Blog de notícias

Plano de Vacinação contra a Covid em Pernambuco é aprovado por Comitê Técnico


 
O secretário estadual de Saúde, André Longo, comandou, na manhã desta quinta-feira (14/01), a reunião extraordinária do Comitê técnico estadual para acompanhamento da vacinação contra a Covid-19, com o intuito de deliberar as sugestões para finalizar o plano de operacionalização das atividades em Pernambuco. A partir dos acordos e aprovação do Comitê, o plano seguirá para pactuação final, na próxima segunda-feira (18/01), na Comissão Intergestores Bipartite (CIB), órgão que reúne as representações das secretarias municipais para pactuações junto ao Estado.

"Nós fizemos uma discussão sobre as sugestões de aprimoramento do nosso plano operacional de vacinação aqui em Pernambuco, alinhamos e pactuamos uma série de decisões e, hoje, a gente pode dizer que nós temos o plano operativo pronto, que será submetido à Comissão Intergestores Bipartite para que a gente possa, efetivamente, a partir da chegada das vacinas, distribuir aos municípios para vacinação do primeiro grupo prioritário", afirma o secretário estadual de Saúde, André Longo. O secretário destaca que o plano busca nortear as ações e garantir a segurança das atividades e o acesso a todos aqueles contemplados nos grupos prioritários em todos municípios do Estado.

Entre os pontos acordados pelo Comitê, está a possível priorização da vacina, em um primeiro momento, para os idosos a partir  dos 80 anos e aqueles a partir dos 60 que estejam em instituições de longa permanência, profissionais de saúde que atuam em UTI em unidade de referência para a Covid-19 e populações indígenas aldeadas. A priorização de parte do grupo contemplado na primeira fase está sendo acordada prevendo-se que o Ministério da Saúde (MS) não encaminhará na primeira remessa todas as doses para a primeira fase, com 627 mil pernambucanos beneficiados. Importante lembrar que, na primeira fase, ainda serão contemplados idosos entre 75 e 79 anos e os mais diversos trabalhadores da saúde. Ratifica-se, ainda, que o Comitê fará reuniões periódicas e irá deliberar as questões necessárias ao longo da campanha, visto o processo dinâmico que envolve a vacinação contra a Covid-19 no país e em todo mundo.

"Estamos aguardando o pronunciamento do Ministério da Saúde quanto ao quantitativo de doses a serem encaminhadas para o Estado para a vacinação deste primeiro grupo prioritário. Reforçamos que, caso recebamos um quantitativo inferior ao grupo prioritário, estaremos estabelecendo novas prioridades até que o Ministério da Saúde consiga entregar todo o quantitativo de doses necessárias", afirma a superintendente de Imunizações da SES-PE, Ana Catarina de Melo. A gestora ainda lembra que já foram encaminhadas, na última terça-feira (12/01), 1,5 milhão de seringas para todos os municípios pernambucanos iniciarem a campanha e que há mais 2,5 milhões em estoque, além da previsão de receber ainda em janeiro outras 2,8 milhões e da aquisição de mais 7,5 milhões, totalizando 14,2 milhões de unidades.

A superintendente de Imunizações ressaltou também a importância da população respeitar a ordem de prioridade e a adesão daqueles que são mais vulneráveis ao novo coronavírus. "É muito importante que, de fato, os primeiros grupos que serão contemplados realizem a vacinação. Essa é uma medida de controle que nós temos para começar a mudar nossa realidade e tentar voltar à vida normal, mas reforçando que, nesse primeiro momento, nós vamos estar vacinando, mas as pessoas precisam manter a utilização de máscara e o distanciamento social, até porque nós vamos fazer duas doses da vacina", completa.

Ao todo, a campanha de vacinação contra a Covid-19 beneficiará mais de 2,9 milhões de pernambucanos, contemplados em quatro fases distintas. Além das discussões desta quinta, o plano operacional destaca a importância dos gestores municipais pensarem em ações itinerantes, para chegar a determinados públicos e também em centros de vacinação para a Covid-19, centralizando as ações e mantendo as atividades de rotina nas demais unidades. O plano também destaca o papel da comunicação e a importância da integração com os órgãos de segurança.