meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

  • Espaço Compesa desperta interesse de crianças pelos temas ambientais durante 27º FIG

    | Meio Ambiente

    Espaço Compesa

    Companhia leva ações socioambientais para um dos eventos artísticos e culturais mais importantes da temporada de frio, em Pernambuco

     Colocar a mão na terra, plantar uma semente, adubar e aguar, zelar para que a platinha cresça e floresça. Esse aprendizado ninguém esquece. Por isso, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) levou para a 27ª edição do Festival de Inverno de Garanhuns (FIG) oficinas de plantio de mudas e jogos educativos como estratégias de educação ambiental para as novas gerações. Desde a última segunda-feira (24), mais de 350 crianças já participaram das atividades, verdadeiros laboratórios ao ar livre, despertando o interesse pela preservação da natureza e o consumo consciente. A programação é gratuita e segue até sexta-feira (29), no espaço montado pela Compesa no Parque Euclides Dourado, no horário das 15h às 19 horas.

    Todos os dias são promovidas cerca de oito oficinas de plantio de mudas, cada uma com 20 minutos de duração. Podem participar até 16 crianças por turma. Na atividade, as crianças plantam mudas de espécies florísticas, fáceis de cultivar em casa, como Girassol, Dália e Cravina. Ao final da oficina, elas levam a muda para casa. A proposta das atividades com os jogos educativos é semelhante. Após participar da brincadeira e aprender as regras, a criança também é presenteada com o jogo de tabuleiro para multiplicar as informações e o conhecimento adquirido, de forma lúdica, com os amigos. Os jogos educativos reproduzem um jogo de ludo gigante, onde as crianças se divertem e, ao mesmo tempo, aprendem sobre conceitos de sustentabilidade, cuidados com o meio ambiente e dicas de preservação dos recursos hídricos.

    O público jovem e adulto que visita o espaço da Compesa no FIG pode conhecer espécies florestais nativas da Caatinga e da Zona da Mata, além de receber material informativo sobre uso racional da água. Para Aldo Santos, diretor de Articulação e Meio Ambiente da Compesa, desenvolver atividades socioambientais num evento como o FIG possibilita à companhia promover educação ambiental e divulgar o compromisso da empresa com a sustentabilidade dentro de um contexto de valorização da nossa cultura. “O FIG é um evento que valoriza a cultura, e para nós da Compesa, a preocupação e a ação da sociedade na preservação do meio ambiente deve atravessar gerações, fazendo parte das ideias, comportamentos e práticas de todos”, observa.

    Cidades: Garanhuns
    Assuntos: compesa, educacao ambiental, fig
    Compartilhe: Link para o post:
  • CPRH estimula parcerias ambientais com os municípios

    | Meio Ambiente

    Meio Ambiente

    Tema foi tratado nesta quarta (26), em Caruaru, durante curso promovido pelo órgão ambiental 

    No último dia do curso Educação para Gestão Ambiental, uma iniciativa da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), a palavra-chave foi “parceria”. Aproveitando os debates, realizados nesta quarta (26), na Faculdade de Filosofia de Caruaru (Fafica), agentes ambientais de municípios participantes e profissionais do órgão estadual discutiram a estratégia de um planejamento comum de projetos e ações em defesa do verde.

    Dentro deste contexto, algumas parcerias serão trabalhadas nos municípios, especialmente na área de Educação Ambiental, buscando maior conscientização de todos sobre a importância de preservação da fauna e flora de cada região.  Também serão articuladas ações em comum voltadas para  a fiscalização florestal – uma maior aproximação e troca de informações são passos importantes nesse sentido.

    Realizado em parceria com a Prefeitura de Caruaru, o curso teve a participação de gestores ambientais das 20 cidades do raio de atuação da Unidade Integrada de Gestão Ambiental (Uiga) de Caruaru. A CPRH já planeja novas edições, ainda sem data definida, para contemplar também os municípios compreendidos nas Uigas de Petrolina, Ribeirão, Araripina, Garanhuns e Carpina.

    As atividades foram realizadas durante dois dias (manhã e tarde), com participação significativa dos municípios. Além de Educação Ambiental e Fiscalização Florestal, foram tratados os temas Gestão do Uso do Solo, Defesa da Fauna, Gestão de Unidades de Conservação e Controle de Fontes Poluidoras, entre outros. 

    Cidades: Caruaru
    Assuntos: cprh, parcerias, meio ambiente
    Compartilhe: Link para o post:
  • Semas apoia campanha de alavancagem de Projetos do Pacto pela Restauração da Mata Atlântica

    | Meio Ambiente

    A Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) sedia na próxima sexta-feira (28/07), no auditório Sofia Graciano, um encontro para alavancar, divulgar e ressaltar a importância do Pacto pela Restauração da Mata Atlântica com a presença de representantes de instituições públicas e privadas, comunidade científica e servidores públicos.   

    O Pacto foi lançado oficialmente em abril de 2009 e é um movimento da sociedade brasileira para restaurar e integrar esforços e recursos na geração de resultados em restauração e conservação da biodiversidade nos  17 estados que possuem a presença da Mata Atlântica Brasileira. A meta do Pacto é viabilizar a recuperação de 15 milhões de hectares até o ano de 2050, mas com metas e monitoramento dos resultados anuais. Em Pernambuco é coordenada pelo Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste (Cepan).

    A proposta inicial do Pacto é fomentar o plantio de 2 milhões de mudas da espécie nativas em áreas degradadas que está sendo patrocinado pela Ecosia, uma empresa de busca online alemã que funciona dentro dos conceitos e premissas de “negócios sociais”, que financia ações de conservação nos pontos críticos da biodiversidade global.

    O Secretário Executivo de Meio Ambiente, Carlos André Cavalcanti, afirmou que “A apresentação da proposta no âmbito da pasta ambiental do Governo de Pernambuco é fundamental para ganhar escala, agregar novos parceiros no processo e estabelecer novos compromissos pela recuperação da nossa Mata Atlântica”.

    O Pacto pela Restauração da Mata Atlântica constitui uma iniciativa de caráter coletivo, com duração indeterminada, envolvendo diversos segmentos da sociedade comprometidos com a restauração da Mata Atlântica, como organizações e associações diversas, governos, empresas, instituições científicas, proprietários rurais entre outros. A adesão a proposta é voluntária, e será formalizada por meio da assinatura de Termo de Adesão.

    Serviço: Apresentação da campanha de alavancagem de Projetos de Restauração Florestal da Mata Atlântica Brasileira

    Data: 28 de julho de 2017

    Local: Auditório Sofia Graciano, Semas - Av. Conselheiro Rosa e Silva, nº 1.339Jaqueira

    Horário: 9h às 12h.

    Cidades: Recife
    Assuntos: semas, cepan
    Compartilhe: Link para o post:
  • Suape oferta vagas para cursos do Projeto de Educação Ambiental

    | Meio Ambiente, Suape

     Suape Ambiental

    Já estão abertas as inscrições para os novos cursos do Projeto de Pedagogia Ambiental, realizado pela Diretoria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Complexo Industrial Portuário de Suape. São 90 vagas ofertadas, distribuídas nos cursos Livre de Educação Ambiental (30 vagas), Pedagogia Ambiental (30 vagas) e Gestão de Resíduos Sólidos (30 vagas).  As inscrições seguem até o preenchimento das vagas oferecidas gratuitamente e deverão ser feitas por e-mail (pea@suape.pe.gov.br) ou telefone: (81) 3527-5088. Podem se inscrever participantes com mais de 16 anos e com formação mínima a partir do Ensino Médio. Os alunos passarão por um processo de seleção e serão escolhidos de acordo com o perfil para cada curso.  

    Os interessados deverão ficar atentos ao calendário e as datas para não perder a oportunidade. As inscrições do curso Livre de Educação Ambiental encerram em 31/07 e as aulas já começam a partir de 01/08 (terça-feira), seguindo até 29/08. Já para o curso de Pedagogia Ambiental, acabam em 01/08. As aulas deste curso acontecem a partir de 02/08 (quarta-feira), seguindo até 30/08. O curso de Gestão de Resíduos Sólidos segue com as inscrições até 02/08, com o início das aulas previsto para 03/08 (quinta-feira) e, conclusão para 31/08. 

    Cada aluno receberá um certificado de 40 horas, além de material didático, camisa do projeto, alimentação (café da manhã e almoço) e transporte com saída do Centro do Cabo de Santo Agostinho e do Centro de Ipojuca.

    Em 17 de março deste ano, o Projeto Pedagogia Ambiental iniciou seu cronograma de atividades. Os cursos integram o Programa de Educação Ambiental de Suape, que vem sendo desenvolvido em atendimento ao EIA-RIMA Suape, à Política Nacional de Educação Ambiental, ao Programa Nacional de Educação Ambiental e ao Programa Estadual de Educação Ambiental de Pernambuco. Os conteúdos programáticos dos cursos e as oficinas são relacionados ao desenvolvimento da educação ambiental com enfoque nas questões socioambientais, conservação ambiental e recuperação dos recursos naturais de Suape.

    SERVIÇO

    Os interessados devem enviar e-mail para: pea@suape.pe.gov.br

    Local: Centro de Treinamento do Complexo Industrial Portuário de Suape – CETREINO
    Endereço: Rodovia PE-60, KM 10, Engenho Massangana, Ipojuca-PE (ao lado do Empresarial Porto de Suape)
    Mais informações: (81) 3527-5088
    Transporte: Cabo de Santo Agostinho (calçada da Justiça do Trabalho, na esquina da Rua do Supermercado Todo Dia -  próximo ao sinal de trânsito, às 7h30) e Ipojuca (em frente a Faculdade de Ipojuca, às 7h30).

     Suape Ambiental 

     

     

    Cidades: Cabo de Santo Agostinho
    Assuntos: sdec, meio ambiente, projeto de pedagogia ambiental, suape,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Manancial em Fernando de Noronha sangra após fortes chuvas

    | Meio Ambiente

    xareu

    O Açude Xaréu, uma das fontes de abastecimento de água em Fernando de Noronha, sangrou, no último sábado (15), após oito anos. Até a semana passada, o reservatório estava com 70% da sua capacidade, mas com as chuvas intensas registradas na ilha nos últimos dias, o Xaréu atingiu o seu volume máximo de acumulação, que é de 500 mil metros cúbicos.

    Choveu 217 mm nos últimos quatro dias em Fernando de Noronha, 14% acima do esperado para o mês de julho, segundo a APAC. O reservatório do Xaréu é responsável pelo atendimento de 60% de Fernando de Noronha e a complementação da distribuição vem da água do mar. A Compesa mantém na Ilha uma Estação de Dessalinização, o maior sistema já utilizado no Brasil para abastecimento humano. A companhia já está desenvolvendo estudos para ampliar a capacidade de tratamento de água a partir do processo de dessalinização.

    Cidades: Fernando de Noronha
    Assuntos: fernando de noronha, manancial, chuvas, compesa
    Compartilhe: Link para o post:
  • Delegação americana visita Fernando de Noronha para traçar soluções sustentáveis no arquipélago

    | Meio Ambiente

     

    Com o propósito de transformar Fernando de Noronha em um polo para o desenvolvimento de inovações e gerador de economia sustentável, um grupo de empreendedores da Califórnia e do Havaí esteve no arquipélago para conhecer o potencial de negócios na região.

    Composta por 14 especialistas em energias renováveis e políticas públicas sustentáveis, a delegação americana esteve acompanhada pelo NOVO Cônsul-Geral dos Estados Unidos no Nordeste, John Barret e pelo secretário estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Sérgio Xavier, que recentemente assumiu a atribuição de dirigir a gestão da Ilha, através da Lei nº 16.069/17, sancionada pelo Governador Paulo Câmara.

    A comitiva, que cumpriu uma agenda de visitas e reuniões técnicas no período de 9 a 11 de julho, conheceu a usina de produção de energia solar, a usina térmica, o sistema de tratamento de lixo e o sistema de distribuição de água da ilha.

    Segundo o secretário, este foi um momento de percepção de interesses dos potenciais parceiros internacionais que estão atentos às oportunidades de contribuição com esse processo de inovação. “Entendemos que para um projeto ser sustentável não bastam tecnologias sustentáveis, é importante ter viabilidade econômica das empresas participantes para agregar conhecimento de ponta a fim de manter o processo em evolução. Aliado a isso, é preciso que o governo esteja permanentemente criando novas políticas e, principalmente, que o cidadão consumidor esteja aprovando o processo e participando ativamente”, destacou.

    A presença dos americanos na ilha é o desdobramento do workshop internacional Energia Renovável e Inovações Interconectadas – Mercados Sustentáveis do Século XXI, realizado em abril, promovido pela Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade – Semas e Consulado Geral dos Estados Unidos no Recife, e trata-se de uma real possibilidade de viabilizar soluções específicas de Noronha, como também o de gerar modelo para oferecer para o mundo. “O planeta precisa de iniciativas sustentáveis que sejam de baixo carbono, que reduzam a emissão de gases e evitem aquecimento global. Essas empresas de porte mundial reconheceram as políticas inovadoras e o compromisso do nosso estado. É o melhor indicador de que a estratégia criada pelo Governo funcionou. Esta visita à ilha aponta uma parceria realmente concreta e não mais uma possibilidade”, avaliou Xavier.

    A missão americana no arquipélago assinalou a primeira viagem oficial do novo cônsul geral dos EUA para o Nordeste. “O Consulado Geral dos Estados Unidos tem uma parceria histórica com o estado de Pernambuco e com Fernando de Noronha. Estou encantado com a beleza natural do Arquipélago e por isso é tão importante estar aqui nesse momento. A presença do governo e empresas americanas mostram que estamos prontos para concretizar parcerias comerciais que vão fazer com que a beleza da ilha seja preservada por muitas gerações e que novas alternativas sustentáveis na área de energia serão estabelecidas em Noronha”, explanou John Barrett.

    Representando o Havaí, Chris Lee, fez um comparativo de seu estado com a dinâmica da ilha pernambucana: “A dinâmica das ilhas do Havaí são quase como Noronha, e de acordo com a hospitalidade que recebemos notei que partilhamos dos mesmos valores. Sem contar que temos os mesmos recursos naturais, o que ajuda bastante a desenvolver soluções renováveis limpas e de uma maneira bem mais sustentável de modo a somar os nossos conhecimentos”. Na reunião ficou definida a elaboração de um termo de parceria entre Fernando de Noronha e o Havaí, a ser assinado pelo governador Paulo Câmara e o governo do arquipélago americano, similar ao já assinado pelo governador de Pernambuco e da Califórnia, em 2016.

    Angelina Galiveta, da Renewables 100 Policy Institute, da Califórnia, diz-se maravilhada com Noronha: “Aqui é um paraíso e temos que preservá-lo. Felizmente já contamos com tecnologias que nos permitem ter eletricidade, água limpa, processos de edificações mais sustentáveis, e podemos fazer com que os prédios tenham zero emissão de energia. E ainda, usando, então, toda essa economia de energia podemos alimentar os nossos veículos elétricos. Nossa visão é poder utilizar a ilha como um microcosmo, conforme foi dito pelo secretário Sérgio Xavier, para mostrar com a energia como a energia renovável pode ser utilizada, como essa energia pode contribuir na dessalinização da água, de forma que não tenhamos uma pegada de carbono tão grande. Os humanos são tão importantes quanto os golfinhos, a terra e o mar, por isso, é importante trabalharmos juntos.  É um desafio 100% possível de superar. E realmente estamos ansiosos para implementar tudo isso aqui”, salientou Angelina.

    A superintendente de Meio Ambiente e Turismo da Noronha, Ângela Tribuzzi, esclareceu que a sustentabilidade é um caminho sem volta. “Temos que olhar cada vez mais atentamente para essas matrizes energéticas. Só unindo forças é que podemos tirar as ideias do papel para colocá-las em prática. Dialogar com empresas que já fazem tais ações em outras ilhas foi enriquecedor e nos motivou mostrando que é realmente possível realizar”, pontuou Tribuzzi. 


    Cidades: Fernando de Noronha
    Assuntos: fernando de noronha, semas, estados unidos
    Compartilhe: Link para o post:
  • Obra em Jaboatão dos Guararapes já implantou rede coletora de esgoto em dez ruas de Candeias

    | Saúde, Meio Ambiente

    candeias

    Dez ruas de Candeias, no município de Jaboatão dos Guararapes, já receberam ações das obras de implantação de rede coletora de esgoto no bairro. Após o período de chuvas, os serviços irão avançar para as ruas principais de Candeias, como a Castelo Branco, Alfredo Régis e a segunda parte da Rua Maria Digna Gameiro. Até agora já foram assentadas 1,5 km quilômetros de tubulações e as intervenções estão concentradas, no momento, na ruas Padre Nestor de Alencar e Antônio Carlos de Oliveira. Uma equipe formada por 40 profissionais, diretos e indiretos, está atuando nas frentes de trabalho, garantindo que o cronograma planejado das obras seja cumprido.

    Jaboatão dos Guararapes é o segundo município a receber obras de implantação de sistemas de esgotamento sanitário dentre as 15 cidades contempladas pelo Programa Cidade Saneada, a maior Parceria Público Privada de saneamento do Brasil - firmada entre o Governo do Estado, Compesa e a BRK Ambiental. Para a primeira fase desta obra está previsto um investimento de R$ 85 milhões e as ações devem ser concluídas até junho de 2019, quando se concretizará a implantação de, aproximadamente, 61 mil metros de rede coletora, uma estação de tratamento e cinco estações de bombeamento de esgoto, beneficiando em torno de 55 mil pessoas nos bairros de Candeias, Piedade e Barra de Jangada. Com a conclusão da primeira etapa, haverá um aumento de 7% para 17% da cobertura dos serviços de esgotamento sanitário em Jaboatão dos Guararapes. Ainda será executada a implantação da etapa complementar desse sistema, que vai beneficiar os bairros de Prazeres e Cajueiro Seco, mas não há previsão de início dessa fase.

    Antes do início das obras, durante e após a conclusão de cada trecho, a equipe de Responsabilidade Socioambiental realiza visitas informativas nas residências, com o objetivo de minimizar os impactos das intervenções para a população, esclarecer dúvidas e saber como foi o procedimento na localidade. Além disso, é mantido também um plantão ativo, em cada trecho da obra, para possibilitar um melhor entendimento das necessidades especiais dos moradores, como dificuldades de locomoção ou instalação de passarelas.

    Cidades: Jaboatão dos Guararapes
    Assuntos: compesa, rede coletora de esgoto, jaboatao dos guararapes
    Compartilhe: Link para o post:
  • Campanha de coleta de pilhas da ETE de Limoeiro já arrecadou 37 kg em 20 dias

    | Educação, Meio Ambiente

    pilhas

    Você sabia que apenas uma pilha ou bateria pode contaminar 20 mil litros de água e passar cerca de 500 anos para se decompor? Pensando nisso, seis estudantes da Escola Técnica Estadual (ETE) José Humberto de Moura Cavalcanti, localizada em Limoeiro, criaram o projeto “Bote pilha nesse projeto”, que em apenas 20 dias já recolheu aproximadamente 37 quilos de pilha.

    Feitos com garrafas PETs, os papa-pilhas tem um formato de labirinto, o que os tornam mais atraente e chamam atenção das crianças e adolescentes. São oito labirintos distribuídos em escolas e associações comerciais e para divulgação da campanha, estudantes e professores realizaram panfletagens e palestras nas escolas. Os papa-pilhas foram idealizados para cumprir o desafio proposto pelo Torneio Virtual de Ciências, realizado pelo Espaço Ciência de Pernambuco.

    Mostrando a importância do descarte correto das pilhas e baterias, a professora Elen Carolina Costa, responsável pelo projeto, informou aos seus estudantes sobre o mal que faz ao meio ambiente os metais pesados que contém esses objetos. “Eles ficaram abismados com o tamanho do estrago feito apenas por uma pilha jogada no meio ambiente e entraram de cabeça na nossa campanha”, fala.

    Os idealizadores da campanha pretendem distribuir papa-pilhas em todas as escolas municipais e estaduais do município. Após a coleta, o material será encaminhado para o local onde será feita a reciclagem.  “Foi uma experiência muito interessante ter a oportunidade de poder fazer algo que faz a diferença, que é simples, importante e muito satisfatório”, diz o estudante Joaquim Sirino Leite.

    Cidades: Limoeiro
    Assuntos: ete, escola tecnica jose humberto de moura cavalcanti, pilha, limoeiro, espaco ciencia
    Compartilhe: Link para o post:
  • Compesa elabora Plano de Arborização para Riacho das Almas

    | Meio Ambiente

    florestar

    O município de Riacho das Almas, na região Agreste do Estado, conta agora com um Plano de Arborização para a cidade, para ser executado nos próximos 12 meses. O plano foi construído pela Compesa em parceria com a Prefeitura de Riacho das Almas e considerou as necessidades do município e o levantamento das áreas potenciais que a cidade possui para realizar a arborização urbana. O trabalho foi realizado pela companhia por meio do Programa Florestar, que ainda promoveu a capacitação de 100 alunos da rede municipal de ensino para atuarem como viveiristas florestais no replantio de mudas e serem colaboradores na implantação do Plano de Arborização.

    "O Programa Florestar é hoje um dos principais programas ambientais da Compesa. A parceria com as prefeituras nos permite levar esse programa a todo o estado, por isso é extremamente importante essa relação com os municípios", informou o diretor de Articulação e Meio Ambiente (DAM), Aldo Santos, acrescentando que Riacho das Almas é a terceira cidade de Pernambuco a receber uma edição do Programa Florestar. Na última quinta-feira (6), a companhia fez a entrega do Plano de Arborização do município ao prefeito Mário Mota, cuja expectativa é plantar 2 mil mudas de árvores em todo o município. Nós temos capacidade de fazer isso em toda a área rural do município, destacou Mário Mota.

    Na ocasião, também foi realizado o plantio de 50 mudas de espécies de árvores nativas, no espaço da Academia da Saúde da Cidade. Os alunos participantes do programa aprenderam todas as etapas de cultivo e manejo de mudas por meio de aulas teóricas e práticas. Para Samantha Amâncio, aluna da Escola EREM Manoel Bacelar, todo o processo de aprendizagem foi muito bom. Nós aprendemos muito e o sentimento foi maravilhoso porque além de estarmos plantando essas mudas, sabemos que estamos fazendo um bem para a nossa cidade, para as pessoas, para o ar e para a natureza, afirmou a estudante.

    Programa Florestar

    O Programa Florestar realizou, em 2016, duas edições do Florestar Vai à Escola, nos municípios de Arcoverde e Venturosa, na região do Sertão. Em 2017, o projeto chega ao Agreste, na cidade de Riacho das Almas. Ao todo, já foram capacitados 300 alunos da rede municipal de ensino, sendo 100 alunos por cidade, que estão aptos a atuar como viveiristas florestais, contribuindo com a implantação dos planos de arborização de suas cidades. Além do Florestar Vai à Escola, o Programa possui ainda os Projetos: Viveiros Educadores, Semeando Cidadania e Florestar Oficinas.

    Cidades: Riacho das Almas
    Assuntos: seplag, compesa, riacho das almas, plano de aroborizacao, programa florestar
    Compartilhe: Link para o post:
  • Governo do Estado dá pontapé inicial para reforma e ampliação das infraestruturas da Estação Ecológica de Caetés

    | Meio Ambiente

    estação ecológica

    O espaço com mais de 157 hectares, que abriga e faz observação de animais silvestres, receberá melhorias nas instalações hidráulicas, sanitárias e elétricas da sua área administrativa

    O Governo de Pernambuco, através da Secretaria de Administração do Estado (SAD) em conjunto com a Agência Estadual do Meio Ambiente (CPRH), deu um importante passo para a proteção e preservação ambiental no Estado. Nesta quinta-feira (06.07), no gabinete do secretário de Administração, Milton Coelho, foi assinada ordem de serviço para o início das obras de reforma e ampliação da Estação Ecológica de Caetés, localizada no município de Abreu e Lima, Região Metropolitana do Recife. Além do secretário, esteve presente na cerimônia o gerente de Arquitetura e Engenharia do Estado (GEARE/SAD), responsável pelo projeto, Benilton Almeida e a presidente da CPRH, Simone Souza acompanhada de sua equipe técnica.

    Importante área de proteção da Mata Atlântica, a Estação Ecológica receberá melhorias em toda estrutura física da sua área administrativa. Para o secretário de Administração, Milton Coelho, o projeto além de reafirmar o compromisso do Governo em conservar a fauna e flora do Estado, contempla toda parte de sustentabilidade. “Através dos recursos pluviais por meio da captação de água da chuva do telhado e canaletas será possível fazer o reaproveitamento dos recursos hídricos. Além da implantação da eficiência energética com a utilização de lâmpadas LED e, futuramente, instalação de um Sistema de Energia Solar Fotovoltaica, transformando a radiação solar diretamente em energia. Isso atribuirá à Estação uma estrutura sustentável e eficaz”, ressaltou o gestor da pasta.

    De acordo com a presidente da CPRH, Simone Souza, este é um momento importante e de reconhecimento. “É preciso agradecer o empenho de todos que contribuíram e contribuem para que a Unidade de Conservação continue oferecendo cada vez melhores condições para o desenvolvimento do trabalho de preservação, tão precioso para a salvaguarda dos atributos naturais”, pontuou Simone.

    Elaborado pela equipe técnica de Arquitetura e Engenharia do Estado (GEARE/SAD), o projeto dará ao imóvel uma melhor e mais adequada estrutura de sua sede e demais prédios, com melhorias nas instalações hidráulicas, sanitárias, climatização e sustentabilidade. “Haverá, inclusive, recuperação de áreas hoje desativadas e implementação de acessibilidade de toda área administrativa”, disparou o gerente da GEARE, Benilton Almeida.

    Com a utilização de mão de obra própria na elaboração dos Projetos Arquitetônicos e Complementares de Engenharia para a reforma da Estação Ecológica, a SAD economizou para o Estado mais de R$ 100.000,00. As obras terão prazo de 180 dias e custarão R$ 1.405.000,00, dos recursos da compensação ambiental.

    UNIDADE – A Estação Ecológica de Caetés é uma Unidade de Conservação com 157 hectares. No local são realizadas ações de proteção e conservação de espécies raras de aves e animais silvestres ameaçados de extinção. Além disso, são desenvolvidos estudos da flora e da fauna, visando a preservação das espécies.

    Cidades: Abreu e Lima
    Assuntos: sad, cprh, geare/sad, milton coelho, simone souza, benilton almeida, estacao ecologica de caetes
    Compartilhe: Link para o post: