meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

  • Porto de Suape investe R$ 4 milhões na manutenção das estruturas portuárias

    | Suape

    Suape

    Inspeções e manutenções periódicas aumentam a vida útil dos equipamentos e melhoram a produtividade do porto pernambucano 

    O Complexo Industrial Portuário de Suape está investindo R$ 4 milhões para a realização de serviços de manutenção preventiva, preditiva e corretiva nas estruturas mecânicas e elétricas do Porto de Suape. Os serviços têm como objetivo melhorar ainda mais o desempenho do porto diante do crescente aumento na movimentação de cargas. Durante o ano de 2016, o atracadouro movimentou 22,74 milhões de toneladas, registrando um crescimento de 15% em relação a 2015.

    Toda a estrutura mecânica e elétrica do Porto Organizado de Suape está sendo contemplada nesses serviços, incluindo limpeza, jateamento, pintura, ajustes e demais correções em boias de sinalização, defensas portuárias, guarda-corpos, passarelas, escadas, trilhos, cabrestantes e demais elementos mecânicos. Já na área elétrica, estão sendo contemplados os serviços de organização de cabeamentos, substituição de eletrodutos, troca de lâmpadas e reatores e uma inspeção profunda quanto à qualidade da energia elétrica consumida e seu uso eficiente. 

    O processo de manutenção está dividido em etapas. Após a definição do planejamento semanal pelo Comitê de Manutenção, a empresa contratada executa os serviços que asseguram, prioritariamente, o atendimento às demandas da Operação Portuária e àquelas relacionadas às questões de segurança das instalações. São, ao todo, 23 profissionais envolvidos nas atividades, entre eles Engenheiros Mecânicos, Mecatrônicos e Eletricistas; Técnicos em Mecânica, auxiliares de mecânica, Técnicos em Eletrotécnica, auxiliares de elétrica, técnicos de segurança do trabalho, pintor, soldador marítimo e estagiários.

    De acordo com o diretor de Gestão Portuária, Paulo Coimbra, para garantir a durabilidade dos equipamentos portuários, além de serem exigidos projetos bem elaborados e boas práticas construtivas, são necessárias inspeções e manutenção periódicas. “As infraestruturas portuárias constituem investimentos de alto valor econômico-financeiro. Investir em manutenção é um processo complexo que não pode ser pensado de forma generalizada, mas sim pensado separadamente de forma a descobrir a melhor maneira de se preservar cada uma delas. Para cada caso é necessário conhecer as possíveis anomalias que poderão afetar o desempenho da infraestrutura, a origem dessas anomalias, e as melhores formas de tratamento e correção possíveis”, pontuou. 

    Suape é um porto abrigado, com águas calmas e profundidade que varia de 15,5 a 20 metros, o que permite a operação de embarcações durante os 365 dias do ano. O Porto Organizado de Suape tem área de 3.232,58 hectares. É neste espaço que todos os serviços serão realizados e é onde ficam as instalações portuárias composta por cinco cais de atracação, um cais de múltiplos usos, quatro píeres de granéis líquidos, e uma tancagem flutuante de GLP, com profundidades variadas.


    Crédito: Ramom Brito/Suape

    Assuntos: Porto de Suape, manutenção preventiva e corretiva,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Porto de Suape passa a exportar garrafas de vidro da Owens Illinois

    | Suape

    Saupe

    Localização estratégica do Porto de Suape e o frete internacional competitivo foram fundamentais para fechar o negócio

    O comércio do México está sendo abastecido com garrafas de vidro produzidas em Pernambucano. A novidade é fruto da iniciativa da empresa Owens Illinois (O-I), líder no mercado de embalagens de vidro no mundo, que está utilizando o Porto de Suape para exportar sua produção de garrafas para a indústria de bebidas não alcoólicas da região. Os embarques tiveram início em dezembro, quando os primeiros testes começaram. Com o sucesso das operações, a empresa já contabiliza mais de 900 toneladas de vidros enviados em 50 contêineres para o Porto de Veracruz, maior porto marítimo do México. Esta operação tem saída periódica semanal, o que viabiliza a logística da empresa.

    Os produtos são fabricados na planta instalada no Recife e as negociações para o início das exportações começaram ainda no segundo semestre do ano passado. “A operação em Suape foi bastante tranquila e ocorreu da maneira que esperávamos. Tivemos o suporte da equipe comercial de Suape nas negociações em busca das melhores tarifas de frete internacional, fator preponderante para o sucesso da operação. Queremos continuar essa parceria em 2017 e ampliar nossa atuação no mercado internacional por meio do aumento do volume exportado. O estado de Pernambuco é estratégico para os negócios da O-I e pensamos em utilizá-lo como hub para exportações”, afirma Leonardo Nogueira Pinto, gerente de Compras da Owens Illinois.

    O Porto de Suape está entre os 10 portos públicos do Brasil com melhores opções de conexão marítima e maior representatividade comercial. A sua localização estratégica mantém a ligação com mais de 160 portos em vários continentes, com linhas diretas para a Europa e América do Norte. Suape ainda possui serviços para o México com transit-time de 16 dias que atende o Porto de Veracruz.

    Owens Illinois Brasil - A O-I está no Brasil desde 1917, por meio da marca Cisper, e hoje a companhia é comandada por Rildo Lima, presidente da empresa no País. A operação brasileira conta com 2.700 funcionários e três fábricas localizadas nas cidades de São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ) e Recife (PE), além de um escritório central na capital paulista e uma unidade de mineração em Descalvado, no interior do Estado. No Brasil, a empresa tem como principais clientes Ambev, Heineken, Itaipava, Brasil Kirin, Cerpa, Therezópolis, Diageo, Campari, Coca-Cola, Nestlé, Heinz, Unilever, Sakura, Olé, Yakult, entre outras.

     

    Texto: Jéssica Lima
    Foto: Divulgação/Owens Illinois

    Assuntos: suape, porto de suape, owens illinois, exportação garrafas vidro,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Suape encerra o ano entre cinco maiores portos públicos do país

    | Suape, Balanço


    Suape

    Números consolidados de 2016 apontam crescimento de 15% na movimentação geral de cargas e 84% nas exportações de longo curso

    O Complexo de Suape fechou os números de dezembro na movimentação geral de cargas e comemora a previsão de crescimento e destaque no cenário nacional. Com o recorde confirmado de 22,74 milhões de toneladas de cargas movimentadas, o Porto de Suape encerrou 2016 com crescimento de quase 15% em relação ao ano anterior. Essa taxa de crescimento foi a maior entre os 10 maiores portos públicos do país, o que alavancou Suape para a 5ª posição no ranking nacional de movimentação geral de cargas. Apenas os portos de Santos (SP), Itaguaí (RJ), Paranaguá (PR) e Rio Grande (RS) obtiveram resultado maior que Suape. Outro destaque foi nas exportações de longo curso (para portos internacionais), que registrou aumento de 84% referente a 2015. O total de produtos exportados somou 1,90 milhões de toneladas de cargas em 2016, contra 1,03 milhões de toneladas no ano anterior.

    Ainda no cenário nacional, Suape se mantém na liderança na movimentação de cargas por cabotagem entre os portos públicos do País de acordo com a Agência Nacional de Transportes Aquaviários - Antaq. Num comparativo da última década, o Porto pernambucano evoluiu 450% neste tipo de movimentação, passando de 2,8 milhões de toneladas (2005) para 15,4 milhões de toneladas em 2016 de cargas transportadas entre os portos nacionais. Em relação a 2015, os números alcançados registram um aumento de 16,1%. Os embarques somaram 5,7 milhões de toneladas de cargas, enquanto os desembarques, 9,7 milhões. As operações de desembarque de mercadorias para os centros de distribuição da Bosch e da Bic, instalados na região este ano, contribuíram para esse resultado. Os principais estados de origem foram Bahia, São Paulo e Rio Grande do Norte. Como destino, os principais estados foram Ceará e Amazonas.

     “Suape é um porto estratégico para as regiões Norte e Nordeste. Cresce acima da média nacional e tem uma movimentação de cargas diversificada. Os números da movimentação portuária de 2016 consolidam nosso porto como o mais importante na movimentação de granéis líquidos do país e na cabotagem, além de estarmos em crescimento nas exportações de veículos”, comentou Paulo Coimbra, diretor de Gestão Portuária.

    PRINCIPAIS CARGAS - Desde a implantação da Refinaria Abreu e Lima - Rnest, no fim de 2014, o Porto de Suape vem se consolidando como movimentador de granéis líquidos (óleo diesel, gasolina, querosene de aviação, óleo bruto de petróleo, etc.) e manteve a liderança nacional na movimentação desse perfil de carga. Os granéis líquidos aumentaram 21,8% em relação a 2015, alcançando a marca de 17,28 milhões de toneladas. Essa carga é responsável por 76% de toda movimentação no Porto de Suape.

    Outro destaque do Porto neste ano foi o grande crescimento de exportação de veículos. Suape enviou 39.389 carros das montadoras do grupo FCA (FIAT e Jeep). Veículos importados somaram 15.288, sendo 5.987 da GM e 9.301 da Toyota. O total de veículos do ano, 54.677, representa 147% de aumento em relação a 2015, quando foram movimentados 22.124 carros. As montadoras do grupo FCA (FIAT e Jeep) foram responsáveis por 72,03% do total de veículos, seguidas por Toyota, com 17%, e por último, a GM, com 10,9%. As exportações são realizadas exclusivamente pelo grupo FCA (FIAT e Jeep) com destino para a Argentina, México, Caribe, Peru, Colômbia, e Costa Rica. Já as importações no Brasil são realizadas pelas montadoras Toyota e GM.

    Com relação aos outros perfis de mercadorias, a carga geral solta somou 251,2 mil toneladas de cargas, um aumento de 12% em relação a 2015. Neste grupo, encontram-se as grandes peças para indústrias e construção civil (cargas de projeto), chapas de aço, componentes eólicos, veículos e maquinários, entre outros. A exportação de veículos foi a grande responsável por esse crescimento. Já os granéis sólidos caíram 43%, somando 410,4 mil toneladas.

     

    Cidades: Cabo de Santo Agostinho
    Assuntos: Não há assuntos relacionados.
    Compartilhe: Link para o post:
  • Programa TE Suape é apresentado às novas equipes municipais

    | Meio Ambiente, Suape, Mobilidade

     

    O presidente da Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco - Condepe/Fidem, Flávio Figueiredo, esteve reunido nesta segunda-feira (30), com representantes de sete dos oito municípios localizados no entorno do Complexo Industrial Portuário de Suape, que integram as equipes recém-empossadas. Na pauta do encontro estava uma conversa sobre as ações do  Programa Especial de Controle Urbano Ambiental do Território Estratégico (TE) de Suape. O programa busca melhorar a qualidade de vida da população destes municípios a partir da implantação de atividades voltadas para o equilíbrio das questões como mobilidade, habitação e patrimônio físico e ambiental. Na ocasião, também foram indicados os interlocutores municipais que vão fazer a interface de informações com o Estado.

    O objetivo principal da reunião foi o de apresentar o programa às novas equipes, através de um balanço das ações, com destaque para os projetos que estão em andamento e os que ainda serão iniciados, entre eles a implantação do Sistema de Informações Geográficas Integrado - SIG TES; o projeto de Monitoramento e a campanha de divulgação social. A previsão é a de que o programa seja concluído até maio. O programa é coordenado pela Agência Condepe/Fidem, com recursos do BNDES.

    Flávio Figueiredo falou sobre a importância e sobre as principais ações, enfatizando a continuidade do programa, mesmo após o término, através da ação de monitoramento, (onde já foram identificados  24 indicadores de Gestão Sustentável). "O novo gestor municipal deve ter a sensibilidade de dar prosseguimento às ações que independem de quem está à frente da governança. A ideia do programa é desenvolver cidades sustentáveis boas de se viver. Meta de toda administração municipal",  afirma o presidente.

    O evento ocorreu no auditório da Agência Condepe/Fidem com a participação de cerca de trinta pessoas, entre elas o prefeito de Moreno Edvaldo Rufino, os vice-prefeitos de Rio Formoso, Sebastião Barros e Escada, Ivanildo  Bezerra, além de secretários municipais, diretores e técnicos dos demais municípios da área : Cabo de Santo Agostinho,  Ipojuca, Ribeirão, Rio Formoso e Sirinhaém.  Também estavam presentes representantes do BNDES, Juliana Pessoa, da Empresa Suape, Gustavo Henrique Guerra, além de diretores e técnicos da Agência Condepe/Fidem, entre outros.

    A coordenadora executiva do programa pela Agência Condepe/Fidem,  Antonia Santamaria mostrou, através de gráficos e tabelas, as ações desenvolvidas onde já foram investidos mais de R$ 10 milhões, em capacitações, aquisição de veículos e equipamentos para as unidades administrativas, revisão de legislações urbanísticas, entre outras. Também falou sobre as três ações ainda a realizar, a exemplo do Sistema de Informações Geográficas, o SIG para o TES.  "Essa ação é muito importante pois os municípios terão à disposição uma base cartográfica única e centralizada daquela região", destacou a técnica. .

    O prefeito de Moreno Edvaldo Rufino comentou a importância desta troca de informações sobre o TE Suape para a questão metropolitana e também da mediação que vem sendo feita pela Agência Condepe/Fidem para o desenvolvimento sustentável da área.  Já a representante de Rio Formoso, Nádia Gomes, ficou satisfeita de que o município esteja participando das ações, "principalmente quando estamos começando, é importante ver o quanto já se avançou em controle urbano, com o apoio do Estado".

     Texto e Fotos - Ceça Ataides

    Assuntos: suape, condepe/fidem, programa especial de controle urbano ambiental, flávio figueiredo,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Suape oferece cursos gratuitos de educação ambiental

    | Meio Ambiente, Suape

    suape

    Conteúdos são voltados para moradores das comunidades locais, estudantes, professores e interessados na temática ambiental

    O Complexo Industrial Portuário de Suape abriu as inscrições para 90 vagas em capacitações gratuitas na área de meio ambiente, com temas voltados ao desenvolvimento e educação ambiental com foco nas questões socioambientais, conservação e recuperação dos recursos naturais. A iniciativa tem como objetivo de promover conhecimento ecológico, capacitar profissionais da área e disseminar conhecimento e práticas ambientais e sustentáveis para a comunidade.

    Alguns dos cursos ofertados serão realizados com base nas ações praticdas pela Empresa na região, algumas dessas inclusive ajudaram a elevar a colocação de Suape para o 4º lugar nacional no Índice de Desenvolvimento Ambiental – IDA, regulado pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). 

    Os cursos fazem parte do Projeto Pedagogia Ambiental, implantado na empresa desde 2010, promovido pela Coordenadoria de Educação Ambiental e Responsabilidade Socioambiental do Complexo de Suape. Cada aluno receberá um certificado de 40 horas, além de material didático, camisa do Projeto, alimentação (almoço e lanche) e transporte com saída do centro do Cabo de Santo Agostinho e do centro de Ipojuca.

    As aulas estão previstas para iniciar em fevereiro de 2017, sendo as aulas teóricas ministradas no Centro de Treinamento do Completo Industrial Portuário de Suape, e as aulas práticas na ZPEc - Zona de Preservação Ecológica de Suape, uma vez que dos 13,5 mil hectares do Complexo Industrial Portuário, 59% são dedicados à área de preservação.

    “O Complexo de Suape vem disseminando o conhecimento em educação ambiental e incentivando às pessoas a desenvolverem práticas sustentáveis, seja nas comunidades, nas escolas ou empresas. Acreditamos que com seriedade e compromisso é possível promover um modelo de crescimento econômico que colabore com a melhoria de vida da população”, pontuou o diretor de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Suape, Jorge Araújo. 

    Inicialmente serão formadas três turmas, cujos participantes devem ter mais de 16 anos, com formação mínima a partir do Ensino Médio completo. As capacitações são direcionadas para profissionais do setor administrativo das empresas instaladas no Complexo; moradores das comunidades locais; estudantes; professores; profissionais das administrações públicas federal, estadual e municipal; além de interessados na temática ambiental. Até o final do ano, o Complexo prevê lançar mais dois cursos.

    Desde 2010, o Projeto de Pedagogia Ambiental de Suape já capacitou mais 3,3 mil pessoas nos cursos e oficinas de educação ambiental. O projeto foi vencedor das edições 2012, 2013 e 2014 do Prêmio Top Socioambiental, realizado pela ADVB-PE, na categoria Meio Ambiente. Em 2015, recebeu o Prêmio Super Top Socioambiental da mesma instituição. No cenário nacional, a Empresa Suape foi contemplada com o Prêmio Benchmarking Brasil, nas edições 2014 e 2015, pelo Instituto Mais. Suape foi o primeiro porto no País a conquistar essa certificação, concedida por especialistas de vários países.

    As inscrições podem ser realizadas no site de Suape (www.suape.pe.gov.br) até o dia 13 de fevereiro. Confira os cursos:

    1. 1.           Curso Livre de Educação Ambiental - O tema irá discutir e difundir ações e ideias relacionadas ao conceito básico para se fazer educação ambiental do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA);
    2. 2.           Curso de Pedagogia Ambiental - Voltado para professores, gestores da educação, estudantes universitários e profissionais da área ambiental. As aulas de Pedagogia Ambiental oferecem fundamentação teórica e prática da Educação Ambiental por meio das bases conceituais e filosóficas da Eco Pedagogia.
    3. 3.           Oficina de Restauração Florestal – Mata Atlântica - O objetivo deste curso é produzir conhecimentos sobre os sistemas de restauração florestal e os processos de produção de mudas de espécies nativas da Mata Atlântica. Podem se inscrever comunidades das regiões nos arredores de Suape, estudantes e profissionais envolvidos em processo de restauração florestal;

    Serviço:

    PROGRAMA DE PEDAGOGIA AMBIENTAL DE SUAPE
    Data: a partir do dia 14/02/2017
    Horário: 7h30 às 16h30
    Local: CETREINO – Centro de Treinamento do Complexo de Suape – Rodovia PE-60, km10, Engenho Massangana (ao lado do Centro Administrativo de Suape)
    Vagas: 30 vagas (cada curso)
    Inscriçõeswww.suape.pe.gov.br/pea/site.php 
    Mais informações81 3527-5088

    Assuntos: porto de suape, capacitação, educação ambiental, meio ambiente, Índice de Desenvolvimento Ambiental – IDA, Projeto Pedagogia Ambiental
    Compartilhe: Link para o post:
  • Suape amplia convocação de famílias para Conjunto Habitacional

    | Suape

     

    Suape

    O Complexo Industrial Portuário de Suape está ampliando a convocação das famílias que moravam no território e que ainda não realizaram o cadastro para o recebimento de unidades no Conjunto Habitacional Governador Eduardo Campos. A convocação é dirigida aos moradores que já foram indenizados pela administração, no período de 2003 a 2012. O chamamento público teve início em 2015 para as famílias indenizadas a partir de 2007, mas foi identificado que moradores indenizados a partir de 2003 também se enquadram como beneficiários do Habitacional.

    “Identificamos que muitas famílias indenizadas de 2003 a 2012 têm direito a uma casa, mas não sabem disso. Essas pessoas não moram mais no território de Suape e não conseguimos contato com elas. São famílias que se mudaram antes de 2013, ano em que ocorreu a assinatura do convênio da Caixa com Suape para a construção do habitacional?”, explica o diretor de Gestão Fundiária e Patrimônio, Sebastião Pereira. Da primeira convocação, 39 famílias ainda não foram encontradas. As famílias devem comparecer à administração do Complexo de Suape com o recibo do pagamento. Para quem perdeu o documento, basta apresentar o CPF para uma averiguação junto ao setor financeiro da empresa quanto à efetivação do pagamento. Essas pessoas serão cadastradas junto à Caixa Econômica Federal para terem direito à casa no Habitacional.

    Até o momento, 1.189 cadastros foram realizados. Para ter direito à moradia, além de ter sido indenizado pelo Complexo no período informado, é preciso atender aos requisitos do perfil exigido pelo Programa Minha Casa Minha Vida, do Governo Federal -  agente operador e financiador do empreendimento. As famílias que negociaram as benfeitorias em suas antigas propriedades após 2012 já se encontram cadastradas no Projeto e não precisam comparecer à Suape.

    O Conjunto Habitacional Governador Eduardo Campos contará com 2.620 residências destinadas às famílias das 27 comunidades mapeadas no território, que já moraram em terras pertencentes ao Complexo ou que ainda residem e estão em processo de negociação para deixar a área.  As unidades habitacionais estão sendo construídas no município do Cabo de Santo Agostinho em uma área total de 97 hectares, sendo 27 hectares de área verde preservada. Os lotes possuem 125 m², com residências de 40 m². Os futuros moradores contarão ainda com equipamentos públicos de lazer, uma unidade básica de saúde e uma creche-escola padrão para 260 alunos. A previsão é que as primeiras 583 casas do habitacional sejam entregues no primeiro semestre deste ano.

    SERVIÇO:

    CADASTRO CONJUNTO HABITACIONAL
    LOCAL: Empresarial Porto de Suape – Governador Eduardo Campos
    ENDEREÇO: Rodovia PE-60, km10, Engenho Massangana – Ipojuca/PE – 8º andar
    HORÁRIO: 7h30 às 16h30

    OUTRAS INFORMAÇÕES: 3527-5085/ 3527-5029 ou 3527-5095
    www.suape.pe.gov.br

     

    Cidades: Cabo de Santo Agostinho
    Assuntos: suape, conjunto habitacional, cadastramento habitacional,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Suape lança novo portal institucional bilíngue na internet

    | Suape

    Portal Suape

    O novo ambiente virtual está mais moderno e adequado às plataformas móveis

    Os usuários da internet vão poder navegar no novo portal institucional bilíngue do Complexo Industrial Portuário de Suape. Inspirado nas plataformas de portos internacionais como Rotterdam (Holanda), Antuérpia (Bélgica), Melbourne (Austrália), Virgínia (EUA), é mais dinâmico e permite uma comunicação eficiente para que o usuário compreenda e localize o que deseja com agilidade e clareza. Integrado e atualizado em tempo real com as redes sociais do Complexo, possui responsividade adequada às plataformas mais utilizadas pelos usuários e apresenta de forma didática os itens específicos do Porto, como a movimentação de cargas e números de movimentação atualizados, já que conta com alguns recursos de integração de sistemas.

    Os elementos de design utilizados tornam o layout mais moderno e adequado aos dispositivos móveis, com ícones de fácil representação, cores e fontes adequadas à legibilidade e navegabilidade. “No novo portal de Suape, tivemos a preocupação de disponibilizar a maior quantidade de informações possíveis para que a sociedade acompanhe a dinâmica de Suape e conheça o trabalho desenvolvido diariamente no principal porto do Norte/Nordeste. Com versão em inglês, é um site completo, no formato e no porte que o atracadouro pernambucano merece”, comentou Thiago Norões, secretário de Desenvolvimento Econômico e presidente de Suape.

    Desenvolvido pela empresa goiana Interagi Tecnologia, a nova versão do site permite a interatividade com o usuário, atendendo aos diversos perfis de público que buscam por informações sobre o Porto e empreendimentos lá instalados. Uma das novidades que o portal traz é um mapa interativo de empresas instaladas no Complexo Industrial, fornecendo informações de localização do empreendimento via plataforma do Google Maps e facilitando a busca por informações e contatos. O portal possui ainda um tour 360º, pesquisa eficiente com recuperação por relevância e atualidade, uso de breadcrumbs (caminho das páginas com hiperlinks), que permite ao usuário saber como chegou e onde está. Confira no endereço eletrônico www.suape.pe.gov.br 

     

    Assuntos: suape, novo site, portal bilingue, thiago noroes, desenvolvimento economico,
    Compartilhe: Link para o post:
  • SUAPE mantém crescimento na movimentação de cargas e encerra o ano com novo recorde

    | Suape, Balanço

    Suape

    Porto se projeta nacionalmente em 2016 e registra a maior taxa de crescimento entre os primeiros 10 portos do país 

     O Porto de Suape chega ao final de 2016 com muitos motivos para comemorar.  Com um incremento de 14,93% na movimentação geral de cargas no acumulado de janeiro a novembro deste ano, em relação ao mesmo período de 2015, o atracadouro mantém a curva de crescimento e avança no cenário nacional. A perspectiva é que Suape feche o ano conquistando um novo recorde, atingindo a marca de 22 milhões de toneladas movimentadas. O bom desempenho fez com que Suape alcançasse, entre janeiro e novembro, a 5º posição no ranking nacional de movimentação geral dos portos públicos, subindo uma posição em relação a 2015 e ultrapassando, até o momento, o Porto de Itaqui (MA).  Além disso, de acordo com dados da Secretaria de Portos, o Porto pernambucano apresentou a maior taxa de crescimento entre os primeiros 10 portos públicos brasileiros, no comparativo até o último mês de outubro. Os dados anuais de todos os portos nacionais serão consolidados na primeira quinzena de janeiro.

    Ainda no cenário nacional, Suape se manteve na liderança na movimentação de cargas por cabotagem entre os portos públicos do País de acordo com a Agência Nacional de Transportes Aquaviários - Antaq. Num comparativo dos últimos 10 anos, o Porto pernambucano evoluiu em mais de 400% neste tipo de movimentação, passando de 2,8 milhões de toneladas (2005) para 14,2 milhões de toneladas (até novembro de 2016) de cargas transportadas entre os portos nacionais. Em relação a 2015, os números alcançados este ano registram um aumento de 18,09%, no comparativo do período de janeiro a novembro.

    Este ano, os embarques somaram 5,31 milhões de toneladas de cargas, enquanto os desembarques, 8,98 milhões de toneladas de cargas. As operações de desembarque de mercadorias para os centros de distribuição da Bosch e da Bic, instalados na região este ano, contribuíram para esse resultado. Os principais estados de origem foram Bahia, São Paulo e Rio Grande do Norte. Como destino, os principais estados foram Ceará e Amazonas.

    PRINCIPAIS CARGAS - Desde a implantação da Refinaria Abreu e Lima - Rnest, no fim de 2014, o Porto de Suape vem se consolidando como movimentador de granéis líquidos (óleo diesel, gasolina, querosene de aviação, óleo bruto de petróleo, etc.) e chega ao final do ano mantendo a liderança nacional na movimentação desse perfil de carga. Até novembro deste ano, os granéis líquidos aumentaram 21,6% no acumulado do ano em relação ao mesmo período de 2015, alcançando a marca de 15,81 milhões de toneladas.

    A chegada de óleo bruto de petróleo para ser processado pela Rnest teve um aumento de 67% de janeiro a novembro deste ano, em relação ao mesmo período de 2015. Foram 4,24 milhões de toneladas em 2016 ante 2,54 milhões no ano passado. A mercadoria chega por navegação de cabotagem com origem dos estados do Espírito Santo, Rio Grande do Norte e Santos.  

    Outro destaque do Porto neste ano foi o grande crescimento de importação e exportação de veículos. Até novembro, Suape enviou e recebeu 46.690 carros, sendo 13.860 importados e 32.830 exportados. As montadoras do grupo FCA (FIAT e Jeep) foram responsáveis por 71,8% do total de veículos, seguidas por Toyota, com 175, e por último, a GM, com 11,2%. Os principais países de origem e destino foram Argentina e México. O total de veículos deve chegar a 54.639 no fim de dezembro, o que representará cerca de 147% de aumento em relação a 2015, quando foram movimentados 22.124 carros.

    Com relação aos outros perfis de carga, as conteinerizadas devem encerrar o ano com aumento de 4% na tonelagem, algo próximo a 4,72 milhões de toneladas. Até novembro, Suape movimentou 4,33 milhões de toneladas de cargas conteinerizadas ou, em TEUs, 357,05 mil. No mês de outubro, o Porto de Suape alcançou a melhor marca na movimentação de contêineres do ano, registrando 37,9 mil TEUs, um crescimento de 18,5% em relação a outubro de 2015. Esses números colocam Suape em 4º lugar no ranking de movimentação de contêiner, atrás dos portos de Santos (SP), Paranaguá (PR) e Rio Grande (RS).

    A carga geral solta (que não vem em contêiner) acumulou 188,9 mil toneladas (de janeiro a novembro) e os granéis sólidos, 373,1 mil toneladas. No mesmo período, a exportação cresceu 78,4%, atingindo a marca de 1,63 milhões de toneladas de cargas que saíram do Porto de Suape e tiveram como principais destinos os países Singapura, EUA e Holanda. Em 2015, os produtos exportados somaram 917,8 mil toneladas de janeiro a novembro. Por outro lado, a importação sofreu uma queda de 4,4%, registrando 4,77 milhões de toneladas de cargas em 2016, contra 5,01 milhões de toneladas em 2015 (jan/nov).

    NOVOS NEGÓCIOS E OPERAÇÕES DIVERSIFICADAS

    Na contramão da crise que atinge vários setores do País, o Porto de Suape comemora o anúncio de grandes investimentos que vão chegar em 2017 e a instalação de novos empreendimentos estruturadores. A instalação e o início das operações do novo Terminal de Açúcar da Agrovia Odebrecht Transport é o principal deles. Com capacidade para movimentar 750 mil toneladas por ano, o novo Terminal tem a expectativa de movimentar 100 mil toneladas de açúcar refinado ensacado em seu primeiro ano de operação, atendendo uma parte da safra 2016/2017 das usinas da Mata Sul pernambucana.

    O Governo de Pernambuco anunciou, em dezembro, um dos maiores investimentos dos últimos 10 anos em recursos privados, com a assinatura de um acordo que assegura a instalação da Aché Laboratórios Farmacêuticos no Complexo Industrial Portuário de Suape.  O acordo garante a implantação de uma planta industrial e uma central de distribuição do grupo em Suape, com investimentos na ordem de R$ 500 milhões, gerando até 500 empregos diretos e 2,5 mil empregos indiretos.

    Além da instalação de novos empreendimentos, houve também um reforço naqueles que já estão presentes em Suape, como é o caso da americana Bemis, líder mundial de embalagens, que inaugurou a ampliação de sua fábrica no Complexo Industrial Portuário de Suape.  Com a expansão de 8 mil metros quadrados de área construída, a empresa gerou mais de 140 postos de trabalho para a comunidade local e prevê dobrar a capacidade produtiva de embalagens rígidas, como potes de margarina, iogurtes, doces e sorvetes. Ao todo, foram empregados cerca de R$ 31 milhões de investimentos para aumentar a unidade.

    DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

    O contato da administração do Complexo de Suape com as comunidades que vivem em seu território é constante, tendo na estrutura da empresa uma Diretoria para cuidar de questões fundiárias e de patrimônio. Por meio da Diretoria de Gestão Fundiária e Patrimônio, desde 2007 até o mês de dezembro deste ano, Suape já indenizou 1.541 famílias, pagando um total de R$ 87,5 milhões por suas benfeitorias (imóveis e plantações).

    Para as famílias com perfil urbano, a administração de Suape está construindo 2.620 casas no Conjunto Habitacional Governador Eduardo Campos, no Cabo de Santo Agostinho.  O conjunto está sendo erguido em uma área total de 97 hectares, sendo 27 hectares de área verde preservada. Os futuros moradores desfrutarão ainda de equipamentos públicos de lazer, uma unidade básica de saúde, uma creche-escola padrão para 260 alunos e três Estações para Tratamento de Esgoto (ETE). A previsão é que as primeiras 583 casas do habitacional sejam entregues até março de 2017.

    Em paralelo à construção do loteamento, como parte do Projeto Habitacional Suape, estão sendo realizadas obras de infraestrutura viária nas comunidades Cêpovo, Vila Massangana I e Vila Claudete. Com investimento de investimento de R$ 88,87 milhões, as melhorias beneficiarão cerca de 4 mil famílias que residem nesses locais, promovendo uma melhor qualidade de vida para essa população, com prazo de conclusão no início de 2017.

    Durante este ano, foram realizadas palestras sobre 21 temáticas com o envolvimento de 101 moradores das comunidades. Foram executadas campanhas educativas com a inscrição de 324 moradores. Catorze líderes comunitários participaram da capacitação para lideranças com ênfase no fortalecimento da participação ativa nas tomadas de decisão e controle social. Suape realizou ainda 11 cursos e oficinas com a adesão de 413 moradores das comunidades de Praia de Gaibu, Vila Massangana II, Vila Nazaré e Vila Claudete.

    CUIDADOS COM O MEIO AMBIENTE

    Em 2016, o Complexo Industrial Portuário de Suape investiu em tecnologia, segurança e treinamentos para intensificar o monitoramento ambiental das áreas portuárias e adjacentes. O resultado dessas ações foi a classificação em 4º lugar no Índice de Desempenho Ambiental (IDA), que é avaliado semestralmente pela Antaq. Entre os 30 portos brasileiros avaliado pelo índice, Suape é o que tem a melhor classificação entre os portos do Norte/Nordeste do país, subindo duas posições em relação ao ano de 2015. Em 2014, o Porto ocupava a 8° posição com 71,24% pontos. Neste ano a pontuação chegou a 88,17% (de um total de 100 pontos).

    Como uma das grandes ações de monitoramento sustentável realizadas este ano, destaca-se a instalação da Estação Metaoceanográfica, que é responsável por monitorar em tempo real os parâmetros de direção e intensidade do vento (anemômetro), nível da água (marégrafo tipo radar), direção e intensidade de correntes em superfície, meia-água e fundo (perfilador acústico de correntes - ADCP) e altura e período de onda (ondógrafo). Os dados são disponibilizados por meio de um link hospedado no site de Suape (www.sismowater.com.br/sismo/suape/pier/).

    Na restauração florestal, mais de 1.000 hectares de mata atlântica estão em processo de recuperação, sendo que deste total 139 ha foram restaurados em 2016, além de 61 ha de restinga e 9 ha de manguezal, iniciados em 2011. Neste ano, o Viveiro Florestal de Suape, que fornece mudas para as áreas de restauração florestal, produziu 320.256 mudas de espécies nativas de mata atlântica. Sua capacidade de produção anual é de 450 mil mudas.

    Em 2016, foi criado o projeto “Pacto por Suape Sustentável”, fruto do termo de cooperação firmado entre o Governo do Estado e a Unesco. O projeto apresentou os primeiros resultados, apontando para um modelo de governança integrada das áreas de preservação de Suape. O objetivo é consolidar uma política de responsabilidade social, ambiental, educacional e cultural para o Complexo. Na primeira etapa, os trabalhos devem buscar a requalificação do Parque Armando Holanda Cavalcanti, no Cabo de Santo Agostinho. Estão sendo desenvolvidos planos estratégicos nas áreas cultural, social e educacional para o atendimento à população que reside no território.

     

    Assuntos: porto de suape, cabotagem, movimentação, exportação, Rnest, Fiat, Jeep, bosh, bic, toyota, gm, terminal de açucar da agovia odebrecht transport, governo de pernambuco, aché, bemis, projeto habitacional de suape,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Suape e Fundaj discutem projetos para a região

    | Suape, Cultura

     

    O vice-presidente do Complexo Industrial Portuário de Suape, Evandro Avelar, recebeu no Centro Administrativo de Suape o presidente da Fundação Joaquim Nabuco - Fundaj, Luiz Otávio Cavalcanti e o Diretor de Memória, Educação, Cultura e Arte da Fundaj, Antônio Carlos Duarte Montenegro. Na pauta, o Engenho Massangana - conjunto arquitetônico rural do século XIX composto pela Casa Grande e Capela de São Mateus localizado no território de Suape. Tombado pelo Estado como Parque Nacional da Abolição pela importância histórica e cultural para a história de Pernambuco e do Brasil, o patrimônio é administrado pela Fundaj.

    Durante o encontro, Evandro relatou as ações que estão sendo realizadas pelo Complexo de Suape para melhoria da infraestrutura do entorno do Engenho e destacou a vontade de desenvolver novos projetos. “Nós temos todo o interesse de trabalhar em parceria com a Fundaj e potencializar os recursos disponíveis das duas instituições. Da nossa conversa pensamos em iniciar projetos que irão promover capacitação profissional para atender antigos moradores da área nas novas oportunidades de trabalho do Complexo.Outro projeto que está sendo estudado é o de criar uma biblioteca de Suape dentro do Engenho, contribuindo para preservar a memória da região”, comentou o vice-presidente.

    Como parte do Projeto Habitacional, a administração de Suape vem realizando, atualmente, serviços de estruturação e revitalização em Massangana 1, que incluem a instalação da rede de distribuição de água, implantação do sistema de tratamento, pavimentação, obras viárias e instalação da rede coletora de esgoto. Ao todo, o investimento previsto para melhorias no bairro é de R$ 6 milhões. A conclusão dos serviços está prevista para o primeiro semestre de 2017, beneficiando mais de 300 famílias da comunidade.

    Engenho Massangana - aberto para visitação do público, recebe exposições, atividades educacionais, expografia do século XIX, sala de leitura e visitas guiadas. Em 2009, foi promulgada a Lei Federal nº. 11. 946, que institui 2010, ano do centenário de morte de Joaquim Nabuco, como o Ano Nacional Joaquim Nabuco. O local é o único engenho de Pernambuco a ter um líder abolicionista ligado à sua história e hoje é palco de reflexões sobre o legado que Nabuco deixou em sua atuação contra a escravidão.

    Assuntos: Complexo Industrial Portuário de Suape, Evandro Avela, Fundação Joaquim Nabuco - Fundaj, Luiz Otávio Cavalcanti, Diretor de Memória, Educação, Cultura e Arte da Fundaj, Antônio Carlos Duarte Montenegro, Engenho Massangana,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Secretário Thiago Norões visita novo Terminal de Açúcar em Suape

    | Economia, Emprego, Suape

    Suape

    Visita sela o início das operações do novo terminal, que recebeu hoje o segundo navio  

    Em pré-operação na retroárea do Cais 5 do Porto de Suape, o Terminal de Açúcar, empreendimento da Odebrecht Transport e a Agrovia, recebeu o segundo navio para o carregamento de açúcar refinado produzido nas usinas da Mata Sul do Estado. O secretário de Desenvolvimento Econômico e presidente de Suape, Thiago Norões, junto com uma comitiva da SDEC e de Suape, acompanhou hoje (1º/12) o embarque do açúcar pernambucano, que será exportado para o continente africano. O navio Atacama, de bandeira maltesa, está sendo carregado com 32 mil toneladas do produto. 

    O novo terminal vai receber R$ 58 milhões de investimentos até fevereiro de 2017, quando entrará em funcionamento o shiploader, equipamento que terá capacidade para embarcar 2.500 sacos de açúcar por hora, reduzindo o tempo de carregamento dos navios de 15 dias para 5 ou 6 dias. Durante a fase de obras e operação, estão sendo gerados 150 empregos. 

    No encontro, Norões comentou a importância da instalação desse empreendimento. “Suape é a principal locomotiva da economia pernambucana, sendo o principal ponto de atração de investimentos no Estado. Estamos deixando de ser um dos estados da região mais pobres do Brasil, para se tornar um dos sete mais competitivos da nação. Este Terminal atrai empregos e movimenta a economia, iniciativas que fortalecem nosso desenvolvimento”, comentou. 

    Com capacidade para movimentar 750 mil toneladas por ano, o novo terminal tem a expectativa de movimentar 100 mil toneladas de açúcar refinado ensacado em seu primeiro ano de operação, atendendo uma parte da safra 2016/2017 das usinas da Mata Sul pernambucana. O empreendimento possui 72,5 mil metros quadrados e 355 metros de disponibilidade de berço de atracação.

    Durante a visita, o diretor do Terminal, João Gualberto, comentou a boa relação com o Governo de Pernambuco. “A vinda do secretário é importante pois é mais uma oportunidade de apresentar a produtividade do nosso Terminal. Escolhemos o Porto de Suape pois reconhecemos que este é um porto estratégico com calado que permite a atracação de navios de grande porte”, comentou.

    Primeira exportação - Em 18 de novembro, o primeiro navio carregado com açúcar refinado partiu do Porto de Suape, abrindo mais um canal de exportação para usinas do Nordeste em um momento de grande demanda internacional pelo produto. A carga foi transportada no navio Jumper, contratado pela trading francesa Sucden, carregado com 20 mil toneladas de açúcar refinado, com destino à Argentina.

     

     

     

    Cidades: Cabo de Santo Agostinho
    Assuntos: terminal de açúcar, suape, porto de suape, odebrecht transport, agrovia, thiago noroes, sdec,
    Compartilhe: Link para o post: