meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

Agentes e assistentes socioeducativos passam a contar com carteiras funcionais

| Social, Direitos Humanos

carteiras

Funase promoveu a entrega de 1.010 exemplares, que facilitarão a identificação dos profissionais durante a escolta de socioeducandos para audiências, hospitais e cursos.

A Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) realizou a entrega de 1.010 carteiras de identificação funcional para assistentes e agentes socioeducativos. O evento ocorreu na sede da instituição, situada no Recife, e contou com a participação de diretores, de gestores das unidades e de representantes das categorias profissionais. A medida se soma a uma série de ações para valorizar esses funcionários, que, na semana passada, receberam a segunda parte do reajuste salarial previsto no Plano de Reestruturação do Sistema Socioeducativo, lançado em 2017 como uma iniciativa que evidencia o compromisso do Governo Paulo Câmara com a instituição e com os profissionais que a compõem.

As carteiras funcionais eram um pleito antigo das categorias, uma vez que vão facilitar a identificação dos assistentes e agentes durante o cumprimento de suas atribuições institucionais, como a escolta de socioeducandos para audiências, hospitais, cursos ou estágios. O processo foi iniciado em abril, sob coordenação da Diretoria Geral de Gestão do Trabalho e Educação (DGGTE) da Funase, com o envio de equipes para coletar dados dos funcionários e fotografá-los em todos os horários de plantões nas unidades. Neste mês de junho, estão sendo contemplados o Centro de Atendimento Socioeducativo (Case), o Centro de Internação Provisória (Cenip) e a Casa de Semiliberdade (Casem) Petrolina, as três unidades que faltam para que esse primeiro momento do projeto seja concluído. 

A diretora geral de Gestão do Trabalho e Educação, Nadja Oliveira, lembrou, durante o evento, que a confecção das carteiras foi uma conquista decorrente de um esforço institucional. “Passamos por um processo intenso, com uma série de tratativas junto à Secretaria de Administração e à Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, com o secretário Cloves Benevides. Conseguimos proporcionar a produção das carteiras e gerar esse momento de valorização a vocês”, declarou Nadja Oliveira, sendo complementada nas congratulações às categorias pela diretora geral da Política de Atendimento, Íris Borges, pela diretora Jurídica, Maria Figueiredo, pela diretora geral de Planejamento e Orçamento, Zed Galvão, pelo coordenador de Segurança da Funase, coronel Jonas Barbosa, e pelo corregedor, Alexandre Raimundo.

Também presente à entrega simbólica das carteiras funcionais, a presidente da Funase, Nadja Alencar, aproveitou o momento para destacar o conjunto de ações voltadas aos assistentes e agentes socioeducativos. “A produção dessas carteiras é um momento muito importante para a nossa instituição, pois é a prova do nosso reconhecimento a essa categoria profissional. Soma-se a isso a confecção das camisas padronizadas e a seleção simplificada para quase 500 novos agentes socioeducativos, que já está prestes a ter o edital publicado”, afirmou.

Representante dos agentes e assistentes socioeducativos, Thelson Santos ressaltou que ainda há muito a avançar, mas parabenizou a Funase pelas melhorias que vêm sendo implantadas. “Há a questão das novas camisas, a identidade funcional, o aumento salarial e, agora, a luta pelo concurso. São questões importantes para nós e digo que a gente tem encontrado um espaço para diálogo. Os gestores têm nos recebido e estão sempre muito abertos a debater as questões necessárias conosco”, avaliou.

Lotado no Case Abreu e Lima há cerca de um ano, o agente socioeducativo Laudiniz Júnior expressou publicamente sua felicidade em ver o reconhecimento do seu trabalho. “Eu vejo a situação sendo mudada dia a dia na nossa rotina dentro das unidades. São pequenos gestos como esse, a entrega de um documento que identifique o nosso trabalho, que vão fazendo a diferença”, testemunhou.

Assuntos: funase, paulo camara, carteiras de identificacao funcional, dggte, case, casem, gestao do trabalho, monitoramento, desenvolvimento social,
Compartilhe: Link para o post: