meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

Enéias e sua capacidade de salvar vidas anônimas

SELO

sqi

Há 15 anos, servidor público doa sangue no Hemope, inspirado pelo exemplo do pai, um policial militar aposentado


* Por Marcionila Teixeira

Enéias ainda era uma criança quando percebia o movimento do pai se preparando para doar sangue. As cenas nunca saíram da cabeça dele. Ensinavam sobre empatia, mesmo que o garoto ainda não tivesse a exata noção daquele gesto paterno. Há 15 anos, Enéias Leite de Oliveira, 39 anos, gestor governamental da Secretaria de Administração, começou a perpetuar a mesma rotina. Pelo menos duas vezes por ano, procura o Hemope para doar sangue. Também estimula outros servidores a fazerem o mesmo. Enéias nunca precisou de doação de sangue. Nem mesmo sua família e amigos. Faz o gesto por questão de consciência, humanidade, costuma dizer.

“Se a gente tem condições de saúde, não há danos. Ao contrário. É benéfico renovar o sangue, faz bem à saúde e ainda ajuda quem precisa em um momento de dificuldade. Eu via meu pai fazer e a lição ficou”, explica o servidor, se referindo ao policial militar aposentado Josué Manoel de Oliveira, 65. Na última segunda-feira, eles foram juntos fazer a última doação de sangue do ano.

Enéias conta que não tem qualquer sintoma ao doar. “A pessoa não sente nada. Tem gente que tem fobia à seringa, mas eu nunca tive desconforto. A orientação é chegar alimentado, ter boa noite de sono e não ingerir álcool nas últimas 24 horas antes da doação.”

Salvar vidas ao doar sangue dura menos de uma hora, diz o servidor. No Hemope, o doador segue uma rotina de aferição da glicose, do peso - que precisa estar compatível - e ainda passa por um check up com um médico. “Por outros órgãos do Governo do Estado pelos quais passei, promovi duas experiências de campanha de doação.” A última aconteceu no ano passado, na Pernambuco Participações e Investimentos S/A (Perpart). “No Hemope, o sangue é testado e é possível saber se o doador tem Doença Sexualmente Transmissível, por exemplo. Além disso, o ato é símbolo de responsabilidade e cidadania”, ressalta. 

Enéias responde atualmente pela Gerência Geral Administrativa e Financeira de Pessoal do Estado. E faz uma conta rápida: São 120 mil servidores na ativa em Pernambuco. Já pensou se cada um doasse sangue com frequência? O número de vidas salvas saltaria. Assim como a empatia multiplicaria. Enéias segue no seu trabalho de formiguinha. Mas já é um gigante.

É simples doar sangue. Saiba mais:

- Agendar previamente, através do telefone 0800 081 1535, para agilizar o atendimento.

- Portar documento oficial com foto conforme legislação vigente.

-  Na pré-triagem faz aferição de temperatura, pressão arterial, peso/altura e dosagem de hemoglobina (para verificar se há anemia).

- A doação consiste em retirar 470 ml de sangue. Volume seguro e de rápida recuperação.

- Todos os materiais utilizados na coleta são de uso único, estéril e descartável. Não há perigo de contaminação. 

- Um triagista (médico ou enfermeiro) conduzirá perguntas ao doador para certificar-se de que não há prejuízos para as partes envolvidas.

- O doador deve se alimentar de forma leve até 2 horas antes da doação e ingerir líquidos como suco e refrigerante antecedente à doação. 

- Ao final, o doador receberá um lanche da instituição receptora para reposição de eletrólitos. O lanche não deve substituir o almoço. 

Fonte: Hemope

Assuntos: Não há assuntos relacionados.
Compartilhe: Link para o post: