meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

  • Sonhos que vão além da quadra esportiva

    | Educação, Turismo

    PGM  

    Sobre os seis anos do Programa Ganhe o Mundo, vamos falar sobre o PGM Esportivo.

    Em 2015, o Governo do Estado de Pernambuco, através da parceria entre as secretarias de Turismo, Esporte e Lazer e Educação, lançou o Programa Ganhe o Mundo Esportivo (PGME), ampliando a área de atuação do PGM, beneficiando também os estudantes que se destacam nos esportes. As competições nacionais e internacionais são a vitrine para que esses jovens possam demonstrar suas habilidades e a comunicação em outro idioma é essencial para troca de experiências, bem como no melhor desenvolvimento de suas práticas. O curso de língua estrangeira, aliado a um intercâmbio no exterior, é o diferencial no currículo desse grupo de estudantes.

    De modo geral, o PGME não difere muito do tradicional. O tempo do intercâmbio é um pouco menor, atualmente são dois meses, e durante este período os estudantes estudam e treinam nos principais centros de referências esportivas do Canadá, com técnicos medalhistas olímpicos e mundiais. Toda a equipe têm suporte médico, preparação física e acompanhamento profissional nas diversas áreas que o esporte exige. No quesito educação, o apoio é igualmente proporcionado: seguro saúde internacional, passagens aéreas, acomodação em casa de família (host Family) com todas as refeições garantidas, além de uma bolsa mensal estão garantidos.

    Na primeira edição do PGME, 11 atletas do judô e atletismo embarcaram para Quebec e Montreal, no Canadá, onde passaram seis semanas realizando o intercâmbio esportivo, cultural e educacional. O PGME já levou 51 jovens para o Canadá e em 2018 embarcará outros 25 alunos-atletas.

    Ingrid Gomes da Cruz tem 17 anos e já acumula mais de 100 medalhas em sua casa. Ela é uma dos 51 atletas que viajaram para o Canadá pelo PGME. A jovem treina desde 2011, quando ainda tinha 11 anos de idade, e desde então o gosto pelo atletismo só aumentou. “Meu atual treinador me viu, achou que eu teria um bom desempenho nas provas e pediu para que um amigo me chamasse para participar dos treinos. Neguei de primeira, mas depois eu comecei a acompanhar uma amiga que vinha treinar com o grupo. No começo era só brincadeira, mas com o passar dos meses eu fui me dedicando mais e comecei a ver que os resultados só melhoravam”, contou a estudante. E não demorou muito para que os louros da vitória começassem a aparecer. Em 2012, Ingrid ganhou a primeira medalha: prata num festival organizado no Centro de Esportes e Lazer Alberto Santos Dumont, localizado em Boa Viagem, Zona Sul do Recife.

    A influência esportiva não veio somente dos amigos. A irmã de Ingrid, Yasmin Gomes, também passou a participar dos treinos e tudo ficou mais intenso: a disputa pelo primeiro lugar, a vontade de melhorar os resultados e a motivação para não desistir. Yasmin também foi selecionada pelo PGME e viajou na primeira edição do Programa. Com a ida da irmã, Ingrid se sentiu ainda mais motivada a conquistar a sua vaga no programa de intercâmbio. “Não tem hora ruim: treino debaixo de sol forte, chuva, vento e até mesmo na praia. O segredo é manter o foco e sempre ter em mente o objetivo final da caminhada. Os obstáculos não são maiores que os nossos sonhos.

    Ingrid é heptatleta, pratica sete modalidades do atletismo: 100m com barreira, salto em altura, arremesso do peso, 200m rasos, salto em distância, lançamento de dardo e 800m rasos. Com os bons resultados no atletismo, a jovem também se empenhou nas atividades escolares, visto que planejava se inscrever no curso de segunda língua. “Fui avisada assim que foi divulgado o edital do PGME. Liguei pro meu treinador e já fui adiantando a documentação que seria necessária, não queria perder tempo. Quando saiu o resultado e eu vi o meu nome lá foi só alegria! Era mais uma meta alcançada por meio do meu esforço”, contou Ingrid.

    Nem o frio, nem o obstáculo da língua estrangeira foram o bastante para deter esta menina! Mesmo com certa dificuldade para se comunicar no início da estadia no Canadá, Ingrid conseguiu superar esta barreira com o uso de algumas artimanhas. “A família com a qual fiquei durante o intercâmbio fala inglês e francês, então tinha um sotaque um pouco diferente. Para melhorar a comunicação eles faziam gestos enquanto falavam, ajudava na interpretação, e eu também aprendi a falar algumas palavras em francês. Sem falar no frio, que acabou interferindo na prática dos exercícios físicos. Eu precisei me adaptar também ao clima diferente do que enfrentava no Brasil e isso foi bom, me deu resistência”, confessou.

    As experiências vividas durante o intercâmbio ajudaram a atleta a se fortalecer, tanto psicologicamente quanto fisicamente. Ao voltar para o Brasil, Ingrid participou de uma competição regional de atletismo e ganhou em 3º lugar, conquistando a medalha de bronze. Agora, a jovem acredita que o PGM ajudou não somente na superação de barreiras como também contribuiu no amadurecimento das ideias. “Com foco e determinação somos capazes de alcançar o que ainda nem sonhamos. O intercâmbio só reforçou o que eu já queria para mim: uma vida no atletismo. Não tenho pressa para chegar no topo, vou treinando no meu limite. Junto com o meu treinador tenho a pretensão de participar da Olimpíada 2024 e busco a minha melhora a cada treino realizado”, contou.

    Assim como Ingrid Gomes, Lucas Silva também tem uma vida marcada por conquistas e superações. Lucas tem 18 anos e fez da música a sua motivação para ir além dos sonhos. Ele toca trompete, é integrante de duas bandas marciais e viajou para o Canadá por meio do PGM Musical, em 2016. Na matéria especial de amanhã você confere os detalhes desta história.

    Cidades: Recife
    Assuntos: see, seturel, programa ganhe o mundo esportivo, governo de pernambuco
    Compartilhe: Link para o post:
  • Vestibular Solidário 2018 abre inscrições

    | Educação

    vestibular solidário  

    Estudantes e voluntários podem se inscrever até janeiro.

    Estão abertas as inscrições para alunos, equipe pedagógica, monitores e equipe de comunicação do Vestibular Solidário da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) 2018.1. Podem participar estudantes da Rede Estadual e bolsistas da rede privada do Estado, que têm até 24 de janeiro para realizar a inscrição. Já os voluntários têm até o dia 7 de janeiro para enviar uma carta de intenção. Os interessados em participar devem acessar os editais disponíveis no site: http://www.vestibularsolidariope.com.br

    Estão sendo disponibilizadas 60 vagas para estudantes. Desse total, 6% serão destinadas para alunos transexuais e travestis. Todos terão que fazer uma prova objetiva, que será aplicada no dia 27 de fevereiro, na UFPE campus Recife. O resultado deve sair na segunda semana de janeiro. As aulas terão início em fevereiro, e acontecerão de segunda a sábado, até o dia da aplicação do Enem. Já para os voluntários, o processo seletivo acontece com uma carta de intenção e análise de currículo. Estão sendo disponibilizadas 30 vagas. 

    Cidades: Recife
    Assuntos: see, vestibular solidario
    Compartilhe: Link para o post:
  • Governo de Pernambuco amplia Passe Livre para cotistas da UPE na Zona da Mata

    | Educação

    passe livro

    Com a medida, a gratuidade passa a beneficiar mais de 100 mil estudantes da Rede Estadual de Ensino

    O Governo de Pernambuco ampliou o benefício do Passe Livre para os cotistas da Universidade de Pernambuco, que residem no Recife e Região Metropolitana e estudam nos campus da Mata Norte ou Mata Sul. Com a medida, o Passe Livre passa a atender mais de 100 mil estudantes da Rede Estadual de Ensino. A nova Lei de nº 16.240, de 14 de dezembro de 2017, foi publicada no Diário Oficial do Estado da última sexta-feira.

    O Passe Livre foi um compromisso do Governo de Pernambuco assumido no ano de 2015 e que beneficia estudantes dos ensinos fundamental, médio e técnico da Rede Estadual, além de cotistas da Universidade de Pernambuco. Para ter direito ao benefício, os alunos devem morar e estudar exclusivamente em instituições localizadas na RMR, com exceção dos cotistas da UPE que estudam nos campus da Mata Norte e Mata Sul.

    O passe é carregado com 44 créditos por mês, concedidos pelo Governo do Estado, válidos de segunda a sexta, durante o período letivo. Além disso, o estudante permanecerá com o benefício da meia passagem, podendo carregar até 26 créditos, totalizando 70 passagens por mês. A gratuidade está condicionada a alguns requisitos como frequência escolar comprovada do aluno na instituição de ensino e a utilização de no mínimo 50% dos créditos concedidos no mês anterior.

    Cidades: Recife
    Assuntos: secti, grande recife, sistema sei, upe, cidades, see, passe livre, governo de pernambuco, cotistas
    Compartilhe: Link para o post:
  • O céu ainda não é o limite

    | Educação

     programa ganhe o mundo

    Realização de sonho de muitos estudantes, o PGM pode até dar as asas, mas são os jovens que decidem o rumo que irão tomar. Confira a segunda matéria do Especial sobre o Programa.

    Ter a chance de aprender um novo idioma, fazer intercâmbio num outro país, conhecer outra cultura, lidar com diferenças e criar novos hábitos. O Programa Ganhe o Mundo (PGM) oferece isso e mais um pouco aos estudantes que participam do curso de línguas oferecido pela Secretaria de Educação do Estado de Pernambuco. Dos 25 mil estudantes que fazem o curso, mil são selecionados para realizar o intercâmbio num país que tenha como língua nativa a que ele estudou. Atualmente são oferecidos cursos de Alemão, Inglês e Espanhol na Rede Estadual de Ensino.

    Para conquistar uma das 1.000 vagas para o intercâmbio, o estudante precisa se destacar durante o curso, tanto nas disciplinas de português e matemática como nas notas obtidas durante o curso de segunda língua. Este processo seletivo é interno e a equipe do PGM verifica se o candidato está apto de acordo com a soma de resultados. Com a classificação em mãos, é só correr pra comemoração e preparativos! Reuniões, orientações e muita ansiedade marcam a rotina de quem vai viajar.

    Foi assim com William Oliveira da Silva, em 2014. Na época, ele estudava na Escola Técnica Estadual (ETE) Maximiano Accioly Campos, localizada no bairro de Engenho Velho, em Jaboatão dos Guararapes. Ao ver na TV o anúncio do PGM, se interessou e buscou mais informações. Saiu de uma escola privada, ao terminar o ensino fundamental, e se matriculou na ETE. O desejo de aprender um novo idioma e fazer um intercâmbio já existia, mas as condições financeiras da família não permitiam que ele fosse muito longe. Com o PGM, o desejo que era tão distante passou a se aproximar cada vez mais da realização.

    “Desde criança eu tinha o desejo de fazer o intercâmbio, aprender outra língua e me aventurar na vida. Quando vi o anúncio e soube mais sobre o programa me animei muito, porque era uma oportunidade que eu não poderia deixar passar”, comentou William, que aos 16 anos realizou o sonho de infância. “Graças à minha família, eu consegui superar as adversidades e me dedicar aos assuntos escolares e do curso de segunda língua. O curso é puxado, requer muita dedicação e foco. Muitas vezes eu estudava até a madrugada, perdia noites de sono, mas valia tudo pelo objetivo final: realizar meu sonho”, contou.

    Ao ver o nome na lista de classificados para o tão sonhado intercâmbio veio o sentimento de mais um objetivo alcançado.  “A princípio, a ficha demorou um pouco a cair, mas depois veio a sensação de realização e que todas as noites mal dormidas foram recompensadas. Todas as festas e distrações que deixei de lado passaram a fazer todo sentido naquele momento”,  expressou o jovem. “Sou imensamente grato a todos que estiveram do meu lado nos momentos difíceis, sei o quanto o apoio foi importante para mim”, agradeceu.

    A família de William ficou muito feliz com a notícia, sabia o quão era desejada aquela viagem. Por ser o primeiro integrante da família a sair do país houve certo receio por parte dos pais, mas o sentimento foi trocado pela alegria e compreensão. Com todo o apoio, agora era hora de voar e conhecer o novo destino: Nova Zelândia. “Enfrentei frio, o choque de realidade e cultural, tive que confiar em pessoas que eu não conhecia e aprender os costumes praticados no país. Lá eu percebi que o ser humano é mais respeitado, de modo geral, e isso me alegrou muito. A forma que as relações humanas acontecem foi algo com que eu me adaptei bem rápido, inclusive”, confessou.

    Quando retornou ao Brasil, cinco meses depois, começou a pensar em trabalhar na área de aviação. Hoje, aos 19 anos, ele está exatamente como gostaria: William é comissário de voo da Avianca, desde abril deste ano. Para facilitar a vida, ele mora em São Paulo e vem visitar a família, em Jaboatão dos Guararapes, entre um voo e outro. Sobre o Programa e a interferência nas conquistas de hoje, o jovem dispara: “O PGM me deu a oportunidade que meus pais jamais teriam condições de me dar. Com foco, muito esforço e determinação eu pude atingir o meu objetivo e isso mudou para melhor o que eu planejava para a minha vida. Tudo que passei foi válido, hoje eu olho pra trás e não me vejo em outra profissão que não seja na qual estou”.

    Esta é a história de um dos mais de seis mil estudantes que realizaram o sonho do intercâmbio por meio do Programa Ganhe o Mundo. Assim como William, muitos outros jovens embarcam para um novo país e voltam cheios de sonhos e projetos pessoais. Quem também passou por esse processo foi a heptatleta Ingrid Gomes da Cruz, de 17 anos, que viajou para o Canadá por meio do PGM Esportivo. Mas essa história você só confere amanhã, na próxima matéria da série especial em comemoração aos seis anos do Programa Ganhe o Mundo. 

    Cidades: Recife
    Assuntos: see, programa ganhe o mundo, serie especial
    Compartilhe: Link para o post:
  • Educação de Pernambuco continua sendo destaque no Brasil

    | Educação

    Desta vez, o Estado conquistou o bicampeonato da CompetiçãoNacional de Bandas e Fanfarras. Os vencedores foram recebidos, nesta terça-feira, pelo governador Paulo Câmara no Palácio do Campo das Princesas.

    Em um ano de muitas conquistas e destaque nacional em diversas atividades, a educação pública de Pernambuco continua mostrando porque foi eleita, pelo IDEB 2016, a melhor e a mais atrativa do Brasil. Provando que educação não se limita à sala de aula, desta vez, o Estado foi medalhista de ouro no Campeonato Nacional de Bandas e Fanfarras com a Banda Marcial da Secretaria Estadual de Educação (SEE), pelo segundo ano consecutivo. A agremiação, composta por 83 estudantes de nove escolas da rede, foi recebida e parabenizada pelo governador Paulo Câmara, na manhã desta terça-feira, no Palácio do Campo das Princesas. A disputa, realizada nos dias 9 e 10 deste mês, em Aracajú (SE), concedeu ao grupo pernambucano o título na categoria "Marcial Infanto Juvenil", além, ainda, do prêmio máximo nas categorias Banda, Corpo Coreográfico, Baliza, Mor e Pelotão Cívico.

    “O ano de 2017 termina coroado com esse prêmio da Banda Marcial da Secretaria de Educação, que representa tão bem Pernambuco. Isso mostra que os caminhos são muitos, que investir em educação, em cultura, em música e em esportes vale a pena. Essa é a nossa forma de motivar os alunos, de ter a escola mais atrativa do Brasil. Pernambuco tem, hoje, a menor taxa de evasão escolar do País, a maior taxa de aprovação, a menor diferença entre a escola pública e a privada, além de sermos o primeiro colocado no ranking do IDEB no Ensino Médio. E esse conjunto de atividades contribui para o desenvolvimento dos nossos alunos”, destacou o governador.

    Formado por estudantes de nove escolas da Região Metropolitana do Recife, o grupo inclui 60 músicos, 14 jovens no corpo coreográfico e nove no pelotão. Nesta edição, a banda competiu com 52 bandas de 16 estados, apresentando as músicas Voyage, Zeus: King Of The Gods, Chapéu de Sol Aberto e Vassourinhas. Em 2016, a mesma banda venceu a competição que ocorreu no Rio de Janeiro. A disputa é promovida pela Confederação Nacional de Bandas e Fanfarras. "A maior parte dos componentes representam bandas que são, em diversas categorias, campeãs. E isso acaba sendo um incentivo para que todos os estudantes se esforcem, cada vez mais, para integrar a banda da Secretaria de Educação. É um orgulho pra gente também, porque a educação do Estado está vivendo um momento muito bonito, muito positivo”, declarou o secretário estadual de Educação, Fred Amâncio.  

    O estudante Lucas da Silva, de 18 anos, que é um dos 86 integrantes da Banda Marcial da SEE, viveu a experiência do intercâmbio no Canadá, neste ano, por meio do Programa Ganhe o Mundo Musical. Para ele, a oportunidade transformou sua vida. “É muito gratificante, pois vejo que os meus estudos estão valendo a pena e o reconhecimento está vindo. Após o intercâmbio no Canadá, eu passei a ter uma nova visão de futuro, com novos planos e agora estou aos poucos colocando em prática”, afirmou. Lucas é aluno da Escola de Referência em Ensino Médio (EREM) Professor Mardônio de Andrade Lima Coelho, localizada na Bomba do Hemetério, no Recife, e pretende se formar no curso de Música da Universidade Federal de Pernambuco.

    Além da Banda Infanto Juvenil, a competição contou com a participação de mais quatro fanfarras pernambucanas: a Banda de Percussão Juvenil do Colégio Militar de Petrolina; a Banda Musical Juvenil da Escola de Referência em Ensino Médio José Caldas Cavalcanti, de Cabrobó; a Banda Marcial Infantil Nilo Coelho, Recife; e a Banda Marcial Master Juvenil Padre Francisco Carneiro, de Olinda.
    Cidades: Recife
    Assuntos: sei, see, paulo camara, competiçao nacional de bandas e fanfarras, bicampeonato
    Compartilhe: Link para o post:
  • Seis anos de determinação, foco nos estudos, emoções e muitos voos

    | Educação

    ganhe o mundo

    Para comemorar os seis anos do PGM, a SEE preparou série especial com seis matérias sobre a trajetória do Programa, além de ensaios fotográficos.

    Instituído como política pública do Governo do Estado através da Lei nº14.512, em dezembro de 2011, o Programa Ganhe o Mundo (PGM) nasceu com o propósito de aumentar a proficiência das línguas inglesa e espanhola dos jovens estudantes da Rede Pública de Ensino. Ao longo destes seis anos o Programa já interferiu positivamente na vida de muitas famílias e a Secretaria de Educação do Estado (SEE) vai falar sobre essa trajetória durante os próximos cinco dias. Nesta semana será possível acompanhar um material especial, preparado com muito carinho, sobre o PGM. Serão publicadas seis matérias e ensaios fotográficos, que contarão a trajetória do Programa e as histórias de pessoas que tiveram o rumo da vida modificado pelo curso e/ou intercâmbio.

    O Programa, supervisionado e custeado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual de Educação, visa ofertar a 25 mil alunos do ensino médio da Rede Pública do Estado de Pernambuco, de forma gratuita, um ano de curso intensivo de língua inglesa, espanhola ou alemã, no contra turno da escola, somando ao todo 324 horas/aula. Além disso, é ofertada aos mil melhores alunos participantes do curso de segunda língua uma oportunidade de intercâmbio internacional em escolas públicas ou privadas dos países parceiros que tenham como língua pátria uma das três citadas anteriormente. Durante a estadia no país estrangeiro, os selecionados têm todas as despesas pagas pelo Governo do Estado, desde passagem aérea, até hospedagem em casa de família, matrícula em escola de ensino médio, seguro de saúde, além de uma bolsa mensal no valor de R$ 719,00. Foram mais de 150 mil alunos beneficiados com o curso de segunda língua e pouco mais de seis mil estudantes que ultrapassaram as nossas fronteiras e ganharam o mundo.

    “Em 2011, Eduardo Campos, o governador de Pernambuco naquela época, queria que daqui a 30 ou 40 anos a população do Estado fosse bilíngue e pudesse se comunicar com uma segunda língua inglesa ou espanhola. O cenário econômico era muito promissor, estávamos recebendo dois eventos mundiais: a Copa e as Olímpiadas, além de empresas multinacionais que estavam se instalando no Estado. A partir de então ele identificou que a população tinha a necessidade de estar pronta para receber todos esses investimentos e eventos. O estudante de Pernambuco iria se destacar tanto profissionalmente como na vida pessoal”, comentou Renata Serpa, superintendente do Programa Ganhe o Mundo.

    No início, sete países eram parceiros do programa e recebiam os estudantes pernambucanos de braços abertos: EUA, Canadá, Nova Zelândia, Austrália, Chile, Espanha e Argentina. Em seguida, o Uruguai passou a participar da lista de destino dos intercambistas e agora, no lançamento da edição 2018.1, foi anunciado que a Alemanha e Colômbia passariam também a integrar essa lista. “A escolha dos países parceiros do PGM é feita por meio de uma série de parâmetros que nos mostram que aquele país está preparado para receber os nossos estudantes. São avaliadas as escolas que estão disponíveis para o intercâmbio, a estrutura da cidade em que eles serão lotados, a relação política com o nosso Estado, além do cenário econômico e político do país avaliado. Tudo isso contribui para que o Governo do Estado feche parceria com um novo destino do PGM”, contou Renata.

    Modalidades

    Com o sucesso do programa de intercâmbio internacional Ganhe o Mundo, o governador Paulo Câmara criou outras duas modalidades a fim de atender melhor os estudantes da Rede Estadual de Ensino: o PGM Esportivo e o PGM Musical. Com o objetivo de fortalecer os atletas que já participavam de competições no estado e por todo o país, foi criado o PGM Esportivo. Nele, o estudante-atleta passa dois meses no Canadá, país com centros de treinamento que são conhecidos mundialmente pela excelência em várias modalidades de esportes, onde recebem todo o apoio educacional e treinamento para alavancar seus resultados. O PGM Musical é realizado em parceria com o Conservatório Pernambucano de Música (CPM). Nessa modalidade o estudante que tem maior aptidão na área da música passa cinco meses no Canadá onde tem a oportunidade de desenvolver e aprimorar o desenvolvimento artístico.

    Novidades

    A partir de 2018, o número de vagas para o intercâmbio internacional será ampliado. Antes, o programa ofertava 25 vagas para os estudantes irem à Espanha. Na nova edição, o número de vagas será ampliado para 65. Outra novidade é a inserção da Colômbia e Alemanha como países de destino. Em fevereiro de 2018, cinco estudantes da Rede Estadual de Ensino irão para a região de Berlim onde participarão do programa internacional de intercâmbio no DID Deutsch-institut.

    O Programa Ganhe o Mundo Musical também será ampliado nesta edição: o que antes contava com 10 vagas passará a oferecer 20.  As vagas serão divididas entre dois países: Canadá e Espanha, onde os estudantes irão estudar em escola tradicional e escola de música. O Programa Ganhe o Mundo Esportivo também sofreu alterações. O programa que atendia 20 estudantes passará a contemplar 25 com destino ao Canadá. Enquanto isso, o Programa Ganhe o Mundo Tradicional recebeu um acréscimo de 45 vagas em sua oferta, totalizando 1.045 vagas. Em 2018 o PGM vai dar a chance de 1.090 estudantes realizarem o sonho do intercâmbio.

    William Oliveira, de 19 anos, é um destes estudantes que se esforçaram e alcançaram o que parecia estar à milhas de distância: viajar para outro país antes mesmo de terminar o Ensino Médio. Para ele, a experiência proporcionada pelo PGM foi tão forte que interferiu na escolha da carreira que ele iria seguir profissionalmente. Hoje, Wiliiam é comissário de voo da companhia aérea Avianca. A história completa deste jovem será divulgada amanhã, na segunda matéria do Especial PGM.

    Cidades: Recife
    Assuntos: see, pgm, governo de pernambuco, ganhe o mundo, programa de intercâmbio internacional
    Compartilhe: Link para o post:
  • Secretaria de Educação do Estado abre inscrições para as três novas Escolas Técnicas

    | Educação

    São 520 vagas ofertadas em quatro cursos integrados ao ensino médio


    A partir de hoje (18), a Secretaria de Educação do Estado (SEE) inicia as inscrições para o processo seletivo das três novas Escolas Técnicas Estaduais (ETEs), anunciadas no último dia 11 de dezembro. São 520 vagas ofertadas em quatro cursos integrados ao ensino médio. As inscrições seguem até o dia 05 de janeiro, por meio do sistema de seleção da Secretaria (https://sisacad.educacao.pe.gov.br/sissel/).

    Para participar, os candidatos devem ter concluído o Ensino Fundamental em 2017 e ter idade máxima de 17 (dezessete) anos no ato da matrícula. Para este certame são oferecidos quatro cursos: Agroecologia, Administração, Desenvolvimento de Sistemas e Logística. Os cursos serão oferecidos nas ETEs Maria Emília Cantareli, em Belém de São Francisco; Porto Digital, no Recife; e José Joaquim da Silva Filho, em Vitória de Santo Antão.

    A divulgação do resultado final está prevista para o dia 19 de janeiro, mediante exposição da relação nominal de candidatos com a nota e a situação do candidato em relação à classificação por Escola/Curso, no site da Educação. O início das aulas será no dia 05 de fevereiro. Mais informações: (81) 3183.9825 ou 3183.9832.

    Assuntos: see, seduc, escola tecnica estadual, vagas, ensino medio, inscriçoes
    Compartilhe: Link para o post:
  • Gráficos de Cabo Verde fazem intercâmbio de uma semana na Cepe

    | Educação

    cabo verde

    Acordo de cooperação internacional com o país africano é segundo firmado pela empresa  que já desenvolve parceria com Imprensa Nacional-Casa da Moeda de Portuga

    Três funcionários da Imprensa Nacional de Cabo Verde estão realizando, na Companhia Editora de Pernambuco (Cepe), um intercâmbio voltado para aprimorar os conhecimentos nas áreas técnica, operacional, administrativa e comercial. O trio é formado em Artes Gráficas pela própria Imprensa nacional, onde trabalham.

    Fruto de um acordo de cooperação firmado entre a Cepe e a instituição caboverdense, o intercâmbio, que começou em 14 de dezembro e se estenderá até o dia 21 deste mesmo mês, inclui, no que se refere à área gráfica, atividades relacionadas com pré-impressão, impressão e acabamento de livros, revistas, jornais e outras publicações.

    Natural da Ilha de Santiago, onde fica a Cidade da Praia, capital do país, Vivaldo Frederico está realizando o processo de aprendizagem na área de Pré-impressão. “A experiência está sendo muito boa, porque na Imprensa Nacional ainda não realizamos a digitalização de documentos nem possuímos uma editora”, diz Vivaldo, acrescentando que, assim como os outros intercambistas, ao voltar para Cabo Verde vai repassar os conhecimentos absorvidos para as chefias e os colegas.

    Nascido na Vila de São Domingos, na Ilha de Santiago, João Santos, que está temporariamente lotado na área de Impressão, considera que a experiência na Cepe está sendo muito positiva, sobretudo por lidar com técnicas e equipamentos que para ele são totalmente novos.

    Estagiando na área de acabamento, Paulo Amarildo também está entusiasmado com a oportunidade de enriquecer seus conhecimentos gráficos e revela que, em razão do intercâmbio com a Cepe – que prevê a vinda de outros caboverdenses para treinamento na empresa –, a Imprensa Nacional de Cabo Verde já está providenciando a aquisição de novos equipamentos.

    O contrato para o intercâmbio foi assinado no ano passado pelo presidente da Cepe, Ricardo Leitão, o diretor de Produção e Edição, Ricardo Melo, e a presidente do Conselho de Administração da Imprensa Nacional de Cabo Verde, Clotilde Fortes Tiene, que, à época afirmou: “A experiência adquirida pela Cepe nas áreas editorial e de tecnologia da informação e comunicação (TIC) será de grande importância para o amadurecimento da Imprensa Nacional de Cabo Verde. Estamos bastante felizes com a cooperação e temos certeza de que os resultados serão exitosos”. O primeiro acordo de cooperação internacional da Cepe foi com a Imprensa Nacional-Casa da Moeda de Portugal.

    Cidades: Recife
    Assuntos: cepe, ccivil, graficos de cabo verde, intercambio
    Compartilhe: Link para o post:
  • Projeto IDEIA da Sempetq capacita empreendedores da Mata Norte de Pernambuco

    | Educação

     turma de goiania

    O Projeto de Incentivo ao Desenvolvimento do Empreendedor Individual e Autônomo (IDEIA) da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Trabalho e Qualificação do Governo de Pernambuco (Sempetq) concluiu, nesta última quinta-feira (14), dois cursos de capacitação profissional nos municípios de Itaquitinga e Goiana, na Mata Norte do Estado.

    Garantindo a qualidade higiênico-sanitária, a conformidade dos alimentos com a legislação sanitária e o combate às Doenças Transmitidas por Alimentos (DTA), em Itaquitinga, 18 potenciais empreendedores foram capacitados para as Boas Práticas de Higiene em Manipulação de Alimentos. Já em Goiana, o curso de Doces e Salgados para Festas certificou 22 participantes para empreender no mercado local.

    “O curso (Boas Práticas de Higiene em Manipulação de Alimentos) foi muito importante não apenas para mim, mas para todos que trabalham no setor gastronômico do nosso município. Pude aperfeiçoar meus conhecimentos e aprendi muitas coisas que ainda não sabia. Agora estou certificado e posso oferecer um produto melhor para meus clientes. O Projeto IDEIA chegou na hora certa”, comemorou o empreendedor Edjailson Santos, 26 anos.

    Durante o último dia de aula, as turmas de Itaquitinga e Goiana assistiram a uma palestra voltada para a importância do empreendedorismo, atendimento ao cliente e marketing digital e formalização do MEI ministrada pelo coordenador do Apoio Técnico da Micro e Pequena Empresa, Felipe Ribeiro.

    "Não adianta apenas vender um bom produto, o cliente também precisa ser bem atendido. Um bom atendimento, produto de qualidade e o preço justo devem andar juntos", ressaltou Ribeiro. Com essas palavras, explicou a importância que o empreendedor deve dar para o atendimento ao cliente durante a palestra que também abordou as formas corretas de divulgar a marca do produto, construir um plano de negócios e promoções que podem ser o diferencial na concorrência.

    O curso do IDEIA renovou a esperança de pessoas como Uedja Trajano, 36 anos, em um novo horizonte profissional a partir dos temas abordados durante as aulas como a importância da formalização. Com os novos conhecimentos, Uedja se animou a criar coragem para montar o seu próprio negócio.

    “Sempre trabalhei no ramo administrativo, mas agora que concluí o curso de Doces e Salgados para Festas do Projeto IDEIA decidir montar meu próprio negócio e começar a empreender a partir do próximo mês. Vi nesta capacitação a oportunidade de combater o desemprego e sair da crise econômica. Goiana precisa de investimentos na capacitação profissional e essa oportunidade chegou na hora certa”, celebrou a futura empreendedora Uedja Trajano.

    Cidades: Itaquitinga
    Assuntos: sempetq, ideia, dta, capacitação profissional
    Compartilhe: Link para o post:
  • Paulo Câmara: "Queremos transformar Pernambuco através da educação"

    | Educação

    Governador comandou, na manhã desta quarta-feira, reunião de pré-embarque dos novos 485 alunos do Programa Ganhe o Mundo
     
    A oportunidade de aprender uma nova língua vivenciando experiências únicas de um intercâmbio internacional está cada vez mais próxima de acontecer para 485 jovens estudantes da Rede Estadual que cumpriram, na manhã desta quarta-feira (13.12), mais uma importante etapa do Programa Ganhe o Mundo (PGM). A reunião de pré-embarque da edição 2018.1, comandada pelo governador Paulo Câmara, é o último passo antes do embarque e tem como objetivo orientar a preparação final dos futuros intercambistas para o período em que eles estarão estudando fora do País. O evento, além de reforçar as orientações aos estudantes, reuniu convidados dos países participantes e representantes dos consulados e embaixadas. Desde a primeira edição do PGM, ainda em 2012, mais de seis mil estudantes realizaram o sonho de estudar uma nova língua conhecendo experiências próprias de outros países.
     
    "O Ganhe o Mundo é um programa que com toda a certeza deu e continuará dando certo. Está transformando a vida de muitos jovens que estão tendo uma oportunidade importante para o futuro. É uma experiência rica e valiosa, que os meninos conseguiram porque estudaram, se dedicaram e buscaram alternativas para um futuro melhor. Pernambuco tem muito orgulho de saber que sua nova geração de jovens sabe o que quer. Querem melhorar o Estado, as cidades onde moram, trabalhar muito e ser felizes. Foi a educação que transformou os países, e a gente quer transformar Pernambuco a partir da educação", ressaltou o governador.
     
    O gestor estadual destacou que o envio de jovens para o exterior fomenta ainda mais o desejo de outros estudantes no objetivo de conseguir as mesmas oportunidades. "Esses estudantes com certeza voltarão a Pernambuco, às suas cidades e às suas escolas, e vão poder repassar essa experiência para os outros alunos, para que eles saibam que se eles se dedicarem e estudarem, também terão as mesmas oportunidades. É muito importante nós termos a esperança nesse caminho que está sendo construído na educação pública de Pernambuco, que melhorou tanto nos últimos anos e hoje é a melhor do Brasil", finalizou Paulo Câmara.
     
    A novidade do embarque do PGM 2018.1 ficou por conta da inclusão dos novos países - Colômbia e Alemanha - que passam a fazer parte da lista oferecida pelo programa. Nesta edição, os futuros intercambistas embarcarão para o Canadá (50 alunos), EUA (75 alunos), Nova Zelândia (180), Austrália (40 alunos), Espanha (25 alunos), Argentina (50 alunos), Chile (35 alunos), Colômbia (25) e Alemanha (5 alunos). Serão 25 intercambistas que embarcarão, já em março, para a Colômbia, novo país da América do Sul que passa a integrar os destinos de língua espanhola do Programa Ganhe o Mundo. Por meio de uma parceria do Governo de Pernambuco com a Globalia, o grupo espanhol passará a disponibilizar passagens aéreas de ida e volta, Recife – Madri, para os alunos que participam do programa. 
     
    Cercada de expectativas e promessa de grande destaque para 2018, também participaram da reunião de pré-embarque os cinco estudantes selecionados para participar do intercâmbio na Alemanha. Os jovens irão para a região de Berlim, em fevereiro do próximo ano, onde participam do programa internacional de intercâmbio DID Deutsch-institut e viverão a experiência do intercâmbio no país da Europa Central. Em Pernambuco, a língua alemã está na grade curricular desde 2009 na Escola de Referência em Ensino Médio Ginásio Pernambucano. No evento, todos os 485 estudantes selecionados para o intercâmbio internacional receberam, em parceria com a Companhia Pernambucana de Gás (Copergás), kits de viagem contendo mala, tablet, camisas e jaqueta, além de assistirem a palestras sobre cuidados com a saúde, documentação, bagagem, dicas de viagem e comunicação com o Brasil. 
     
    "O Ganhe o Mundo, cada vez mais, vem ganhando uma dimensão importante, principalmente junto aos estudantes, incentivando os jovens a melhorar seus estudos e desempenho para poder participar do programa. Ao mesmo tempo, o Ganhe o Mundo começa a ter também o reconhecimento internacional. Nunca tivemos tantas representações diplomáticas como as que estão hoje aqui", destacou o secretário da Educação, Fred Amâncio. Na ocasião, o secretário foi agraciado com a medalha Nobre Parceiros, honraria criada pelo Governo canadense em virtude do 150º aniversário de sua Confederação, e com o intuito de homenagear os parceiros que tiveram destaque na atuação e empenho no avanço das relações bilaterais.
     
    O estudante Ian Ferreira, de 17 anos, que atualmente cursa o 2º ano do ensino médio no colégio Ginásio Pernambucano, no Recife, relatou que sempre teve o sonho de morar fora. "É uma oportunidade única que estou tendo de conseguir me desenvolver mais, de ter mais experiências, de estudar, de aprender e ter uma comunicação mais ampla com o exterior também. Sempre foi meu sonho estudar fora e acabou se tornando realidade estudar na Alemanha. Quando eu contei para a minha família que eu iria para a Alemanha todo mundo ficou surpreso, parabenizando, foi realmente algo incrível", comemorou.
     
    Já para a estudante Marta Laís, de 16 anos, estudante do 2º ano do ensino médio da EREM Jarina Maia, no município de João Alfredo, no Agreste Setentrional do Estado, a experiência de vivenciar novas culturas foi combustível que a levou ao sucesso na seleção para o programa. "Eu sempre tive o sonho de viajar para o exterior, só que era algo meio que impossível. Quando eu fiquei sabendo desse programa eu fiquei muito feliz. Quando eu descobri que passei, foi algo inacreditável, eu estou muito ansiosa para ir. É algo inexplicável esse programa, estou muito feliz. Sempre gostei muito de culturas diferentes e eu sempre tive o sonho de viajar. Espero que eu volte fluente no inglês, que eu aprenda muito e que eu me torne mais independente", declarou.
     
    Estiveram presentes no evento o chefe de gabinete do governador, João Campos; o embaixador do Canadá no Brasil, Riccardo Savone; o cônsul geral do Chile no Rio de Janeiro, Andrés Boncompte, o cônsul da Argentina no Recife, Jaime H. Beserman; a cônsul da Alemanha no Recife, Maria Könning Siqueira Regueira; a representante do Consulado Geral da Austrália no Brasil, Vanessa Ribeiro; o cônsul honorário da Espanha em Recife, Marcelo Alvarez; o cônsul geral dos EUA no Recife, John Barrett; o cônsul fonorário da Colômbia, Eduardo Silva Galvão; o presidente da Copergás, Roberto Fontelles; a secretária executiva de Relações Internacionais de Pernambuco, Rachel Pontes e o Inspetor da Alfândega no Aeroporto Internacional do Recife, Jomar Rocha.
    Cidades: Olinda
    Assuntos: sei, see, seduc, paulo camara, programa ganhe o mundo, rede estadual, governo de pernambuco
    Compartilhe: Link para o post: