meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

  • Porto de Suape sobe no ranking do Índice de Desempenho Ambiental

    | Meio Ambiente, Suape

    suape

    Porto de Suape sobe no ranking do Índice de Desempenho Ambiental

    O Porto de Suape aumentou a nota no Índice de Desempenho Ambiental (IDA) da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) e passou de 72,05 em 2018 para 85,40 em 2019. O resultado fez o porto subir uma posição no ranking dos portos brasileiros e alcançar o oitavo lugar entre as 31 instalações públicas avaliadas. O Índice é uma importante ferramenta de comparação e compreensão da dinâmica da gestão portuária. O IDA mede, rigorosamente, o grau de atendimento às conformidades ambientais de cada porto. A Antaq divulgou o IDA 2019 neste mês de agosto.

    “Algumas medidas foram tomadas que representaram significativa resposta positiva no âmbito da Gestão Ambiental Portuária e consequentemente no atendimento de alguns quesitos requeridos pela Antaq, por meio da avaliação do IDA. Dentre eles, a retomada do Programa de Monitoramento Ambiental, o qual se dedica à avaliação da qualidade da água e dos sedimentos, bem como caracterização da biota marinha, incluindo espécies exóticas, na área portuária de Suape e adjacências”, explica o diretor de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Suape, Carlos Cavalcanti.

    O Porto de Suape também adotou medidas para redução do consumo energético da instalação portuária, a exemplo do Programa de Eficiência Energética, por meio do uso de energia limpa, permitindo assim estabelecer metas para redução nos anos seguintes. Houve um crescimento significativo na dotação orçamentária destinada ao setor de meio ambiente, em paralelo ao crescimento da dotação orçamentária do próprio porto.

    O IDA é anual e foi implantado em 2012. A metodologia utilizada pela Antaq considera 38 indicadores baseados na legislação ambiental aplicável, na literatura técnica especializada e nas boas práticas observadas no setor portuário mundial. Esses indicadores foram classificados em quatro categorias (econômico-operacional, sociocultural, físico-químico e biológico-ecológico) e 14 indicadores globais. O somatório dos valores correspondentes aos níveis de atendimento para os indicadores específicos fornece o resultado geral de desempenho ambiental da instalação portuária.

    A avaliação estabelece, para cada indicador, um conjunto de situações de atendimento que determina em que estágio a gestão se encontra naquela categoria. Sugere, também, níveis progressivos de atendimento para cada indicador, que, de acordo com as prioridades de cada interessado, podem ser utilizados como referências para a adoção de medidas de gestão ou regulação.

    Foto: Divulgação/Suape


    Cidades: Ipojuca
    Assuntos: Agência Nacional de Transportes Aquaviários, Porto de Suape, Desempenho Ambienta
    Compartilhe: Link para o post:
  • CPRH disponibiliza Sistema para elaboração do Plano de Gestão da Qualidade Ambiental

    | Meio Ambiente

    cprh

    O Plano agrupa e organiza os programas ambientais solicitados no momento do licenciamento

    A Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) disponibiliza novos serviços no seu portal eletrônico (www.cprh.pe.gov.br) para facilitar a comunicação entre o órgão com os empreendedores e responsáveis técnicos pelos empreendimentos. Um dos serviços que já está em operação é o Sistema de Gestão da Qualidade Ambiental digital (SGQA Digital), pelo qual é possível realizar todo processo de elaboração e protocolo do Plano de Gestão da Qualidade Ambiental (PGQA), pelo empreendedor e sua análise pela CPRH.

    Plano - O PGQA é um plano que agrupa e organiza os programas ambientais solicitados no momento do licenciamento ou em casos de auto de infração, para os empreendimentos potencialmente poluidores e/ou causadores de degradação ambiental, conforme previsto na Instrução Normativa n° 001/2017. Para elaborar e consultar o andamento do seu PGQA digital basta acessar o site da CPRH (www.cprh.pe.gov.br), clicar em Controle Ambiental>SGQA>.

    A equipe gestora do SGQA informa que para tirar dúvidas e obter outras informações sobre o assunto, basta enviar um e-mail para atendimento_sgqa@cprh.pe.gov.br .

    Assuntos: Não há assuntos relacionados.
    Compartilhe: Link para o post:
  • CPRH embarga empresa de mineração ilegal em Camaragibe

    | Meio Ambiente

    fiscalização CPRH

    CPRH embarga empresa de mineração ilegal em Camaragibe

    A Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), por meio da Coordenadoria de Fiscalização Ambiental e do setor de Gerenciamento de Agricultura e Mineração, embargou, nesta sexta-feira (21), uma mineração ilegal no município de Camaragibe, Região Metropolitana do Recife. De acordo com os agentes fiscais, a empresa funcionava defronte a um Shopping Center da cidade e utilizava pólvora para implodir as rochas. A empresa não tem a autorização de atuar na área de mineração e nem a autorização especial, emitida pelo Exército Brasileiro, para o manuseio e uso de material explosivo.

      A fiscalização também constatou que após retirar as rochas, a empresa depositava as pedras em uma Área de Preservação Permanente (APP), localizada ás margens do Riacho de Pedrinhas, um alimentador do Açude do Privê, área protegida segundo o que determina o Código Florestal (Lei nº 12.651/2012). Além de ser advertida por escrito e ter a obra embargada, a empresa terá que recompor a vegetação da APP. 

     Esta ação foi realizada em conjunto entre a CPRH, a Companhia Independente de Policiamento do Meio Ambiente (Cipoma) e a Prefeitura de Camaragibe.

     

    Cidades: Olinda
    Assuntos: CPRH), Fiscalização Ambiental, Cipoma,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Suape implanta projeto de Logística Reversa, reforçando a economia circular no território

    | Meio Ambiente

    suape projeto

    Suape implanta projeto de Logística Reversa, reforçando a economia circular no território

    Projeto prevê a coleta de resíduos eletroeletrônicos e capacitação de 30 jovens de comunidades locais 

    Com o objetivo de garantir o descarte correto de materiais eletrônicos e fomentar as microeconomias locais, o Complexo Industrial Portuário de Suape inicia, nesta quinta-feira (20), programa de logística reversa, no território. Dez ecopontos foram instalados na região para coleta de materiais como computadores e celulares, e 30 jovens em situação de vulnerabilidade social de comunidades locais serão capacitados para remanufaturar os equipamentos.

    “Suape está engajado na implementação de um modelo de economia circular, estabelecendo as agendas de sustentabilidade no seu território de atuação direta. Estamos aproximando as comunidades e as empresas do Complexo, gerando inovações e novas oportunidades de trabalho e renda, a exemplo dos laboratórios de ecotecnologias que já implantamos em três comunidades”, afirma o presidente de Suape, Leonardo Cerquinho. “A logística reversa é um braço importante nesse processo”.

    O projeto é dividido em duas etapas. Nesse primeiro momento, está prevista a instalação e divulgação dos ecopontos, além do início da coleta do material, que será levado a um galpão em Nova Vila Tatuoca, para triagem por técnicos. Em novembro, em condições mais seguras em relação à Covid-19, será feita a seleção e capacitação dos jovens, que receberão certificado técnico ao final do curso.

    Os equipamentos fabricados pelos jovens voltarão ao uso, por meio de doação a centros comunitários, escolas, associações e outras entidades sem fins lucrativos da região.  A empresa que vai realizar a coleta e destinação dos equipamentos e ministrar as aulas é a SMS Soluções Ambientais. O contrato tem duração de sete meses e receberá investimento de R$ 48,5 mil da Empresa Suape. 

    No curso, que terá módulos teórico e prático, os jovens vão aprender a identificar, operar, manusear e reparar componentes de informática, além de consertar falhas no funcionamento dos equipamentos e softwares. Também serão aplicadas aulas de empreendedorismo e educação ambiental. “Além de torná-los aptos a realizar suporte a computadores e periféricos, as aulas também têm o objetivo de transformá-los em pessoas ecoconscientes”, salienta Sávio França, coordenador do projeto pela SMS, que já capacitou mais de 17 mil jovens, ajudando milhares deles a entrar no mercado de trabalho.

    O CONCEITO

     "A lógica da economia atual, de extrair da natureza, produzir, consumir e descartar, mostra que atingimos os limites físicos do planeta. A economia circular é uma tendência que busca redefinir a noção de crescimento econômico ilimitado, com foco em benefícios para toda a sociedade. Isso envolve associar a atividade econômica ao consumo parcimonioso dos recursos da natureza, buscando reduzir rigorosamente os resíduos e a poluição do sistema como um todo”, destaca o diretor de Meio Ambiente de Suape, Carlos Cavalcanti.

    Apoiada por uma transição de comportamentos, valores e de uso das fontes de energia renovável, o modelo da economia circular constrói capital econômico, ambiental e social. Ela se baseia em três premissas fundamentais:  eliminar os resíduos e a poluição desde o princípio, manter os produtos e materiais em uso prolongado e regenerar os sistemas naturais. Os benefícios para o meio ambiente são inúmeros e ela vem para ressignificar a maneira como as pessoas encaram os resíduos.

     LABORATÓRIOS

    Dentro desse mesmo conceito, os laboratórios vivos de ecotecnologias que estão sendo implantados no território capacitam moradores a reutilizarem garrafas pets, pedaços de madeira, restos de comida e até mesmo a água, além de utilizar a luz do sol, para produzir alimentos saudáveis, livres de agrotóxicos, por meio de soluções inovadoras e de baixo custo, como o galinheiro móvel, composteira, sistemas agloflorestais e de aquaponia. O projeto Comunidades Ecoprodutivas, desenvolvido pelo Serviço de Tecnologia Alternativa (Serta), prevê a implantação de dez laboratórios na região, ficando a cargo das comunidades a escolha das metodologias a serem implantadas em cada local.

     Locais dos Ecopontos no território de Suape

    Os ecopontos foram instalados no Centro Administrativo de Suape, no Centro de Controle e Comunicação (próximo à Torre de Controle do Porto de Suape) e junto a empresas do território e locais de grande movimentação na região, como o Terminal de Contêineres (Tecon), Shopping Costa Dourada, pedágios, faculdades e restaurantes. Mas eles podem ser deslocados para novos pontos, a depender da demanda. Confira os pontos iniciais:

    1.Posto Shell Rota 42 – km-42 da PE-009

    2.Posto BR Alfredão

    3.Rei das Coxinhas

    4.Rota dos Coqueiros

    5. Base do Serviço de Auxílio ao Usuário (SAU) da Rota do Atlântico, no km 38,5 Sul da PE-009

    6.Portaria PGL 1

    7.Portaria Centro Administrativo de Suape

    8.Hall do Centro Administrativo de Suape

    9.Tecon

    10.Portaria principal de Acesso ao Porto de Suape (PC1)

      Fotos : Danielle Coutinho/Divulgação Suape. 

     

    Cidades: Ipojuca
    Assuntos: suape, coleta de resíduos,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Pesquisa da CPRH indica crescimento de mais de 70% em licenciamento de aterros sanitários em Pernambuco

    | Meio Ambiente

    CPRh aterros sanitários

    Pesquisa da CPRH indica crescimento de mais de 70% em licenciamento de aterros sanitários em Pernambuco

    O estudo também aponta que nos últimos cinco anos houve uma evolução em torno de 100% no número de municípios regularizados

    Um levantamento realizado pela Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) apontou um acréscimo em torno de 73% em licenciamento de aterros sanitários, comparando-se o ano de 2020 em relação ao ano de 2015. O estudo, realizado julho/2020, indica que 59,24% dos 184 munícipios (109), além do Distrito de Fernando de Noronha, já dispõem os resíduos sólidos de forma correta.  
     
    De acordo com os dados, das 7,5 mil toneladas de lixos produzidos diariamente pela população pernambucana, 73,50% estão sendo descartados em locais ambientalmente adequados. A pesquisa indica que nos últimos cinco anos houve uma evolução de em torno de 73% no número de aterros e de quase 100% na quantidade de municípios regularizados. Em 2015, existiam 11 aterros e 55 municípios regulares.  Este ano já são 20 aterros com licença de operação e 109 cidades que estão fazendo a gestão dos resíduos sólidos de forma adequada.
     
    De acordo com o analista em Gestão Ambiental e chefe do Setor de Esgotamento Sanitário e Resíduos, José Alberto Ribeiro Viana, a Região Metropolitana do Recife (RMR) já conta com mais um aterro sanitário público: o vigésimo do Estado. A área, localizada no município de Ipojuca, Litoral Sul, foi regularizada pelo Núcleo de Avaliação de Impacto Ambiental (NAIA), da CPRH no mês de julho passado.
     
    Segundo Viana, o empreendedor (Prefeitura do Ipojuca) já apresentou o PRAD - Projeto de Remediação de Área Degradada pelo antigo lixão do município. “Exigência feita pelo Naia como condicionante para a finalização da regularização e expedição da Licença de Operação (LO) daquele aterro sanitário”, explicou.
    Cidades: Ipojuca , Jaboatão dos Guararapes , Olinda, Recife
    Assuntos: CPRH, aterros sanitários, pernambuco
    Compartilhe: Link para o post:
  • Paulo Câmara anuncia investimento de R$ 2,3 milhões em parque urbano de Gravatá

    | Meio Ambiente

    gravatá Governo pe

    Paulo Câmara anuncia investimento de R$ 2,3 milhões em parque urbano de Gravatá

    O projeto Janelas para o Rio visa proteger o meio ambiente e promover a integração da população com o espaço público

    O governador Paulo Câmara assinou, nesta terça-feira (18.08), ordem de serviço para o início das obras do Parque Ambiental Janelas para o Rio, que será construído em Gravatá, município do Agreste do Estado. O equipamento, terceira construção desse porte em Pernambuco, contará com um investimento de aproximadamente R$ 2,3 milhões, e terá cerca de 10 mil metros quadrados de área, beneficiando mais de 84 mil habitantes.

     "O parque urbano de Gravatá é uma obra que vai criar lazer e entretenimento, preservando o meio ambiente. Será voltado para práticas que trazem melhoria na qualidade de vida da população. Vivemos momentos difíceis, mas vamos continuar trabalhando em favor de todo o Estado de Pernambuco. Nós acreditamos que é essencial promover cidades cada vez mais sustentáveis”, pontuou o governador.

     O parque será implantado em área adjacente ao antigo Matadouro Público Municipal, no bairro do Jucá, atualmente sem uso efetivo. Pouco mais da metade de cinco mil metros quadrados do espaço será destinada ao setor de equipamentos e lazer, com itens como pista de cooper e playgrounds. O restante do espaço será destinado à preservação ambiental, com pontos de reflorestamento e bloco destinado à educação ambiental.

     A secretária de Infraestrutura e Recursos Hídricos do Estado, Fernandha Batista, esteve presente à solenidade de assinatura da ordem de serviço, além do deputado estadual Waldemar Borges. Fernandha observou que o novo equipamento faz parte de um propósito de requalificação do Rio Ipojuca, que corta o município de Gravatá.

     “Outras obras também estão em andamento na bacia hidrográfica do rio, como em Caruaru e em São Caetano. Essa obra de Gravatá contempla tanto a questão do lazer como a preservação do rio e essa aproximação da convivência adequada. É um projeto sustentável, que atende a uma questão fundamental, a educação ambiental”, afirmou a secretária. Os outros dois parques que estão em construção, citados por ela, somam um investimento de R$ 9 milhões.

     O projeto Janelas para o Rio foi elaborado pela Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), dentro do Programa de Saneamento Ambiental da Bacia Hidrográfica do Rio Ipojuca (PSA Ipojuca), financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A concepção atende aos dispositivos estabelecidos na NBR-9050, que trata de acessibilidade a edificações, mobiliário, espaço e equipamentos urbanos. A previsão de conclusão dos trabalhos é de seis meses e a fiscalização da construção ficará por conta da Secretaria Executiva de Recursos Hídricos.

     PARQUES – O primeiro Parque Janelas para o Rio no Estado começou a ser construído em setembro de 2019, em Caruaru, no terreno da Escola Municipal Altair Nunes Porto, no bairro do Cedro, um local de grande densidade demográfica e carência de áreas de lazer. O equipamento está sendo instalado em uma área de mais de seis hectares, com três deles destinados ao reflorestamento. A obra, paralisada por causa da pandemia da Covid-19, está em tratativas para retomada, com novo prazo de conclusão em janeiro de 2021 e um investimento de R$ 6 milhões.

     O segundo parque está sendo erguido na cidade de São Caetano, no loteamento São José, em uma área entre o Rio Ipojuca e a BR-232. Possui 2,71 hectares, sendo aproximadamente dois deles voltados para o lazer e o restante destinado à preservação ambiental. Com um investimento de quase R$ 3,5 milhões, a obra deve ser finalizada em março do próximo ano.

     

    Fotos: Pedro Menezes/SEI

     


    Cidades: Gravatá
    Assuntos: governo de pe, projeto janelas pro rio, investimento
    Compartilhe: Link para o post:
  • CPRH realiza live sobre gestão de resíduos sólidos

    | Meio Ambiente

    live cprh

    CPRH realiza live sobre gestão de resíduos sólidos

    A "Gestão dos Resíduos Sólidos Urbanos em Pernambuco" será o tema do projeto Pautas Ambientais, da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH). O debate virtual será na próxima quinta-feira (20), às 16h.

     O tema será apresentado por três gestores da CPRH: Eduardo Elvino, diretor de Controle de Fontes Poluidoras; José Alberto Viana, chefe da Unidade de Controle de Resíduos Sólidos; Danusa Ferraz, chefe do Núcleo de Avaliação de Impacto Ambiental, e contará também com a participação do superintendente de Meio Ambiente, Bertrand Sampaio, da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas).

     Durante o encontro, os especialistas vão apresentar os estudos, realizados pela CPRH, sobre a evolução do número de aterros sanitários nos municípios pernambucanos, a estimativa do volume de resíduos sólidos urbanos produzidos nas cidades de Pernambuco, a destinação final desses resíduos e o percentual de municípios com destinação final adequada ambientalmente.

     A videoconferência será transmitida pelas redes sociais da CPRH e da Semas (facebook e youtube).


    Cidades: Recife
    Assuntos: CPRH, Semas
    Compartilhe: Link para o post:
  • CPRH mantém suspensão dos prazos processuais

    | Meio Ambiente

    Em nova portaria, a Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), mantém a prorrogação dos prazos processuais administrativos. De acordo com a Portaria nº 71/2020, publicada no último sábado (15) no Diário Oficial de Pernambuco (DOE), os prazos dos processos no âmbito dos procedimentos de renovação de licença, licenciamento e auto de infração foram prorrogados até o dia 31 de agosto.

    De acordo com o documento, os prazos dos processos no âmbito dos procedimentos de renovação de licença, licenciamento e auto de infração voltem a fluir a partir do dia 01/09/2020, pelo tempo que lhes restava em 14/08/2020.

    A medida faz parte das ações de enfrentamento da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) adotadas pelo Governo do Estado, a fim de minimizar a propagação e disseminação da doença.

    Assuntos: cprh, animais
    Compartilhe: Link para o post:
  • Dia Mundial do Papagaio é celebrado hoje

    | Meio Ambiente

    dia mundial do papagaio 

    Dia Mundial do Papagaio é celebrado hoje

    Hoje (12/08) é o dia dele!  Pela graciosidade, pelas palavras que fala, o papagaio é uma das aves mais criada e vendida ilegalmente. Alvo do tráfico de animais silvestres, muitos papagaios já foram resgatados pela Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) e soltos na natureza. Por meio do projeto Papagaio da Caatinga, que em 2020 completa dez anos de criação, cerca de 400 papagaios já foram devolvidos ao seu habitat natural.

    Nem todos os animais que chegam à CPRH são resgatados de ações criminosas. A entrega voluntária de animais silvestres aumentou muito, nos últimos anos, inclusive por conta do projeto de Educação Ambiental, Fauna Livre. Antes de retornarem à natureza, os animais passam um período no Centro de Triagem de Animais Silvestres de Pernambuco (Cetas Tangara), unidade da CPRH, sendo cuidados e reabilitados.


    Cidades: Jaboatão dos Guararapes , Recife
    Assuntos: CPRH, dia mundial papagaio, trafico
    Compartilhe: Link para o post:
  • CPRH e Polícia Militar realizam Operação Erradicação, no município de Floresta

    | Meio Ambiente

    CPRH e Policia Militar

     

    CPRH e Polícia Militar realizam Operação Erradicação, no município de Floresta

    A Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH),  com o apoio do Batalhão Especializado de Policiamento do Interior (BEPI), da Polícia Militar de Pernambuco, realizou, na madrugada da  última quarta-feira (05), a Operação Erradicação na Estação Ecológica (Esec) Serra da Canoa, unidade de conservação (UC) localizada no município de Floresta, no Sertão, que é administrada pela CPRH. O objetivo da Operação foi erradicar o plantio de maconha no interior e no entorno imediato da unidade de conservação. A Operação envolveu cinco Agentes de Fiscalização da CPRH, que atuam na gestão das Unidades de Conservação e sete policiais do BEPI. 

     

     Para a implantação do cultivo, os infratores  desmataram uma área com importantes árvores da  vegetação do bioma Caatinga, como marmeleiro,  emburana,  aroeira, jurema, umbuzeiro, dentre outra. De acordo com  chefe do Setor de Administração de Unidades de Conservação, que coordenou a fiscalização, Cosme de Castro Júnior, havia na área centenas de covas de plantio, galhos e troncos ressecados da espécie Canabis sativa, além de embalagens plásticas utilizadas na produção das muda.  Na estrutura improvisada, utilizada para abrigar os funcionários do plantio, foram encontradas e quatro carcaças de tatu-peba, animal silvestre comum na região de Caatinga. Não foram encontrados suspeitos no local. A área receberá reforço no monitoramento, tanto pela Polícia Militar, quanto pela CPRH.

     

     Fotos: Arquivo UGUC / CPRH

     

    Cidades: Floresta
    Assuntos: cprh, policia militar, operações, floresta pe
    Compartilhe: Link para o post: