meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

  • Suape contrata Porto Digital para programa de Inovação Aberta

    | Suape

    suape

    Programa terá quatro fases com duração de 10 meses

    O processo de transformação digital iniciado em Suape em 2019 e tão necessário no cenário atual, deu mais um importante passo com a contratação do Núcleo de Gestão do Porto Digital (NGPD), para implementação de programa de inovação aberta no Complexo Industrial Portuário de Suape. A novidade foi anunciada pelos presidentes do Complexo, Leonardo Cerquinho, e do Porto Digital, Pierre Lucena, na tarde desta quinta-feira (28), em webinar promovido pelo Fórum Nacional Brasil Export, que reúne os principais nomes da cadeia logística portuária, agronegócio e multimodalidade.

    Por meio do contrato com o NGPD, startups e empresas do parque tecnológico identificarão desafios e buscarão soluções digitais que otimizem tempo e recurso nas atividades de gestão portuária. Poderão ser contratadas, via encomendas tecnológicas ou por outros modelos de contratação, até 10 startups que vão trabalhar os desafios nas seguintes esferas: sistema portuário, sensoriamento, digitalização, transparência e inteligência de Suape.

    O programa de Inovação Aberta do Porto Digital - o Open Innovation Lab (OIL) - foi desenvolvido para grandes companhias e instituições públicas poderem se tornar um diferencial na trajetória de uma startup, gerando novos negócios e fomentando a economia. O Porto Digital atuará como uma interface entre Suape e as startups.

    A ideia é que as soluções de inovação sejam construídas com a participação de Suape e, depois de testadas e consolidadas, poderão ser contratadas por outros atores da atividade portuária no Brasil, como operadores portuários e empresas de navegação. A metodologia de trabalho será estruturada em quatro eixos, implementados no período de 10 meses.

    A primeira fase do projeto será o levantamento dos desafios, período em que o NGPD vai especificá-los através de uma rotina de entrevistas e momentos de construção colaborativa que serão executados com colaboradores de Suape. No segundo momento, ocorrerá a convocação dos interessados - startups, pesquisadores ou institutos de ciência e tecnologia, para buscar soluções aos desafios mapeados. Em seguida, haverá a seleção das empresas interessadas e a contratação. E a quarta e última etapa do projeto será o desenvolvimento das soluções, por meio de parceria entre Suape, Porto Digital, startups, empresas e institutos de pesquisa.

    "Esse trabalho em conjunto segue a metodologia de inovação aberta desenvolvida pelo Open Innovation Lab e com eficácia comprovada por instituições como o Ministério Público de Pernambuco e a Unilever. O Porto de Suape é um grande parceiro para o nosso ecossistema de inovação e esperamos grandes resultados", comentou Pierre Lucena, presidente do Porto Digital.

    "Graças à digitalização de processos que já implementamos, treinamentos e internalização dos conceitos de inovação, temos conseguido dar continuidade a ações como essa, mesmo com boa parte dos colaboradores trabalhando em sistema home office. O distanciamento social também não será obstáculo para realização de entrevistas, discussões e estruturação desses desafios e soluções, que serão feitos remotamente, enquanto preciso. A realidade atual, na qual o funcionamento dos portos se mostra tão essencial para o abastecimento da população, só reforça a necessidade de darmos seguimento a esse processo de transformação digital e consolidação de Suape não apenas como um dos principais hubs logísticos do país, mas também um dos mais inovadores", afirmou Leonardo Cerquinho, presidente de Suape.

    Assuntos: suape, porto digital, inovacao aberta
    Compartilhe: Link para o post:
  • Após cumprir quarentena por causa da Covid-19, navio deixa o Porto de Suape

    | Saúde, Suape

    covid

    A embarcação de bandeira brasileira que estava em quarentena no Porto de Suape desde o dia 11 de maio, após um tripulante apresentar sintomas da Covid-19, deixou o porto na madrugada deste domingo (24). O navio foi liberado pela Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) após constatação de que os demais 25 tripulantes não manifestaram sinais da doença. O homem, de 46 anos, testou positivo no dia 15 de maio e permaneceu isolado, dentro de sua cabine no navio, sendo medicado e monitorado. Ele está estável, assintomático e foi liberado pela Anvisa para cumprir o fim da quarentena em sua residência.  Este foi o primeiro caso confirmado no Porto de Suape.

    Todos os procedimentos de segurança e prevenção indicados pela Anvisa foram adotados pela administração do Porto de Suape. Não houve embarque ou desembarque de tripulação, nem contato com trabalhadores portuários locais. O navio veio do Terminal de Madre de Deus, na Bahia, para receber óleo combustível para exportação, através de transbordo com outras embarcações, chegando no dia 11. A embarcação permaneceu isolada em área do Cais 1 até o momento da desatracação. Após deixar Suape, o navio seguiu para o Porto de St. Croix, localizado nas Ilhas Virgens.

    Outro navio de bandeira brasileira, desta vez um conteineiro com 21 tripulantes, informou que a equipe médica a bordo realizou o teste rápido num tripulante e o resultado foi positivo. A embarcação chegou ao Porto de Suape no fim da manhã de sábado (23) para descarregar 199 contêineres vindos do Porto de Manus (AM), sua última parada, e embarcar outros 152. Uma equipe da Anvisa concluiu a inspeção sanitária no navio e verificou que os demais tripulantes não estão com sinais da doença. A embarcação ficará em quarentena por 14 dias no Cais 1 do Porto de Suape, local definido para atracação em casos de Covid-19, sem prejudicar a operação portuária. Assim como no primeiro caso, não houve embarque ou desembarque de tripulação, nem contato com os trabalhadores portuários locais.

    O homem, de 42 anos, está isolado em sua cabine no navio desde o dia 16 de maio, quando apresentou quadro de tosse, mas sem febre ou outro sintoma relacionado à Covid-19. No mesmo dia, a equipe médica de bordo fez um teste rápido, cujo resultado foi negativo. Naquela ocasião, o caso não se enquadrava como suspeito de acordo com os protocolos da Anvisa. Entretanto, o tripulante foi mantido em isolamento e, mesmo com a remissão do único sintoma apresentado (tosse), o teste foi repetido após sete dias (em 23/5), com resultado positivo. O homem segue em isolamento, estável, assintomático e será monitorado pela Anvisa. O navio só poderá operar após terminar o período da quarenta se nenhuma outra pessoa apresentar suspeita da doença.  

    Como estabelece o Plano de Contingência e Emergência em Saúde Pública do Porto de Suape, para resposta a situações relacionadas a casos de doenças infectocontagiosas, uma barreira sanitária ficará instalada no local, para que os técnicos envolvidos na investigação se higienizem e descartem os Equipamentos de Proteção Individual (EPIS) utilizados a bordo. Ambulância do porto, com equipe especializada, se mantém de plantão, caso precise fazer alguma remoção a hospital. 

    Suape possui seis cais e quatro píeres, totalizando 13 berços de atracação e continua funcionando para garantir o abastecimento de produtos e insumos essenciais à população, como alimentos e medicamentos. Toda a movimentação vem sendo monitorada e, antes de atracar, as embarcações precisam de autorização da Anvisa, órgão responsável por conceder a livre prática aos navios, ou seja, a anuência para que o navio possa entrar no porto e operar, checando e atestando as condições sanitárias e de saúde do ambiente e dos tripulantes a bordo, por meio da Declaração Marítima de Saúde preenchida pelo comandante.

    Todas as medidas de contenção indicadas pelos órgãos sanitários estão sendo cumpridas em Suape, tais como o reforço da limpeza, campanhas de conscientização, disponibilização de álcool em gel e Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), orientação sobre distanciamento e restrição de circulação em cais e píeres, onde lavabos foram instalados para lavagem mais constante das mãos.

    Assuntos: suape, covid, quarentena
    Compartilhe: Link para o post:
  • Pátio de Controle de Suape ganha mais agilidade e segurança após reforma

    | Suape

    Porto Suape

    Segurança redobrada, agilidade no atendimento, ambiente mais moderno, acessível e com mais comodidade para os trabalhadores. Assim está o Posto de Controle 01 (PC-01), porta de entrada principal ao Porto de Suape, de cara nova após um período de quatro meses de obras. O local foi completamente reformado e agora conta com uma guarita de triagem, novo retorno, estacionamento e rampa da acessibilidade, entre outras melhorias. O sistema também recebeu um aporte tecnológico que garantirá maior rapidez no acesso ao Porto de Suape e às empresas que integram a área do Porto Organizado.

    Uma das principais mudanças foi a construção de uma guarita de triagem antes da chegada ao PC-01, chamada de pré-gate, que dará mais dinamismo ao atendimento feito no acesso principal. Na mesma área, um novo retorno após a primeira guarita foi aberto, o que permite que veículos não autorizados voltem sem chegar até o PC-01. A intervenção também contemplou uma área para estacionamento antes da sala principal de atendimento da portaria, dando mais conforto aos motoristas que precisem apresentar documentação.

    As obras físicas não são a única novidade do PC-01. O sistema usado pelos seguranças portuários também está de cara nova e passará a utilizar câmeras de Reconhecimento de Placas de Veículos - License Plate Recognition (LPR) - que funcionam como um scanner que lê a placa do veículo e libera o acesso por cancelas. O mesmo modelo de câmera foi instalado no pré-gate. O sistema do PC-01 também estará conectado aos pátios de triagem, em fase de conclusão.

    “O novo sistema fará com que os acessos sejam mais rápidos e todos serão cadastrados eletronicamente, além da filmagem das placas, que já era feita, mas que agora contamos com um aporte tecnológico maior. A obra veio para modernizar o controle de acesso e dar melhor capacidade de fiscalização aos vigilantes e controle dos porteiros”, explica o coordenador do ISPS Code, Eduardo Pereira.

    Durante a obra, foram substituídas as telhas e toda a parte metalizada da antiga estrutura e placas de alumínio composto foram incluídas na fachada. As cabines dos guardas foram demolidas e a nova estrutura já contempla câmeras e acesso de segurança.  “Com a reforma, buscamos dar condições melhores de trabalho para os profissionais que usam a estrutura e também fortalecer a segurança no acesso ao Porto”, pontuou o diretor de Engenharia de Suape, Cláudio Menna Barreto.

    E não é só isso. As vias de acesso ao PC-01 também mudaram. Antes, uma faixa recebia os caminhões enquanto uma segunda estava destinada ao atendimento dos veículos menores. Agora, uma terceira faixa foi adicionada e será exclusiva para os caminhões que chegarão triados e autorizados dos pátios de estacionamento e triagem de veículos, quando estiverem em funcionamento, dando ainda mais celeridade ao serviço. As melhorias contemplaram também uma nova rampa da acessibilidade e a ampliação da sala de espera.

    Diariamente, passam pelo PC-1, em média, 1.500 caminhões e 800 outros veículos, entre carros leves, motos e ônibus que conduzem funcionários às empresas do Porto Organizado. Uma equipe de 20 seguranças trabalha em escalas de 12/36 horas e se reveza para que o local esteja sempre em funcionamento.

    Assuntos: suape, porto
    Compartilhe: Link para o post:
  • CPRH fiscaliza denúncia de poluição no manguezal de Suape

    | Meio Ambiente, Suape

    manguezal

    Denúncia sobre poluição no manguezal de Suape, em Ipouca, levou uma equipe de fiscalização da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), nesta sexta-feira (17), até o local onde, de acordo com informações do denunciante, a água do manguezal estava muito escura e com forte odor, impossibilitando a pesca artesanal que é realizada na área, onde existe a comunidade tradicional Quilombola Ilha de  Mercês. 

    “Recebemos a denúncia na quinta-feira à noite (16). Nós fomos até o local e constatamos que a coloração da água estava um pouco alterada. Coletamos amostras da água para análises laboratoriais e, a partir dos resultados das análises e as características do efluente, a CPRH poderá encontrar os responsáveis pela infração ambiental cometida”, declarou o diretor de Controle de Fontes Poluidoras da CPRH, Eduardo Elvino, que participou da fiscalização. As amostras da água foram encaminhadas ao laboratório da CPRH e o resultado ficará pronto em oito dias.

    Cidades: Ipojuca
    Assuntos: semas, cprh, poluicao, manguezal, suape
    Compartilhe: Link para o post:
  • Suape, SDEC e Seinfra disponibilizam 0800, site e mapas para caminhoneiros

    | Economia, Saúde, Suape

    0800

    Objetivo dos serviços é ajudar categoria a localizar restaurantes e pontos de apoio, durante pandemia

    Os caminhoneiros que circularem por Pernambuco e tiverem problemas para encontrar em funcionamento restaurantes, postos de combustíveis, oficinas, borracharias e lojas de autopeças, em virtude da pandemia da Covid-19, agora contam com serviços de apoio na localização desses estabelecimentos no Estado. O Complexo Industrial Portuário de Suape, Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Secretaria de Infraestrutura e Recursos Hídricos disponibilizaram um site interativo, mapas em PDF e o telefone gratuito 0800.095.0448, que passa a funcionar 24 horas por dia, a partir de hoje, para dar esse suporte à categoria. 

    O atendimento do Disque Caminhoneiro, como batizado, será feito por equipes dos três órgãos, que integram o Comitê Especial de Abastecimento criado pelo Governo do Estado. Mapas em PDF foram disponibilizados para representantes da categoria e podem ser consultados a qualquer momento, off-line. E os que têm acesso à internet podem fazer sua própria busca. Basta escolher a região de interesse e automaticamente o sistema dá um zoom no mapa do local e filtra os estabelecimentos em funcionamento, com informações detalhadas de endereço, horário de funcionamento e telefone. O link: https://suapegeo.maps.arcgis.com/apps/opsdashboard/index.html#/3c301b6ac6c24627bb59fc3b24c3d2e6 é para abrir no computador. Para quem quiser abrir o site no celular o link é o https://suapegeo.maps.arcgis.com/apps/opsdashboard/index.html#/2eca068ebdee414faf4864c15aa023e9

    Mais de 200 estabelecimentos que prestam esses serviços e mantêm suas atividades já foram mapeados pela equipe. E proprietários de outros locais que estão em funcionamento e têm interesse em fazer parte da lista disponível é só entrar em contato com o 0800 e repassar todas as informações necessárias, para que o sistema seja alimentado. 

    Vale salientar que, assim como os restaurantes do Estado  estão autorizados a funcionar para delivery ou como ponto de coleta pelo Decreto Nº 48.832, de 19/03/2020, os pontos de alimentação das estradas podem funcionar para venda da refeição, desde que o alimento seja entregue ao caminhoneiro para consumo no caminhão ou em outro local sem aglomeração, medida reforçada pelo Decreto Nº 48.882, de 03/04/2020, que (no artigo 2º, inciso XXIII) considera como atividade essencial restaurantes para atendimento exclusivo a caminhoneiros, sem aglomeração. 

    O Decreto Nº 48.836, de 22/03/2020 (artigo 6º §2º), diz que “também estão autorizados a funcionar as oficinas de manutenção e conserto de máquinas e equipamentos para indústrias e atividades essenciais, veículos leves e pesados, e, em relação a estes, a comercialização e serviços associados de peças e pneumáticos”.

    “Temos acompanhado toda a cadeia de abastecimento do Estado e logo que identificamos as dificuldades de caminhoneiros em se alimentar e repor peças nós iniciamos um levantamento de pontos de atendimento e entramos em contato, começando por Suape, por onde circulam cerca de 1,5 mil caminhões por dia. É importante que quem presta esses serviços considere a necessidade de dar suporte a uma categoria indispensável para transportar produtos e insumos a supermercados, hospitais, farmácias, postos de combustíveis e, assim, atender a toda a população”, explica o presidente do Complexo de Suape, Leonardo Cerquinho, responsável pela coordenação logística do comitê.

    Algumas medidas foram adotadas no Complexo como prevenção ao contágio e propagação do coronavírus entre os caminhoneiros. Suape disponibilizou álcool em gel para o Sindicato dos Transportadores Autônomos de Cargas do Estado de Pernambuco (Sintracape), suspendeu a biometria temporariamente e vem fazendo campanha educativa no acesso ao porto e nos pátios. As equipes de serviço de atendimento pré-hospitalar das concessionárias Rota do Atlântico e Rota dos Coqueiros estão realizando, semanalmente e de forma individual, pit stop para caminhoneiros, com orientações sobre Covid-19 e distribuição de kits com álcool em gel. 

    COMITÊ
    O grupo de trabalho do Comitê de Abastecimento está sob comando da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, juntamente com as secretarias de Planejamento e Gestão, de Desenvolvimento Agrário, de Infraestrutura e Recursos Hídricos e de Trabalho, Emprego e Qualificação. Entre os membros também estão a Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (Fiepe), a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio-PE), a Associação Pernambucana de Atacadistas e Distribuidores (Aspa), a Associação Pernambucana de Supermercados (Apes) e a Câmara de Dirigentes Lojistas do Recife (CDL-Recife).

    Assuntos: sdec, suape, seinfra, caminhoneiros, covid19
    Compartilhe: Link para o post:
  • Caminhoneiros recebem atenção especial em Pernambuco

    | Suape
    campanha suape 

    Equipes do Porto de Suape e da Secretaria de Infraestrutura se articulam para que categoria tenha suporte necessário

    Tão importante quanto os serviços dos trabalhadores portuários para o abastecimento da população é o dos caminhoneiros, que vêm recebendo toda a atenção do Comitê Especial de Abastecimento criado pelo Governo do Estado. Além de articulação local para que restaurantes se mantenham em funcionamento para entrega de quentinhas, evitando aglomerações, equipes do Complexo Industrial Portuário de Suape e da Secretaria de Infraestrutura – que integram o comitê - estão mantendo contato com proprietários de oficinas, borracharias, lojas de peças e serviços, para que a categoria tenha todo o suporte necessário durante as viagens. Um telefone exclusivo para que eles relatem qualquer dificuldade do tipo no Estado também deve ser disponibilizado no final desta semana.

    “Inúmeras mercadorias e insumos que chegam pelos portos ou mesmo são produzidas no Complexo de Suape necessitam do trabalho dos caminhoneiros para serem escoadas para abastecer supermercados, farmácias, hospitais, postos de combustíveis e assim chegar à casa da população. Para isso, é preciso que eles tenham onde se alimentar e cuidar de possíveis problemas nos caminhões. Mas, embora a abertura de estabelecimentos que prestam esses serviços esteja prevista em decreto estadual, muitos fecharam as portas. Nós estamos fazendo o possível para que os serviços sejam mantidos e nada falte aos caminhoneiros”, observa o presidente do Complexo de Suape, Leonardo Cerquinho.

    No Complexo, Suape disponibilizou álcool gel para o Sindicato dos Transportadores Autônomos de Cargas do Estado de Pernambuco (Sintracape), suspendeu a biometria temporariamente e vem fazendo orientações no acesso ao porto. “Desde antes dessa crise a diretoria de Suape já se mostrava muito atenta às condições dos caminhoneiros. Após a pandemia, a colaboração só aumenta. Ligo e sou prontamente atendido, na medida do possível. Vejo os esforços de Suape para minimizar os problemas e nossa categoria trabalhando para que não falte nada à sociedade, estamos numa batalha única e aprendendo com essa situação. Espero que após a saída dessa crise a gente esteja ainda mais unido e trabalhando em conjunto para o bem da sociedade e dos caminhoneiros autônomos”, afirma o presidente do sindicato, Wilton Nery.

    Uma média de 1.500 caminhoneiros circulam por Suape diariamente para fazer o transporte de mercadorias que chegam pelo porto ou que serão exportadas. Levantamento da Concessionária Rota do Atlântico, responsável pela administração da rodovia de acesso ao ancoradouro, comparou o período 12 a 18 de março com o período de 19 a 25 de março e constatou uma pequena queda de 8% na circulação de caminhões, enquanto a redução dos veículos de passeio foi de 38%.

    “O relatório demonstra que as medidas de estímulo ao isolamento social têm surtido efeito, ao revelar uma queda bastante acentuada no trânsito de veículos de passeio. A queda pequena no tráfego de caminhões revela que os caminhoneiros continuam comprometidos com o transporte de itens essenciais para o abastecimento da sociedade”, destaca o presidente da CRA, Elias Lages.

    Sensibilizadas com a causa, a CRA E Concessionária Rota dos Coqueiro iniciaram, na semana passada, um trabalho de orientação aos caminhoneiros que será realizado toda quarta-feira. Trata-se de um pit-stop individual, onde técnicos de saúde repassam informações sobre formas de contágio, prevenção e sintomas do Covid-19 e entregam álcool gel, além de kits de alimentação com biscoitos, água e sucos. A ação conta com apoio da Safety Med.  A CRA também se articulou com o Restaurante Select do Posto Shell, próximo ao pedágio, que está vendendo quentinhas por R$12,00 para atender aos caminhoneiros.

    COMITÊ - O grupo de trabalho do Comitê de Abastecimento está sob comando da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, juntamente com as secretarias de Planejamento e Gestão, de Desenvolvimento Agrário, de Infraestrurura e de Trabalho, Emprego e Qualificação. Entre os membros também estão a Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (Fiepe), a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio-PE), a Associação Pernambucana de Atacadistas e Distribuidores (Aspa), a Associação Pernambucana de Supermercados (Apes) e a Câmara de Dirigentes Lojistas do Recife (CDL-Recife).

    Assuntos: sdec, suape, porto, covid19, caminhoneiro
    Compartilhe: Link para o post:
  • Porto de Suape registra 70% de crescimento na movimentação de cargas em fevereiro

    | Suape
     

    cargas

    O aumento no acumulado do primeiro bimestre foi de 57%. Porto trabalha para minimizar impactos do novo coronavírus nos próximos meses 

    Assim como no mês de janeiro, o Porto de Suape registrou a maior movimentação de cargas no mês de fevereiro desde o início das operações, há 41 anos. O percentual de aumento em relação ao período de 2019 foi de 70%. Já para o acumulado do primeiro bimestre, o crescimento foi de 57%. Fevereiro fechou com o total de 2.306.857 toneladas de cargas que, junto com a movimentação de janeiro, contabiliza 4.704.695 toneladas nos dois primeiros meses deste ano. Anteriormente, a melhor marca de fevereiro foi em 2018, quando somou 1.787.332 toneladas.

    “Apesar de fevereiro ser um mês mais curto, observamos quase a mesma movimentação de janeiro que havia sido de 2.397.838 toneladas. Considerando os dois primeiros meses, o Porto de Suape caminha para fechar 2020 com novo recorde. Entretanto, com a pandemia do novo coronavírus, não sabemos como seremos afetados. Mas estamos trabalhando para minimizar qualquer impacto negativo e manter os serviços e operações do Porto funcionando normalmente, garantido o fornecimento dos produtos necessários à população”, explica Leonardo Cerquinho, presidente do Porto de Suape.

    Os granéis líquidos (combustíveis, GLP, óleo bruto de petróleo, etc.) mantiveram o crescimento e responderam por 77% de toda carga movimentada no porto. O total de líquidos e gases chegou a 1.746.989 toneladas contra 915.533 toneladas de fevereiro de 2019. Ou seja, um aumento de 90%. No acumulado do ano, o volume é 77% maior que o primeiro bimestre do ano passado, totalizando 3.626.010 toneladas. Parte dessa elevação se deve ao recebimento de 495.826 toneladas de petróleo bruto, representando 145% a mais do que o registrado em fevereiro de 2019.

    Os demais grupos de cargas também registraram crescimento. As cargas conteinerizadas somaram 446.213 toneladas e 38.971 TEUs, apresentando alta de 16% e 11%, respectivamente, no mês. Com relação ao bimestre, o somatório chega a 917.013 toneladas e 79.573 TEUs, com percentuais de 16% e 13%, respectivamente. Os granéis sólidos encerraram fevereiro com 44.151 toneladas e aumento de 68%. O resultado foi obtido com a importação de trigo, que no mesmo período do ano passado somou 26.250 toneladas.

    A carga geral solta pulou de 27.255 para 69.503 toneladas, crescendo 155%. Os embarques de 47 mil toneladas de açúcar em saco e quase 12 mil toneladas de chapas e bobinas de aço foram os responsáveis pelo incremento em fevereiro. No acumulado do ano, a carga geral solta contabiliza mais de 90 mil toneladas ante 57 mil do mesmo período de 2019, chegando a 57% de aumento.

    Crescimento também na movimentação de veículos, que registrou um acréscimo de 2% em relação a fevereiro de 2019, somando 5.802 unidades. Já a atracação de navios passou de 102 embarcações para 124. No bimestre o número de navios é 13% maior, totalizando 239 embarcações.

    Na navegação de longo curso, as exportações concentram o maior percentual de aumento no bimestre, registrando 352%, e as importações cresceram 22%. O total das mercadorias embarcadas para outros países somou 773.709 toneladas nos dois primeiros meses – no mesmo período de 2019 havia sido 171.284. Os produtos que chegaram de portos de outros países totalizaram 983.793 toneladas, 176.098 a mais que janeiro e fevereiro do ano passado. A cabotagem, navegação onde Suape é líder entre os portos do Brasil, cresceu 45% e atingiu 2.024.070 toneladas no bimestre. 

    Assuntos: sdec, porto de suape, movimentacao de cargas
    Compartilhe: Link para o post:
  • Porto de Suape mantém funcionamento 24h por dia

    | Suape

    suape

    Medidas de prevenção e proteção foram tomadas seguindo orientações da Anvisa­ 

    O Porto de Suape continua operando normalmente, 24 horas por dia, durante a pandemia do novo coronavírus, para assegurar que não faltem produtos essenciais à população, como alimentos, remédios, combustível e gás de cozinha. A autoridade portuária estabeleceu medidas de prevenção e proteção à saúde dos colaboradores e trabalhadores portuários, seguindo recomendações da Anvisa e do Ministério da Saúde. Além de manter contato permanente com os órgãos e comitês de combate à COVID-19, a administração de Suape mantém diálogo com os representantes dos trabalhadores portuários e das empresas do Porto Organizado, para que medidas de prevenção possam ser alinhadas já que cada empresa é responsável por suas ações internas. 

    “Temos trabalhado incansavelmente para proteger a saúde de nossos colaboradores e trabalhadores portuários, ao mesmo tempo em que garantimos as operações logísticas e industriais. As medidas externas de contenção ao novo coronavírus estão alinhadas com representantes dos trabalhadores e das empresas. E nossos colaboradores internos estão totalmente engajados nesse processo, para que a empresa continue funcionado com o máximo de segurança e qualidade. Quero, inclusive, agradecer a todos os envolvidos pela dedicação e empenho”, explica Leonardo Cerquinho, presidente do Porto de Suape.

    Para evitar aglomerações de trabalhadores portuários avulsos e resguardar a saúde da classe, o Porto de Suape e o Órgão Gestor de Mão de Obra (OGMO – Suape) acordaram adotar medidas como suspensão da biometria para acessar o porto; redução da circulação das pessoas nas áreas de convivência próximas das embarcações, pátios, escadas e corredores; reforço na higienização dos ônibus que transportam os funcionários do OGMO; medição de temperatura antes da entrada nos veículos; escala eletrônica; disponibilização de álcool 70% aos trabalhadores; uso de EPI tipo máscaras conforme notas orientativas da Anvisa, entre outras.

    “Não vemos a menor hipótese de parar nossas atividades, pelo contrário, estamos a todo o vapor. Os portos são imprescindíveis para a população, que já paga um preço muito alto por essa pandemia”, destaca o presidente do Sindicato dos Estivadores de Pernambuco, Josias Santiago. “O que temos feito é adotar um conjunto de medidas que ofereçam toda a segurança aos trabalhadores”. 

    Desde que a OMS classificou a COVID-19 como epidemia na China e, posteriormente, pandemia, o Porto de Suape vem seguindo todas as recomendações da Anvisa e do Ministério da Saúde para evitar a entrada da doença e garantir o funcionamento do porto com segurança. Até o momento, não há indicação para o fechamento de portos no Brasil. Tal decisão não cabe a governos estaduais ou municipais, sendo de competência exclusiva do Governo Federal. Os portos integram a cadeia logística e são fundamentais para garantir o abastecimento de mercadorias de primeira necessidade à população.  

    Na última quarta-feira (18), o Governo de Pernambuco criou o Comitê Especial de Abastecimento para monitorar o fornecimento de produtos essenciais no estado. O Porto de Suape faz parte do grupo de trabalho, que é capitaneado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, juntamente com as secretarias de Planejamento e Gestão, de Desenvolvimento Agrário e de Trabalho, Emprego e Qualificação. Também participam do comitê a Associação de Atacadistas e Distribuidores de Pernambuco (ASPA), Federação das Indústrias de Pernambuco (Fiepe), Associação Pernambucana de Supermercados (Apes), Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Ceasa-PE e Tecon Suape. Mesmo não havendo riscos de desabastecimento no estado, o comitê vai monitorar os pontos de venda e assegurar a manutenção dos itens à disposição dos consumidores.

    PLANO DE CONTIGÊNCIA

    O porto possui um Plano de Contingência e Emergência em Saúde Pública, para resposta a situações relacionadas a casos de doenças infectocontagiosas, sob acionamento e orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e Anvisa. Toda a movimentação vem sendo monitorada e informada à Anvisa, que é o órgão responsável por conceder a livre prática às embarcações, ou seja, a anuência para atracação de navios nos portos, checando e atestando as condições sanitárias e de saúde do ambiente e dos tripulantes a bordo. Caso cheguem navios com relato de suspeita da doença a bordo, o portosegue o protocolo estabelecido pela Anvisa e que pode ser consultado no portal do órgão na internet.

    CONFIRA AS MEDIDAS ADOTADAS PELA ADMINISTRAÇÃO DO PORTO DE SUAPE

    Plano de Contigência
    - Monitoramento das embarcações provenientes de áreas endêmicas;
    - Área de quarentena e cais definidos e mantidos para navios com suspeita de tripulação infectada;
    - Barreira sanitária definida e equipe de limpeza e coleta de resíduos treinada;
    - Equipe e ambulância em prontidão 24h, com treinamento atualizado sobre protocolos de atendimento e de uso de EPIs específicos;
    - Equipes de operadores orientadas sobre as competências quanto à comunicação imediata às autoridades sobre qualquer suspeita.

    Medidas internas adotadas para os colaboradores da administração

    - Campanhas de conscientização: como limpar corretamente as mãos; importância do distanciamento social; medidas de higiene; cuidados com o uso do álcool 70%;
    - Trabalho remoto para colaboradores com mais de 60 anos e aqueles considerados grupo de risco pela OMS;
    - Distanciamento social dentro das salas de trabalho, elevadores e locais para refeição;
    - Cancelamento de viagens, treinamentos, visitas técnicas, congressos, eventos, simulados ou qualquer outra atividade que envolva aglomeração de pessoas;
    - Comunicação permanente com as empresas do Complexo de Suape, repassando informações e comunicados oficiais sobre como evitar a propagação do novo coronavírus.

    Assuntos: sdec, suape, coronavirus
    Compartilhe: Link para o post:
  • Empresa Ziranlog aporta no Complexo Industrial Portuário de Suape

    | Suape

    containeres

    São, ao total, 95 vagas de empregos diretos e 120 indiretos 

    Com investimento R$ 15,5 milhões, a empresa Ziranlog, do grupo Ziran, acaba de aportar no Complexo Industrial Portuário de Suape. Gerando 95 empregos diretos e 120 indiretos, a operadora logística está localizada na Zona Industrial, com 5,6676 hectares de área. A Ziranlog armazena e transporta contêineres e, em Suape, vai atender diretamente importadores e exportadores do Porto, reforçando os prestadores de serviço no núcleo de apoio logístico do Complexo.

    Original do Rio de Janeiro, a Ziranlog conta com outras cinco filiais espalhadas pelo Brasil: Guarulhos, Betim, Itaguaí, Vila Velha e Salvador. Há 17 anos no mercado, a unidade de Suape tem capacidade para armazenar até 15 mil TEUs (do inglês Twenty-foot Equivalent Unit - unidade equivalente a 20 pés).  A empresa tem área total de 56.676 metros quadrados, sendo 54 mil metros quadrados de pátio e 2 mil metros quadrados de instalações físicas (escritórios). O pátio de contêiner também possui tomadas para contêiner reefer (usado no transporte de mercadorias sensíveis à temperatura).

    “A chegada da Ziranlog no Complexo de Suape fortalece o segmento de transportadoras de contêineres e armazenamento, integrando a cadeia logística de Pernambuco”, afirma Luiz Alberto Barros, Diretor de Desenvolvimento de Negócios.

    “Queremos, além de entregar o melhor para os nossos clientes, participar desse cenário em Pernambuco que só faz evoluir, contribuindo também para que o Porto de Suape cresça cada vez mais. As expectativas são as melhores para esse início de parceria”, destacou Admar Pereira, CEO da Ziranlog.

    Assuntos: sdec, suape, conteineres
    Compartilhe: Link para o post:
  • Suape implanta laboratório de ecotecnologia em Nova Vila Claudete

    | Suape

    suape

    Com vigência de um ano, o projeto tem o objetivo de fomentar a geração de renda e melhorar a qualidade de vida das comunidades locais

    Galinha, peixes, banana, mamão, morango, pitanga, abacaxi, hortaliças, macaxeira, inhame e diversas espécies de ervas medicinais e outras plantas fazem parte do primeiro laboratório de ecotecnologia inaugurado, neste sábado, no Conjunto Habitacional Nova Vila Claudete, no território do Complexo Industrial Portuário de Suape, no Cabo de Santo Agostinho. Montado junto com a comunidade, o laboratório faz parte de um programa de geração de renda para comunidades consolidadas em Suape, tem investimento de R$ 1 milhão e é desenvolvido pelo Serta (Serviço de Tecnologia Alternativa), Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) reconhecida internacionalmente. A inauguração foi feita em meio a um grande mutirão, onde também foi realizada pintura lúdica de espaços de convivência e arborização.

    Após participar de oficinas de educação ambiental, onde conheceram o projeto e as possíveis soluções ecotecnológicas a adotar, a comunidade de Nova Vila Claudete escolheu trabalhar com quintais produtivos (plantações em pequenos espaços), cisterna de ferro e cimento, hortas, compostagem, galinheiro móvel e o sistema de aquaponia. Nele, a água que é utilizada para produção dos peixes sai por um cano (onde um filtro transforma a matéria orgânica dos peixes em nutrientes) e rega as raízes das hortaliças e pequenas frutas, retornando ao tanque de peixes. Nesse processo de recirculação, a água não precisa ser trocada. E o custo com energia é em torno de R$ 5,00 ao mês. Abaixo das plantas, o espaço é utilizado para criação de galinhas e produção de ovos. Os alimentos são suficientes para uma família de cinco pessoas. Ações pedagógicas de consciência ambiental também estão previstas no projeto.

    “Esse é um de muitos projetos socioambientais que estamos desenvolvendo em Suape, com o objetivo de fomentar a economia local, gerar renda, capacitar e empoderar pessoas das comunidades consolidadas do território. Queremos ver as pessoas inspiradas, engajadas, cuidando dos locais onde moram”, declarou o presidente de Suape, Leonardo Cerquinho, que participou do mutirão. O diretor de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Carlos Cavalcanti, comemorou a receptividade ao projeto. “Este ano de 2020 será o ano da sustentabilidade em Suape”.

    A agricultora Luzinete Maria Lopes da Silva, de 60 anos, já utiliza toda a área livre no entorno de sua casa em Nova Vila Claudete para plantar macaxeira, quiabo, feijão, batata, quiabo, cará e ervas medicinais, desde que chegou ao habitacional, em junho. E quer mais. “Esse projeto é uma bênção para a gente e, se Deus quiser, vou fazer esse sistema de criar peixes e galinhas (aquaponia) em minha casa. Eu participei das oficinas, do mutirão e estou aprendendo cada vez mais. Antes eu jogava o mato fora, eles me ensinaram que posso fazer o mato de adubo”, contou, empolgada.

    Coordenador do projeto pelo Serta, Germano Barros salienta que a entidade trabalha de forma participativa e engajadora, para que a comunidade se identifique com as soluções e se aproprie do projeto. “Temos diversos tipos de ecotecnologias, soluções simples, limpas, de baixo custo, duráveis e conscientes. Os quintais produtivos, por exemplo, permitem o plantio de várias espécies de frutas e hortaliças em um pequeno espaço, sem uso de agrotóxico. Os produtos podem ser consumidos e o excedente, comercializado, trazendo segurança alimentar, nutricional e gerando renda. Mas cada comunidade que vamos trabalhar vai escolher o tipo de laboratório que quer”, destacou.

    As pinturas realizadas em muros de Nova Vila Claudete foram coordenadas pelo arte educador Paulo Queiroz, também ouvindo o que a comunidade gostaria. E as cem mudas de espécies nativas plantadas foram produzidas no viveiro de Suape. Os próximos laboratórios serão instalados no Engenho Massangana e em Vila Nazaré, devendo se estender às outras comunidades consolidadas, se elas tiverem interesse.  O projeto tem duração de um ano.

    SERTA – Criado em 1989, o Serta tem missão de formar pessoas para atuarem na transformação das circunstâncias educacionais, econômicas, sociais, ambientais, culturais, políticas e na promoção do desenvolvimento sustentável.  A escola usa uma metodologia própria para a promoção do meio ambiente, a melhoria da propriedade e da renda e o uso de tecnologias apropriadas. Tem como foco o desenvolvimento e reconhecimento da importância da agricultura familiar, buscando formar pessoas para o desenvolvimento de ecotecnologias, com foco na inclusão socioprodutiva.

    HABITACIONAL - Construído pela Caixa por meio do Programa Minha Casa, Minha Vida, o Conjunto Habitacional Nova Vila Claudete conta com 2.620 residências, inauguradas em duas etapas (junho de 2019 e fevereiro 2020). O terreno de 97 hectares (27 hectares de área preservada) foi doado por Suape, que também investiu na construção de equipamentos públicos, sendo uma unidade básica de saúde da família, um Centro Referência de Assistência Social (CRAS), um Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI), além de três Estações de Tratamento de Esgoto (ETE).  O investimento total da obra é de R$ 246,7 milhões.

    Cidades: Cabo de Santo Agostinho
    Assuntos: sdec, suape, tecnologia
    Compartilhe: Link para o post: