meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

  • Porto de Suape retoma dragagem do canal de acesso ao estaleiro Vard Promar

    | Suape

     suape

    A dragagem para aprofundar e alargar o canal de acesso ao estaleiro Vard Promar, no Porto de Suape, será retomada em até 20 dias. A obra estava parada desde abril passado por problemas técnicos e deverá ser concluída em fevereiro do próximo ano. Com a dragagem, o canal passará a ter profundidade de - 9 metros e extensão aproximada de 1.000 metros, permitindo o acesso de navios petroleiros e de minério, ampliando a capacidade operacional do Porto de Suape dentro dos padrões internacionais. 

    “A retomada dos serviços é de fundamental importância para o Vard Promar e para Suape. O estaleiro está concorrendo no processo licitatório da Marinha para construir as quatro corvetas e essa obra, sem dúvida, pode ajudar nesse processo de escolha, uma vez que deixa o estaleiro ainda mais competitivo”, afirmou Carlos Vilar, presidente do Complexo Industrial Portuário de Suape. Futuramente, outra dragagem será executada para aprofundar para - 11 metros, aumentando a capacidade do estaleiro para fazer reparos em embarcações.

    Os materiais retirados do fundo do mar são depositados na ilha de Cocaia para terraplanar o local onde será o construído o Terminal de Minérios, diminuindo os custos com terraplenagem na ilha. A obra possui todas as licenças ambientais e de operação, além de um plano de controle e monitoramento ambiental, seguindo todas as diretrizes dos órgãos de controle.

    Até o início de 2019, a administração de Suape espera licitar outra obra de dragagem. “Vamos dragar o porto interno, aumentando a profundidade dos cais 1, 2, 3, 4 e 5 para -15,5 metros, além da bacia de evolução. O projeto executivo está em processo de conclusão e faremos a obra com recursos próprios”, concluiu Vilar. 

    Assuntos: sdec, suape, porto de suape, vard promar, dragagem, petroleiros, minerio,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Presidente de Suape faz balanço em comemoração aos 40 anos do Complexo

    | Suape

    Saupe 

    O diretor-presidente do Complexo Industrial Portuário de Suape, Carlos Vilar, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Antonio Mario de Abreu Pinto, apresentaram, na manhã de ontem (6/11), os principais números da empresa Suape, que completa hoje (7/11) 40 anos de fundação. Também participou do evento o presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), Antônio Xavier.

    Durante coletiva de imprensa, Vilar ressaltou as conquistas alcançadas ao longo das quatro décadas,os projetos atuais e futuros. “Suape é um instrumento de desenvolvimento muito forte para Pernambuco e para o Brasil. A expansão dos terminais de combustíveis já é muito forte e trará ainda mais desenvolvimento e empregos. Além disso, temos o Tecon II, projeto que duplicará a capacidade de movimentação do Porto de Suape em contêineres. Com a estrutura que Suape tem, ao longo dos anos, teremos condições de receber navios cada vez maiores”, destacou.

    O secretário Antonio Mario também pontuou os diferenciais do empreendimento e seus avanços. “Estamos há pouco tempo administrando a secretaria e o Complexo Industrial Portuário. Foi e é um trabalho extremamente engrandecedor para todos nós. Somos uma equipe envolvida e buscando sempre o desenvolvimento do estado. Estamos apostando na chegada de novas indústrias e muitas já demostraram interesse por Pernambuco. O ano de 2019 chegará com boas notícias para o estado”, comemorou.

    Entre as ações realizadas, em atendimento à Lei das Estatais (13.303/2016), Suape já tem em funcionamento a Unidade de Integridade, Gestão de Riscos e Controles Internos, responsável por implantar toda a filosofia de compliance na gestão e negócios de Suape. Amparada por um Programa de Integridade e um Código de Ética e Conduta, a equipe é formada por pessoas técnicas com larga experiência na área de conformidade e boas práticas empresariais.

    Na área portuária, o presidente Carlos Vilar fez um diagnóstico importante ao chegar à administração de Suape. Desde então, tem priorizado recursos e projetos que contribuam para melhorar a infraestrutura e eficiência das operações. A gestão atual deu continuidade à obra de recuperação do prolongamento do molhe do Porto Externo; está tirando do papel a dragagem do porto interno para receber navios maiores para o Tecon Suape e impedir que, futuramente, ocorram problemas na operação. Também está em andamento a licitação para manutenção das estruturas do porto, como por exemplo, a correção de desgastes no PGL 2, assim como estão em andamento as obras de reforma da Torre de Controle e do Prédio da Autoridade Portuária.

    Outro importante projeto para o Porto Organizado, que está em fase de licitação, é a implantação do novo Centro de Controle, Comunicação e Monitoramento. O centro vai receber tecnologias avançadas e novos equipamentos para monitorar o tráfego nas vias de acesso ao porto e nos postos de entrada das áreas alfandegadas. Também está prevista a construção de uma nova portaria na saída do porto, para se ter um maior controle dos veículos e cargas que deixam Suape. Em complemento ao patrulhamento no acesso terrestre, a gestão está elaborando o projeto de monitoramento integrado com a Capitania dos Portos e Polícia Federal para controlar o acesso dos navios à área fundeada para combater atividades de pirataria, garantindo maior segurança às embarcações.

    Outra novidade anunciada foi a assinatura, no mês passado, em Brasília, da autorização para a Agrovia do Nordeste, terminal de açúcar localizado no Porto de Suape, movimentar outras cargas. O projeto havia sido contemplado no Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) do Governo Federal, e solicitava a ampliação do Terminal da Agrovia do Nordeste, que armazena e exporta açúcar refinado, proveniente das usinas canavieiras do estado, para movimentar trigo, cevada e outros grãos. A empresa está investindo em expansão física e de equipamentos para receber as novas cargas.

    Na área industrial, o polo de geração de energia receberá o terceiro projeto de usina térmica a gás natural. A CH4 Energia pretende construir a sua planta num terreno de 15 hectares, que deve gerar 2,5 mil empregos e demandar um aporte de R$ 4,5 bilhões de investimentos. A usina deverá ser construída ao longo de 2020 e operar a partir de 2024. Outros dois projetos de usinas térmicas a gás natural em Suape estão em curso e dependem, assim como a CH4, da realização do leilão de energia do Ministério de Minas e Energia, que deve acontecer em dezembro, para se concretizarem.

    Outro projeto que vem para melhorar a operação de cargas é a instalação dos pátios de triagem de caminhões, que vai disciplinar e regulamentar os veículos de transporte de cargas que acessam a área portuária. Quatro empresas assinaram contrato com Suape: Sulog (R$ 10,6 mihões), Enertec (R$ 12,2 milhões), Cone Log e Êxito Importadora e Exportadora (R$ 15 milhões), devendo implantar os pátios até o início de 2019.

    Outra iniciativa importante e emblemática foi a realização em setembro deste ano, das audiências públicas presenciais que fazem parte dos certames licitatórios do Terminal de Veículos e do Segundo Terminal de Contêineres (Tecon II) do Porto de Suape. Os dois projetos, bastante aguardados pelo mercado desde a Lei dos Portos (12.815, de 05/06/2013), serão licitados no início de 2019, com uma previsão de investimento privado de R$ 1,2 bilhão.

    Outro destaque apresentado durante a coletiva foi o interesse de empresas chinesas em investir em Suape, sobretudo na construção do Terminal de Minérios, que depende da conclusão da ferrovia Transnordestina para ser viabilizado. No dia 03 de outubro, no Encontro Brasil-China promovido pelo Consulado Chinês no Recife em Suape, as empresas chinesas demonstraram também a intenção de conversar com o Governo Federal para concluir a ferrovia.

    MOVIMENTAÇÃO DE CARGAS

    De janeiro a setembro de 2018, a movimentação de cargas no Porto de Suape somou 17,4 milhões de toneladas de cargas. O aumento em relação ao mesmo período do ano passado foi de 3,7%. Destaque para os granéis líquidos, que representaram 76% da movimentação total, com 13,1 milhões de toneladas e 7,3% de aumento em relação a 2017.

    SUAPE

    O Complexo Industrial Portuário de Suape conta com cerca de 100 empresas instaladas em seu território de 13,5 mil hectares, localizado nos municípios do Cabo de Santo Agostinho e Ipojuca. Esses empreendimentos somam mais de R$ 50 bilhões em investimentos privados, empregando um total de 22 mil trabalhadores diretamente.

     

     

     

    Assuntos: suape, sdec, aniversario 40 anos, addiper, expansao de terminais, tecon II,
    Compartilhe: Link para o post:
  • No Porto de Suape, Pandenor conclui ampliação de seu parque de tancagem

    | Economia, Suape

     suape

    A empresa Pandenor Importação e Exportação, localizada no Porto de Suape, acaba de concluir as obras de expansão do seu parque de tancagem. Foram construídos oito novos tanques de armazenagem de granéis líquidos, para aumentar a capacidade da empresa que passou a armazenar mais 60 mil m³ dos produtos. Com a expansão, o terminal da Pandenor passou a ter capacidade para armazenar 122 mil m³ de combustíveis líquidos no total. O terminal já está operando com a nova estrutura, que gerou novas 20 vagas de empregos.

    A empresa investiu R$ 80 milhões na ampliação. Foram 18 meses de obras civis para a ampliação do parque de tancagem, empregando 200 trabalhadores do setor.  Nas obras, o terminal investiu na automação de seus processos de operação de navios e operação rodoviária, além disso, construiu novos dutos para garantir o atendimento à nova demanda de tancagem.

    O Gerente de Operações da planta, Michel Arruda, adiantou que os investimentos continuam no empreendimento. “Apesar do novo parque de tancagem estar pronto e em operação, o terminal ainda está em fase de implantação de algumas melhorias internas, tais como a implantação de radares de nível de alta precisão, construção de novos dutos para maior flexibilidade das operações, ampliação das plataformas de carregamento rodoviário, implantação de skids automatizados para descarga de caminhões-tanques e ampliação de seu prédio administrativo, que atenderá a nova demanda de pessoal bem como haverá um centro de treinamento especializado para os operadores do terminal”, ressaltou, completando que essas obras devem ser finalizadas até dezembro deste ano.

    Segundo o Presidente do Complexo Industrial Portuário de Suape, Carlos Vilar, os terminais de granéis líquidos e gases do Porto de Suape e a Refinaria Abreu e Lima são responsáveis por 76% de toda movimentação de Suape e, com essa ampliação da Pandenor, o aumento das cargas trará ainda mais sucesso para o porto. “Já somos líderes nacional na movimentação de granéis líquidos. Esta ampliação vem para consolidar o Porto de Suape e melhorar ainda mais nossos números. Além disso, as obras geraram mais emprego e movimentaram nossa economia”, pontuou Carlos Vilar. O terminal importa produtos de países como os Estados Unidos, Holanda e Bélgica. Já a nível nacional, os produtos são distribuídos para toda a região Nordeste. Em 2017, a empresa importou 446.017 m³ e, de janeiro a junho de 2018, 127.197 m³ foram importados.

    Ainda de acordo com o Gerente de Operações da Pandenor, Michel Arruda, a ampliação ratifica ao mercado o crescimento e a evolução dos processos logísticos da empresa. “O desafio continua como meta de manter as melhores performances operacionais seguindo os mais rigorosos padrões de qualidade e segurança. Ano passado participamos de uma auditoria de um player internacional e fomos escolhidos como um dos melhores terminais do mundo. Tudo isso, aliado à localização estratégica do Porto de Suape, que está no centro das grandes rotas comerciais interligando Pernambuco ao mundo, bem como a posição privilegiada na centro do Norte e Nordeste para escoamento rodoviário, contribui para a eficiência logística de nossa região”, defendeu.

    O terminal da Pandenor está conectado ao Píer de Granéis Líquidos 1 (PGL 1) do Porto de Suape por meio de duas linhas de aço carbono (com mais uma em término de construção, previsão novembro/2018), com condição de carga e descarga numa vazão de 750 m3/h a 1.200 m³/h. O píer possui 330 metros de extensão e dois berços para navios de 200 metros de comprimento. Em ambos os berços podem atracar navios de até 45 mil toneladas por porte bruto (TPB). O terminal possui capacidade para carregar simultaneamente até 16 caminhões tanques com vazão constante de 1.600 m3/h e descarregar até três caminhões a uma vazão de 300 m³/h.         

     Fotos: Rafa Medeiros

    Assuntos: sdec, suape, porto de suape, pandenor, parque de tracagem
    Compartilhe: Link para o post:
  • Governo de Pernambuco trabalha para manter os serviços essenciais

    | Educação, Saúde, Segurança, Suape, Transporte, Mobilidade, Administração
     

    Governador Paulo Câmara reuniu, nesta quinta-feira, representantes das forças de segurança, secretarias e órgãos  que prestam serviços prioritários à população para instalação do Comitê de Monitoramento de Crise

    Diante da delicada situação que todo o Brasil enfrenta, com a paralisação dos caminhoneiros e os bloqueios nas rodovias federais e estaduais, o governador Paulo Câmara instituiu, ontem (24.05), o Comitê de Monitoramento de Crise. A operação irá acompanhar e definir estratégias, junto às secretarias e órgãos estaduais, para a manutenção e garantia da prestação dos serviços essenciais e prioritários em apoio à população, na Saúde, na Segurança e no Transporte Público. O Comitê atuará, primordialmente, na centralização das informações e na divisão dos esforços aos poderes responsáveis com mais foco e precisão. A reunião aconteceu no Centro Integrado de Operações de Defesa Social (CIODS), no bairro de São José, Centro do Recife.

    "Determinei à nossa equipe que a maior prioridade é manter os serviços essenciais aos pernambucanos, nas áreas de Saúde, Segurança Pública e transporte público de passageiros. Vamos fazer o que estiver ao nosso alcance. Sabemos que esse movimento é nacional, que depende de decisões do Governo Federal para que a greve seja encerrada. Em Pernambuco, vamos trabalhar muito para os serviços essenciais sejam mantidos", destacou o governador.

    O secretário da Casa Civil, André Campos, reforçou que todos os serviços essenciais oferecidos pelo Governo do Estado serão mantidos, sem qualquer tipo de ônus para os pernambucanos. “A população não pode ser prejudicada. Estamos montando toda uma estrutura para que esses serviços, embora possam ter algum tipo de dificuldade ou redução na frota, no caso do sistema público de transporte, sejam mantidos a qualquer custo”, assegurou o gestor.

    SEGURANÇA - O Estado vai garantir o funcionamento dos serviços públicos essenciais, mantendo o serviço ordinário e excluindo a possibilidade da falta combustível para abastecimento do efetivo. Para isso, já estão sendo montadas estratégias que garantam o abastecimento das viaturas da Polícia Militar, da Polícia Civil, do Corpo de Bombeiros e da Polícia Científica. O Secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, garantiu que não haverá a redução do efetivo e que as viaturas continuarão sendo abastecidas normalmente. “Não há problema do abastecimento das viaturas da polícia aqui em Pernambuco. Os pernambucanos podem ficar tranquilos, porque a Polícia Militar está presente e está mantendo o seu serviço ordinário, a Polícia Civil continua fazendo as suas investigações, o Corpo de Bombeiros continua atuando e a Polícia Científica também continua atuando normalmente com as suas viaturas”, reforça o secretário.

    SAÚDE - No âmbito da saúde, o secretário da pasta, Iran Costa, ratificou que o Estado está monitorando todas as unidades de Pernambuco e que questões como a falta de combustível para as ambulâncias, o envio de insumos e vacinas, além chegada dos profissionais aos locais de trabalho estão sendo tratadas com muita firmeza. “Temos a determinação do governador Paulo Câmara para que todas as unidades do Estado funcionem. Temos preocupação com os combustíveis para as ambulâncias, com a chegada dos insumos e dos profissionais até os hospitais. Dificuldades vão acontecer, mas tudo isso está sendo pontualmente tratado para que nenhum serviço de saúde seja prejudicado”, assegurou.

    FISCALIZAÇÃO - Com relação ao abuso de cobrança, seja nos postos de combustíveis ou nas prateleiras dos supermercados, o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, pontuou que essa prática não será tolerada em Pernambuco. “A partir de amanhã, o Procon irá aos postos de gasolina e supermercados, bairros e feiras livres. Vamos trabalhar em cima da questão do abastecimento da população. Não é possível se admitir reajustes desnecessários. Isso está previsto no Código de Defesa do Consumidor, no artigo 39, inciso dez, e quem praticar dessa maneira, de forma abusiva, será alcançado pelos fiscais. Não podemos admitir que alguns tentem sumir com produtos das prateleiras para, depois, buscar aumentar o preço. Vamos ter controle sobre a distribuição e sobre a comercialização dos preços dos alimentos”, afirmou.

    EDUCAÇÃO - O Governo de Pernambuco também está atento à área da educação, garantindo o funcionamento de todas as escolas da rede estadual. A grande prioridade é que nenhum estudante, tanto do Interior quanto da Região Metropolitana do Recife, seja prejudicado em relação ao conteúdo. O secretário de Educação, Fred Amancio, afirmou que a avaliação será realizada dia a dia. “As escolas estarão abertas amanhã para que os alunos possam ter o atendimento necessário dentro do que for possível. Para os estudantes que tiverem dificuldade, será montada uma estratégia de reposição das aulas para que nenhum deles seja prejudicado em relação ao conteúdo”, destacou.

    Participaram da reunião representantes da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN); Complexo Potuário de Suape; Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Científica e Corpo de Bombeiros de Pernambuco; Polícia Rodoviária Federal; Comando Militar do Nordeste; Secretaria Estadual de Justiça e Direitos Humanos; Secretaria Estadual da Casa Civil; Secretaria Estadual de Saúde; Secretaria Estadual de Educação; Grande Recife Consórcio de Transporte; Secretaria de Planejamento e Gestão do Recife; e Guarda Municipal do Recife; e Ministério Público de Pernambuco.

    Fotos: Aluísio Moreira/SEI
    Assuntos: sei, governo de pernambuco, paulo camara, paralisação caminhoneiros, comite de crise,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Maior investimento privado do País, fábrica do Aché começa a ser construída em Pernambuco

    | Economia, Suape

    ache

    Governador Paulo Câmara participou, nesta segunda, do lançamento da pedra fundamental da nova unidade fabril da empresa de medicamentos, que está sendo instalada em Suape, gerando 200 empregos diretos.

    Há menos de um mês da inauguração do novo complexo industrial do Grupo Inbetta no Paulista, Pernambuco conta com o início da construção de mais uma fábrica, desta vez, da empresa Aché Laboratórios Farmacêuticos. A nova unidade está sendo instalada no Complexo Industrial Portuário de Suape, no Cabo de Santo Agostinho, e contará com um investimento de R$ 500 milhões. E para celebrar o início das obras, o governador Paulo Câmara participou, na manhã desta segunda-feira (07.05), da cerimônia de lançamento da pedra fundamental do empreendimento, que irá gerar 200 novos empregos imediatos. A conclusão da primeira etapa do projeto está prevista para o primeiro semestre de 2019. A expectativa é de que sejam ofertados mais três mil postos de trabalho diretos e indiretos após a conclusão total do parque fabril. 

    “Aproveitamos essa oportunidade com o grupo Aché, de avançar, de se desenvolver. Um grupo que já tem mais de 50 anos fazendo medicamento no Brasil, de maneira tão profissional e correta. E hoje, o Ache dá vida a esse empreendimento, com o lançamento da pedra fundamental. E, com certeza, essa indústria de medicamentos em Pernambuco será referência não só para o Nordeste, mas para o Brasil. Digo isso sem medo de errar, porque todos os empreendimentos que aqui chegaram, tiveram a certeza de que investir em Pernambuco vale a pena. Eles conhecem o nosso potencial, tanto no aspecto da infraestrutura quanto na questão tributária, e, principalmente, no fornecimento de uma mão de obra de qualidade, que dá conta do recado e que efetivamente faz toda a diferença”, destacou o governador.

    O Aché Laboratórios vai atuar em Pernambuco com a fabricação de medicamentos alopáticos e fitoterápicos para uso humano, em uma estrutura total de 25 hectares. O projeto, que será entregue em duas fases, contempla a implantação de uma fábrica para produção de medicamentos sólidos e um centro de distribuição. Na primeira fase, será construída uma área dedicada para embalagem de produtos sólidos e o centro de distribuição, os quais serão inaugurados ainda no primeiro semestre de 2019. Já a segunda etapa, que contempla o espaço para a fabricação dos medicamentos, está prevista para 2021. Quando totalmente concluída, a planta de Pernambuco terá capacidade para produzir cerca de 700 milhões de unidades de medicamentos por ano.

    Inicialmente, os produtos serão trazidos de Guarulhos (SP) em granel (comprimidos e cápsulas) para o complexo fabril de Pernambucano, onde serão embalados e distribuídos para as regiões Norte e Nordeste. Após a finalização da segunda fase do projeto, em 2021, os medicamentos sólidos também serão fabricados em Suape. “Ao constatar o foco que esse Governo dá a esses dois pilares - que nós entendemos ser fundamentais para qualquer região em desenvolvimento -, que são a educação e a saúde, só reafirma a certeza da nossa escolha por Pernambuco. Eu tenho a certeza de que esse é apenas o início de um projeto de muito sucesso, que trará bons frutos para todos aqueles que acreditam e que estão engajados nesta nova empreitada. Agradeço a parceria até aqui, com o desejo de que nossos vínculos se estreitem ainda mais para que possamos, de maneira sustentável, apoiar e promover o desenvolvimento do nosso amado Brasil", explanou a presidente do Aché, Vânia Nogueira de Alcântara Machado. 

    NEGOCIAÇÕES - O Governo de Pernambuco iniciou as negociações com o Grupo Aché em dezembro de 2015, quando o governador Paulo Câmara visitou a fábrica de Londrina (PR). Após um ano de visitas, estudos, reuniões e negociações, um Protocolo de Intenções para a instalação do empreendimento foi assinado em dezembro de 2016. Em abril de 2017, a empresa venceu a licitação para aquisição de um terreno de 25 hectares. Logo em seguida, em maio do ano passado, foi assinado o contrato de compra e venda do terreno.

    “O Aché é uma empresa que valoriza a inovação, a educação e a cultura. E nós compartilhamos dos mesmos valores. Todos que aqui se instalaram se surpreenderam com a qualidade da nossa mão de obra, e agora não vai ser diferente. Há 10 anos, um grupo ainda liderado pelo ex-governador Eduardo Campos, que tinha ao seu lado o governador Paulo Câmara, pensaram um Pernambuco novo que faria navios, e nós estamos fazendo. Pensaram em um Pernambuco que fazia carros, e nós estamos fazendo. Pensaram em um Pernambuco que geraria muita energia renovável, e hoje geramos. Faltava algo nesta cadeia, faltavam os medicamentos. E a partir de agora, não mais faltarão, porque a Aché fabricará esses produtos aqui", defendeu o secretário estadual de Planejamento e Gestão, Márcio Steffani. 

    ACHÉ LABORATÓRIOS FARMACÊUTICOS - O Aché é uma empresa 100% brasileira, com mais de 50 anos de atuação no mercado farmacêutico. Conta com três complexos industriais: em Guarulhos (SP), São Paulo (SP) e Londrina (PR); além de participação na Melcon do Brasil e na Bionovis, joint- venture brasileira dedicada à pesquisa e desenvolvimento de medicamentos biotecnológicos. A empresa emprega mais de 4.700 colaboradores e possui uma das maiores forças de geração de demanda e de vendas do setor farmacêutico no Brasil. Possui um portfólio com 344 marcas em 858 apresentações de medicamentos sob prescrição, genéricos e MIP (isentos de prescrição), além de atuar nos segmentos de dermocosméticos, nutracêuticos, probióticos e biológicos.

    Durante a solenidade, foi enterrada – junto à pedra fundamental - uma cápsula do tempo com documentos, fotos e matérias jornalísticas sobre o início das obras da nova fábrica. No local, também foi plantada uma muda da espécie cordia verbenácea, mais conhecida como erva baleeira.

    Estiveram presentes no evento o vice-governador Raul Henry; os deputados federais Betinho Gomes e Fernando Monteiro; o deputado estadual Aluísio Lessa; os secretários estaduais Marcelo Barros (Fazenda), André Gustavo (Desenvolvimento Econômico); o presidente de Suape, Marcos Baptista; além do secretário do Desenvolvimento e Competitividade Industrial do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Igor Calvet, que representou o Ministério da Indústria, Comércio exterior e Serviços (MDIC); o diretor do Departamento do Complexo Industrial e Inovação em Saúde, Thiago Rodrigues, que representou o Ministério da Saúde; e a diretora do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Cláudia Prates.

    Assuntos: sei, paulo camara, governo de pernambuco, ache laboratórios, complexo industrial, geracao de empregos, investimentos
    Compartilhe: Link para o post:
  • Suape lança concurso “O nascer das águas” para alunos de escolas municipais

    | Meio Ambiente, Suape

    O meio ambiente pelo olhar das crianças. Alunos do ensino fundamental I e II, estudantes das escolas municipais do território estratégico de Suape, localizadas em Moreno, Jaboatão dos Guararapes, Ribeirão, Escada, Sirinhaém, Rio Formoso, Ipojuca e Cabo de Santo Agostinho terão a oportunidade de participar do primeiro concurso “O nascer das águas”. A iniciativa está sendo coordenada pelo Complexo Industrial Portuário de Suape, por meio da Diretoria de Meio Ambiente e Sustentabilidade, em parceria com as secretarias municipais de educação das oito cidades.

    As inscrições já começaram e seguem até 11/05, diretamente na recepção da Secretaria Municipal de Educação do respectivo município, entre às 7h30 e 13h30. O resultado para as escolas será divulgado em 28/05. A solenidade de premiação ocorrerá em 4/06, na semana em que se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente, no auditório do Centro Administrativo de Suape.

    “Mais de um bilhão de pessoas no mundo não têm acesso à água potável e 2 bilhões de pessoas vivem sem saneamento básico, segundo informações da OMS (Organização Mundial da Saúde). À princípio, os números são impactantes e merecem uma reflexão sobre como estamos nos relacionamos com os recursos hídricos e como entendemos e compreendemos este bem tão precioso chamado água. Pensando em ampliar o conhecimento e a discussão sobre esse tema, elaboramos o primeiro concurso ambiental de Suape visando envolver os oito municípios pertencentes ao território estratégico, como forma de trazê-los para interagir com o Complexo de Suape”, explica Michelle Souza, diretora de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Suape.

    As escolas participantes serão selecionadas por meio das secretarias municipais de educação e, cada escola, fará sua seleção interna, por meio de uma comissão avaliadora formada por representantes ambientais de destaque na cidade e um representante de Suape.  O concurso será dividido em duas categorias: produção de imagens (colagem, cartaz, desenho e foto) e produção literária (poema, frases e cordel). Cada escola deverá inscrever um participante por categoria. Serão premiados o 1º, 2º e 3º lugar do Ensino Fundamental I e II de cada município, totalizando 48 alunos consagrados.

    Os detalhes do concurso foram repassados aos secretários de educação de cada município participante, em reunião ocorrida no mês passado. A Coordenadoria de Educação Ambiental e Responsabilidade Socioambiental de Suape apresentou o projeto, oficialmente, para os representantes. Durante o encontro, foram definidos o regulamento do concurso, as comissões julgadoras, a premiação e a logística da ação. No dia 23/04, foi iniciada a divulgação entre as escolas municipais.

    Assuntos: sdec, suape, concurso, semas, educacao ambiental
    Compartilhe: Link para o post:
  • Dia Nacional da Ética em Suape é marcado por lançamento do Programa de Integridade

    | Social, Suape
    suape

    Na data em que se comemora o Dia Nacional da Ética, celebrado nesta quarta-feira (2/5), a administração do Complexo Industrial Portuário de Suape lançou o Programa de Integridade, Gestão de Riscos e Controles Internos. O evento foi escolhido para iniciar as comemorações dos 40 anos de Suape. O encontro foi comandado pelo vice-presidente, Marcelo Bruto, e contou com a palestra do professor Dr. Clóvis de Barros Filho, que conversou sobre Ética. Na plateia, estiveram presentes colaboradores da administração e das empresas do Complexo, além de autoridades.  
     
    O lançamento do Programa de Integridade é mais uma atividade complementar à adequação à Lei das Estatais (nº 13.303/2016), que entra em vigor a partir de 1º de junho.  O programa é composto por ações e iniciativas que visam fortalecer a transparência corporativa e a combater atos de desvios, fraudes ou irregularidades, de forma a preservar uma conduta empresarial íntegra, no escopo de sua atuação e de seus dirigentes e colaboradores. 
     
    É no programa que os colaboradores podem encontrar, em um único documento, o Código de Conduta Ética; a Política de Patrocínios, Doações, Brindes, Presentes e Entretenimento; a Política Anticorrupção; a Política de Divulgação de Informações; a Política de Contratação de Terceiros; a Política de Transações com Partes Relacionadas da Empresa, e por fim, a Política de Gestão de Riscos e Controles Internos. O Programa de Integridade está disponível no endereço eletrônico www.suape.pe.gov.br
     
    “É importante que este instrumento seja consultado constantemente e ter junto na mesa de trabalho no dia a dia. Passamos a incorporar dentro dos processos a metodologia que absorve as melhores práticas de governança”, defendeu Marcelo Bruto. O programa começou a ser elaborado em julho de 2017, logo após o lançamento do Código de Conduta Ética, que foi atualizado para constar no Programa de Integridade. 
     
    A plateia atenta ainda conferiu a palestra de Clovis de Barros Filho. O professor é autor de vários livros na área como “A Vida Que Vale a Pena Ser Vivida” (em parceria com Arthur Meucci), “Somos Todos Canalhas” (em parceria com Júlio Pompeu), entre outros. “As normas de compliance terão tanto mais chances de se traduzirem na cultura da empresa quando elas já fizerem parte da cultura da empresa de alguma maneira. Na hora que você fizer um documento que representa os valores genuínos dos funcionários, e que se submete a uma apreciação e avaliação coletiva visando proporcionar o debate onde as pessoas se sintam concernidas, ouvidas e consideradas no final do processo, essas pessoas tenderão a lutar e a fazê-lo traduzir de maneira sincera”, comentou Clóvis.
     
    OUTRA AÇÕES
    Desde o início de 2017, a gestão de Suape vem incorporando adaptações e mudanças para atender à Lei das Estatais. Entre as medidas adotadas e já implementadas, estão o Código de Ética e Conduta (julho/17); a elaboração da Estratégia de Longo Prazo para os próximos cinco anos, com a definição da Missão, Visão e Valores da instituição; estabelecimento dos Objetivos e Iniciativas Estratégicos e o Plano de Negócios 2018 (dezembro/17), com indicadores e metas organizacionais. No mês passado, a empresa lançou o novo Regulamento de Contratações e Compras. Outros projetos já estão em andamento, como a revisão do Estatuto da Empresa e o Relatório de Sustentabilidade.
    Assuntos: sdec, suape, dia nacional da etica, palentras, transparencia corporativa, sustentabilidade
    Compartilhe: Link para o post:
  • Após visita a petroleiro, Paulo Câmara destaca a qualidade da produção pernambucana

    | Suape, Tecnologia

    pc

    Governador conheceu, nesta segunda-feira, no Estaleiro Atlântico Sul, em Suape, o navio Castro Alves - primeiro Aframax construído no Brasil e com fabricação 100% no Estado.

    O governador Paulo Câmara e o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Valter Casimiro, visitaram, nesta segunda-feira (23.04), as instalações do navio Castro Alves – primeiro petroleiro do tipo Aframax  construído no Brasil, com produção e montagem 100% pernambucanas. Fabricada no Estaleiro Atlântico Sul (EAS), no Complexo Industrial de Suape, a embarcação é uma das duas que serão lançadas na próxima sexta-feira (27.04), juntamente com a Skandi Recife, embarcação do tipo PLSV (Pipe Laying Support Vessel). Ambas foram financiadas pelo Fundo da Marinha Mercante (FMM), somando um total de R$ 1,25 bilhão de investimentos.

    “Vim aqui, hoje, junto com o ministro para que ele conhecesse como funciona o Estaleiro Atlântico Sul. E, sem dúvida, ele sai daqui sensibilizado de que é muito importante e estratégico nós termos uma política de confiança nacional que possa garantir ao Estaleiro Atlântico Sul e outros aqui em Pernambuco que possam ter encomendas, porque eles vão dar conta do recado. É um setor estratégico, que toda nação tem que ter como prioridade. Sabemos da importância dessa indústria para Pernambuco e tudo que eles avançaram. Hoje, é um estaleiro de nível mundial, com uma produtividade altíssima. Fruto da aposta em Pernambuco e da qualificação da mão de obra pernambucana”, destacou o Governador.

    Paulo aproveitou a visita ao estaleiro para ratificar o apoio do Governo com os avanços do setor naval em Pernambuco. “A gente tem certeza de que todo o esforço que foi feito para trazer essa indústria Naval aqui para Pernambuco está valendo a pena. Para se ter uma ideia, o primeiro navio do EAS durou 60 meses para ficar pronto. Esse, que nós visitamos hoje, durou apenas 18. Os próximos irão durar 14 meses. Ou seja, eles estão em um nível de excelência mundial. É uma indústria que se profissionalizou e agora vai precisar, realmente, do apoio de todos nós para continuar avançando. Hoje, o estaleiro é um patrimônio de Pernambuco e do Brasil em termos de qualidade, tecnologia, fazendo navios bem feitos, que podem ser vendidos para o mundo todo”, frisou.

    Após visita à embarcação, Ministro Casimiro ponderou: “já temos algumas medidas que estão sendo encaminhadas para o Congresso. Medidas que vinham sendo trabalhadas com o setor, para que possamos fomentar a utilização dos nossos estaleiros, com a construção de embarcações viabilizando o aumentando do Fundo que garante esses financiamentos junto ao BNDES. E já me comprometi em conversar com o presidente do BNDES para que a gente possa liberar os financiamentos que já estão aprovados pelo FMM, mas que ainda precisam da liberação do banco”, declarou.

    Cada uma das embarcações teve 90% dos seus custos financiados pelo FMM, sendo o restante pela Transpetro (Castro Alves) e outro, pela Dofcon (Skandi Recife), totalizando R$ 1,25 bilhão. O navio Castro Alves é a primeira embarcação tipo Aframax construída no Brasil, produzida pelo Estaleiro Atlântico Sul para a Transpetro, no valor de cerca de R$ 250 milhões. O petroleiro de grande porte é destinado ao transporte de petróleo bruto, com capacidade de carga de 158 mil toneladas, em 274 metros comprimento;  43,8 metros de boca e 15 metros de calado.

    Já o PLSV é uma embarcação complexa e altamente especializada, dotada de equipamentos e sistemas sofisticados, que atua no lançamento de linhas rígidas e flexíveis, que conectam as plataformas a sistemas de produção de petróleo. O navio pertence à empresa Dofcon e foi construído pelo estaleiro Vard Promar, pelo valor de cerca de R$ 1 bilhão. O navio tem 139,9 metros de comprimento; 28 metros de boca (equivalente à largura) e 12 metros de calado. 

     FMM – O Fundo é a principal fonte de financiamento do setor naval brasileiro. Entre 2007 e 2017 proporcionou a construção de 14 estaleiros e 680 embarcações, sendo 27 delas destinadas à navegação de cabotagem, como o Aframax, e 183 destinadas à navegação offshore, como o PLSV. Em Pernambuco, o FMM já financiou 2 estaleiros e 23 embarcações até hoje.

    Assuntos: sei, paulo camara, estaleiro construido no brasil, navio castro alves, fmm, investimentos,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Paulo Câmara recebe embaixadores para discutir parcerias com o Sudeste Asiático

    | Economia, Turismo, Suape, Tecnologia
     Comissao Asiática
     
    N úlltima segunda-feira, 12 representantes de países da região se reuniram com o governador, que explanou sobre as potencialidades econômicas de Pernambuco

    O governador Paulo Câmara recebeu, nesta segunda-feira(05.03), uma missão com 12 representantes e embaixadores de seis países do Sudeste Asiático - Vietnã, Indonésia, Myanmar, Tailândia, Cingapura e Filipinas. Durante o encontro, realizado no Palácio do Campo das Princesas, foram discutidas as potencialidades econômicas e sociais do Estado, tais quais Ciência, Tecnologia e Inovação, Educação e Turismo. A iniciativa foi organizada pela Associação das Nações do Sudeste da Ásia (ASEAN) e pelo Comitê da Instituição em Brasília (ACB- ASEAN Commitee in Brasilia).

    "Pernambuco vem demonstrando, já há algum tempo, que está no radar de países estrangeiros, devido à sua relevância no Nordeste e no País. Essa missão é mais uma oportunidade de reafirmar nossos potenciais e estabelecer novas oportunidades de negócios. Estamos sempre abertos para receber representantes de países e de regiões de todo o mundo", destacou Paulo Câmara.

    Chefe da missão, o embaixador do Vietnã e atual Presidente do ACB, Do Ba Khoa, explicou que o objetivo da missão é conhecer melhor a realidade e as oportunidades que Pernambuco tem a oferecer. “Vamos tentar discutir e encontrar maneiras a fim de melhorar a nossa cooperação no âmbito econômico e, sobretudo, comercial. Pernambuco e os estados da ASEAN têm objetivos comuns, que é promover a cooperação pelo interesse dos povos”, afirmou.

    Entre os setores que mais chamaram a atenção dos embaixadores estão a economia criativa e o turismo. “O setor tecnológico é bastante desenvolvido em Pernambuco, e nós podemos trocar experiências e aprender uns com os outros. O setor de turismo também tem muito potencial. Devemos estabelecer uma parceria bilateral entre nossos operadores de turismo a fim de levar mais asiáticos da nossa região a visitar o Brasil em geral e conhecer Pernambuco e levar mais brasileiros para nossa região”, concluiu.

    Além da reunião com o governador Paulo Câmara, a comitiva terá compromissos, no próximo dia 7, com empresários e representantes de entidades locais, como o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (Fiepe), Ricardo Essinger, e com o presidente do Porto Digital, Francisco Saboya. No mesmo dia, os embaixadores asiáticos farão uma visita ao Porto de Suape, um dos maiores projetos de desenvolvimento da economia do País.

    A ASEAN é uma organização regional de Estados do Sudeste Asiático, que engloba 12 nações e dez países e visa acelerar o crescimento econômico junto aos parceiros. Nesse sentido, o Brasil tem desempenhado um papel importante, com o comprometimento em fortalecer relações entre o Mercosul e a ASEAN.

    Também participaram da reunião o secretário-chefe da Assessoria Especial, Antonio Figueira; e a secretária-executiva de Relações Internacionais, Rachel Pontes.

    Fotos: Aluisio Moreira/SEI

    --

    Assuntos: sei, paulo camara, reuniao embaixadores, sudeste asiatico, asen, acb-asean commitee in brasilia
    Compartilhe: Link para o post:
  • Trabalhadores do Estaleiro Atlântico Sul concluem cursos oferecidos pelo Governo de Pernambuco

    | Educação, Emprego, Suape

    suape

    O Programa Fortalece Talentos, que busca aperfeiçoar a mão de obra em segmentos diferenciados do Estado, finalizou turmas em diversos cursos para trabalhadores do Estaleiro Atlântico Sul (EAS). A ação do Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Trabalho e Qualificação, entregou certificados para 140 concluintes na última fase do projeto com a execução de dez turmas do curso de Leitura e Interpretação de Desenho com carga horária de 60 horas. Antes disso, foram realizados treinamentos de Matemática Básica e Geometria, Matemática Básica à Caldeiraria e Básico de Metrologia.


    As aulas foram ministradas pelo Senai com o objetivo de aperfeiçoar os trabalhadores de diversos setores da empresa. Os cursos aconteceram dentro do próprio EAS possibilitando que a partir do novo conhecimento os alunos possam ser aproveitados em outros setores. Com isso, a expectativa é de que no futuro os concluintes possam crescer dentro da empresa ou mesmo ter um currículo mais competitivo e atualizado para o mercado de trabalho.

    É o caso do líder operacional Gildo da Silva, 51 anos, há sete anos funcionário no EAS. “O curso me deu mais conhecimento para o meu trabalho. Se acontecer de um dia eu sair daqui vou estar capacitado para trabalhar em outros lugares e em outros setores. Então, estou muito agradecido por essa oportunidade.”
    Segundo a secretária executiva de Trabalho e Qualificação, Angella Mochel, a qualificação da mão de obra é uma questão importantíssima e super estratégica para uma empresa. “A escolha por realizar o programa no EAS aconteceu por acreditarmos no imenso potencial de desenvolvimento do empreendimento para a economia pernambucana”, assegura.

    A secretária executiva de Planejamento, Monitoramento e Captação de Recursos da Sempetq, Fernanda Dubeux, acredita que só com uma mão de obra qualificada o País se desenvolve. Segundo ela, o Fortalece Talentos é um programa de prevenção ao desemprego. “Todo dia as coisas mudam, então, o profissional precisa estar conectado e atento. A partir do relato dos trabalhadores, observamos as dificuldades reais que eles enfrentaram para permanecer em sala de aula durante um curso longo. Escutamos com alegria e satisfação o sentimento de superação e de entusiasmo deles. É o tipo de combustível necessário para saber que uma ação como essa tem o poder de melhorar a vida das pessoas”, observa Fernanda.

    PROGRAMA - O Programa Fortalece Talentos realiza ações de aperfeiçoamento profissional, buscando fortalecer setores econômicos com real demanda no Estado, bem como aperfeiçoar a mão-de-obra de atividades e segmentos diferenciados. O Fortalece Talentos atende demandas das empresas - principalmente as Micro e Pequenas Empresas (MPE) e o Microempreendedor Individual (MEI) - e polos em desenvolvimento e expansão que precisam de mão de obra qualificada, preparando cadeias em desenvolvimento para os processos de trabalho, considerando a vocação econômica da região e investimentos locais. O programa também fortalece públicos específicos como Pessoas com Deficiência (PCDs) e as que se encontram no Sistema Prisional e em regime de Ressocialização.

    Assuntos: sempetq, eas, governo de pernambuco, senai, programa fortalece talentos
    Compartilhe: Link para o post: