Governo do estado de
Pernambuco

Blog

 
Mudança vale a partir desta sexta-feira. Já os bares e eventos poderão funcionar até às 2h da manhã
 
O Governo de Pernambuco autorizou, nesta quinta-feira (14.10), o aumento de público nos estádios de futebol para até 15% da capacidade do local. Além disso, os eventos culturais, sociais e corporativos, bares e restaurantes, clubes sociais, cinemas, teatros, circos, colações de grau, aulas da saudade e cultos ecumênicos poderão funcionar até às 2h da manhã. Os eventos culturais, shows e bailes passam a ter duração de até oito horas seguidas. As mudanças já valem a partir desta sexta-feira (15.10), em todo o Estado.
 
A secretária executiva de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Ana Paula Vilaça, frisou que permanece necessário o controle seguro do esquema vacinal para algumas atividades. Segundo ela, os shows continuam com a capacidade máxima de 2,5 mil pessoas ou 50% do local, o que for menor. O evento deve ser no formato de mesas e cadeiras, e o uso da máscara continua obrigatório. “A flexibilização não abrange área para dança, mas é permitido ficar em pé, utilizando a máscara”, reforçou. Em novembro, dependendo dos números da saúde, o público pode passar para cinco mil pessoas ou 50% da capacidade, o que for menor.
 
Os eventos corporativos, as colações de grau, as aulas da saudade e os cultos ecumênicos permanecem com capacidade máxima de 2,5 mil presentes ou 80% do local, o que for menor. Cinemas, teatros e circos também seguem a mesma regra. Já a capacidade máxima dos eventos sociais/buffet permanece em 2,5 mil presentes ou 50% do local, o que for menor. A secretária executiva informou ainda que o Decreto n. 50.924, de 02 de julho, será alterado no trecho que trata da proibição de atendimento a visitantes em hotéis e pousadas. "A partir desta sexta, por exemplo, as pessoas não hospedadas também terão acesso livre ao restaurante do estabelecimento", afirmou.
 
O secretário estadual de Saúde, André Longo, destacou que os avanços e flexibilizações previstos no Plano de Convivência estão atrelados, diretamente, à adesão da sociedade ao processo de vacinação. “O Governo de Pernambuco vai continuar centrado na ciência e não iremos adotar medidas que possam colocar a vida dos pernambucanos em risco. Só poderemos retomar integralmente as atividades quando a maioria da nossa população estiver vacinada e com ciclo vacinal completo”, reforçou. Pernambuco está com pouco mais de 50% da população com o esquema vacinal completo e com números da pandemia em estabilidade.

Com uma campanha histórica nas Paralimpíadas, Pernambuco garantiu quatro medalhas de ouro, uma de prata e duas de bronze

Os paratletas e técnicos que representaram Pernambuco na melhor campanha do Estado nos Jogos Paralímpicos, em Tóquio, foram homenageados nesta quarta-feira (15.09), no Palácio do Campo das Princesas. Na solenidade, o governador Paulo Câmara entregou a Medalha da Ordem do Mérito dos Guararapes, maior comenda estadual.

Ao todo, Pernambuco encerrou sua participação na competição com quatro medalhas de ouro, uma de prata e duas de bronze. No balanço, foi o maior número de ouros e também em número total de medalhas já conquistadas. Anteriormente, a melhor campanha estadual havia sido nos Jogos do Rio, em 2016, com duas medalhas de ouro, duas de prata e duas de bronze.

Paulo Câmara parabenizou os atletas e técnicos e destacou as políticas públicas de Pernambuco voltadas para o incentivo ao esporte. “Vamos continuar muito atentos a isso, seja com as ações do Bolsa Atleta, do Time PE e do Bolsa Técnico, sempre ajudando os atletas a terem treinamento adequado e a disputarem competições, realizando sonhos e levando o nome do nosso Estado para o mundo”, afirmou.

Em sua primeira participação em um ciclo paralímpico, a nadadora e atleta do Time PE, Carol Santiago, se tornou a maior medalhista brasileira em uma edição dos Jogos Paralímpicos, trazendo para Pernambuco cinco medalhas, sendo três ouros, uma prata e um bronze. Representando todos os atletas presentes, ela falou sobre a felicidade de comemorar as conquistas com a homenagem concedida. “Não posso deixar de agradecer ao Governo de Pernambuco por todo investimento, trabalho e sensibilidade ao olhar para o esporte, tanto o convencional como o paralímpico. Preciso agradecer também ao Time PE, que é uma grande oportunidade que tenho de sempre levar meu Estado às competições e eventos que participo”, disse a nadadora.

Receberam a medalha de comendador os nadadores Carol Santiago e Phelipe Rodrigues, além do jogador de futebol de 5 Raimundo Nonato. Já a medalha de oficial foi entregue aos competidores do paratletismo Ana Cláudia Silva, Jeohsah Barbosa e Leylane Castro, e também a Andreza Vitória, da bocha.

“No Brasil fomos o terceiro Estado com mais medalhas nas paraolimpíadas, e isso nos enche de orgulho. É uma conquista compartilhada dos atletas, técnicos e todos os programas de incentivo do Governo de Pernambuco. Essa homenagem aos nossos guerreiros é necessária e mais do que justa”, parabenizou o secretário executivo de Esportes, Diego Pérez.

BOLSA ATLETA – Durante o evento, o governador assinou uma alteração na Lei do Bolsa Atleta, prorrogando em seis meses o incentivo financeiro dos atletas beneficiados na temporada passada. Em virtude da pandemia, o benefício será pago até dezembro deste ano, quando o novo edital deve ser lançado.

Participaram do evento os secretários estaduais Marcelo Barros (Educação e Esportes), Marília Lins (Administração), Gilberto Freyre Neto (Cultura), Alexandre Gabriel (Assessoria Especial), Coronel Carlos José (Casa Militar) e José Neto (Casa Civil); os treinadores pernambucanos Ismael Marques e Glébia Galvão, ambos do atletismo, e Luiz Carlos de Araújo e Poliana Cruz, da bocha; presidente do Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural, Marcelo Canuto; e a presidente do Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico de Pernambuco, Margarida Cantarelli.

 

Convocação com lista final foi divulgada nesta terça-feira (6) pelo Comitê Paralímpico Brasileiro

O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) divulgou, nesta terça-feira (6), a lista final de convocados para os Jogos Paralímpicos de Tóquio, que serão realizados entre os dias 24 de agosto e 5 de setembro. Ao todo, dez pernambucanos figuraram na listagem.

São eles: Andreza Vitória e Evani Calado (Bocha); Ana Cláudia, Leylane Castro e Jeohsah Santos (Atletismo); Raimundo Nonato (Futebol de 5); Moniza Lima (Goalball); Ismael Marques, Poliana Cruz  e Paulo Molitor (treinadores).

Além desses nomes, os paratletas Phelipe Rodrigues e Maria Carolina Santiago (natação), também de Pernambuco, já haviam conquistado índice e cravado a participação na maior competição esportiva do mundo.

Dos doze pernambucanos que estarão nas Paralimpíadas, seis fazem parte dos programas de incentivo ofertados pelo Governo de Pernambuco através da Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco. Jeohsah Santos é contemplado pelo programa Bolsa Atleta PE, enquanto Ismael Marques, Leylane Castro, Ana Cláudia, Raimundo Nonato e Carol Santiago fazem parte do Time PE.

“O paradesporto de Pernambuco tem crescido a cada ano e esse número de convocados reforça isso, além de estimular as próximas gerações para que possam chegar ao patamar mais alto do esporte, que é estar numa Olimpíada ou Paralimpíada. Isso motiva muito, não só os paratletas e técnicos, mas também toda a nossa equipe”, destacou o secretário executivo de Esportes, Diego Pérez.

Jogos Olímpicos

Até o momento, Pernambuco conta com a participação de cinco atletas nos Jogos Olímpicos de Tóquio, que iniciam no próximo dia 23. Etiene Medeiros (natação); Duda (futebol feminino); Bárbara (futebol feminino); Nino (futebol masculino) e Érica Sena (marcha atlética) são os esportistas naturais do Estado que compõem a listagem.

Atletas, paratletas e treinadores pernambucanos chegam ao Japão com sonho de ouro

Vai começar a maior competição esportiva do planeta. Entre os dias 23 de julho e 8 de agosto, os olhos do mundo estarão voltados para os Jogos Olímpicos de Tóquio. Passado este momento, será dado o início aos Jogos Paralímpicos, marcados entre 24 de agosto a 5 de setembro. Representando Pernambuco no Japão estarão um total de 21 atletas, paratletas e treinadores. Ao todo, a terra dos altos coqueiros irá figurar em dez modalidades. São elas: natação, futebol, handebol, futebol de 5, vôlei, judô, atletismo, bocha, goalball e tênis de mesa. 

O primeiro grupo a entrar em ação é o dos Olímpicos. Etiene Medeiros (natação); Érica Sena (marcha atlética); Duda (futebol); Bárbara (futebol); Nino (futebol); Renata Arruda (handebol); Cristiano Rocha (auxiliar técnico - handebol feminino); Paulo Coco (auxiliar técnico - vôlei feminino) e Kayo Fabrício (apoio técnico - judô) são os nomes que compõem o time de Pernambuco nos Jogos de Tóquio.

Em seguida, é a vez dos Paralímpicos. No paratletismo, Pernambuco entra na briga por medalha com Jeohsah Santos, Leylane Castro e Ana Cláudia Silva, além do técnico Ismael Marques. Também tem pernambucano na bocha, com as paratletas Andreza Vitória e Evani Calado, e a treinadora Poliana Cruz. A natação terá a representação de Maria Carolina Santiago e Phelipe Rodrigues. O Estado ainda conta com a participação de Raimundo Nonato, bicampeão olímpico (Londres/2012 e Rio/2016) no futebol de 5, Moniza Lima, do goalball, e o técnico do tênis de mesa, Paulo Molitor. 

Além dos representantes naturais de Pernambuco, o Estado ainda contará com aqueles que não nasceram aqui, mas vivem e carregam Pernambuco no coração. Pelo paratletismo são duas: Samira Brito e Fernanda Yara. A lista é finalizada com Luiz Carlos de Araújo, técnico da bocha, e Ana Lima, fisioterapeuta da Seleção Brasileira Feminina de Vôlei sentado. 

Incentivo - Dos 21 pernambucanos classificados para os Jogos de Tóquio, 11 fazem parte dos programas de incentivo do Governo de Pernambuco, ofertados através da Secretaria de Educação e Esportes. Érica Sena, Etiene Medeiros, Bárbara Micheline, Renata Arruda, Carol Santiago, Leylane Castro, Ana Cláudia Silva, Raimundo Nonato e Ismael Marques são atletas apoiados pelo programa Time PE, enquanto Jeohsah Santos e Kayo Fabrício fazem parte do Bolsa Atleta PE. 

Na temporada em vigência, o programa Time PE, que é voltado apenas para modalidades olímpicas, conta com 21 atletas e paratletas, e 17 técnicos contemplados. O projeto, que iniciou em 2013, oferece um auxílio mensal de R$ 2,5 mil para atletas e R$ 1 mil para treinadores durante o ano, três passagens aéreas nacionais e duas internacionais. 

Já o Bolsa Atleta Pernambuco, voltado para modalidades olímpicas e não olímpicas, possui 360 atletas e paratletas de 43 modalidades. O programa oferta um benefício que varia de R$500 a R$2,5 mil mensais durante 12 meses. 

Ambos os programas de incentivo oferecem aos contemplados um acompanhamento especial, composto por avaliações esportivas, fisioterapia, nutrição, psicologia, odontologia e aulas de inglês.