meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

  • Novo aterro sanitário inaugurado no Agreste vai atender a oito municípios

    | Meio Ambiente

    aterro

    CPRH acompanhou toda a fase de implantação e a inauguração do aterro, em Iati, em novo avanço no enfrentamento aos lixões.

    Três semanas após o lançamento do Plano Intermunicipal de Resíduos Sólidos (PIRS) para municípios do Agreste Meridional, pela Semas (Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade) e CPRH (Agência Estadual de Meio Ambiente),  a região recebe um novo avanço na questão ambiental, mais precisamente no trabalho de erradicação dos lixões:  com a participação de gestores públicos de diversos municípios e acompanhamento da CPRH, foi inaugurado nesta semana o novo aterro sanitário de Iati, que atenderá  de forma consorciada a oito municípios da região.

    Todo o processo de implantação – a partir da recuperação do antigo aterro – foi acompanhado de perto por analistas ambientais da Agência. O equipamento começou a funcionar com capacidade de recebimento de dez toneladas/dia de resíduos sólidos, capacidade esta que poderá até ser aumentada, conforme o analista ambiental Alberto Viana, da Unidade de Controle de Esgotamento Sanitário (UCES), que representou a CPRH na inauguração, realizada na quarta-feira (9).  A licença de operação tem validade até 2020.

    “Foi um grande avanço a reabertura deste aterro, numa região importante e onde já temos outros em funcionamento, caso do de Garanhuns, Lajedo e, um pouco mais distante, de  Arcoverde e Belo Jardim. O de Iati vai atender também os municípios de Paranatama,  Saloá, Terezinha, Palmeirina, Correntes, Brejão e Águas Belas. A coleta adequada do lixo só traz benefícios para todos, seja do ponto de vista ambiental como dá saúde”, destacou Alberto Viana.

    O aterro funciona numa área de aproximadamente dez hectares e tem,  entre seus equipamentos, recicletas que ajudarão no recolhimento de materiais reciclados, ajudando também no trabalho dos antigos catadores.

    Com os Planos Intermunicipais de Resíduos Sólidos (PIRS), elaborador a partir de consultorias contratadas pelo Governo do Estado,  os municípios podem ter acessos a recursos da União para investimentos em ações relacionadas à limpeza urbana e ao manejo de resíduos sólidos. Ao todo, 157 municípios já foram contemplados com os planos e os restantes serão contemplados em junho.

    Assuntos: cprh, aterro sanitario, agreste, residuos solidos
    Compartilhe: Link para o post:
  • Quati, mergulhão, iguana e coruja são entregues à CPRH

    | Meio Ambiente

     cprh

    Animais silvestres já foram encaminhados ao Cetas Tangara, onde serão avaliados e preparados para o retorno  à natureza.

    Um quati encontrado em um bairro de Caruaru, uma iguana que apareceu nos jardins de uma associação na Imbiribeira, no Recife, um mergulhão-pequeno  encontrado em um conjunto próximo à PE-22 no bairro de Conceição, em Paulista, e uma coruja-de-igreja resgatada por moradores de uma comunidade de Piedade, Jaboatão dos Guararapes. Estes são os novos animais silvestres acolhidos, nesta terça-feira (8), pela unidade de Fauna da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH). Eles foram encaminhados no início da tarde para o Centro de Triagem de Animais Silvestres de Pernambuco (Cetas Tangara), no Bairro da Guabiraba, onde serão avaliados e preparados para o retorno à natureza.

    O quati (Nasua nasua), já adulto, foi visto por moradores da comunidade Fernando Lyra, próxima ao Bairro Universitário, em Caruaru, Agreste do Estado, e, segundo os mesmos, estaria se alimentando de calopsitas da vizinhança. Os moradores acionaram a Prefeitura local, que fez o resgate na tarde da segunda-feira (7). Nesta terça (8), o biólogo Basílio Soares Maciel, da gestão municipal, aproveitou uma agenda de trabalho no Recife para trazer o mamífero para a CPRH. Já o mergulhão (Tachybaptus dominicus) foi recolhido pela CPRH em um condomínio da praia de Conceição, no terraço de uma das casas de um privê que se situa próximo à PE-22 e a um manguezal, de onde a ave, ainda jovem pode ter vindo.

    Já a iguana (Iguana iguana) e a coruja-da-igreja (Tyto furcata) foram levados ao órgão ambiental estadual pelo biólogo Diego Victor, do projeto Trilogiabio, que faz resgate de animais silvestres. A iguana apareceu nos jardins da Associação de Fornecedores de Cana, na Imbiribeira. Já a coruja foi encontrada no domingo (6) por moradores do Conjunto Dom Helder Câmara, em Piedade, Jaboatão dos Guararapes. Os moradores chegaram a alimentar a ave. A Secretaria de Meio Ambiente da Prefeitura de Jaboatão prontificou-se a realizar o resgate, mas a equipe da Trilogiabio cumpriu a tarefa. 

    Assuntos: semas, cprh, cetas tangara, acolhimento, caruaru
    Compartilhe: Link para o post:
  • Oficinas ampliadas vão debater implantação de Corredor Ecológico na APA Aldeia-Beberibe

    | Meio Ambiente

    apa

    Com a participação de moradores, órgãos públicos e entidades representativas, as cinco oficinas serão realizadas na próxima semana, de segunda (7) à sexta (11).

    O processo de discussão para implantação do primeiro corredor ecológico de Pernambuco, na região da Área de Proteção Ambiental (APA) Aldeia-Beberibe, terá  uma importante etapa na próxima semana,  com a realização de cinco oficinas ampliadas. Elas serão realizadas da segunda (7) à sexta-feira (11), das 8h às 16h, envolvendo representantes de associações, comunidade acadêmica, órgãos públicos, produtores e proprietários rurais, agentes ambientais e o Conselho Gestor da APA, entre outros. A primeira será no auditório da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas).  A divisão das oficinas (veja cronograma abaixo) foi feita por grupos focais e não será necessária inscrição prévia para participação e os interessados podem comparecer a quantas desejarem.

    Os corredores ecológicos são áreas que unem os fragmentos florestais ou unidades de conservação separados por interferências humanas, a exemplo de estradas e atividades agrícolas. São criados a partir de estudos sobre deslocamento de espécies e as localizações populacionais e visam, sobretudo, minimizar os impactos ambientais das atividades humanas, promovendo a ligação entre diferentes áreas, de forma a garantir o aumento da cobertura vegetal, a dispersão de sementes e o deslocamento de animais. A regulamentação é feita a partir do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC) e do Sistema Estadual de Unidades de Conservação (SEUC).

    O projeto do Governo de Pernambuco para a implantação do Corredor Ecológico da APA Aldeia-Beberibe está sendo desenvolvido pela NBL Engenharia Ambiental, vencedora de processo licitatório do Programa de Sustentabilidade Hídrica de Pernambuco (PSHPE). Nas oficinas, ao longo da próxima semana, serão discutidos os planos de ação propostos para a implantação. A recomendação de criação de uma Zona de Corredor Ecológico na APA Aldeia-Beberibe foi feita a partir do levantamento de dados da vegetação, de uso e ocupação do solo e de dados socioeconômicos da região.

    Com uma área de mais de 31 mil hectares, abrangendo parte dos municípios de Recife, Paulista, Abreu e Lima, Camaragibe, Paudalho, São Lourenço da Mata, Igarassu e Araçoiaba, a APA Aldeia-Beberibe é uma UC de uso sustentável, tendo importante papel para preservação da Mata Atlântica no Estado.

    CRONOGRAMA DAS OFICINAS 

    Segunda (7/5) – Local:  Auditório da Semas  (Av. Rosa e Silva, 1339) - 8h às 16h – Grupos: CPRH, Semas, APAC , órgãos do Governo do Estado, de prefeituras, CEGRA/PE, Consema, Comitê de Bacias, Compesa

    Terça (8/5) – Local: Auditório da Pró-Reitoria de Extensão PRAE da UFRPE - 8h às 16h – Grupos: Comunidade Acadêmica, turma de formação dos Agentes Populares em Educação Ambiental (Cepan)   

    Quarta (9/5)  – Local: Centro de Artes de Igarassu (Rua São Sebastião, 1149, Centro, Igarassu – 8h às 16h – Grupos: Assentamentos, produtores e proprietários rurais

    Quinta (10/5)  – Local: Auditório do Sindaçúcar (Rua Cais da Alfândega, 130, Bairro do Recife) – 8h às 16h – Grupos: Usinas, Sindaçúcar Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool), Associação dos Fornecedores de Cana, Fiepe, Transpetro

    Sexta (11/5)  – Local: Pousada Aldeia dos Camarás (Rua Alcides Maia, 301, Aldeia dos Camarás, Camaragibe) – 8h30 às 16h – Grupos: Conselho Gestor da APA, Fórum Socioambiental, Associação de Condomínios de Aldeia                

    Assuntos: sprh, corredor ecologico, semas, protecao ambiental, seuc, oficinas
    Compartilhe: Link para o post:
  • Suape lança concurso “O nascer das águas” para alunos de escolas municipais

    | Meio Ambiente, Suape

    O meio ambiente pelo olhar das crianças. Alunos do ensino fundamental I e II, estudantes das escolas municipais do território estratégico de Suape, localizadas em Moreno, Jaboatão dos Guararapes, Ribeirão, Escada, Sirinhaém, Rio Formoso, Ipojuca e Cabo de Santo Agostinho terão a oportunidade de participar do primeiro concurso “O nascer das águas”. A iniciativa está sendo coordenada pelo Complexo Industrial Portuário de Suape, por meio da Diretoria de Meio Ambiente e Sustentabilidade, em parceria com as secretarias municipais de educação das oito cidades.

    As inscrições já começaram e seguem até 11/05, diretamente na recepção da Secretaria Municipal de Educação do respectivo município, entre às 7h30 e 13h30. O resultado para as escolas será divulgado em 28/05. A solenidade de premiação ocorrerá em 4/06, na semana em que se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente, no auditório do Centro Administrativo de Suape.

    “Mais de um bilhão de pessoas no mundo não têm acesso à água potável e 2 bilhões de pessoas vivem sem saneamento básico, segundo informações da OMS (Organização Mundial da Saúde). À princípio, os números são impactantes e merecem uma reflexão sobre como estamos nos relacionamos com os recursos hídricos e como entendemos e compreendemos este bem tão precioso chamado água. Pensando em ampliar o conhecimento e a discussão sobre esse tema, elaboramos o primeiro concurso ambiental de Suape visando envolver os oito municípios pertencentes ao território estratégico, como forma de trazê-los para interagir com o Complexo de Suape”, explica Michelle Souza, diretora de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Suape.

    As escolas participantes serão selecionadas por meio das secretarias municipais de educação e, cada escola, fará sua seleção interna, por meio de uma comissão avaliadora formada por representantes ambientais de destaque na cidade e um representante de Suape.  O concurso será dividido em duas categorias: produção de imagens (colagem, cartaz, desenho e foto) e produção literária (poema, frases e cordel). Cada escola deverá inscrever um participante por categoria. Serão premiados o 1º, 2º e 3º lugar do Ensino Fundamental I e II de cada município, totalizando 48 alunos consagrados.

    Os detalhes do concurso foram repassados aos secretários de educação de cada município participante, em reunião ocorrida no mês passado. A Coordenadoria de Educação Ambiental e Responsabilidade Socioambiental de Suape apresentou o projeto, oficialmente, para os representantes. Durante o encontro, foram definidos o regulamento do concurso, as comissões julgadoras, a premiação e a logística da ação. No dia 23/04, foi iniciada a divulgação entre as escolas municipais.

    Assuntos: sdec, suape, concurso, semas, educacao ambiental
    Compartilhe: Link para o post:
  • CPRH abre inscrições para o Prêmio Vasconcelos Sobrinho 2018

    | Meio Ambiente

    cprh

    Com três novas categorias, premiação volta a ser realizada em junho, dentro das comemorações do Mês do Meio Ambiente.

    Até o próximo dia 18, estão abertas as inscrições para a edição 2018 do Prêmio Vasconcelos Sobrinho, um reconhecimento do Governo de Pernambuco – por meio da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) – a pessoas físicas e jurídicas que desenvolvam ações de destaque na defesa do meio ambiente. Em relação à premiação anterior, foram incluídas três novas categorias – Inovação Tecnológica, Saúde Ambiental e Meio Ambiente na Lente, esta última para fotógrafos. O regulamento com todas as informações já pode ser acessado no portal da Agência (www.cprh.pe.gov.br).

    O PVS existe desde 1990 e homenageia o engenheiro agrônomo e ambientalista pernambucano João de Vasconcelos Sobrinho (1908-1989), um dos pioneiros na área de estudos ambientais no Brasil, com reconhecimento fora das fronteiras nacionais. Trata-se de uma importante iniciativa que premia projetos desenvolvidos em escolas e universidades e ações realizadas por prefeituras, empresas, organizações comunitárias e não governamentais, além de reportagens e iniciativas de pessoas jurídicas voltadas para o tema.

    As doze categorias contempladas para a edição 2018 são as seguintes: Responsabilidade Ambiental, Personalidade do Meio Ambiente, Projetos e Práticas Educacionais Ensino Fundamental I, II e Médio, Projetos e Práticas do Ensino Superior, Iniciativa Comunitária, Destaque Municipal, Imprensa, Destaque Empresarial, Bem-estar Animal, Inovação Tecnológica, Saúde Ambiental e Meio Ambiente na Lente. O processo de inscrição é feito apenas pelo portal.

    Este ano, o Prêmio Vasconcelos Sobrinho volta a ser realizada em junho, mês dedicado ao Meio Ambiente.  A solenidade de entrega fará parte da programação alusiva ao  dia 5 de junho – Dia Mundial do Meio Ambiente, que a CPRH realizará em conjunto com a Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), algumas em parcerias também com escolas e instituições públicas e privadas. A programação completa das atividades relativas à Quinzena do Meio Ambiente será divulgada posteriormente.

    Assuntos: cprh, governo de pernambuco, semas, meio ambiente, premio vasconcelos sobrinho,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Dia Nacional do Pau-brasil terá programação no Parque Dois Irmãos e na UFRPE

    | Meio Ambiente

    pau brasil

    A Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade - SEMAS, o Parque Estadual Dois Irmãos e a Agência Estadual de Meio Ambiente, em parceria com a Universidade Federal Rural de Pernambuco,  Associação Plantas do Nordeste – APNE e Fundação Nacional do Pau-brasil, celebram amanhã (03/05), o Dia Nacional do Pau-brasil,  com eventos às 9h e às 14h, numa homenagem à espécie Paubrasilia enchinata, declarada árvore nacional em 1978 e considerada símbolo da nossa história, pois era encontrada em em toda extensão da Floresta Atlântica e, devido à sua grande exploração econômica, encontra-se atualmente na Lista Nacional das Espécies da Fauna Brasileira Ameaçadas de Extinção.  O seu status de conservação é de ameaçada de extinção - quando há alto risco de desaparecimento na natureza em futuro próximo -, assim reconhecida pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) e pelo Instituto Chico Mendes, em 2014, com base em documentação científica disponível.

    O Secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco, Carlos Cavalcanti, que estará na abertura da ação de educação ambiental no Parque Dois Irmãos, destacou a importância da data: "Este não é apenas um evento no nosso calendário ambiental, ele representa o resgate dessa espécie que é emblemática pois, além de dar nome ao nosso País, precisou passar por um importante trabalho de resgate e de recuperação aqui no estado. Um dos responsáveis por este trabalho foi o professor Roldão Fontes, que lutou pela criação de sementeiras para produção em larga escala de mudas do pau-brasil e realizou importante trabalho de educação ambiental em escolas e prefeituras. Como reconhecimento, o Governo de Pernambuco, através da Agência CPRH, o homenageou em 1990 com o Prêmio Vasconcelos Sobrinho", ressaltou.  

    PEDI - A programação no Parque Dois Irmãos, unidade de conservação estadual do Bioma Mata Atlântica, com 1.158 hectares, terá apresentação da presidente da Fundação Nacional do Pau-Brasil, Ana Cristina Lima, filha do homenageado Roldão Siqueira Fontes, que faleceu 1996. Haverá um plantio símbólico de mudas de pau-brasil, com a participação de alunos de escolas públicas, além de apresentação de composições para violino da Orquestra Criança Cidadã, do bairro do Coque, com um repertório surpresa para os convidados.   

    A escolha da apresentação musical com violinos é também uma reflexão sobre o uso comercial da madeira do pau-brasil. A espécie reune uma rara combinação de atributos físicos para a confecção de arcos utilizados em diversos instrumentos, como rigidez, flexibilidade, densidade, beleza e a capacidade de adquirir e manter, durante anos, uma curvatura.  De acordo com pesquisa do Instituto de Botânica de São Paulo/Fapesp, os primeiros arcos de violino foram produzidos na França. Desde então, não há registro de material sintético ou natural, melhor que o pernambuco, como o pau-brasil é conhecido no exterior, para fabricar arcos de violino.

    Atualmente, devido à ação de proteção da espécie ameaçada, árvores como o ipê e a braúna são utilizadas como madeiras alternativas para a confecção de arcos para instrumentos como violino, viola, violoncelo e contrabaixo.  O Laboratório de Produtos Florestais (LPF), vinculado ao Serviço Florestal Brasileito/MMA, viabiliza soluções tecnológicas para a utilização de produtos das florestas, como madeiras comerciais, fornecendo dados sobre conservação e comercialização, distribuição geográfica, bioma e dados de nomenclatura comercial e científica.

    UFRPE - No dia 3 de maio à tarde, a partir das 14h, no auditório da Pró-Reitoria de Extensão, haverá palestras sobre a história, conservação e legislação de proteção daespécie pau-brasil, com abertura da SEMAS, CPRH e da Universidade. Participam Isabelle Meunier, engenheira florestal e professora do departamento de Ciência Florestal da UFRPE, Ana Cristina Fontes, da FUNBRASIL e Mayra Gomes, engenheira agrícola da APNE.

    SERVIÇO - COMEMORAÇÃO DO DIA NACIONAL DO PAU BRASIL -3 DE MAIO 

    PROGRAMAÇÃO 

    Manhã - Parque Estadual Dois Irmãos - PEDI

    Local: Praça Farias Neves Sobrinho, s/nº - Dois Irmãos - Recife

    Horário: 9h

    - Abertura da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade e Agência CPRH - Homenagem ao Professor Roldão de Siqueira Fontes, com participação de Ana Cristina de Siqueira Lima, filha do Prof. Roldão.
    - Plantio símbólico de mudas da espécie Pau-brasil 
    - Apresentação da Orquestra Criança Cidadã

    Tarde - Universidade Federal Rural de Pernambuco - UFRPE

    Local: Auditório da Pró-Reitoria de Extensão da UFRPE (ao lado do bosque de pau-brasil) - R. Manuel de Medeiros - Dois Irmãos, Recife

    Horário: 14h
    - Abertura da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade e Agência CPRH
    - Plantio simbólico de muda da espécie pau-brasil (Paubrasilia enchinata)
    - Palestras:

    “A atuação do professor Roldão de Siqueira Fontes e da FUNBRASIL na conservação da espécie pau-brasil ” - Ana Cristina de Siqueira Lima - Fundação Nacional do Pau-brasil

    “Pau-brasil na história nacional: Tributo a Bernardino José de Souza” - Isabelle Meunier -  Engenheira florestal e doutora em Ciências Florestais - Departamento de Ciência Florestal da UFRPE

    “Projeto Pau-brasil: Usos e Conservação  - Mayra Jéssica Gomes - Engenheira agrícola - Associação Plantas do Nordeste - APNE

     

    Assuntos: semas, ufrpe, dia nacional do pau-brasil, parque dois irmaos,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Pernambuco implementa logística reversa de pilhas e baterias portáteis

    | Meio Ambiente

    assinatura

    Termo de Compromisso asssinado pela SEMAS, CPRH e representantes dos setores da indústria e do comércio foi assinado na sexta-feira (27/04), no Recife.

    “Pernambuco é o primeiro estado do Nordeste a formalizar um Termo de Compromisso (TC) para a implantação da logística reversa de pilhas e baterias portáteis. Este é um momento muito especial porque representa um ponto de inflexão na perspectiva de uma economia circular, que começa efetivamente a acontecer a partir de hoje (sexta)”. Foram estas as palavras do Secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco, Carlos André Cavalcanti, durante a cerimônia de assinatura do Termo realizada na sede da Secretaria, no bairro da Jaqueira. O documento tem como objetivo estruturar e implementar um sistema voltado para a destinação adequada dos resíduos de pilhas e baterias prevista na Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei nº 12.305/10 e Decreto 7.404/10), em todas as regiões do estado. O evento contou com a participação do deputado estadual José Maurício, Presidente da Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legistativa do estado, representantes do Tribunal de Justiça de Pernambuco, Tribunal Regional do Trabalho (6ª Região), Ministério Público de Pernambuco (MPPE), Secretaria das Cidades, Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (Abes/PE), Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária, Serttel, entre outros 40 convidados.

    Participaram da assinatura do documento representando o setor comercial, Bernardo Peixoto, do Sindicato do Comércio Varejista de Jaboatão dos Guararapes (Sindcom-Jaboatão), Valéria Peregrino, do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), José Lourenço Custódio da Silva, do Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios do Recife (Sinvarejista), Elisabete Lacerda, representando Antônio Inocêncio de Lima, do Serviço Social do Comércio (Sesc), Henrique Mendes, da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica - Abinee/GREEN Eletron, representando o setor industrial, Hélder Nogueira, da Agência CPRH, além de Carlos Cavalcanti, da Secretaria Estadual de Meio Ambiente.

    As pilhas e baterias comercializadas no Brasil e utilizadas no funcionamento de equipamentos eletrônicos contém metais pesados como chumbo, cádmio e mercúrio. A Resolução do Conselho Nacional de Meio Ambeinte nº 401/08 estabele limites máximos na sua produção e critérios para o seu gerenciamento ambiental adequado.

    De acordo com as regras definidas para a logística reversa na Política Nacional de Resíduos Sólidos, o recebimento deste tipo de resíduo pós-consumo é obrigatório por parte dos comerciantes e distribuidores, que devem entregá-lo aos fabricantes para a reciclagem e destinação final. “Nós, dos Sindicatos de Jaboatão e do Recife, já vínhamos prestando esse serviço na área ambiental há 10 anos. Agora, com esse acordo, ampliaremos para todo Pernambuco nosso trabalho, sendo referência no descarte da logística reversa de pilhas e baterias”, explica o presidente do Sindicom Jaboatão, Bernardo Peixoto.

    Na prática, o Termo de Compromisso irá ampliar e estruturar a adequada destinação dos resíduos de pilhas e baterias portáteis que, caso não recebam os cuidados adequados, podem causar danos ao meio ambiente e à saúde da população. Estão previstos para o primeiro ano a instalação de 132 pontos de coleta no estado,aumentando gradativamente para 149, no segundo, com meta de atingir 165 pontos de coleta ao final do acordo.

    A participação dos consumidores será fundamental e dará início a uma cadeia que prevê a entrega de pilhas e baterias em pontos de entrega primários (que são estabelecimentos comerciais de pequeno porte, como lojas e revendas e equipamentos eletroeletrônicos), onde os resíduos serão armazenados e transportados para os chamados pontos de entrega secundários (locais de médio e grande portes, a exemplo de supermercados e atacados). A partir daí, os resíduos coletados devem seguir para um ponto de transbordo ou consolidação que funcionarão em estabelecimentos como o Sindvarejista, Sindcom, Sesc e Senac, responsáveis pelo acondicionamento. É a partir deste ponto, que o recolhimento e a logística para o transporte das pilhas e baterias portáteis passa a ser da empresa operadora, que no caso de Pernambuco será a GREEN Eletron.

    Para Henrique Mendes, da Abinne Nacional e GREEN Eletron, “a logística reversa de pilhas e baterias é algo inovador e muito importante para Pernambuco eregião. Temos muita representatividade neste acordo, por isto estamos confiantes de que ele será um grande sucesso”, ressaltou.

    A minuta do TC para a implantação da logística reversa de pilhas e baterias no estado foi elaborada por um grupo de trabalho (GT) coordenado pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente, com representantes da CPRH, Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), Sindivarejista, Sindcom-Jaboatão, Fecomércio/PE, Sesc e Senac, com apoio do Ministério Público do Estado de Pernambuco (MPPE).

    Assuntos: semas, cprh, termo de compromisso, residuos solidos, mppe,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Semas assina termo de compromisso para implantação da logística reversa de pilhas e baterias em Pernambuco

    | Meio Ambiente

     

    A Secretaria de Meio Ambeinte e Sustentabilidade - SEMAS realiza amanhã (27/04), às 9h, na sua sede, na Jaqueira, a assinatura de um Termo de Compromisso (TC) para dar início à implantação da logística reversa de pilhas e baterias portáteis - instrumento econômico e social estabelecido pela Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei 12.305/10), que reúne ações e procedimentos com o objetivo de facilitar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos aos seus geradores, para que sejam tratados ou reaproveitados em novos produtos.

    O termo de compromisso entrará em vigor após três meses da assinatura do documento e terá vigência de três anos, podendo ser prorrogado e alterado, de comum acordo entre as partes, por meio de um termo aditivo.

    Partipam da assinatura do documento representando o setor comercial o Serviço Social do Comércio (Sesc), o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), o Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios do Recife (Sinvarejista), o Sindicato do Comércio Varejista de Jaboatão dos Guararapes (Sindcom-Jaboatão), além da Gestora para Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos Nacional (GREEN Eletron), ligada à Abinee, representando o setor industrial, Agência CPRH e Secretaria Estadual de Meio Ambinte.  

    A minuta do TC para a implantação da logística reversa no estado foi elaborado por um grupo de trabalho (GT) coordenado pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente, com representantes da CPRH, Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), Sinvarejista, Sindcom-Jaboatão, Fecomércio/PE, Sesc e Senac, com apoio do Ministério Público do Estado de Pernambuco (MPPE).

    Carlos Cavalcanti, Secretário de Meio Ambeinte e Sustentabilidade de Pernambuco, destaca a importância do compromisso: “Estamos dando um importante passo para a implantação da logística reversa no Estado, em atendimento  às obrigações previstas Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei nº 12.305/10 e Decreto 7.404/10). Começamos pelos resíduos de pilhas e baterias portáteis, mas o objetivo é ampliar para outros produtos, para que os mesmos possam retornar à cadeia produtiva, garantindo a economia circular, conceito baseado na inteligência da natureza, opondo ao processo produtivo linear o processo circular, onde os resíduos são insumos para a produção de novos produtos.”

    O funcionamento da coleta e destinação para o estado ocorrerá no primeiro ano em todas as Regiões de Desenvolvimento (RD´s), inicialmente com 120 pontos de coleta, com ampliação para 135 pontos até o final da vigência do Termo.

    A participação dos consumidores será fundamental e dará início a uma cadeia que prevê a entrega de pilhas e baterias pós-consumo em pontos de entrega primários (que são estabelecimentos comerciais de pequeno porte, como lojas e revendas e equipamentos eletroeletrônicos), onde os resíduos serão armazenados e transportados para os chamados pontos de entrega secundários (locais de médio e grande portes, a exemplo de supermercados e  atacados).

    A partir daí, os resíduos coletados devem seguir para um ponto de transbordo ou consolidação, que funcionarão em estabelecimentos como o Sindvarejista, Sindcom, Sesc e Senac, responsáveis pelo acondicionamento. É a partir deste ponto, que o recolhimento e a logística para o transporte das pilhas e baterias portáteis passa a ser da empresa operadora, que no caso de Pernambuco será a GREEN Eletron.

    As pilhas e baterias comercializadas no Brasil e utilizadas no funcionamento de equipamentos eletrônicos contém metais pesados como chumbo, cádmio e mercúrio. A Resolução do Conselho Nacional de Meio Ambeinte nº 401/08, estabele limites máximos na sua produção e critérios para o seu gerenciamento ambiental adequado. De acordo com o “Manual para a destinação: Orientação ao consumidor sobre como e onde destinar os resíduos sólidos em Pernambuco”, elaborado numa parceria da SEMAS, Fundação Joaquim Nabuco e Universidade Federal de Pernambuco, “por conter substâncias químicas tóxicas, as pilhas e baterias pós-consumo devem ser acondicionadas em embalagens impermeáveis, como sacolas plásticas e entregues em pontos de recolhimento fixos na cidade”.

    Histórico - A Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica mantém o Programa Recebe Pilhas, uma iniciativa conjunta de fabricantes e importadores de pilhas e baterias portáteis, voltada para a coleta e destinação final. Até 24/04, o Programa já havia coletado cerca de 1.330.371 quilos de resíduos.

    Assuntos: semas, logistica reversa, residuos solidos, termo de compromisso, meio ambiente,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Projeto Rescate da Sempetq inicia entrega de EPIs a associações de catadores

    | Meio Ambiente

     sempeteq

    O Projeto de Desenvolvimento dos Catadores e Catadoras de Pernambuco (Rescate), da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Trabalho e Qualificação do Governo de Pernambuco (Sempetq), convênio com a Secretaria Nacional de Economia Solidária do Ministério do Trabalho, fez a entrega simbólica de equipamentos de proteção individual (EPI) a representantes de 26 cooperativas e associações durante solenidade realizada na Cooperativa Ecovida Palha de Arroz. A meta até o final da execução do projeto prevê a distribuição de 48.500 EPIs para 1.796 catadores de 15 municípios da Região Metropolitana do Recife (RMR) e 18 da Mata Norte do Estado. Este evento teve parceria do Conselho Estadual de Economia Solidária e do Movimento Nacional de Catadores de Materiais Recicláveis.

    Pensando em minimizar os danos causados pela insalubridade e garantir a proteção desses trabalhadores, os kits entregues continham respiradores, luvas látex e luvas vaqueta, capa de chuva, avental em PVC, bota de proteção, protetor auricular. E mais, colete com faixa refletiva para a proteção em ambientes de baixa iluminação, óculos de segurança e fardamento adequado para prevenção de acidentes com objetos perfurocortantes.

    A secretária executiva da Micro e Pequena Empresa e Fomento ao Empreendedorismo, Carolina Soares, representou o secretário Alexandre Valença e falou sobre a importância do projeto. “O momento é realmente de conquista, estamos dando mais um passo neste grande desafio, nós lutamos pela democracia e para que tudo isso chegue até as mãos de vocês. Estamos firmes no ensejo de melhorar a qualidade de vida e as condições de trabalho dos catadores.”

    Catadora do coletivo Ecovida Palha de Arroz há dois anos, Aldineide Felix agradeceu o apoio. “Esse projeto está nós ajudando muito, estamos nos sentindo mais empoderadas e confiantes, conhecendo melhor os nossos direitos. Os equipamentos vão trazer mais segurança pra gente na hora do trabalho e isso é muito bom.”

    O secretário Nacional da Secretaria de Economia Solidária do Governo Federal (SENAES), Natalino Oldakoski, marcou presença no evento e falou sobre o sucesso do projeto. “É grandioso esse acontecimento e ver o empoderamento feminino avançar no desenvolvimento desse projeto. Não seria possível nenhum desenvolvimento no País sem essa aproximação com a sociedade. Essa missão é para oferecer o que os nossos Estados precisam, apoiando, qualificando e fortalecendo o desenvolvimento sustentável. Mais uma meta vencida e alcançada.”

    “Nós estamos em estado de graça. É um projeto que irá beneficiar um universo de catadores da RMR e Mata Norte, estamos muito felizes em proporcionar mais essa conquista para nosso Estado”, comemorou a secretária executiva de Planejamento, Monitoramento e Captação de Recursos, Fernanda Dubeux.

    O representante do movimento nacional dos catadores de materiais recicláveis, José Cardoso, comentou a satisfação de presenciar esse momento. “O empenho que se teve nessa última fase para que o projeto saísse do papel me resgatou a confiança e trouxe esperança para todos os catadores. Esse projeto possibilita um grande impacto na vida de muitas pessoas.”

    O Projeto Rescate tem o objetivo de fomentar empreendimentos econômicos solidários e redes de cooperação atuante com resíduo sólido, fortalecer a organização produtiva dos catadores e a importância do trabalho que eles realizam para o meio ambiente e a sociedade, além de gerar renda e superação de situações de pobreza extrema em várias cidades.

    dsc

    Assuntos: sempetq, projeto rescate, entrega epi, governo de pernambuco, catadores, meio ambiente
    Compartilhe: Link para o post:
  • Parceria viabiliza oficinas de produção de sabão a jovens do Cenip Petrolina

    | Meio Ambiente, Direitos Humanos

    sabão

    Ministrada por equipe do IF-Sertão, atividade alia consciência ambiental e possibilidade de atividade rentável para socioeducandos

    Adolescentes do Centro de Internação Provisória (Cenip) Petrolina estão participando de oficinas para a produção de sabão. A atividade já beneficiou 14 jovens por meio de uma parceria entre a Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) e o Instituto Federal do Sertão Pernambucano (IF-Sertão), responsável por ministrar as aulas. Além de se apropriarem de um novo ofício, os participantes estão contribuindo com o meio ambiente, uma vez que utilizam óleo de cozinha descartado por residências e estabelecimentos comerciais na fabricação do produto de limpeza.

    As aulas acontecem a cada 15 dias. Um professor do IF-Sertão e três alunos comparecem ao Cenip para ensinar o processo aos socioeducandos. Além do óleo, são utilizadas essências e soda cáustica, essa última, responsável pelo processo de endurecimento do material. Depois, basta esperar cerca de 12 horas, e o sabão em barra já está pronto para o uso. Na primeira oficina, 12 exemplares, cada um com um quilo, foram fabricados.

     De acordo com o coordenador técnico do Cenip Petrolina, Amós Lemos, a atividade ajuda a conscientizar sobre o modo como materiais nocivos à natureza são descartados. “Esse óleo jogado na pia afeta muito o meio ambiente. E, agora, não, ele está sendo usado na produção de algo que, inclusive, pode dar lucro para que faz. É, sem dúvida, uma forma de aprendizado que une consciência ambiental e a possibilidade de ter uma atividade rentável”, avaliou.

    Assuntos: funase, oficinas, meio ambiente, producao de sabao, cenip,
    Compartilhe: Link para o post: