meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

  • Projeto “Vozes Femininas – a palavra em movimento” é a lançado hoje na Casa Mecane

    | Social, Cultura

    As cidades de Recife, Olinda, Jaboatão e Camaragibe recebem de janeiro a maio de 2012 o projeto “Vozes Femininas – a palavra em movimento” que realiza 20 recitais de acesso livre e gratuito. Este projeto é desenvolvido pelo Grupo de Poesia Vozes Femininas, formado pelas poetas Cida Pedrosa, Mariane Bigio, Silvana Menezes e Susana Morais, o objetivo do Grupo no intuito vfde divulgar a poesia pernambucana, com ênfase na produzida por mulheres, e sensibilizar o público ouvinte para a palavra poética e a leitura. O lançamento do projeto será festivo, com participações especiais de Kerlle Magalhães, Miró da Muribeca, Renata Santana e Rita Marize; e discotecagem de Milla Bigio. A Casa Mecane acolhe o evento, no dia 18 de janeiro às 19h. Na ocasião, também será lançado o blog do projeto, planejado para dar maior visibilidade ao projeto, no qual serão noticiadas as agendas dos recitais, publicadas as imagens coletadas nos eventos e resenhadas outras matérias ligadas ao grupo.

    Com recursos do Funcultura e uma parceria com Pontos de Cultura o projeto montou uma programação em diversos ambientes, atendendo ao público das mais variadas idades. São destaques na programação os recitais a serem realizados na Biblioteca Comunitária Caranguejo Tabaiares, com foco numa plateia formadas por crianças e adolescentes da comunidade; na Colônia Penal Feminina Bom Pastor, que vai promover o encontro entre mulheres adultas em conflito e a lei com a poesia; num encontro com a UNICORDEL - União dos Cordelistas de Pernambuco; na Biblioteca Multicultural Nascedouro, que atende à comunidade de Peixinhos e redondezas; no Clube da Mulher Tia Iracema, creche que recebe diariamente crianças de 3 a 10 anos; além de quatro recitais nas ruas de Olinda todos os sábados de maio.
    A oralidade marca fortemente a fruição da poesia em Pernambuco. Saraus, recitais, contendas e desafios são usados como meio para a difusão da poesia em ambientes públicos e privados em áreas rurais e urbanas. O Vozes Femininas segue essa tradição, levando recitais aonde é chamado. Aliada a recursos cênicos e da performance, a poesia se materializa em vozes e corpos, se atualiza no tempo e aponta para novas leituras possíveis.
    Desde 2007, o Vozes Femininas já recitou em diversas cidades de Pernambuco, em festivais, eventos, escolas, universidades, comunidades de baixa renda, saraus literários, praças públicas, teatros e nos lugares mais inusitados. O projeto “Vozes Femininas: a palavra em movimento” tem como meta atingir o público em geral, em especial o público feminino e o das comunidades envolvidas.


    SERVIÇO
    Lançamento do Projeto - Vozes Femininas – a palavra em movimento
    Data: 18 de janeiro de 2012
    Horário: a partir das 19h
    Local: Casa Mecane
    Av. Visconde de Suassuna, 338, Boa Vista, Recife.
    Entrada gratuita

    Cidades: Camaragibe , Jaboatão dos Guararapes , Olinda, Recife
    Assuntos: Projeto Voze Femininas, funcultura, fundarpe, recitais, olinda, recife, jaboatão, camaragibe, poesia
    Compartilhe: Link para o post:
  • Congresso reúne profissionais das corporações musicais em São Lourenço

    | Cultura

    Mais de 100 profissionais ligados às corporações musicais do Estado estiveram reunidos no 5º Congresso Técnico para Regentes, Dirigentes e Coordenadores de Bandas e Fanfarras que aconteceu no último domingo (08), na Escola de Referência em Ensino Médio Conde Correia de Araújo, em São Lourenço da Mata, na Região Metropolitana do Recife.

    A ação, que serviu para definir o regulamento da IV Copa Pernambucana de Bandas e Fanfarras, contou com a participação da secretária de Educação em exercício, Roberta Kacovicz. “Além de servir para descobrir talentos, a copa também é uma oportunidade para unir cultura e educação. Com a iniciativa, os estudantes têm acesso aos grandes músicos e músicas brasileiras”, pontuou.

    Já o coordenador de Bandas e Fanfarras da Secretaria de Educação, Waldenilson Cunha, que também é presidente da Associação de Bandas e Fanfarras de Pernambuco (Abanfare), disse que o encontro serviu para definir as regras das ações que serão realizadas durante o ano letivo.

    Data - A IV Copa Pernambucana de Bandas e Fanfarras terá inicio no dia 25 de março, em Altinho, no Agreste. Este ano, a ação terá oito etapas e será finalizada no dia 28 de outubro, na sede da Secretaria de Educação, na Várzea. “O evento terá maior competitividade e ficará mais difícil este ano. É que diferente dos outros, aumentamos a quantidade de etapas. Passamos de cinco para oito”, concluiu Cunha.

    Cidades: São Lourenço da Mata
    Assuntos: Congresso, Musica, Sao lourenco, Regentes
    Compartilhe: Link para o post:
  • Queima da Lapinha encerra o Ciclo Natalino no Recife

    | Administração, Cultura

    A Queima da Lapinha é uma tradição secular celebrada no Dia de Reis, 6 de janeiro. O nome se dá devido à tradição de queimar os materiais usados na ornamentação dos presépios (Lapinha), como galhos secos e folhas. É comum escrever desejos num pedaço de papel e jogá-los no fogo para que sejam realizados.

    A Queima marca o encerramento do Ciclo Natalino e a chegada do Carnavalesco. No Recife a festa acontece no Pátio de São Pedro, no Centro, e no Sítio da Trindade, em Casa Amarela. Na celebração reúnem-se pastoris, blocos líricos, bandas natalinas, reisados, blocos de pau e corda e orquestras de frevo. O pastoril se despede do Natal enquanto o frevo comemora a chegada do seu ciclo.

    O evento começa às 19h. Os dois lugares têm concentração uma hora antes. No Centro será no Pátio do Carmo, e em Casa Amarela na Igreja da Harmonia.

    Cidades: Recife
    Assuntos: Tradição, Natal, Turismo, Cultura, Queima da Lapinha
    Compartilhe: Link para o post:
  • Árvore de Natal do Palácio é visitada pelos seus pequenos "artistas"

    | Comunicação, Cultura

    arvoreVinte e sete crianças de três Casas de Acolhimento do Estado visitaram, na tarde desta quinta-feira (28), a ornamentação de Natal do Palácio do Campo das Princesas. Elas colaboraram com os enfeites da árvore de Natal que fica localizada dentro da sede do Governo. O convite foi feito pela primeira dama Renata Campos.

    No total, foram produzidos quarenta quadrinhos, no tamanho 15 x 15, com desenhos e pinturas. Participaram crianças, dos 5 aos 11 anos, das Casas de Acolhimento Vovó Geralda, Harmonia e Madalena. Acompanhadas pelo cerimonial do Governo, as crianças também conheceram todas as alas do Palácio do Campo das Princesas, com direito a aula de história.

    Cidades: Recife
    Assuntos: Natal, Palácio do Campo das Princesas, Árvore, Visita, Crianças,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Pernambuco tem três novos Patrimônios Vivos da Cultura Popular

    | Comunicação, Cultura

    A ceramista de Tracunhaém, Maria Amélia, o coquista Mestre Galo Preto, de Olinda, e o Maracatu Estrela de Ouro, de Aliança, são os mais novos componentes do seleto grupo de pessoas ou instituições de destaque na cultura popular, a ostentar o título de Patrimônio Vivo de Pernambuco. A escolha se deu após a leitura e avaliação de ampla documentação dos mais de 100 processos de candidatos habilitados a participar da edição 2011 do concurso público, da capital e do interior. Todos eles foram indicados por entidades culturais, prefeituras e secretarias municipais de cultura, depois de comprovados pelo menos 20 anos de atuação no fomento à cultura popular e tradicional. Com os três eleitos de 2011 para receber o título, sobe para 27 o número de Patrimônios Vivos de Pernambuco em atuação no Estado.

    A Lei 12.196, de 02 de maio de 2002, que instituiu o Registro do Patrimônio Vivo de Pernambuco, tem como objetivo reconhecer, em vida, o trabalho dos mestres e grupos culturais da terra, na construção de um patrimônio cultural. Ela permite também a preservação e valorização das manifestações populares e tradicionais, garantindo as condições para que sejam repassadas às novas gerações de aprendizes. Para isso, o Governo do Estado paga uma bolsa vitalícia no valor mensal de R$ 907,77 (pessoa física) e R$ 1.815,53 (grupos culturais) como forma de incentivo à realização e perpetuação de suas atividades.

    Assuntos: Cultura, Patrimônio, Vivo, Cultura, Maria Amélia, Maracatu,
    Compartilhe: Link para o post: