meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

  • Sementeira da Trindade recebe cuidados de reeducandos do regime aberto e livramento condicional

    | Direitos Humanos

    Jardinagem, regagem, limpeza e, em alguns casos, extirpação de ervas daninhas são os principais trabalhos realizados

    Três reeducandos que estão no regime aberto e livramento condicional realizam um trabalho minucioso e que exige bastante cuidado, na busca pela liberdade e retorno a sociedade. Eles ajudam a manter 820 mudas adultas e algumas pequenas, cultivadas no Sítio da Trindade, que vão servir para arborizar 92 bairros do Recife. São mudas de Acácias Brancas, Amendoeiras, Ipês Amarelo e Branco, Açaí, Palmeiras, entre outras espécies, que passam pelas mãos dos reeducandos.

    O trabalho na sementeira é uma das atividades promovidas pelo Governo de Pernambuco, através da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH) e Patronato Penitenciário, em parceria com instituições públicas.

    No local, primeiro eles recebem orientação dos agrônomos, em seguida colocam as mãos na terra, para jardinar, limpar e regar as mudas, além de, em alguns casos, extirpar ervas daninha. O horário de trabalho é das 07h às 16h, de segunda a sexta-feira; e aos sábados das 07h às 12h. Pelo serviço são remunerados com um salário mínimo (R$ 954,00), alimentação e transporte.

    A Sementeira da Trindade é vinculada a Prefeitura do Recife, que ainda conta com mão-de-obra reeducanda em áreas de manutenção e limpeza de ruas e praças.

    Cidades: Recife
    Assuntos: sjdh, governo de pernambuco, patronato penitenciario, reeducandos, sementeira da trindade
    Compartilhe: Link para o post:
  • Detentos ganham a oportunidade de ministrar oficinas no PIG

    | Direitos Humanos

    Atualmente, 200 participam de oficinas onde aprendem desenho, pintura, informática e até inglês 

    Os detentos do Presídio de Igarassu (PIG), na Região Metropolitana do Recife (RMR), ganham oportunidade de aprendizado enquanto pagam a pena. Atualmente, 200 participam de oficinas onde aprendem desenho, pintura, informática e até inglês. As aulas são ministradas por outros reeducandos que encontraram no cárcere uma forma de passar os conhecimentos aos colegas. A iniciativa foi elaborada pelo Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres).

    O reeducando Linick Alberes (25), cumpre pena no PIG há nove meses e dá aulas de informática básica e de manutenção de computadores. Os alunos envolvidos comemoram e enxergam a iniciativa como uma forma de profissionalização. “É uma oportunidade que nunca tive lá fora, nunca tive condições de pagar um curso, me preparar para o mercado de trabalho” relata o apenado Guilherme de Araújo, de 21 anos, aluno da oficina de informática.

    Físico e Matemático por formação, o reeducando Rosivaldo Costa (46), leciona três vezes por semana aulas de inglês onde, além de ensinar o vocabulário e a gramática da língua estrangeira, o detento compartilha com os alunos as experiências que viveu quando morou nos Estados Unidos. “No passado, cometi crimes que me fizeram estar aqui, mas hoje me sinto realizado ao ver que consigo passar para meus colegas, minhas experiências e a bagagem acadêmica que trago comigo” destaca Rosivaldo.

    O apenado Guglielmo Leite (30), quando esteve em liberdade trabalhou com grafite, pintura e serigrafia e agora reparte o conhecimento com os alunos da oficina de arte. “É um recomeço da minha história, passo para eles tudo que aprendi para mostrar que o crime não compensa. Quando sair daqui, quero construir tudo de novo” frisa o reeducando.

    Além de ensinarem, os presos são remunerados pelo trabalho. A remuneração equivale a um terço do salário mínimo e os reeducandos têm diminuição de um dia de pena a cada três trabalhados. As aulas ocorrem no espaço cultural do presídio, destinado exclusivamente para esse tipo de ação. "O processo de ressocialização deve ser contínuo e focado principalmente no trabalho e no estudo, garantindo oportunidades para os reeducandos quando ganharem a liberdade. Essa é uma das grandes prioridades do sistema penitenciário", afirma o secretário-executivo de Ressocialização, Cícero Rodrigues. ​
    Cidades: Igarassu
    Assuntos: seres, governo de pernambuco, pig, reeducandos, oficinas
    Compartilhe: Link para o post:
  • Classificados no curso EAD em Direitos Humanos devem comprovar informações até o dia 26 deste mês

    | Direitos Humanos

    Um total de 350 pessoas, entre funcionários públicos, estaduais e municipais, participantes de movimentos sociais e organização da sociedade civil com atuação em Pernambuco foram selecionados

    Já está no site da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH), www.sjdh.pe.gov.br , a lista dos 350 classificados para a realização do primeiro curso de Direitos Humanos na modalidade EAD (Educação à Distância) realizado pelo Governo de Pernambuco. Foram 1.243 inscritos. São funcionários públicos estaduais e municipais, representantes de movimentos sociais e de organizações da sociedade civil com atuação no estado.

    O curso “Promoção dos Direitos Humanos nos municípios de Pernambuco” é promovido pela SJDH, por meio da Executiva de Direitos Humanos, em parceria com o grupo Teleport e as aulas da primeira turma têm início no dia 15 de fevereiro próximo.

    De acordo com o secretário-executivo de Direitos Humanos, Eduardo Figueiredo, “estão sendo priorizados municípios com população inferior a 40 mil habitantes, e pessoas que têm vivência com a política pública voltada para direitos humanos em relação à pessoa idosa e à mediação de conflitos”.

    Os classificados devem encaminhar, a partir desta terça-feira, 09, até o dia 26 deste mês, todas as informações comprobatórias da experiência acumulada na área de Direitos Humanos, a documentação digitalizada e comprovação da escolaridade, para o e-mail ead.sedh@sjdh.pe.gov.br.  

    O curso, que será ministrado pela empresa Teleport, contará com vídeo-aula, indicações de filme e de literatura, além de apostila, participação em chats e em fóruns. Serão três edições, cada uma com carga horária de 200 horas/aula e duração de quatro meses, com certificação da Universidade de Pernambuco (UPE). As inscrições para a próxima edição do curso “Promoção dos Direitos Humanos nos municípios de Pernambuco” acontecem de 1º a 10 de fevereiro. 

    Assuntos: sjdh, governo de pernambuco, ead, classificados, confirmaçao
    Compartilhe: Link para o post:
  • Paulo Câmara entrega Unidade I do Centro Integrado de Ressocialização de Itaquitinga

    | Direitos Humanos

     

    Durante visita ao equipamento, nesta segunda-feira, governador também autorizou o início da construção de sua Unidade II do CIR
     
    Dando seguimento aos investimentos para o reforço da segurança pública de Pernambuco, o governador Paulo Câmara entregou, na manhã desta segunda-feira (08.01), a Unidade I do Centro Integrado de Ressocialização (CIR) de Itaquitinga. Durante visita ao equipamento, Paulo aproveitou também para assinar a Ordem de Serviço para o início das obras da Unidade II do empreendimento. As intervenções, que inicialmente foram concebidas para ser uma Parceria Público-Privada (PPP), custaram aproximadamente R$ 10 milhões aos cofres do Governo do Estado. Para a conclusão da Unidade II, mais R$ 10 milhões serão investidos.

    "Hoje, a gente entrega o primeiro pavilhão aqui de Itaquitinga, uma obra que custou quase 10 milhões, e estamos iniciando o segundo pavilhão. O que mostra que a gente não iria deixar um equipamento como esse, que foi conduzido pelo parceiro privado de maneira irresponsável, virasse um elefante branco. A gente já está dando serventia a ele e vamos superar, até o final de 2018, marcas que são fundamentais para o nosso Governo", frisou o governador.

    Durante a visita ao CIR de Itaquitinga, Paulo Câmara frisou que a unidade atende requisitos importantes para a recuperação social. "Um equipamento como esse  mostra que é possível ser preso, mas, ao mesmo tempo, ter condições de estudar, trabalhar, de se desenvolver e de cumprir sua pena com dignidade. É isso que a gente quer fazer em todo Estado de Pernambuco", pontuou.

    A unidade será ocupada gradativamente, após a composição de equipagem e pessoal. No entanto, por medida de segurança, não serão divulgados o dia das transferências e nem as procedências dos presos. A expectativa é que, nos próximos 40 dias, o processo de ocupação seja iniciado. A unidade – construída inicialmente para o regime semiaberto com a sigla URSA (Unidade do Regime Semiaberto) – foi adaptada para abrigar cerca de 1.000 presos do regime fechado. As adequações incluíram, também, bloqueios de acesso para contenção dos detentos.

    A construção da Unidade I do Centro tem o objetivo de desafogar as unidades prisionais da Região Metropolitana. Em um total de 10 hectares, foram construídos 1.000 metros quadrados de estrutura, seguindo um novo conceito de arquitetura prisional, onde as paredes internas da administração são de gesso e toda a área externa e demais áreas são de concreto. 

    O complexo abriga celas de tamanhos variados; administração e recepção de visitantes; pavilhão destinado aos concessionados (presos que exercem atividades laborais); 12 salas de aula; área jurídica e de saúde; refeitório; 3 pavilhões de vivências coletivas; instalações para a Polícia Militar (vestiários, WCs); 8 guaritas, além de muros com alambrados. 

    O secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, destacou que, após a conclusão dos dois módulos do complexo, não existirá nenhuma unidade prisional com a estrutura do CIR de Itaquitinga. " O Governo de Pernambuco não se afasta nem um minuto da responsabilidade de combater a criminalidade. Estamos enfrentando ela lá fora, nas ruas, com os nossos policiais militares, civis e nosso pessoal de inteligência, fazendo um grande trabalho. Aqui dentro, renovando esse presídio, não existirá nenhuma unidade prisional mais moderna e bem equipada que essa", destacou. O segundo módulo do Centro Integrado contará com a mesma estrutura da unidade já construída. A previsão da conclusão da obra é oito meses.

    PROCESSO DE CADUCIDADE - O Governo de Pernambuco tomou todas as providências legais para colocar em funcionamento o Centro CIR de Itaquitinga. A primeira delas, ainda em 30 de janeiro de 2015, foi a edição de decreto para intervenção no CIR que teve o objetivo de ocupar provisoriamente imóvel vinculado; preservar a segurança da obra; guardar e proteger a edificação e as instalações existentes; minimizar os prejuízos decorrentes da paralisação das obras; realizar os levantamentos, avaliações e perícias para a apuração dos prejuízos e adequação dos projetos de engenharia para a contratação das obras necessárias à conclusão da construção, além de determinar a abertura de processo administrativo para apuração das faltas contratuais da Concessionária e para eventual decretação da caducidade da concessão.

    A partir das conclusões obtidas durante a intervenção, o Governo decretou, em 16 de março de 2016, a caducidade (rescisão por culpa da contratada) do Contrato de Parceria Público-Privada (PPP) com o Consórcio SPE/Reintegra Brasil e tomou posse do empreendimento com as obras no estágio em que se encontravam (cerca de 65% concluídas).  De acordo com o consórcio SPE/Reintegra Brasil, o custo para implantação do complexo prisional seria de R$ 243 milhões. Depois que o investidor privado foi afastado, o Governo do Estado de Pernambuco decidiu investir R$ 10,1 milhões para concluir o primeiro módulo, feita após proceder a adequações do projeto e realizar licitação. No decorrer dos processos licitatórios a unidade I foi finalizada pelo montante R$ 9.649.201,63.

    OUTRAS OBRAS - Também encontram-se em execução a construção do Presídio de Araçoiaba, dividido em sete unidades (sendo 02 femininas e 05 masculinas), com 2.754 vagas. A obra tem previsão de entrega para 2018 e desafogará o Complexo do Curado, na Região Metropolitana do Recife, e a Penitenciária Barreto Campelo, em Itamaracá. Além disso, está em andamento o edital para ampliar o Presídio de Palmares, com a construção de mais três pavilhões de vivência coletiva, dois com capacidade para 200 vagas, cada, e uma com capacidade de 132 vagas, totalizando a ampliação em 532 vagas.

    Cidades: Itaquitinga
    Assuntos: sei, sjdh, paulo camara, governo de pernambuco, reeducandos, centro integrado de ressocializaçao,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Procon-PE realiza pesquisa de materiais escolares

    | Economia, Direitos Humanos

    Início de ano, hora de matrículas e compra de material escolar. Para dar um norte aos pais e responsáveis na hora da compra, o Governo de Pernambuco, através do Procon-PE, realizou uma pesquisa dos produtos mais procurados na lista de material escolar.

    Os fiscais pesquisaram 64 itens, divididos entre: tintas; fita adesiva; réguas; apontador de lápis; tesoura; caderno espiral; caderno brochura; agenda; lancheira; lápis preto; lápis de cor; caneta esferográfica; caneta hidrográfica; giz de cera; borracha branca e bicolor; massa de modelar; mochila e papeis. A pesquisa aconteceu em 10 estabelecimentos, nove em Recife e um em Olinda.

    A lista mostra que é preciso pesquisar. A borracha branca dual, da marca Mercur, foi a que apresentou maior diferença, 432%. Ela pode ser encontrada por R$ 0,75 e R$ 3,99. O segundo produto com maior diferença também foi a borracha, só que desta vez a Record 40, 398,33%, encontrada por R$ 0,60 e por R$ 2,99.

    Entre os cadernos o que teve maior diferença percentual foi o caderno de uma matéria, de 96 folhas, 177,20% de diferença de um estabelecimento para outro. O mesmo produto pode ser encontrado por R$ 6,49 e R$ 17,99.

    O Procon-PE fez a mesma pesquisa no final do dezembro e realizou outra essa semana, entre os dias 2 e 4 de janeiro, para comparar secom as proximidades das aulas os valores mudaram.

    Foram comprados os 39 produtos, mais baratos da lista do ano passado. No comparativo, 13 itens subiram de preço; 12 estão no mesmo valor e 14 tiveram os valores reduzidos.

    O que mais subiu de valor foi o lápis redondo HB preto. O produto aumentou 87,50%, passou de R$ 0,40 para R$ 0,75. E, o que mais caiu o caderno 10 matérias, de 200 folhas, ele caiu 25,90%, passou de R$ 16,99 para R$ 12,59.

    O consumidor pode ter acesso à pesquisa. É só solicitar através do e-mail: imprensaproconpe@gmail.com A pesquisa mostra marcas, nomes dos estabelecimentos e os preços praticados por cada um. 

    Cidades: Recife
    Assuntos: sjdh, governo de pernambuco, procon, material escolar
    Compartilhe: Link para o post:
  • SDSCJ quer aumentar em 40% a resolução de conflitos nas comunidades

    | Direitos Humanos

    Trabalho será realizado pelos 26 mediadores contratados por meio de seleção pública simplificada.

    Aumentar em 40% a resolução de conflitos de vizinhança e familiares, e intensificar a divulgação da cultura de paz, principalmente nas comunidades mais vulneráveis do Estado. Esta é a meta da Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ) para o ano de 2018, com a contratação, via seleção pública simplificada, de 26 novos auxiliares, assistentes e mediadores de conflitos. Na última terça-feira (02) eles iniciaram o programa de capacitação, que terá a duração de 30 horas e se estendeu até sexta-feira (05). Nesse período, os participantes discutirão a mediação de conflitos com a ação pública, práticas comunitárias no campo da prevenção social, direitos humanos, cultura de paz, conflitos e formas de conflitos e metodologia de atuação numa política pública, a exemplo do Programa Governo Presente, entre outros temas.

    Os facilitadores são gestores e técnicos ligados às áreas de prevenção social, direitos humanos e mediação de conflitos, da Seart/Programa Governo Presente, secretarias estaduais de Educação (SEE) e de Justiça e Direitos Humanos (SJDH), Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e Polícia Militar (PMPE). Após a capacitação, os novos profissionais irão atuar nos Núcleos de Mediação Institucional de Conflitos, instalados nas Estações do Programa Governo Presente de Santo Amaro/Coque, Afogados, Cajueiro e Ibura/Jordão, no Recife; Jaboatão dos Guararapes, Caruaru e Petrolina.

    Segundo a coordenadora Conceição Costa, o trabalho é direcionamento, prioritariamente, à população de baixa renda, em situações de conflitos familiar e de vizinhança, e as relações de consumo. “Seremos os representantes do Governo do Estado junto às comunidades, escutando, mediando os conflitos e sugerindo soluções”, afirma Alcino Alves, um dos participantes da capacitação. Alcino é, desde 2011, mediador de conflitos e coordenou o Núcleo de Mediação de Conflitos de Nova Descoberta, que atua na Associação de Moradores do Alto Antônio Félix (antigo Alto do Cruzeiro).

    Em tempo, no ano de 2017 (até o mês de agosto), os Núcleos de Mediação Institucional de Conflitos registraram 1.496 atendimentos, dos quais quase 50% (741) foram solucionados e 121 estão em andamento. “A SDSCJ utiliza a mediação de conflitos como ferramenta para auxiliar no diálogo e redução da violência e na difusão da cultura de paz”, afirma a coordenadora da Coordenadoria de Ações Integradas do Programa Governo Presente e responsável pela capacitação, Conceição Costa.

    Cidades: Caruaru, Jaboatão dos Guararapes , Petrolina
    Assuntos: sdscj, mediadores, resolucao de conflitos, programa governo presente, governo de pernambuco
    Compartilhe: Link para o post:
  • Pedro Eurico: “É uma questão de acolhimento humanitário”

    | Direitos Humanos

    Fugindo da guerra civil instalada no Oriente Médio, as cunhadas Magida Darwish (19) e Ida Aman Heji (24), mais a criança Lavan Dawud (4), saíram em 2014 da sua terra natal, na cidade de Sinjar, no Iraque, em busca de liberdade. O destino final seria Dortmund, na Alemanha, mas a última parada foi mesmo no Brasil, na madrugada do último sábado (30), quando foram interceptadas pela Polícia Federal no Aeroporto Internacional do Recife Gilberto Freyre por estarem portando passaportes falsos. O que inicialmente parecia um crime passou a ser analisado pelo Governo de Pernambuco e pela PF como causa humanitária.

    De imediato, a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH) foi acionada e abrigou os imigrantes em uma pousada no Recife. Posteriormente, em parceria com a Arquidiocese de Olinda e Recife, o grupo foi acolhido pela Comunidade Obra de Maria, em São Lourenço da Mata, na Região Metropolitana do Recife (RMR), e, desde então, uma nova história vem sendo escrita na vida dos três. Sonhos vêm sendo desenhados como o aprendizado da língua portuguesa, o retorno à vida acadêmica e a possibilidade de, enfim, terem encontrado a paz que procuravam há pelo menos três anos.

    Secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico explica que, após a acolhida, o foco agora é no reconhecimento legal da condição de refugiados. “A tratativa jurídica de legalização no Brasil com a concessão do visto de residência permanente no país se dá no plano Federal. Nosso acolhimento é temporário, mas iremos dar todo o suporte necessário no acompanhamento do caso, visando acelerar a definição do processo e a reconstrução da dignidade dessas três pessoas. É uma questão de acolhimento humanitário e o governador Paulo Câmara está sensível a isso” acrescenta.

    O grupo ficará abrigado no local até que o Comitê Nacional para os Refugiados (Conare), órgão vinculado ao Ministério da Justiça, com sede em Brasília, analise a viabilidade do pedido de asilo. “Nossa equipe já tem bastante experiência com esse tipo de situação. Quando recebemos a solicitação não pensamos duas vezes. É leve para nós recebê-los. Não há qualquer impedimento ou dificuldade. Jesus também foi um refugiado” assegura o presidente da Comunidade Obra de Maria, Gilberto Barbosa.

    De acordo com Magida, os seus pais e irmãos conseguiram entrar e se instalar na Alemanha. Os três, no entanto, peregrinaram por campos de refugiados na região autônoma do Curdistão e em Istambu, na Turquia, onde ficaram, neste último, por cerca de três meses e conseguiram adquirir os passaportes israelenses falsos.

    Se comunicando através da língua inglesa, Magida diz que a vida no Sinjar estava difícil desde a chegada do Estado Islâmico (EI), em 2014. Parentes e amigos foram mortos durante a guerra e não havia mais qualquer possibilidade de continuar residindo no local. “Não havia mais água nem comida para sobreviver” lamenta. O futuro de Magida, Ida e Lavan ainda não está acertado, mas eles deixam claro o interesse em se manter no Brasil. “Não temos como definir nada agora, dependemos da determinação da justiça. Mas depois dessa acolhida há, sim, o desejo de reconstruirmos nossa vida aqui” grifa Magida.

    NAP – O Núcleo de Atendimento Provisório (NAP) da Secretaria Executiva de Direitos Humanos (SEDH) também irá prestar assistência à Magida, Ida e Lavan, com o atendimento de assistentes sociais, advogados e psicólogos. O NAP é a porta de entrada para os programas de proteção à pessoa em vulnerabilidade social do Estado.

    Cidades: São Lourenço da Mata
    Assuntos: sjdh, governo de pernambuco, comunidade obra de maria, refugiadas
    Compartilhe: Link para o post:
  • Reeducandos reforçam equipe de limpeza nos mercados públicos de Jaboatão dos Guararapes

    | Direitos Humanos

    O grupo, que está no regime aberto ou livramento condicional, trabalha na limpeza dos estacionamentos e no entorno dos mercados, onde recolhem uma média de 280 toneladas de lixo por mês.

    Um total de 563 reeducandos do regime aberto e livramento condicional trabalham atualmente através de parcerias do Governo de Pernambuco, Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH) e Patronato Penitenciário, com instituições públicas, como prefeituras da Região Metropolitana do Recife (RMR), e empresas privadas. Entre as prefeituras, a de Jaboatão dos Guararapes mantém convênio de empregabilidade para 50 reeducandos, que trabalham na limpeza urbana, em ruas, praças e mercados públicos.

    Nos mercados da Mangueira, de Prazeres e de Cavaleiro eles realizam a varrição e limpeza de estacionamentos e do entorno, recolhendo uma média de 280 toneladas de lixo por mês, resíduos produzidos por transeuntes e permissionários. Os reeducandos, que estão no regime aberto ou livramento condicional, também atuam na limpeza do Castramóvel, serviço da Secretaria de Meio Ambiente, próprio para realizar esterilização de animais. Pelos serviços, são remunerados com um salário mínimo (R$ 954,00, valor atualizado), transporte e alimentação.

    Segundo Glauce Cavalcanti, coordenadora de Empregabilidade do Patronato Penitenciário, “inserir os reeducandos em atividades laborais é de suma importância, pois o trabalho é um instrumento de ressocialização, é também uma forma de oportunizar uma atividade produtiva e remunerada”.

    De acordo com o gerente de Limpeza Urbana do município, Gerailton Pessoa, “os reeducandos atendem perfeitamente as necessidades das funções, trabalham das 08h às 17h, de segunda a sexta-feira; e aos sábados das 08h às 12h”.

    Cidades: Jaboatão dos Guararapes
    Assuntos: sjdh, governo de pernambuco, patronato penitenciario, reeducandos
    Compartilhe: Link para o post:
  • Adolescentes da Funase participam de amistoso na sede do Sport Club do Recife e aproveitam para conhecer os espaços

    | Direitos Humanos

    amistoso no sport clube  

    Time do Case Vitória de Santo Antão saiu triunfante, ganhando com facilidade do time do SCFV, da Prefeitura do Recife

    Encerrando as atividades esportivas de 2017, 11 adolescentes do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Vitória de Santo Antão participaram de um amistoso de futsal, jogando contra o time do Serviço de Convivência e Fortalecimento de vínculos (SCFV) da Prefeitura do Recife. A partida aconteceu em uma das quadras da sede do Sport Club do Recife, na Ilha do Retiro, e os adolescentes aproveitaram para conhecer os espaços do clube.

    O momento iniciou com uma interação entre os times. Em quadra, o Case Vitória saiu triunfante, ganhando com facilidade pelo placar de cinco a um. O socioeducando M.C., de 16 anos, foi um dos artilheiros da partida, com dois gols marcados, e achou o dia muito divertido. “Foi bom, é sempre bom sair do Case, se divertir, e ainda mais em um lugar que eu nunca tinha ido. Da próxima vez, com certeza, eu vou fazer mais gols”, brinca.

    Os socioeducandos também tiveram a chance de conhecer outros ambientes da sede do clube, como o espaço do torcedor, o campo da Ilha do Retiro, as arquibancadas e a sala de troféus. “Para todos nós, foi excelente. Os meninos tiveram a oportunidade de conhecer a estrutura de um clube grande de futebol, e isso contribui muito para a autoestima positiva deles”, conta o coordenador técnico do Case Vitória de Santo Antão, Valdir Peixoto.

    A prática e estimulo ao esporte são rotina no dia a dia dos adolescentes do Case Vitória de Santo Antão. Desde agosto eles recebem um professor de Educação Física, cedido pela Secretaria de Educação do Estado, que desenvolve uma série de atividades esportivas, como jogos de tabuleiro, jogos de mesa, atletismo, futsal e futebol de areia. Também participaram pela primeira vez da Olimpíada Criança Cidadã, promovida pela Secretaria de Educação do Estado; da 1ª Copa Funase de Futsal , promovido pela instituição, de outro jogo amistoso e de um torneio de futebol de areia.

    Para o coordenador técnico do Case Vitória, a experiência em tais atividades tem despertado nos adolescentes a sensibilização para questões voltadas ao cuidado com a saúde, como os efeitos do uso de substâncias psicoativas no rendimento esportivo, a importância de uma boa alimentação e etc. “Também permite que temáticas como o respeito a regras, uso indevido de violência e formas saudáveis de competição possam ser trabalhadas junto aos socioeducandos de forma mais significativa, ampliando os efeitos na vida dos mesmos”, destacou o coordenador técnico, Valdir Peixoto.​​

    Cidades: Recife
    Assuntos: sjdh, case, scfv, sport clube do recife, amistoso, socioeducandos
    Compartilhe: Link para o post:
  • Nota à imprensa - Pedido de asilo

    | Direitos Humanos

    O Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH), informa que em parceria com a Arquidiocese de Olinda e Recife, abrigou as duas mulheres e a criança de 6 anos que entraram com pedido de refúgio no Brasil após serem pegas com passaportes falsos no Aeroporto Internacional do Recife, na madrugada do último sábado (30/12).

    Os três ficarão hospedados na comunidade Obra de Maria, no bairro da Várzea, até a apreciação e parecer do Comitê Nacional para os Refugiados (Conare), em Brasília, que analisará a viabilidade do pedido de asilo.

    Assuntos: sjdh, governo de pernambuco, sjdh, nota, asilo
    Compartilhe: Link para o post: