meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

  • Pernambuco garante terceiro estaleiro para área de Suape

    , por Assessoria de imprensa | Economia

    O Estaleiro CMO - Construção e Montagem Offshore, o terceiro a atracar em Pernambuco, terá o início das obras em dezembro deste ano e operação prevista para o final de 2012.

    O Estaleiro CMO - Construção e Montagem Offshore, o terceiro a atracar em Pernambuco, terá o início das obras em dezembro deste ano e operação prevista para o final de 2012. O anúncio foi feito na tarde desta segunda-feira (03/10) pelo governador em exercício João Lyra Neto, após reunião com representantes da empresa, no Palácio do Campo das Princesas. O investimento no projeto totaliza R$ 720 milhões, gerando 500 empregos diretos já na fase de construção.

    O grupo tem a Petrobras como principal cliente e está participando de nove processos licitatórios para a construção de plataformas de exploração petrolíferas. Cada equipamento custa em torno de R$1 bilhão e demanda a mão de obra de sete mil pessoas. “Se o CMO ganhar duas dessas licitações, são 14 novos postos de trabalho gerados para os pernambucanos e pernambucanas”, exemplificou João Lyra para dimensionar a impacto do novo estaleiro na geração de emprego e renda para Pernambuco.

    A nova fábrica será erguida em Suape e ocupará uma área 40 hectares. Serão construídos módulos para plataformas marítimas (FPSO) fixados em estruturas flutuantes que extraem petróleo do fundo do mar em grandes profundidades. O grupo responsável pelo projeto participa de sociedade com a empresa americana MCDermott, líder mundial no setor. Quando estiver em plena operação, o Estaleiro terá capacidade produtiva de 40 mil toneladas/ ano.

    Antes da audiência com o governador, os diretores da MC Dermontt visitaram o Porto de Suape e ficaram impressionados com qualidade técnica do local. Stephen Johson, presidente da corporação norte-americana, fez questão de agradecer pelo apoio que está recebendo do Governo do Estado.

    Para viabilizar o projeto, o Governo de Pernambuco arcará com contrapartida de R$ 295 milhões do BNDS, destinados à dragagem do terreno, além de incentivos fiscais. Os recursos virão de um financiamento do BNDES, já aprovado.

    “É uma indústria de alta tecnologia que vem se somar aos estaleiros do Atlântico Sul e Promar. Juntos, esses três estaleiros vão consolidando Suape como cluster naval e Pernambuco se insere cada vez mais como player mundial”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Geraldo Júlio.

    Ainda estiveram presentes à reunião os diretores executivos e membros do Conselho de Administração da CMO Reginaldo Silva, Roberto Capobianco e José Luís Aguiar, além do presidente MC Dermontt para o Brasil, Miguel Parzos.

    Assuntos: terceiro, estaleiro
    Compartilhe: Link para o post:
  • Pernambuco bombando: 15 novas empresas e quase 5 mil empregos

    , por Assessoria de imprensa | Economia

    O Governo do Estado atraiu para Pernambuco 15 novas empresas. Juntas, elas representam um investimento de R$ 875 milhões e 4.861 empregos diretos em nove municípios.

    O Governo do Estado atraiu para Pernambuco 15 novas empresas. Juntas, elas representam um investimento de R$ 875 milhões e 4.861 empregos diretos em nove municípios. O anúncio das companhias que vão ganhar sotaque pernambucano foi feito nesta sexta-feira (30/09), no auditório do Banco Central, na rua da Aurora, com a presença do governador Eduardo Campos, do secretário de Desenvolvimento Econômico, Geraldo Júlio, de representantes das empresas e prefeitos de cada uma das cidades beneficiadas.

    Alguns empreendimentos anunciados hoje já começam a ser construídos no próximo mês e todos entram em ação até 2014. O de maior volume de investimentos é a da fábrica de peças para motores automotivos WHB Fundição S.A., fornecedora da Fiat, GM, Volkswagen, entre outras. Ela será a primeira indústria a se instalar em Glória do Goitá, município da Mata Norte pernambucana que possui 30 mil habitantes e fica a 60 km do Recife. “Somos uma cidade pequena, de 134 anos, que há muito esperávamos uma planta dessas no nosso recém-criado distrito industrial”, disse o prefeito Djalma Paes.

    O diretor-presidente da WHB, Teodoro Hubner, surpreendeu a todos ao anunciar a ampliação dos investimentos na planta industrial. O valor, que seria de R$ 300 milhões, foi acrescido em 66% e agora é de meio bilhão de reais. O número de empregos pulou dos mil previstos anteriormente para 2.500 quando a fábrica entrar em operação em 2013. “Queremos contribuir para o fortalecimento do desenvolvimento de Pernambuco, Estado que mais se destaca no cenário nacional por ser o que mais cresce ano a ano”, explicou Hubner.

    Para o governador, as novas plantas vão fortalecer as cadeias produtivas e ajudar na reconstrução da indústria pernambucana. “No momento em que dois relevantes blocos econômicos do mundo, Europa e EUA, estão se reunindo para cortar trabalho e reduzir investimentos, estamos aqui reunidos para anunciar investimentos que vão gerar quase 5 mil empregos industriais. Não é pouca coisa!”, disse Eduardo.

    O governador explicou que Pernambuco atrai a atenção dos investidores brasileiros pela relação de respeito que mantém com os investidores. “Aqui os prazos são cumpridos, o ambiente é de honrar contratos, de passar segurança pra quem vem investir”. “Houve um tempo em que nós corremos atrás de mostrar as oportunidades de Pernambuco e hoje já tem muita gente vindo a Pernambuco pelo testemunho dos primeiros empreendedores que fomos buscar e nada é mais valioso que a palavra dessas pessoas”.

    O secretário Geraldo Júlio destacou a descentralização da economia: “Dos 15 empreendimentos que anunciamos hoje, nove vão para o interior do estado, que ficará com 66% dos empregos diretos gerados. Temos aqui um exemplo de interiorização do desenvolvimento e também de estratégia, pois as fábricas que chegam hoje a Pernambuco dialogam com os nossos polos automobilístico, farmacoquímico e naval”, frisou.

    Além da WHB, a Mata Norte vai receber outras seis plantas, sendo cinco em Goiana, que vai receber R$ 61,8 milhões em investimentos e ganhar 648 oportunidades diretas de trabalho no Polo Farmacoquímico. São elas a Hair Fly e a Imbesa – Rishon, empresas de fabricação de cosméticos para corpo e cabelo, que juntas vão investir R$ 26 milhões e a Ionquímica, que aporta R$ 18 milhões para atuar na área de produtos químicos industriais.

    As outras duas plantas de Goiana são a Multisaúde Farmacêutica, com R$ 4,3 milhões para a construção de indústria do xarope Forteviron, e a AC Diagnósticos, que vai destinar R$ 13,5 milhões para a fabricação de kits de imunologia e hemaglutinação. Quem também escolheu a Mata Norte foi a Alka Negócios LTDA, em Timbaúba: R$ 16 milhões para a instalação de uma fábrica de solados e artefatos de borracha, 150 postos de trabalho.


    DEMAIS PLANTAS 

    Em Bonito, no Agreste Meridional, a SAN Indústria de Águas e Bebidas irá investir R$ 25 milhões numa fábrica de refrigerantes e energéticos, com a expectativa de gerar 100 empregos. A empresa Sonobom terá sede em Ribeirão, na Mata Sul, e destinará R$ 23 milhões para a fabricação de colchões e camas box, pretendendo gerar 350 empregos.

    O Complexo Industrial Portuário de Suape será contemplado com as empresas de operações logísticas Tegma, Júlio Simões e Shipserv, todas no território do Cabo. Já a ABB – Turbochargers Compressores é a 23ª. empresa atraída pelo Suape Global, projeto de formação de um cluster voltado para os setores naval, de exploração de petróleo, gás e off-shore no porto pernambucano. A ABB é especializada na manutenção de motores para navios e será construída em Ipojuca. Juntas, as quatro novas indústrias vão investir R$ 104,5 milhões e empregar 313 pessoas.

    Em Jaboatão, na Região Metropolitana do Recife, a empresa Bettanin pretende investir R$ 80 milhões e gerar 400 empregos na fabricação de utensílios domésticos e produtos para limpeza/higiene como pás, vassouras, esponjas, lava-louças, rodos e outros nove itens. A Dell Anno, produtora de móveis modulados, irá desembolsar R$ 61 milhões e gerar 410 empregos na cidade de Moreno.

    Assuntos: emprego
    Compartilhe: Link para o post:
  • Pernambuco se consolida como Centro Logístico e de Distribuição no Nordeste

    , por Assessoria de imprensa | Economia

    Pernambuco dará mais um importante passo para se consolidar como grande centro de logística e distribuição do Nordeste. Como já acontece com os estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais, Pernambuco contará com um entreposto, na condição de armazém geral localizado no município de Escada, que se encarregará da distribuição de produtos industrializados da Zona Franca de Manaus. O protocolo que regulamenta a questão será assinado durante a 143ª Reunião Ordinária do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) amanhã (30/09), em Manaus.

    “Atualmente, a distribuição dos produtos industrializados na ZFM, para todo o País, ocorre por meio dos armazéns-gerais instalados em São Paulo ou dos entrepostos de Resende (RJ) e Uberlândia (MG). Com a iniciativa, vamos incrementar nossas relações comerciais com o estado do Amazonas”, explica o secretário da Fazenda, Paulo Câmara. As negociações para instalação do entreposto foram capitaneadas pelas secretárias da Fazenda e de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco e pelas Secretarias da Fazenda e de Planejamento e Desenvolvimento do Amazonas.

    Com o protocolo em vigor, será suspensa a incidência do ICMS nas operações de remessa dos produtos produzidos pelos fabricantes da Zona Franca de Manaus para o armazém geral em Escada. Esse imposto só será devido quando da operação subsequente, no momento da venda definitiva do fabricante para o varejo ou atacado de Pernambuco e demais estados. “O entreposto funcionará como uma espécie de depósito avançado das fábricas, uma extensão da empresa no nosso estado”, ressalta Câmara.

    O secretário ainda explica que o imposto da operação continuará com o estado de origem, no caso Amazonas, mas que Pernambuco se beneficiará incrementado suas operações de transporte de cargas. “Pernambuco se consolida como centro logístico do Nordeste devido à posição estratégica que ocupa. Em um raio de 800 quilômetros, estamos no centro distribuição para sete capitais que somam oito portos internacionais, um porto fluvial e 34 milhões de pessoas que representam 90% do PIB do Nordeste”, acrescenta.

    Entre as vantagens, destacam-se também a criação de novos postos de trabalho; a consolidação e ampliação do transporte marítimo entre os Estados, a partir das linhas de cabotagem já existentes e da implantação de novas; o incremento da movimentação de cargas nos portos de Pernambuco; e, por fim, a redução dos custos das empresas produtoras da Zona Franca de Manaus que passarem a operar via armazém geral, melhorando seus sistemas de distribuição na região Nordeste o que, ao final, resultará em menor preço para o consumidor nordestino.

    Caberá à Secretaria da Fazenda do Amazonas o processo de seleção da empresa que irá operar como armazém geral, por meio de licitação pública. O vencedor do certame deverá ser inscrito no Cadastro de Contribuintes do Estado de Pernambuco (CACEPE) e deverá operar em regime de exclusividade.

    O armazém geral terá que informar à Sefaz/PE e à Sefaz/AM a movimentação de entradas e saídas de mercadorias, conforme condições e prazos previstos na legislação estadual do Amazonas, que poderá, ainda, instalar nas dependências do entreposto repartição fazendária para administrar a arrecadação do ICMS de sua competência.

    Assuntos: centro, logistico, nordeste
    Compartilhe: Link para o post:
  • Governo envia a Assembleia projeto que dá oportunidade para contribuinte quitar débitos fiscais

    , por Assessoria de imprensa | Economia, Social

    Os contribuintes em débitos fiscais com o Governo do Estado têm uma oportunidade de quitar suas dívidas, desde que sejam anteriores a 2002, e ficar em dia com o Fisco Estadual.

    Os contribuintes em débitos fiscais com o Governo do Estado têm uma oportunidade de quitar suas dívidas, desde que sejam anteriores a 2002, e ficar em dia com o Fisco Estadual. O projeto de lei do Poder Executivo enviado a Assembleia Legislativa tem por objetivo propiciar ao contribuinte condições excepcionais e transitórias para quitação de débitos fiscais pendentes, facilitando o cumprimento de suas obrigações tributárias.


    O projeto prevê duas possibilidades de benefícios. O primeiro contempla a situação do pagamento a vista, em que será oferecida uma redução de 35% do valor das multas e de 95% do valor dos juros. Já o contribuinte que optar pelo pagamento a prazo, e em até 120 meses, terá uma redução de 10% do valor das multas e de 86% do valor dos juros. A Sefaz chama atenção que os descontos incidem sobre as multas e os juros, o valor do débito em si não será perdoado, e que o prazo máximo para usufruir dos benefícios é o dia 15 de dezembro.

    Com a iniciativa, se aprovada pelo Poder Legislativo, serão beneficiados 9.642 contribuintes ativos. Juntos eles somam 24.414 processos fiscais que representam o montante de R$ 7,37 bilhões.

    O secretário da Fazenda, Paulo Câmara, ressalta que a medida só é válida para os processos, cujos fatos geradores sejam anteriores a 2002, e desde que o contribuinte esteja em dia com suas obrigações. “O contribuinte com alguma pendência com o Fisco, relativa aos últimos dez anos, precisa inicialmente regularizá-la para depois solicitar adesão aos benefícios da lei“, informa.


     

    Assuntos: oportunidade, debito, fiscal, contribuinte
    Compartilhe: Link para o post:
  • Ministro e secretário assinam convênio no valor de R$ 6,4 milhões para projeto florestal no Araripe

    , por Assessoria de imprensa | Economia, Social

    A Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária de Pernambuco, juntamente com o Ministério da Integração Nacional assinam Convênio em parceria com a Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco - Codevasf, no valor de R$ 6,4 milhões para apoiar à implantação do Programa de Desenvolvimento Florestal Sustentável da Região do Araripe, em Pernambuco.

    Carlos Percol/SEI
    Brasília - Parceria pro Araripe

    A Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária de Pernambuco, juntamente com o Ministério da Integração Nacional assinam Convênio em parceria com a Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco - Codevasf, no valor de R$ 6,4 milhões para apoiar à implantação do Programa de Desenvolvimento Florestal Sustentável da Região do Araripe, em Pernambuco.

    Os recursos serão investidos no levantamento da situação fundiária de áreas dos municípios com potencial para a produção florestal e que estão em processo de degradação. O projeto contempla a elaboração de planos de manejo florestal demonstrativos, a elaboração de projetos-piloto de recuperação de áreas degradadas, capacitação técnica e educação ambiental para promover a atração de investimentos sustentáveis para a região.

    A região do Araripe, em Pernambuco, na bacia do Rio São Francisco, está sob forte degradação ambiental, com o desmatamento da Caatinga. O pólo Gesseiro é a principal atividade econômica da região, responsável por mais de 13 mil empregos diretos e 66 mil indiretos, com faturamento da ordem de US$ 300 milhões por ano.

    A matriz energética da indústria do gesso do Araripe é composta de mais de 70% de lenha, retirada da Caatinga da região e de estados vizinhos. A alternativa energética poderia vir com o plantio de florestas energéticas de eucaliptos como fonte viável para a indústria do gesso na região. As florestas plantadas de rápido crescimento, destacando-se os eucaliptos, constituem uma opção economicamente e ambientalmente viável, além de que está sendo construída uma base científica fundamentada em pesquisas desenvolvidas na região.

    Assuntos: projeto, araripe
    Compartilhe: Link para o post:
  • Pernambuco transfere conhecimento para o Governo da Paraíba

    , por Assessoria de imprensa | Economia, Educação, Política

    Uma equipe do Programa de Ajuste Fiscal, da Controladoria do Governo da Paraíba, está no Recife para conhecer mais de perto o Programa Web Regularidade e também recebendo capacitação para operar a ferramenta.

    Uma equipe do Programa de Ajuste Fiscal, da Controladoria do Governo da Paraíba, está no Recife para conhecer mais de perto o Programa Web Regularidade e também recebendo capacitação para operar a ferramenta. “O Sistema de Regularidade Fiscal de Pernambuco é uma referência para toda a região, porque ele está muito bem estruturado e fácil de manusear. Uma ferramenta prática para que todos os órgãos do Estado acompanhem e cumpram suas obrigações,” ressalta o gestor do Programa Paraibano, José Dantas.

    O Sistema Web Regularidade foi desenvolvido, ao longo de 2010, pela Secretaria da Controladoria Geral do Estado (SCGE) em parceria com a ATI, e implantado em julho deste ano. Pernambuco foi o segundo Estado do País e o primeiro do Nordeste a utilizar a ferramenta. “É importante para a Secretaria da Controladoria de Pernambuco ter a possibilidade de implantar um Sistema e depois poder distribuí-lo, em forma de parceria, com os demais Estados. É primordial que os estejamos sempre de mãos dadas na busca pela excelência dos resultados e das atividades para o bem público”, enfatiza o Secretário Djalmo Leão.

    Web Regularidade

    A ferramenta permite o monitoramento pelo Governo da situação jurídica, fiscal, econômico-financeira e administrativa de órgãos e entidades do Estado. Assim o Estado evita, através de monitoramento, que os órgãos e entidades da administração pública fiquem inadimplentes no Cadastro Único de Convênios (CAUC), do Governo Federal. O CAUC funciona como um banco de dados e indica se os estados e municípios estão regulares nas suas obrigações legais para formalizar convênios e receber os respectivos recursos da União para realização de projetos e obras. No caso de inadimplência, o repasse de verbas fica impossibilitado.

    Assuntos: web, regularidade, conhecimento, paraiba
    Compartilhe: Link para o post:
  • Governo investe mais de R$ 2 bi para renovar estradas estaduais

    , por Assessoria | Economia

    Colocar o conjunto de rodovias pernambucanas entre os três melhores do Brasil até 2014. Esse é o objetivo do Plano de Infraestrutura Rodoviária de Pernambuco – Caminhos da Integração, lançado nesta sexta-feira (02/09), pelo governador Eduardo Campos e pelo secretário de Transportes, Isaltino Nascimento.

    As obras foram apontadas como prioritárias pela população durante os seminários do Todos por Pernambuco. Metade delas será iniciada até dezembro deste ano e o restante até janeiro de 2013. O Plano soma investimentos de R$ 1,98 bilhão em 72 vias espalhadas por todas as regiões do estado.

    São obras de restauro, implantação, requalificação e duplicação de rodovias estaduais (PEs). Serão quase dois mil quilômetros de estradas sob intervenção, sendo 16 no Sertão, 24 no Agreste, 20 na Zona da Mata e 12 na Região Metropolitana. Ou seja, de um total existente hoje de 4.897 quilômetros pavimentados em Pernambuco, o plano abrange 40%.

    O governador explicou que o Plano olha para o futuro da economia pernambucana. “É um conjunto de obras que vai dar uma condição logística a quem vier investir no nosso estado, dando mais competitividade e conforto à população”, disse Eduardo. “Também estamos conectando a nossa malha viária ao traçado da Ferrovia Transnordestina”, completou.

    O secretário de Transportes explicou que a repaginação da malha viária estadual deve-se ao tempo de vida das rodovias. “Cerca de 60% das nossas rodovias têm mais de 20 anos de uso”, afirmou. Isaltino Nascimento também destacou as fortes chuvas que caíram em Pernambuco nos últimos dois anos como um fator de desgaste das estradas.

    O Caminhos da Integração começou com a assinatura de ordens de serviço orçados em R$ 96,8 milhões para implantação e pavimentação de oito novas rodovias. São elas: Vicinal Sanharó-Jenipapo (11,2 km), a PE-160 Jataúba-Congo (13 km), a PE-88 Salgadinho-João Alfredo (11 km), a PE-149 Altinho-Ibirajuba (17 km), PE-086 Orobó-Machados (15,45 km), Vicinal Três Ladeiras Itaquitinga-Três Ladeiras (25,75 km), PE-102 Casinhas-Divisa PB (6 km) e Vicinal Rio da Barra (Custódia, 12 km).

    Eduardo deu ordens de serviço ainda para início das obras de restauro na PE-45 Escada-Vitória (34,4 km), no valor de R$ 23,3 milhões, e da PE-60 Cabo-Suape (10,2 km), R$ 15,7 milhões. Já os investimentos em conservação rodoviária com intervenções em 82 rodovias, totalizam R$ 40 milhões para os serviços de manutenção e R$ 18 milhões para implantação de sinalização.

    LITORAL

    Durante a solenidade, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Geraldo Júlio, apresentou também o Mobilidade Sul, Estradas para o Turismo e o Desenvolvimento. Ao todo, serão R$ 371 milhões - além do investimento previsto no Caminhos da Integração - para construção de complexos viários, duplicação de trechos da PE-60, ciclovias, acessos e pontes.

    Entre as obras e ações do Mobilidade Sul está a implantação de um sistema de VLT em Suape; o acesso à Praia de Toquinho; a pavimentação da rodovia Porto de Galinhas – Serrambi; e a implantação de três viadutos na PE-060 no trecho que corta o Cabo de Santo Agostinho.

    Assuntos: estradas
    Compartilhe: Link para o post:
  • Eduardo pede, Dilma autoriza e duplicação da BR 423 vira realidade

    , por Assessoria | Comunicação, Economia, Educação

    Agora é oficial: a presidenta Dilma Rousseff determinou e o ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, autorizou o Governo do Estado a publicar o edital de licitação para a contratação da empresa que vai elaborar o projeto para a esperada duplicação da BR-423.

    A comunicação foi feita ao governador Eduardo Campos na tarde desta quinta-feira (01/09), durante encontro no Ministério dos Transportes, em Brasília. “Quando disse que ia me reunir com o senhor hoje, a Presidenta me deu a ordem expressa de repassar para o Governo de Pernambuco a responsabilidade de conduzir a contratação do projeto. E assim será feito”, relatou o ministro.

    Mais importante via de acesso ao Agreste Meridional pernambucano, começando em São Caetano e indo até Garanhuns, a BR-423 é o canal de escoamento da produção da maior bacia leiteira do estado e fator essencial à mobilidade de grande contingente da população.

    “É uma grande notícia. Quando estivemos com a presidenta há dois dias na região, ela ficou sensibilizada com os nossos argumentos e tomou logo a decisão que vai levar muita felicidade ao povo do Agreste Meridional”, disse Eduardo. Na audiência, o governador esteve acompanhado pelos secretários Danilo Cabral (Cidades), Isaltino Nascimento (Transportes) e pela diretora do DER, Érica Luna. O novo presidente do DNIT, Jorge Ernesto Pinto Fraxe, que tomará posse oficialmente amanhã, participou do encontro e coordenou as providências práticas necessárias na própria mesa de reunião.

    A elaboração do projeto executivo para a obra está orçada em R$ 7 milhões, recursos que serão repassados pelo Ministério. O governador já havia solicitado a verba no ano passado. Com a provável publicação do edital de licitação no começo da próxima semana, a previsão é de que seja entregue em 70 dias, quando será aberta, imediatamente, a licitação para a obra, que tem custo estimado em R$ 500 milhões.

    “Vamos trabalhar para que obra seja contratada ainda este ano, e que, no primeiro trimestre de 2012, a população do Agreste Meridional veja a sonhada duplicação sendo tocada a todo vapor”, disse Eduardo Campos no final da audiência.

    Durante o encontro com Paulo Sérgio Passos, o governador Eduardo Campos tratou de outros assuntos relacionados com a realização de obras rodoviárias no estado. O principal ponto foi a liberação de recursos para obras já contratadas e em execução em parceria União/Estado, casos da BR-104 e da BR-408.

    O governador tratou, também, do início das obras de requalificação da PE-60, que serão realizadas pelo Estado, em parceria com o Ministério dos Transportes e o DNIT.

    No total, foi pleiteada a liberação de R$ 114 milhões, recursos necessários à intensificação do ritmo das obras, agora que é chegado o verão e o fim da temporada chuvosa, que praticamente inviabiliza a construção e recuperação de estradas na Região Metropolitana do Recife e na Zona da Mata.

    Cidades: Afrânio, Recife
    Assuntos: dilma, br, 423
    Compartilhe: Link para o post: