meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

Chapéu de Palha cadastra 6.398 trabalhadores no Sertão do São Francisco

 seplag

Benefício será pago em quatro parcelas para os trabalhadores rurais da fruticultura irrigada e da pesca artesanal no período da entressafra e inverno

O programa Chapéu de Palha (PCP) 2020 cadastrou 6.398 trabalhadores rurais da Fruticultura Irrigada e da Pesca Artesanal na região do Sertão do São Francisco, no período de 20 de janeiro a 7 de fevereiro. Os cadastramentos foram realizados nos municípios de Lagoa Grande, Santa Maria da Boa Vista, Petrolândia, Orocó, Cabrobó, Belém do São Francisco e Petrolina - o maior polo, que concentrou mais de 70% dos cadastramentos da região.

Esses beneficiários terão direito ao recebimento de uma bolsa mensal no valor de R$ 271,10 (fruticultura) ou R$ 281,90 (pesca) durante o período da entressafra e do inverno, que dura quatro meses. A ajuda financeira está condicionada à participação do beneficiário em cursos de capacitação oferecidos pela Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), gestora do Programa Chapéu De Palha, em parceria com outras secretarias estaduais como a da Mulher e a de Trabalho e Qualificação.

Desde que o Programa Chapéu de Palha foi instituído, milhares de trabalhadores se capacitaram com os cursos oferecidos. Muitos deles encontraram nos cursos a oportunidade para deixar o trabalho rural definitivamente, incorporando uma nova fonte de renda para subsistência de suas famílias. O secretário de Planejamento e Gestão, Alexandre Rebêlo, destaca esta característica do Chapéu de Palha. “O empreendedorismo individual é muito estimulado, sobretudo nos segmentos de artesanato e gastronomia”, afirmou.

A ex-trabalhadora rural Cecília Gomes de Siqueira trabalhou durante oito anos na fruticultura irrigada do Vale do São Francisco e, enquanto se beneficiou com a bolsa do Chapéu de Palha, fez diversos cursos oferecidos pelo Programa a cada período de entressafra. O curso que mudou sua vida foi o de Panificação. Há dois anos se tornou empreendedora no ramo gastronômico e hoje sobrevive com uma renda mensal de dois salários mínimos vendendo produtos à base de pão de batata. “O Programa Chapéu de Palha fez toda a diferença na minha vida. Tenho 45 anos e poderia perder a saúde trabalhando na roça até envelhecer. Hoje eu vendo meus lanches e tenho carro, computador e internet em casa”, disse Cecília, que também trabalha replicando o empreendedorismo, ministrando o mesmo curso que mudou sua vida.

PETROLINA - O maior polo de cadastramento foi instalado de 3 a 7 de fevereiro no Centro de Convenções de Petrolina. A novidade deste ano foi a informatização que integrou as três etapas do processo de cadastramento: triagem, cadastramento e capacitação. Com isso, cada beneficiário levou cerca de 10 minutos para se habilitar na edição 2020 do programa.

A Seplag montou uma estrutura que incorporou vários serviços do governo estadual no Centro de Convenções de Petrolina. A SDS ofereceu 185 senhas diárias para tirar a nova carteira de identidade, totalizando mais de 900 documentos disponibilizados gratuitamente no período de 3 a 7 de fevereiro. Já a Secretaria de Saúde levou para o local o Ônibus da Prevenção, com exames gratuitos e distribuição de preservativos e campanhas de conscientização sobre sexo seguro e contracepção. Já a Agência de Empreendedorismo de Pernambuco (AGE), montou um estande para oferecer microcrédito aos trabalhadores rurais. O gerente de Pequeno Negócio da AGE, Nelson Cordeiro, explicou que durante a semana de cadastramento no Chapéu de Palha recebeu cerca de 60 beneficiários por dia. “Oferecemos um crédito popular no valor de R$ 3 mil, podendo ser pago em doze vezes com os menores juros do mercado”, explicou o gerente. A Compesa também montou uma estrutura no local, oferecendo água mineral gratuitamente aos beneficiários.

Fotos: Douglas Fagner/Seplag

Assuntos: seplag, programa chapeu de palha, trabalhadores rurais
Compartilhe: Link para o post: