André Longo, destacando a importância de acelerar o processo de imunização da população e do reforço das medidas de prevenção. “Cuidado e vacinação são as palavras-chaves para que possamos vencer o vírus e suas variantes. Mais uma vez faço o chamado para que aqueles, que estão com a segunda dose da vacina em atraso, procurem seus municípios para concluir o esquema vacinal. Também é primordial manter e reforçar os cuidados – e isso vale até para quem já está imunizado. O vírus continua entre nós e, para que haja contaminação, só é preciso um descuido”, alertou.

VARIANTE GAMA – O Instituto Aggeu Magalhães (IAM – Fiocruz-PE) ainda recebeu outras 93 amostras de pacientes, com coletas realizadas entre os dias 26 de junho e 02 de julho. Dessas, 80 obtiveram genomas de alta qualidade, todas para a variante Gama (P.1) e suas derivadas, confirmando a prevalência dessa variante no Estado. Os pacientes são de 24 municípios de todas as regiões de Pernambuco.

As 80 amostras são dos municípios de Afrânio, Águas Belas, Aliança, Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Canhotinho, Caruaru, Custódia, Ilha de Itamaracá, Jaboatão dos Guararapes, Lagoa do Carro, Lagoa Grande, Nazaré da Mata, Olinda, Petrolina, Recife, Santa Maria da Boa Vista, São Lourenço da Mata, Sertânia, Surubim, Timbaúba, Tracunhaém, Tupanatinga e Vitória de Santo Antão.

PLANO DE CONVIVÊNCIA - O Governo de Pernambuco anunciou ainda, nesta quarta-feira, a autorização de apresentações de música ao vivo em bares, restaurantes e eventos em todo o Estado, a partir da próxima segunda-feira (19.07). Esses serviços de alimentação também poderão funcionar por uma hora a mais aos sábados e domingos. No entanto, seguem proibidos os espaços destinados para dança, evitando aglomeração.

Segundo a secretária executiva de Desenvolvimento Econômico, Ana Paula Vilaça, no caso específico dos eventos sociais e buffets, que englobam aniversários, batizados, casamentos e formaturas, por exemplo, o número de pessoas permitido vai aumentar de 50 para 100, ou 30% da capacidade do local, o que for menor. “Apesar dessas medidas de flexibilização, precisamos manter os cuidados e a atenção máxima no cumprimento dos protocolos. Essa é uma fase essencial para que a economia não precise sofrer novas restrições. Além disso, vai ser muito importante a observação nesses próximos dias para que possamos avançar ainda mais nas flexibilizações”, apontou Ana Paula.

Unidade, que conta com 300 leitos, foi inaugurada em abril de 2020 para atender exclusivamente pacientes com o novo coronavírus

Com 1 ano e 2 meses de funcionamento, o Hospital de Referência à Covid-19 - Unidade Boa Viagem (Antigo Alfa) chegou, nesta quinta-feira (08/07), ao número de 5 mil pacientes recuperados. A marca foi alcançada com a alta de Dona Zilda Pinto da Silva, de 56 anos, que chegou à unidade no dia 1º deste mês e, após oito dias internadas, conseguiu voltar para casa e rever a família.

Nascida e criada no bairro de Santo Amaro, no Recife, Dona Zilda, que é dona de casa, se emocionou e comemorou a recuperação. ?Eu me sinto uma vitoriosa por ter me curado dessa doença. O sentimento é de alívio e gratidão aos profissionais de saúde que cuidaram de mim?, destacou. A primeira providência pós-alta já estava definida: reencontrar logo os quatro filhos e os dez netos.

Renan Valois, enfermeiro que integra a equipe do Hospital Alfa desde a abertura, celebrou o número de altas médicas alcançado. ?É uma vitória chegar a 5 mil pessoas curadas. Para nós, que estamos na linha de frente, é emocionante saber que nosso trabalho, o empenho da nossa equipe, fez diferença na vida de tantas pessoas?, comentou.

Para a diretora médica do Hospital, Dra. Maruza Freitas, chegar a este número de vidas salvas é um marco na, ainda recente, história do Hospital. ?Cada paciente recuperado simboliza o trabalho de uma equipe enorme e absolutamente dedicada a salvar vidas. Cada um desses pacientes que, após passarem pelo Alfa, retornaram às suas famílias, nos enche de gratidão e renova nossa certeza de que o trabalho feito com compromisso e amor colhe os melhores resultados possíveis?, afirma.

REFERÊNCIA - O Hospital de Referência em Boa Viagem funciona, hoje, com 100% de sua capacidade, tendo 300 leitos ativos ? sendo 160 de enfermaria e 140 de UTI. O equipamento foi requisitado administrativamente pelo Governo de Pernambuco em março de 2020 e, em tempo recorde, a estrutura, que estava sem energia elétrica, água encanada nem rede de gases, passou por ampla reestruturação e abriu as portas em abril, atuando de forma dedicada à atenção aos pacientes com a Covid-19. Atualmente, a unidade é a maior em número de leitos exclusivos para os casos do novo coronavírus, e tem papel fundamental no enfrentamento à pandemia em Pernambuco.