meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

  • Cehab recebe "Prêmio Melhor Programa de Estágio”

    | Juventude, Emprego

    Premiação 

    A empresa foi umas das cinco instituições públicas premiadas pelo CIEE na edição 2017 

     

    A Companhia Estadual de Habitação e Obras (Cehab), órgão vinculado à Secretaria de Habitação de Pernambuco (SecHab), venceu, este ano, o prêmio de “Melhor Programa de Estágio do CIEE-PE - Centro de Integração Empresa Escola de Pernambuco. A Cehab é uma das cinco empresas públicas do Estado que receberá a premiação que reconhece o programa de estágio relativo ao ano de 2016 com base na avaliação dos próprios estagiários sobre a empresa.

    Atualmente, o programa de estágio da Companhia Estadual de Habitação e Obras mantém 21 estagiários, sendo 12 de nível superior e nove do médio/técnico, em diversas áreas. O prêmio é concedido, desde 2001, às organizações que se destacaram pelo compromisso e responsabilidade social na formação de profissionais. 

    Contabilizando as premiadas no último evento 150 prêmios já foram distribuídos, com algumas empresas ganhando mais de um ano. As empresas concorrentes são avaliadas pelos próprios estagiários, através de um formulário online, e depois são validadas pelo CIEE-PE.

    Entre as instituições públicas, além da Cehab, também foram agraciadas a Agência Estadual de Tecnologia da Informação (ATI), a Defensoria Pública da União (DPU), a Secretaria de Defesa Social (SDS) e a Superintendência de Administração do Ministério da Fazenda em Pernambuco (SAMF/PE). No setor privado, foram premiadas a Águia Assessoria e Cobranças LDTA – Águia Promotora, Esperança Nordeste LTDA, Instituto Nordeste Brasileira de Educação e Assistência Social – Colégio Adventista da Arruda, Itaú Unibanco S/A e a Spectrum Brands Brasil. 

     
     
     
     
     
     
    Assuntos: cehab, premio melhor programa de estágio, ciee-pe, estagiarios
    Compartilhe: Link para o post:
  • Oficina debate proteção às crianças nos eventos juninos

    | Juventude, Direitos Humanos, Infância

    Municípios do Agreste pernambucano receberam uma oficina sobre ações de proteção e prevenção às crianças nos grandes eventos juninos. A atividade, realizada nesta sexta-feira (09/06)
    em Bezerros, foi promovida pela Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ), sob a gestão do secretário Roberto Franca.

    O Programa Atenção Redobrada​, da SDSCJ, apresentou o plano de estratégias e ações de prevenção em três eixos principais: o enfrentamento ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes; enfrentamento ao trabalho infantil; e enfrentamento à venda de bebidas alcoólicas para menores de 18 anos. A ação visa incentivar os municípios a instalarem serviços de proteção nos eventos.

    A coordenação é da Secretaria Executiva de Políticas para a Criança e Juventude, dirigida por João Suassuna, por meio da Gerência de Políticas para a Criança, comandada por Macdouglas de Oliveira, em parceria com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos.
     
    Participaram integrantes de Bezerros, Gravatá, Sairé e São Joaquim.
    Assuntos: sdscj, secretaria executiva de políticas publicas, agreste, ações e proteção e prevenção às crianças nos grande eventos juninos,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Já está no ar a 14ª edição da revista Gestão Pública PE

    | Educação, Juventude, Emprego

    Revista

    Entre os destaques deste número estão uma entrevista com o consultor, arquiteto e urbanista Francisco Cunha e um artigo sobre o programa Pernambucoders

    Um modelo urbano que valorize mais o pedestre e menos o transporte motorizado individual. É o que defende o consultor, arquiteto e urbanista Francisco Cunha em entrevista à Gestão Pública PE, publicação da Secretaria de Planejamento e Gestão de Pernambuco (Seplag). A 14ª edição da revista, que acaba de ser disponibilizada, também traz entre seus destaques um artigo sobre o programa Pernambucoders. Em dois anos, mais de dois mil estudantes da rede estadual serão atendidos com a instalação de clubes de programação através dessa iniciativa inovadora.

    Na seção Boas Práticas, a questão do bem-estar relacionado ao serviço público é abordada em um artigo sobre programas de benefícios em instituições públicas. São referenciadas iniciativas importantes implantadas, por exemplo, nos municípios do Recife e de Boa Vista (RR), nos estados da Bahia e de Pernambuco.

    Experiências que perpassam por treinamentos, prêmios, valorização pessoal, boa convivência no ambiente de trabalho e reconhecimento do servidor público, desenvolvidas para manter servidores motivados e dispostos a alcançar os objetivos e metas da organização.

    Na seção Estratégia, a publicação traz uma reflexão sobre a importância da gestão da comunicação nas assessorias de imprensa governamentais. Tal como em uma empresa privada, o papel do assessor de imprensa em organizações governamentais é “vender” bem as ações e a imagem de seus assessorados, tanto para o público externo quanto interno. O artigo defende que o assessor de imprensa precisa ser, antes de tudo, um gestor de perfil dinâmico e com amplo domínio sobre metodologias de trabalho e instrumentos de avaliação, que saiba planejar e administrar custos.

    A nova edição também aborda assuntos como o Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse (Siconv), na seção Conta Certa; as parcerias da Agência Condepe/Fidem com os municípios pernambucanos (Especial); e a prática do job rotation (Capital Humano). Proporciona, ainda, um interessante debate sobre o papel da universidade na gestão pública. A revista Gestão Pública PE pode ser acessada através do endereço https://goo.gl/1HSfuW. 

    Assuntos: seplag, revista gestão publica, francisco cunha, pernambucoders,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Alunos da UFPE estimulam adolescentes da Funase a construir seu projeto de vida

    | Educação, Juventude, Direitos Humanos

     UFPE

    Atividade faz parte do curso de Terapia Ocupacional e é uma forma de aproximar a academia e de mudar a visão de futuro dos ​socioeducandos.

    Adolescentes do Centro de Internação Provisória (Cenip) Recife são chamados a pensar e projetar o futuro. A atividade vem sendo desenvolvida por uma equipe do curso de Terapia Ocupacional da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). O objetivo é estimular os socioeducandos a refletir, a expor seus pensamentos, dificuldades, impressões, e assim, dentro de suas necessidades, passarem a ser capazes de mudar a forma de se ver, de ver sua comunidade e de ver o mundo.

    Para isso, são trabalhados temas de grande relevância para os socioeducandos, como a prevenção ao uso de drogas, a construção do protagonismo e a sexualidade. Segundo a professora Adriana Jucá, esse trabalho estimula a vivência de diversos processos de formação e traz para dentro da academia uma discussão sobre vulnerabilidade social.

    “Muitas vezes se discute a parte teórica e a prática fica afastada do aluno. Essa atividade é muito produtiva para as nossas alunas, que tinham alguns conceitos preestabelecidos e passam agora a trabalhar com os adolescentes de forma humanizada, esquecendo que eles cometeram infrações. Tratando-os como jovens iguais a elas”, refletiu Adriana Jucá.

    Para a coordenadora geral do Cenip, Anny Munyque, dar essa oportunidade para os adolescentes que ainda aguardam a decisão da justiça sobre o seu futuro tem um significado ainda maior. “Faz com que eles possam valorizar mais esse momento de transição que vivem e a se esforçar para voltar ao rumo certo. A expectativa é a de que essa parceria se solidifique e que sejamos um canal para chegar ainda mais perto dos adolescentes e assim ajudá-los”, destacou.

    Cidades: Recife
    Assuntos: funase, sdscj, terapia ocupacional, ufpe, socioeducando, cenip,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Da ciência jovem para o mundo

    | Educação, Juventude, Tecnologia

    Espaço Ciencia

    Turma de São Vicente Férrer é premiada no México e credenciada para Feiras em Porto Rico e Argentina

    O grupo do Educandário Tércio Correia, de São Vicente Férrer, foi premiado no Encuentro Internacional de Ciencia, Tecnología e Innovación, realizado no México de quinta a sábado (24 a 27 de maio).

    No ano passado, eles foram vice-campeões na 22ª Ciência Jovem, Categoria Iniciação à Pesquisa, e ganharam a credencial para participar da Feira mexicana. Únicos representantes brasileiros no México, dentre sete países latino-americanos, eles seguem no ano que vem  para outras duas Feiras Internacionais: em Porto Rico e na Argentina.

    O PROJETO - O professor Flávio Cavalcanti e os alunos Jessé Alves e Heitor Costa representam um grupo de treze alunos do 5º ano Fundamental que, durante dois anos, criou, manteve e cuidou de uma horta escolar. Além disso, os produtos colhidos entraram no cardápio da escola e embasaram um trabalho de reeducação alimentar.

    Espaço Ciencia

    Na primeira etapa, o projeto, sob a supervisão do professor Flávio, envolveu a preparação do terreno, mobilização das turmas, plantação e manutenção da horta.  Cada problema surgido envolvia pesquisas para a busca de soluções. Foi o caso do ataque de formigas: “pesquisamos e utilizamos dois inseticidas naturais. Aplicamos fumo e borra de café nas laterais e borrifamos as folhas com arruda”, diz o professor.

    Já para resolver o problema do solo seco, os estudantes fizeram uma composteira: “Usamos fezes de animais, cascas de frutas e folhas secas”, explica Jessé. Sementes e mudas vinham da contribuição dos alunos que moravam nas áreas rurais: coentro, cebolinha, batata, chuchu, cenoura e árvores frutíferas.

    Os produtos da horta passaram a ser inseridos no cardápio da cantina da escola e motivaram uma segunda etapa do Projeto: a reeducação alimentar. 

    Para apresentar no México, o grupo introduziu no projeto uma variação: como São Vicente Ferrer é a terra da banana, os alunos fizeram oficinas de culinária e de artesanato à base do produto.


     
    Assuntos: Sectec, espaço ciencia, educandario tercio correia, sao vicente ferrer, encuentro internacional de ciencia,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Jovens da Funase trabalham na produção de filmes-carta

    | Educação, Juventude, Cultura, Direitos Humanos
    Funase


    Ação culminará em uma mostra coletiva aberta ao público e é resultado da parceria com o Projeto Social Cartas ao Mundão, desenvolvido em seis unidades da instituição

     

    Socioeducandos de seis unidades da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) participam de oficinas de filme-carta e sessões cineclubistas. Intitulado Cartas ao Mundão, o projeto social propõe uma vivência prática com cinema, através de exercícios, reflexões e debates que aproximem os adolescentes de uma produção colaborativa. A oficina de filme-carta do projeto acontece atualmente no Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Santa Luzia e será finalizada nesta sexta-feira (26), com a produção do filme-carta, que tem como proposta transmitir uma mensagem pedagógico-social. 

    Durante as oficinas os adolescentes aprendem sobre iluminação, a como manusear os equipamentos para captação de imagens e todos os aspectos relacionados à linguagem cinematográfica. Nas sessões cineclubistas, eles são estimulados a discutir os temas apresentados e estudar a parte técnica da produção. Cerca de 60 internos serão contemplados com a ação, que segue até o mês de julho, quando será realizada uma mostra coletiva, aberta ao público.

    Essa mostra reunirá todos os filmes-carta e exercícios produzidos pelos estudantes nas oficinas, que depois seguem para exibições em todo o País. Na experiência vivenciada em 2014, o filme-carta produzido pelas adolescentes do Case Santa Luzia foi exibido na Mostra de Cinema de Direitos Humanos do Hemisfério Sul, no Festival de Cinema de Ouro Preto e no Festival de Curtas de Pernambuco, onde ganhou um prêmio especial do júri. O material pode ser conferido por neste link: vimeo.com/102526050.

    Além do Case Santa Luzia, participam desse projeto os jovens do Case Jaboatão dos Guararapes, Vitória de Santo Antão, Abreu e Lima, Cabo de Santo Agostinho e o Centro de Internação Provisória (Cenip) Recife. Essas atividades contam com o apoio da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) e são realizadas pela Zentrum Produções, em parceria com o Inventar com a Diferença: Cinema, Educação e Direitos Humanos e Gerência Geral de Políticas Educacionais de Educação Inclusiva, Direitos Humanos e Cidadania, da Secretaria de Educação de Pernambuco.    

    Assuntos: Funase, sjdh, filme carta, oficina, cinclubistas, cartas do mundão, Case Santa Luzia
    Compartilhe: Link para o post:
  • Adolescentes do Case Timbaúba participam de curso de Artesanato em Barro

    | Juventude, Direitos Humanos

    Timbaúba


    Mestre Zuza de Tracunhaém ensinou todas as etapas da produção de uma peça de barro, desde a preparação da argila, até a queima


    Adolescentes do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Timbaúba participaram do curso de artesanato em barro oferecido pela Funase, por meio de parceria firmada com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural em Pernambuco (Senar-PE). Durante os cinco dias de aula, os jovens aprenderam todo o processo de confecção de uma peça artesanal feita de barro, começando pelo preparo da argila, passando pela secagem, acabamento das peças, que segue com o lixamento, pintura, finalizando com a queima dos produtos em um forno construído pelos próprios alunos. 

    Os adolescentes confeccionaram objetos decorativos como pássaros, bumba meu boi, travessas e placas. Segundo o Mestre Zuza de Tracunhaém, instrutor que realizou todo o trabalho com os internos, a manipulação da argila desenvolve a coordenação motora e é terapêutica, podendo ainda se tornar uma profissão, um caminho de mudança de vida para os adolescentes. “Durante as aulas trabalhamos toda a técnica manual, com foco também na parte decorativa da peça. Os meninos estiveram sempre muito interessados, principalmente quando viram que era algo fácil de ser feito e que dependia apenas do interesse de cada um. Eles são inteligentes e capazes”, destacou Mestre Zuza.

    Timbaúba1

    O sucesso foi tão grande que dois jovens que participaram do curso profissionalizante foram eleitos pelo Mestre Zuza para serem multiplicadores dos conhecimentos adquiridos. “Vamos continuar esse trabalho na unidade. Os dois adolescentes vão repassar os conhecimentos aos demais. Com esse trabalho manual eles se expressam, repensam a vida. Passam a ver que tudo pode ser transformado quando eles pegam o que era apenas barro e transformam em obras de arte. Vêem que a reconstrução da vida também é possível”, compartilhou a coordenadora geral do Case Timbaúba, Karolyne Bezerra. Para arrecadar dinheiro para dar continuidade a esse trabalho, dois adolescentes estiveram na sede da instituição para vender as peças. Todos os itens foram vendidos.​

     
     
     
    Assuntos: SDSJ, centro de atendimento socioeducativo timbaúba, case, artesanato no barro, senar-pe,
    Compartilhe: Link para o post:
  • FUNASE dá início à elaboração de Programa de Formação Continuada

    | Educação, Juventude, Emprego, Direitos Humanos

    Iniciativa é voltada aos operadores do atendimento socioeducativo e conta com a parceria do Cedca, Gajop e da UFRPE


    Tendo como uma de suas prioridades a capacitação, a Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) deu início à elaboração de um programa de formação continuada para os operadores do atendimento socioeducativo, iniciativa que está dentro das metas do Plano de Ação de Curto Prazo, lançado pela instituição. A ação contará com a parceria de entidades que também atuam na questão da política voltada à infância e juventude, e que fazem parte também do sistema socioeducativo.

    Segundo a Diretora Geral de Gestão do Trabalho e Educação, Nadja Oliveira, isso demonstra a consciência dos parceiros de que o adolescente e a adolescente não são de responsabilidade apenas da Funase. “Entendemos ser de muita importância termos vários entes envolvidos, com diversos olhares, trazendo suas experiências. São pessoas comprometidas, com a competência técnica para isso, e com militância também nessa área”, destacou a diretora.

    O grupo de facilitadores da Funase, que trabalha com capacitações, também participará deste processo. “Vamos dialogar com os facilitadores para que possamos encontrar um ponto de intersecção do trabalho desenvolvido por eles com essa proposta maior de formação continuada”, explicou Nadja Oliveira. O objetivo é consolidar essa articulação e fazer com que ela seja uma ação efetiva, conjunta.

    A iniciativa teve seu primeiro momento em um encontro entre a Diretora-Presidente da instituição, Nadja Alencar, suas diretorias, representantes do Conselho da Criança e do Adolescente (Cedca), do Gabinete de Assessoria Jurídica às Organizações Populares (Gajop) e da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE).


    Assuntos: Funase, plano de ação de curto prazo, programa de formação continuada, capacitação, Nadja Oliveira,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Ação educativa na temática LGBT para operadores socioeducativos da Funase

    | Juventude, Direitos Humanos

     

    Diretorias, assessorias, supervisores e técnicos que trabalham com as dinâmicas das unidades de atendimento socioeducativo da Funase, participaram de uma ação educativa na sede da instituição, coordenada pelo Centro Estadual de Combate à Homofobia (CECH), programa da Secretaria Executiva de Direitos Humanos (SEDH), órgão vinculado a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH).

    O objetivo do encontro foi compartilhar informações sobre a população LGBT e os seus direitos, além de apresentar proposta para atuação nas unidades. Os gestores, as equipes técnicas, os agentes socioeducativos e todos os operadores do sistema socioeducativo em geral serão futuramente inclusos nesse processo de conscientização, que surge por meio de uma parceria firmada com o CECH.

    “Com essa parceria realizaremos um trabalho com foco na orientação sobre os direitos da população LGBT no combate à homofobia, respeitando as diferenças”, destaca a Diretora Geral da Política de Atendimento (DGPAT), Iris Borges. As ações terão início nas unidades da Região Metropolitana do Recife, estendendo-se às unidades do Interior do Estado, buscando garantir a melhoria no atendimento a população LGBT de internos e internas da Funase. 

    “Com esse trabalho conjunto de capacitação e sensibilização atuaremos no resgate da dignidade dos jovens e também esperamos que os atores envolvidos nesses processos formativos sejam sujeitos estratégicos no combate a LGBTfobia dentro das unidades”, explica a coordenadora do CECH, Suelen Rodrigues.

    O CECH, que atua na garantia dos direitos e do respeito à livre orientação afetivo/sexual e identidades de gênero em Pernambuco, está localizado na Rua Santo Elias, nº 535, Espinheiro – Recife. O Centro conta com equipe multidisciplinar formada por advogados, psicólogos, assistente social, assistentes administrativos e coordenação geral. Outras informações podem ser obtidas através do telefone (81) 3182-7665 ou centrolgbtpe@gmail.com.

     

     
    Assuntos: funase, sdjhdscj, cech, direitos humanos, lgbt, direitos e deveres,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Encontro vai reunir empresas parceiras do Projeto Novas Oportunidades, que apóia jovens da Funase

    | Juventude, Emprego, Direitos Humanos

     

    A Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ), sob a gestão do secretário Roberto Franca, vai promover o Encontro de Empresas Parceiras do Sistema Socioeducativo. O evento será realizado amanhã (27), às 8h30, no Auditório Ribeira, no Centro de Convenções de Pernambuco.

    O foco do Encontro será o Projeto Novas Oportunidades - Atenção aos Egressos de Internação e Semiliberdade. O Projeto foi implantado em setembro de 2014, com o objetivo de articular e/ou oferecer um conjunto de ações/serviços aos adolescentes/jovens egressos de unidades de atendimento da FUNASE e suas famílias, possibilitando sua reinserção social, familiar e comunitária.

    O Novas Oportunidades, coordenado pela Secretaria Executiva do Sistema Socioeducativo e Fortalecimento dos Conselhos (SESSFC), sob o comando de Suelly Cisneiros, tem a finalidade de fortalecer a parceria com empresas públicas e privadas, bem como despertar novos parceiros para esta estratégia de responsabilidade social. O Projeto promove a inserção socioprodutiva de adolescentes/jovens que cumpriram ou estão em cumprimento de medida socioeducativa na Funase (Fundação de Atendimento Socioeducativo).

    O encontro terá apresentação de indicadores de resultados dos trabalhos desenvolvidos nessa área, incidindo na redução de adolescentes e jovens que deixaram de praticar atos infracionais no Estado. Promoverá também a sensibilização de impacto dos participantes para a inserção socioprodutiva dos jovens em questão.

     

    Assuntos: sdscj, roberto franca, encontro de empresas parceias do sistema socioeducativo,
    Compartilhe: Link para o post: