meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

  • Conselho realiza reunião para avaliar violência contra as mulheres em Pernambuco

    | Segurança

     

    O Conselho Estadual dos Direitos da Mulher de Pernambuco (Cedim-PE) realiza, na tarde desta terça-feira (15-12), a 37ª reunião ordinária para avaliar os dados da violência contra as mulheres, de janeiro a novembro deste ano, no Estado. Também faz parte da pauta, a atualização das ações da Secretaria da Mulher de Pernambuco (SecMulher-PE) durante o período de pandemia e avaliação da webconferência sobre a Convenção da OIT e divisão do trabalho doméstico das mulheres, ocorrida no último dia 03.

    A secretária executiva da SecMuher-PE, Ana Callou, fará a explanação dos dados das ações realizadas pelo Governo de Pernambuco na pandemia da Covid-19. A apresentação dos dados da violência contra a mulher, incluindo as estatísticas de feminicídio serão apresentados pela Ouvidora da SecMulher-PE, Sileide Oliveira.

    A gerente de Vigilância de Doenças e Agravos não Transmissíveis e Promoção da Saúde, da Secretaria de Saúde de Pernambuco (SES-PE), Sandra Souza, fará a apresentação do monitoramento da Notificação Compulsória da Violência Contra a Mulher no Estado.

    E fechando a pauta de temas, a conselheira do Cedim-PE, Ana Paula, apresentará a Campanha de Enfrentamento da violência contra as mulheres rurais de Pernambuco. Desenvolvida pelo Movimento das Mulheres Trabalhadoras Rurais de Pernambuco

    Cidades: Recife
    Assuntos: Não há assuntos relacionados.
    Compartilhe: Link para o post:
  • Atlas da Violência 2020 ressalta avanço de Pernambuco na Segurança Pública

    | Segurança

    Estado foi destaque na redução de homicídios em geral, além de jovens e mulheres

    O Atlas da Violência 2020, elaborado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública e lançado nesta quinta-feira (27/08), analisa dados da criminalidade no País entre 2008 e 2018. A publicação destaca o avanço de Pernambuco na Segurança Pública com números expressivos de redução. No comparativo entre os anos de 2017 e 2018, Pernambuco teve a segunda maior queda na taxa de homicídios do Brasil, ficando atrás apenas do Acre. No mesmo intervalo de tempo, o Estado foi campeão na redução da taxa de assassinatos de jovens. Já na avaliação dos índices de 2008 a 2018, Pernambuco registrou a quarta maior diminuição de homicídios cometidos contra mulheres do País.

    Para o governador Paulo Câmara, o Atlas retrata todo o esforço realizado na Segurança Pública, através do programa Pacto pela Vida. “Temos uma política pública consistente de enfrentamento à violência desde 2007. O Pacto pela Vida é reconhecido internacionalmente por sua eficiência neste combate”, destacou o governador.

    Os dados do Atlas consideram os números até 2018. Em 2019, Pernambuco continuou reduzindo homicídios, atingindo a segunda menor taxa da série histórica, iniciada em 2004. Em 2020, a pandemia do novo coronavírus dificultou o enfrentamento à violência, o que ocasionou o aumento das taxas de assassinatos na maior parte dos Estados brasileiros.

    “Tivemos um primeiro semestre difícil, mas neste mês de agosto há um indicativo de que vamos voltar a reduzir o número de homicídios em todas as regiões do Estado”, pontuou o secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua.

    Todos os dados do Atlas da Violência 2020 estão disponíveis na página do Fórum Brasileiro de Segurança Pública na internet: www.forumseguranca.org.br.

    sds

    sds

    sds

    Assuntos: sds, policia militar, policia civil, corpo de bombeiros
    Compartilhe: Link para o post:
  • Violência contra a mulher recua em Pernambuco

    | Segurança

    sds

    Em julho, as forças de segurança pública de Pernambuco notificaram queda nos registros dos principais crimes que atingem as mulheres, como feminicídio, estupro e violência doméstica

    Pernambuco teve uma queda de 50% nos feminicídios, quando a mulher é morta pela condição de gênero. Em julho de 2020, houve três casos, contra seis no mesmo mês do ano passado. Os estupros também tiveram um declínio significativo nos registros: -40,18%, passando de 219 queixas, em julho do ano passado, contra 131 no mês passado. As denúncias de violência doméstica também mantiveram a tendência de queda, mas de forma menos acentuada. A redução de 3,65% representa 118 queixas a menos, na confrontação dos dois julhos (3.231, em 2019, caindo para 3.113, em 2020).

    “Estamos trabalhando de forma redobrada na pandemia e a rede de proteção à mulher está em alerta. Fizemos campanhas de incentivo às denúncias, intensificamos acompanhamentos às vítimas, solicitações de medidas protetivas e celeridade às investigações. As forças de segurança tinham em seu planejamento a possibilidade de o isolamento social favorecer a violência contra a mulher. Mas redirecionamos esforços para aumentar a prevenção e a repressão. Mas não podemos comemorar. Sabemos que há ainda subnotificação, especialmente quando falamos de crimes cometidos por pessoas muito próximas, muitas vezes dentro dos lares, e é preciso denunciar, ter amigos, parentes e vizinhos vigilantes contra os agressores”, adverte a gestora do Departamento de Polícia da Mulher (DPMUL), delegada Julieta Japiassu.

    ONDE E COMO DENUNCIAR - Atualmente, Pernambuco conta com Delegacias da Mulher  em Santo Amaro (Recife), Prazeres (Jaboatão dos Guararapes), Cabo de Santo Agostinho, Paulista, Vitória de Santo Antão, Goiana, Caruaru, Surubim, Afogados da Ingazeira, Garanhuns e Petrolina. Onde não houver uma unidade especializada, a população pode procurar qualquer delegacia de Polícia Civil mais próxima.

    Casos que envolvam agressões físicas e sexuais devem ser denunciados de imediato e de forma presencial, para que sejam feitos exames e perícias, a exemplo de traumatológico e sexológico, de modo comprovar o crime e responsabilizar judicialmente o responsável. Denuncie, informe-se sobre a rede de proteção por meio da Ouvidoria Estadual da Mulher, no fone 0800-281-8187. Em caso de emergência policial, ligue para o 190 Mulher

    ESTATÍSTICAS GERAIS DE CVLI - O sétimo mês de 2020 chegou ao fim com 321 Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) registrados em Pernambuco, contra 249 mortes em julho de 2019. No consolidado do ano, foram 2.284 ocorrências registradas em 2020, contra 2.004 CVLIs no ano passado.

    Esse crescimento atingiu todas as regiões do Estado. Levando em consideração os dados do mês de julho, o Agreste teve o menor percentual de aumento. De 62 crimes, em 2019, para 68 casos, neste ano, o que representa 9% a mais de ocorrência. No Sertão, a diferença foi de +21,88% (de 32 para 39 casos), enquanto a Zona da Mata somou +34% (de 44 para 59 ocorrências). Já no Recife, o aumento foi de 23,08% (de 39 para 48), enquanto a RMR (Exceto a capital), teve uma ampliação de 48,61% (De 72 para 107).

    No consolidado do ano, é a Capital que mantem o menor percentual de aumento, chegando a 6,51%, ao somar 327 ocorrências, em 2020, contra 307 no mesmo período do ano passado. O Agreste vem logo em seguida, com uma ampliação de 7,13% de crimes (de 505 para 541), enquanto a Região Metropolitana (exceto a Capital) e o Sertão somaram +12% (de 584 para 658) e +17% (de 223 para 261), respectivamente. Por fim, a Zona da Mata registrou aumento de 29% (de 385 para 497).

    “As organizações criminosas, especialmente as com atuação no tráfico de drogas, não paralisaram suas atividades com a pandemia. Ao contrário, em meio à crise econômica e o desaquecimento das atividades comerciais, cobraram com a vida as pessoas endividadas ou que se interpuseram em seu caminho no mercado da droga.

    Em meio a esse cenário que é nacional, até mais acentuado em outros estados, estamos trabalhando para manter a paz social nas ruas, enfrentar a pandemia e quebrar a espinha dorsal desses grupos. Só em julho, foram 208 homicidas presos. Em todo o ano, totalizamos 3.627 armas de fogo apreendidas e 3.500 criminosos encarcerados. Identificamos as áreas mais aquecidas, quadrilhas e já estamos atacando o problema para fazer os crimes contra a vida voltarem a recuar”, afirma o secretário de Defesa Social, Antonio de Pádua.

    AIS REGISTRAM MENORES MARCAS DO ANO – Importantes Áreas Integradas de Segurança (AIS) apresentaram os menores índices de CVLI dos últimos meses. Na RMR, a AIS-6, que engloba o município de Jaboatão, somou 23 vítimas, o menor número dos últimos 11 meses. Já no Agreste, a AIS-14 (18 vítimas), cuja sede é Caruaru, teve o menor número de homicídios dos últimos 14 meses, enquanto a AIS-26 (6 crimes), com sede em Petrolina, teve o menor registro dos últimos 13 meses.

    Relação dos 91 municípios que não tiveram registro de CVLI em julho de 2020: Afogados da Ingazeira, Afrânio, Agrestina, Águas Belas, Amaraji, Angelim, Barra de Guabiraba, Belém de Maria, Belém de São Francisco, Bodocó, Bom Conselho, Bonito, Brejão, Brejo da Madre de Deus, Buenos Aires, Cabrobó, Cachoeirinha, Caetés, Calçado, Calumbi, Camocim de São Félix, Camutanga, Canhotinho, Capoeiras, Carnaubeira da Penha, Cedro, Chã Grande, Condado, Correntes, Cortês, Dormentes, Exu, Feira Nova, Fernando de Noronha, Ferreiros, Frei Miguelinho, Granito, Iati, Ibimirim, Ibirajuba, Iguaraci, Ingazeira, Itacuruba, Itapetim, Itaquitinga, Jaqueira, Jataúba, Jatobá, Joaquim Nabuco, Jucati, Jupi, Jurema, Lagoa do Carro, Lagoa do Ouro, Lagoa dos Gatos, Limoeiro, Machados, Mirandiba, Moreilândia, Orobó, Orocó, Palmeirina, Parnamirim, Petrolândia, Pombos, Quipapá, Quixaba, Sairé, Salgadinho, Sanharó, Santa Cruz da Baixa Verde, Santa Filomena, Santa Maria da Boa Vista, São Benedito do Sul, São Jose da Coroa Grande, São Jose do Belmonte, Serrita, Solidão, Surubim, Tacaimbó, Tacaratu, Terezinha, Terra Nova, Triunfo, Tupanatinga, Tuparetama, Venturosa, Verdejante, Vertente do Lério, Vertentes, Xexéu.

    sds 2

    Assuntos: sds, policia militar, policia civil, corpo de bombeiros
    Compartilhe: Link para o post:
  • Nova plataforma de dados criminais de Pernambuco amplia transparência

    | Segurança

    Estatísticas de crimes no Estado agora podem ser visualizadas em um painel interativo que cruza dados da base da SDS. Os tipos criminais disponíveis para consulta no site da SDS aumentaram: além dos homicídios, números gerais de crimes patrimoniais, estupro e violência doméstica, agora estão detalhadas as ocorrências de roubo e furto de veículos, de cargas, investidas contra instituições financeiras e mortes no trânsito. Continuam disponíveis os dados por município e macrorregião, com a diferença de que já é possível obter recorte de idade e sexo de vítimas. Os dados de CVLIs do mês de junho de 2020 já estão na ferramenta

    Está no ar a partir desta quarta-feira (15/07) a nova plataforma de estatísticas criminais da Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS), já com os dados de homicídios de junho de 2020 (ver detalhamento abaixo). Mais dinâmica e interativa, a página aumentou o número de dados disponíveis e agora é apresentada em formato de painel, no qual o usuário pode consultar diversos indicadores em mapas e gráficos, em diferentes recortes. Ao mesmo tempo, os documentos em formato PDF continuarão a ser apresentados mensalmente, com a diferença de que também haverá a opção de baixar os arquivos em planilhas. Os números do mês de junho deste ano já estão acessíveis no novo formato, no site www.sds.pe.gov.br/estatisticas.

    Além dos dados de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) e do quantitativo geral de Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVPs), a SDS agora proporciona ao público números de roubos e furtos de veículos, de cargas, investidas consumadas contra instituições financeiras e mortes no trânsito. As ocorrências de estupro e violência doméstica e familiar contra a mulher permanecem disponíveis, bem como as de roubos a ônibus. Para facilitar a compreensão dos usuários do sistema, a Gerência de Análise Criminal e Estatística (GACE) preparou também um dicionário reunindo os termos utilizados para se referir aos dados.

    Outra novidade é a possibilidade de delimitar as buscas por idade ou sexo da vítima, pela  taxa do crime por 100 mil habitantes e por série histórica, com resultados mês a mês e referentes a anos anteriores. Permanece a consulta por municípios e macrorregiões de Pernambuco, que já era disponibilizada antes em PDF. “O grande avanço promovido por este novo sistema é transparência ativa, que é quando o próprio cidadão tem acesso às diversas nuances de um banco de dados, sem precisar solicitar ao órgão público. São mais indicadores criminais divulgados todos os meses, com mapas e gráficos dinâmicos que e visualmente mais atrativo”, destaca o secretário de Defesa Social do Estado, Antonio de Pádua.

    CVLIs SEGUEM TENDÊNCIA NACIONAL DE CRESCIMENTO - O número de homicídios em Pernambuco entre janeiro e junho deste ano chegou a 1.961, 11,71% a mais do que os 1.755 do mesmo período no ano passado. Uma diminuição, no entanto, foi verificada em 10 Áreas Integradas de Segurança (AIS), a exemplo das de Cabrobó (-33%), São Lourenço da Mata (-31%) e Santa Cruz do Capibaribe (-25%). “Já identificamos as causas do crescimento desses crimes no Estado e estamos atacando o problema. É preciso aumentar os cumprimentos de mandados de prisão, ampliar a resolução de inquéritos, com definição de autoria, e desencadear maior número possível de operações de repressão qualificada. Os CVLIs aumentaram significativamente no território nacional, e pernambuco não escapou da tendência. É preciso levar em consideração esse contexto e perceber que, entre os estados, especialmente Ceará e Bahia, com realidade semelhante à nossa, ficamos entre os com menores percentuais de crescimento”, pondera Antonio de Pádua.

    No sexto mês de 2020, o aumento de CVLIs ficou em 17,5% na comparação com junho de 2019: de 252 para 296 vítimas. Mesmo diante desse cenário, algumas AIS conseguiram redução em junho. Um exemplo é a AIS-19, que abrange Arcoverde e região e chegou ao menor patamar dos últimos quatro anos, com quatro mortes (uma a mais que junho de 2016).

    Também se verificou recuo significativo dos crimes contra a vida na AIS 21, que tem sede em Serra Talhada. Essa área teve uma vítima no mês, menor número dos últimos 29 meses, pois em janeiro de 2018 não houve nenhum homicídio. Também no Sertão, a AIS 25 (Cabrobó e região) não teve nenhum CVLI em junho, patamar mais baixo desde outubro de 2018. E na AIS-24 (Ouricuri e municípios vizinhos) duas pessoas foram vítimas desse crime no último mês do semestre, acima apenas de janeiro de 2019 (1 caso).

    RECIFE REDUZ CVLIs EM JUNHO - Apesar do crescimento no Estado, os homicídios diminuíram 6,82% em junho na capital pernambucana. Das 44 vítimas em junho de 2019, passou para 41 no mês equivalente de 2020. Nas demais regiões, os índices subiram. Nesse comparativo, Agreste e Região Metropolitana tiveram percentual parecido: 14,06% e 14,08%, respectivamente. Em números absolutos, a RMR foi de 71 para 81 CVLIs, enquanto os municípios do Agreste saíram de 64 para 73 vítimas. Já a Zona da Mata saltou de 46 para 68 (+47,83%).

    Considerando os dados do primeiro semestre do ano atual, todas as regiões de Pernambuco observaram aumento nos homicídios. O menor percentual foi novamente o do Recife, com 4,1% (de 268 para 279). No Agreste, acréscimo de 6,77% nos seis primeiros meses do ano em relação ao semestre inicial de 2019, tendo saído de 443 para 473. A Região Metropolitana subiu 7,62% no confronto entre os dois períodos: de 512 para 551 vítimas. Pelo Sertão, a alta foi de 15,71% (191 para 221). Por fim, a Zona da Mata cresceu 28,15%, pois passou de 341 para 437 mortes violentas.

    FEMINICÍDIOS CAEM 75% NO MÊS - As mortes violentas de mulheres por questões de gênero voltaram a cair em Pernambuco. Em junho deste ano, registrou-se um feminicídio, contra os 4 que fizeram vítimas em junho de 2019. Isso significa uma queda de 75%. No primeiro semestre, a variação para cima dos números desse tipo de crime chegou a 14,3%: de 28 para 32. Quando se incluem outras motivações para os crimes violentos letais contra mulheres, o semestre inicial de 2020 apresentou subida de 10,9% (de 101 para 112), enquanto junho teve 17 CVLIs de vítimas do sexo feminino, quantitativo idêntico ao desse mês em 2019.

    RETRAÇÃO DOS ESTUPROS E VIOLÊNCIA DOMÉSTICA - Quanto ao crime de estupro, houve retração tanto no acumulado dos seis meses quanto isoladamente em junho, seguindo a mesma comparação das demais estatísticas. No sexto mês, a diminuição fechou em -31,31%, dado que as denúncias recuaram de 198 para 136. Por sua vez, no primeiro semestre as vítimas desse crime perfizeram uma taxa 21,23% menor, ficando em 998, contra as 1.267 do período de janeiro a junho do ano antecedente.

    Igualmente, as denúncias de violência doméstica e familiar contra a mulher no Estado terminaram o primeiro semestre de 2020 com recuo em relação ao de 2019. Registraram-se 19.074 ocorrências nas delegacias de Polícia Civil de Pernambuco entre janeiro e junho deste ano, -9,8% em comparação com os 21.146 do ano antecedente. Ao analisar especificamente junho dos dois anos, em 2020 a queda atingiu -10,35%, pois o número de casos de violência doméstica caiu de 3.199 para 2.868.

    Relação dos 95 municípios sem CVLI em junho de 2020 (inclui o distrito de Fernando de Noronha): Afogados da Ingazeira, Afrânio, Alagoinha, Angelim, Araçoiaba, Barra de Guabiraba, Belém de São Francisco, Betânia, Bodocó, Bom Conselho, Bom Jardim, Brejão, Cachoeirinha, Caetés, Calumbi, Camocim de São Félix, Canhotinho, Capoeiras, Carnaíba, Cedro, Chã de Alegria, Chã Grande, Condado, Correntes, Cumaru, Fernando de Noronha, Ferreiros, Flores, Granito, Iati, Ibimirim, Ibirajuba, Iguaraci, Ingazeira, Ipubi, Itacuruba, Itaíba, Itapetim, Itaquitinga, Jaqueira, Jataúba, Jatobá, Joaquim Nabuco, Jucati, Lagoa do Itaenga, Lagoa do Ouro, Lagoa Grande, Limoeiro, Machados, Manari, Maraial, Mirandiba, Moreilândia, Orobó, Orocó, Ouricuri, Palmeirina, Panelas, Paranatama, Parnamirim, Paudalho, Pedra, Petrolândia, Poção, Quixaba, Riacho das Almas, Rio Formoso, Sairé, Salgadinho, Saloá, Santa Cruz, Santa Cruz da Baixa Verde, Santa Filomena, Santa Maria da Boa Vista, Santa Maria do Cambucá, Santa Terezinha, São João, São José do Belmonte, São José do Egito, Serrita, Sertânia, Solidão, Tacaratu, Terezinha, Terra Nova, Tracunhaém, Trindade, Triunfo, Tupanatinga, Tuparetama, Venturosa, Verdejante, Vertente do Lério, Vertentes e Xexéu.

    Lista dos 25 municípios sem CVLI no 1º semestre de 2020 (inclui Fernando de Noronha): Afrânio, Belém de São Francisco, Cedro, Fernando de Noronha, Granito, Iguaraci, Ingazeira, Itacuruba, Jatobá, Joaquim Nabuco, Moreilândia, Palmeirina, Parnamirim, Quixaba, Saloá, Santa Cruz da Baixa Verde, Santa Filomena, Santa Terezinha, Serrita, Solidão, Terezinha, Terra Nova, Triunfo, Tuparetama e Vertente do Lério.

    sds

    Assuntos: sds, policia militar, policia civil, corpo de bombeiros
    Compartilhe: Link para o post:
  • Pernambuco tem o junho com menos roubos em 15 anos

    | Segurança

    sds

    Com 3.490 ocorrências, 47,79% abaixo do que foi registrado em 2019, o sexto mês deste ano teve as menores estatísticas de crimes patrimoniais desde o início dessa contagem pela segurança pública, em 2005. O 1º semestre de 2020 foi o menos violento, nessa modalidade delituosa, desde 2013. O Recife seguiu a tendência estadual e também apresentou os mais baixos indicadores em uma década e meia

    Junho de 2020 registrou o menor quantitativo de Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVPs) desde que essa modalidade delituosa começou a ser computada pela segurança pública de Pernambuco, em 2005. De lá para cá, houve 15 junhos, todos com registro de roubos acima das ocorrências do mês passado, quando ocorreram 3.490 casos. Nessa série histórica, o de 2010, com 3.908, era até então o junho com menos crimes patrimoniais (confira lista completa abaixo). A cidade do Recife, com 1.097 CVPs, também teve a menor incidência nessa década e meia. O segundo resultado mais baixo da capital foi em junho de 2013, com 1.758 boletins de ocorrência.

    Em relação a junho de 2019 (6.684), Pernambuco apresentou uma redução de 47,79%. Com mais esse declínio, o Estado completou 34 meses consecutivos de diminuição dos CVPs, grupo de crimes que inclui assaltos, roubos e furtos de celulares, carros, a bancos, coletivos e outras modalidades. Foi em setembro de 2017 que esse conjunto de delitos iniciou a curva descendente. Considerando o 1º semestre de 2020 (28.087 queixas), a retração foi de 33,82% em comparação ao mesmo período do ano anterior (42.440). Foram os primeiros seis meses do ano com menor violência visando bens em seis anos, ficando acima apenas de 2013. Confira toda a linha do tempo, no mesmo recorte: 2019 (42.440), 2018 (50.680), 2017 (63.921), 2016 (54.786), 2015 (39.693), 2014 (32.169) e 2013 (26.129).

    “O planejamento operacional, sob coordenação do Pacto Pela Vida, evitou consequências negativas prováveis da pandemia e da crise econômica, a exemplo de arrastões, saques, vandalismos, aumento nos arrombamentos, furtos e assaltos. A população, nesse período, pôde ficar em casa e também se deslocar pelas ruas com tranquilidade. Foi um esforço grande feito pelos profissionais da segurança pública, divididos entre as fiscalizações e suas atividades ordinárias. Os resultados estão expostos e aproveitamos para agradecer pelo empenho de todos. Mas queremos avançar. É preciso asfixiar o crime e fazer os agentes da violência perderem terreno para os da paz”, analisa o secretário Antonio de Pádua.

    ROUBOS CAEM 55% NO RECIFE – Na capital pernambucana, as denúncias de crimes violentos contra o patrimônio caíram 55,37% no mês passado. Ao todo, foram 1.097 registros em junho último, contra 2.458 no sexto mês do ano passado. Quando se leva em conta o primeiro semestre, a redução chega a 41,34%. Se nos seis primeiros meses do ano passado notificaram-se 15.730 crimes do tipo, no mesmo período deste ano contabilizaram-se 9.227 - ou seja, 6.503 roubos a menos.

    Considerando todos os meses de junho da série histórica, a capital teve o sexto mês com menos crimes patrimoniais em 15 anos, ou seja, desde o início da contagem dos CVPs. Na sequência da linha do tempo, com menores estatísticas, vieram junho de 2013 (1.758) e junho de 2012 (1.956). Todos os outros ficaram acima de 2 mil registros. “Operações permanentes em áreas estratégicas da capital, como a Agamenon Magalhães, Boa Viagem e Cerne (no Centro), são fundamentais para prevenir os roubos e furtos. Nessas áreas, as diminuições ficaram entre 60% e 80%. Estamos, a cada dia, aprimorando a atuação para proteger trabalhadores, estudantes, comerciantes e moradores do Recife e do Estado como um todo”, complementa o secretário.      

    ZONA DA MATA PUXA A QUEDA – Em junho, a redução dos crimes contra o patrimônio em Pernambuco foi liderada percentualmente pela Zona da Mata. A região somou 372 ocorrências do tipo no período, o que representa um decréscimo de 46,63% em relação a 2019 (697 CVPs). Ainda no último mês, a retração no Sertão e Agreste seguiu a tendência do Estado. Enquanto o Sertão apresentou diminuição de 45,4% (1.936 para 1.143), o Agreste teve -44,76% (de 1.278 para 706 crimes). A Região Metropolitana (exceto a capital) também demonstrou um importante desempenho, saindo dos 1.936 registros no ano passado para 1.143 neste ano (-40,96%).

    Na soma dos seis primeiros meses, é a Região Metropolitana (salvo a capital) que lidera a redução dos CVPs, com uma queda de 30,16% (de 12.987 para 9.070 crimes). Em seguida, vem a Zona da Mata, que retraiu 29,46% (saindo dos 3.995 para 2.818 casos). As regiões do Sertão, com decréscimo de 28,62% (de 2.142 para 1.529), e Agreste, com -28,25% (de 7.586 para 5.443), fecham a lista.

    ZERO ASSALTO A BANCO – No mês passado, não houve nenhum tipo de investida contra instituições financeiras, seja agência bancária, caixa eletrônico ou carro-forte. No mesmo mês do ano passado, duas acabaram consumadas, fazendo com que a queda em junho deste ano fosse de 100%. Já nos seis primeiros meses de 2020, somando 9 ocorrências, a redução é de 36%. No mesmo período do ano anterior, tinham acontecido 14. Só neste ano, 23 pessoas envolvidas com esse tipo de crime foram presas pelas forças de segurança pública, que atuam por meio da Força-Tarefa Bancos.

    ALERTA CELULAR RECUPERA 674 APARELHOS – Por meio do Programa Alerta Celular, só no mês passado 674 aparelhos telefônicos foram recuperados pelas forças policiais pernambucanas, o que leva à prisão dos receptadores e até dos criminosos envolvidos neste tipo de ação. Desde sua implementação, o Alerta Celular foi responsável por tirar das mãos de criminosos um total de 23.786 telefones.

    Com isso, esse tipo de crime continua a cair, no Estado, pelo terceiro ano consecutivo. Só no mês passado, a queda foi de 40,5%, saindo das 2.554 denúncias em junho de 2019 para 1.520 neste ano. Entre janeiro e junho de 2020, quando se computaram 11.766 roubos do tipo, a retração é de 30%. Ao todo, 16.811 ocorrências haviam sido anotadas no ano passado.

    ROUBOS DE VEÍCULOS REDUZEM 32% – Com um total de 740 casos no mês passado, os roubos de veículos apresentaram redução de 32,3% em comparação com o mesmo período do ano passado. Ao todo, foram 1.093 registros em 2019. No acumulado do ano, a retração chegou a 18,39%, saindo de 6.546 ocorrências entre janeiro e junho do ano passado para 5.343 este ano.

    MENOS INVESTIDAS CONTRA ÔNIBUS E CARGAS – As investidas contra transportes coletivos caíram 59%, no mês passado. No total, junho teve 29 assaltos a ônibus, contra 72 no mesmo período de 2019. Já as queixas de roubo de cargas caíram 39% em relação a junho de 2019. Foram 36 crimes do tipo registrados neste ano, contra 59 no sexto mês do ano passado. 

    RECORDE DE PRODUTIVIDADE – O trabalho integrado entre as Polícias Civil, Militar e Científica fez de junho o mês com maior apreensão de armas de fogo (602) do ano, assim como teve o maior número de pessoas presas em flagrante delito (3.889) e de ocorrências de tráfico de entorpecentes (784).

    Todos os junhos desde 2005 em Pernambuco:

    Junho de 2020 – 3.490 CVPs

    Junho de 2019 – 6.684

    Junho de 2018 – 8.509

    Junho de 2017 – 10.275

    Junho de 2016 – 9.831

    Junho de 2015 – 7.223

    Junho de 2014 – 5.544

    Junho de 2013 – 4.407

    Junho de 2012 – 4.342

    Junho de 2011 – 4.787

    Junho de 2010 – 3.908

    Junho de 2009 – 5.208

    Junho de 2008 – 5.207

    Junho de 2007 – 6.280

    Junho de 2006 – 4.352

    Junho de 2005 – 4.003

    Assuntos: sds, policia militar, policia civil, corpo de bombeiros
    Compartilhe: Link para o post:
  • Operação Quarentena amplia isolamento social em Caruaru e Bezerros

    | Segurança

     sds

    A Operação Quarentena, coordenada pelo Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR), colaborou para a ampliação dos índices de isolamento social nos municípios de Caruaru e Bezerros. A avaliação foi apresentada durante reunião de monitoramento da ação, que ocorreu na manhã desta quarta-feira, em Caruaru, com a presença do secretário de Defesa Social, Antonio de Pádua e os chefes das operativas.
     
    Desde o dia 26 de junho, até 5 de julho, a atividade comercial está suspensa nessas cidades, com funcionamento apenas dos serviços essenciais, a exemplo de saúde, alimentação, abastecimento, farmácias e outros estabelecimentos autorizados conforme o decreto 49.133, de 23 de junho de 2020. Como resultado dessas restrições, fiscalizadas pelos profissionais envolvidos na operação, o município de Caruaru conseguiu sair de um índice médio de isolamento social de 35% para 50.6%. Já Bezerros, que mantinha um distanciamento médio de cerca de 32% na pré-quarentena, subiu para mais de 41%. O índice é medido pela empresa de georreferenciamento Inloco.
     
    “Essa ampliação é muito significativa, pois atinge uma grande população que circula em áreas centrais do comércio, geralmente, com grande risco de disseminação de doenças, principalmente, por se tratar de cidades polos, com moradores e comerciantes que circulam por diversos municípios da região. A adesão foi enorme por parte da sociedade e seus segmentos econômicos. Só em dois casos em Caruaru houve necessidade de condução para uma delegacia. Por isso, queremos agradecer a população dessas cidades, pelo exercício da cidadania e sacrifício necessários à contenção da pandemia de Covid-19”, comentou o secretário de Defesa Social, Antonio de Pádua. 
     
    Por dia, a Operação Quarentena chegou a colocar 499 profissionais nas ruas de Caruaru, entre policiais militares, policiais civis e bombeiros militares, assim como trabalhadores de órgãos parceiros, como Apevisa, Detran, Procon e demais parceiros municipais. Em Bezerros, foram cerca de 94 profissionais. Para tanto, foram mobilizando policiais do 4º Batalhão da PMPE, 1º Batalhão Integrado Especializado (1º BIEsp), Regimento de Polícia Montada (RPMon), Batalhão Especializado de Policiamento do Interior (BEPI) e Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual (BPRv). O Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco (CBMPE) tem integrado esse trabalho, por meio das equipes da Operação Choque de Ordem, com foco no comércio. A população pode colaborar denunciando casos de descumprimento, por meio do telefone 190, do Centro Integrado de Operações de Defesa Social (Ciods).
     
    Desde o início da Operação Quarentena em Caruaru, as forças de segurança abordaram 809 veículos e 4.095, além de terem fiscalizado 2.230 estabelecimentos comerciais. Já em Bezerros, foram 360 veículos e 2.158 pessoas abordadas, além de 769 estabelecimentos fiscalizados.
     
    Fotos: Luciano Luck
    Cidades: Bezerros, Caruaru
    Assuntos: sds, operacao quarentena, isolamento social
    Compartilhe: Link para o post:
  • Primeiro dia de Operação Quarentena mobilizou 368 policiais e bombeiros em Caruaru e Bezerros

    | Saúde, Segurança

    sds

    Os municípios de Caruaru e Bezerros, no Agreste de Pernambuco, receberam, nesta sexta-feira (26/06), o primeiro dia da Operação Quarentena, que vai garantir o cumprimento das medidas de isolamento social mais rígidas decretada pelo Governo de Pernambuco nas duas cidades, até o dia cinco de julho. Durante esses dez dias, os moradores só poderão circular para realizar ou buscar serviços essenciais. O comércio também ficará fechado, a fim de diminuir a circulação de pessoas. Poderão funcionar apenas as atividades industrial, de construção civil (com metade da capacidade) e de restaurantes, lanchonetes, bares e similares (desde que sirvam apenas como ponto de coleta e/ou entrega).

    Assim, as operativas da Secretaria de Defesa Social (SDS) estão reforçando a fiscalização e orientação à população sobre as medidas sanitárias contra a propagação da Covid-19. O policiamento está sendo reforçado nas zonas comerciais, feiras, vias de acesso e áreas rurais, com o objetivo de reduzir o ritmo de contágio pela Covid-19 nos municípios, onde ocorreram 71% dos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no Agreste na semana passada.

    “Tivemos um primeiro dia bastante positivo, que ocorreu conforme planejamento operacional feito pelo Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR). Foi possível perceber que os comerciantes estão colaborando, principalmente nos bairros de maior movimentação das duas cidades. Poucos comerciantes mantiveram as portas abertas, além dos serviços essenciais. Também houve colaboração significativa da população, pois percebemos redução da circulação em bairros de maior circulação, como o Vassoural. É importante reforçar que a operação vai sendo aprimorada ao longo dos próximos dias e se intensificando, a partir da percepção dos pontos onde a necessidade de mobilização é maior”, comentou o secretário de Defesa Social, Antonio de Pádua.

    Por dia, a Operação Quarentena está colocando nas ruas 274 policiais militares, 64 policiais civis e 30 bombeiros militares, mobilizando policiais do 4º Batalhão da PMPE, 1º Batalhão Integrado Especializado (1º BIEsp), Regimento de Polícia Montada (RPMon), Batalhão Especializado de Policiamento do Interior (BEPI) e Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual (BPRv). O Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco (CBMPE) também integra esse trabalho, por meio das equipes da Operação Choque de Ordem, com foco no comércio.

    Além das medidas de fiscalização, essas equipes também apoiarão órgãos parceiros, como os de controle urbano da Prefeitura de Caruaru e o Departamento Estadual de Trânsito (Detran). As Polícias Civil e Científica incrementaram equipes para os casos de descumprimento que tenham de ser investigados. A população pode colaborar denunciando casos de descumprimento, por meio do telefone 190, do Centro Integrado de Operações de Defesa Social (Ciods).

    Especificamente em Caruaru, a Feira da Sulanca receberá atenção especial da operação, para evitar que haja montagem e abertura de bancas. A realização de qualquer comércio no Parque das Feiras está suspensa, pois não se enquadra nos serviços essenciais definidos por decreto estadual. As pessoas só poderão sair de casa se precisarem se abastecer de alimentos em supermercados ou mercados, além de ter acesso a farmácias, padarias, postos de gasolina e atendimento em unidades de saúde. Nessas ocasiões, o uso de máscara é obrigatório.

    Quarentena - Essas restrições foram definidas porque, nos últimos dias, o número de casos de infecções por SRAG deu um salto no Agreste. Somente na semana passada, os diagnósticos passaram de 267 para 358. Em Caruaru, a subida foi de 97 para 152 casos. Já em Bezerros, de 27 para 37. Além do efetivo que normalmente realiza o policiamento nas cidades, postos de trabalho extra foram planejados para esse período.

    Cidades: Bezerros, Caruaru
    Assuntos: sds, policia militar, policia civil, corpo de bombeiros, covid-19
    Compartilhe: Link para o post:
  • Operação Quarentena mobiliza 368 policiais e bombeiros por dia em Caruaru e Bezerros

    | Segurança

    A partir desta sexta-feira, dia 26/06 até 05/07, a população desses dois municípios do Agreste só pode circular para realizar ou buscar serviços essenciais. Para garantir o cumprimento da medida decretada pelo Governo de Pernambuco, as operativas da Secretaria de Defesa Social (SDS) reforçam a fiscalização e orientam a população sobre as medidas sanitárias contra a propagação da Covid-19. População pode denunciar descumprimento pelo telefone 190.

    As forças de segurança pública de Pernambuco dão início nesta sexta-feira (26/06) à Operação Quarentena em Caruaru e Bezerros, com o lançamento diário de 274 policiais militares, 64 policiais civis e 30 bombeiros militares para fiscalizar a restrição das atividades econômicas nas duas cidades do Agreste do Estado. O policiamento está reforçado nas zonas comerciais, feiras, vias de acesso e áreas rurais para garantir o cumprimento de medidas sanitárias decretadas pelo governador Paulo Câmara. O objetivo é reduzir o ritmo de contágio pela Covid-19 nos municípios, onde ocorreram 71% dos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no Agreste na semana passada.

    Estão mobilizados policiais do 4º Batalhão da PMPE, 1º Batalhão Integrado Especializado (1º BIEsp), Regimento de Polícia Montada (RPMon), Batalhão Especializado de Policiamento do Interior (BEPI) e Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual (BPRv). O Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco (CBMPE) integra o esforço concentrado com equipes da Operação Choque de Ordem, com foco no comércio. Todas essas forças realizarão a fiscalização do cumprimento das medidas e também apoiarão órgãos parceiros, como os de controle urbano da Prefeitura de Caruaru e o Departamento Estadual de Trânsito (Detran). As Polícias Civil e Científica incrementaram equipes para os casos de descumprimento que tenham de ser investigados.

    Durante dez dias, até 5 de julho, o comércio ficará fechado em Caruaru e Bezerros, a fim de diminuir a circulação de pessoas. Poderão funcionar apenas as atividades industrial, de construção civil (com metade da capacidade) e de restaurantes, lanchonetes, bares e similares (desde que sirvam apenas como ponto de coleta e/ou entrega). A população pode colaborar denunciando casos de descumprimento, por meio do telefone 190, do Centro Integrado de Operações de Defesa Social (Ciods).

    As restrições foram definidas porque, nos últimos dias, o número de casos de infecções por SRAG deu um salto no Agreste. Somente na semana passada, os diagnósticos passaram de 267 para 358. Em Caruaru, a subida foi de 97 para 152 casos. Já em Bezerros, de 27 para 37. Além do efetivo que normalmente realiza o policiamento nas cidades, postos de trabalho extra foram planejados para esse período.

    “Atuaremos de forma ostensiva nas áreas que tradicionalmente atraem aglomerações nos dois municípios. Não será permitido o funcionamento de lojas com serviços que não são considerados essenciais. Entre as áreas com esse perfil que terão a presença da PMPE intensificada estão Boa Vista, Cohab, Rendeiras, Cedro, São Francisco, Salgado, São João da Escócia, Santa Rosa e Vassoural. Em Bezerros, além do Centro, aumentaremos o policiamento em localidades como Gameleira, Cruzeiro, Santo Antônio, Cohab e Loteamento Bairro Novo. Contamos com a colaboração dos moradores e de todos que circulam nessas áreas para que, nesses dez dias, fiquem em casa e só saiam caso precisem de algum serviço essencial. Nosso objetivo é de orientar e fiscalizar as medidas, mas em caso de descumprimento às determinações contidas nos decretos voltados para o combate à pandemia do Novo Coronavírus, as forças policiai podem autuar por descumprimento do artigo 268, do Código Penal Brasileiro”, reforça o secretário de Defesa Social, Antonio de Pádua.

    A SDS tem atuado em parceria com diversos órgãos estaduais e municipais. “Estamos buscando realizar ações integradas com órgãos de defesa do consumidor, da vigilância sanitária, responsáveis por organizar o trânsito, agregando toda essa estrutura de fiscalização à Operação Quarentena, numa conjunção de esforços no combate à pandemia em todo o Estado”, completa Pádua. Especificamente em Caruaru, a Feira da Sulanca receberá atenção especial da operação, para evitar que haja montagem e abertura de bancas. A realização de qualquer comércio no Parque das Feiras está suspensa, pois não se enquadra nos serviços essenciais definidos por decreto estadual. As pessoas só poderão sair de casa se precisarem se abastecer de alimentos em supermercados ou mercados, além de ter acesso a farmácias, padarias, postos de gasolina e atendimento em unidades de saúde. Nessas ocasiões, o uso de máscara é obrigatório.

     

    Serviço:

    Lançamento da Operação Quarentena em Caruaru

    Data: 26/06, sexta-feira

    Hora: 10h

    Local: Sede do 4º BPM - BR 104, KM 067 - Pinheirópolis - Caruaru

    Assuntos: sds, policia militar, policia civil, corpo de bombeiros
    Compartilhe: Link para o post:
  • Roubos em Pernambuco ficam no menor patamar em 8 anos

    | Segurança

     sds

    No quinto mês de 2020, foram notificados 54,9% menos crimes contra o patrimônio: de 7.457 queixas, em maio de 2019, caiu para 3.360. É o índice mais baixo dos últimos 93 meses, atrás apenas de agosto de 2012 (3.351). Entre janeiro e maio, os números reduziram-se em 31,85% no Estado em relação a igual período em 2019. Já são 33 meses consecutivos de retração, a maior série já anotada. O Recife se destacou, com uma queda de 63,19%. A diminuição se deu em todas as modalidades criminosas

    Os Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVPs) caíram 54,9% em maio de 2020, no comparativo com o mês correspondente em 2019, no Estado de Pernambuco. A redução exata foi de 7.457 casos para 3.360. Assim, o mês passado foi o 33º seguido de diminuição, quando se compara com o período equivalente do ano anterior. Trata-se da maior sequência de queda sucessiva nos índices desse tipo de crime no Estado. Comparando o intervalo entre setembro de 2017 e maio de 2020 com o período de 33 meses imediatamente anterior (de setembro de 2016 a maio de 2019), houve 58.146 menos roubos.

    Repetindo o que aconteceu em abril, o Recife continua sendo a região de Pernambuco onde mais os crimes contra o patrimônio têm recuado. A queda em maio foi de 63,19%, tendo passado de 2.825 ocorrências para 1.040. A capital pernambucana também demonstrou a redução mais significativa no total dos cinco meses iniciais de 2020, na comparação com igual período de 2019. Como as queixas de roubo baixaram de 13.272 para 8.049, a diferença foi de -39,35%.

    Seguindo a tendência da capital, os municípios da Região Metropolitana (RMR) observaram um recuo da criminalidade a quase a metade em maio. Houve 1.104 denúncias por roubo no mês passado, contra as 2.187 de maio de 2019 (-49,52%). No total do comparativo entre os cinco meses, chegaram a -28,9% por sair de 11.050 para 7.857 notificações. No Agreste, redução de 53,79% em maio e 25,58% do primeiro ao quinto mês. Os índices retraíram-se, respectivamente, de 1.452 para 671 e de 6.305 para 4.692.

    Redução de mais de 50% também no Sertão, onde maio terminou com 155 ocorrências de CVP, contra as 317 desse mês em 2019 (-51,1%). A soma dos roubos computados desde janeiro levou a um recuo de 26,38% (de 1.827 para 1.345). Por seu turno, a Zona da Mata alcançou -42,31% crimes contra o patrimônio no confronto entre maio de 2020 e 2019: de 676 para 390 queixas em delegacias. Quando se trata do total dos cinco meses, essa região atingiu -26,51%, porque as ocorrências baixaram de 3.297 para 2.423.

    O reforço das operações ordinárias de combate aos CVPs e a realização da Operação Quarentena, que levou mais de 1.600 policiais e bombeiros por dia às ruas da RMR, contribuíram para esse cenário, avalia o secretário de Defesa Social de Pernambuco, Antonio de Pádua. "Além do isolamento social provocado pela pandemia de Covid-19, o incremento da presença do efetivo nas ruas, com blitzes diárias e fiscalizações, foi decisivo para manter essa queda dos crimes contra o patrimônio. Mesmo antes da quarentena, esses números já vinham recuando sistematicamente, tanto é que atingimos a marca inédita de 33 meses consecutivos de reduções mensais nesse tipo de crime. Isso não quer dizer que as forças de segurança pública irão se acomodar, pelo contrário: esse resultado incentiva ainda mais as operativas da SDS a seguir firme no enfrentamento à criminalidade. Não há o que comemorar enquanto a violência ainda fizer vítimas", adverte.

    ÁREAS DO RECIFE CHEGAM A PATAMAR MAIS BAIXO DA SÉRIE HISTÓRICA - Iniciada em 2011, a atual metodologia de registro dos CVPs em Pernambuco mostra que três Áreas Integradas de Segurança (AIS) da capital do Estado atingiram seu menor quantitativo de roubos em maio de 2020. As AIS 1 (bairro de Santo Amaro e região), 2 (Espinheiro e região) e 3 (Boa Viagem e outros bairros da Zona Sul) tiveram o menor número de ocorrências da série histórica: respectivamente, 146, 179 e 235 queixas.

    MAIO TEM MAIOR APREENSÃO DE ARMAS DO ANO - O último mês alcançou o recorde de armas apreendidas este ano pelos profissionais de segurança pública em Pernambuco. Foram 580, totalizando 2.369 em 2020. Também foi o maior quantitativo mensal do ano no número de prisões em flagrante (3.649 das 16.914 efetuadas no ano) e em ocorrências de tráfico de drogas (687 do total de 2.722).

    ROUBO DE CELULAR CAI EM QUASE 30% NO ANO - Se entre janeiro e maio de 2019 as delegacias de Pernambuco tinham recebido 14.256 denúncias de roubo de celulares, no período equivalente deste ano essa modalidade de CVP retrocedeu em 28,8%. Foram 10.145 crimes do tipo nesse intervalo em 2020. Especificamente em maio, a variação se deu de maneira mais intensa, com -54% (de 2.986 para 1.375). Essas reduções vêm se acentuando desde março de 2017, quando a SDS implantou o programa Alerta Celular, que permite alertar à polícia sobre o roubo desses aparelhos. Até maio último, mais de 22 mil telefones com registro de roubo haviam sido apreendidos pelas forças de segurança pública.

    MENOS INVESTIDAS CONTRA ÔNIBUS EM MAIO - A intensificação da presença da segurança no transporte público - a exemplo das Operações TI, Transporte Seguro e Quarentena - levou maio de 2020 a contabilizar -24,66% roubos a coletivos que o seu correspondente em 2019. Em números absolutos, passou de 73 para 55 casos. No total do ano, o saldo é de subida de 17,76% (de 321 para 378 ocorrências).

    CASOS DE ROUBO DE VEÍCULOS SÃO 43,8% MENOS FREQUENTES EM MAIO - Pernambuco verificou que as queixas por roubo de veículos recuaram no quinto mês deste ano em comparação com o de 2019. Saíram de 1.255 ocorrências para 705, o que significa menos 550 veículos subtraídos de forma violenta. A análise dos dados do primeiro ao quinto mês aponta uma queda de 17,08%, já que o total de ocorrências diminuiu de 5.452 para 4.521.

    ROUBOS E FURTOS A BANCOS E SIMILARES DIMINUEM 25% DE JANEIRO A MAIO - As investidas consumadas a agências bancárias, terminais de autoatendimento e veículos de transporte de valores chegaram a 9 este ano, 25% a menos do que nesse ínterim no ano passado. Saíram de 12 para 9 casos. Nesse tempo, as polícias de Pernambuco conseguiram prender 23 pessoas acusadas de praticar essa modalidade criminosa. Em análise individual de maio, três agências bancárias acabaram alvo de criminosos, contra uma no quinto mês de 2019.

    OPERAÇÕES PERMANENTES REDUZEM CRIMINALIDADE - As três operações da segurança pública que cobrem áreas específicas da capital pernambucana seguem contribuindo para baixar os índices de CVP no Estado. Somente a Operação Agamenon Magalhães chegou a -65,4%, com uma diferença de 306 para 106 queixas de roubo entre janeiro e maio de 2020 (comparado com o período em 2019). Nesse mesmo confronto estatístico, a Operação Boa Viagem fez a Zona Sul do Recife ter -49,3% CVPs (de 1.300 para 659). Já no Centro da cidade, a Operação Cerne alcançou a marca de -43% ao fazer o índice cair de 1.664 para 948 roubos.
    Assuntos: sds, cvps, roubos, seguranca
    Compartilhe: Link para o post:
  • Maio de 2020 terminou com registro de 350 CVLIs em Pernambuco

    | Segurança

    sds

    Na soma dos cinco primeiros meses do ano, houve aumento de 10,7% no número de vítimas de homicídio, lesão corporal seguida de morte ou latrocínio. Nesse mesmo período, as forças de segurança pública do Estado efetuaram 866 prisões de acusados desse tipo de crime

    As estatísticas criminais de maio de 2020 apontaram registro de 350 Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) no mês em Pernambuco, um aumento de 18,2% em relação ao seu equivalente em 2019, quando houve 296 vítimas. Considerando o total dos cinco primeiros meses deste ano, a variação é de 10,7%, tendo subido de 1.503 para 1.664 mortes violentas no Estado. Nesse mesmo período do ano atual, as forças de segurança pública estaduais já conseguiram prender 866 acusados desse tipo de crime.

    Para reforçar o combate aos CVLIs, os setores de inteligência e de investigação de homicídios das operativas da Secretaria de Defesa Social (SDS) estão empenhados no trabalho de desarticular grupos criminosos. “Nossos esforços são para frear o aumento dos CVLIs, que vem acontecendo em todos os estados brasileiros este ano, e retirar de circulação organizações criminosas que ameaçam a vida dos pernambucanos. Já conseguimos prender 866 acusados de homicídio este ano, 160 deles somente em maio passado. Esse é um trabalho incessante, que continua ao mesmo tempo em que desenvolvemos operações em outras frentes, como a de garantir o respeito às medidas sanitárias contra a Covid-19. Em todos os casos, nosso objetivo é um só: proteger a vida da população do nosso Estado”, afirma o secretário titular da SDS, Antonio de Pádua.

    Em algumas Áreas Integradas de Segurança (AIS), foi possível alcançar os níveis mais reduzidos de criminalidade em meses. Um exemplo é a AIS-17, cuja sede fica em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste, e engloba mais cinco municípios vizinhos. Essa região teve o mais baixo índice de mortes violentas dos últimos 142 meses, quase 12 anos. Com 4 vítimas de CVLI em maio, ficou acima somente dos 3 casos notificados em julho de 2008. Já na AIS-8, que inclui Paulista, Abreu e Lima, Igarassu e mais três cidades da Região Metropolitana Norte, o número foi o mais baixo em 46 meses. As 12 vítimas de CVLI de maio foram superiores apenas às 9 registradas em julho de 2016.

    SERTÃO TEM SETE DIAS SEM CVLI EM MAIO - Nos municípios que formam o Sertão, houve sete dias do mês passado em que nenhum CVLI aconteceu. As datas foram 13, 14, 22, 27, 28, 29 e 30. No total de maio, a região passou de 33 para 38 CVLIs comparando o ano passado com o atual, um aumento de 15,15%. No que diz respeito ao acumulado de janeiro a maio, os municípios sertanejos subiram em 14,63%, ao sair de 164 para 188.

    Entre todas as macrorregiões, a Metropolitana foi a que verificou menor aumento no mês passado, em confronto com maio de 2019. A diferença foi de 2 casos, tendo passado de 96 para 98 (2,08%). Também terminou os cinco meses iniciais de 2020 como a região que menos subiu no índice de homicídios, com 6,35% (de 441 para 469). Por sua vez, o Recife fechou maio com + 8,7% (de 46 para 50) e o acumulado do ano com +6,7% (de 224 para 239).

    Agreste e Zona da Mata apresentaram percentual semelhante de aumento nos registros de homicídio. Na primeira região, chegou a 35,82% (de 67 para 91), enquanto a segunda variou em 35,19% (de 54 para 73). Considerando o total dos cinco meses já finalizados, o Agreste tem uma proporção mais baixa de aumento, com 5,28%, pois teve este ano 20 CVLIs a mais que os 379 desse período em 2019. Nesse mesmo recorte estatístico, a diferença na Zona da Mata atingiu 25,08%, tendo passado de 295 para 369.

    Ao todo, 83 municípios pernambucanos finalizaram maio sem nenhuma vítima de CVLI, e 30 deles não tiveram nenhum crime do tipo nos cinco meses iniciais de 2020 (confira lista ao final do texto).

    VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER E ESTUPROS DIMINUEM - Em tendência de queda, as denúncias de violência doméstica contra a mulher e de estupro em Pernambuco reduziram-se em maio e no conjunto dos cinco meses iniciais de 2020.  Especificamente no quinto mês deste ano, a redução alcançou -23,51% quanto aos casos de violência doméstica. Se em maio de 2019 haviam chegado 3.573 denúncias à polícia sobre esse crime, no de 2020 registraram-se 2.733 boletins de ocorrência do tipo. Ao analisar os dados de janeiro a maio, a queda ficou em -10,62%, pois o total de denúncias diminuiu de 17.947 nesse intervalo no ano passado para 16.041 no ano corrente.

    Os percentuais de recuo nos índices de estupro foram ainda mais significativos: -38,21% em maio isoladamente (de 246 no quinto mês de 2019 para 152 no de 2020) e - 21,89% no período dos cinco meses iniciais (de 1.069 para 835 estupros cujas denúncias chegaram até as autoridades policiais).

    O registro de feminicídios também se elevou em maio último, com 6 mulheres vítimas desse tipo de crime. Haviam sido 4 em maio de 2019. De janeiro a maio do ano atual, as mulheres mortas devido à condição de gênero foram 31, 29,2% a mais do que em igual período no ano antecedente, quando houve 24 vítimas. E os CVLIs que vitimaram especificamente pessoas do sexo feminino passaram de 19 em maio do ano passado para 20 no deste ano. No total dos cinco meses com estatísticas consolidadas, o acréscimo foi de 11,9% comparando-se 2019 com 2020. As mulheres vítimas de CVLI tinham sido 84 no ano passado, contra 94 este ano.

    DELEGACIA PELA INTERNET REGISTRA QUEIXAS DE CRIMES CONTRA A MULHER - Por entender que o isolamento social causado pela pandemia de Covid-19 pode elevar o risco de mulheres serem vítimas de violência dentro de casa, a Polícia Civil de Pernambuco (PCPE) publicou a Portaria nº 165/2020, de 25 de maio deste ano. A normativa institui que as mulheres vítimas dos crimes de injúria, calúnia ou difamação em situação de violência doméstica podem registrar os Boletins de Ocorrência via Delegacia pela Internet (www.policiacivil.pe.gov.br). A medida visa evitar subnotificações.

    Os registros serão acompanhados pelo Departamento de Polícia da Mulher (DPMUL), mas é importante lembrar que os casos que envolvem agressões físicas e sexuais ainda precisam ser registrados presencialmente, pois é necessário realizar perícias legais. Essa denúncia pode ser feita em qualquer delegacia da PCPE, presente em todos os municípios pernambucanos. Além disso, há as unidades especializadas do DPMUL em Santo Amaro (Recife), Prazeres (Jaboatão dos Guararapes), Cabo de Santo Agostinho, Paulista, Vitória de Santo Antão, Goiana, Caruaru, Surubim, Afogados da Ingazeira, Garanhuns e Petrolina.

    Para se informar sobre a rede de proteção à mulher, a Ouvidoria Estadual da Mulher atende pelo telefone 0800-281-8187. Em caso de emergência policial, deve ser acionado o serviço telefônico 190.

    Relação dos 83 municípios sem CVLI em maio de 2020 (inclui o distrito de Fernando de Noronha)
    Afrânio, Angelim, Araçoiaba, Barra de Guabiraba, Belém de São Francisco, Belo Jardim, Betânia, Bom Jardim, Brejinho, Buenos Aires, Buíque, Cachoeirinha, Calumbi, Camutanga, Capoeiras, Carnaubeira da Penha, Cedro, Chã Grande, Condado, Correntes, Cumaru, Exu, Fernando de Noronha, Flores, Frei Miguelinho, Goiana, Granito, Iati, Ibirajuba, Iguaraci, Ingazeira, Ipubi, Itacuruba, Itapetim, Itaquitinga, Jaqueira, Jataúba, Jatobá, Joaquim Nabuco, Jucati, Jupi, Lagoa do Carro, Lagoa do Ouro, Macaparana, Machados, Maraial, Moreilândia, Nazaré da Mata, Orobó, Ouricuri, Palmeirina, Paranatama, Parnamirim, Passira, Pedra, Poção, Primavera, Quixaba, Riacho das Almas, Sairé, Salgadinho, Salgueiro, Saloá, Santa Cruz da Baixa Verde, Santa Filomena, Santa Maria da Boa Vista, Santa Terezinha, São Benedito do Sul, São José da Coroa Grande, São José do Egito, Serrita, Solidão, Tacaimbó, Tamandaré, Taquaritinga do Norte, Terezinha, Terra Nova, Toritama, Triunfo, Tupanatinga, Tuparetama, Verdejante, Vertente do Lério.

    Lista dos 30 municípios sem CVLI em 2020 até maio
    Afrânio, Belém de São Francisco, Brejinho, Buenos Aires, Camutanga, Cedro, Fernando de Noronha, Granito, Iguaraci, Ingazeira, Itacuruba, Jatobá, Joaquim Nabuco, Jupi, Moreilândia, Palmeirina, Parnamirim, Quixaba, Saloá, Santa Cruz da Baixa Verde, Santa Filomena, Santa Terezinha, São Benedito do Sul, Serrita, Solidão, Terezinha, Terra Nova, Triunfo, Tuparetama, Vertente do Lério.

    balanço sds

    Assuntos: sds, policia militar, policia civil, corpo de bombeiros
    Compartilhe: Link para o post: