meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

Programa Mãe Coruja realiza oficinas de estímulo à cultura e ao desenvolvimento infantil

mae

Ação aconteceu no Sertão e foi voltada para gestantes e crianças

Fortalecer a prática do brincar e a vivência em atividades culturais. Esse foi o objetivo do projeto “Cultura nos Cantos”, realizado pelo Programa Mãe Coruja Pernambucana em parceria com a Secretaria de Cultura de Pernambuco, nos dias 18 e 19 de abril.

Através de oficinas, ocorridas nos municípios de Parnamirim, Terra Nova, Moreilândia e Exu, no Sertão, o projeto agregou mulheres, gestantes e crianças em vivências com o intuito de associar a importância do lúdico ao desenvolvimento cultural e social e afetivo das crianças.

Na oficina “É Brincando que se Aprende”, os participantes puderam vivenciar aspectos do universo da palhaçaria, tendo-se em vista a compreensão do lúdico como canal potencializador da autoestima, superação e expressão artística. A atividade, que ocorreu nos municípios de Parnamirim (18) e Moreilândia (19), foi ministrada pela arte educadora, jornalista e atriz, Ana Nogueira.

A oficina incluiu rodas de conversa, jogos de interação e improviso, dublagem e criação de coreografias em grupo, compartilhamento de histórias e experiências pessoais, entre outras dinâmicas. “ O encontro foi muito proveitoso porque através da brincadeira a criança pode aprender, conhecer sobre os animais, melhorar a locomoção, a forma de caminhar, os passinhos, aprender a contar”, avaliou a participante Maria de Fátima da Silva, mãe do bebê Miguel, de Parnamirim. “A brincadeira serve não apenas para os pequenos mas também para incluir os maiores que estão em casa. A gente brinca também com os nossos filhos”, completou a agente comunitária de Saúde, Márcia Marclides de Vasconcelos, que também participou da oficina acompanhada da bebê Nadrine, também de Parnamirim.  

Já na oficina “Família: Coração Cheio de Memórias e Poesia”, a proposta consistiu em promover a convivência em família e sociedade, o fortalecimento dos vínculos e memórias afetivas, através do uso da música, poesia, e danças como ciranda. A atividade foi realizada nos municípios de Terra Nova (18) e Exu (19), sendo ministrada pela contadora de histórias Adélia de Oliveira.“Foi um momento ímpar no qual nós tivemos a oportunidade de brincar com nossos filhos e também de interagir com outras mães e com outras crianças. Desejamos que esse momento aconteça mais vezes”, afirmou a participante e mãe coruja de Moreilândia, Ana Heloísa Pereira da Silva.

O professor do Círculo de Educação e Cultura (CEC) de Moreilândia, Welington de Oliveira, veio conhecer a oficina para adotar em suas aulas, junto às famílias do município, a importância do brincar. “O programa tem avançado muito em nosso município, graças à evolução do olhar para o desenvolvimento da primeira infância”, disse.  

Segundo a coordenadora do Mãe Coruja para a 9ª Gerência Regional de Saúde (Geres), Leônia Carvalho, o resultado das oficinas foram positivos porque complementam as ações do Mãe Coruja voltadas para o desenvolvimento da criança. “As mães entenderam o sentido da atividade porque muitas declararam que irão tirar um tempo para brincar com seus filhos. Várias participantes revelaram também que resgataram a criança dentro delas. Algumas mães tiveram mais dificuldade de interagir, mas permaneceram até o fim da atividade acompanhando a ação. Brincar não é apenas um passatempo”, avaliou.

Assuntos: secult, programa mae coruja, oficinas, cce, cultura, geres, desenvolvimento da crianca
Compartilhe: Link para o post: