meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

Cepe publica primeiro livro de Zeh Rocha

| Cultura

livro

Circunavegasons será lançado dia 18 de fevereiro, às 18h, na Livraria Jaqueira do Recife Antigo, com direito a pocket show e convidados

Mais conhecido como músico e compositor, o pernambucano Zeh Rocha, 65 anos, estreia na literatura com o livro de poemas Circunavegasons (Cepe Editora). A obra de 104 páginas é descrita pelo próprio autor como autobiográfica. O lançamento ocorre dia 18 de fevereiro, às 18h, na Livraria Jaqueira do Recife Antigo. Na ocasião haverá um pocket show acústico com a presença dos músicos também recifenses Alex Mono e Publius. No repertório, canções autorais de Zeh Rocha em parceria com Lenine, Jessier Quirino, Xico Bizerra e Juliano Holanda.

“O poeta nasceu primeiro que o músico”, disse Zeh Rocha, que começou a escrever ainda na adolescência, aos 17 anos, no Colégio de Aplicação. “Participava da semana de arte que tínhamos anualmente. Naquela época já escrevia poesia e fazia música e escrevia poemas. Esses poemas se perderam nas minhas itinerâncias - já morei em São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina - Mas (o artista visual) Paulo Bruscky ficou com eles. Pretendo publicá-los mais tarde”, adianta Zeh. 

Um dos fundadores da banda Flor de Cactus, em 1973, contemporânea ao Quinteto Violado e Banda de Pau e Corda, Zeh conta que o trabalho como letrista e jornalista o influenciou a organizar os poemas, dos anos 1970 até agora. “O livro é autobiográfico porque mostra como eu me relaciono com a ecologia. Também presto homenagens a poetas e artistas como Erickson Luna, Abelardo da Hora, Ascenso Ferreira e João Cabral de Melo Neto”, define. A realidade social contemporânea, e sentimentos como amor e paixão, além da espiritualidade também são temas abordados pelo escritor em seus poemas. 

“Neste volume em que poemas transformados em letras de canções se misturam a poemas sem música, existe uma continuidade entre os dois gêneros, porque a dicção é a mesma, as imagens brotam da mesma memória afetiva, os temas são recorrentes e familiares a quem já conhece a obra musical de Zeh Rocha e agora se depara com novidades, descreve o prefaciador da obra, o poeta paraibano e amigo Bráulio Tavares. Para ele é a natureza o pano de fundo constante da poesia do amigo poeta , “principalmente a natureza marítima e praieira, reconstituída em versos com singeleza de cantoria popular e sutilezas de poesia erudita”. Exemplo é o poema Bar Holandês:

“O piano marinho / me prende com semitons / lambe meu
corpo / com suas teclas / ao ritmo de um blues”.

Premiado no concurso literário da prefeitura em 2011, o artista revela que só conseguiu publicar agora o livro pela agenda repleta de shows. Mas agora a carreira como escritor deve engrenar. “Já tenho outro livro de poemas no prelo, que deverá se chamar Elogio à musa”, anuncia o autor.

A escolha do título do livro, um trocadilho com sua verve musical, vem da ação de navegar em círculos, segundo Zeh. “Tem a ver com a vida. Já morei em várias cidades, viajei muito por Pernambuco. Sou um navegador tanto na vida material quanto na vida espiritual”. 

Serviço
Lançamento do livro Circunavegasons (Cepe Editora), de Zeh Rocha
Quando: 18 de fevereiro
Onde: Livraria Jaqueira do Recife Antigo 
Horário: 18h às 20h
Preço: R$ 25 ( livro impresso); R$ 7,50 (e-book)

Cidades: Recife
Assuntos: casa civil, cepe, lancamento
Compartilhe: Link para o post: