meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

  • Timbu apelidada de “Bichinha” é entregue à CPRH

    | Meio Ambiente

    timbu

    O animal foi encontrado durante manutenção em uma torre de sinal, no Ibura, e já seguiu para o Cetas Tangara. 

    Um timbu fêmea (Didelphis albiventris), chamada carinhosamente de “Bichinha”, foi entregue à Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) na tarde desta quinta-feira (28), pela técnica em patologia, Anna Catarine. O animal foi encontrado quando o marido de Anna, Luís Carlos, estava realizando uma manutenção em uma torre de sinal no Ibura. Ela caiu das costas da mãe e então Luís Carlos decidiu cuidar do filhote, que passou cerca de três meses com o casal.

    Ao ver a família de timbus sair de um buraco e o filhote cair das costas da mãe, ele ficou com medo de algum animal matar o filhote. Anna Catarine contou que ficou surpresa quando viu seu marido retornar para casa com o timbu. Ela também disse que inicialmente o animal era alimentado com leite, e hoje come frutas como banana, morango, caqui, papa para bebê e ração de cachorro. “A timbu é muito dócil, assistia tevê, passeava no jardim para tomar sol e foi criada com carinho. Adorava estar no colo”, complementa Anna.

    Anna Catarine decidiu entregar o animal por ele ser silvestre e também por entender que ele poderia ter problemas de saúde, pela alimentação inadequada. “Bichinha” foi encaminhada ao Centro de Triagem de Animais Silvestres de Pernambuco (Cetas Tangara), no Bairro da Guabiraba, e após ser examinada e cuidada retornará à natureza.

    Assuntos: semas, cprh, cetas, timbu, animal silvestre,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Mostra Água no Meu Caminho premia 12 escolas públicas

    | Meio Ambiente

    semas

    A Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) realizou hoje (28/06), no seu auditório, no bairro da Jaqueira, a premiação da Mostra Água no Meu Caminho, lançada por ocasião do Dia Mundial da Água (22/03), com o objetivo de promover uma reflexão sobre o uso dos recursos naturais, especialmente da água, através de diferentes olhares registrados por alunos de escolas públicas do Estado, expressos nos formatos cordel, tirinhas, quadrinhos, videodocumentários, desenhos e inovações tecnológicas. Concorreram 115 trabalhos encaminhados por 20 escolas estaduais e municipais, dentre os quais foram selecionados 12, cujos alunos e professores foram homenageados. A cerimônia contou na abertura com a participação do Secretário Estadual de Meio Ambiente, Carlos Cavalcanti, do Gerente Geral de Desenvolvimento Sustentável da Semas, Paulo Teixeira, da Gerente de Meio Ambiente da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), Lucíola Beltrão, além da Presidente da Comissão Interinstitucional de Educação Ambiental (Ciea/PE) e gerente de Educação Ambiental da Secretaria, Genilse Gonçalves, acompanhada da sua equipe.

    A comissão julgadora que selecionou os trabalhos e alunos vencedores se reuniu no último dia 21 de junho, na sede da Semas, e contou com representantes das seguintes instituições: Agência CPRH, Celpe, Compesa, ASA Mundo Limpo, Parque Estadual Dois Irmãos, além das Secretarias Estaduais de Educação e de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Confira abaixo a lista de todos premiados na Mostra).

    Carlos Cavalcanti, Secretário de Meio Ambiente de Pernambuco, destacou a importância da ação: “O que estamos fazendo é um investimento no futuro e a educação ambiental, realizada de forma perene, é fundamental neste processo. Estimular as ações práticas nas escolas faz com que a educação (voltada para a sustentabilidade) permeie a formação das pessoas, dos cidadãos pernambucanos”.

    Na categoria videodocumentário, destinada a alunos do Ensino Médio, o primeiro lugar ficou com Escola Estadual Professora Elisete Lopes de Lima Pires, de Caruaru. O trabalho vencedor abordou os impactos causados pelo excesso de água e foi produzido pelos alunos Analice Ferreira, Edgar Galvão Neto, Gabriele Nóbrega, Giovanna Ferreira, além de Pedro Lucas Souza, com orientação do professor Izaquiel Rêgo. Para o professor, “o trabalho promoveu a concientização sobre os problemas causados pelo excesso de água tanto do alunado, como da comunidade localizada no entorno da escola, que fica próxima ao leito do rio”, ressaltou.

    Destacando o compromisso e o envolvimento dos professores com os temas ambientais e de forma transversal, o Gerente de Desenvolvimento Sustentável da Semas, Paulo Teixeira, salientou: “Faço aqui um agradecimento especial a todos professores envolvidos, aos quais atribuo o sucesso desta ação”.

    Das 12 escolas vencedoras, 10 receberam troféus e os alunos e professores orientadores certificados de participação, além de kits ecopedagógicos. Todos os premiados na Mostra participarão de passeios ecológicos no Jardim Botânico do Recife e em uma Estação de Tratamento de Água da Compesa, além de uma visita a uma empresa que atua com responsabilidade socioambiental. A Escola Professora Adélia Leal Ferreira, de Caruaru e a Escola Municipal Amaro Soares, de Olinda, não puderam comparecer ao evento, mas receberão posteriormente as homenagens da Semas.

    A Mostra Água no Meu Caminho teve como apoiadores as seguintes instituições: Fundação Mamíferos Aquáticos, ASA Mundo Limpo, Itamaracá Transportes, Parla Deli, Benvinda, Federação Pernambucana de Futebol, Companhia Pernambucana de Saneamento, Secretaria de Educação, Agência Estadual de Meio Ambiente e Parque Estadual Dois Irmãos.

    LISTA DE ESCOLAS E ALUNOS PREMIADOS:

    CATEGORIA - ENSINO MÉDIO (VÍDEODOCUMENTÁRIO)

    1º LUGAR  

    Escola Estadual Professora Elisete Lopes de Lima Pires
    Alunos: Analice Barros Ferreira (16 anos);
    Edgar Silva Galvão Neto (18 anos);
    Gabriele maria Monteiro da Nóbrega (18 anos;
    Giovanna Cecília Barros Ferreira (16 anos) e
    Pedro Lucas Rodrigues de Sousa (16 anos).
    3º ano
    Prof. Orientador: Izaquiel Ruy Wanderley do Rêgo - Caruaru/PE 

    2º LUGAR

    1º ano
    Escola EREM Amaury de Medeiros - Afogados/Recife/PE
    Alunos: Danilo Douglas de Souza Leão;
    Elaine Reis da Silva;
    Emilayne Ferreira Macena;
    Erika Patricia Miranda da Silva;
    Laura Jasmim Wanderley de Siqueira;
    Leanatan Lucas Melo da Silva Ferreira;
    Luiz André Ferreira Freire;
    Rayechillen da Silva Alves de Oliveira e
    Vitória Rafaela Paiva da Silva.
    Prof. Orientador: Sandro Leonardo Eloi

    3º LUGAR

    1º ano
    Escola EREM Amaury de Medeiros - Afogados/Recife
    Ensino médio (vídeodocumentário)
    Alunos: Edson Francisco do Nascimento Filho;
    Henndrew Luis Gonçalves de Andrade;
    Larissa Gabriella Inocencio da Silva;
    Leonardo Vinicios Ribeiro da Silva Santana;
    Lucas Guimarães Lima Sousa;
    Marcela Victoria Santos Silva;
    Mirian Thalia dos Santos;
    Rethielly de Melo Ferreira;
    Rhayanne Cristina Pinto de Lima e
    Vinicius Pereira Gonçalo.
    Prof. Orientador: Sandro Leonardo Eloi 

    CATEGORIA: FUNDAMENTAL I (DESENHO):

    1º LUGAR

    Aluno: Edney Oliveira de Barros
    5º ano “A”
    Idade: 10 anos
    Escola Municipal Dona Brites de Albuquerque
    Bairro Novo - Olinda/PE
    Prof. Orientador: Ana Silvia Pessoa Silveira

    2º LUGAR*

    Aluno: Samara de França Silva
    5º ano “A”
    Idade: 11 anos
    Escola Municipal Amaro Soares - Olinda/PE
    Prof. Orientador: Simone Belmiro
    *Obs: A Escola não pode comparecer ao evento e receberá as homenagens da Secretaria Estadual de Meio Ambiente posteriormente. 

    3º Lugar

    Aluno: Carla Cecília Silva de Sena
    3º ano “B”
    Idade: 08 anos
    Escola Municipal Dona Brites de Albuquerque
    Prof. Orientador: Maria da Conceição Lacerda de Lima

    CATEGORIA - FUNDAMENTAL II (TIRINHA)

    1º LUGAR

    Aluno: Ernanda Rafaela F. da Silva
    7º ano “E”
    Escola Estadual Professor José dos Anjos - Dois Unidos/Recife/PE
    Prof. Orientador: Myrtes Maria Wanderley 

    2º LUGAR*

    Escola Profª. Adélia Leal Ferreira - Caruaru/PE
    9º ano
    Alunos: Layza Mirella;
    Gerlaynne Silva;
    Deisiane Freitas;
    Willian Antonio e
    Mirosmar.
    Prof. Orientador: Deyse Carolina
    *Obs: A Escola não pode comparecer ao evento e receberá as homenagens da Secretaria Estadual de Meio Ambiente posteriormente. 

    3º LUGAR

    Escola Mariana Ferreira Lima - Timbaúba/PE
    8º ano “C”
    Aluno: João Victório da Cruz
    Prof. Orientador: Rejane Barbosa Santos

    CATEGORIA: FUNDAMENTAL II (CORDEL)

    1º LUGAR

    Aluno: Luan Henrique Anselmo da Silva
    9º ano “C”
    Idade: 14 anos
    Escola Mariana Ferreira Lima - Timbaúba/PE
    Prof. Orientador: Walquiria Marthins Tavares da Silva

    2º LUGAR

    Aluno: João Henrique das Chagas Figueiredo
    9º ano “C”
    Idade: 15 anos
    Escola da Polícia Militar de PE - Recife/PE
    Prof. Orientador: Elaine Cristina 

    3º LUGAR

    Aluno: Beatriz Pereira Farias
    9º ano
    Idade: 14 anos
    Escola Mariana Ferreira Lima - Timbaúba/PE

    Assuntos: semas, dia mundial da agua, agua no meu camimho, escolas premiadas, cprh, inovacao, compesa,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Coruja é encontrada em residência de Timbaúba

    | Meio Ambiente

    cprh

    Uma coruja da espécie Tyto furcata, Conhecida como coruja-de-igreja, foi encontrada em uma residência, no município de Timbaúba, Zona da  Mata Norte de Pernambuco. O animal foi entregue aos cuidados da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) e seguiu para o  Centro de Triagem de Animais Silvestres - Cetas Tangara, no bairro da Guabiraba. 

    Também conhecida como coruja-das-torres, o animal foi resgatado pela médica veterinária Simone Lima, que foi acionada para observar a condição de saúde da coruja. Após receber os primeiros socorros no Centro Veterinário Santa Cândida, o animal foi trazido para a CPRH. No Cetas, a coruja ficará em observação, até ter condições para voltar à natureza.

    Assuntos: cprh, coruja, timbauba, cetas
    Compartilhe: Link para o post:
  • Semas levou projetos de sucesso na Caatinga Pernambucana para Fortaleza

    | Meio Ambiente

    conferencia

    A Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) levou para a II Conferência Regional da Caatinga dez experiências exitosas no Bioma desenvolvidas por várias instituições governamentais e da sociedade civil, nos municípios pernambucanos. O encontro foi realizado no auditório da Assembleia Legislativa do Ceará, nos dias 19 a 21 de junho. A Semas coordenou a seleção e envio dos projetos, onde inicialmente seriam selecionados apenas cinco, mas Pernambuco apresentou todos os dez projetos enviados.

    A Conferência teve como objetivo propor estratégias para o desenvolvimento humano e sustentabilidade da Caatinga, baseado nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), estabelecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU), através de projetos e iniciativas em implementação no Bioma, além de analisar as modificações ambientais, sociais e econômicas ocorridas na região nos últimos anos, especialmente em decorrência da seca prolongada, disseminar informações sobre programas, projetos e ações em desenvolvimento ou previstas nos estados que contribuem ou poderão contribuir para as metas previstas nos ODS, além de realizar uma feira Cultural da Caatinga, para difusão do conhecimento científico, tecnológico, cultural e artístico do Bioma.

    A gerente-geral de Articulação da Semas, Áurea Igrejas Lopes, que coordenou as apresentações e o levantamento dos projetos, revela que os trabalhos apresentados seguiram alguns critérios, entre eles: ter no mínimo cinco anos de implantação e que façam interação com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), estabelecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU), entre eles: ODS 1- Acabar com a pobreza em todas as suas formas; ODS 2- Acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover agricultura sustentável; ODS 4- Assegurar educação inclusiva e equitativa de qualidade e o ODS 6- Assegurar a disponibilidade de gestão sustentável da água e saneamento para todos, entre outros. “Além do debate e intercâmbio de conhecimentos entre vários Estados, as experiências contribuíram para minimizar o sofrimento e as precárias condições das populações que convivem com o Semiárido. Também ficou decidido que a conferência será realizada a cada dois anos em outro Estado do Nordeste, e que dará continuidade a disseminação de ações para o Bioma que contribuam para a preservação e geração de políticas públicas para minimizar a problemática da desertificação que acontece principalmente na Caatinga”, afirmou Áurea.

    Foram apresentados os projetos: Manejo Florestal Sustentável da Caatinga em Projetos de Assentamentos, realizado em 15 municípios pela Associação Plantas do Nordeste (APNE); Barragem Subterrânea, desenvolvido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), em Petrolina; Formação de Agentes de Desenvolvimento Sustentável, também da Embrapa, desenvolvido em quatro municípios do Sertão Pernambucano e em um município mo Piauí; Águas de Areias - Recuperação e gestão compartilhada das águas de aluvião em leito seco de rio no Semiárido pernambucano, desenvolvido pela Associação Águas do Nordeste (ANE); Bioma Caatinga: Buscando inovações genuinamente brasileiras, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) realizado em cinco municípios do Sertão; Projeto Sócio Economia Verde no Bioma Caatinga frente às Mudanças Climáticas - Ecolume, desenvolvido pelo Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) em Ibimirim; Mulheres da Caatinga, realizado pela Casa da Mulher do Nordeste; Terra de Vidas: Sistemas Agroflorestais - SAF´s no combate à desertificação e na adaptação às mudanças climáticas no Semiárido, do Centro de Desenvolvimento Agroecológico Sabiá; Projeto Papagaio da Caatinga, da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) e o Projeto Implantação de Módulos de Manejo Sustentável da Agrobiodiversidade para o Combate à Desertificação no Semiárido Pernambucano, desenvolvido pela Semas.

    Assuntos: semas, projetos, conferencia, caatinga, ufpe, fortaleza, certificado, ceara, onu, ods, biomas
    Compartilhe: Link para o post:
  • CPRH e Depoma barram ocupação irregular e tentativa de loteamento em área de proteção ambiental

    | Meio Ambiente

    apa

    Ação foi em Abreu e Lima, em região compreendida pela APA Aldeia-Beberibe. Marcações de terrenos e faixa com ofertas de venda foram retiradas.

    Uma fiscalização conjunta da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) e Delegacia de Polícia do Meio Ambiente (Depoma, Polícia Civil) constatou e brecou, na manhã desta quinta-feira (21), uma tentativa de ocupação irregular para venda de terrenos (loteamento) no município de Abreu e Lima. As marcações dos terrenos e as faixas com ofertas para negócios (venda ou troca) foram retiradas. Por telefone, o suposto corretor foi intimado a comparecer à sede da Depoma, na próxima semana, para os procedimentos administrativos e criminais.

    Com aproximadamente 2,14 hectares, a área onde estava começando a ser ofertada a venda irregular de terrenos fica próxima à divisa de Abreu e Lima com Paudalho, região compreendida pela Área de Proteção Ambiental (APA) Aldeia-Beberibe. Já vinha sendo monitorada pela gestão da APA e, na fiscalização, foi constatada a marcação dos terrenos (lotes). Na investida, os fiscais da CPRH e os policiais da Depoma ainda tentaram localizar os responsáveis, mas conseguiram apenas o contato telefônico com o dono da linha assinalada nas faixas encontradas.

    Na mesma ação, foram fiscalizados pontos de venda de lenha para fogueiras juninas em Apipucos, no Recife, e na Estrada de Aldeia, em Camaragibe, Paudalho e Abreu e Lima. Todos os pontos vistoriados estavam em situação regular.  Com a campanha São João Ambiental, a CPRH vem alertando sobre o uso de balões e a venda de madeira de origem ilícita. A campanha, reforçada nas mídias sociais da Agência, busca sensibilizar a população a minimizar impactos ambientais nos festejos.

    No caso das fogueiras, as madeiras nativas, como o ipê e a baraúna, oriundas da Mata Atlântica e da Caatinga, só podem ser vendidas com a apresentação de um Documento de Origem Florestal (DOF), comprovando a origem de cortes autorizados. Já as espécies exóticas (provenientes de outras regiões e países), como algaroba, mangueira, jaqueira, jambolão, castanhola e sombreiro, podem ser negociadas livremente.

    LINK DO VÍDEO:

    https://1drv.ms/v/s!AqzSNdGOg92Bgi3h8jcynVY0AxbG

    Assuntos: semas, cprh, apa, fiscalizacao, ocupacao, depoma, abreu e lima, dof
    Compartilhe: Link para o post:
  • Semas/PE debate gestão costeira e conservação dos recifes de coral

    | Meio Ambiente

    semas

    A Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) e a Superintendência do Patrimônio da União em Pernambuco (SPU/PE), receberam na última quarta-feira (13/06), no auditório do Porto Digital, no Recife Antigo, os oceanógrafos Régis Lima, Coordenador Nacional do Gerenciamento Costeiro (Gerco) do Ministério do Meio Ambiente e Mauro Maida, professor e pesquisador da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), no evento Biodiversidade e Gestão Costeira e Marinha, realizado em comemoração aos 30 anos do Plano Nacional de Gerenciamento Costeiro, ao III Ano Internacional dos Recifes de Coral (2018) e ao Dia Mundial dos Oceanos (8 de Junho).

    Na sua fala de abertura, o Secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco, Carlos Cavalcanti, ressaltou para um público de 85 pessoas, formado por gestores, professores, pesquisadores e estudantes, a importância das ações desenvolvidas pelo Ministério do Meio Ambiente - MMA e pelas universidades em prol da conservação da biodiversidade. Segundo ele, “com a recente criação da primeira unidade de conservação (UC) exclusivamente marinha de Pernambuco - a APA Marinha Recifes Serrambi - com 84 mil hectares, temos agora o desafio da sua implementação, com a elaboração do plano de manejo e da instalação do seu conselho gestor, tendo como prioridade a perspectiva de um processo de gestão integrada, junto com as UC´s coordenadas pelo Instituto Chico mendes de Conservação da Biodiversidade - ICMBio e pelos municípios na região”.   

    O representante SPU em Pernambuco, Felipe Ferreira Lima, destacou os serviços desenvolvidos pela instituição com a visão socioambiental, entre eles o Projeto Orla/PE, a proposta de ordenamento da Coroa do Avião, no Litoral Norte, além da regularização fundiária da comunidade do Pilar, no bairro do Recife: “O litoral e as questões ambientais têm sido prioritárias na nossa gestão”, enfatizou.

    GESTÃO COSTEIRA - Régis Lima, coordenador do Ministério do Meio Ambiente, destacou em sua palestra as ações do Programa Nacional de Gerenciamento Costeiro que vem historicamente ordenando o território através das unidades de conservação. “Temos diversos outros ecossistemas como marismas (ecossitemas costeiros intermarés), recifes de coral e manguezais que precisam de uma proteção. A ideia é valorar esses ecossistemas e os serviços já conhecidos, como os de provisão, lazer e de proteção da costa. Quanto vale ter um recife ou um manguezal protegendo a sua linha de costa? E se você retirar esta proteção, quanto irá custar?”, provocou Régis.

    Outro programa apontado pelo representante do MMA para a conservação da zona costeira foi o  Programa Nacional para a Conservação da Linha de Costa (PROCOSTA), como ação prioritária e permanente de planejamento e gestão da zona costeira com caráter territorial, contemplando o mapeamento de riscos e vulnerabilidades, uma ação do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável - ODS 14, da ONU, que visa a conservação e o uso sustentável dos oceanos.

    RECIFES DE CORAL - Atuando há mais de 20 anos com pesquisas aplicadas para a gestão e projetos de conservação dos recifes de coral, o pesquisador Mauro Maida, do departamento de oceanografia da Universidade Federal de Pernambuco, alertou sobre quatro ameaças que juntas impactam e causam a degradação do ecossistema. São elas: Mudanças climáticas, impactos terrestres - como poluição hídrica e transporte de sedimentos -; desenvolvimento urbano (ocupação) e sobrepesca - quando a espécie é retirada do seu habitat acima do limite natural de reposição - . “Mas existem ações a nível de Estado, de governo municipal e de comunidade, que são possíveis de serem realizadas para reverter este quadro de degradação. Um exemplo é a área fechada para pesca em Tamandaré, instituída pelo município em 2003, no Litoral Sul dePernambuco. A partir de um acordo, e com a fiscalização da própria comunidade, ficou provado que mantendo a área livre da pesca e da ação do homem, as espécies da fauna como o peixe e a lagosta retornam ao ecossistema recifal”, assegurou Maida.

    Ao estabelecer uma relação entre o gerenciamento costeiro em Pernambuco com as pesquisas sobre conservação e proteção da biodiversidade, Mauro Maida destacou a parceria entre a UFPE, o Centro de Pesquisa e Conservação da Biodiversidade Marinha do Nordeste - CEPENE/ICMBio e o Governo do Estado (através da Semas e da AgênciaCPRH). Sempre reunimos os nossos esforços tendo em vista uma política de conservação marinha e o Estado de Pernambuco, em 1999, através do Zoneamento Ecológico-Econômico Costeiro-ZEEC do Litoral Sul (Decreto nº. 21.972/99), conteve a degradação do ambiente recifal. Isso foi replicado depois para o Zoneamento do Litoral Norte. “Pernambuco foi o primeiro estado a ter uma legislação  de proteção integral dos seus recifes de coral”, assegurou o oceanógrafo da UFPE.

    Ao final da sua palestra, coordenada por Andrea Olinto, do gerenciamento costeiro de Pernambuco (Semas/PE), e por Fabíola Nardoto, da coordenação estadual do Projeto Orla/SPU,  o professor e pesquisador Mauro Maida anunciou uma importante descoberta neste III Ano Internacional dos Recifes de Coral: A localização de um banco de recifes profundo em Fernando de Noronha/PE, com extensão entre 5 e 10 quilômetros, onde foram identificadas três diferentes espécies de recifes. 

    Participaram do evento que integrou o Mês do Meio Ambiente de Pernambuco representantes do CEPENE/ICMBio, Projeto TerraMar/GIZ, Ibama/PE, Secretaria das Cidades, Capitania dos Portos/Marinha, Agência Condepe/Fidem,  prefeituras, Instituto Propesca, Projeto Conservação Recifal, além de professores e pesquisadores da UFPE, Univerdade de Pernambuco-UPE, Universidade de São Paulo-USP, além de membros da Comissão Técnica Estadual do Projeto Orla/PE.

    Assuntos: semas, spu, gerco, ufpe, biodiversidade, oceanos, mma, spu, gestao costeira, recife de coral,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Pai e filho levam espécie de marsupial à CPRH

    | Meio Ambiente

    cprh

    Espécie de hábito noturno conhecido como cuíca foi encontrado numa residência em Abreu e Lima e já seguiu para o Cetas Tangara.

    Uma Marmosa murina, espécie de marsupial conhecida como cuíca, foi entregue na tarde da última quarta-feira (13) à Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) pelo motorista Glebson Bandeira, de 45 anos, que estava acompanhado de seu filho Guilherme, 11. O animal foi encontrado na terça (12), em Abreu e Lima, após Glebson realizar a limpeza da casa onde a sua mãe irá morar.

    Ao fazer a entrega voluntária, o motorista contou da surpresa ao encontrar a cuíca. “Eu sai da residência com um colchão envolvido por um saco e logo percebi que dentro havia algumas folhas e o bichinho”. Já decidido a levar o animal para o órgão ambiental, prestou-lhe os primeiros cuidados, alimentando o animal com água, casca de kiwi e girassol.  

    Após a entrega, na Unidade de Gestão de Fauna da CPRH, o filho de Glebson, Guilherme, recebeu livros educativos com temática ambiental e saiu satisfeito com o destino do animal. A cuíca foi encaminhada ao Centro de Triagem de Animais Silvestres de Pernambuco (Cetas Tangara), no Bairro da Guabiraba, onde será examinada e cuidada, visando a sua reabilitação junto à natureza.

    Assuntos: sprh, cetas tangara, cuica, animal silvestre
    Compartilhe: Link para o post:
  • Ganhadores e voluntários serão homenageados no Vasconcelos Sobrinho 2018

    | Meio Ambiente

    adriano

    Prêmio da CPRH será entregue nesta sexta-feira (15), dentro da programação dedicada ao Mês do Meio Ambiente. 

    A exemplo da edição 2017, a entrega do Prêmio Vasconcelos Sobrinho 2018 pela Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), nesta sexta-feira (15), terá também uma homenagem a parceiros e voluntários que, em algum momento, ajudaram a ação do órgão ambiental estadual. Enquanto os ganhadores receberão o troféu da premiação, parceiros e voluntários receberão da Agência o certificado de “Amigo (a) do Meio Ambiente”. A solenidade ocorrerá no auditório do Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon/PE), na Ilha do Leite, a partir das 15h.

    Em sua 29ª edição, o prêmio que lembra o legado do pernambucano João Vasconcelos Sobrinho (1908-1989) – um dos pioneiros na área de estudos ambientais no Brasil – homenageia pessoas físicas, empresas e instituições que realizam projetos com o objetivo de promover a melhoria das condições ambientais ou desenvolvam ações socioambientais. Os projetos vencedores, em dez categorias (veja relação abaixo) serão apresentados durante a premiação e, posteriormente, em postagens nas mídias sociais da Agência.

    Os voluntários e parceiros homenageados são: a agricultora Ivone Silva, que veio de Chã Grande ao Recife num carro alugado para entregar um papagaio à CPRH; o biólogo Sérgio Correia, que ajudou a salvar um sagui; o técnico em refrigeração Luís Sebastião, que fez entrega voluntária de 14 pássaros; a Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis Padre Sevat, de Itapissuma; a jornalista Priscilla Costa; a médica veterinária Maria Cristina Coelho; o engenheiro Marcelo Castro Lima; o chefe do Núcleo de Monitoramento de Animais Marinhos e Silvestres de Jaboatão dos Guararapes, Adriano Artoni; o PSA Ipojuca (Programa de Saneamento da Bacia Hidrográfica do Rio Ipojuca) e o presidente do Fórum Socioambiental de Aldeia, Herbert Tejo. Eles também terão sua atuação destacada durante a premiação.

    “A entrega do Prêmio Vasconcelos Sobrinho é sempre um momento importante, não apenas para o Governo de Pernambuco e a CPRH, em particular, mas para os ganhadores e todos os envolvidos com as questões ambientais. Por isso o nosso reconhecimento aos concorrentes e também aos parceiros e voluntário que irão receber a homenagem”, destacou o presidente da Agência, Eduardo Elvino.

    OS PREMIADOS NO VASCONCELOS SOBRINHO 2018 POR CATEGORIA 

    Bem-Estar Animal - Trilogiabio - André Luiz Maia

    Destaque Empresarial - Como tornar possível resíduo zero – ASA Indústria e Comércio

    Destaque Municipal - Estádio Sustentável - Elias da Silva (Afogados da Ingazeira)

    Imprensa - Divulgação de notícias de  cunho ambiental - Tatiana Marques Portela (PorAqui Aldeia)

    Iniciativa Comunitária - Patrulha Ambiental Itinerante Regional do Araripe - Marquel Jacob Pereira

    Inovação Tecnológica - Solução de Biodetergente Inovadora e Ambientalmente Correta para Remoção de Resíduos de Petroderivados Gerados em Ambientes Industriais e Oficinas - Asfora Sarubbo (Instituto Avançado de Tecnologia e Inovação - IATI)

    Meio Ambiente Na Lente (fotografia) - Flora apícola da Caatinga - Pedro de Assis Oliveira

    Personalidade do Meio Ambiente - Chefe Renato - Mais de 30 anos dedicados à proteção ao meio ambiente - Renato César Medeiros de Amorim (líder de grupo  de escoteiros)

    Projetos e Práticas Educacionais Ensino Fundamental I, II e Médio - Horta na Escola: Praticando a Interdisciplinaridade e Desenvolvendo a Sustentabilidade - Lurdinalva Pedrosa Monteiro (escolas de São Vicente Férrer)

    Responsabilidade Ambiental - Programa de Biodiversidade da  FCA - Jeep – (técnico Cristiano Augusto Felix)

    Assuntos: semas, cprh, premio vasconcelos sobrinho, voluntarios, amigo do meio ambiente, premiacao, projetos, suatentabilidade, preservacao
    Compartilhe: Link para o post:
  • CPRH apreende 76 pássaros e dezenas de gaiolas numa residência em Angelim

    | Meio Ambiente

    Tangará

    Aves foram encaminhadas nesta terça (12) ao Cetas Tangara,  inclusive duas que estão ameaçadas de extinção

    Setenta e seis pássaros, incluindo dois de espécies que estão na lista dos que correm risco de extinção  –  um bicudo e um pintassilgo do Nordeste – e outro de ocorrência no Sul – coleirinho do brejo – foram apreendidos em uma residência do município de Angelim, no Agreste Meridional. O proprietário, que havia sido detido por porte ilegal de armas e munição, mantinha gaiolas em praticamente todas as dependências de sua casa, o que surpreendeu policiais. Foram emitidos três autos de infração por crimes ambientais, totalizando R$ 94,5 mil em multas.

    A apreensão foi feita na noite da segunda-feira (11). Ao encontrarem os animais e as gaiolas na residência de José Cícero Serafim da Silva, policiais civis da Delegacia de Angelim acionaram a Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), que enviou uma equipe da Unidade de Fauna ao município e fez a apreensão, por volta das 21h.  Havia gaiolas – muitas com pássaros e outras sem – na varanda, sala de estar, garagem, cozinha e quartos.  

    As multas aplicadas sofreram agravantes por José Cícero ter admitido, em seu depoimento na Delegacia, que mantinha os pássaros para vender e também em razão das duas espécies ameaçadas de extinção. As aves foram encaminhadas na tarde de terça (12) ao Centro de Triagem de Animais Silvestres de Pernambuco (Cetas Tangara), da CPRH, no Bairro da Guabiraba, onde passarão por avaliação e reabilitação, antes de serem devolvidas à natureza. Há galos de campina (espécie de maior quantidade, com 20), tico-ticos, caboclinhos, canários, sanhaçus e curiós, entre outras espécies. 

    Assuntos: semas, cprh, angelim, apreensao passaros, cetas tangara
    Compartilhe: Link para o post:
  • Semas realiza amanhã evento sobre biodiversidade e gestão costeira e marinha

    | Meio Ambiente

    O Governo do Estado, através da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabiliade (Semas), e a Superintendência do Patrimônio da União em Pernambuco (SPU/PE) realizam amanhã (13/06), a partir das 9h, no audtório do Porto Digital, localizado na Rua do Apolo, 235, o evento Biodiversidade e Gestão Costeira e Marinha, que tem como objetivo debater três importantes temas ambientais: Os 30 anos do Plano Nacional de Gerenciamento Costeiro, o III Ano Internacional dos Recifes de Coral e o Dia Mundial dos Oceanos, celebrado na última sexta-feira (08/06). As palestras acontecem por ocasião da segunda reunião ordinária da Comissão Técnica do Projeto Orla Pernambuco e contará com a abertura do Secretário Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Carlos André Cavalcanti.

    Coordenado pela equipe do gerenciamento costeiro da Semas (Gerco/PE) e pela SPU/PE, o evento terá como convidados especiais os oceanógrafos Régis Lima, coordenador nacional do gerenciamento costeiro, representando o Ministério do Meio Ambiente e Mauro Maida, especialista em ecologia e dinâmica de recifes de coral, do departamento de oceanografia da Universidade Federal de Pernambuco. Os pesquisadores abordarão em suas palestras os temas ”Ações Prioritárias para Gestão Costeira e Marinha no Brasil” e “Recife-PE, Brasil”, com destaques sobre a atuação do MMA nos últimos 30 anos e as ações de conservação voltadas para os ambientes costeiros e marinhos.

    “Pernambuco está sempre à frente quando o tema é gestão costeira. Executamos, à luz da Política Nacional, a nossa Política Estadual de Gerenciamento Costeiro, instituída em 2010 pela Lei 14.258 e elaboramos, em parceria com a UFPE, e apoio do MMA e do Fundo Clima, dois importantes instrumentos de gestão costeira: O mapeamento da linha de costa dos 187 quilômetros do litoral pernambucano, com o Decreto nº 42.010/15, e o Atlas da Vulnerabilidade à Erosão Costeira e Mudanças Climáticas em Pernambuco. São ações concretas que vêm sendo utlizadas como estretégia de enfrentamenmto e mitigação face às mudanças no clima”, ressaltou o Secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco, Carlos André Cavalcanti.

    A primeira edição do Ano Internacional dos Recifes de Coral aconteceu em 1997, coordenado pela Iniciativa Internacional dos Recifes de Coral (ICRI). A ação tinha como objetivo despertar a atenção para o aumento das ameaças e as perdas de recifes de coral e ecossistemas associados, como os manguezais. Na época, de acordo com o Ministério do Meio Ambiente, “participaram mais de 225 organizações em 50 países e territórios, com a publicação de artigos e pesquisas científicas, que culminou com a criação de novas áreas marinhas protegidas”. Um dos destaques foi a criação, no dia 23/10 daquele ano, da unidade de conservação federal Área de Proteção Ambiental (APA) Costa dos Corais, com mais de 400 mil hectares de área marítima.

    O Ministério do Meio Ambiente coordena o Projeto Áreas Marinhas e Costeiras Protegidas (GEF-Mar), com o objetivo de promover a conservação da biodiversidade. Entre as UCs federais já apoiadas pelo projeto estão a APA Costa dos Corais e a Área de Proteção Ambiental (APA) de Guadalupe (estadual).

    Outra importante iniciativa voltada para a região costeira é Projeto TerraMar, implementado através da cooperação dos Ministérios do Meio Ambiente alemão e do Brasil (MMA), executado com o apoio do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e dos quatro órgãos de meio ambiente das áreas-piloto: Região da Costa dos Corais (APA Costa dos Corais - AL e APA de Guadalupe - PE) e Região de Abrolhos (Bahia e Espírito Santo), tendo como objetivo a gestão ambiental territorial integrada do espaço continental e marinho, contribuindo para a conservação da biodiversidade. O TerraMar conta com o apoio da Agência de Cooperação Técnica Alemã (GIZ) e investimento de € 11 milhões de euros (6 milhões do Governo da Alemanha e 5 milhões como contrapartida do Governo Brasileiro). Sua execução segue até 2021.

    O evento da Semas integra as ações do Mês do Meio Ambiente realizado numa parceria da Semas, Agência CPRH e Parque Estadual Dois Irmãos.

    SERVIÇO: EVENTO BIODIVERSIDADE E GESTÃO COSTEIRA E MARINHA
    Data: 13/06/2018 (quarta-feira) 
    Horário: 9h às 12h
    Local: Auditório do Porto Digital - Rua do Apolo, nº 235, Recife Antigo/PE
    *Aberto ao público, com certificado de participação.

    Assuntos: semas, spu, porto digital, biodiversidade, plano de gerenciamento, ufpe, mma, isri, apa,
    Compartilhe: Link para o post: