meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

  • Estudantes são premiados em concurso cultural sobre uso sustentável da água

    | Meio Ambiente

    agua

    Trabalhos produzidos estão reunidos numa exposição no Shopping RioMar, até o dia 10 de junho. 

    Alunos da rede estadual de ensino público foram premiados pela produção de trabalhos que refletem e propõem boas práticas quanto ao uso sustentável e racional da água em Pernambuco. A cerimônia de premiação da quarta edição do concurso cultural Água - Juntos Vamos Preservar foi realizada na última terça-feira (5), no Dia Mundial do Meio Ambiente, no Teatro Eva Herz, na Livraria Cultura do Shopping RioMar. O presidente da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), Roberto Tavares, e o secretário de Educação de Pernambuco, Fred Amâncio, participaram do evento, que contou com a apresentação do Coral Pró Criança. Além da Compesa e da Secretaria de Educação, promotoras do evento,  o concurso cultural recebe o apoio do Shopping RioMar, representada pela diretora de Desenvolvimento Socioambiental do Grupo JCPM, Lúcia Pontes, e da ASA Indústria, pela gerente de Responsabilidade Socioambiental, Flávia Moura. Os trabalhos premiados estão reunidos numa exposição montada no Piso L1 do RioMar, que pode ser visitada até o dia 10 de junho.

    O concurso contou com a participação de  66 escolas do estado, envolvendo  estudantes da rede pública estadual do Ensino Fundamental e Médio e da Educação para Jovens e Adultos (EJA). Foram apresentados 144 trabalhos. Desse total, foram 40 projetos, 30 desenhos e 71 vídeos produzidos. “A Compesa tem um carinho muito especial por esse concurso, pois ele provoca o debate entre estudantes e professores sobre uma temática  tão importante, que é a preservação da água”, afirmou o presidente da estatal, Roberto Tavares. Ele lembrou  as dificuldades  que a  Compesa enfrenta para distribuir água para mais de sete milhões de pessoas, em um estado carente de recursos hídricos, e confessou que desde que começou a atuar  na empresa em  2007, se transformou em um cidadão mais consciente  e defensor  do uso racional da água.

    Os alunos concorreram nas categorias Desenho, Vídeo (curta-metragem) e Projeto. Na categoria Projeto, a equipe vencedora apresentou o projeto A Influência da Mata Atlântica na Manutenção da Qualidade dos Corpos D'Água Utilizados no Abastecimento Público. O grupo é formada pelos alunos Breno Gabriel da Costa Sotero, Claudio Brito de Lima e Vitória Eduarda Maria da Silva do segundo ano da Escola Estadual Padre Dehon, que fica no bairro da Iputinga, no Recife.

    Na categoria Desenho, todas estudantes premiadas são do quinto ano da mesma instituição de ensino, a Escola Estadual Tomé Francisco da Silva, localizada na cidade de Quixaba, no Sertão do Pajeú. A vencedora foi a aluna Maria Eduarda Pereira de Melo, que criou o desenho com o tema Estamos Aguardando a Sua Responsabilidade Com a Água. A equipe vencedora na categoria Vídeo também é formada por alunos da Escola Estadual Tomé Francisco da Silva, em Quixaba. Com o tema Água Tratada: É Preciso Conhecer Melhor Para Valorizar, o vídeo  foi produzido pelo trio de estudantes Ana Carolina de Melo Freitas Nunes, Ana Cecília de Medeiros Silva e José Ayron Marçal Medeiros de Souza.

    Para  o diretor de Articulação e Meio Ambiente da Compesa, Aldo Santos, também presente no evento, a inserção dos estudantes nos debates sobre a preservação do recursos naturais  abre perspectivas para um futuro mais sustentável. “As crianças e os jovens  de hoje serão o futuro do amanhã, uma geração mais consciente sobre a sua participação na construção de  um mundo melhor”, afirmou. O concurso cultural foi lançado no mês de março, quando se comemora o Dia Mundial da Água (22 de março).

    Assuntos: seplag, compesa, see, premio, sustentabilidade, concurso cultural agua, dia mundial do meio ambiente,
    Compartilhe: Link para o post:
  • CPRH homenageia dez trabalhos com o Prêmio Vasconcelos Sobrinho 2018

    | Meio Ambiente

    semas

    Comissão julgadora escolheu os ganhadores nesta segunda (4) e a premiação será no dia 15, dentro das comemorações do Mês do Meio Ambiente.
     
    Um programa que realiza coleta seletiva de óleo de fritura em 47 municípios do Estado, além de Fernando de Noronha; um projeto de tratamento e reuso da água gasta em um estádio de futebol; uma equipe de Educação Ambiental que conscientiza e trabalha no combate ao tráfico de animais silvestres; uma Patrulha Ambiental Itinerante que atua na região do Araripe; um líder que motiva escoteiros mirins a proteger a natureza na Mata Sul; o desenvolvimento de uma solução de  biodetergente  para correta remoção de resíduos de petroderivados gerados em ambientes industriais; um programa de recuperação da  biodiversidade realizado por uma indústria automobilística em parceria com pesquisadores universitários;  um trabalho de educação com uma horta escolar; um registro fotográfico na caatinga; e uma plataforma de notícias ambientais na área de Aldeia.

    Estes são os projetos vencedores do Prêmio Vasconcelos Sobrinho 2018, definidos em julgamento realizado na manhã desta segunda-feira (4), na sede da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH). A entrega da premiação será no próximo dia 15, a partir das 15h, em solenidade no auditório do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de Pernambuco (Sinduscon/PE), na Ilha do Leite.

    Todos os projetos concorrentes – nas diversas categorias – foram julgados por uma comissão julgadora formada pela analista em gestão ambiental Sylvia Nino, da CPRH; pelo agrônomo e analista ambiental Élcio Barros, da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas); a gerente de Unidades Protegidas da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente da Prefeitura do Recife, Maíra Braga; a química industrial Sérgia Marcela Washington, da Produquímica Indústria e Comércio S.A; e pela jornalista Bruna Oliveira, do Consórcio PPA, gerenciadora do PSA-Ipojuca – Programa de Saneamento Ambiental da Bacia Hidrográfica do Rio Ipojuca.

    Em sua 28ª edição, o Prêmio Vasconcelos Sobrinho é uma homenagem que o Governo de Pernambuco, por meio da Semas e da CPRH,  presta anualmente a pessoal físicas, empresas e instituições que realizam projetos com o objetivo de promover a melhoria das condições ambientais ou desenvolvam ações socioambientais. Lembra o legado do pernambucano João Vasconcelos Sobrinho (1908-1989), um dos pioneiros na área de estudos ambientais no Brasil. Posteriormente, os trabalhos vencedores deste ano serão mostrados em postagens no site da CPRH (www.cprh.pe.gov.br).
     
    OS PREMIADOS NO VASCONCELOS SOBRINHO 2018 POOR CATEGORIA  

    Bem-Estar Animal

    - Trilogiabio – André Luiz

    Destaque Empresarial

     - Como tornar possível resíduo zero – Flávia Moura (ASA)

    Destaque Municipal

    - Estádio Sustentável – Elias da Silva (Afogados da Ingazeira)

    Imprensa

    - Divulgação de notícias de  cunho ambiental – Tatiana Marques Portela (PorAqui Aldeia)

    Iniciativa Comunitária

    - Patrulha Ambiental Itinerante Regional do Araripe – Marques Jacob Pereira

    Inovação Tecnológica

    - Solução de Biodetergente Inovadora e Ambientalmente Correta para Remoção de Resíduos de Petroderivados Gerados em Ambientes Industriais e Oficinas – Asfora Sarubbo (Instituto Avançado de Tecnologia e Inovação – IATI)

    Meio Ambiente Na Lente (fotografia)

    - Flora apícola da Caatinga – Pedro de Assis Oliveira

    Personalidade do Meio Ambiente

    - Chefe Renato – Mais de 30 anos dedicados à proteção ao meio ambiente – Renato César Medeiros de Amorim (líder de grupo  de escoteiros)

    Projetos e Práticas Educacionais Ensino Fundamental I, II e Médio

    - Horta na Escola: Praticando a Interdisciplinaridade e Desenvolvendo a Sustentabilidade – Lurdinalva Pedrosa Monteiro (escola da rede municipal de São Vicente Férrer)

    Responsabilidade Ambiental

    - Programa de Biodiversidade – Cristiano Augusto Felix (FCA – Jeep)


    Assuntos: semas, cprh, governo de pernambuco, premio vanconcelos sobrinho, premiacao,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Semas, CPRH e Pedi realizam série de atividades para comemorar o Mês do Meio Ambiente

    | Meio Ambiente

    meio ambiente

    Programação terá exposições fotográficas, jogos lúdicos, trilhas, aulas de campo, seminários, palestras e a entrega do Prêmio Vasconcelos Sobrinho, entre outras ações. 

    O Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) e do Parque Estadual de Dois Irmãos (Pedi), com apoio da Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), realizam em junho uma série de atividades para comemorar o Mês do Meio Ambiente e o Dia Mundial do Meio Ambiente - 5 de junho. O dia foi instituído pela Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano, realizada em Estocolmo, na Suécia, em 1972, onde iniciou-se uma mudança na forma de tratar o meio ambiente e foram estabelecidos princípios norteadores de políticas ambientais em todo o mundo. 

    Para o secretário estadual de Meio Ambiente, Carlos André Cavalcanti, o mês de junho é sempre um período “muito especial”, por conta do Dia Mundial do Meio Ambiente. “Para que se intensifiquem ações voltadas para a melhoria da proteção e conservação do meio ambiente rumo à economia de baixo Carbono, diminuindo progressivamente o impacto da sociedade de hoje sobre as futuras gerações. Precisamos, concretamente, mudar nossas atitudes individuais e coletivas em todos os níveis”, afirma Carlos André.

    Durante todo o mês  serão realizadas atividades em vários locais do Estado, com o objetivo de levar para o público a importância da preservação e educação ambiental como forma de conscientização dos nossos recursos naturais. Haverá exposições fotográficas, trilhas interpretativas, aula de campo com plantio de mudas  em nascentes, seminários com apresentações de temas ambientais, como o ICMS Socioambiental e as experiências de sucesso realizadas no Bioma Caatinga em diversos municípios pernambucanos, palestras sobre conservação de fauna e permacultura, enriquecimento com os animais do Pedi, lançamento de Plano  palestra sobre os 30 anos do gerenciamento costeiro e um painel sobre as vulnerabilidades e oportunidades da gestão ambiental em Pernambuco, entre outras atividades.      

    PREMIAÇÃO - Com três novas categorias, o Prêmio Vasconcelos Sobrinho (PVS) será realizado dentro da programação, no dia 15, no Auditório do Sindicato das Indústrias de Construção Civil do Estado de Pernambuco (Sinduscon). A premiação representa um reconhecimento do Governo de Pernambuco – por meio da CPRH – a pessoas físicas e jurídicas que desenvolvam ações de destaque na defesa do meio ambiente. Esse ano foram incluídas três novas categorias: Inovação Tecnológica, Saúde Ambiental e Meio Ambiente na Lente, esta última para fotógrafos.

    O PVS existe desde 1990 e homenageia o engenheiro agrônomo e ambientalista pernambucano João de Vasconcelos Sobrinho (1908-1989), um dos pioneiros na área de estudos ambientais no Brasil, com reconhecimento fora das fronteiras nacionais. Trata-se de uma importante iniciativa que premia projetos desenvolvidos em escolas e universidades e ações realizadas por prefeituras, empresas, organizações comunitárias e não governamentais, além de reportagens e iniciativas de pessoas jurídicas voltadas para o tema.

    As doze categorias contempladas para a edição 2018 são as seguintes: Responsabilidade Ambiental, Personalidade do Meio Ambiente, Projetos e Práticas Educacionais Ensino Fundamental I, II e Médio, Projetos e Práticas do Ensino Superior, Iniciativa Comunitária, Destaque Municipal, Imprensa, Destaque Empresarial, Bem-estar Animal, Inovação Tecnológica, Saúde Ambiental e Meio Ambiente na Lente. 

    Confira a programação nos sites: www.semas.pe.gov.br e www.cprh.pe.gov.br    

    Assuntos: semas, sprh, governo de pernambuco, sustentabilidade, mes do meio ambiente, premiacao, dia do meio ambiente, programacao,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Poluição plástica é o tema da Semana do Meio Ambiente no Espaço Ciência

    | Meio Ambiente

    secti

    A poluição plástica é o mote da programação da Semana do Meio Ambiente no Espaço Ciência. De segunda a sexta (4 a 8), são mais de dez oficinas, além das atrações permanentes e de atividades oferecidas pelos parceiros. Entre os destaques, está o retorno do VEGCiência, demonstrações culinárias com alimentação saudável, promovido pela Faculdade Santa Helena e SVB-Recife (Sociedade Vegetariana Brasileira).

    Entre as atrações permanentes, é possível visitar a Trilha Ecológica, conhecer o Observatório de Aves e fazer um passeio no barco movido à energia solar pelo espelho d’água ou pelo manguezal. Uma novidade é o Espaço Agroecológico, fruto de parceria entre o Espaço Ciência e o SERTA – Serviço de Tecnologias Alternativas. No local, os visitantes poderão perceber como o manejo integrado de diferentes culturas favorece uma plantação livre de agrotóxicos e fertilizantes.
    A reutilização de material plástico é objeto de várias oficinas: para confecção de bijuterias, de artesanato, de pequenas hortas e de objetos para decoração de interiores, como poltronas, cortinas e quadros.
    Com a participação em diversos experimentos, os visitantes poderão entender a poluição das águas; os impactos do derramamento de óleo no ambiente;  ou os efeitos da queima de resíduos plásticos.  Poderão, ainda, construir barcos para descobrir sobre as diversas fontes de energia ou realizar a análise das águas do Manguezal Chico Science.
    A música e biografia de Chico Science também são tema de uma oficina, que relaciona sua história ao ecossistema do mangue. Outra atividade convida o público a participar de uma peça interativa no qual cada um se transforma nos personagens.
    A Semana do Meio Ambiente está sendo realizada com apoio de vários parceiros. A indústria ASA, por exemplo, terá jogos que estimulam a reciclagem do óleo de cozinha. O Espaço Ciência é, inclusive, ponto de coleta de óleo usado para reciclagem. Diversas atividades também estarão sendo realizadas pelo projeto InCentífico, da UFPE.
    Também são parceiros a Secretaria de Meio Ambiente do Recife, Planeta Limpo, Serta – Serviço de Tecnologia Alternativa, CPRH, Escola Técnica Soares Dutra e Comunidade Pequenos Profetas – Telhado Verde.
     
    VEGCiência – Como parte da programação da Semana do Meio Ambiente, está de volta o VEGCiência. Realizado em parceria com a SVB-Recife (Sociedade Vegetariana Brasileira) e a Faculdade Santa Helena (Pós-Graduações em Alimentação e Nutrição Vegetariana), o evento promove demonstrações culinárias com alimentação saudável.
    A cada dia, um nutricionista, especializado em comidas veganas, oferece uma demonstração diferente. É o caso de Alice Elihimas, chef vegana do Restaurante Capitania, em Olinda;  de Ana Paula Magalhães, culinarista e nutricionista clinica; de representantes do Coletivo Antiespecista Artesanal Dhuzatti; e de Arthur Mota e Nana Barros, do Complô Veg.
    Os participantes poderão degustar e aprender a fazer iguarias como empadinha de mangará, leites e iogurtes artesanais, torta de acarajé com recheio de PANC, brownie sem glúten com calda de acerola.
    As demonstrações acontecem das 14h às 16:00h. Não é necessária inscrição. Os interessados devem chegar com meia hora de antecedência e pegar uma senha na Recepção. De segunda a sexta, o Espaço Ciência funciona de 8h às 12h e das 13h às 17h.
     
    Confira as oficinas e faixas etárias:
    • Plástico: um vilão na natureza? (Infantil, Fundamental 1 e 2): Peça interativa que demonstra os efeitos da poluição no ciclo da vida.
    • Gincana Ecológica (Público geral): Jogo que trabalha a coleta e separação de resíduos
    • Poluição Líquida (Fundamental 1 e 2): Por meio de experimento, é possível verificar efeitos do derramamento de óleo
    • De Chico ao mangue (Fundamental 1 e 2): Oficina que relaciona a história e musicalidade de Chico Science ao ecossistema do mangue
    • Pet na horta (Fundamental 1, 2 e Ensino Médio): Reciclagem de garrafa pet para plantação.
    • Power Boats (Fundamental 1, 2 e Ensino Médio): Efeitos da poluição hídrica e uso de fontes de energia por meio da construção de barcos
    • O que tem nessa água? (Público geral): Análise das águas do manguezal.
    • Materiais não recicláveis, fazer o quê? (Infantil, Fundamental 1 e 2): Utilização de material plástico para artesanato
    • Fumaça de plástico: o que causa? (Fundamental 2 e Ensino Médio): Experimento que mostra os efeitos da queima de plásticos
    • Biodegradando Plástico (Público geral): O objetivo é construir um ambiente favorável para larvas e observar se elas conseguem degradar plástico
    • Pet Biju (Fundamental 2 e Ensino Médio): Criação de bijuterias com a utilização de garrafas pets.
    • Design de interiores sustentável (Fundamental 1, 2 e Ensino Médio): Reciclagem de garrafa pet para construção de poltronas, cortinas, quadros e outros objetos para a casa.     
    Assuntos: secti, espaco ciencia, semana do meio ambiente, poluicao plastica, serta, ufpe, semas,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Semas participa de Curso de Gestão Ambiental Municipal

    | Meio Ambiente

    semas

    1ª rodada de encontros presenciais do curso realizado pelo Projeto TerraMar, em Maragogi/AL, contou com participação de representantes do MMA e da Agência Alemã GIZ. 

    A Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) participou, de 22 a 24 de maio, em Alagoas, da primeira rodada de encontros presenciais do Curso Gestão Ambiental Municipal, promovido pelo Projeto Proteção e Gestão Integrada da Biodiversidade Marinha e Costeira (Projeto TerraMar), no Hotel Praia Dourada, em Maragogi. Com o tema Ecossistemas Costeiros e Conectividade Terra-Mar, a capacitação contou na abertura com as participações de Andrea Olinto, coordenadora do gerenciamento costeiro de Pernambuco (Semas/PE), Maura Machado e Márcia Oliveira, do Ministério do Meio Ambiente (MMA/Projeto TerraMar), Nadja Janke, do Departamento de Educação à Distância do MMA, Fabiana Cava (Projeto TerraMar/GIZ), José Ulisses Santos (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade-ICMBio), além de representantes da Prefeitura de Maragogi e dos Institutos do Meio Ambiente de Alagoas (IMA-AL) e Coral Vivo.

    No primeiro dia do curso foram debatidos os aspectos da conectividade ecológica e conservação dos ecossitemas costeiros, com comparticipações de Sidney Vieira, biólogo e especialista em gestão costeira da Semas e de Bárbara Pinheiro, da Universidade Federal de Alagoas (UFAL). Houve ainda palestra sobre as águas da região da Costa dos Corais, no dia 23, com  Daniel Ferreira, da Agência Nacional de Águas (ANA). Na quinta-feira, 24, foram realizadas apresentações sobre o Atlas dos Manguezais do Brasil, por  Andrei Cardoso, da APA Costa dos Corais/ICMBio e sobre a conservação e reprodução de espécies da região marinha em frente à área urbana de Maceió, com Juliano Fritscher, biólogo e consultor do IMA/AL. Durante o curso, os grupos de trabalho formados por atores locais - gestores municipais e representantes da sociedade civil -, discutiram e apresentaram propostas voltadas para o uso e ocupaçãodo solo da região e para o fortalecimento das relações entre os atores envolvidos nas ações de gestão integrada para a região.

    Andrea Olinto, coordenadora do gerenciamento costeiro da Secretaria Estadual de Meio Ambiente, ressaltou a importância do curso: “No ano em que comemoramos os 30 anos da implantação do Plano Nacional de Gerenciamento Costeiro, as capacitações realizadas pelo Projeto TerraMar na região da Costa dos Corais são consideradas fundamentais. Com o apoio dos gestores envolvidos, poderemos propor e executar, com mais propriedade e conhecimento da realidade local, ações e políticas públicas previstas nas quatro linhas de ação previstas pelo TerraMar para Pernambuco e Alagoas: Planejamento ambiental; Conservação e uso dos ecossistemas; Monitoramento e qualidade ambiental e Comunicação e fortalecimento institucional,”

    O Curso Gestão Ambiental Municipal é realizado pelo Projeto TerraMar e Programa Nacional de Formação e Capacitação de Gestores Ambientais (PNC), do Ministério do Meio Ambiente, em parceria com o Instituto Coral Vivo e voltado para 120 gestores muncipais da região da APA Costa dos Corais, unidade de conservação federal marinha com 400 mil hectares, entre Pernambuco e Alagoas. Terá como carga horária de 80 horas à distância e 48 horas presenciais, com conteúdo que visa apoiar o gestor público nas ações de gestão ambiental em seu município. Além da Maragogi, os participantes terão outros dois encontros presenciais na região, previstos para acontecerem nos meses de agosto e outubro deste ano.

    Saiba mais sobre o Projeto TerraMar - Lançado em agosto de 2015 em Tamandaré, Pernambuco, numa cerimônia que contou a presença da Chefe do Departamento de Assuntos Internacionais de Biodiversidade do Ministério do Meio Ambiente alemão, Almuth Ostermeyer-Schlöder, além de representantes do Ministério do Meio Ambiente, ICMBio, dos quatro órgãos de meio ambiente das áreas-piloto – Apa dos Corais (Pernambuco e Alagoas) e de Abrolhos (Bahia e Espírito Santo), o Projeto TerraMar foi retomado em setembro de 2016 pelo MMA e conta com o apoio técnico da Agência de Cooperação Técnica Alemã (GIZ) e investimento de € 11 milhões de euros (6 milhões do Governo da Alemanha e 5 milhões como contrapartida do Governo Brasileiro). Sua execução segue até até 2020, tendo como objetivo a gestão ambiental territorial integrada do espaço continental e marinho, contribuindo para a conservação da biodiversidade,

    Assuntos: semas, curso de gestao ambiental, biodiversidade, encontros, tamar, terramar,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Pernambuco ganha a Primeira Área de Proteção Ambiental (APA) Marinha

    | Meio Ambiente

    apa 

    Pernambuco ganhou nesta quinta-feira
    (24/05) mais uma unidade de conservação e a primeira
    exclusivamente marinha: A Área de Proteção Ambiental
    (APA) Marinha Recifes Serrambi. O Decreto nº 46.052 foi assinado
    pelo Governador Paulo Câmara e foi publicado hoje (24/05) no
    Diário Oficial do Estado. A iniciativa é da Secretaria de Meio
    Ambiente e Sustentabilidade (Semas) e da Agência Estadual de
    Meio Ambiente (CPRH) e visa a proteção dos ambientes marinhos e
    costeiros, a conservação da biodiversidade e da beleza cênica, a
    promoção do uso sustentável dos recursos naturais da região, além
    do ordenamento de atividades como o turismo, o lazer e a pesca
    artesanal.
    A área a ser protegida possui 84.036,79 mil hectares sob a
    influência dos municípios de Ipojuca, Sirinhaém, Tamandaré e Rio
    Formoso. A sua proteção busca não só ordenamento dos diversos
    usos econômicos existentes, mas o fortalecimento da pesca
    artesanal e do turismo sustentável, através da participação social e
    da educação ambiental.
    A proposta técnica para a proteção da área marinha foi construída
    de forma colaborativa, sob a coordenação do grupo de trabalho
    (GT) formado por representantes da Semas e da Agência CPRH. As
    contribuições foram apresentadas durante reuniões e oficinas
    participativas com atores locais, como pescadores,
    pesquisadores, turistas, veranistas, empresários e as três esferas
    do poder público, nos municípios relacionados: Tamandaré, Rio
    Formoso, Sirinhaém, Ipojuca, além do Recife. Além disso, dados de
    pesquisas sobre a biodiversidade marinha, com destaque sobre os
    paleocanais (espécie de rios submersos próximos aos rios Una e
    Sirinhaém),responsáveis pela bioconectividade ecossistêmica
    (conexão que ocorre entre os ambientes marinhos e
    estuarinos), além de contribuições das equipes do Instituto Chico
    Mendes de Conservação da Biodiversidade - ICMBio (Cepene e APA
    Costa dos Corais) foram acrescentados à proposta.
    Após a sistematização das sugestões recebidas nas consultas
    públicas, a proposta técnica de criação da APA marinha foi aprovada
    pelo Conselho Estadual de Meio Ambiente (Consema/PE), na 91ª
    reunião ordinária, realizada em dezembro de 2017, na SEMAS, no
    bairro da Jaqueira. Os conselheiros acataram também as
    recomendações de priorizar as demandas do segmento da pesca
    artesanal durante o processo participativo de construção do plano
    de manejo da unidade de conservação.

    Para o Secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Carlos
    André Cavalcanti, a importância da criação da nova APA Recifes
    Serrambi. “As vésperas do mês do meio ambiente e na semana em
    que se comemora o Dia da Biodiversidade, 22 de maio, e da Mata
    Atlântica, 27 de maio, é com muita animação que comemoramos a
    criação da primeira APA exclusivamente marinha, um marco na
    história da conservação da biodiversidade marinha de Pernambuco
    “, afirmou Carlos André Cavalcanti.

    Assuntos: semas, cprh, apa, meio ambiente, marinha,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Afogados da Ingazeira sedia oficina para construção da política de educação ambiental de Pernambuco

    | Meio Ambiente

    semas

    Encontro promovido pela Semas e CIEA/PE, no Sertão do Pajeú, busca a elaboração de uma política pública voltada para a sustentabilidade.

    O Governo do Estado, através da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade - Semas realiza, nos dias 23 e 24 de maio, na Faculdade do Sertão do Pajeú (FASP), em Afogados da Ingazeira, a terceira oficina participativa no sertão, voltada para a construção da Política de Educação Ambiental de Pernambuco (PEAPE). Podem participar do encontro gestores públicos, Organizações Não Governamentais (ONG´s), conselhos municipais de meio ambiente, comunidades tradicionais (índios, ciganos e quilombolas), além de representantes da sociedade civil.

    Os seminários e oficinas coordenados pela Semas, em parceria com a Comissão Interinstitucional de Educação Ambiental de Pernambuco (CIEA/PE), tiveram início em outubro do ano passado e seguem até o o próximo mês de junho, quando haverá um seminário de integração, na cidade do Recife, para aprovação de um projeto de lei a ser encaminhado pelo Governador Paulo Câmara para aprovação da Assembleia Legislativa de Pernambuco.

    O processo de construção colaborativa da proposta acontece em todas as regiões de desenvolvimento do estado. Já foram realizados 13 encontros de um total de 17 previstos. O mais recente deles foi a oficina realizada na cidade de Parnamirim (a 563 quilometros do Recife), nos dias 16 e 17/05, com importante participação de gestores municipais, ONG´s e instituições de ensino superior da região do Sertão Central.

    O Gerente Geral de Desenvolvimento Sustentável da Semas, Paulo Teixeira, destaca a importância da ação da Secretaria: “Estamos elaborando uma política voltada para o aspecto ambiental, altamente democrática e participativa, com o envolvimento de todos os segmentos da sociedade engajados na construção de uma proposta que irá enriquecer a educação ambiental em nosso estado”, ressaltou o gestor.   

    O objetivo da oficina de Afogados da Ingazeira é promover debates e buscar contribuições para a Poltica, além de conhecer os projetos e ações que já vêm sendo executados pelas municipalidades na região, para que sejam incorporados à proposta de política pública que está em construção.

    As próximas oficinas para a elaboração da PEAPE na região do sertão acontecem nas cidades de Petrolina, Floresta e Arcoverde. Os locais e datas serão divulgados no site da Secretria de Meio Ambiente e  Sustentabilidade: www.semas.pe.gov.br .

    SERVIÇO - Oficina de Afogados da Ingazeira - Sertão do Pajeú - Construção da Política de Educação Ambiental de Pernambuco (PEAPE):

    Data: 23 e 24/05/18 (quarta e quinta-feira)

    Horário: 8h às 17h

    Público: Gestores públicos, Organizações Não Governamentais (ONG´s), sindicatos de desenvolvimento rural sustentável, conselhos municipais de meio ambiente, comunidades tradicionais e representantes da sociedade civil.

    Municípios convidados: Afogados da Ingazeira, Brejinho, Calumbi, Carnaíba, Flores, Iguaraci, Ingazeira, Itapetim, Quixaba, Sta. Cruz da Baixa Verde, Sta. Terezinha, São José do Egito, Serra Talhada, Solidão, Tabira, Triunfo e Tuparetama.

    Local: Faculdade do Sertão do Pajeú (FASP) - Rua Dr. Osvaldo Gouveia, s/nº - Afogados da Ingazeira

    Informações e inscrições: (81) 3184 7920 - E-mail: peape@semas.pe.gov.br (Gerência de Educação Ambiental da SEMAS)

    Assuntos: semas, ciea, paulo camara, sertao, peape, oficina participativa,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Prêmio Vasconcelos Sobrinho com inscrições abertas até esta sexta-feira

    | Meio Ambiente

    prêmio

    No Mês do Meio Ambiente, CPRH premiará projetos e iniciativas nas áreas de Educação, comunitária, saúde, empresarial, Imprensa, tecnologia e de gestão municipal.

     A Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) está com inscrições abertas, até esta sexta-feira (18), para a edição 2018 do Prêmio Vasconcelos Sobrinho. Com a importância do meio ambiente no foco, a premiação contempla, em doze categorias, iniciativas pessoais e/ou de empresas públicas e privadas, de associações comunitárias, gestões municipais, projetos desenvolvidos em escolas de Ensino Fundamental e Médio, de instituições de ensino superior, de inovação tecnológica, além de reportagens e fotografias. As inscrições são feitas por meio do portal da Agência (www.cprh.pe.gov.br), onde também pode ser acessado o regulamento.

    O Prêmio Vasconcelos Sobrinho foi lançado em 1990 e é um reconhecimento do Governo de Pernambuco, por meio da CPRH, a pessoas físicas e jurídicas que desenvolvam ações de destaque na defesa do meio ambiente.  É também uma forma de lembrar e homenagear o engenheiro agrônomo e ambientalista pernambucano João de Vasconcelos Sobrinho (1908-1989), um dos pioneiros na área de estudos ambientais no Brasil, com reconhecimento fora das fronteiras nacionais.

    Este ano foram incluídas três novas categorias – Inovação Tecnológica, Saúde Ambiental e Meio Ambiente na Lente, esta última para fotógrafos. As demais são: Responsabilidade Ambiental, Personalidade do Meio Ambiente, Projetos e Práticas Educacionais Ensino Fundamental I, II e Médio, Projetos e Práticas do Ensino Superior, Iniciativa Comunitária, Destaque Municipal, Imprensa, Destaque Empresarial e Bem-estar Animal. A entrega será em no próximo mês, dentro das comemorações do Dia Mundial do Meio Ambiente – 5 de junho.

    Assuntos: cprh, governo de pernambuco, premio vasconcelos sobrinho, dia mundial do meio ambiente
    Compartilhe: Link para o post:
  • Semas valida diagnóstico sobre resíduos sólidos da Mata Norte e Agreste Setentrional

    | Meio Ambiente

    semas

    A Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade - SEMAS, através da sua Gerência de Resíduos Sólidos (GRSOL), coordenou na semana passada, nos municípios de Goiana, Limoeiro e Surubim, reuniões para validação do diagnóstico sobre as características socioeconômicas e ambientais de 37 municípios do Estado de Pernambuco. Participaram dos encontros realizados de 8 a 10 de maio pela consultoria contratada FECOPE, Adriana Dornelas e Vileide Lins, das Gerências de Resíduos Sólidos e de Articulação da Semas, os prefeitos das cidades de Goiana, Eduardo Honório (em exercício), e deCumaru, Mariana Medeiros, além de gestores públicos, representantes da sociedade civil e responsáveis pelo Consórcio Público Intermunicipal do Agreste Pernambucano e Fronteiras (CONIAPE). Os resultados deste diagnóstico irão subsidiar a elaboração do Plano Intermuncipal de Resíduos Sólidos (PIRS) do agrupamento 1, beneficiando os municípios da Mata Norte e do Agreste Setentrional.

    Previsto para o mês de junho, este será o sexto Plano Intermunicipal de Resíduos a ser entregue pela SEMAS. O documento técnico tem como objetivo apoiar os municípios na implantação de sistemas de resíduos sólidos como aterros sanitários, unidades de triagem e de compostagem, além de coleta seletiva dos recicláveis. O PIRS é requisito para que os municípios cumpram a Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS (Lei Nº 12.305, de 2/8/2010) e possam acessar recursos da União para projetos de implantação de equipamentos.

    Elaborados pelo Governo de Pernambuco, foram investidos nos cinco Planos já entregues recursos de R$ 1, 082 milhão do Ministério do Meio Ambiente e Caixa Econômica Federal. Os outros dois Planos Intermunicipais que estão em fase de conclusão recebem investimento exclusivo do Governo do Estado,no valor de R$ 799 mil, dos quais R$ 369, 9 mil estão sendo utilizados na elaboração do agrupamento 1.

    Adriana Dornelas, analista ambiental da Semas, destacou a importância das reuniões de diagnóstico: “A participação dos gestores foi muito significativa. Tivemos 70% de comparecimento entre os municípios convidados. Na próxima etapa, teremos a validação do Plano Intermunicipal de Resíduos Sólidos para a região, além de debates sobre as agendas setoriais, que são proposições de ações que precisam ser implementadas, envolvendo todos os agentes, visando garantir a continuidade do processo de gestão de resíduos. As reuniões já estão marcadas para os dias 23, 24 e 25 de maio, respectivamente nas cidades de Goiana, Limoeiro e Surubim”, destacou.

    Até o momento, já foram realizados pela SEMAS seminários de entrega dos documentos norteadores para a destinação dos resíduos sólidos nos municípios de Caruaru (Agreste), Salgueiro (Agreste Central), Tamandaré (Litoral Sul), Garanhuns (Agreste Meridional) e Arcoverde (Sertão do Moxotó). Com a entrega dos Planos referentes aos agrupamentos 1 e 8 para os prefeitos e gestores das regiões do Agreste Setentrional, Mata Norte e Sertão do Araripe, previstos para o mês de junho, um total de 153 municípios serão beneficiados em todo o estado.

    Assuntos: semas, governo de pernambuco, validacao, sustentabilidade, investimentos, residuos solidos
    Compartilhe: Link para o post:
  • Estado ajudará municípios a realizar estudos para criação de Unidades de Conservação

    | Meio Ambiente

    cprh

    Investimento virá da Compensação Ambiental – R$ 1 milhão – e Prefeituras estão sendo convocadas a apresentar propostas à CPRH.

    O Governo de Pernambuco, por meio da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), vai disponibilizar recursos da Compensação Ambiental – no total de R$ 1 milhão – para estimular municípios do Estado a desenvolver estudos voltados para a criação de Unidades de Conservação (UCs) municipais, neste e no próximo ano. As Prefeituras estão sendo convocadas pelo órgão ambiental para apresentar projetos visando a assinatura de convênios neste sentido, com prazo que segue até o próximo dia 25. O modelo do Termo de Referência, com as exigências e os detalhes técnicos para que a proposta seja analisada, foi publicado nesta sexta (11) no site da Agência (www.cprh.pe.gov.br). A informação também foi publicada no Diário Oficial do Estado.

    A medida visa a contribuir para o desenvolvimento sustentável e o uso racional dos recursos naturais, seguindo a Política Estadual de Meio Ambiente e de Recursos Hídricos, sob a responsabilidade da Agência. Por meio do Termo de Referência, os municípios poderão contratar serviços especializados (consultorias) para elaboração de diagnósticos socioeconômico e ambiental, visando a criação de UCs em seus territórios.

    No ofício, deve apresentar justificativa compatível com a proposta (potencial da área, delimitação, atributos etc), a metodologia e o valor do estudo a ser desenvolvido, informações fundiárias (caso haja), planilha de custos/orçamento e o plano de trabalho, com todas as etapas delineadas. Os serviços previstos deverão ser executados no prazo de seis meses, contados da data da assinatura do contrato, devendo constar no mesmo o cronograma de atividades.

    Para aprovação, as propostas serão submetidas à UGUC (Unidade de Gestão das Unidades de Conservação) e à CTCA (Câmara Técnica de Compensação Ambiental). A utilização de recursos da Compensação Ambiental segue critérios estabelecidos em leis Federal (Nº 9.985/2000) e Estadual (13.787/2009), esta última com o objetivo de reforçar ações do Programa de Conservação da Biodiversidade de Pernambuco.

     

    Assuntos: cprh, governo de pernambuco, ucs, biodiversidade, desenvolvimento sustentavel
    Compartilhe: Link para o post: