meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

Reportagem motiva entrega de papagaio que era criado em cativeiro à CPRH

| Meio Ambiente

papagaio

Iniciativa foi tomada por uma moradora da Madalena, no Recife, que fez a entrega nesta quinta (14), acompanhada da neta

Uma reportagem sobre o trabalho realizado pelo Centro de Triagem de Animais Silvestres de Pernambuco (Cetas Tangara), veiculada pela TV Globo na quinta-feira (7) depois do Carnaval, motivou a senhora Rosimery de Souza Campos a entregar à Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), nesta quinta (14), um papagaio-verdadeiro (Amazona aestiva) que era criado em cativeiro há 25 anos. A ave passará por reabilitação no projeto Papagaio da Caatinga e depois será solta na natureza, onde viverá com outras e poderá reproduzir, ajudando a sobrevivência da espécie.

Moradora da Madalena, Zona Oeste do Recife, Rosimery Campos foi à Agência ambiental acompanhada da neta Larissa. Ela contou que o papagaio foi entregue há 25 anos a sua mãe por uma irmã que, na época, foi morar no Rio de Janeiro. A mãe faleceu há seis meses e o papagaio ficou então com Rosimery. No último dia 7, no entanto, ao assistir a reportagem sobre o Cetas no Bom Dia PE da TV Globo, decidiu que o melhor seria entregá-lo à CPRH, para que o mesmo possa viver livre com outros da espécie e possivelmente formar uma família. Pediu ajuda a familiares para pesquisar e, assim, terminou entrando em contato com a Agência.

A reportagem exibida mostrou o número crescente de animais silvestres acolhidos pelo Centro de Triagem e os cuidados que eles recebem lá, antes de serem devolvidos à natureza, e alertou que quem cria e/ou comercializa animais silvestres pode responder na Justiça por crime ambiental, o que é desconsiderado no caso da entrega voluntária.  O Cetas fica no Bairro da Guabiraba, Zona Norte do Recife, e tem aumentando muito suas estatísticas, com a ajuda das ações de Educação Ambiental e do reforço do combate ao tráfico por órgãos como a Cipoma – Companhia Independente de Policiamento do Meio Ambiente. Se em 2016 o número  de acolhimentos foi pouco mais de 5 mil, em 2017 pulou para 9.153 e, em 2018, chegou a 13.406.

Sensibilizada com a questão, a senhora Rosimery disse estar certa de que o papagaio que entregou será bem cuidado no Cetas e que terá melhor qualidade de vida quando formar família. Sua neta, Larissa, ganhou da CPRH brinquedos da campanha Defensores do Meio Ambiente – que incentiva a entrega de animais silvestres criados ilegalmente em cativeiro – e uma edição do livro Conversa de Preguiça, editado pelo Programa de Comunicação para a Sustentabilidade, do Núcleo de Comunicação e Educação Ambiental da Agência.   

Cidades: Recife
Assuntos: semas, cetas tangara, cprh
Compartilhe: Link para o post: