meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

  • Las Palmas e Suape discutem aumento das exportações pernambucanas para África e Europa

    | Suape


    As principais mercadorias a serem comercializadas para os destinos seriam as frutas, produzidas no Vale do São Francisco, e o açúcar das usinas das Matas Sul e Norte do Estado. 

    O Presidente da Autoridade Portuária de Las Palmas (Espanha), Luis Ibarra Betancort, esteve reunido com setores estratégicos da economia pernambucana e com a equipe do Porto de Suape para discutir o aumento das exportações do estado para os continentes africano e europeu, utilizando o atracadouro espanhol como porta de entrada para os produtos pernambucanos. As principais mercadorias a serem comercializadas para os destinos seriam as frutas, produzidas no Vale do São Francisco, e o açúcar das usinas das Matas Sul e Norte do Estado. A agenda foi uma continuidade da parceria firmada este ano, durante a 23ª Intermodal South America, onde os executivos dos dois portos assinaram um convênio de colaboração com o objetivo de construir relações de negócios entre os atracadouros.

    “Temos muito interesse no mercado Sul-americano. Somos um porto que está trabalhando muito bem com a África e a Europa. Gostaríamos que o setor exportador brasileiro confiasse em nós para entrar no mercado africano. É um continente imenso, com muitas possibilidades, e portanto, Suape é o porto mais próximo a Las Palmas. O que queremos é desenvolver os portos conjuntamente”, explicou Betancort. Ainda de acordo com o executivo, o Brasil exporta muito pouco para a África, um mercado em expansão e que poderia ser mais explorado pelos produtores daqui.

    O representante das usinas Trapiche (PE) e Serra Grande (AL), Saulo Barros Pereira, saiu muito entusiasmado do encontro. A produção açucareira regional possui uma demanda crescente no mercado africano e a possibilidade dos navios que saem carregados de Suape fazerem transbordo em Las Palmas, e de lá seguirem em navios menores para os portos africanos, vai aumentar as exportações de açúcar. Em 2016, o Porto de Suape exportou 73,6 mil toneladas de açúcar ensacado, das quais 44,5 mil foram para a África.    

    Para que a movimentação entre Suape e Las Palmas cresça, será necessária a criação de linha de navegação direta e regular. Este foi o objetivo da conversa com a representante comercial da Hamburg Süd, Ana Filgueira. A companhia é um dos armadores que operam a navegação de longo curso (entre continentes) em Suape. A conexão direta entre Suape e Las Palmas reduziria para 9 dias o transit time (viagem), bem mais vantajoso para aqueles que usam o Porto de Santos como porta de saída, de onde o navio demora 32 dias para chegar a Las Palmas.

    “Suape é o porto com melhor localização para importarmos os produtos para a África e Europa e quem vem crescendo nos últimos anos”, justifica o presidente da Autoridade Portuária de Las Palmas. Nesse mesmo sentido, Las Palmas está a apenas 90 milhas de distância do continente africano, fazendo com que os produtos, sobretudo as frutas que possuem um curto tempo de maturação, cheguem mais rápido aos consumidores.

    CONTÊINERS - A comitiva também conheceu as instalações do terminal de contêineres Tecon Suape, onde foram recepcionados pelo presidente Luis Cao. Ao final do encontro, o presidente de Suape, Marcos Baptista, presenteou o presidente do porto espanhol com uma medalha de Suape e uma peça de artesanato produzida por Zezinho de Tracunhaém.

    “Vemos boas perspectivas para os produtos de Pernambuco nos mercados africano e europeu para serem exportados via Suape e distribuídos através do Porto de Las Palmas. Essa parceria renderá bons frutos para a economia pernambucana”, comemorou Baptista. 

    Em 2016, o atracadouro espanhol movimentou mais de 23 milhões de toneladas. É lá que operam as principais companhias petrolíferas da região, o que acaba por resultar na liderança do abastecimento de combustíveis no meio atlântico-oriental. Na movimentação de contêineres, o porto é o 4º na movimentação do ranking entre os portos espanhóis, tendo registrado 914,5 mil TEUs em 2016. Las Palmas também é um porto tradicional na rota dos navios de cruzeiro, com um volume de mais de um milhão de passageiros entre turistas e tráfego doméstico. As ilhas Canárias recebem entre 14 e 15 milhões de turistas por ano. Por isso, quase todas as mercadorias e alimentos que chegam no arquipélago são importados para atender a demanda.

    SUAPE - Com 38 anos de existência, o Complexo Industrial Portuário de Suape conta com mais de 100 empresas instaladas e em processo de implantação em seu território de 13,5 mil hectares. Esses empreendimentos somam mais de R$ 50 bilhões em investimentos privados, empregando um total de 18 mil trabalhadores diretamente. Suape está conectado aos principais portos do mundo. Em 2016, o atracadouro contabilizou 22,74 milhões de toneladas de cargas movimentadas, encerrando o ano com crescimento de 15% em relação a 2015. Essa taxa de crescimento foi a maior entre os 10 maiores portos públicos do país, o que alavancou Suape para a 5ª posição no ranking nacional. No primeiro trimestre deste ano, a movimentação geral de cargas somou 5,38 milhões de toneladas e subiu 12% em comparação com o primeiro trimestre de 2016.

    Cidades: Cabo de Santo Agostinho
    Assuntos: Suape, sdec, las palmas, exportações, africa, Matas Sul e Norte, Trapiche (PE), Serra Grande (AL)
    Compartilhe: Link para o post:
  • Embaixadores da União Europeia conhecem oportunidades de negócios em Suape

    | Suape

     

     Embaixadores

    Vinte e um embaixadores da União Europeia (UE) participaram, no fim da manhã e início de tarde desta quinta-feira (18), de um almoço e de uma palestra na sede do Complexo Portuário de Suape, em Ipojuca, Região Metropolitana do Recife. O grupo foi recepcionado pelo vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, Raul Henry, e pelo presidente do porto, Marcos Baptista. Durante o ato, os diplomatas conheceram um pouco das potencialidades do Estado e possibilidades de negócios que envolvem o complexo portuário. A missão é realizada anualmente e Pernambuco foi o escolhido em 2017. A agenda dos europeus no Estado segue até o próximo dia 21.

    Marcos Baptista, primeiro a falar no encontro, pontuou a importância desses momentos para prospectar novos negócios e apresentar todo o potencial do empreendimento. “Para nós é uma grande honra poder apresentar todo o potencial da joia da coroa pernambucana. Não é por acaso que hoje Suape é o sucesso que é. Temos um projeto sólido que gera mais de 18 mil empregos e sempre traz resultados positivos para quem se instala aqui”, comentou Marcos.

    Com a missão de apresentar todo o diferencial de Pernambuco em relação aos demais países do Brasil, o vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Raul Henry, pontuou as oportunidades para as empresas que querem investir no empreendimento. “Suape é o maior ativo da economia de Pernambuco. É um exemplo de gestão pública, um porto que tem uma extraordinária performance e um exemplo de continuidade administrativa, todos os governos que se sucederam investiram neste complexo. Este porto é um exemplo de continuidade e estamos aptos a retomar os investimentos nos terminais de veículos e, de contêineres. Já temos uma operação de veículos muito importante da Fiat e da Toyota acontecendo e temos todo o potencial para diversificar a movimentação de produtos como os granéis sólidos“, comentou.

    O embaixador da UE no Brasil, João Cravinho, ressaltou a importância desta aproximação para fortalecer os laços entre a UE e Pernambuco. “Esta passagem ao Estado de Pernambuco é uma visita prospectiva, ancorada em um relacionamento antigo, extenso e profundo entre o estado de PE e os países da União Europeia”. João também adiantou as intenções para o ano “Em 2017 temos a perspectiva renovada de conseguirmos chegar a um acordo comercial entre a UE e o Mercosul. A UE já é o melhor parceiro comercial do Brasil. Prevemos que com o acordo entre a união europeia e o Mercosul, naturalmente o Porto de Suape será ainda mais importante para o desenvolvimento de novos negócios”, finalizou.   

    SUAPE - Com 38 anos de existência, o Complexo Industrial Portuário de Suape conta com mais de 100 empresas instaladas e em processo de implantação em seu território de 13,5 mil hectares. Esses empreendimentos somam mais de R$ 50 bilhões em investimentos privados, empregando um total de 18 mil trabalhadores diretamente. Suape está conectado aos principais portos do mundo. Em 2016, o atracadouro contabilizou 22,74 milhões de toneladas de cargas movimentadas, encerrando o ano com crescimento de 15% em relação a 2015. Essa taxa de crescimento foi a maior entre os 10 maiores portos públicos do país, o que alavancou Suape para a 5ª posição no ranking nacional. No primeiro trimestre deste ano, a movimentação geral de cargas somou 5,38 milhões de toneladas e subiu 12% em comparação com o primeiro trimestre de 2016.

     

    Assuntos: suape, sdec, embaixadores da união europeia, raul henry, marcos baptista
    Compartilhe: Link para o post:
  • Suape registra maior crescimento entre maiores portos públicos do Brasil no 1º trimestre

    | Suape

     Suape

    O Porto de Suape registrou o maior índice de crescimento entre os cinco maiores portos públicos brasileiros no 1º trimestre de 2017. No período, a movimentação geral de cargas cresceu 12%, registrando 5,3 milhões de toneladas, contra 4,8 milhões em 2016. O Portos de Santos (SP), principal do país, registrou queda de -3,5% no período. O mesmo aconteceu com os portos de Paranaguá (PR) e Itaguaí (RJ) que registraram queda de -3,6% e -7,6%, respectivamente. Além de Suape, apenas o Porto de Rio Grande (RS) obteve crescimento nos três primeiros meses do ano (11%). O Complexo já havia registrado a maior variação percentual no ano de 2016, quando computou um incremento de 15% em relação ao ano anterior.

    Suape já é o principal porto do Norte/Nordeste brasileiro e caminha para alcançar a 4º posição na lista de instalações que mais movimentam cargas no país em 2017. A evolução é reflexo, principalmente, do crescimento das exportações, da movimentação de granéis líquidos, contêineres, veículos e aos bons números na navegação por cabotagem. O incremento é três vezes maior que a média de crescimento geral dos portos públicos e privados brasileiros juntos. No mesmo período, a movimentação geral de cargas cresceu 4%.

    Um dos fatores que impulsionaram esse incremento foi a navegação de longo curso. O atracadouro pernambucano registrou a maior taxa de crescimento nas exportações entre os maiores portos públicos, atingindo 64% no período, contabilizando 394,5 mil toneladas. Entre as principais cargas, os granéis líquidos, que concentram os combustíveis, produtos químicos e derivados de petróleo (224,9 mil toneladas). Também tiveram destaque a movimentação de contêineres (120,9 mil toneladas), de açúcar (26,3 mil toneladas), de veículos (13,8 mil toneladas), além de ferro e aço (8,3 mil toneladas).

    Suape também alcançou o maior índice de crescimento do país na movimentação de contêineres, fechando o 1º trimestre com incremento de +29% para TEUs (107,9 mil) e, +26% para a tonelagem (1,30 milhões de toneladas). Na comparação com o mesmo período de 2016, o Porto de Santos, registrou crescimento de 3,8%; seguido por Rio Grande 0,70%. Já o Porto de Paranaguá registrou queda de -9,7%.   

    A localização geográfica estratégica na costa brasileira e as condições estruturais favoráveis reconhecidas de Suape atraem muitas operações de cabotagem, fazendo do porto líder neste tipo de navegação no Brasil. Entre janeiro e março de 2017, foram 3,5 milhões de toneladas movimentadas na navegação por cabotagem. Os granéis líquidos também são os principais produtos movimentados nesse tipo de operação. As demais cargas são os contêineres, produtos químicos orgânicos, líquidos alcoólicos, água de formação (com destino à Refinaria Abreu e Lima), seguido por cargas de ferro e aço. No cenário nacional, o Porto de Santos (SP) ocupa a 2ª posição, seguido pelos portos de Vila do Conde (PA) em 3º lugar, Rio Grande (RS) em 4º lugar e, Fortaleza (CE) em 5º lugar. 

    Mais números positivos
    Com o crescimento na movimentação de veículos em Suape, o porto também passa a ocupar posição de destaque nesse tipo de operação. Dos 12 portos nacionais que movimentam este tipo de carga geral solta (veículos, tratores e outros veículos terrestres, suas partes e acessórios), Suape está hoje em 4º lugar no país, contabilizando 18,3 mil toneladas movimentadas no primeiro trimestre de 2017, subindo uma posição no ranking em relação a 2016. Em 1º lugar nacional se mantém o Porto de Santos, seguido pelo Rio de Janeiro em 2º lugar e, Paranaguá em 3º lugar. Suape movimenta veículos das montadoras GM, Toyota e do Grupo FCA, Fiat e Jeep. 

    “Além dos números positivos registrados, estamos cada vez mais perto de alcançar a condução de processos importantes com a devolução da autonomia do atracadouro, o que vai permitir a chegada de novos empreendimentos no porto com mais agilidade. Além disso, assim como anunciado pelo governador Paulo Câmara, a conclusão em junho de 2018, das obras da Unidade de Abatimento de Emissões (SNOX) da Refinaria Abreu e Lima, permitirá a ampliação da produção do primeiro trem de refino para 115 mil barris por dia, o que irá proporcionar o aumento na movimentação de cargas no nosso Porto”, ressaltou Marcos Baptista, presidente do Complexo Industrial Portuário de Suape.

    Suape

    Assuntos: suape, sdec, porto de suape, recorde, 1º trimestre de 2017, indice crescimento,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Paulo Câmara recebe ministro Moreira Franco no Palácio do Campo das Princesas

    | Política, Suape


    Moreira Franco

    O governador Paulo Câmara recebeu, nesta quinta-feira (11.05), no Palácio do Campo das Princesas, o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Moreira Franco.

    No encontro, os gestores conversaram sobre parcerias entre o Governo Federal e o Governo de Pernambuco na área de infraestrutura, entre elas: a volta do controle das atividades do Complexo Industrial Portuário de Suape ao Estado. O presidente Michel Temer volta a Pernambuco ainda neste mês para oficializar a devolução.

    Participaram da reunião também o vice-governador e secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Raul Henry; o deputado federal Fernando Monteiro; e o secretário estadual da Casa Civil, Antonio Carlos Figueira. 

    Fotos: Roberto Pereira/SEI

    Assuntos: paulo camara, suape, ministro moreira franco, raul henry,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Refinaria Abreu e Lima vai concluir obras para ampliar produção

    | Economia, Suape
    Petrobras

    Paulo Câmara e Pedro Parente discutem investimentos da Petrobras em Pernambuco

    RIO - A Refinaria Abreu e Lima (RNEST) vai concluir as obras do chamado primeiro trem de refino que permitirá a ampliação da produção para 115 mil barris por dia. Isso representa um aumento de 15% na atual capacidade da unidade localizada no Porto de Suape. A informação foi repassada pelo presidente da Petrobras, Pedro Parente, ao governador Paulo Câmara, que esteve, hoje (09/05/17), na sede da empresa para conversar sobre os projetos da estatal em Suape.

    "É muito importante que a Refinaria tenha sustentabilidade. Apesar de toda a crise pela qual passou o Brasil e, principalmente, a Petrobras, o presidente se mostrou aberto à manutenção dos investimentos que a empresa tem no nosso Estado", avaliou Paulo.

    Outro ponto da conversa entre o governador e o presidente da Petrobras foi a venda da Petroquímica Suape e da Companhia Integrada Têxtil de Pernambuco (Citepe) para o grupo mexicano Alpek. A aquisição depende agora apenas da aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). "A entrada da Alpek no setor petroquímico do Estado foi uma boa notícia para Pernambuco. O presidente Parente nos informou que a Alpek tem todo o interesse em ampliar os investimentos nas duas unidades de Suape", detalhou o governador.

    A reunião na Petrobras contou com a participação do vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, Raul Henry, do secretário de Planejamento e Gestão, Márcio Stefanni, do presidente do Conselho de Administração da Copergás, José Jorge, e do diretor de Planejamento e Gestão do Porto de Suape, Jaime Alheiros.


    Foto: Ennio Benning/SEI
    Assuntos: paulo camara, governo de pernambuco, brasilia, refinaria abreu e lima, rnest, suape, petrobras, pedro parente, petroquimica suape, companhia integrada textil de pernambuco, citep,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Deputados estaduais aprovam balanço e manifestam apoio a novos projetos em Suape

    | Suape

     

    Saupe

    O vice-governador de Pernambuco e secretário de Desenvolvimento Econômico, Raul Henry, e o presidente do Complexo Industrial Portuário de Suape, Marcos Baptista, receberam, nesta quinta-feira (20/07), uma comitiva de deputados estaduais na sede do Prédio da Autoridade Portuária (PAP). No encontro, foi apresentado aos parlamentares o balanço de 2016 em Suape e as principais ações previstas para este ano. Durante a reunião, os deputados manifestaram apoio às iniciativas planejadas para 2017, que ganharão mais força com a devolução da autonomia do Porto de Suape ao Estado, programada para o próximo dia 27, em evento que contará com a presença do presidente Michel Temer.

    Pela Assembleia Legislativa, participaram do encontro Aluísio Lessa (PSB), presidente da comissão de Desenvolvimento Econômico, Ricardo Costa (PMDB), vice-presidente da comissão, além dos deputados Tony Gel (PMDB), Gustavo Negromonte (PMDB), Simone Santana (PSB) e Zé Maurício (PP). Na ocasião, Lessa pontuou a importância da aproximação dos deputados com os integrantes da autoridade portuária, para conhecer projetos que estão na pauta de Suape, como o novo Terminal de Contêineres, o Tecon 2. “Queremos nos alinhar ainda mais e saber como podemos nos integrar com a pauta de desenvolvimento econômico”, pontuou.

    Na reunião, Raul Henry apresentou os números positivos de Pernambuco.  Ele também destacou a força industrial do Estado, apontando que só em Suape existem mais de 18 mil postos de trabalho ativos, distribuídos em 10 polos de desenvolvimento, que geram renda e melhoram a economia da região. “Pernambuco possui um diferencial. Nós temos mão-de-obra qualificada em nossas indústrias, temos capital humano de qualidade. Com a autonomia que conquistaremos em breve, nossa intenção é gerar ainda mais postos de trabalho e melhorar a qualidade de vida dos pernambucanos”, confirmou Raul. 

    O encontro seguiu com a apresentação dos números de Suape e o planejamento para 2017, realizada pelo presidente Marcos Baptista. Ano passado, o Porto de Suape registrou a maior taxa de crescimento entre os 10 maiores portos públicos do país, alcançando a 5ª posição no ranking nacional na movimentação geral de cargas. Foram 22,74 milhões de toneladas de cargas movimentadas, registrando crescimento de 15% em relação a 2015. No cenário nacional, o atracadouro também é líder na movimentação de cargas por cabotagem de acordo com a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). Em um comparativo da última década, o Porto pernambucano evoluiu 450% neste tipo de movimentação, passando de 2,8 milhões de toneladas (2005) para 15,4 milhões de toneladas de cargas transportadas entre os portos nacionais em 2016.

    O vice-presidente da comissão, Ricardo Costa, demostrou satisfação com os números apresentados. “Saio daqui impressionado com o que vejo e o que se tem por fazer. Temos aqui, diante de nossos olhos, a concretização de um sonho que começou com Eraldo Gueiros e é hoje um sucesso graças à boa administração dos que aqui trabalham. Pernambuco está de pé e, como bom pernambucano, tenho orgulho de pertencer a este time de políticos que constroem um estado melhor” disse.

    Tecon 2 - O novo terminal de contêineres, o segundo a ser implantado no Porto de Suape, será instalado numa área com 900 metros de cais (com 2 berços para atracação) e com uma retroárea de 250 mil m2, com possibilidade de expansão da área. O terminal terá capacidade projetada para movimentar entre 1 e 1,2  milhão de TEUs (unidade de medida equivalente a 20 pés) por ano. Somada a atual capacidade do Tecon Suape, o porto poderá movimentar 1,7 milhão de TEUs/ano. O investimento previsto é de R$ 1 bilhão, sendo direcionado para a construção dos cais e berços, dragagem, instalação de equipamentos e retroárea.  

    A administração de Suape lançou, no dia 04 de abril de 2017, o edital para atualização dos Estudos de Viabilidade Técnica e Econômico-Financeira do Tecon 2. O vencedor da licitação terá 90 dias, prorrogáveis por igual período, após a assinatura da Ordem de Autorização de Serviços para entregar os estudos. O termo de referência e o edital estão disponíveis no endereço eletrônico www.compras.pe.gov.br. Os estudos serão desenvolvidos em parceria com a Empresa de Planejamento e Logística( EPL), vinculados ao Programa de Parcerias e Investimentos (PPI) do Governo Federal. 

    Os primeiros estudos sobre o novo Tecon foram enviados à Secretaria de Portos da Presidência da República em 2012, antes da sanção da Nova Lei dos Portos (12.815/2013), que centralizou todas decisões e procedimentos sobre as concessões e arrendamentos das áreas portuárias nos órgãos federais. Após a atualização e aprovação dos EVTEFs, Suape deve realizar audiência pública até o fim do ano. Caso tudo transcorra dentro dos prazos previstos, a licitação do Tecon 2 deve acontecer no primeiro semestre de 2018.

     

    Crédito das imagens: Eduardo Braga.

    Assuntos: sdec, raul henry, suape, marcos baptista, pap, balanço de 2016 em Suape
    Compartilhe: Link para o post:
  • SUAPE firma parcerias e prospecta novos negócios durante a Intermodal 2017

    | Suape

     Suape

    A 23ª edição da Intermodal South America, a mais importante feira de logística, transporte e comércio exterior do setor portuário rendeu bons frutos para o Complexo Industrial Portuário de Suape. O ambiente, propício para novos negócios e repleto com os principais players do setor de logística portuária foi fundamental para a formação de novas parcerias e acordos entre o atracadouro e outros portos do mundo. Durante os três dias de feira o presidente do Complexo, Marcos Baptista e o vice-presidente, Marcelo Bruto junto com a equipe do Complexo participaram de mais de 30 reuniões. Foram mais de 20 horas de muito trabalho focando no desenvolvimento do Complexo, do Porto e do Estado.

    Na terça-feira (4/4), primeiro dia da feira, Marcos Baptista recebeu o Diretor Comercial do Porto de Las Palmas, Juan F. Martín, que entregou, pessoalmente, o convênio de colaboração firmado entre os dois portos com o objetivo de construir uma relação de negócios entre os atracadouros. “Vamos nos reunir novamente em maio para alinhar as estratégias de negócios. Queremos, com a criação de uma linha regular entre os portos de Suape e Las Palmas, o fortalecimento e o crescimento da movimentação. Acreditamos no projeto e nossa expectativa é que no segundo semestre já estaremos exportando e importando cargas para o continente africano. O diretor comercial Juan Martín mostrou interesse na exportação de alimentos e queremos seguir neste foco, temos grandes indústrias alimentícias instaladas próximas do Porto de Suape. Podemos desenvolver bons projetos com essa parceria”, comentou, Baptista.

    No mesmo dia, o presidente Marcos Baptista recebeu o embaixador da República da Eslovênia, Alain Bergant. Foi durante a Intermodal que as autoridades se encontraram pela primeira vez. Na pauta do encontro o alinhamento das estratégias para tornar Suape o hub de distribuição no Nordeste dos produtos que  chegam da Eslovênia via Porto de Koper. “A intenção não é apenas exportar mercadorias para a Eslovênia, que tem 2 milhões de habitantes, o que equivale a população da Região Metropolitana do Recife. Estamos olhando para toda a região da Europa Central, para a República Tcheca, a Eslováquia, os Bálcãs, a Ucrânia e a Rússia. Realizaremos, em breve, visitas técnicas com um representante do Porto de Suape indo para Koper e vice-versa. Vamos trabalhar para ultrapassar as barreiras que possam existir e desenvolver este projeto”, disse Marcos.

    Entre as principais reuniões realizadas no primeiro dia da feira, destaque para o encontro com o Diretor Superintendente da Hamburg Süd & Aliança Navegação e Logística, Julian Thomas e sua comitiva. O grupo foi recebido pela equipe de Suape e apresentado ao projeto Tecon II. Suape acaba de lançar o edital de licitação para atualização dos Estudos de Viabilidade Técnica e Econômico-Financeira do Tecon II, futuro terminal de contêineres do Porto. A ideia é se aproximar ainda mais das empresas de transporte marítimo e debater o projeto.

    Os dois últimos dias da 23ª Intermodal foram marcados por reuniões com empresas do setor de transporte marítimo. Entre os principais encontros, a equipe do Complexo se reuniu com Hui Chen, diretor da Cosco Shipping e Alexandre Rocha, Coordenador Comercial e de Marketing do grupo. A empresa chinesa de transporte marítimo atua em mais de 100 portos no mundo. Durante a reunião a equipe de Suape apresentou o porto e seus diferenciais, além de projetos como o Tecon II. Este foi o primeiro contato de aproximação com o armador para desenvolver futuros negócios.

    Ainda entre os destaques da feira, o encontro com dirigentes da MSC, uma das maiores empresas de transporte marítimo mundial e responsável por boa parcela da movimentação de contêineres no mercado. “Estamos nos reunindo com os principais players do mercado mundial. Apresentamos o Porto de Suape, nossas estratégias de expansão e os principais projetos. Muitas empresas estão de olho no potencial de Suape. A geração de novos investimentos e a instalação deles em Suape acaba gerando uma cadeia positiva para todos os envolvidos, ganha o empresário, ganha o trabalhador”, comentou Marcelo Bruto, vice-presidente do Complexo de Suape. 

    SUAPE - Com 38 anos de existência, Complexo Industrial Portuário de Suape conta com mais de 100 empresas instaladas e em processo de implantação em seu território de 13,5 mil hectares. Esses empreendimentos somam mais de R$ 50 bilhões em investimentos privados, empregando um total de 18 mil trabalhadores diretamente. Suape está conectado aos principais portos do mundo. Em 2016, o atracadouro contabilizou 22,74 milhões de toneladas de cargas movimentadas, encerrando o ano com crescimento de 15% em relação a 2015. Essa taxa de crescimento foi a maior entre os 10 maiores portos públicos do país, o que alavancou Suape para a 5ª posição no ranking nacional de movimentação geral de cargas. Ao longo dos anos o Porto de Suape vem se consolidando como movimentador de granéis líquidos (óleo diesel, gasolina, querosene de aviação, óleo bruto de petróleo, etc.) e manteve a liderança nacional na movimentação desse perfil de carga em 2016. Os granéis líquidos aumentaram 21,8% em relação a 2015, alcançando a marca de 17,28 milhões de toneladas. Essa carga é responsável por 76% de toda movimentação no Porto de Suape.

    Assuntos: Complexo Industrial Portuário de Suape, Intermodal South America, Marcos Baptista,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Lançado edital para atualizar estudos do novo Tecon do Porto de Suape

    | Economia, Suape

     

    O novo terminal de contêineres (Tecon) do Porto de Suape está perto de se concretizar. A administração do Complexo Industrial Portuário lançou, hoje (04/04), o edital para atualização dos Estudos de Viabilidade Técnica e Econômico-Financeira do Tecon 2, com abertura das propostas dos interessados marcada para o próximo dia 05 de maio. O vencedor da licitação terá 90 dias, prorrogáveis por igual período, após a assinatura da Ordem de Autorização de Serviços para entregar os estudos.

    O termo de referência e o edital estão disponíveis no endereço eletrônicowww.compras.pe.gov.br. Os estudos serão desenvolvidos em parceria com a Empresa de Planejamento e Logística( EPL), vinculados ao Programa de Parcerias e Investimentos (PPI) do Governo Federal. 

    O Tecon 2 será instalado numa área com 900 metros de cais (com 2 berços para atracação) e com uma retroárea de 250 mil m2, com possibilidade de expansão da área. O terminal terá capacidade projetada para movimentar entre 1 e 1,2  milhão de TEUs (unidade de medida equivalente a 20 pés) por ano. Somada a atual capacidade do Tecon Suape, o porto poderá movimentar 1,7 milhão de TEUs/ano. O investimento previsto é de R$ 1 bilhão, sendo direcionado para a construção dos cais e berços, dragagem, instalação de equipamentos e retroárea. 

    Os primeiros estudos sobre o novo Tecon foram enviados à Secretaria de Portos da Presidência da República em 2012, antes da sanção da Nova Lei dos Portos (12.815/2013), que centralizou todas decisões e procedimentos sobre as concessões e arrendamentos das áreas portuárias nos órgãos federais. Após a atualização e aprovação dos EVTEFs, Suape deve realizar audiência pública até o fim do ano. Caso tudo transcorra dentro dos prazos previstos, a licitação do Tecon 2 deve acontecer no primeiro semestre de 2018.

    Desde o início do ano, o Governo de Pernambuco, por meio do secretário de Desenvolvimento Econômico, Raul Henry, vem pleiteando junto ao Governo Federal a reconquista da autonomia do Porto de Suape. O objetivo é readquirir a competência para condução dos estudos, a elaboração dos editais, a realização dos procedimentos licitatórios e a celebração dos contratos relativos aos arrendamentos portuários. Com a autonomia, o porto também passará a ser responsável pela aprovação das expansões e adensamento de áreas e prorrogações antecipadas de contratos em vigência. A expectativa é que a portaria seja publicada ainda neste primeiro semestre e o porto possa licitar o Tecon 2 já no próximo ano.

    “Estamos otimistas de que vamos conduzir todo o processo de instalação do novo Tecon e de outros grandes projetos após a devolução da autonomia do Porto de Suape. Queremos ouvir também todos os atores envolvidos para identificar a possibilidade de criação de novas linhas regulares que passem por Suape, aumentando ainda mais nossa movimentação de contêineres”, comentou Marcos Baptista, presidente de Suape.

    Em 2016, Suape movimentou 4,7 milhões de toneladas de cargas conteinerizadas, ficando em primeiro lugar entre os portos do Norte/Nordeste. No ranking nacional, foi o 4º porto com maior movimentação de contêineres. Na movimentação geral portuária, bateu o recorde atingindo 22,7 milhões de toneladas de cargas em 2016, um crescimento de 15% em relação a 2015 e ocupando o 5º lugar entre os portos públicos do país.

     

    Assuntos: tecon, suape, governo de pernambuco, porto de suape, sdec, governo de pernambuco, raul henry, terminal de conteineres
    Compartilhe: Link para o post:
  • Infraestrutura na área de transportes é tema de debate na Fiepe

    | Suape

     Suape

    A Secretaria Estadual de Transportes (Setra) marcou presença na reunião promovida pelo Conselho Temático de Infraestrutura (Coinfra) da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (Fiepe).

    Na ocasião, o gerente geral de Projetos, Luiz Alberto de Araújo, detalhou o projeto do Miniarco, maior obra de mobilidade da Região Metropolitana do Recife (RMR), que terá 14,4 quilômetros de extensão, ligando o entroncamento da PE 35 (acesso à Itamaracá) ao entroncamento da PE-15 com a BR-101 (Hospital Miguel Arraes). O custo estimado é de R$ 160 milhões.  Atualmente, quatro empresas foram autorizadas pelo Governo de Pernambuco para iniciar os estudos técnicos desta importante intervenção.

    O gestor falou também dos serviços de recuperação de 30,5 quilômetros da BR-101, no contorno do Recife. A ação custará R$ 192 milhões. O trecho contemplado vai do viaduto sobra a PE-15 (Paulista) até o entroncamento com a antiga BR-101 (Prazeres). Além disso, foi debatido o projeto do Arco Metropolitano.

    “Este tipo de iniciativa é muito importante, pois possibilita a troca de experiências. Ouvi importantes sugestões. Também tive a oportunidade de apresentar projetos e ações que o Governo de Pernambuco está colocando em prática, visando melhorar a mobilidade urbana da RMR e da região da Mata Norte e, consequentemente, o escoamento da produção industrial daquela região”, ressaltou Luiz Alberto Araújo. 

     

     Participaram do encontro, Ricardo Essinger e Fernando Teixeira, presidentes da Fiepe e do Coinfra, respectivamente, além de membros do Comitê de Jovens Empresários, dentre outros.

     

     

    Assuntos: suape, setra, transportes, coinfra,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Gerdau exporta vergalhões de aço pelo Porto de Suape

    | Economia, Suape

     gERDAU

    A Gerdau, maior produtora de aços longos das Américas, acaba de iniciar a exportação de vergalhões de aço utilizando o Porto de Suape como porta de saída do produto diretamente para o Peru. Com a nova operação o atracadouro pernambucano ganha mais versatilidade movimentando mais uma categoria de carga geral solta. A operação está acontecendo em parceria com a Localfrio que está comandando o processo de armazenamento das cargas e de logística para a exportação do produto.

    A previsão é embarcar um navio por mês, exportando 4 mil toneladas em média. Até o momento, dois navios já exportaram mais de 8 mil toneladas do produto. Toda a operação acontece nos  Cais 4 e 5 do Porto, onde todo tipo de carga geral é movimentado. A operação de embarque da carga dura em média dois dias, durante 24h, envolvendo mais de 50 profissionais. Entre os envolvidos na operação do cais, profissionais da capatazia, estivadores e conferentes.

    A carga, produzida na usina da Gerdau em Pernambuco, é especial e exige cuidados diferenciados para que o material não sofra corrosão, por isso, os navios envolvidos no transporte possuem umidificadores de ar e a operação não ocorre em períodos chuvosos. Os vergalhões de aço têm 6 metros e são usadas na construção civil, especialmente para reforçar as estruturas de concreto, tais como calçadas, fundações, paredes e colunas. 

    Segundo o presidente do Complexo Industrial Portuário de Suape, Marcos Baptista, o fato desta carga ter vindo para Suape só corrobora para o crescimento da movimentação de carga geral do atracadouro. "É inegável a vocação de Suape para movimentar produtos siderúrgicos e Suape está preparado para isto e muito mais. Realizamos essas operações com total nível de conforto. É um ganho para o porto e, mais uma vez, a confirmação de que somos uma opção certa para este grupo de cargas"

    A Localfrio operadora logística da carga, montou um esquema especial para atendimento à demanda. "Após analisar as necessidades do cliente em desenvolver uma operação diferenciada, pensamos: 'Porque não realizar por Suape?'. Dada a importância da carga, não só para as empresas, mas também para o Nordeste, avaliamos todas as premissas, adequamos nossa área de armazenagem, desenvolvemos fornecedores para o material utilizado nos porões do navio e parceiros diversos, e dedicamos uma frota para atender a operação sem falhas. Todo o material sofre análise crítica no recebimento e requer níveis detalhados de vistoria para garantir o parâmetro de qualidade exigido pela Gerdau e o mercado Peruano", revela Roberto Prudente, Diretor Comercial da Localfrio.

    Segundo dados divulgados recentemente pela Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE), em janeiro de 2017, Pernambuco registrou a segunda colocação entre os estados exportadores do Nordeste. Neste período, as exportações totalizaram US$ 161.103.684, um aumento de 124% em relação ao mês de janeiro de 2016 quando alcançou US$ 71.895.175. Já no acumulado de 12 meses (de fevereiro de 2016 a janeiro de 2017), as exportações pernambucanas acumularam aproximadamente US$ 1.507.025.452, apresentando uma alta de 40% em relação às exportações de igual período do ano anterior.

    A Gerdau é líder no segmento de aços longos nas Américas e uma das principais fornecedoras de aços especiais do mundo. No Brasil, também produz aços planos e minério de ferro, atividades que ampliam o mix de produtos oferecidos ao mercado e a competitividade das operações. Além disso, é a maior recicladora da América Latina e, no mundo, transforma, anualmente, milhões de toneladas de sucata em aço, reforçando seu compromisso com o desenvolvimento sustentável das regiões onde atua. As ações das empresas Gerdau estão listadas nas bolsas de valores de São Paulo, Nova Iorque e Madri.

    Assuntos: gerdau, exportações, porto de suape, sdec, vergalhões de aço
    Compartilhe: Link para o post: