meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

Livro resgata histórias de padres europeus perseguidos pela ditadura militar no Brasil

 cepe

Travessias será lançado pela Cepe no dia 16, durante o 30º Simpósio Nacional de História 

O livro Travessias - padres europeus no Brasil (1959-1990), que a Companhia Editora de Pernambuco lançará no próximo dia 16, às 18h, durante o 30º Simpósio Nacional de História, é um importante registro da política adotada pela Igreja Católica, a partir dos anos de 1950, na perspectiva de equacionar a escassez de quadros locais na América Latina e combater o comunismo - em um momento de grandes transformações sociais e políticas vividas no continente. Esse recorte, feito pelo historiador e professor Antônio Torres Montenegro, estrutura-se a partir do relato de vida de cinco padres que atuaram, sobretudo, no Nordeste brasileiro.

A ideia de construção do livro foi um desdobramento de um projeto de pesquisa realizado por Antônio Torres Montenegro, no final da década de 1990, para o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) focado nas mobilizações e lutas dos trabalhadores rurais antes e após o golpe militar de 1964. Ao investigar a atuação específica da Igreja Católica, o autor se deparou com os padres Fidei Donum. A designação refere-se à Carta Encíclica Fidei Donum (O Dom da Fé), escrita em de abril de 1955, na qual o Papa Pio XII apela aos bispos de todo mundo que estimulem entre os padres de suas dioceses (europeus, canadenses e norte-americanos) o trabalho missionário voluntário na África e, logo após, na América Latina. Além de tentar equacionar o reduzido número de padres com o envio de estrangeiros - assegurando a hegemonia religiosa sobre a população diante do crescimento do protestantismo e do espiritismo -, a estratégia do Vaticano era combater a propagação das “pregações materialistas”. Lançada por Pio XII, um dos papas que mais combateu o comunismo, a Fidei Donum foi reafirmada e ampliada pelo Papa João XXIII em seguida.

O livro Travessias traz as histórias de vida dos padres Jacobus Josephus de Boer (Padre Jaime, Holanda), Joseph Comblin (Bélgica), Joseph Servat (França), Lambertus Bogaard (Holanda) e de Dom Xavier Gilles de Maupeou d’ Ableiges (França). Religiosos de origens distintas que movidos por desejos e expectativas pessoais, tornaram-se missionários Fidei Donum e que diante da realidade brasileira, aqui se envolveram intensamente na luta contra as desigualdades sociais. “Passaram a chamar minha atenção os padres europeus que afirmaram terem emigrado para o Brasil por convocação da encíclica Fidei Donum, sobretudo porque, se um dos objetivos dessas missões era o combate ao comunismo, era surpreendente descobrir como muitos deles, após o golpe de 64, começaram a ser taxados de comunistas e até detidos para interrogatórios. Alguns deles foram presos e mesmo expulsos do Brasil. Outros receberam ameaças de morte ou foram assassinados”, destaca o autor.

Com 441 páginas, Travessias contextualiza a história dos padres Fidei Donum à cena dos anos de 1950 e 1960 marcada por fortes tensões no mundo pelo acirramento da Guerra Fria, pela questão fundiária no Brasil com intensa participação do Partido Comunista, Ligas Camponesas, entre outros aspectos. Situa ainda a nova perspectiva de função social e política da Igreja defendida pela ala progressista, o surgimento da Teologia da Libertação e as relações institucionais estabelecidas entre a Igreja e os governos militares no interesse de combater o comunismo, um inimigo em comum.

É prefaciado por Daniel Aarão Reis, professor de História Contemporânea, da Universidade Federal Fluminense (UFF), que avalia ser o livro (introdução, notas e narrativas dos padres) um conjunto precioso e único para a compreensão das décadas do último terço do século XX. “Uma questão que perpassou a trajetória deles no País foi a das relações entre a Igreja e a política. Cedo perceberam, quando já não traziam essa reflexão das terras de origem, que a Igreja a que pertenciam, e pela qual aportaram no Brasil, a sua Igreja, não era muito mais - ou, nas condições brasileiras, quase exclusivamente - uma instituição a serviço dos interesses dominantes e dos governos constituídos”, ressalta.

Professor do Departamento de História, do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), o pernambucano Antônio Torres Montenegro é referência nos estudos em história oral no Brasil sendo um dos criadores da Associação Brasileira de História Oral (ABHO). É autor de diversos livros, entre eles, Reinventando a liberdade - a Abolição da escravatura no Brasil (1989), História oral e memória: a cultura popular revisitada (1992).

Serviço:
Lançamento do livro Travessias
Data: 16.07.2019
Horário: 18h
Local: Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH)
Endereço: Avenida Professor Moraes Rêgo, 1235, Cidade Universitária.
Valor do livro: R$ 60,00 (livro impresso) e R$ 18,00 (E-book)


Cidades: Recife
Assuntos: cepe, lancamento, travessias
Compartilhe: Link para o post: