meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

  • Fenearte aposta em espaço de proteção para as crianças que frequentam o evento

    | Juventude, Infância

    3d

    A estrutura, com capacidade para atender 80 crianças, vai oferecer atividades educativas e culturais.

    A 19º edição da Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte) vai oferecer espaço de proteção para os filhos de artesãos e comerciantes, além das crianças que frequentam a feira. Com capacidade para atender até 80 crianças, a Fenearte Cidadania vai oferecer diariamente programação de atividades culturais e educativas como exibição filmes, apresentações teatrais, oficinas, contação de história. A estrutura, que faz alusão a um circo, vai dispor de sala, estilo trailer, com divisórias e vidros, banheiros, brinquedoteca, espaço para cinema e outros. 

    A proposta foi desenvolvida pela Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ) que vai atuar no espaço com os programas Atenção Redobrada, coordenado pela Executiva de Políticas para Criança e Juventude (Sepcj), e de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI), da Executiva de Assistência Social (Seass). De acordo com o gerente de Políticas para Criança e coordenador do Fenearte Cidadania, Macdouglas de Oliveira, o local vai efetivar a política de prevenção social e garantir proteção integral das crianças permitindo o acesso ao lazer e a cultura, pontos que são previstos pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). “A importância do espaço de proteção é justamente garantir o direito de crianças e adolescentes em situação vulnerável, ou seja, ele tem a perspectiva de tirar a criança do trabalho infantil e de outras violações de direito”, destaca. 

    Ao todo, 35 profissionais das prefeituras de Olinda e Recife, além dos oficineiros do PETI, que irão desenvolver atividades lúdicas, motoras, cognitivas e criativas sob a ótica do desenvolvimento infantil, elaborar peças de arte com artesãos expositores convidados, realizar passeios assistidos por toda a feira, com o intuito de garantir às crianças o acesso a cultura e lazer, além de construir uma exposição com o que foi trabalhado e desenvolvido na Fenearte Cidadania. O grupo vai ainda cadastrar as famílias e crianças para fazer acompanhamentos necessários pela Rede Socioassistencial, distribuir material e fazer abordagens informativas. 

    Atenção Redobrada
    O programa Atenção Redobrada desenvolve ações de prevenção, articulação, sensibilização e enfrentamento ao trabalho infantil, à exploração sexual, ao consumo e venda de bebidas alcoólicas, a situação de rua e a outras violações dos direitos das crianças e adolescentes.

    Atua com o objetivo de fortalecer o Sistema de Garantia de Direitos, por meio de campanhas educativas e formações com profissionais de diversas áreas, além de desenvolver Espaços de Proteção nos grandes eventos festivos do Estado. 

    O Programa já alcançou em média 10.000 crianças e obteve o reconhecimento do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) como uma das 10 melhores práticas de prevenção ao trabalho infantil.

    PETI
    O PETI é um programa do Governo Federal que tem como objetivo retirar as crianças e adolescentes, de 6 a 16 anos, do trabalho considerado perigoso, penoso, insalubre ou degradante, que coloca em risco a saúde e a segurança das crianças e dos adolescentes.

    O objetivo é proteger as crianças e adolescentes de serem explorados precocemente por qualquer forma de trabalho, contribuindo através de ações socioassistenciais que incluam também as famílias buscando a promoção de direitos, cidadania e inclusão social.

    Pernambuco possui 68 municípios com a gestão do PETI. Suas equipes são formadas por profissionais capacitados a desenvolver ações de busca ativa e identificação do trabalho infantil nos seus territórios e realizar os encaminhamentos para atendimento nos equipamentos e serviços da assistência social e de outras políticas públicas.

    Assuntos: sdscj, sepcj, seass, peti, eca, fenearte, espaco para criancas, circo, atencao redobrada,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Pernambuco destaca-se em ações de combate ao trabalho infantil

    | Infância
    sei

    Estado trabalha fortemente na qualificação profissional das equipes e na sensibilização da população sobre o tema.
     
    Pernambuco está em primeiro lugar no país, em números de execução de ações de enfrentamento ao trabalho infantil. O Estado também se destaca entre as dez gestões com boas práticas na área. Esses dados constam no Sistema de Monitoramento do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI).

    O Governo de Pernambuco, por meio da Coordenação Estadual das Ações Estratégicas do PETI, cumpriu toda a sua programação de ações estratégicas de 2017, com o assessoramento, monitoramento e atividades de apoio ao enfrentamento do trabalho infantil nos 68 municípios que contam com a gestão do PETI.

    Por conta disso, Pernambuco foi o único Estado do país a receber recursos do cofinanciamento do governo federal para a execução das ações de 2018. O dinheiro está nas contas dos municípios, garantiu a gestora da Gerência de Proteção Social Especial de Média Complexidade (GEPMC) da Secretaria Executiva de Assistência Social (SEASS), Lioniza Santos.

    Os 68 municípios com gestão do PETI, contam com equipes formadas por profissionais capacitados para desenvolver, nos seus territórios, ações de busca ativa e identificação do trabalho infantil e realizar os encaminhamentos para atendimento nos equipamentos e serviços da assistência social.

    Números - Em 2017 foram realizadas em Pernambuco, 55 capacitações para a Rede Socioassistencial e de Proteção à Criança e ao Adolescente, formando 1.650 profissionais. Outros 400 técnicos participaram de um curso (EaD) sobre trabalho infantil, promovido pelo Capacita SUAS.

    “O Estado trabalha fortemente na qualificação profissional das equipes e na sensibilização da população sobre essa temática”, afirma Lioniza Santos. De acordo com ela, nesse último ano, foram realizados o Encontro Estadual do PETI (Recife) e três Encontros Regionalizados: no Sertão do Araripe, na Zona da Mata Norte e no Sertão do São Francisco. Além disso, foram promovidas visitas a 73 municípios e 142 articulações com órgãos e instituições, para a execução de ações de enfrentamento ao trabalho infantil em cidades do interior de Pernambuco.

    A Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílios (PNAD), de 2015, estima que em Pernambuco, 123 mil crianças e adolescentes na faixa etária de 5 a 17 anos estejam em situação de trabalho infantil. “Estamos realizando um trabalho intensivo para reduzir, a médio prazo, esses índices no Estado”, afirma o coordenador das Ações Estratégicas do PETI em Pernambuco, Leônidas Leal.

    Dentro dessas atividades Leônidas Leal destaca a realização de 20 audiências públicas nos municípios, a partir das Ações Estratégicas do PETI (Aepetis), 105 reuniões e atendimento presenciais às equipes municipais (942 profissionais), 24 palestras sobre o trabalho infantil e a realização de duas campanhas estaduais.
    Assuntos: sdscj, peti, governo de pernambuco, combate, trabalho infantil, seass, ead,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Pernambuco registra queda de 39% do trabalho infantil e faz campanha de sensibilização nesta terça-feira

    | Direitos Humanos, Infância

    A Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ), promove na manhã desta terça-feira (12) uma sensibilização de combate ao trabalho infantil. A ação acontecerá durante toda a manhã, na estação central do Metrô, no bairro de São José – Recife.

    A partir das 6h, técnicos da SDSCJ, da Secretaria Executiva de Assistência Social e da coordenadoria estadual do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) estarão distribuindo panfletos junto aos usuários do Metrô. O material contém orientações e informações sobre como denunciar casos de trabalho infantil e exploração de crianças e adolescentes.

    Nesta terça-feira (12) é celebrado o Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil, e tem como principal objetivo alertar a população sobre essa prática ainda registrada em vários países do mundo, inclusive no Brasil. Dedicando-se ao trabalho, crianças e adolescentes deixam de usufruir dos seus direitos à educação, ao lazer e à saúde. Este ano, o tema da campanha é “Todos juntos contra o trabalho infantil” e alerta para os danos à saúde.

    Queda - Pernambuco reduziu em 39% o número de crianças e adolescentes na faixa etária de 5 a 17 anos que encontravam-se em situação de trabalho infantil,segundo números da Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílios (PNAD). Em 2015, eram cerca de 123 mil. Em 2017 os números foram reduzidos para 75 mil.

    “Esse é o resultado das ações de enfrentamento ao trabalho infantil executadas pelo Governo do Estado e que coloca Pernambuco em primeiro lugar no país, em números de execução de ações nessa área”, afirma a gestora da Gerência de Proteção Social Especial de Média Complexidade (GEPMC) da Secretaria Executiva de Assistência Social (SEASS), Lioniza Santos.

    De acordo com o Sistema de Monitoramento do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI), Pernambuco também se destaca entre as dez gestões com boas práticas na área. Em 2017, o Governo do Estado, através da Coordenação Estadual das Ações Estratégicas do PETI, cumpriu toda a sua programação de ações estratégicas, com o assessoramento, monitoramento e atividades de apoio ao enfrentamento do trabalho infantil nos 68 municípios que contam com a gestão do PETI.

    No ano passado foram realizadas 55 capacitações para a Rede Socioassistencial e de Proteção à Criança e ao Adolescente, formando 1.650 profissionais. Outros 400 técnicos participaram de um curso (EaD) sobre trabalho infantil, promovido pelo Capacita SUAS. Foram, ainda, promovidos o Encontro Estadual do PETI (Recife) e três Encontros Regionalizados, no Sertão do Araripe, Zona da Mata Norte e Sertão do São Francisco. Setenta e três municípios foram visitados e realizadas 142 articulações com órgãos e instituições, para a execução de ações de enfrentamento ao trabalho infantil em cidades do interior de Pernambuco e mais de 20 audiências públicas, a partir das Ações Estratégicas do PETI (Aepetis).

    Assuntos: sdscj, combate, trabalho infantil, peti, ead, suas, queda, pnad, seass, gepmc, ead, capacitacao
    Compartilhe: Link para o post:
  • Direitos reprodutivos e combate à cultura do estupro são debatidos em unidade feminina da Funase

    | Direitos Humanos, Infância

    dialogo

    Casem Santa Luzia, no Recife, recebeu roda de diálogo promovida pela Secretaria Municipal da Mulher e voltada às socioeducandas. 

    Direitos sexuais e reprodutivos, combate à cultura do estupro e o enfrentamento de preconceitos. Esses foram temas discutidos em uma roda de diálogo promovida com adolescentes da Casa de Semiliberdade (Casem) Santa Luzia, uma das três unidades femininas da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase). A atividade foi fruto de um projeto desenvolvido junto à instituição pela Secretaria da Mulher do Recife.

    Nessa parceria, também vem sendo contemplada outra unidade – o Centro de Internação Provisória (Cenip) Recife, que abriga adolescentes do sexo masculino. As rodas de diálogos são divididas em módulos temáticos. No caso das socioeducandas da Casem Santa Luzia, o foco foi no debate sobre a prevenção. “Essa foi a segunda roda de diálogos que realizamos na unidade. Falamos de direito ao corpo, direitos sexuais, cultura do estupro, direitos reprodutivos”, revela a assistente social da Secretaria da Mulher do Recife e responsável pela conversa, Tatiane Melo.

    Ainda conforme a palestrante, chamou atenção o fato de as adolescentes demonstrarem ter consciência sobre as questões que permearam o momento de diálogo. “Elas têm compreensão do lugar da mulher na sociedade e do preconceito que, muitas vezes, se sofre em relação às escolhas e a todos os temas que debatemos. Isso não está naturalizado entre elas. Pelo contrário, elas demonstraram ter bastante consciência, e isso é muito importante. As que se propuseram a falar colocaram seu ponto de vista e participaram de forma ativa”, avalia Tatiane.

    A coordenadora geral da Casem Santa Luzia, Edilene Lima, ressalta que esse projeto de conscientização é ainda mais abrangente, já tendo beneficiado também as mães das adolescentes da unidade. “Conseguimos estender para as familiares delas e abordamos a questão da violência, da sexualidade. Todas têm que ter consciência de que o corpo da mulher deve ser muito bem cuidado e que elas não têm que apanhar de ninguém”, destaca. “É importante também dizer que esse é um trabalho que não se resume a alguns momentos de atividades, mas que é diário, constante, orientando sobre a Lei Maria da Penha e outros temas”, complementa a coordenadora técnica da Casem Santa Luzia, Tilda Mendes.

    Assuntos: sdscj, funase, combate a cultura do estupro, cenip, roda de dialogo, atendimento socioeducativa
    Compartilhe: Link para o post:
  • SEASS discute a exploração de crianças e adolescentes

    | Infância

    sdscj

    Evento ocorreu em Nazaré da Mata e contou com a participação do juiz da Infância da Comarca de Goiana.

    A Secretaria Executiva de Assistência Social (SEASS) é uma das entidades representadas no 1º Encontro Intersetorial em Prol da Campanha de Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, realizada hoje (06), no município de Nazaré da Mata, na Zona da Mata Norte do Estado.

    No evento, promovido pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Trabalho, em parceria com o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), a técnica de referência da Gerência de Proteção Social Especial de Média Complexidade da SEASS, Rosemaura Aguiar, abordou a questão, tanto do abuso, quanto da violação de direitos da criança e adolescentes. O assunto também foi abordado pelo juiz da Infância da Comarca de Goiana, Tito Lívio Monteiro.

    O encontro, realizado no auditório do Centro de Referência e Formação da Criança e Adolescente Surdos (Crefas), faz parte das atividades promovidas pelos municípios para marcar a Semana Estadual de Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, ocorrida em maio. O objetivo dessas ações, segundo Rosemaura Aguiar, é sensibilizar a sociedade para essa questão e dar maior visibilidade ao tema. Uma das preocupações é porque grande número de casos de violência sexual contra a criança ocorre no ambiente familiar ou envolvendo amigos próximos.

    Denúncias – A população tem diversas formas de denunciar as ocorrências de violência sexual contra crianças e adolescentes. Um deles é o Disque 100 - ou “Disque Direitos Humanos” - um serviço de proteção que funciona durante 24 horastodos os dias da semana, recebendo denúncias de violações dos direitos humanos.

    Outros canais são os CREAS - equipamentos da rede de serviços da assistência social que atende, acolhe e assistos cidadãos vítimas denegligência, violência e violação de direitos – as delegacias especializadas da criança e adolescente.

    Cidades: Nazaré da Mata
    Assuntos: sdscj, seass, encontro intersetorial, nazare da mata, creas, crefas, protecao social,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Pernambuco destaca-se em ações de combate ao trabalho infantil

    | Juventude, Infância

    Estado trabalha fortemente na qualificação profissional das equipes e na sensibilização da população sobre o tema. 

    Pernambuco está em primeiro lugar no país, em números de execução de ações de enfrentamento ao trabalho infantil. O Estado também se destaca entre as dez gestões com boas práticas na área. Esses dados constam no Sistema de Monitoramento do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI).

    O Governo do Estado, através da Coordenação Estadual das Ações Estratégicas do PETI, cumpriu toda a sua programação de ações estratégicas de 2017, com o assessoramento, monitoramento e atividades de apoio ao enfrentamento do trabalho infantil nos 68 municípios que contam com a gestão do PETI.

    Por conta disso, Pernambuco foi o único Estado do país a receber recursos do cofinanciamento do governo federal para a execução das ações de 2018. O dinheiro está nas contas dos municípios, garantiu a gestora da Gerência de Proteção Social Especial de Média Complexidade (GEPMC) da Secretaria Executiva de Assistência Social (SEASS), Lioniza Santos.

    Os 68 municípios com gestão do PETI, contam com equipes formadas por profissionais capacitados para desenvolver, nos seus territórios, ações de busca ativa e identificação do trabalho infantil e realizar os encaminhamentos para atendimento nos equipamentos e serviços da assistência social.

    Números - Em 2017 foram realizadas em Pernambuco, 55 capacitações para a Rede Socioassistencial e de Proteção à Criança e ao Adolescente, formando 1.650 profissionais. Outros 400 técnicos participaram de um curso (EaD) sobre trabalho infantil, promovido pelo Capacita SUAS.

    “O Estado trabalha fortemente na qualificação profissional das equipes e na sensibilização da população sobre essa temática”, afirma Lioniza Santos. De acordo com ela, nesse último ano, foram realizados o Encontro Estadual do PETI (Recife) e três Encontros Regionalizados: no Sertão do Araripe, na Zona da Mata Norte e no Sertão do São Francisco. Além disso, foram promovidas visitas a 73 municípios e 142 articulações com órgãos e instituições, para a execução de ações de enfrentamento ao trabalho infantil em cidades do interior de Pernambuco.

    A Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílios (PNAD), de 2015, estima que em Pernambuco, 123 mil crianças e adolescentes na faixa etária de 5 a 17 anos estejam em situação de trabalho infantil. “Estamos realizando um trabalho intensivo para reduzir, a médio prazo, esses índices no Estado”, afirma o coordenador das Ações Estratégicas do PETI em Pernambuco, Leônidas Leal.

    Dentro dessas atividades Leônidas Leal destaca a realização de 20 audiências públicas nos municípios, a partir das Ações Estratégicas do PETI (Aepetis), 105 reuniões e atendimento presenciais às equipes municipais (942 profissionais), 24 palestras sobre o trabalho infantil e a realização de duas campanhas estaduais.

    Assuntos: sdscj, peti, trabalho infantil, monitoramento, protecao social, gepmc, combate
    Compartilhe: Link para o post:
  • Coordenadores de programas de proteção da SEDH participam da “Caravana Acolher e Proteger”

    | Juventude, Infância

    A formação que teve início nesta terça-feira (22/05) segue até a próxima sexta-feira (25/05) tem base na Lei 13.431, de 4 de Abril de 2017, que rege a garantia de direitos da criança e do adolescente vítima ou testemunha de violência.

    Coordenadores do Programa de Proteção a Criança e ao Adolescente Ameaçado de Morte (PPCAAM) e o do Núcleo de Acolhimento Provisório (NAP), vinculados a Secretaria Executiva de Direitos Humanos (SEDH), participarão da “Caravana Acolher e Proteger”, promovida pelo Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (CEDCA-PE), em parceria com a Escola de Conselhos de Pernambuco. O encontro que tem a finalidade de capacitar, formar e debater sobre a Lei 13.431, de 4 de abril de 2017, teve início na terça-feira (22/05) segue até a próxima sexta-feira (25/05), em Recife e nos municípios de Caruaru e Arcoverde, já na cidade de Aliança o evento acontecerá no dia 29/05.

    Passando pela Região Metropolitana, Agreste, Sertão e por último Zona da Mata, a Caravana direcionada para rede do município e regiões circunvizinhas, é formada por conselhos tutelares, Poder Judiciário, Ministério Público (MP), defensores públicos e representantes de secretarias de assistência social. A formação, com início previsto às 8h30, seguido do credenciamento, será dividida em duas mesas de diálogos, a primeira a partir das 9h30, sobre “Letalidade contra criança e adolescentes”,  já a segunda será às 14h, com o tem sobre “Lei 13.431/2017: Perspectivas”. Os horários seguem iguais para todas as cidades. Os interessados em participar deverão realizar a inscrição pelo site: https://goo.gl/forms/5PDW5Y9zWqHJrRQr1 .

    Para o coordenador do PPCAAM, Caco Araújo, a participação do programa na caravana é importante para que haja a aproximação com os conselheiros tutelares. “Tendo em vista que a principal porta de entrada das demandas acontece através dos conselhos, é essencial que a gente possa está lá nesses momentos e espaços dos próprios conselheiros, levar o programa, o funcionamento e, mais do que tudo, multiplicar nesses espaços e disseminar o sistema de proteção por todo o Estado”, explica.

    Datas e locais da Caravana:

    22/05: Recife: Auditório da Biblioteca Setorial da UFRPE (próximo ao CEGOE) – Rua Manuel de Medeiros, 36 - Dois Irmãos, Recife – CEP: 52171-011

    24/05: Caruaru: COMVIVA Caruaru – Rua Justino Francisco da Silva, 995 – Bairro Cedro – CEP: 55020- 608

    25/05: Arcoverde: Rua Anderson Henrique Cristiano, Bairro Por do Sol – Arcoverde

    29/05: Aliança 

    Assuntos: sedh, ppcaam, nap, cedca, mp, caravana acolher e proteger,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Coordenadores de programas de proteção da SEDH participam da “Caravana Acolher e Proteger”

    | Juventude, Direitos Humanos, Infância

    A formação que acontecerá de 22 a 25/05 tem base na Lei 13.431, de 4 de Abril de 2017, que rege a garantia de direitos da criança e do adolescente vítima ou testemunha de violência.

     Coordenadores do Programa de Proteção a Criança e ao Adolescente Ameaçado de Morte (PPCAAM) e o do Núcleo de Acolhimento Provisório (NAP), vinculados a Secretaria Executiva de Direitos Humanos (SEDH), participarão da “Caravana Acolher e Proteger”, promovida pelo Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (CEDCA-PE), em parceria com a Escola de Conselhos de Pernambuco. Os encontros que acontecerão de 22 a 25/05, em Recife e nos municípios de Carpina, Caruaru e Arcoverde, têm a finalidade de capacitar, formar e debater sobre a Lei 13.431, de 4 de abril de 2017.

    Passando pela Região Metropolitana, Zona da Mata, Agreste e por último Sertão, a Caravana direcionada para rede do município e regiões circunvizinhas, é formada por conselhos tutelares, Poder Judiciário, Ministério Público (MP), defensores públicos e representantes de secretarias de assistência social. A formação, com início previsto às 8h30, seguido do credenciamento, será dividida em duas mesas de diálogos, a primeira a partir das 9h30, sobre “Letalidade contra criança e adolescentes”,  já a segunda será às 14h, com o tem sobre “Lei 13.431/2017: Perspectivas”. Os horários seguem iguais para todas as cidades. Os interessados em participar deverão realizar a inscrição pelo site: https://goo.gl/forms/5PDW5Y9zWqHJrRQr1 .

    Para o coordenador do PPCAAM, Caco Araújo, a participação do programa na caravana é importante para que haja a aproximação com os conselheiros tutelares. “Tendo em vista que a principal porta de entrada das demandas acontece através dos conselhos, é essencial que a gente possa está lá nesses momentos e espaços dos próprios conselheiros, levar o programa, o funcionamento e, mais do que tudo, multiplicar nesses espaços e disseminar o sistema de proteção por todo o Estado”, explica.

    Datas e locais da Caravana:

    22/05: Recife: Auditório da Biblioteca Setorial da UFRPE (próximo ao CEGOE) – Rua Manuel de Medeiros, 36 - Dois Irmãos, Recife – CEP: 52171-011

    23/05: Carpina: Auditório da Prefeitura de Carpina – Praça São José 95 – São José, Carpina – CEP: 55815-040

    24/05: Caruaru: COMVIVA Caruaru – Rua Justino Francisco da Silva, 995 – Bairro Cedro – CEP: 55020- 608

    25/05: Arcoverde: Rua Anderson Henrique Cristiano, Bairro Por do Sol – Arcoverde

    Assuntos: sedh, ppcaam, cedca, caravana,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Criançada terá espaço exclusivo na VI Semana de Mobilização Cidadã

    | Agricultura, Infância

    sara

    O evento também contará com o serviço de exame de próstata, oferecido pelo Sesi.

    Com a expectativa de atender cerca de 30 mil pessoas, o Centro de Abastecimento e Logística de Pernambuco (Ceasa/PE), em parceria com o Governo do Estado de Pernambuco, a Associação dos Usuários e Comerciantes do Ceasa – Recife (Assucere) e o Sindicato do Comercio de Hortifrutigranjeiro, Flores e Plantas do Estado de Pernambuco (Sindfrutas), realiza a sua VI edição da Semana de Mobilização Cidadã Ceasa. O evento, que será realizado de 07 a 11 de maio, no galpão próximo ao Pátio do Milho, aumentou seu número de parceiros em 2018. A ação passou a contar com 50 instituições (ano passado foram 45) parceiras que irão ofertar 70 serviços totalmente gratuitos à população do Centro e também das comunidades vizinhas ao entreposto.

    Em 2018, os pais que desejarem conferir os serviços prestados pela Semana, contarão com o “Espaço Criança”. Os pimpolhos poderão participar de jogos lógicos e educativos, oferecidos pelo Instituto Lúcia Ferraz/Instituto Murakami, enquanto os adultos são atendidos pelos profissionais dos estandes que estarão distribuídos em 2.000m² do galpão, devidamente estruturado. Lá, como em edições anteriores, serão ofertados os serviços de emissão das segundas vias para documentos de identidade, certidões de nascimento, casamento e óbito, exames de vista, glicêmico, aferição de pressão, atendimentos do Detran, entre outros.

    A ação está com mais uma novidade este ano. O Serviço Social da Indústria (Sesi) vem ao evento pela primeira vez, onde vai oferecer na no primeiro e segundo dia o exame de mama e pensando também na saúde do homem, na quinta (10) e na sexta-feira (11), vai realizar o atendimento inédito do exame PSA (próstata).

    Outro serviço que promete ser bastante requisitado será a vacinação contra a gripe. O Governo do Estado, através da Secretaria de Saúde, irá disponibilizar 2.000 unidades para os frequentadores da Semana. “Vamos reforçar o trabalho de imunização à população que o Governo do Estado começou no mês passado”, comentou o presidente do Ceasa, Gustavo Melo.

    HISTÓRICO – Desde 2009 que o Ceasa realiza a Semana de Mobilização Cidadã. O  intuito é auxiliar os trabalhadores e frequentadores do Ceasa que, por conta do “horário puxado”, não tem tempo de realizar algumas atividades básicas como a emissão de documentos e realização de exames simples.

    “O Ceasa/PE-O.S., segue o foco de valorizar a cidadania e as vidas, com Ação de Cidadania Semana de Mobilização Cidadã, que está na sua VI Edição firmando o compromisso de uma Empresa que presa pela responsabilidade social”, afirma a coordenadora da ação, Maria José Rosa.  

    SERVIÇO:
    V SEMANA DE MOBILIZAÇÃO CIDADÃ
    07 A 11 DE MAIO
    DAS 08h ÀS 15h
    GALPÃO PRÓXIMO AO PÁTIO DO MILHO
    INFORMAÇÕES ATRAVÉS DO 3035-8000

    Assuntos: sara, ceasa, governo de pernambuco, assucere, sindfrutas, mobilizacao cidada, espaco crianca,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Escola infantil de Fernando de Noronha recebe prêmio em Jornada Nacional de educação alimentar

    | Educação, Infância

    Noronha 

    Instituição recebeu menção honrosa após obter a nota máxima em todas as etapas do evento

    O Centro Integrado de Educação Infantil Bem-Me-Quer, em Fernando de Noronha, participou em 2017 da Jornada de Educação Alimentar e Nutricional, criado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), obtendo nota máxima em todas as etapas, recebendo o selo de Jornada Concluída.

    Foram seis etapas propostas pela Jornada e as escolas precisaram desenvolver durante um ano, trabalhando com os jovens estudantes em atividades práticas e teóricas sobre os seguintes temas: Prevenção de obesidade infantil, alimentos regionais, prevenção sobre o desperdício de alimentos, horta escolar pedagógica, agricultura familiar e desenvolvimento de atividades lúdicas na elaboração da alimentação escolar.

    O relato de experiência sobre a horta escolar pedagógica foi o escolhido da Bem-me-quer para fazer parte de um livro com os trinta melhores relatos sobre as ações desenvolvidas, entre oitocentas escolas públicas de todo o país que participaram da Jornada. Além disso, a Ciei também recebeu menção honrosa pelo trabalho, porque obteve nota máxima em todas as etapas. A Bem-Me-Quer é a única escola de Educação Infantil vinculada à Secretaria de Educação de Pernambuco. O livro, publicado pelo FNDE, foi lançado nesta quarta-feira, 21, durante evento do auditório do Centro de Ciências Sociais, da UFPE.

    Para a diretora do CIEI, Sheila Libânia, o reconhecimento é algo que coroa toda o trabalho desenvolvido na educação alimentar infantil da ilha. “Durante todo o ano trabalhamos em sala de aula a importância da alimentação saudável, focando sempre o nosso olhar em toda a extensão que o assunto possa atingir, como a obesidade infantil e a necessidade de comer frutas e verduras. Fazer parte do livro e ter recebido a menção honrosa muito nos alegra.

    A participação da Ciei Bem-me-quer teve o apoio da comunidade escolar, Pousada Zé Maria e do grupo Econoronha. 

    Texto: Ney Anderson
    Fotos: divulgação

    Cidades: Fernando de Noronha
    Assuntos: fernando de noronha, bem me quer, jornada de educaçao alimentar nutricional, fnde, jornada concluida,
    Compartilhe: Link para o post: