meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

  • Ação da Cidadania leva mutirão gratuito para o Parque da Macaxeira

    | Social, Direitos Humanos

    Governo Presente e Recife em ação vão levar mais de 100 serviços para a comunidade.

    Em sua meta de resgatar a cidadania e garantir direitos e políticas públicas às comunidades, o Programa Governo Presente realiza a 16ᵃ edição da Ação da Cidadania, na Escola Técnica Miguel Batista e no Parque da Macaxeira, na Avenida Norte, no Recife. A ação beneficiará mais de 20 mil habitantes do bairro da Macaxeira, neste sábado (30), das 8h às 12h. Esta é mais uma iniciativa em parceria com a Prefeitura do Recife e o Recife em Ação.

    No parque serão oferecidos serviços como emissão de documentação civil e atendimento sobre luz, água, carteira de motorista e inscrição em cursos profissionalizantes. Além disso, haverá diversas atividades nas áreas saúde, assistência social, cidadania e orientações jurídicas, sobre empreendedorismo, direitos humanos, da pessoa com deficiência e do consumidor. O mutirão é ofertado gratuitamente à população do bairro e do entorno.

    A iniciativa integra um conjunto de políticas públicas do Governo de Pernambuco e da Prefeitura do Recife para a prevenção social à violência em comunidades mais vulneráveis do Recife. De janeiro a maio de 2018, o Governo de Pernambuco realizou 12 Mutirões em sete municípios pernambucanos. A previsão é que, até o final do ano, outras 50 comunidades sejam beneficiadas com as ações do programa Governo Presente.

    Profissionais da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ) vão levar o plantão da Mediação de Conflitos, que orienta e encaminha problemas familiares e entre vizinhos de forma pacífica e espontânea, por meio de acordo entre as partes. A equipe levará orientações sobre assistência social (BPC e CadÚnico), para Pessoas com Deficiência (Vem Livre Acesso e PE Conduz) e jovens (ID Jovem), além de outros programas das executivas da SDSCJ voltados à prevenção ao uso de drogas (Atitude) e atenção e reinserção profissional aos adolescentes do sistema socioeducativo e egressos da Funase (Vida Aprendiz e Novas Oportunidades).

    A Secretaria de Defesa Social fará emissão de segunda via de RG e CPF e o Balcão de Direitos fará segunda via de certidões de nascimento, óbito e casamento. Para tirar a carteira de identidade, é preciso levar duas fotos 3x4. No caso do CPF, até 16 anos apenas certidão e comprovante de residência, acima desta idade, necessita do título de eleitor e certificado de reservista, se for homem. Já para a certidão, se possível, o interessado deve levar uma cópia do documento ou pelo menos saber o cartório em que a certidão foi emitida. 

    Os advogados da Defensoria Pública vão prestar orientações jurídicas sobre as ações cíveis do Direito de Família, conciliação, divórcios, pensão alimentícia e reconhecimento de paternidade. Com o Procon, os moradores poderão receber orientações sobre direitos do consumidor, registrar queixas sobre relações de consumo e ter acesso a serviços gratuitos como negociação de débitos e orientação jurídica.

    A Secretaria Estadual de Saúde (Lacen) vai realizar o preventivo de colo de útero, conhecido como Papanicolau, que é feito nas mulheres entre os 25 e 59 anos de idade. Para realizar o procedimento, a mulher deve se abster de relação sexual no dia anterior ao exame, não estar menstruada e não usar duchas ou medicamentos vaginais nos três dias anteriores ao exame.

    Prefeitura – As mulheres terão a oportunidade de fazer ainda a mamografia, caso tenham entre 50 e 69 anos – faixa etária recomendada pelo Ministério da Saúde. O caminhão equipado com mamógrafo da Prefeitura do Recife (PCR) estará estacionado no local ofertando 40 vagas para a realização do exame. Não é preciso agendar, mas tem que levar o cartão do SUS. O resultado fica pronto em até 20 dias, na unidade mais próxima onde a ação foi realizada.

    No local, eles poderão vacinar e fazer aferição de pressão arterial, teste de glicose e testes rápidos para detecção do vírus HIV e Sífilis. Serão distribuídos preservativos (masculinos e femininos) e lubrificantes. As crianças receberão orientações sobre os cuidados com a higiene bucal, com os profissionais da área, e, receberão um kit de saúde bucal (escova e creme dental).

    O Programa Municipal de Robótica na Escola está presente, com atividades planejadas que envolvem competição de robô, oficina de animação digital e de jogos educativos. Na ocasião, os trabalhadores poderão agendar seu atendimento para emissão da carteira de trabalho nas agências da PCR e realizar, com parceiros privados, inscrições em cursos profissionalizantes. A PCR fará ainda atendimento do Bolsa Família e CadÚnico

    A equipe técnica da Secretaria da Mulher fará a divulgação dos serviços de combate e prevenção à violência de gênero e encaminhamentos dos casos de violência doméstica e supressão de direitos à rede de proteção. Serão distribuídos materiais educativos às mulheres com os principais telefones da rede de proteção e do Liga, Mulher, o disque-orientação do Clarice.

    Serviço:                 

    Ação da Cidadania do Governo Presente – Macaxeira
    Quando: 30/06/2018 (sábado), das 8h às 12 h
    Onde: Parque da Macaxeira e Escola Técnica Miguel Batista (Av. Norte Miguel Arraes de Alencar, 7487, Apipucos, Recife) 

    Assuntos: sjdh, governo presente, cidadania, macaxeira, politicas publicas, sdscj, pcr
    Compartilhe: Link para o post:
  • CEHM publica livro Crônicas de Papacaça

    | Social

    livro

    O Centro de Estudos da História Municipal (CEHM) da Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco (Condepe/Fidem) publicou, através de um convênio com a Companhia Editora de Pernambuco (Cepe), o livro “Crônicas de Papacaça”, do escritor João Alfredo dos Anjos. O volume tem o número 37 da Coleção Tempo Municipal do CEHM, contendo um total de 131 páginas (textos e fotos ilustrativas). O livro pode ser encontrado na sede da entidade, na Rua Barão de São Borja, 525, na Soledade.

    As Crônicas de Papacaça* reúnem artigos publicados no Jornal A Gazeta do município de Bom Conselho, no Agreste do Estado, de propriedade dos irmãos Duarte (Luiz e Jodeval). As crônicas foram publicadas em datas diversas e obedecem ao critério por assunto. O conteúdo do livro retrata a história do município através de personagens e fatos. O saudosismo é mostrado através das lembranças da família e fatos colhidos na cidade povoada pelos Villelas e outras.

    O autor João Alfredo dos Anjos é um dos associados ao CEHM, sendo licenciado em História pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e bacharel em Direito pela Universidade Católica (Unicap). É autor de vários trabalhos publicados em livros, revistas e jornais especializados. É também biógrafo do General Dantas Barreto e do psiquiatra Ulisses Pernambucano de Mello. João Alfredo recebeu o prêmio literário Jordão Emereciano da cidade do Recife como autor do livro Revolução Pernambucana de 1911.

    CEHM
    Criado em 1976, atualmente vinculado a Agência Condepe/Fidem, tem a finalidade de congregar pesquisadores e historiadores para resgatar, divulgar e preservar a história municipal pernambucana. As atividades do CEHM compreendem o fomento à publicação de obras de historiadores municipais, o reconhecimento de documentação de natureza histórica relativa aos municípios, divulgação de trabalhos e pesquisas históricas, além da proposição de medidas para preservação da memória das cidades pernambucanas, contribuindo para que a população conheça o passado de suas cidades.

    HOMENAGEM
    O coordenador do CEHM, Miguel Meira, será condecorado, nesta quarta-feira (27) com a Medalha Pernambucana de Mérito Policial Militar (MPMPM). A comenda é concedida pela Polícia Militar de Pernambuco àqueles que se destacam pelos serviços prestados ao povo pernambucano e à própria PMPE. A entrega da condecoração ocorrerá às 10 horas no Teatro Guararapes, no Centro de Convenções, em Olinda, durante a solenidade militar comemorativa ao 193º aniversário da Corporação.

    *As terras onde atualmente localizam-se o município de Bom Conselho, foram inicialmente habitadas pelas tribos Xucuru e Fulni-ô. Em 1630, no período da invasão holandesa, organizou-se na localidade um quilombo, conhecido como Quilombo de Pedro Papa-Caça que atualmente é conhecido como Quilombo de Angico. O nome se referia à estratégia utilizada pelos habitantes de esconderem-se nas matas, cultivando mais a caça do que a agricultura.

    Assuntos: ccivil, cepe, homenagem, livro, irmaos duarte, cronicas, papacaca, cehm
    Compartilhe: Link para o post:
  • Programa É Meu Direito contempla o município de Palmares neste sábado (16)

    | Social

    Com o intuito de oferecer serviços de promoção à cidadania, saúde, utilidade pública e cuidados pessoais para população, a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SDJH), através da Secretaria Executiva de Direitos Humanos (SEDH), realiza no próximo sábado (16/06), mais uma edição do Programa É Meu Direito. O município contemplado dessa vez será o de Palmares, na Mata Sul de Pernambuco. A ação acontecerá das 08h às 12h, na Escola Estadual Dr. Pedro Afonso de Medeiros – Av. Abel Fraga, s/n – Bairro São José – COHAB I – Palmares - PE.

    A ação da SEDH em parceria com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social visa suprir a grande demanda recebida pelo Programa É Meu Direito no município, ocorrida no dia 05/05/2018. No local também haverá orientações jurídicas e psicossociais, atendimento e acompanhamento à violação de direitos, por meio de auxílio dos técnicos da SEDH.

    A população de Palmares vai poder ter acesso aos serviços do PROCON/PE, que realizará atendimento orientando a população sobre o consumo; ao cadastro no programa governamental Bolsa Família; emissão de documentos (certidões de Nascimento, Casamento, Óbito; CPF e RG); e também atividades na área de saúde, como vacinas e atendimentos sobre saúde bucal.

    Veja abaixo a lista completa de serviços que serão realizados no próximo dia (16/06), em Palmares:

    · 2ª vias de Certidão de Nascimento, Casamento e Óbito;
    · 2ª via da Carteira de Identidade;
    · 2ª via do CPF;
    · Foto 3X4;
    · Xerox
    · Orientação jurídica e psicossocial;
    · Unidade Móvel do DETRAN - Educação e Orientação para o trânsito, consultas de pontuação, agendamentos de serviços, emissão de nada consta, históricos de propriedade e agendamento segunda via de CNH;
    · PROCON – Orientação para o consumo;
    · CELPE;
    · Corte de Cabelo / Sobrancelha;
    · SPA Rosto e Mão;
    · Aferição Pressão Arterial;
    · Teste Glicêmico;
    · Vacinas;
    · Orientação / Panfletagem Tuberculose e Hanseníase;
    · Serviços de Saúde Bucal;
    · Orientação Emissão Carteira do Idoso
    · Cadastro Bolsa Família
    · CADUNICO – Consulta / Atualização de Dados
    · CREAS;

    Assuntos: Não há assuntos relacionados.
    Compartilhe: Link para o post:
  • Famílias de Chã Grande regularizam suas casas através da Sechab

    | Social

    sehab

    Moradores da Zona Rural da cidade de Chã Grande, no Agreste pernambucano, receberam títulos de posse da Secretaria de Habitação (Sechab), na manhã desta quarta-feira (13). Ao todo, 19 famílias obtiveram a regularização fundiária das suas casas, construídas por meio do Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social (FNHIS) entre os anos de 2008 e 2009. Foram 22 casas erguidas, sendo que outras três famílias já tinham recebido os documentos.

    A solenidade de entrega foi realizada no Centro de Convivência do Idoso de Chã Grande. O secretário de Habitação e presidente da Companhia Estadual de Habitação (Cehab), Raul Goiana, esteve no local e ressaltou que os títulos são importantes para que o morador possa comprovar na Justiça a posse das terras, caso haja questionamento. "Hoje a gente veio compartilhar o resultado final de um projeto. Esse documento é a garantia de direito que a moradia é sua e tem tanto valor quanto a casa. Por meio desse papel, o Governo do Estado reconhece a posse. É o resultado final de um compromisso de Pernambuco com foco naqueles que mais precisam", enfatizou Goiana.

    O evento também contou com a participação da gerente de Projetos Sociais da Sechab, Raquel Deiga, e do secretário municipal Agricultura de Chã Grande, Emerson Campos. "Essa entrega dos títulos concretiza todo o processo inicial de articulação com as famílias e nos dá a sensação de missão cumprida. É um trabalho que começou em 2008, com o envolvimento de vários profissionais, inclusive do município", destacou Raquel. Já o secretário Emerson Campos disse que estruturar os moradores da Zona Rural reduz o êxodo e motiva o agricultor e seus filhos a continuarem no campo, o que é fundamental para a cadeia produtiva de Chã Grande.

    Francilária Jasmelina Ezídio, 35 anos, foi uma das beneficiárias. Ela mora com o esposo e os três filhos, de 19, 12 e 11 anos. "É uma segurança receber esse documento, porque nos dá a garantia de ter um chão para a nossa família", comemorou.

    Cidades: Chã Grande
    Assuntos: sehab, sechab, cha grande regularizacao fundiaria, fnhis, projetos sociais,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Agentes e assistentes socioeducativos passam a contar com carteiras funcionais

    | Social, Direitos Humanos

    carteiras

    Funase promoveu a entrega de 1.010 exemplares, que facilitarão a identificação dos profissionais durante a escolta de socioeducandos para audiências, hospitais e cursos.

    A Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) realizou a entrega de 1.010 carteiras de identificação funcional para assistentes e agentes socioeducativos. O evento ocorreu na sede da instituição, situada no Recife, e contou com a participação de diretores, de gestores das unidades e de representantes das categorias profissionais. A medida se soma a uma série de ações para valorizar esses funcionários, que, na semana passada, receberam a segunda parte do reajuste salarial previsto no Plano de Reestruturação do Sistema Socioeducativo, lançado em 2017 como uma iniciativa que evidencia o compromisso do Governo Paulo Câmara com a instituição e com os profissionais que a compõem.

    As carteiras funcionais eram um pleito antigo das categorias, uma vez que vão facilitar a identificação dos assistentes e agentes durante o cumprimento de suas atribuições institucionais, como a escolta de socioeducandos para audiências, hospitais, cursos ou estágios. O processo foi iniciado em abril, sob coordenação da Diretoria Geral de Gestão do Trabalho e Educação (DGGTE) da Funase, com o envio de equipes para coletar dados dos funcionários e fotografá-los em todos os horários de plantões nas unidades. Neste mês de junho, estão sendo contemplados o Centro de Atendimento Socioeducativo (Case), o Centro de Internação Provisória (Cenip) e a Casa de Semiliberdade (Casem) Petrolina, as três unidades que faltam para que esse primeiro momento do projeto seja concluído. 

    A diretora geral de Gestão do Trabalho e Educação, Nadja Oliveira, lembrou, durante o evento, que a confecção das carteiras foi uma conquista decorrente de um esforço institucional. “Passamos por um processo intenso, com uma série de tratativas junto à Secretaria de Administração e à Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, com o secretário Cloves Benevides. Conseguimos proporcionar a produção das carteiras e gerar esse momento de valorização a vocês”, declarou Nadja Oliveira, sendo complementada nas congratulações às categorias pela diretora geral da Política de Atendimento, Íris Borges, pela diretora Jurídica, Maria Figueiredo, pela diretora geral de Planejamento e Orçamento, Zed Galvão, pelo coordenador de Segurança da Funase, coronel Jonas Barbosa, e pelo corregedor, Alexandre Raimundo.

    Também presente à entrega simbólica das carteiras funcionais, a presidente da Funase, Nadja Alencar, aproveitou o momento para destacar o conjunto de ações voltadas aos assistentes e agentes socioeducativos. “A produção dessas carteiras é um momento muito importante para a nossa instituição, pois é a prova do nosso reconhecimento a essa categoria profissional. Soma-se a isso a confecção das camisas padronizadas e a seleção simplificada para quase 500 novos agentes socioeducativos, que já está prestes a ter o edital publicado”, afirmou.

    Representante dos agentes e assistentes socioeducativos, Thelson Santos ressaltou que ainda há muito a avançar, mas parabenizou a Funase pelas melhorias que vêm sendo implantadas. “Há a questão das novas camisas, a identidade funcional, o aumento salarial e, agora, a luta pelo concurso. São questões importantes para nós e digo que a gente tem encontrado um espaço para diálogo. Os gestores têm nos recebido e estão sempre muito abertos a debater as questões necessárias conosco”, avaliou.

    Lotado no Case Abreu e Lima há cerca de um ano, o agente socioeducativo Laudiniz Júnior expressou publicamente sua felicidade em ver o reconhecimento do seu trabalho. “Eu vejo a situação sendo mudada dia a dia na nossa rotina dentro das unidades. São pequenos gestos como esse, a entrega de um documento que identifique o nosso trabalho, que vão fazendo a diferença”, testemunhou.

    Assuntos: funase, paulo camara, carteiras de identificacao funcional, dggte, case, casem, gestao do trabalho, monitoramento, desenvolvimento social,
    Compartilhe: Link para o post:
  • PM e Celpe fazem campanha de uso consciente de energia

    | Social

    campanha

    Policiais militares do 19º BPM deram início a uma campanha, nesta terça-feira (12/06), com participação dos patrulheiros mirins e em parceria com a Celpe, pelo consumo consciente de energia na comunidade do Bode, no Pina. Todas as casas serão visitadas com o objetivo de reeducar os moradores no sentido de combater o uso indevido e orientar sobre dicas importantes de manuseio para evitar acidentes.

    Um dos principais focos da iniciativa é a redução do consumo, que consequentemente irá baratear os custos das famílias envolvidas. Todos as casas e o Batalhão estão recebendo lâmpadas de LED e a comunidade poderá também ganhar descontos na conta de luz entregando garrafas PET e substâncias como óleo de cozinha impróprio para o uso.

    A campanha vai prosseguir durante toda a semana no Bode e pode até mesmo ser prorrogada, se os organizadores acharem que será necessário.

    Assuntos: sds, pmpe, patrulheiros mirins, celpe, consumo consciente, energia, pina,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Secretaria de Justiça e Direitos Humanos oferece apoio jurídico aos Povos de Terreiro

    | Social, Direitos Humanos

    povos de terreiro

    Oferecer um aporte jurídico aos terreiros de matriz africana que querem se institucionalizar. Esse foi o objetivo da oficina que o Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH), realizou na tarde desta segunda-feira (11). A atividade aconteceu no auditório do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher de Pernambuco (CEDIM-PE), no bairro do Recife.

    Os participantes receberam orientações, esclareceram dúvidas a respeito da formalização, legislação, garantias e deveres de se institucionalizar como organização religiosa. A advogada da SJDH, Mariana Santa Cruz ministrou a oficina.

    Ao se institucionalizar como Organização Religiosa, o terreiro pode ter isenção de impostos, acesso a políticas públicas e proteção estatal. “Estamos colocando em prática o Plano Estadual de promoção de Igualdade Racial e essa inciativa vem pra garantir um suporte jurídico de forma que possa legitimar esses terreiros através da institucionalização e formalização” frisou a técnica Coordenadoria de Igualdade Racial de Pernambuco, Marta Almeida.

    “A gente procura legitimidade e segurança jurídica para funcionar. Por estar na maioria das vezes em periferias, os terreiros lidam  com um público que muitas vezes vive em  vulnerabilidade social e por isso a gente precisa ter acesso a políticas públicas, programas sociais que possam dar dignidade a essa pessoas” enfatizou o babalorixá Pedro Lins, que lidera um terreiro há sete anos no município de Moreno.

    A oficina foi um das reivindicações dos da sociedade civil, através dos Povos de Terreiro, e uma promoção da Coordenadoria de Igualdade Racial, que é vinculada à Secretaria Executiva de Segmentos Sociais (Seses). 

    Assuntos: sjdh, governo de pernambuco, cedim, aporte juridico, povos de terreiro, seses,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Programa É Meu Direito deste sábado (9) contempla o município de Aliança

    | Social

    A Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SDJH), através da Secretaria Executiva de Direitos Humanos (SEDH), realizará no próximo sábado (09/06), mais uma edição do Programa “É Meu Direito”, que tem o intuito de oferecer serviços de promoção à cidadania, saúde, utilidade pública e cuidados pessoais à população. Nesta ocasião, o município contemplado será o de Aliança, na zona da Mata Norte de Pernambuco. A ação acontecerá das 8h às 12h, no UEPA (Unidade Educacional da Prefeitura da Aliança) localizada na Av. Doutor Genésio Gomes de Moraes, S/N, Centro de Aliança.

    Além dos serviços disponibilizados, no local também haverá orientações jurídicas e psicossociais, atendimento e acompanhamento à violação de direitos, por meio de auxílio dos técnicos da SEDH. Toda a ação é fruto de uma parceria entre a Secretaria e a Prefeitura Municipal de Aliança.     

    Os serviços que irão ser realizados serão os seguintes: 2ª via de certidão de nascimento, casamento, óbito, carteira de identidade e CPF; assim como também foto 3x4. O Departamento de Trânsito (DETRAN), mais uma vez estará presente disponibilizando educação e orientação para um trânsito mais seguro, com consultas de pontuação, agendamentos de serviços, emissão de nada consta, históricos de propriedade e agendamento de segunda via de Carteira Nacional de Habilitação (CNH). A manhã de serviços ainda contará com a atuação do PROCON/PE, que realizará atendimento orientando a população sobre o consumo.

    Veja abaixo a lista completa de serviços que serão realizados no próximo dia (09/06), em Aliança :

    ● 2ª via de certidão de Nascimento, Casamento e Óbito;
    ● 2ª via da Carteira de Identidade;
    ● 2ª via do CPF;
    ● Foto 3X4;
    ● XEROX;
    ● Orientação Jurídica e Psicossocial;
    ● Unidade Móvel do DETRAN 
    ● PROCON – Orientação para o consumo;
    ● Unidade Móvel da CELPE - Registro de ligação nova, religação, informação de débitos, de segunda via, plano de parcelamento, atualização cadastral, troca de titularidade, mudança definitiva de local do medidor, notas de serviços, orientações, dicas de segurança e outros serviços;
    ● SPA Rosto e Mão;
    ● CRAS;
    ● CREAS;
    ● CADUNICO;
    ● Programa Criança Feliz;● Aferição Pressão Arterial;
    ● Emissão Cartão SUS;
    ● Distribuição Preservativo: Masculino e Feminino;
    ● Testes Rápido – HIV, Hepatite, Sífilis;

    Serviço
    Pauta : Programa “É Meu Direito”, edição do município de Aliança, Zona da Mata Norte de Pernambuco.
    Data : 09/06/2018
    Horário : 8h às 12h
    Local : UEPA (Unidade Educacional da Prefeitura da Aliança) localizada na Av. Doutor Genésio Gomes de Moraes, S/N, Centro do município.

    Assuntos: sjdh, sedh, programa e meu direito, assistencia social, saude, alianca, detran, procon
    Compartilhe: Link para o post:
  • De forma gratuita, Balcão de Direitos realiza retirada de documentos perdidos

    | Social

    Os pernambucanos e pernambucanas que em razão de incêndio, enchente ou até mesmo má conservação dos arquivos dos livros em cartório precisam da 2ª via de certidões de nascimento, casamento ou óbito porque o documento deixou de existir ou não foi localizado, têm ao seu dispor, gratuitamente, o serviço de Suprimento de Registro Civil. A população pernambucana pode acionar o serviço através do Balcão de Direitos, programa da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH), tocado pela Executiva de Direitos Humanos (SEDH).

    Após dar entrada na solicitação de Suprimento de Registro Civil através do Balcão de Direitos, será formalizada uma ação judicial solicitando a emissão de uma nova certidão. O processo é necessário para provar que o documento existiu, mas não está disponível. Entre os documentos que podem ser apresentados para dar entrada na solicitação está a negativa da certidão onde provavelmente o documento estava arquivado, explicando o porquê da certidão não existir mais.

    As ações costumam tramitar em um prazo que pode variar de um a seis meses, a depender de vários fatores, entre eles, a agilidade na entrega dos documentos necessários para abertura do processo e do juiz que for julgar a ação, assim como da quantidade de atividades que o fórum tiver acumulado.

    A Ação de Suprimento de Registro é de grande importância para quem não tem documentação, pois é através desse serviço que a população de maior vulnerabilidade social de Pernambuco vem conseguindo resolver muitos problemas civis. "Eu andei muito para resolver isso, e não consegui, mas a minha irmã me guiou para tirar os documentos, graças a uma pessoa que trabalha aqui (no Balcão de Direitos). A oferta desses serviços é uma grande atitude do Governo do Estado. Foi por causa desses documentos que consegui me aposentar” disse Gilberto Soares de Araújo, aposentado de 66 anos, que foi contemplado pelo Programa.

    Secretário Executivo de Direitos Humanos, Eduardo Figueiredo explica a importância do Programa e a satisfação de poder oferecer um serviço tão necessário à população. “O acesso a documentação civil é o marco inicial para o exercício da cidadania. Através das certidões de Nascimento e Casamento as políticas públicas são construídas. É justamente ao buscar a universalização do serviço e a ampliação do acesso a ele por parte da população, de forma gratuita, que o governador Paulo Câmara demonstra a sinergia das ações do Governo de Pernambuco para garantir políticas sociais e o exercício pleno da cidadania.” detalha.

    SERVIÇO – Restauração de Registro Civil

    Local: Balcão de Direitos. Rua Djalma Farias, nº 250, Torreão – Recife.
    Dias: Segunda a sexta-feira
    Horário: 8h às 12h e 14h às 16h

    Assuntos: sjdh, sedh, governo de pernambuco, paulo camara, documentos, assistencia social,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Romance narra o caminho sem volta da escravidão

    | Social

    penélope

    Penélope Africana, quarto romance do escritor pernambucano André Resende, editado pela Cepe em parceria com a Cubzac, será lançado dia 6 de junho, às 18h, na Livraria Jaqueira.

    Na casa em que Yaá foi criada, cada um era encarregado de uma tarefa doméstica. A criança negra africana gostava de cuidar dos ovos e das galinhas. Muito melhor do que capturar animais na selva para comer. Yaá tinha pena dos bichos. Nunca imaginava a pobre criança que seria tratada como um animal ao ser capturada para se tornar escrava. Ela é a narradora em primeira pessoa do romance Penélope Africana, assinado pelo escritor pernambucano André Resende e editado pela Cepe em parceria com a Cubzac. O lançamento da obra ocorre dia 6 de junho, às 19h, na Livraria Jaqueira.

    André romanceou e deu continuação ficcional à história real de Cândida Maria da Conceição, cuja solicitação para ser liberta está arquivada no Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico de Pernambuco, com o título Apelação Crime do Juízo de Direito do Crime de 1ª. Vara do Recife, 1843–1844. Naquele tempo, para sair da condição de ‘arrendada’, ou seja, escrava, Cândida precisava provar que podia se sustentar - como ‘vendeira’ - sem a ajuda da família que a arrendou.

    Em 196 páginas, Yaá (André) relata o triste percurso - que foi também o de muitos negros africanos - em navios negreiros para viverem como escravos, numa rotina de medo, angústia e morte. Na travessia até a terra que a protagonista chama de ‘fim de mundo’ -  que fica no Recife- , os dias tristes e injustos estavam apenas começando. Além da liberdade, lhe roubaram também o idioma e o nome: foi Cândida, foi Penélope, foi principalmente injustiçada. “Tento recriar a vida de Cândida nesse cenário do século 19”, explica o escritor, autor de 11 livros, sendo quatro romances.  

    “De pessoa cândida eu não tinha mais nada naqueles dias em que a justiça estava cega a meus pedidos (...) Uma vez na terra, escravo. Uma vez escravo, miséria (...) Na terra eu não colocaria uma árvore, um filho, um sentimento de carinho”.

    Cento e trinta anos depois da abolição da escravidão, os grilhões ainda prendem de maneira política, social e cultural a população negra. O escritor é idealizador do Instituto Casa de Yaá, que visa solicitar ao Superior Tribunal de Justiça a emancipação tardia de Cândida e promover ações de apoio a mulheres negras pobres que sustentam famílias e precisam trabalhar cerca de 14 horas por dia. “As mulheres estão livres, mas não emancipadas”, atesta André.

    SERVIÇO
    Lançamento do livro Penélope Africana (editoras Cepe e Cubzac), de André Resende
    Quando: 6 de junho, às 18h
    Onde: Livraria Jaqueira (Rua Antenor Navarro, 138, Jaqueira)
    Preço: R$ 35; E-book: R$ 12

    Assuntos: cepe, escravidao, lancamento, cubzac, livro, penelope africana
    Compartilhe: Link para o post: