meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

Suape encerra o ano entre cinco maiores portos públicos do país

| Suape, Balanço


Suape

Números consolidados de 2016 apontam crescimento de 15% na movimentação geral de cargas e 84% nas exportações de longo curso

O Complexo de Suape fechou os números de dezembro na movimentação geral de cargas e comemora a previsão de crescimento e destaque no cenário nacional. Com o recorde confirmado de 22,74 milhões de toneladas de cargas movimentadas, o Porto de Suape encerrou 2016 com crescimento de quase 15% em relação ao ano anterior. Essa taxa de crescimento foi a maior entre os 10 maiores portos públicos do país, o que alavancou Suape para a 5ª posição no ranking nacional de movimentação geral de cargas. Apenas os portos de Santos (SP), Itaguaí (RJ), Paranaguá (PR) e Rio Grande (RS) obtiveram resultado maior que Suape. Outro destaque foi nas exportações de longo curso (para portos internacionais), que registrou aumento de 84% referente a 2015. O total de produtos exportados somou 1,90 milhões de toneladas de cargas em 2016, contra 1,03 milhões de toneladas no ano anterior.

Ainda no cenário nacional, Suape se mantém na liderança na movimentação de cargas por cabotagem entre os portos públicos do País de acordo com a Agência Nacional de Transportes Aquaviários - Antaq. Num comparativo da última década, o Porto pernambucano evoluiu 450% neste tipo de movimentação, passando de 2,8 milhões de toneladas (2005) para 15,4 milhões de toneladas em 2016 de cargas transportadas entre os portos nacionais. Em relação a 2015, os números alcançados registram um aumento de 16,1%. Os embarques somaram 5,7 milhões de toneladas de cargas, enquanto os desembarques, 9,7 milhões. As operações de desembarque de mercadorias para os centros de distribuição da Bosch e da Bic, instalados na região este ano, contribuíram para esse resultado. Os principais estados de origem foram Bahia, São Paulo e Rio Grande do Norte. Como destino, os principais estados foram Ceará e Amazonas.

 “Suape é um porto estratégico para as regiões Norte e Nordeste. Cresce acima da média nacional e tem uma movimentação de cargas diversificada. Os números da movimentação portuária de 2016 consolidam nosso porto como o mais importante na movimentação de granéis líquidos do país e na cabotagem, além de estarmos em crescimento nas exportações de veículos”, comentou Paulo Coimbra, diretor de Gestão Portuária.

PRINCIPAIS CARGAS - Desde a implantação da Refinaria Abreu e Lima - Rnest, no fim de 2014, o Porto de Suape vem se consolidando como movimentador de granéis líquidos (óleo diesel, gasolina, querosene de aviação, óleo bruto de petróleo, etc.) e manteve a liderança nacional na movimentação desse perfil de carga. Os granéis líquidos aumentaram 21,8% em relação a 2015, alcançando a marca de 17,28 milhões de toneladas. Essa carga é responsável por 76% de toda movimentação no Porto de Suape.

Outro destaque do Porto neste ano foi o grande crescimento de exportação de veículos. Suape enviou 39.389 carros das montadoras do grupo FCA (FIAT e Jeep). Veículos importados somaram 15.288, sendo 5.987 da GM e 9.301 da Toyota. O total de veículos do ano, 54.677, representa 147% de aumento em relação a 2015, quando foram movimentados 22.124 carros. As montadoras do grupo FCA (FIAT e Jeep) foram responsáveis por 72,03% do total de veículos, seguidas por Toyota, com 17%, e por último, a GM, com 10,9%. As exportações são realizadas exclusivamente pelo grupo FCA (FIAT e Jeep) com destino para a Argentina, México, Caribe, Peru, Colômbia, e Costa Rica. Já as importações no Brasil são realizadas pelas montadoras Toyota e GM.

Com relação aos outros perfis de mercadorias, a carga geral solta somou 251,2 mil toneladas de cargas, um aumento de 12% em relação a 2015. Neste grupo, encontram-se as grandes peças para indústrias e construção civil (cargas de projeto), chapas de aço, componentes eólicos, veículos e maquinários, entre outros. A exportação de veículos foi a grande responsável por esse crescimento. Já os granéis sólidos caíram 43%, somando 410,4 mil toneladas.

 

Cidades: Cabo de Santo Agostinho
Assuntos: Não há assuntos relacionados.
Compartilhe: Link para o post: