meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

  • Porto de Suape sobe no ranking do Índice de Desempenho Ambiental

    | Meio Ambiente, Suape

    suape

    Porto de Suape sobe no ranking do Índice de Desempenho Ambiental

    O Porto de Suape aumentou a nota no Índice de Desempenho Ambiental (IDA) da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) e passou de 72,05 em 2018 para 85,40 em 2019. O resultado fez o porto subir uma posição no ranking dos portos brasileiros e alcançar o oitavo lugar entre as 31 instalações públicas avaliadas. O Índice é uma importante ferramenta de comparação e compreensão da dinâmica da gestão portuária. O IDA mede, rigorosamente, o grau de atendimento às conformidades ambientais de cada porto. A Antaq divulgou o IDA 2019 neste mês de agosto.

    “Algumas medidas foram tomadas que representaram significativa resposta positiva no âmbito da Gestão Ambiental Portuária e consequentemente no atendimento de alguns quesitos requeridos pela Antaq, por meio da avaliação do IDA. Dentre eles, a retomada do Programa de Monitoramento Ambiental, o qual se dedica à avaliação da qualidade da água e dos sedimentos, bem como caracterização da biota marinha, incluindo espécies exóticas, na área portuária de Suape e adjacências”, explica o diretor de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Suape, Carlos Cavalcanti.

    O Porto de Suape também adotou medidas para redução do consumo energético da instalação portuária, a exemplo do Programa de Eficiência Energética, por meio do uso de energia limpa, permitindo assim estabelecer metas para redução nos anos seguintes. Houve um crescimento significativo na dotação orçamentária destinada ao setor de meio ambiente, em paralelo ao crescimento da dotação orçamentária do próprio porto.

    O IDA é anual e foi implantado em 2012. A metodologia utilizada pela Antaq considera 38 indicadores baseados na legislação ambiental aplicável, na literatura técnica especializada e nas boas práticas observadas no setor portuário mundial. Esses indicadores foram classificados em quatro categorias (econômico-operacional, sociocultural, físico-químico e biológico-ecológico) e 14 indicadores globais. O somatório dos valores correspondentes aos níveis de atendimento para os indicadores específicos fornece o resultado geral de desempenho ambiental da instalação portuária.

    A avaliação estabelece, para cada indicador, um conjunto de situações de atendimento que determina em que estágio a gestão se encontra naquela categoria. Sugere, também, níveis progressivos de atendimento para cada indicador, que, de acordo com as prioridades de cada interessado, podem ser utilizados como referências para a adoção de medidas de gestão ou regulação.

    Foto: Divulgação/Suape


    Cidades: Ipojuca
    Assuntos: Agência Nacional de Transportes Aquaviários, Porto de Suape, Desempenho Ambienta
    Compartilhe: Link para o post:
  • Pernambuco firma PPP com a Caixa para ampliar empreendimentos de abastecimento de água

    | Suape

    Pernambuco firma acordo com a Caixa para modelagem de PPP voltada ampliar empreendimentos de abastecimento de água

    Seis cidades da Região Metropolitana do Recife e o Porto de Suape serão beneficiados com a parceria entre o Governo e o Banco

     Com o objetivo de garantir a sustentabilidade hídrica de seis municípios da região sul do Grande Recife e atender às demandas do Complexo Industrial Portuário de Suape, o Governo de Pernambuco firmou contrato, na última semana, com a Caixa para estruturar soluções para ampliar a oferta de água. A iniciativa vai levar melhorias no abastecimento, por meio de novos empreendimentos, para as cidades de Ipojuca, Cabo de Santo Agostinho, Jaboatão dos Guararapes, Camaragibe, São Lourenço da Mata e Moreno, beneficiando mais de 1,4 milhões de moradores dessas localidades.

    O acordo foi assinado dentro do Programa de Parcerias Estratégicas de Pernambuco (PPPE), pelos secretários de Infraestrutura e Recursos Hídricos, Fernandha Batista, e o de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Marcelo Bruto. O contrato segue o modelo de projeto público-privado (PPP) e engloba a construção de uma barragem para contenção de cheias e captação de água bruta do Rio Ipojuca em terras do Engenho Maranhão, na cidade de Ipojuca, a implantação de adutoras, a ampliação de Estações de Tratamento de Águas (ETAs), além da integração do sistema de abastecimento de água já existente.

    Após a fase de projeto, a execução das obras será entregue a empresas nacionais e internacionais por meio de leilão público. “A parceria realizada pelo Governo de Pernambuco reafirma a nosso esforço como gestão para ampliar o sistema abastecimento de água na Região Metropolitana do Recife, aumentando a cobertura existente, e levando mais qualidade de vida aos moradores dessas cidades”, ressalta a secretária de Infraestrutura e Recursos Hídricos, Fernandha Batista.

    Ainda de acordo com a gestora, a construção da Barragem do Engenho Maranhão irá garantir a segurança hídrica necessária para a RMR, além de ampliar a capacidade de acumulação dos reservatórios existentes para o suprimento de água potável. “Esse é um dos projetos hídricoss do Estado desde a década de 70. O empreendimento vai possibilitar promover alternativas de flexibilidade operacional para o abastecimento das cidades e das indústrias em operação na região”, ressalta. A Compesa, que irá operar a barragem, realiza estudos para saber a viabilidade da obra desde 2011.

    Para o secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Marcelo Bruto, a assinatura do acordo reafirma a relevância do Programa de Parcerias Estratégicas de Pernambuco (PPPE) para acelerar importantes projetos de interesse dos pernambucanos. "A barragem e os empreendimentos agregados garantirão o abastecimento à população da região e beneficiarão também as indústrias e a economia local. É mais um projeto da carteira do PPPE que começa a tomar forma e isso reforça sua importância em angariar investimentos em infraestrutura que ajudarão o Estado no processo de retomada econômica no período pós-pandemia", pondera.

     “A parceria permitirá o fortalecimento da relação com o Governo do Estado e demais municípios envolvidos no projeto, reforçando nosso compromisso com a missão e objetivo organizacional de ser o principal agente de políticas públicas e parceiro estratégico de Pernambuco em seus desafios e negócios”, diz o Gerente de Filial de Governo da caixa no Recife, Cláudio Freitas Gonçalves. A contratação reflete um passo significativo para a consolidação da CAIXA em projetos de PPP voltados a saneamento em total aderência aos desafios de governo estabelecidos recentemente com a publicação do novo marco de saneamento básico que prevê como meta de universalização garantir o atendimento de 99% da população com água potável (art. 11B da Lei nº 11.445/07, alterada pela Lei nº 14.026/20).

    Cidades: Recife
    Assuntos: seinfra, parceria, governo de Pe, caixa econômica
    Compartilhe: Link para o post:
  • Disque Caminhoneiro tira dúvidas sobre novo acesso ao Porto de Suape, via pátios de triagem

    | Suape

    suape

    Soft opening para caminhões de contêineres foi prorrogado até o dia 10 de agosto

    O Disque Caminhoneiro, serviço gratuito disponibilizado por Suape para prestar apoio à categoria com informações sobre os serviços essenciais no Estado durante a pandemia da Covid-19, passa a funcionar com um outro enfoque, a partir da próxima segunda-feira (03): tirar dúvidas sobre o novo acesso ao Porto de Suape, via pátios de triagem. O telefone 0800.095.0448 continuará operando 24 horas por dia, nos dias úteis, por tempo indeterminado.

    Três pátios de triagem de caminhões foram inaugurados no dia 20 passado pelas empresas Sulog, Cone e Êxito e vinham funcionando em regime soft opening (gratuitamente) até este domingo (2). Após vistoria realizada nesta sexta-feira (31), os dois primeiros tiveram homologação para operar formalmente e o da Êxito deve receber autorização nos próximos dias, pois ficou com uma pendência documental.

    “Também há um ajuste de sistema a ser feito no Tecon, então os caminhões de cargas conteineirizadas se manterão em soft opening até o próximo dia 10”, afirma Millena Siqueira, coordenadora de concessões e participações de Suape. “Ainda identificamos pequenos ajustes a serem realizados, nos pátios, mas nada que interfira na operação, vamos continuar orientando os caminhoneiros, tirando suas dúvidas e acompanhando tudo de perto, para que o serviço funcione da melhor maneira possível”.

    Todos os caminhões que acessam o Porto devem estar previamente agendados e triados. A triagem é automatizada, garantindo mais agilidade nos serviços dos caminhoneiros durante o processo de coleta e descarga nos 21 terminais presentes na área do Porto Organizado. Cada pátio conta com 500 vagas estáticas. Todos operam 24 horas por dia, de domingo a domingo. O investimento total dos três projetos foi de R$ 70 milhões, com geração de 140 empregos diretos e 463 indiretos. 

    "O principal ganho com os pátios é a questão da segurança dos caminhoneiros e de toda a comunidade portuária. E como o sistema passou a ser automatizado, teremos maior controle de informações e isso nos ajudará a tomar decisões mais assertivas e, em um curto espaço de tempo, vamos ter melhorias operacionais significativas", explica o presidente do Porto de Suape, Leonardo Cerquinho. 

    O ordenamento do tráfego de veículos dentro do Porto está previsto na Resolução 3274/2014 da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), que determina ser de competência da Autoridade Portuária fiscalizar o acesso à área do Porto Organizado e estabelece infrações administrativas, caso as atribuições não sejam desempenhadas a contento. A implantação dos pátios também está de acordo com determinações da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) no que diz respeito à fiscalização do transporte rodoviário de cargas.

    As tarifas mínimas estabelecidas pelas credenciadas variam, de R$ 30 a R$ 60, dependendo do pátio, e estão em convergência com os preços praticados em outros pátios de triagem de caminhões em operação no território brasileiro. O valor da tarifa deve ser arcado ou repassado pelo dono da carga, ou seja, deve estar incluso no total do frete das mercadorias.

    EXCEÇÕES - Estão dispensados de acessar os pátios de triagem os caminhões relativos à carga de projeto ou carga de operação especial; serviços internos do porto; obras de ampliação de infraestrutura, manutenção e reparos em geral; suprimentos para embarcações; veículos tipo cegonha; caminhões de instituições e órgãos públicos. Nesses casos, a administração portuária receberá a comunicação dos próprios terminais ou empresas responsáveis e fará a liberação da entrada desses veículos.

    Apesar da reabertura dos estabelecimentos comerciais no Estado, o serviço de apoio aos caminhoneiros com mapas interativos e telefones de serviços essenciais do Estado continua disponível no site de Suape para consulta.

     

    Foto: Danielle Coutinho/Divulgação Suape

    Assuntos: suape, porto, covid19, caminhomeiro
    Compartilhe: Link para o post:
  • Porto de Suape recebe navio de 330 metros pela primeira vez

    | Suape

    suape

    Navio conteineiro da classe Sammax atracou no cais 2 na quinta-feira (23)

    Ao longo dos últimos anos, os navios empregados pelas companhias de navegação evoluíram em capacidade e tecnologia, podendo transportar mais produtos com redução de custos. Um tipo de embarcação de grande porte é o navio porta-contêiner da classe Sammax (a maior disponível na América do Sul), que pode chegar a medir 336 metros de comprimento, 48 metros de largura e 15,2 de calado máximo. Foi um navio dessa classe que o Porto de Suape recebeu nessa quinta-feira (23), pela primeira vez. E desatracou na manhã desta sexta (24).

    A embarcação MSC NITYA B, pertencente à companhia MSC - Mediterranean Shipping Company, atracou no cais 2 para o desembarque de 233 contêineres e embarque de 55, num total de 288 movimentados. O navio veio do Porto de Valência (Espanha) e deixou Suape, ao nascer do dia, com destino ao Porto de Salvador (Bahia). A embarcação possui 330 metros de comprimento (LOA), capacidade para transportar 12 mil TEUs (unidade equivalente a um contêiner de 20 pés) e 15,2 metros de calado máximo (distância medida entre a lâmina d’água e fundo da embarcação). Navios desse tipo só podem atracar em portos com grande profundidade e infraestrutura adequada.

    Anteriormente, o maior porta-contêiner que havia atracado no porto pernambucano tinha 305 metros de comprimento e 48,2 metros de largura. No ano passado, a Portaria Suape 136/2019 estabeleceu parâmetros operacionais e de manobra de navios para que Suape pudesse receber embarcações com até 336,99 metros de comprimento total e 48,99 metros de largura máxima (boca máxima). A viabilidade para receber a classe Sammax foi comprovada através de estudo da Universidade de São Paulo (USP), contratado no início do ano passado.

    “Receber megaconteineiros é condição primordial para que Suape se consolide como hub port nacional, por isso a primeira ação de nossa gestão foi contratar esse estudo. A participação da Praticagem de Pernambuco, da Capitania dos Portos de Pernambuco e da Marinha do Brasil foi fundamental desde o planejamento desse processo, passando pela simulação em São Paulo, treinamento e avaliação contínua, até este momento onde recebemos, com sucesso, a primeira operação”, comemora o presidente de Suape, Leonardo Cerquinho. “Todos os envolvidos trabalharam com muito profissionalismo”.

    Para realizar manobras de entrada e atracação ou saída e desatracação, é necessário o emprego de alguns requisitos, como atuação de pelo menos dois práticos a bordo e as manobras devem ocorrer somente com luz natural. Além disso, deve-se utilizar o mínimo de três rebocadores. Uma vez atracado, o navio pode operar em qualquer horário, já que o Porto de Suape funciona durante 24 horas. “Suape é um porto de classe mundial, tem águas profundas, localização estratégica e profissionais capacitados para garantir uma atracação segura, estamos preparados para as grandes embarcações”, salienta o diretor de gestão portuária, Paulo Coimbra.

    Líder na movimentação de contêineres na região Nordeste, Suape fechou o primeiro semestre deste ano com 230.504 TEUs e 2,4% de crescimento em relação ao mesmo período de 2019. No ano passado, bateu recorde histórico na carga conteinerizada com o total de 476.304 mil TEUs e 4,7% de aumento em relação a 2018.


    Assuntos: suape, porto
    Compartilhe: Link para o post:
  • Porto de Suape bate recorde histórico no primeiro semestre

    | Suape

    suape

    Cargas movimentadas somaram mais de 12 milhões de toneladas, o que representa 17% de aumento de janeiro a junho, em comparação a 2019

    Mesmo em meio a maior pandemia deste século, o Porto de Suape caminha para cravar novo recorde histórico e confirmar o melhor ano em volume de cargas. O primeiro semestre registrou crescimento de 17% em relação aos meses de janeiro a junho de 2019, acumulando 12.361.846 de toneladas, número recorde para a movimentação do período. O resultado também é 8,8% maior do que no primeiro semestre de 2018 que somou 11.362.251 toneladas e, até então, sustentava o recorde. A boa performance fez Suape pular da sexta posição entre os portos públicos para o quarto lugar. A expectativa é encerrar 2020 com crescimento percentual de dois dígitos.

    A crescente movimentação de granéis líquidos é a grande responsável pela alta. Destaque para as operações de óleo bunker (combustível marítimo) produzido na Refinaria Abreu e Lima, com 94% de aumento nas exportações, principalmente, para Singapura. O total embarcado somou 1.428.172 toneladas. Outro produto que teve um crescimento significativo foi o GLP (o gás de cozinha), com alta de 18% nos embarques e 29% nos desembarques, somando 1.221.208 toneladas. Mais de 75% de toda a carga que passa pelo porto é de granéis líquidos e no primeiro semestre o total movimentado foi de 9.313.158 toneladas, representando um incremento de 22,2%. Suape é o maior hub nacional neste grupo de carga.

    Os bons resultados não param por aí. Segunda carga mais movimentada no porto, os contêineres registraram crescimento de 2,4% em TEUs (unidade equivalente a um contêiner de 20 pés), com 230.504 TEUs, e 0,5% em volume, somando 2.574.496 toneladas, no período. Suape é a instalação portuária com maior movimentação de carga conteinerizada na região Nordeste.

    “Os números são excelentes para um período tão atípico quanto o que estamos vivendo. Em plena pandemia, alcançar o melhor resultado da história do Porto de Suape é algo digno de comemoração, pois a retomada econômica de Pernambuco começa por Suape. Nosso agradecimento a toda a comunidade portuária”, celebra o presidente do porto, Leonardo Cerquinho.

    Os granéis sólidos terminaram o semestre com 16,4% de aumento e 276.035 toneladas. Grande parte da movimentação foi de trigo, com total de 217.187 toneladas e aumento de 48% em relação ao mesmo período do ano passado. Os embarques de coque também ajudaram nesse resultado com 31.348 toneladas, produzidas na Refinaria Abreu e Lima (Rnest) e exportadas para os Estados Unidos. No ano passado, só houve uma operação piloto do produto.

    A carga geral solta também teve um bom crescimento no primeiro semestre, alcançando 16,4% de aumento e o total de 198.816 toneladas em relação a igual período do ano passado. Destaque para a movimentação de açúcar em saco que teve um grande crescimento percentual de 79% e somou 67.536 toneladas. Neste grupo também estão os veículos, pás e torres eólicas, bobinas e chapas de aço, entre outras mercadorias.

    Na navegação por cabotagem, Suape mantém a liderança entre portos públicos e concluiu o semestre com 7.965.066 toneladas e um incremento de 13% em relação aos seis primeiros meses de 2019. A exportação teve um crescimento percentual ainda maior, chegando a 80% e um total de 1.856.372 toneladas. As cargas importadas somaram 2.541.541 toneladas e um aumento de 2%.

    “Sem dúvida, a nossa movimentação seria ainda maior sem essa crise mundial. Nossas trocas comerciais internacionais continuam intensas, apesar dos impactos. Seguimos firmes, mantendo todas as medidas de prevenção à Covid-19, para continuarmos avançando”, salienta o diretor de Gestão Portuária, Paulo Coimbra.

     

    Foto: Rafael Medeiros

    Assuntos: suape, porto
    Compartilhe: Link para o post:
  • Acesso de caminhões ao Porto de Suape muda na próxima semana

    | Suape

    suape

    Serão inaugurados três pátios de estacionamento e triagem de caminhões, com geração de 140 empregos diretos e 463 indiretos. Os motoristas vão contar com um local mais seguro e confortável para aguardar o horário de entrada nos terminais.

    A partir de 20 de julho, os caminhoneiros que fazem o transporte de produtos no Porto de Suape vão ter mais segurança, conforto e agilidade para coletar ou deixar mercadorias nos 21 terminais do Porto Organizado, além de melhores condições de prevenção à Covid-19. Na próxima semana, serão inaugurados três pátios de triagem de caminhões, com 500 vagas estáticas cada, localizados próximo à área portuária. Eles foram construídos e serão administrados pelas empresas Sulog, Conelog e Êxito. Neles, os motoristas passarão por uma checagem de dados e do agendamento no terminal de destino, antes de acessarem o porto, processo que se tornará totalmente automatizado. E contarão com serviços de apoio, como sala de descanso, unidade de atendimento de primeiros socorros, sanitários e restaurantes.

    Diariamente, uma média de 1.700 caminhões atuam no recebimento e expedição de cargas nos terminais de Suape, chegando a 2 mil em dias de pico. Os pátios - que deverão obedecer às medidas do Plano de Convivência com a Covid-19, do Governo do Estado - possibilitarão que esses veículos tenham um local adequado para espera do início da operação, evitando filas nas entradas dos terminais e riscos de acidentes por estacionamento irregular nas vias públicas. Líder na movimentação de granéis líquidos no Brasil, mais de 75% dos produtos operados em Suape correspondem a cargas como combustíveis e GLP, que exigem ainda maiores condições de segurança. Com os pátios fora da área portuária, os motoristas também ficarão mais seguros sob esse aspecto.

    A automação de todo o controle de acesso é sinônimo de mais agilidade e eficiência. O sistema dos pátios foi interligado aos terminais e, com isso, o caminhoneiro não precisará mais parar no posto de controle do Porto para a conferência de dados. A passagem pelo pátio de triagem garantirá uma entrada expressa desses veículos no porto, no horário agendado para a coleta ou entrega dos produtos. A liberação será feita por leitura automática da placa.

    “Além de dar maior qualidade, conforto, agilidade e segurança no atendimento aos caminhoneiros que atuam no transporte de produtos no Porto de Suape, a construção dos pátios ordena o tráfego de veículos pesados no porto e isso implica em maior segurança também para toda a comunidade portuária”, declara Leonardo Cerquinho, presidente do Porto de Suape. “A mudança ainda representa ganho de produtividade para toda a cadeia logística, uma vez que as empresas implantaram modernos sistemas de automação para esse processo, medida que também aperfeiçoará o controle de informações, fundamental para novas melhorias”, explica Paulo Coimbra, diretor de Gestão Portuária de Suape.

    OBRIGATORIEDADE - O ordenamento do tráfego de veículos dentro do Porto está previsto na Resolução 3274/2014 da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), que determina ser de competência da Autoridade Portuária fiscalizar o acesso à área do Porto Organizado e estabelece infrações administrativas, caso as atribuições não sejam desempenhadas a contento. A implantação dos pátios também está de acordo com determinações da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) no que diz respeito à fiscalização do transporte rodoviário de cargas.

    INFRAESTRUTURA - As empresas Sulog, Conelog e Êxito construíram espaços com infraestrutura adequada para oferecer conforto e serviços de apoio ao motorista, que poderá esperar o início da operação em ambiente climatizado, com as devidas normas de distanciamento e uso de máscara. Outra opção será aproveitar o tempo para tomar um banho (há banheiros e vestuários), fazer uma refeição (restaurantes e lanchonetes) e até mesmo para um atendimento de emergência em saúde (unidade de primeiros socorros).

    Os caminhoneiros ainda terão serviços de oficina, reparo e borracharia, caso o veículo precise de cuidados. Além disso, os pátios contarão com sistema de Circuito Fechado de TV e volante na área para vigilância. Todos funcionarão 24 horas por dia, de domingo a domingo. O investimento total dos três projetos foi de R$ 70 milhões, com geração de 140 empregos diretos e 463 indiretos.

    “O projeto do Pátio de Triagem Cone presume certificar um ambiente de conforto e segurança aos caminhoneiros, viabilizando uma melhor logística no ordenamento e na agilidade do fluxo de cargas", afirma o CEO do Cone, Marcos Roberto Dubeux. Para Manoel Ferreira, um dos sócios da Sulog, a tecnologia é um dos diferenciais do empreendimento. "Vamos oferecer recursos de última geração que permitem o agendamento do acesso ao pátio via celular, além de facilidades como restaurante, banheiros, borracheiro e sala de convivência", afirma.

    De acordo com a assessoria de comunicação da Êxito, o pátio da empresa, denominado E-log Pátio de Caminhões, “disponibiliza a todos os seus usuários uma experiência de conforto, tranquilidade e segurança. Além dos serviços de estacionamento e triagem de veículos de carga, serão ofertados serviços complementares, visando ainda a comodidade, a saúde e o lazer dos usuários. Tudo viabilizado por um moderno sistema de controle e automação no processo de triagem, com segurança ininterrupta e acompanhamento em tempo real. Disponibilizando, ainda, acesso à internet de forma gratuita. É uma operação onde todos ganham!”

    FUNCIONAMENTO - Após o início das operações dos pátios de triagem e estacionamento, todos os caminhões que acessarem o Porto deverão estar previamente agendados e triados. A triagem vai compreender os serviços de recepção, leitura de placas, interligação online com os sistemas logísticos de Suape e dos terminais, orientação do local de estacionamento e posterior despacho do caminhão conforme liberação do terminal de destino.

    Inicialmente, as três empresas que abrem os pátios em 20 de julho vão operar em regime de soft opening, ou seja, em esquema de pré-abertura, sem cobrança de tarifa pelo período de 10 dias, e apenas durante o dia. Durante esse tempo, serão feitos testes e os ajustes que sejam necessários. Passado esse período, as empresas receberão autorização para operar em definitivo, caso atendam todos os critérios exigidos por Suape e dispostos no Chamamento Público. As tarifas mínimas estabelecidas pelas credenciadas variam, inicialmente, de R$ 30 a R$ 60, dependendo do pátio, e estão em convergência com os preços praticados em outros pátios de triagem de caminhões em operação no território brasileiro.

    EXCEÇÕES - Estão dispensados de acessar os pátios de triagem os caminhões relativos à carga de projeto ou carga de operação especial; serviços internos do porto; obras de ampliação de infraestrutura, manutenção e reparos em geral; suprimentos para embarcações; veículos tipo cegonha; caminhões de instituições e órgãos públicos. Nesses casos, a administração portuária receberá a comunicação dos próprios terminais ou empresas responsáveis e fará a liberação da entrada desses veículos.

    MEDIDAS DE MITIGAÇÃO DA COVID-19 - Todos os pátios apresentaram planejamento para enfrentar a Covid-19 e evitar a disseminação da doença entre funcionários e caminhoneiros, começando já na entrada do pátio, com medição da temperatura de todos e liberação de acesso somente a pessoas que estiverem fazendo uso de máscara. Será disponibilizado álcool em gel em vários ambientes do pátio e todos os funcionários usarão máscara, bem como cumprirão todas as recomendações públicas de contenção e prevenção à disseminação do vírus, fazendo uso inclusive de protetor facial e luvas, quando necessário. O restaurante funcionará com serviço de retirada de alimentos para os caminhoneiros e, no caso dos colaboradores do pátio, o horário das refeições será intercalado para não haver aglomerações. Todos os pátios contam com unidade de atendimento de primeiros socorros e as empresas possuem convênio com ambulância caso precisem fazer remoção de alguém para unidade hospitalar.

    CONTRATOS - A administração do Complexo Industrial Portuário de Suape realizou uma Consulta Pública e, posteriormente, uma Chamada Pública, em 2017, a fim de credenciar interessados para explorar pátio de triagem e estacionamento para caminhões destinados ou provenientes do Porto de Suape. Três empresas foram credenciadas e assinaram contrato com Suape em janeiro de 2018: Sulog, Conelog e Êxito. Uma quarta empresa também assinou contrato, mas, como não iniciou as obras e nem cumpriu os prazos estabelecidos no instrumento contratual, foi descredenciada. Os contratos de adesão para exploração dos pátios foram firmados pelo período de 15 anos, podendo ser renovados por sucessivos períodos.

    Foto: Divulgação

    Assuntos: suape, porto, covid19, caminhomeiro
    Compartilhe: Link para o post:
  • Suape recebe plataforma inédita de Segurança e Gestão de Manobras de Navios

    | Suape

    Suape

    Tecnologia foi desenvolvida e implementada pela startup NavalPort, contratada pela Petrobrás

    O Complexo Industrial Portuário de Suape está implantando tecnologia inédita para elevar ainda mais a segurança das manobras de atracações dos navios e aprimorar a eficiência nas estadias. A plataforma de Apoio à Segurança e Gestão de Manobras de Navios (SMA), como chamada, monitora desde a previsibilidade de chegada da embarcação ao porto, passando pela presença no fundeio, até a navegação para atracação e aproximação aos Píeres de Granéis Líquidos (PGLs), momento mais crítico da manobra. A instalação começou há dois meses e está em fase de operação no PGL 3B.

    Sensores laseres instalados aos berços, especificamente nos PGLs 2A, 2B, 3A e 3B, serão os responsáveis pela indicação da velocidade de aproximação ao píer com precisão, informando aos práticos o status, em tempo real, das velocidades de proa e popa da embarcação num display numérico e colorido a LED. A plataforma – cuja operação será realizada pela Transpetro Suape - também acompanha as condições meteorológicas do porto, por meio de instrumentação ambiental. O monitoramento acontece de acordo com as regras de segurança, eficiência e comunicação da Petrobras.

    O projeto foi desenvolvido pela startup NavalPort, empresa do Porto Digital especializada em geração de conhecimento e solução de problemas complexos, sobretudo nas áreas de operação portuária. “A plataforma realiza o monitoramento da embarcação de forma global, desde o planejamento de chegada até a amarração, através do acompanhamento das tensões nas amarras do navio. Durante a estadia existem tempos estimados para cada etapa (fundeio, manobra, atracação) e o sistema monitora todas as fases, informa à Petrobras a eficiência e possíveis desvios de cada embarcação”, explica Marco Santiago, CEO e Founder da NavalPort. A startup está incubada em Suape desde 2017, quando começou a buscar soluções para a área portuária.

    “A nossa contratação gerou demandas e desenvolvimento de novos fornecedores, tanto em Pernambuco, quanto no Brasil, ou seja, ao contratar a NavalPort, outras empresas nacionais foram inseridas na cadeia de fornecimento, estimulando a inovação nacional de maneira coletiva, a exemplo da fornecedora de painéis LED, que desenvolveu um produto especialmente para a plataforma. Os ganhos foram muito além da NavalPort, estendendo-se para o ecossistema de inovação e para a indústria portuária”, explica Marco Santiago.

    O presidente do Complexo de Suape, Leonardo Cerquinho, lembra que a gestão implantou um amplo programa de inovação e os resultados estão só começando. “Essa plataforma será uma das muitas soluções que pretendemos contar para aprimorar as atividades da gestão portuária. Recentemente, contratamos o Núcleo de Gestão do Porto Digital (NGPD), para implementação de programa de inovação aberta no Complexo, por meio do qual startups vão mapear desafios e buscar soluções para o sistema portuário, sensoriamento, digitalização, transparência e inteligência de Suape. Futuramente, pretendemos exportar soluções para outros portos”, declara.

    Foto: Rafael Medeiros

    Assuntos: suape, porto
    Compartilhe: Link para o post:
  • Complexo de Suape dá início ao programa de inovação para público externo

    | Suape

    suape

    O Projeta Labs é uma parceria entre Suape, Desenvolve.aí e a Manguez.al

    Desde o começo de 2019, Suape realiza um programa de inovação disruptivo e transformador com os colaboradores e com empresas que fazem parte do complexo industrial portuário. Agora, atendendo a pedidos de vários parceiros que querem entender melhor e aplicar os conceitos da inovação no seu negócio, lança o programa de inovação aberta Projeta Labs, em conjunto com o Desenvolve.aí - programa da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper) - e a Manguez.al (comunidade de empreendedores do Recife). O primeiro encontro acontecerá nesta terça-feira (9), às 18h30, de forma on-line.

    A participação ocorrerá mediante convite, encaminhado a empresas e órgãos de vários segmentos pelos organizadores. Serão dez semanas de imersão nos conteúdos e metodologias da inovação, com aulas ministradas por profissionais do ecossistema de inovação e especialistas da área. Quem conduzirá o primeiro encontro é Brunna Lyra, do time de inovação de Suape, que irá apresentar o projeto, os atores envolvidos e facilitará o processo inicial de conexão da turma. 

    “Além da localização estratégica, Suape tem diversos outros fatores que o tornam um porto diferenciado. O complexo conta com mais de 140 empresas instaladas e um setor de inovação que busca soluções digitais para os principais desafios da área portuária. A nossa ideia é tornar Suape referência nacional em inteligência de dados e, a partir da construção das soluções digitais junto a startups e empresas do setor, podermos exportar essas ideias”, afirma Leonardo Cerquinho, presidente de Suape.

    "Os programas Projeta Labs e o Desenvolve.AI!. são sinérgicos. Suape está qualificando e preparando as empresas do Complexo para a transformação digital e a Agência, estruturando a fase de financiamento e aceleração de soluções. Dessa maneira, trabalhamos o ciclo de inovação em busca de uma maior competitividade para nossas indústrias", observa Jaime Alheiros, diretor de fomento e inovação da AD Diper.

    “O Projeta Labs tem um papel importante e vai abrir as portas de empresas de Pernambuco para o potencial da nossa comunidade de inovação. Muitas das nossas startups e empreendedores não conseguem chegar nas empresas que possuem as dores para suas soluções e esse método de interlocução vai enriquecer e amadurecer bastante as conversas”, salienta Lúcio Ribeiro, integrante da Manguez.al.

    TRANSFORMAÇÃO – O Porto de Suape está passando por um amplo processo de transformação digital, que inclui treinamento interno dos colaboradores, implantação de programas e soluções inovadoras e realização de eventos de conexão entre indústrias do território, startups e universidades. No mês passado, contratou o Núcleo de Gestão do Porto Digital (NGPD) para que startups e empresas do parque tecnológico identifiquem desafios nas áreas de sistema portuário, sensoriamento, digitalização, transparência e inteligência de Suape. Dessa forma, vão buscar soluções digitais que otimizem tempo e recurso nas atividades de gestão portuária.

     

    Crédito da foto: Rafael Medeiros

    Assuntos: suape, porto
    Compartilhe: Link para o post:
  • Suape contrata Porto Digital para programa de Inovação Aberta

    | Suape

    suape

    Programa terá quatro fases com duração de 10 meses

    O processo de transformação digital iniciado em Suape em 2019 e tão necessário no cenário atual, deu mais um importante passo com a contratação do Núcleo de Gestão do Porto Digital (NGPD), para implementação de programa de inovação aberta no Complexo Industrial Portuário de Suape. A novidade foi anunciada pelos presidentes do Complexo, Leonardo Cerquinho, e do Porto Digital, Pierre Lucena, na tarde desta quinta-feira (28), em webinar promovido pelo Fórum Nacional Brasil Export, que reúne os principais nomes da cadeia logística portuária, agronegócio e multimodalidade.

    Por meio do contrato com o NGPD, startups e empresas do parque tecnológico identificarão desafios e buscarão soluções digitais que otimizem tempo e recurso nas atividades de gestão portuária. Poderão ser contratadas, via encomendas tecnológicas ou por outros modelos de contratação, até 10 startups que vão trabalhar os desafios nas seguintes esferas: sistema portuário, sensoriamento, digitalização, transparência e inteligência de Suape.

    O programa de Inovação Aberta do Porto Digital - o Open Innovation Lab (OIL) - foi desenvolvido para grandes companhias e instituições públicas poderem se tornar um diferencial na trajetória de uma startup, gerando novos negócios e fomentando a economia. O Porto Digital atuará como uma interface entre Suape e as startups.

    A ideia é que as soluções de inovação sejam construídas com a participação de Suape e, depois de testadas e consolidadas, poderão ser contratadas por outros atores da atividade portuária no Brasil, como operadores portuários e empresas de navegação. A metodologia de trabalho será estruturada em quatro eixos, implementados no período de 10 meses.

    A primeira fase do projeto será o levantamento dos desafios, período em que o NGPD vai especificá-los através de uma rotina de entrevistas e momentos de construção colaborativa que serão executados com colaboradores de Suape. No segundo momento, ocorrerá a convocação dos interessados - startups, pesquisadores ou institutos de ciência e tecnologia, para buscar soluções aos desafios mapeados. Em seguida, haverá a seleção das empresas interessadas e a contratação. E a quarta e última etapa do projeto será o desenvolvimento das soluções, por meio de parceria entre Suape, Porto Digital, startups, empresas e institutos de pesquisa.

    "Esse trabalho em conjunto segue a metodologia de inovação aberta desenvolvida pelo Open Innovation Lab e com eficácia comprovada por instituições como o Ministério Público de Pernambuco e a Unilever. O Porto de Suape é um grande parceiro para o nosso ecossistema de inovação e esperamos grandes resultados", comentou Pierre Lucena, presidente do Porto Digital.

    "Graças à digitalização de processos que já implementamos, treinamentos e internalização dos conceitos de inovação, temos conseguido dar continuidade a ações como essa, mesmo com boa parte dos colaboradores trabalhando em sistema home office. O distanciamento social também não será obstáculo para realização de entrevistas, discussões e estruturação desses desafios e soluções, que serão feitos remotamente, enquanto preciso. A realidade atual, na qual o funcionamento dos portos se mostra tão essencial para o abastecimento da população, só reforça a necessidade de darmos seguimento a esse processo de transformação digital e consolidação de Suape não apenas como um dos principais hubs logísticos do país, mas também um dos mais inovadores", afirmou Leonardo Cerquinho, presidente de Suape.

    Assuntos: suape, porto digital, inovacao aberta
    Compartilhe: Link para o post:
  • Após cumprir quarentena por causa da Covid-19, navio deixa o Porto de Suape

    | Saúde, Suape

    covid

    A embarcação de bandeira brasileira que estava em quarentena no Porto de Suape desde o dia 11 de maio, após um tripulante apresentar sintomas da Covid-19, deixou o porto na madrugada deste domingo (24). O navio foi liberado pela Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) após constatação de que os demais 25 tripulantes não manifestaram sinais da doença. O homem, de 46 anos, testou positivo no dia 15 de maio e permaneceu isolado, dentro de sua cabine no navio, sendo medicado e monitorado. Ele está estável, assintomático e foi liberado pela Anvisa para cumprir o fim da quarentena em sua residência.  Este foi o primeiro caso confirmado no Porto de Suape.

    Todos os procedimentos de segurança e prevenção indicados pela Anvisa foram adotados pela administração do Porto de Suape. Não houve embarque ou desembarque de tripulação, nem contato com trabalhadores portuários locais. O navio veio do Terminal de Madre de Deus, na Bahia, para receber óleo combustível para exportação, através de transbordo com outras embarcações, chegando no dia 11. A embarcação permaneceu isolada em área do Cais 1 até o momento da desatracação. Após deixar Suape, o navio seguiu para o Porto de St. Croix, localizado nas Ilhas Virgens.

    Outro navio de bandeira brasileira, desta vez um conteineiro com 21 tripulantes, informou que a equipe médica a bordo realizou o teste rápido num tripulante e o resultado foi positivo. A embarcação chegou ao Porto de Suape no fim da manhã de sábado (23) para descarregar 199 contêineres vindos do Porto de Manus (AM), sua última parada, e embarcar outros 152. Uma equipe da Anvisa concluiu a inspeção sanitária no navio e verificou que os demais tripulantes não estão com sinais da doença. A embarcação ficará em quarentena por 14 dias no Cais 1 do Porto de Suape, local definido para atracação em casos de Covid-19, sem prejudicar a operação portuária. Assim como no primeiro caso, não houve embarque ou desembarque de tripulação, nem contato com os trabalhadores portuários locais.

    O homem, de 42 anos, está isolado em sua cabine no navio desde o dia 16 de maio, quando apresentou quadro de tosse, mas sem febre ou outro sintoma relacionado à Covid-19. No mesmo dia, a equipe médica de bordo fez um teste rápido, cujo resultado foi negativo. Naquela ocasião, o caso não se enquadrava como suspeito de acordo com os protocolos da Anvisa. Entretanto, o tripulante foi mantido em isolamento e, mesmo com a remissão do único sintoma apresentado (tosse), o teste foi repetido após sete dias (em 23/5), com resultado positivo. O homem segue em isolamento, estável, assintomático e será monitorado pela Anvisa. O navio só poderá operar após terminar o período da quarenta se nenhuma outra pessoa apresentar suspeita da doença.  

    Como estabelece o Plano de Contingência e Emergência em Saúde Pública do Porto de Suape, para resposta a situações relacionadas a casos de doenças infectocontagiosas, uma barreira sanitária ficará instalada no local, para que os técnicos envolvidos na investigação se higienizem e descartem os Equipamentos de Proteção Individual (EPIS) utilizados a bordo. Ambulância do porto, com equipe especializada, se mantém de plantão, caso precise fazer alguma remoção a hospital. 

    Suape possui seis cais e quatro píeres, totalizando 13 berços de atracação e continua funcionando para garantir o abastecimento de produtos e insumos essenciais à população, como alimentos e medicamentos. Toda a movimentação vem sendo monitorada e, antes de atracar, as embarcações precisam de autorização da Anvisa, órgão responsável por conceder a livre prática aos navios, ou seja, a anuência para que o navio possa entrar no porto e operar, checando e atestando as condições sanitárias e de saúde do ambiente e dos tripulantes a bordo, por meio da Declaração Marítima de Saúde preenchida pelo comandante.

    Todas as medidas de contenção indicadas pelos órgãos sanitários estão sendo cumpridas em Suape, tais como o reforço da limpeza, campanhas de conscientização, disponibilização de álcool em gel e Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), orientação sobre distanciamento e restrição de circulação em cais e píeres, onde lavabos foram instalados para lavagem mais constante das mãos.

    Assuntos: suape, covid, quarentena
    Compartilhe: Link para o post: