meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

  • Novo Sistema Eletrônico de Informações do Governo de Pernambuco - SEI

    | Tecnologia, Administração

    O treinamento para multiplicadores da ATI já começou

    A Agência Estadual de Tecnologia da Informação (ATI-PE) começou a implantar o novo Sistema Eletrônico de Informações do Governo. O SEI é uma ferramenta que permite a produção, edição, assinatura e trâmite de documentos completamente digitais, com a virtualização de processos e documentos. Possibilita ainda a atuação simultânea de várias unidades em um mesmo processo, ainda que as mesmas estejam distantes fisicamente, reduzindo assim o tempo de realização das atividades.

    “A ATI será o primeiro órgão do governo a implantar a cultura digital no Estado e já montou infra-estrutura capaz de atender às secretarias e órgãos”, garante o presidente do órgão, Romero Guimarães. 

    “Já existem aproximadamente 180 instituições usando o SEI no Brasil. O sistema pode ser acessado através do tablet, smartphone, desktop, notebook. O treinamento para multiplicadores da ATI já começou. A expectativa é que o SEI esteja funcionando na ATI até setembro e que seja implantado no restante do Governo a partir de outubro”, espera a Gerente Técnica deste projeto e Analista da Gerência de Arquitetura de Sistemas de Informação de Governo, Vanessa Cândido.

    Durante evento realizado na ATI, na última semana, Vanessa fez uma apresentação, já disponibilizada na wiki do Governo www.wiki.pe.gov.br, para sensibilizar os servidores quanto à importância da ferramenta que em breve irá substituir o SIGEPE. Entre suas principais vantagens estão o aumento da produtividade, transparência, redução de custos e agilidade dos processos. O fluxo de processos do SEI encontra-se postado no site www.ati.pe.gov.br e no portal de arquitetura corporativa do Governo (www.arquiteturacorporativa.pe.gov.br).

    aTI

    O SEI, desenvolvido pelo Tribunal Regional Federal da 4ª região (TRF4), é integrante do Processo Eletrônico Nacional (PEN) do Governo Federal. Sua implantação no Estado encontra-se respaldada, através da portaria SAD nº 406 de fevereiro de 2017, sendo fruto do Grupo de Trabalho da Desburocratização que é presidido pela Secretaria de Administração (SAD), por intermédio da Superintendência de Modernização Governamental (SUMOG).  “O protocolo integrado do SEI fará com que possamos viver nesse mundo híbrido – vários sistemas com uso ou não de papel – sem tanta burocracia, com transparência, agilidade e segurança”, explica o superintendente da SUMOG, Ricardo Melo.

    Assuntos: sad, ati-pe, sistema eletronico de informação do governo, cultura digital,
    Compartilhe: Link para o post:
  • UPE divulga datas do seu Processo de Ingresso 2018

    | Educação, Tecnologia

     

    Nesta quarta-feira (14/07) a Comissão Permanente de Concursos Acadêmicos da Universidade de Pernambuco (CPCA/UPE) divulgou as datas do seu processo de ingresso 2018 em reunião extraordinária do Conselho Universitário (Consun) da instituição.

    No dia 17/07 já começam as inscrições para as três fases do Sistema Seriado de Avaliação (SSA) e seguem até o dia 18 de agosto, exclusivamente pela internet, através do endereço http://processodeingresso.upe.pe.gov.br. A taxa custa R$ 95,00. É obrigatório que o candidato possua CPF próprio e conta de e-mail válida.

    Para anunciar os detalhes, novidades e mudanças para a seleção deste ano a CPCA/UPE convida para coletiva para os jornalistas a ser realizada no dia 05/07, às 10h, no gabinete do reitor, na reitoria da UPE.

    Outras informações através dos telefones: (81) 3183-3660 e 3183-3791, no e-mail: processodeingresso@upe.br ou ainda no endereço eletrônico: http://processodeingresso.upe.pe.gov.br.

    SERVIÇO COLETIVA:

    DATA: 05/07/2017
    HORA: 10hs
    LOCAL: gabinete do Reitor, na Reitoria da UPE, que fica na Av. Agamenon Magalhães, s/n – Santo Amaro.

    PERÍODO DE INSCRIÇÕES:

    SSA: 17/07 a 18/08/2017
    Solicitação de isenção (candidatos com NIS): de 17 a 21/07/2017
    Taxa: R$ 95,00

    CALENDÁRIO DE PROVAS:

    SSA 3: 19 e 20 de novembro de 2017 (manhã)
    SSA 1: 03 e 04 de dezembro de 2017 (manhã)
    SSA 2: 03 e 04 de dezembro de 2017 (tarde)


    UPE

    Assuntos: sempteq, upe, ingresso 2018, sistema seriado de avaliação,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Itep participa de evento internacional de tecnologia

    | Tecnologia

     Hack city

    O Instituto de Tecnologia de Pernambuco (Itep) esteve presente no Hack a City, um dos principais eventos de tecnologia do mundo. O coordenador do Núcleo de Inovação Tecnológica do Itep (NIT), Geraldo Pimentel, atuou como mentor do evento em Garanhuns, cidade brasileira escolhida junto com Cuiabá para receber o Hack a City de 2 a 4 deste mês. A abertura desta edição foi realizada em Utrecht, na Holanda. Em seguida, o evento foi realizado na cidade do Porto (Portugal). Esta edição ainda passará por Zagreb (Croácia), Santander (Espanha) e Paderborn (Alemanha).

    O Hack a City é uma maratona de programação que utiliza dados fornecidos pelas cidades participantes para o desenvolvimento de soluções inteligentes e inovadoras. Em Garanhuns, a maratona reuniu 60 participantes que puderam contar com a ajuda de dez mentores especialistas para desenvolver soluções de segurança, mobilidade, desenvolvimento social, turismo e meio ambiente.

    O evento também teve painéis sobre Tecnologias Cíveis, Gestão Pública e Cidades Inteligentes. “Foi muito interessante participar da maratona, que durou 24h.  Ao final, atingimos o principal objetivo: entregar soluções estratégicas para o município de Garanhuns”, afirma Geraldo Pimentel.

    HACK A CITY - Em tradução literal, Hackacity significa ‘hackear uma cidade’ e, embora essa expressão possa significar algo negativo, esse movimento é justamente para o bem da gestão pública e dos cidadãos. Isso porque, é uma maratona onde os participantes recebem dados públicos e os transformam em soluções. Tudo no período de três dias. Os profissionais utilizam plataformas de código aberto como Fiware para abordar os desafios enfrentados pelos cidadãos. A Plataforma Fiware não tem custo e possui módulos de software e componentes mais rápidos para se adaptar às mudanças no mercado e permitir que os desenvolvedores utilizem as mesmas peças de tecnologia em sua arquitetura de software, enquanto concepção e implementação de diferentes domínios.

    Cidades: Garanhuns
    Assuntos: Sectec, itep, hack a city, garanhuns,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Gás natural na palma da mão

    | Tecnologia

    Gas natural

    Copergás cria mais um canal de comunicação com seus consumidores. 

    Os quase 28 mil usuários do gás natural contam com mais um benefício nos serviços da Companhia Pernambucana de Gás – Copergás para facilitar o atendimento. É o aplicativo “Copergás na palma da mão”, acessível para baixar nas plataformas IOS e Android.  Ele chega para oferecer mais agilidade e transparência à população, diretriz do Governo de Pernambuco através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, com a oferta de informações detalhadas sobre consumo, faturas em aberto ou a vencer e outros dados. 

    Com apenas um clique, consumidores industriais, residenciais e comerciais podem verificar o gráfico de consumo e obter segunda via dos boletos de pagamentos. “Além de baixar o aplicativo no celular, o usuário só precisa utilizar o número do contrato e uma senha para ter acesso aos dados”, detalha o gerente de Tecnologia da Informação da Copergás, Henrique Vila Nova.

    Na tela de consumo, por exemplo, o usuário verifica o histórico de faturas, o consumo por período, os valores mais antigos e os recentes, a fatura atual e os gráficos respectivos. Para segunda via de boletos, as opções são: gerar a linha digitável, copiar e colar no aplicativo do banco de preferência para o pagamento, ou gerar o documento em PDF, para impressão posterior.

    Também é possível abrir chamados de emergência ou reclamações. Permite registrar aparelhos fora da garantia de conversão, fatura alta, problemas de conversão, questões com central de gás e atraso no atendimento. É possível ainda, solicitar cancelamentos, laudo de estanqueidade, manutenção, projetos de rede de gás, religação e troca de titularidade.

    O “Copergás na palma da mão” ainda permite registrar manifestos diretamente na Ouvidoria Geral do Estado, como solicitar informações, prestar elogios ou reclamações.  A Copergás possui 27.323 consumidores residenciais, 321 comerciais e 91 industriais. O GNV (gás natural veicular) conta com 69 postos de combustíveis que fornecem o produto.

    Pernambuco está entre os cincos estados em maior movimentação de gás natural no País, com um volume médio de 4,8 milhões de metros cúbicos/dia. Possui uma rede de distribuição acima de 700 km que cobre a Região Metropolitana e o Agreste do Estado até o município de Belo Jardim. 

    Assuntos: Copergás, , aplicativo, Henrique Vila Nova.
    Compartilhe: Link para o post:
  • Da ciência jovem para o mundo

    | Educação, Juventude, Tecnologia

    Espaço Ciencia

    Turma de São Vicente Férrer é premiada no México e credenciada para Feiras em Porto Rico e Argentina

    O grupo do Educandário Tércio Correia, de São Vicente Férrer, foi premiado no Encuentro Internacional de Ciencia, Tecnología e Innovación, realizado no México de quinta a sábado (24 a 27 de maio).

    No ano passado, eles foram vice-campeões na 22ª Ciência Jovem, Categoria Iniciação à Pesquisa, e ganharam a credencial para participar da Feira mexicana. Únicos representantes brasileiros no México, dentre sete países latino-americanos, eles seguem no ano que vem  para outras duas Feiras Internacionais: em Porto Rico e na Argentina.

    O PROJETO - O professor Flávio Cavalcanti e os alunos Jessé Alves e Heitor Costa representam um grupo de treze alunos do 5º ano Fundamental que, durante dois anos, criou, manteve e cuidou de uma horta escolar. Além disso, os produtos colhidos entraram no cardápio da escola e embasaram um trabalho de reeducação alimentar.

    Espaço Ciencia

    Na primeira etapa, o projeto, sob a supervisão do professor Flávio, envolveu a preparação do terreno, mobilização das turmas, plantação e manutenção da horta.  Cada problema surgido envolvia pesquisas para a busca de soluções. Foi o caso do ataque de formigas: “pesquisamos e utilizamos dois inseticidas naturais. Aplicamos fumo e borra de café nas laterais e borrifamos as folhas com arruda”, diz o professor.

    Já para resolver o problema do solo seco, os estudantes fizeram uma composteira: “Usamos fezes de animais, cascas de frutas e folhas secas”, explica Jessé. Sementes e mudas vinham da contribuição dos alunos que moravam nas áreas rurais: coentro, cebolinha, batata, chuchu, cenoura e árvores frutíferas.

    Os produtos da horta passaram a ser inseridos no cardápio da cantina da escola e motivaram uma segunda etapa do Projeto: a reeducação alimentar. 

    Para apresentar no México, o grupo introduziu no projeto uma variação: como São Vicente Ferrer é a terra da banana, os alunos fizeram oficinas de culinária e de artesanato à base do produto.


     
    Assuntos: Sectec, espaço ciencia, educandario tercio correia, sao vicente ferrer, encuentro internacional de ciencia,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Itep é referência na análise de frutas para exportação

    | Economia, Tecnologia

     Itep

    Na contramão da crise, a exportação de frutas continua alavancando a economia brasileira. Só em 2016, o setor movimentou mais de 700 mil dólares segundo dados da Associa­ção Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abra­frutas). A qualificação das frutas em atendimento às exigências da União Europeia está entre os principais pontos que contribuíram para o crescimento e consolidação do segmento. O Instituto de Tecnologia de Pernambuco (Itep) é referência na realização de análises para atestar e elevar a qualidade das frutas made in Brasil, atendendo todo o país, com destaque para os produtores do Vale do São Francisco, que hoje já é responsável por 99% de toda exportação nacional de uva e 85% de todas as mangas exportadas pelo Brasil, de acordo com informações da Associação de Produtores e Exportadores de Hortigranjeiros e Derivados do Vale do São Fran­cisco (Valexport).

    A gerente do Núcleo Alimento Seguro e Sustentável do Itep, Adélia Araújo, ressalta que o trabalho desenvolvido pelo instituto segue os critérios de qualidade e de rastreabilidade exigidos pelo mercado, em especial o importador. Cada fruta passa por uma avaliação minuciosa para verificar a existência de resíduos de agrotóxicos, englobando mais de 500 compostos. As análises realizadas pelo Itep são acreditadas (ISO/IEC 17025), credenciadas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Anvisa e Inmetro. O resultado é um serviço confiável e com nível de excelência abalizado pela União Europeia.

    O reconhecimento das soluções e serviços oferecidos tem relação com o investimento em pesquisa e capital humano. “Nossos profissionais são comprometidos em estudar soluções. A nossa equipe tem mestres, doutores e técnicos especializados que participam de treinamentos, feiras, palestras e eventos científicos no Brasil e no exterior”, destaca a gerente.

    QUALIFRUIT.COM - Para incentivar a exportação de frutas do Vale de São Francisco para a Europa, o Itep desenvolveu, em parceria com o Governo de Pernambuco, um programa de acompanhamento à inspeção das frutas realizada no Porto de Roterdã, na Holanda, porta de entrada de todo o material produzido no Sertão pernambucano. Iniciado em 2010 e mantido até 2015, o programa pioneiro no país foi decisivo para a consolidação das frutas do Vale do São Francisco no mercado europeu. “O Qualifruit funcionava como o olho do produtor no exterior. Através das informações das condições e da qualidade das frutas, os produtores ganham poder na negociação de preço de venda e definição de mercado, além da possibilidade de identificar melhorias de produção, embalagem e transporte”, explica Adélia Araújo.

    Assuntos: itep, semptec, exportação, abrafrutas, governo de pernambuco, Vale do São Francisco
    Compartilhe: Link para o post:
  • Na Semana da Energia, exposição do Espaço Ciência convida para uma experiência sensorial com a luz

    | Educação, Tecnologia

    Espaço Ciência

    O Espaço Ciência inaugura nesta segunda (22), durante a abertura da Semana da Energia, a Exposição “De Olho na Luz". Sombras coloridas, laser show, labirinto de lasers, hologramas, fibras óticas... cada experimento é um convite para que o visitante embarque num universo lúdico e compreenda melhor o que é a luz.

    Um salão de 200m2  se transforma em um espaço performático no qual as luzes, imagens e cores são protagonistas. A sensação de passar da luz à escuridão, de brincar com suas sombras coloridas, de tocar em fibras óticas ou observar o efeito de luz negra são algumas das estratégias que permitem aos visitantes uma experiência sensorial com os conceitos relacionados à óptica.

    Os visitantes também poderão aprender sobre a formação das imagens como se estivessem dentro de uma câmara fotográfica. Ou atravessar um labirinto de lasers que, como no filme “Missão Impossível”, ao serem tocados fazem soar uma campainha.  Os hologramas, com aves flutuando no ar ou peixes nadando, também impressionam o visitante.

    “De Olho na Luz” foi financiada pelo CNPQ e conta também com apoio da TIM. Foi realizada pela equipe do Espaço Ciência, com a colaboração de pesquisadores da UFPE.

    OFICINAS -  Outra atração da Semana da Energia são as oito oficinas temáticas. Os visitantes poderão, por exemplo, construir um sistema de rastreamento de luz solar, para melhor aproveitamento deste tipo de energia ou elaborar um capacitor para armazenamento de energia.

    Também poderão participar da realização de diferentes reações químicas para aproveitamento de energia, a exemplo da separação das moléculas da água ou geração de luminescência a partir de uma reação à base de acetona. Outra opção é acompanhar a construção de um chuveiro que, feito com material de baixo custo, desliga automaticamente quando não está sendo utilizado.

    Os visitantes conseguirão ainda enxergar alguns microrganismos presentes na água por meio de um microscópio construído com apenas uma gotícula de água e um feixe de laser. Completam a programação experimentos com propagação da luz e utilização de radiação ultravioleta para tratamento da água.

    PERMANENTE – Além da programação específica, estarão disponíveis os experimentos permanentes do Museu que enfocam o tema da energia. É o caso da maquete de hidrelétrica, barco fotovoltaico  e Exposição Energia Total, que ilustra os vários tipos de energia e aborda aspectos como reuso e reciclagem, aquecimento global e efeito estufa. 

    Outra atração é a Casa de Energia, construção que une sustentabilidade e eficiência energética em detalhes como iluminação e ventilação naturais, telhado verde, aquecedor solar, bombeamento fotovoltaico e fogão solar.

    Grupos de mais de 10 pessoas devem agendar visita pelo telefone (81) 3241.3226O Espaço Ciência funciona de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 13h às 17h;  e nos finais de semana, das 13h30min às 17h.

     
    Cidades: Recife
    Assuntos: Secti, espaço ciencia, semana da energia, "De Olho na Luz", energia,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Secti leva conhecimento, aprendizado e inovação para a Zona da Mata

    | Educação, Tecnologia

    Secti

    Nesta sexta-feira (12), o Pernambuco Em Ação segue em mais uma rodada pelas matas Norte e Sul do estado, apresentando os investimentos que vem sendo realizados no estado. A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) desenvolve várias ações na região, visando a disseminação do conhecimento, aprendizado e inovação. Com a Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (Facepe), durante 2015 e 1016, mais de R$ 1.7 milhões foram investidos em bolsas científicas, auxílios para projetos de pesquisa e participação em eventos. Nesse mesmo período, mais de R$ 7 milhões em bolsas foram ofertadas para estudantes da rede municipal pelo Programa Universidade para Todos (Proupe).

    O financiamento da Facepe foi direcionado a bolsas de mestrado, doutorado, iniciação científica, incentivo acadêmico, desenvolvimento científico regional e outras modalidades, além dos projetos de pesquisa e a participação em eventos. Neste ano, está previsto o aumento de 5% nas bolsas e auxílios oferecidos em 2015/2016 para 2017/2018.

    Pelo Proupe, este ano, estamos ofertando 970 bolsas neste semestre, somando um investimento de R$ 934 mil, além da contratação de 30 professores para os campi de Nazaré da Mata e Carpina. Nesses locais, 28 professores já foram contratados e as obras da quadra de esportes e bloco de salas de aula e laboratórios foram concluídas (R$ 1 milhão).

    Secti1

    Ciência - Buscando a interiorização da ciência, a Secti também levou para fora da região metropolitana do Recife programas de disseminação científica. Em 2015 e 2016, mais de 40 escolas participaram do Ciência Jovem, uma feira internacional que reuniu quase mil participantes de todo Brasil e exterior. Além disso, 32 ações foram desenvolvidas pelo Projeto Itinerante Ciência Móvel na Zona da Mata, popularizando ainda mais a ciência.

     

     

    Assuntos: secte, pernambuco em ação, tecnologia, facepe, bolsa de estudo, proupe, disseminação científica, ciencia jovem,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Itacuruba entra no mapa mundial e avança como polo de ciência na região

    | Tecnologia

     Itacuruba

    Após entrar no mapa mundial nomeando o asteroide 10468, Itacuruba prepara-se para virar referência na área de ciências no Sertão pernambucano. A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), junto com o Espaço Ciência e a Prefeitura de Itacuruba, avançam no planejamento para ampliar e consolidar esse potencial da região. As próximas ações no município já têm data marcada.   

    Além de definir medidas para intensificar as atividades de difusão científica e aproximar o tema da população de Itacuruba, a secretária Lúcia Melo, o diretor do Espaço Ciência, Antônio Carlos Pavão, e o prefeito de Itacuruba, Bernardo Maniçoba, em reunião nesta terça-feira (18), discutiram outros caminhos para transformar a cidade em um polo de educação, cultura e turismo a partir da astronomia. Entre as possibilidades está a implantação de um Centro Vocacional Tecnológico voltado para a astronomia, clima e sustentabilidade, assim como uma a criação de uma Rota de Observação Astronômica.

    “Com essa conquista, Itacuruba leva para o mundo uma vocação e patrimônio raros. É preciso aproveitar essa característica como um meio para a promoção de conhecimento e desenvolvimento”, ressaltou a secretária. A confirmação de nomeação do asteroide como 10468 Itacuruba ocorreu no último dia 13, em um congresso científico realizado em Montevidéu, no Uruguai.

    No próximo 2 de junho, a placa de batismo do asteroide será formalmente inaugurada pelo Observatório Nacional com uma grande festa na cidade. O Espaço Ciência levará seu projeto itinerante, o Ciência Móvel, inaugurando também a estratégia de intensificar atividades como exposições, observações noturnas e visitas ao Observatório Astronômico de Itacuruba, o Observatório Astronômico do Sertão de Itaparica (OASI).

    Asteroide Itacuruba - O asteroide 10468, descoberto em 1981, ganhou o nome de Itacuruba depois da sugestão feita pela equipe do OASI, como uma homenagem à cidade onde está instalado e é desenvolvido o projeto IMPACTON, que analisa e monitora asteroides, sobretudo os que oferecem maior risco ao planeta. O asteroide Itacuruba está localizado no cinturão principal de asteroides, região do Sistema Solar entre os planetas Marte e Júpiter. Tem um período orbital de 3,58 anos em torno do Sol e um tamanho estimado entre 2 a 5 km de diâmetro. 

    Assuntos: itacuruba, ciencia, tecnologia, asteroide 10468, secti, espaço ciencia, lucia melo, antônio carlos pavão, bernardo maniçoba, astronomia, centro vocacional tecnologico,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Espaço Ciência e Itacuruba se unem para transformar a cidade em Polo Astronômico

    | Tecnologia

     

    O Espaço Ciência e representantes da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado se reúnem nesta terça (18) com o prefeito de Itacuruba, Bernardo Maniçoba, para discutir um projeto de consolidação do município como Polo Astronômico. Desde a última quinta-feira (13), a cidade, do Sertão pernambucano, passou a nomear o asteroide 10468, graças às pesquisas realizadas no Observatório Astronômico que funciona na cidade.

    A proposta do Espaço Ciência e prefeitura local é aproveitar o potencial de Itacuruba para observações Astronômicas: “A ideia é sensibilizar a população quanto ao potencial de sua cidade, consolidando Itacuruba como um polo de educação, cultura e lazer associados à Astronomia. A proposta deverá atrair pesquisadores e curiosos para as observações e atividades que serão desenvolvidas no local”, explica o diretor do Espaço Ciência, Antonio Carlos Pavão.

    Para isso, serão realizadas exposições permanentes e itinerantes, a exemplo de Planetário inflável, relógio solar e observatório indígena, e atividades de divulgação da Astronomia com observações diurna e noturna.

    Uma das propostas é a readaptação da iluminação pública para que não prejudique a visão do céu noturno. “Nosso Sertão já permite uma visão privilegiada. Mas podemos avançar e chamar a atenção para a importância da preservação do céu noturno”, ressalta Pavão.

    O ASTEROIDE - O asteroide 10468, descoberto em 1981, ganhou o nome de Itacuruba desde a última quinta, quando foi realizado o congresso científico “Asteroids, Comets, Meteors - ACM”, no Uruguai.  O fato ajuda a dar visibilidade ao município e cria um ambiente favorável à implantação do projeto.

    O nome foi sugerido pela equipe do OASI - Observatório Astronômico do Sertão de Itaparica, como uma homenagem à cidade onde está instalado. No local é realizado o projeto IMPACTON, que analisa e monitora asteroides, sobretudo os que oferecem maior risco ao planeta.

    O asteroide Itacuruba está localizado no cinturão principal de asteroides, região do Sistema Solar entre os planetas Marte e Júpiter. Tem um período orbital de 3,58 anos em torno do Sol e um tamanho estimado entre 2 a 5 km de diâmetro.  

    O OASI – O Espaço Ciência tem acompanhado e apoiado a implantação do OASI desde sua raiz, entre 2003 e 2004. Na época, o governo federal lançou um edital para execução de um projeto de monitoramento dos asteroides que pudessem oferecer riscos à Terra. Foi quando teve início o projeto IMPACTON.  “Para se ter uma ideia, todo o Hemisfério Sul só tinha um projeto de observação de asteroides, que era na Austrália”, explica o astrofísico Antonio Carlos Miranda.

    Segundo ele, após a escolha do projeto, o segundo passo foi a definição do local onde ele seria implementado. A escolha de Itacuruba foi feita após várias visitas técnicas e teve dois motivos principais: “O céu escuro e o clima seco facilitam as observações, pois as moléculas de água podem absorver a luz”, explica.

    Na época, o apoio de cientistas e de entidades como a RENE – representação do MCTI no Nordeste e o Espaço Ciência  também criou um clima favorável para sensibilizar as autoridades públicas e população do município para receber o Observatório.

    O ano de 2011 marca a chamada “a primeira luz” do OASI. Ou seja, a primeira observação. Desde então, ele tem se destacado mundialmente. No ano passado, por exemplo, recebeu certificado da ESA (Agência Espacial Europeia) por ter sido o único a observar um asteroide que passou bem próximo à Terra.

    Durante todo este tempo, o Espaço Ciência tem mantido contato com o Observatório Nacional  e, no início deste ano, o projeto de transformação de Itacuruba em Polo Astronômico foi pauta de  reunião entre representantes do Espaço Ciência; Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação; e Observatório Nacional. 

    Assuntos: semptec, espaço ciencia, itacuruba, bernardo maniçoba, polo astronomico,
    Compartilhe: Link para o post: