meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

  • Vida e obra de Gilberto Freyre se confundem com história do Brasil

    | Educação, Cultura

    cepa livro Gilberto Freyre

    Vida e obra de Gilberto Freyre se confundem com história do Brasil 

    O Brasil de Gilberto Freyre: uma introdução à leitura de sua obra, de Mario Helio, ganha nova edição em comemoração aos 120 anos do sociólogo. Lançamento ocorre dentro da programação do Circuito Cultural de Pernambuco, em um bate-papo virtual entre o autor e o professor e escritor Anco Márcio Tenório Vieira, dia 10 de setembro, às 19h30

    Aclamado como um dos mais importantes sociólogos do século XX, o também antropólogo, ensaísta, jornalista e poeta pernambucano Gilberto Freyre se dedicou a explicar a complexidade da formação do Brasil e da identidade do País a partir de estudos da miscigenação, desde a colonização. Conservador e tradicionalista, foi favorável ao golpe militar de 1964 e pagou com o ostracismo de mais de duas décadas por esse apoio. Somente após a redemocratização voltou a ser descoberto por suas teorias e metodologias inovadoras, ousadas e controversas, expressas em títulos famosos como Casa Grande & senzala (1933), Sobrados e Mucambos (1936), entre tantos outros. Defensor da formação mestiça do povo brasileiro, procurou mostrar o grande erro do pensamento elitista e arianista de que a mistura de raças seria a causa do subdesenvolvimento dos trópicos. Vida e obra de Gilberto Freyre se confundem com a história da formação do Brasil.  

    Em comemoração aos 120 anos de Gilberto Freyre, a Cepe reedita o livro O Brasil de Gilberto Freyre: uma introdução à leitura de sua obra, do jornalista, escritor, poeta, historiador e antropólogo Mario Helio. Com a tarefa de oferecer uma visão ampla mas nada superficial de Freyre e de sua bibliografia para o conhecimento da história brasileira, o livro será lançado dentro da programação do Circuito Cultural de Pernambuco, dia 10 de setembro, às 19h30, em uma live com participação do autor e do professor e escritor Anco Márcio Tenório Vieira.

    Com ilustrações do artista José Cláudio, a edição da Cepe é revisada e publicada 20 anos após a primeira, que saiu pela Comunigraf em 2000, ano do centenário do nascimento de Freyre. A primeira edição foi originada de um longo ensaio publicado noJornal da Tarde, de São Paulo. “O jornalista Antônio Portella me sugeriu a expandir em livro aquela apresentação jornalística de Freyre. Aceitei a proposta e escrevi O Brasil de Gilberto Freyre, com o propósito modesto de que servisse de uma introdução à leitura de sua obra, uma espécie de Gilberto Freyre para iniciantes, não para iniciados. O caminho escolhido para pôr em linhas a narrativa foi a máxima clareza possível, num tom quase didático, tentando percorrer os labirintos de um dos mais ricos e complexos personagens da cultura brasileira”, revela Mario Helio. “A reedição é uma uma introdução feliz para o pensamento de Gilberto Freyre, em suas complexidades, controvérsias, antevisões. Mais do que uma antevisão da obra do sociólogo pernambucano, é uma apresentação qualificada, feita por um profundo estudioso da obra freyriana”, define o editor da Cepe, Diogo Guedes.  

    A história do Brasil contada por Gilberto Freyre, como nos diz Mario Helio, nunca termina no relato dos acontecimentos apenas. Continua nas correlações que estabelece entre sociologia e biologia, psicologia e ecologia para compreender os fatos. Tanto é que Freyre analisa pioneiramente a gastronomia e a moda para explicar o comportamento social. É uma narrativa mais orgânica, que vasculha a intimidade para revelar a complexidade. “De um ponto de vista extremamente sintético e redutor, pode-se dizer que o Brasil como visto e recriado por Gilberto Freyre é uma invenção mais da religião que da raça. Mais da família que do indivíduo. O brasileiro, por sua vez, é chamado por Freyre de homem situado. Situado nos trópicos, onde espaço e tempo se confundem; clima e raça definem o idioma. “É uma escrita que fala, e não somente um desfile de fatos”, define o autor. 

     Em vez de colocar na conta da formação mestiça da população brasileira o motivo das mazelas do País - ideia propagada pela elite do começo do século XX -, Freyre mostrou,  em Casa-grande & senzala, que o atraso vinha do sistema econômico e social, como revelam as palavras de Mario Helio: “da monocultura da cana-de-açúcar, da alimentação deficiente, da falta de higiene etc.” A mestiçagem brasileira é para Gilberto Freyre um bem para a humanidade. O sociólogo nos oferece um Brasil tão humano que, “por vezes, chega a carregar nas tintas para mostrar uma fraternidade de convivência entre as classes maior do que provavelmente terá sido. Quando assim ocorre, o como deveria ser interfere no como realmente foi. O poeta vence o historiador”. Vence, por exemplo, quando busca ver o que chama de “lado benigno” da escravidão, destacando “a relação de quase compadrio entre senhor e escravo no país”, diz Mário Helio em trecho do livro.

    Se há críticas aos métodos científicos de Freyre - muitas vezes acusado de se apoiar nas “testemunhas oculares” dos viajantes estrangeiros -, por outro lado o autor pernambucano é elogiado pela ousadia de experimentar novas metodologias e, assim, conseguir uma das interpretações mais originais e próximas do Brasil autêntico. “E numa capacidade de abrir-se à discussão, que foi bem destacada por Sérgio Buarque de Holanda, em Tentativas de mitologia: ‘Uma das virtudes de Gilberto Freyre, e que contribui para singular importância de seus ensaios, está em que convida insistentemente ao debate e provoca, não raro, divergências fecundas’.” 

    Sua narrativa também é única e merece destaque, pois é considerada uma das melhores prosas da língua portuguesa. Foi também tido como “o mais brasileiro dos escritores” por nomes como Darcy Ribeiro e João Cabral de Melo Neto. “Escrevia como num aparente improviso. Esta é uma das razões de o seu estilo ser inimitável. (...) Não é difícil perceber que o seu modo de escrever não é exemplar, ou seja, não serve como modelo a ser seguido, pois a alguém dotado de menos talento se revelaria um desastre compor frases tão longas, cheias de orações interpoladas, tantas locuções adverbiais, tantos adjetivos, tantas repetições. E quase nenhuma conclusão”, descreve Mario Helio. 

      Formado nosEstados Unidos em Artes Liberais, com especialização em Ciências Políticas e Sociais, Gilberto Freyre fez o mestrado em Ciências Políticas, Jurídicas e Sociais também em solo norte-americano, país que chamava de Outra América. Sua dissertação de mestrado intitulou-se Social Life in Brazil in the Middle of the 19th Century (Vida social no Brasil nos meados do século XIX). “Gilberto Freyre descobriu o Brasil nos Estados Unidos”, diz Mario Helio. Foi lá na Outra América que Freyre teve aula com o antropólogo Franz Boas, com quem aprendeu a distinguir raça e cultura,  “ideia fundamental para as futuras considerações sobre as relações entre as pessoas no Brasil”.

    Em breve a Cepe publicará outro livro, desta vez inédito, sobre a história íntima de Gilberto Freyre, também assinado por Mario Helio. 

    Serviço:

    Lançamento do livro O Brasil de Gilberto Freyre: uma introdução à leitura de sua obra (Cepe Editora), de Mario Helio

    Quando: 10 de setembro

    Horário: 19h30 

    Onde: Canal virtual do Circuito Cultural de Pernambuco (www.circuitoculturaldepernambuco.com.br) , com participação de Mario Helio e Anco Márcio Tenório 




    Cidades: Jaboatão dos Guararapes , Olinda, Recife
    Assuntos: Gilberto Freyre, Cepe editora, Lançamento
    Compartilhe: Link para o post:
  • Italo Moriconi lança pela Cepe Editora Literatura, Meu Fetiche

    | Educação, Cultura

    Italo Moriconi lança pela Cepe Editora Literatura, Meu Fetiche

    O crítico literário carioca Italo Moriconi tinha 13 anos quando ganhou dos pais uma máquina de escrever. “Desde então estava selado o pacto entre o escrever e a técnica, o escrever e o narcisismo do objeto, o escrever e o público tipográfico, o mercado”, diz ele num dos ensaios publicados em Literatura, Meu Fetiche, que a Cepe Editora lança pelo Selo Suplemento Pernambuco. O livro estará à venda a partir de 1º de setembro próximo. No dia 2, às 19h, Italo Moriconi conversa sobre a publicação em live transmitida pelo canal da Cepe Editora no YouTube.

    Professor universitário, poeta, biógrafo e ensaísta, Italo Moriconi produziu os textos agora reunidos no livro durante a primeira década do século 21 para sites, publicações acadêmicas e apresentações orais. Nas 228 páginas de Literatura, Meu Fetiche o leitor vai encontrar a análise do autor sobre as condições de produção, circulação e recepção do texto literário. E também ensaios sobre a leitura de escritores como Clarice Lispector,  Caio Fernando Abreu, Torquato Neto, Bernardo Carvalho, André Sant’Anna e Rubens Figueiredo. O livro tem organização de Paloma Vidal, escritora e professora de Teoria Literária na Universidade Federal de São Paulo, e de Ieda Magri, escritora e professora de Teoria Literária na Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

    “Meu livro refere-se muito a um momento em que o mercado literário não só pressionou como também sugou a universidade”, declara Italo Moriconi, ao analisar a ampliação do espaço de circulação amadora da literatura na internet. De acordo com ele, “a internet permite a expansão de uma crítica menos acadêmica; no entanto, de qualquer crítica, acadêmica ou não, precisamos esperar e mesmo cobrar inteligência, argumentação lógica e criatividade interpretativa apoiada por leitura correta dos textos.” E acrescenta: “É importante a crítica da crítica.”

    Questionado se o exercício da leitura no Brasil, especialmente no Brasil de hoje, é um ato de resistência, ele responde: “Sem dúvida alguma. Vivemos tempos de obscurantismo e fundamentalismo religioso crescentes. Ler significar abrir os poros para todos os aspectos da vida e exercitar a curiosidade artística, científica. Adquire-se informação pela TV e pela internet. Mas só se constrói sabedoria no ato mais lento e meditativo da leitura silenciosa do livro.”

    Há anos a literatura é o fetiche de Italo Moriconi. Um feitiço que começou cedo. “Desde que virou um vício, desde a mais tenra infância, quando li Monteiro Lobato infantil inteiro, de enfiada. Eu curtia enormemente todas as histórias, mas também me projetava nas imagens do Minotauro e de Hércules. Depois eu me liguei muito em O tempo e o vento, de Erico Verissimo, acho que foi ali que peguei o sentido da passagem do tempo, da sucessão de gerações e de idades, que é um tema que me fascina até hoje. Finalmente, passei a trabalhar profissionalmente em função do fetiche literário enquanto instituição, na universidade e no mercado. Oscilo entre o desejo e a obrigação da leitura”, relata.

    Inicialmente lançado no formato e-book, Literatura, Meu Fetiche custará R$ 45 (versão impressa*) e R$ 17,50 (versão digital). “O livro de Italo Moriconi serve como uma espécie de arquivo, um arquivo para se pensar as mudanças que a crítica literária sofreu na virada do milênio. O trabalho de Ieda e de Paloma, ao organizarem esse livro, foi justamente o de trazer ao público esse arquivo das mudanças na escrita e na forma de pensar a escrita nessa virada de milênio”, declara Schneider Carpeggiani, editor do Suplemento Pernambuco, jornal literário da Cepe.

    * O livro impresso está condicionado ao retorno das atividades presenciais do parque gráfico da Cepe, suspensas em função do isolamento social imposto pela pandemia do novo coronavírus.

    Serviço:

    Live com Italo Moriconi sobre o livro Literatura, Meu Fetiche

    Data: 2 de setembro de 2020

    Hora: 19h

    Endereço: Canal da Cepe Editora no YouTube

    Preço do livro: R$ 17,50 (e-book) e R$ 45 (impresso)



    Cidades: Recife
    Assuntos: Cepe Editora, Italo Moriconi, livro
    Compartilhe: Link para o post:
  • Série pega a visão qualifica estudantes em empreendedorismo

    | Educação, Social

    série pega a visão

    Série pega a visão qualifica estudantes em empreendedorismo
     
    A segunda temporada da série on-line, com apoio da Secretaria do Trabalho de Pernambuco, inicia nesta quarta-feira (26), engajando jovens ansiosos por inovação profissional
     
    Em mais uma parceria com a NEO Brasil, a Secretaria do Trabalho, Emprego e Qualificação de Pernambuco apoia a segunda temporada da série Pega a Visão: um novo olhar sobre trabalho para as juventudes. A transmissão on-line começa nesta quarta-feira (26), a partir das 15h, como um auxílio educacional para os jovens que querem fazer a opção pelo empreendedorismo.
     
    Pesquisa realizada pela Global Entrepreneurship Monitor (GEM) aponta que, em 2020, o Brasil deve alcançar o maior índice de empreendedores iniciais das últimas duas décadas. Com esse novo cenário previsto, a demanda por qualificação e inovação se torna maior para quem pretende enveredar no mercado de trabalho abrindo sua própria empresa. 
     
    “É de fundamental importância que os jovens se qualifiquem neste período de pandemia. A capacitação também ajuda no resgate da autoestima, na inclusão social, especialmente neste período de isolamento, e na geração de renda. Temos acompanhado o testemunho destes jovens e os que fizeram a primeira temporada estão felizes. Isso é muito importante”, disse o secretário do Trabalho, Emprego e Qualificação do Estado, Alberes Lopes.
     
    Direcionada ao público jovem em geral, mas com foco especial para alunos das escolas técnicas do Estado e do SENAI, a série Pega a Visão é uma produção original da Aliança NEO Brasil e está sendo disponibilizada gratuitamente, com direito a certificação para aqueles que assistirem a mais de 75% das aulas. 
     
    A segunda temporada conta com quatro episódios, que serão disponibilizados sempre às 15h, no canal do YouTube do Instituto Aliança (www.youtube.com/compartilhabrasil) e na TV Pernambuco, e segue com lives semanais até o dia 16 de setembro. 
     
    Se na primeira temporada foram abordadas técnicas e habilidades para garantir emprego no mercado formal, esta nova fase traz vídeos com orientações e dicas para os jovens que querem abrir, aperfeiçoar ou ampliar seu próprio negócio. “Os jovens, que já representavam a população mais afetada pelo desemprego, estão sendo desproporcionalmente afetados pelo COVID-19, com vários choques, incluindo interrupção da educação e treinamento, perdas de emprego e renda e maiores dificuldades em encontrar um emprego. Nesse contexto, se torna mais intensa a busca por alternativas de empreender algum tipo de negócio”, declara Neylar Vilar, Coordenadora Geral do NEO Brasil.
     
    A nova temporada abre com o tema “Partiu! Alternativas para criar o próprio negócio: um papo sobre empreendedorismo” no qual o analista do Sebrae, Victor Abreu, e a master coach e consultora, Silvana Campos, falam das várias formas de se empreender um negócio e quais os novos nichos de mercado em tempos de pandemia. 
     
    “O intuito é prestar serviço para o jovem de modo que ele possa perceber, no cenário de pandemia, quais são as possibilidades reais de gerar renda”, afirma a consultora Carolina Conde, que irá mediar este episódio. Já o segundo encontro, no dia 02 de setembro, será conduzido por Micaías Paiva, da Paiva Consultoria e Tecnologia, que fará “Um papo sobre como montar um plano de negócio”, para ajudar o novo empreendedor a atingir seus objetivos, diminuir riscos e incertezas do negócio e captar recursos financeiros e humanos.
     
    A temporada terá ainda as temáticas “Como conseguir financiamento”, no dia 09 de setembro, e “Mulher e empreendedorismo em um mercado machista”, encerrando a série. Cada episódio tem aproximadamente uma hora de duração, reunindo falas de especialistas atuantes no mercado, jovens protagonistas, conferindo uma linguagem que se adequa e é chamativa ao público-alvo. As aulas, que trazem conteúdos complementares, contam ainda com acessibilidade em Libras. 
     
    Pra quem perdeu a primeira temporada, basta acessar o canal do YouTube do Instituto Aliança (www.youtube.com/compartilhabrasil) para conferir os conteúdos, que já foram visualizados por mais de 17 mil pessoas. Para a segunda temporada, as inscrições podem ser feitas no link https://credencial.imasters.com.br/serieonlineneo-2atemporada
     
    CONFIRA OS EPISÓDIOS DA 2ª TEMPORADA DA SÉRIE "PEGA A VISÃO", QUE SERÁ VEICULADA ÀS QUARTAS-FEIRAS, ÀS 15h:
     
    Episódio 01 (26/08):
    PARTIU! ALTERNATIVAS PARA CRIAR O  PRÓPRIO NEGÓCIO : UM PAPO SOBRE EMPREENDEDORISMO    
    Convidados: Victor Abreu (Sebrae) e Silvana Campos (ETRE Pessoa,negócios, resultados) / Mediadora: Carolina Conde (Calazans Consultoria)
     
    Episódio 02 (02/09):
    A LUA ME TRAIU! TENHO A IDÉIA MAS... UM PAPO SOBRE COMO MONTAR UM PLANO DE NEGÓCIO 
    Convidado: Micaias Paiva (Paiva Consultoria e Tecnologia) / Mediadora: Julyane Silva (CIEE/SEIP) 
     
    Episódio 03 (09/09):
    QUEBRANDO O PORQUINHO! TIRAR O NEGÓCIO DO PAPEL:  COMO CONSEGUIR FINANCIAMENTO
    Convidados: Antonio Jácome (AGE PE) e  Luiza Bonini (Aliança Empreendedora)/ Mediadora: Adriana  Franco (NEO/ Estrela Ideias Sociais)
     
    Episódio 04 (16/09):
    LUGAR DE MULHER É ONDE ELA QUISER!  MULHER E EMPREENDEDORISMO EM UM MERCADO MACHISTA 
    Convidado: Andrea Rodrigues (RODRIGUES Assessoria)  e Priscila Veras (Muda Meu  Mundo) / Mediadora: Lúcia Costa (SETEQ)
    Cidades: Recife
    Assuntos: Secretaria do Trabalho, Emprego e Qualificação de Pe, empreendedorismo, estudantes
    Compartilhe: Link para o post:
  • ÚLTIMA SEMANA DE INSCRIÇÕES NA 26ª CIÊNCIA JOVEM

    | Educação

    ciência jovem

    ÚLTIMA SEMANA DE INSCRIÇÕES NA 26ª CIÊNCIA JOVEM

    Estudantes e professores do Brasil e do exterior têm até dia 31/08 para inscrever seus projetos na Feira de Ciências pernambucana

    Falta apenas uma semana para quem quiser se inscrever na 26ª Ciência Jovem. A Feira de Ciências, promovida pelo Espaço Ciência há 26 anos, é uma das maiores e mais antigas do país. Até dia 31, estudantes da Educação Infantil ao Ensino Médio e também professores de escolas públicas e privadas do Brasil e do exterior, podem inscrever seus projetos. Este ano, por conta da pandemia de Covid-19, a Feira será realizada à distância, utilizando plataformas digitais, nos dias 11 a 13 de novembro. 

     FAÇA AQUI SUA INSCRIÇÃO NA 26ª CIÊNCIA JOVEM

    A Ciência Jovem recebe anualmente cerca de 300 projetos de todos os estados do Brasil e de alguns outros países da América Latina. Nos três dias em que costuma ser realizada, ela recebe um público de mais de 10 mil pessoas. 

    Uma das grandes preocupações do Espaço Ciência é com o processo de realização das pesquisas. "Um dos pilares da Ciência Jovem é que ela é a culminância de um processo que inicia na escola, com realização de pesquisas pelos estudantes durante o ano letivo. Mesmo com a quarentena, é possível realizar este trabalho", afirma o diretor do Espaço Ciência, Antonio Carlos Pavão. Para dar suporte aos professores e às equipes, a organização da Feira, além de realizar conversas ao vivo, está estabelecendo parceria com pesquisadores e professores universitários para darem apoio no acompanhamento dos projetos inscritos. 

    CONFIRA O REGULAMENTO DA 26ª CIËNCIA JOVEM

    Cada escola pode inscrever até dois projetos, em categorias diferentes. Cada projeto deve ser representado por um professor e dois alunos. Todos os inscritos serão submetidos a uma seleção, cujos resultados serão divulgados no dia 20 de setembro.

    São seis categorias: Iniciação à Pesquisa, para alunos da Educação Infantil e Fundamental 1; Divulgação Científica, para estudantes do Fundamental 2; Incentivo à Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico, voltadas ao Ensino Médio; e Francis Dupuis, para projetos do exterior. Além disso, educadores podem inscrever projetos na categoria Educação Científica e compartilhar experiência pedagógicas bem sucedidas.

    A Ciência Jovem será realizada de 11 a 13 de novembro por meio de plataformas digitais. Este ano, cada equipe deverá enviar um vídeo de sua apresentação, com até cinco minutos, até dia 09 de outubro. Além disso, haverá um cronograma de apresentações em salas virtuais, que será divulgado após o dia 30 de outubro. Cerimônias de abertura e premiação; programação cultural/científica e outros eventos também serão realizados à distância. 

     
     


    Cidades: Jaboatão dos Guararapes , Olinda, Recife
    Assuntos: Espaço Ciência, estudantes, inscrições, ciência jovem
    Compartilhe: Link para o post:
  • SAD disponibiliza novos cursos a distância para servidores e o público em geral

    | Educação, Administração

    cursos Sad

    SAD disponibiliza novos cursos a distância para servidores e o público em geral

     Inscrições já podem ser feitas pelo site www.cefospe.pe.gov.br

    O Centro de Formação dos Servidores e Empregados Públicos de Pernambuco (Cefospe), vinculado à Secretaria de Administração (SAD), divulga a grade de cursos na modalidade a distância - EaD para o mês de setembro. Ao todo são 3.580 vagas distribuídas em capacitações EAD on-line, EaD com tutoria e EaD Autoinstrucionais (sem tutoria). A novidade desta vez são 14 novos cursos a distância, sendo 12 na modalidade EaD on-line e 02 (dois) EaD com tutoria. O site para realizar a inscrição é o: www.cefospe.pe.gov.br.

    Entre os 14 novos cursos on-line estão “Dispensa e Inexigibilidade”, “Resiliência na prática”, Noções de Direitos Humanos”,  “Gerenciamento de risco”, entre outros. Já na modalidade de cursos EaD com tutoria foram incluídas duas novas capacitações: “A arte de desenvolver equipes de alta performance” e “Motivação e Liderança na Administração Pública”.

     Dentre essas 26 capacitações, 16 são destinadas a cursos EaD on-line, 06 (seis) de EaD com Tutoria, estas para servidores públicos estaduais e municipais. Serão ofertados quatro (04) na EaD sem tutoria (autoinstrucionais), com duas (02) mil vagas, para servidores públicos e o público em geral.

     “O Governo do Estado tem investindo na qualificação contínua dos servidores e da população pernambucana. Sabemos o quão importante é ofertar cursos a distância gratuitos e com certificação, neste período difícil de pandemia e isolamento social. Desde o mês de abril o Cefospe vem ampliando e diversificando a oferta de cursos EaD. Ao se capacitar o servidor está apto a melhor atender à população, e o cidadão tem mais oportunidades para se inserir no mercado de trabalho”, comenta a diretora do Cefospe, Analúcia Cabral. 

    Escolha o seu curso, faça a sua inscrição e ótimo aprendizado!


    Cidades: Recife
    Assuntos: Cefospe, SAD, cursos,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Funase promove cursos para todos os adolescentes do Case/Cenip Arcoverde

    | Educação, Cultura

    funase cursos profissionalizantes

    Funase promove cursos para todos os adolescentes do Case/Cenip Arcoverde

     Atividades incluem temas nas áreas de alimentação, artesanato e libras

     A Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) está promovendo, nesta semana, cursos profissionalizantes voltados a todos os 17 adolescentes em internação no Case/Cenip Arcoverde, no Sertão. As formações estão sendo viabilizadas graças a uma parceria com o Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), responsável pela certificação das atividades. Estão sendo ofertadas aulas nas áreas de alimentação, artesanato e libras, com respeito às normas de distanciamento social decorrentes da pandemia.

     As aulas estão sendo ministradas por três agentes socioeducativos. No início da semana, oito socioeducandos iniciaram os cursos de Artesanato em Pneus e de Libras, cada um com quatro alunos. Já na terça (18), começou a ser ofertado o curso de Artesanato em Feltro. A aula inaugural teve a participação de cinco alunos, que aprenderão a desenvolver peças para enfeites e decoração.

     Outros quatro alunos participarão, a partir desta quinta (20), do curso de Culinária Básica, por meio do qual serão instruídos sobre como fazer doces finos, trufas, ovos de páscoa, pães, pizzas, coxinhas e bolinhos fritos. Todos os estudantes terão aulas de noções de empreendedorismo. Como trabalho de conclusão do curso, terão que elaborar uma feira gastronômica dentro da unidade. Esse e os demais cursos estão sendo coordenados pela equipe do Eixo Profissionalização, Esporte, Cultura e Lazer da Funase.

     “O início dos cursos está atrelado ao retorno das atividades, proporcionando aos adolescentes um momento importante de aprendizado, através de que eles terão a oportunidade de desenvolver novas técnicas. Estamos, de fato, cumprindo com o que rege a proposta pedagógica da Funase, que é proporcionar a profissionalização dos nossos socioeducandos. Eles estão adorando as aulas e aproveitando cada momento das atividades ofertadas”, diz a coordenadora geral do Case/Cenip Arcoverde, Paula Cibele.

     Imagens: Divulgação

    Cidades: Arcoverde
    Assuntos: Funase, Cenip Arcoverde, CIEE
    Compartilhe: Link para o post:
  • Paulo Câmara sanciona lei para garantir gratuidade aos cursos da UPE

    | Educação

    upe

    A regulamentação torna o benefício permanente para todos os cursos de graduação e pós-graduação oferecidos pela Instituição

     Buscando consolidar e garantir o acesso ao ensino superior de qualidade para os pernambucanos, o governador Paulo Câmara sancionou, nesta quarta-feira (19.08), a Lei que consolida a gratuidade de todos os cursos de graduação e pós-graduação acadêmica, presenciais ou à distância, oferecidos pela Universidade de Pernambuco (UPE). Com a regulamentação da lei, o benefício se torna permanente, e não poderá ser modificado ou cancelado por futuras gestões.

    Presente à solenidade, o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Lucas Ramos, reforçou que a gratuidade do ensino superior para os alunos da UPE foi uma conquista assegurada na gestão do ex-governador Eduardo Campos, por meio de um decreto-lei. “Como deputado estadual, também tive a honra de, no final do primeiro semestre deste ano, votar a lei encaminhada pelo governador Paulo Câmara. Agora, na condição de secretário, é uma honra participar da solenidade de sanção dessa lei”, afirmou. Ex-secretária de Ciência e Tecnologia da gestão de Eduardo, a atual vice-governadora Luciana Santos também participou da solenidade.

    HISTÓRIA - Até dezembro de 2009, quando foi assinado pelo então governador Eduardo Campos o decreto para instituir, a partir de 2010, a gratuidade da UPE – com a contribuição da então secretária Luciana Santos – a instituição era a única universidade pública estadual do País a cobrar mensalidade aos estudantes. Os valores variavam entre R$ 27 e R$ 110, e cerca de 55% dos alunos da instituição pagavam alguma taxa. Outra ação do governo Eduardo Campos para alavancar o desenvolvimento da educação no Estado foi a assinatura do decreto, em dezembro de 2011, que garantiu a gratuidade também aos estudantes da pós-graduação Stricto Sensu (mestrado e doutorado) e do Progrape (já extinto).

     

    Foto: Américo Santos/SEI

    Assuntos: Não há assuntos relacionados.
    Compartilhe: Link para o post:
  • Cepe Editora lança biografia de Celso Marconi durante live na próxima sexta-feira (21)

    | Educação, Cultura

    Cepe Editora lança biografia de Celso Marconi

    durante live na próxima sexta-feira (21)

     5º título da Coleção Perfis, livro foi escrito pelo jornalista e cineasta Luiz Joaquim e brinda os 90 anos do biografado

     A Cepe Editora lançará na próxima sexta-feira (21), em live no seu canal no YouTube,  a biografia do jornalista, crítico, professor, programador, curador cinematográfico e cineasta Celso Marconi. Celso, que completará 90 anos de idade no domingo (23), tem  trajetória de vida intrinsecamente ligada ao cinema e à formação de gerações de cinéfilos e cineastas em Pernambuco. O livro Celso Marconi, o senhor do tempo, quinto título da Coleção Perfis, leva a assinatura do também jornalista, professor, escritor e realizador Luiz Joaquim. A live começará às 17h30 e contará com a participação do autor, do biografado e do editor da Cepe, Diogo Guedes, na mediação da conversa.

    Considerado o mais longevo crítico de cinema em atividade no Brasil, Celso Marconi de Medeiros Lins, recifense nascido no Poço da Panela, que um dia pensou em ser médico, se preparou para cursar Direito e mergulhou na Filosofia, se mantém em plena atividade há 66 anos ininterruptos.

    Tempo marcado por vigorosa contribuição, em várias frentes, que sempre convergiu para a democratização do acesso ao cinema. “Formidável é também conhecer a trajetória de Celso Marconi ao longo das quase sete décadas [...] e entender que sua bandeira seguiu flamulando, coerentemente, sob o mesmo vento que sopra a ideia do cinema brasileiro como uma arte popular, para o povo e sobre o povo”, destaca o autor no livro.

     Celso Marconi, o senhor do tempo é a primeira biografia de Luiz Joaquim. Autor de Cinema brasileiro nos jornais (Editora Massangana, 2018), ele levou 11 meses em um profundo mergulho no universo pessoal e profissional de Celso Marconi  para revelá-lo a partir de extensa pesquisa em livros e acervos jornalísticos, depoimentos de familiares, amigos, colegas de profissão e do próprio biografado.

     “A experiência foi excitante, e não apenas do ponto de vista intelectual (pela erudição que Celso carrega com ele), mas também por me pôr à prova para tocar um projeto tão valioso em termos pessoais para o biografado - que tanto admiro - e para mim. O leitor, claro, também estava nesse horizonte. A ele me propus entregar um material sedutor, rico e, em vários sentidos, inspirador e revelador sobre a trajetória e importância de Celso”, revela Luiz Joaquim.   

    Em 167 páginas e com fotos do acervo pessoal, o livro evidencia  marcos da vida de Celso Marconi, referenciando-os a fatos históricos e cotidianos da cidade, do país e do mundo.  Entre tantos balizadores, a infância impactada pela morte da mãe; os sucessivos lares (e cidades) em que viveu sob a guarda de parentes; a adolescência de menino tímido que viu o mundo se revelar em tardes de leituras (Charles Dickens, Dostoievski, Jorge Amado); o envolvimento com a cena cultural recifense (que nos anos 1950 já buscava ressignificar o cinema);  a  generosa amizade com Jomard Muniz de Brito; as tantas colaborações para a cultura e para o audiovisual; a carreira jornalística estelar; os anos de chumbo e os novos espaços ocupados num mundo essencialmente digital.

    Luiz Joaquim acredita que o título chega para reparar lacunas. “Entre os vários méritos que o livro resgata a Celso está a sua contribuição na formação de dezenas (ou centenas) de milhares de interessados por arte no Estado. E não apenas como um jornalista cuja proposta era difundir e promover reflexão sobre esse campo - e sempre com um pé (ou os dois) fincado(s) na responsabilidade social da arte-, mas também como curador e programador de cinema. Junto a Fernando Spencer (que também carece de uma biografia), Celso sedimentou no morador do Grande Recife, dos anos 1950 aos 2000, o hábito de sair de casa para ver e debater um filme autoral e, assim, afinar sua personalidade com o que havia de melhor no mundo. E isso não é pouco”.   

     Sobre o autor

    Jornalista e mestre em comunicação,  Luiz Joaquim atuou como repórter e crítico de cinema no Jornal do Commercio (Recife, 1997-2001) e na Folha de Pernambuco (2004- 2015). Coordenou o Cinema da Fundação Joaquim Nabuco entre 2001 e 2017. Atualmente é responsável pelo bacharelado em Cinema e Audiovisual da Uniaeso e vice-presidente da Associação Brasileira de Críticos de Cinema. Criador e editor do site cinemaescrito.com, também dirigiu os curtas-metragens Eiffel (2008) e O homem dela (2010).

     Serviço:

    Live de lançamento do livro Celso Marconi, o senhor do tempo

     Quando: 21 de agosto, sexta-feira

    Onde: Canal da Cepe no Youtube

    Horário: 17h30 (Participação de Luiz Joaquim, Celso Marconi e Diogo Guedes)

    Preço do livro: R$ 40,00 (impresso) e R$ 12,00 (e-book).

    Devido à pandemia de Covid-19, que gerou a suspensão dos serviços gráficos da Cepe, neste primeiro momento só serão comercializados livros na versão e-book. Exemplares impressos serão disponibilizados com o retorno do parque gráfico da editora a partir de decisão do Governo do Estado.

     

    Cidades: Recife
    Assuntos: Cepe, livro, comunicação
    Compartilhe: Link para o post:
  • Universitário atendido pela Funase participa de jornada da UFRPE

    | Educação

    funase

    Universitário atendido pela Funase participa de jornada da UFRPE

     Socioeducando de Arcoverde será convidado de minicurso virtual sobre aspectos teóricos e práticos da execução de medidas socioeducativas

     Um estudante universitário em cumprimento de medida de internação em Arcoverde, no Sertão, vai ter a oportunidade de dialogar com pesquisadores da área de infância e juventude durante um minicurso virtual. A iniciativa, que começa nesta quinta-feira (13), com duração de dois dias, é parte da programação da Jornada Nacional 30 Anos do Estatuto da Criança e do Adolescente, promovida pela Escola de Conselhos de Pernambuco, vinculada à Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), em parceria com a organização Visão Mundial e com o Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cedca).

     O minicurso abordará o tema “Medidas socioeducativas: entre teorias e práticas”, tendo como diferencial a participação do socioeducando I.F.B.F., de 19 anos, que está na Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) há um ano e três meses. Nesse período, ele foi estimulado pela equipe técnica local a concluir o 3º ano do Ensino Médio e teve a inscrição realizada no vestibular de uma faculdade particular de Arcoverde. O estudante foi aprovado, ganhou uma bolsa de estudos parcial e cursa Educação Física desde o março. “Eu fui indicado pela pedagoga e pela gestora da unidade para participar desse minicurso como convidado e quero compartilhar minhas experiências, mas quero aprender muito também. É importante discutir sobre direitos”, diz.

     O minicurso será ministrado pela pedagoga e mestre em Educação pela UFRPE Jedivam Conceição, pelo representante do Cedca e mestrando da UFRPE Mallon Aragão e pela psicóloga e mestranda em Educação pela UFRPE Gitana Danyalgil, que atua no Centro de Internação Provisória (Cenip) Recife, unidade administrada pela Funase. A atividade, com carga horária de seis horas/aula, está sob a organização do professor Humberto Miranda, coordenador institucional da Escola de Conselhos de Pernambuco. O curso ocorrerá pela plataforma Google Meet. O socioeducando participará por meio de um computador dentro da Funase.

     Para a coordenadora geral do Case/Cenip Arcoverde, Paula Cibele, a participação do estudante nesse espaço de discussão, com a presença de pesquisadores que vivenciam o dia a dia da socioeducação, é importante para que sejam construídos avanços na busca pela garantia dos direitos da criança e do adolescente. “Resolvemos indicá-lo para participar desse espaço qualificado de debate, conhecendo toda a trajetória que ele já percorreu enquanto esteve aqui conosco. Acreditamos que esse tipo de experiência somará ao cumprimento da medida socioeducativa e ao jovem que estamos devolvendo, pouco a pouco, à sociedade”, avalia.

    Imagens: Divulgação/Funase

    Cidades: Jaboatão dos Guararapes , Olinda, Recife
    Assuntos: Funase, minicurso, Cedca, UFRPE
    Compartilhe: Link para o post:
  • Secretaria do Trabalho, Emprego e Qualificação promove segunda temporada de lives

    | Educação, Emprego

    Secretaria do Trabalho, Emprego e Qualificação promove segunda temporada de lives

    A segunda série de lives promete ser um sucesso e vai acontecer entre os dias 13 e 31 de agosto

    A Secretária do Trabalho, Emprego e Qualificação de Pernambuco (SETEQ) está promovendo a segunda temporada de transmissões ao vivo, com temas para o público  jovem, os trabalhadores, os pequenos e  microempreendedores e as pessoas que estão começando a empreender. A primeira live terá início no próximo dia 13 com o tema “Como vender no mundo digital utilizando o marketing”.

    Para Luis Gonzaga, coordenador do Fórum Estadual das Micros e Pequenas Empresas e apresentador da primeira live da SETEQ, a expectativa para as lives do mês de agosto é o direcionamento para o comércio digital ou e-commerce. “Com a questão da pandemia, o comércio digital passou a ter passos imediatos e primordiais para o desenvolvimento de algumas empresas. Nessa primeira live, terá uma introdução para empreendedores que desejam aprender mais sobre o marketing e se destacar nas vendas digitais”, disse Gonzaga.


    O encontro virtual será nesta quinta-feira (13), às 19h30, por meio do Instagram da Secretaria do Trabalho, Emprego e Qualificação, no endereço @seteqgovpe. Ainda no mês de agosto, a Secretaria Executiva de Micro e Pequena Empresa e Fomento ao Empreendedorismo elaborou mais quatro transmissões ao vivo, com datas previstas para os dias 21, 25, 27 e 31.

     
    Para o secretário do Trabalho, Emprego e Qualificação, Alberes Lopes, a série de lives é uma nova medida em razão da pandemia que não pode promover eventos e palestra presenciais. “Essas lives têm ajudado muito a levar conhecimento e debates para os trabalhadores, empreendedores que precisam de ajuda nesse momento tão importante. Esperamos que as lives venham a somar com os trabalhadores e empreendedores do nosso Estado”, declarou o secretário.
     
    Confira a programação completa para o mês de agosto:

    13/08 - 19:30  -  Como vender no mundo digital utilizando o marketing.   (Com apoio da Fecomércio) 
                              
    21/08 - 16:00  -  Empreendedorismo e Plano de Negócio. (Com apoio da Fecomércio)
     
    25/08 - 16:00  - Usando a Criatividade para inovar.            
                                                                                   
    27/08 - 19:00  - Utilização da Renda Pessoal no Pequeno Negócio.  
     
    31/08 - 16:00  - Habilidades necessárias para liderar no "novo normal".
    Cidades: Recife
    Assuntos: SETEQ, serviço,
    Compartilhe: Link para o post: