meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

  • Cientista político do MIT fala sobre reformas educacionais em países em desenvolvimento

    | Educação

    Palestra 

    Professor Ben Schneider é codiretor do programa MIT-Brasil e especialista em política comparativa. Tem se dedicado ao estudo de reformas em países em desenvolvimento

    O professor e pesquisador do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), Ben Schneider, ministrou, nesta quinta-feira (14.12), na Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) palestra sobre o tema “A Política das reformas educacionais em países em desenvolvimento”. O evento foi aberto ao público, que lotou a sala de monitoramento da Seplag para conferir as ideias do pesquisador norte-americano que  é também codiretor do programa MIT-Brasil e têm como áreas de interesse em pesquisa temas como reformas econômicas, democracia, tecnocracia, desenvolvimento estatal, burocracias comparadas e política na América Latina.

    Atualmente, o professor desenvolve duas grandes pesquisas, sendo uma delas sobre a política das reformas educacionais, tema que foi o foco da palestra. Ben Schneider chegou ao Brasil em novembro e vai passar quatro meses coletando dados para sua pesquisa. “A palestra que ministrei teve como base os exemplos do Chile e do Equador, países que realizaram reformas e onde eu já fiz coleta de dados. Agora estou no Brasil para continuar a pesquisa. Um dos locais que decidi fazer entrevistas foi aqui em Pernambuco onde sei que foi realizada uma impressionante reforma educacional”, afirmou o pesquisador.

    Usando os exemplos do Chile e do Equador, Ben Schneider lembrou que não há uma receita pronta para garantir que uma reforma seja bem sucedida. “Não há uma ‘bala de prata' que vai resolver os problemas de uma vez, mas alguns pontos podem convergir para facilitar a realização de reformas educacionais”, disse. Entre estes pontos, Ben Schneider fala da despolitização da educação, no sentido de que as reformas devem ter uma continuidade, independente de qual partido político seja vitorioso nas eleições. De acordo com Ben, as relações com os sindicatos também precisam ser revistas.

    O pesquisador falou como as reformas podem acontecer de forma diversa. “No caso do Chile, aconteceu de forma imposta de cima para baixo e no Equador foi mais discutido com a sociedade, através de referendo popular”, detalhou Ben Schneider. No entanto, para o professor, o que importa é que as reformas precisam ter continuidade, que precisam de apoio da sociedade civil organizada e que o empresariado entenda que é fundamental apoiar as reformas educacionais, porque a melhoria na educação aumenta diretamente a competitividade e a produtividade dos países.    

    Em relação ao Brasil, Ben Schneider fez questão de ressaltar que as reformas educacionais não precisam necessariamente de muitos recursos, e usou os casos bem sucedidos de Pernambuco e do Ceará, que vêm alcançando bons resultados no desenvolvimento do ensino, para confirmar esta tese. “No geral, não era pra ser difícil fazer as reformas educacionais, mas a gente vê que, é sim, muito difícil. A falta de continuidade e principalmente a falta da pressão da sociedade como um todo e do empresariado atrapalha a realização das reformas”, afirmou.

    Frederico Amancio, secretário Estadual de Educação, compareceu ao evento e fez questão de contribuir após a explanação do professor norte-americano. “É muito bom receber o professor Ben Schneider aqui em Pernambuco para discutir o tema das reformas na educação. Avançamos muito aqui no Estado nos últimos 10 anos, mas ainda falta muita coisa para melhorar. O Brasil é dos países mais complexos para se realizar uma reforma educacional, porque há três instâncias que comandam a educação, o Governo Federal, os Estados e os Municípios. Portanto, é fundamental ouvir o que o pesquisador tem a dizer”, afirmou o secretário.

    A palestra foi organizada pelo Instituto de Gestão Pública de Pernambuco Governador Eduardo Campo (IG-PE). Marcelo Bruto, secretário executivo de Desenvolvimento do Modelo de Gestão, falou da importância deste evento para o Estado. “Pernambuco tem sido um dos estados pioneiros em reformas voltadas para a melhoria da qualidade no ensino no Brasil, como demonstram os resultados do IDEB, e o professor Ben Schneider apresentou sua pesquisa sobre o tema em países em desenvolvimento. Foi uma oportunidade para interação entre a experiência pernambucana e a de países de renda média”, explicou Marcelo.

    Além de Frederico Amancio e Marcelo Bruto, também compareceram ao evento os secretários executivos da Seplag Anderson Freire, Hélida Campos e Adriano Danzi e representantes da Universidade de Pernambuco (UPE), do Instituto de Tecnologia de Pernambuco (ITEP), do Centro de Formação dos Servidores e Empregados Públicos do Estado de Pernambuco (Cefospe), entre outros.

    Assuntos: seplag, mit, reformas em paises desenvolvidos,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Economia pernambucana cresce 2,5% no terceiro trimestre de 2018

    | Economia

     PIB

    A economia pernambucana apresentou uma elevação real de 2,5% na comparação do terceiro trimestre de 2018 com igual período de 2017. Esse desempenho decorreu do comportamento, no trimestre, dos três grandes setores econômicos: agropecuária (-7,8%), indústria (10,3%) e serviços (1,3%). Em valores correntes, o PIB do terceiro trimestre de 2018 alcançou R$ 46,5 bilhões.

    Estes dados integram o relatório do Produto Interno Bruto (PIB) estadual do 3º trimestre deste ano, e foram divulgados durante entrevista coletiva, nesta sexta-feira (14), no auditório da Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco, Condepe/Fidem. O evento contou com a participação de representantes do Banco Central e técnicos da entidade.

    Segundo o levantamento da Condepe/Fidem, o PIB estadual registrou crescimento de 1,1%, no comparativo do 3º trimestre de 2018 com o trimestre imediatamente anterior, considerado o ajuste sazonal. Esse resultado refletiu o desempenho dos setores econômicos da agropecuária (-0,3%), da indústria (6,3%) e dos serviços (0,2%), quando comparados ao 2º trimestre de 2018.

    O presidente da entidade, Gustavo Carneiro Leão, comentou que os números que retratam a economia pernambucana continuam crescendo acima da média nacional. “Já esperavamos por este resultado positivo e pode-se apontar entre as causas a diversificação da economia, que aposta em segmentos variados, além dos investimentos feitos pelo Governo do Estado”. Outro fator importante é, segundo ele, a confiança do setor privado, que continua empreendendo no estado.

    SETORES – A análise desenvolvida pela diretoria de Estudos e Pesquisas da Agência Condepe/Fidem mostra que os resultados da agropecuária de Pernambuco, na comparação do terceiro trimestre de 2018 com o terceiro trimestre de 2017, apontam para uma contração de 7,8%.

    Na agricultura, as lavouras temporárias se retraíram 25% influenciadas, principalmente, pelo decréscimo na produção de cana-de-açúcar, feijão, milho, arroz e cebola. As lavouras permanentes registraram uma queda de 7,3%, com a diminuição na produção de uva, banana, manga, coco-da-baía e castanha-de-caju. A pecuária apresentou crescimento de 0,5%, com destaque para o aumento na produção de ovos.

    Já o setor industrial pernambucano, na comparação do terceiro trimestre de 2018 com o mesmo período em 2017, apresentou variação de 10,3% no volume do seu valor adicionado. Contribuíram para este desempenho os resultados positivos na Indústria de transformação (16,8%), a produção e distribuição de eletricidade, gás, água, esgoto e limpeza urbana (1,3%) e na construção civil (0,8%).

    Foi constatado o desempenho positivo de atividades como a fabricação de produtos alimentícios (31,8%), a fabricação de produtos de borracha e de material plástico (24,0%), a fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias (20,5%), a fabricação de sabões, detergentes, produtos de limpeza, cosméticos, produtos de perfumaria e de higiene pessoal (19,8%), a fabricação de coque, de produtos derivados do petróleo e de biocombustíveis (17,7%), a fabricação de produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos (16,5%), a fabricação de produtos de minerais não metálicos (10,0%), a fabricação de máquinas, aparelhos e materiais elétricos (6,2%), a fabricação de bebidas (4,1%) e a fabricação de outros produtos químicos (3,3%).

    Já o setor de serviços registrou crescimento de 1,3% no terceiro trimestre de 2018, em relação ao terceiro trimestre de 2017. Os segmentos que mais impactaram este resultado foram transporte, armazenagem e correio (3,6%), Atividades imobiliárias e aluguéis (2,9%), administração, saúde e educação pública (1,9%), outros serviços (1,9%) e Intermediação financeira, seguros, previdência complementar e serviços relacionados (1,8%). Apenas o comércio apresentou comportamento negativo (-1,2%).

    COMPORTAMENTO JANEIRO A SETEMBRO/2018 - O boletim da Condepe/Fidem registra que nos primeiros nove meses de 2018, o Produto Interno Bruto de Pernambuco, a preços de mercado (PIB/PE), alcançou R$ 136,8 bilhões em valores correntes. O PIB/PE apresentou crescimento de 2,2% nesse período de 2018 em relação a igual período de 2017. Esse desempenho decorreu do comportamento agregado, no período, dos três grandes setores econômicos: agropecuária (-3,7%), indústria (4,3%) e serviços (1,8%). Em termos comparativos, a economia pernambucana apresentou um comportamento mais acelerado que a economia brasileira nos primeiros nove meses do ano, tendo em vista o crescimento de 1,1% do PIB nacional.

    Assuntos: condep/fidem, pib, economia pernambucana,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Gestores da CPRH apresentam balanço ao Consema

    | Meio Ambiente

     CPRH

    Resumo das atividades realizadas e planos para o futuro foram apresentados na última reunião do ano do Conselho

    A desburocratização, possibilitando maior agilidade na emissão de licenças ambientais; o ganho de 200 mil novos hectares em áreas protegidas no Estado, com a criação de novas Unidades de Conservação (UCs); a gestão da fauna silvestre, aí incluídos a implantação do Cetas Tangara, a intensificação do combate ao tráfico de animais silvestres e pesquisas como a que está possibilitando a criação de próteses 3D para animais mutilados; o projeto de construção de um novo laboratório, e uma maior captação de recursos externos, no âmbito PSA-Ipojuca e do PSH-PE,  possibilitando mais investimentos, com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e do Banco Mundial (Bird).

    Estes foram alguns dos avanços apresentados por gestores da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), na manhã desta sexta-feira (12), durante a última reunião do ano do Conselho Estadual de Meio Ambiente (Consema),  realizada no auditório do Parque Estadual de Dois Irmãos (PEDI). Com o ano de 2018 fechando uma gestão governamental (2015-2018),  gestores da Agência – assim como da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) – aproveitaram a última reunião do colegiado para um detalhamento mais aprofundado de cada ponto aos conselheiros.

    Depois de agradecer aos gestores e servidores da Agência, a quem creditou o resultado das ações, e ao governador Paulo Câmara, pela preocupação com a questão ambiental e o estímulo às ações, o presidente da CPRH, Eduardo Elvino, falou sobre alguns pontos do balanço. Destacou que, hoje, o tempo de emissão de licenças dentro do prazo legal (90 dias) está em 63%  – entre 2013 e 2014 era de 32%;  que o número de autuações referentes a crimes ambientais passou de 6.300 entre 2015-2018 (entre 2011-2014 foi menos de 3.500); e citou que a captação de recursos externos, antes de R$ 2 milhões, passou de R$ 6 milhões junto ao Programa da Bacia Hidrográfica do Rio Ipojuca (PSA-Ipojuca), possibilitando investimentos em novos veículos e equipamentos para a fiscalização ambiental, entre outras áreas, e de R$ 3 milhões junto ao PSHPE (Projeto de Sustentabilidade Hídrica de Pernambuco – PSHPE da Bacia do Capibaribe), para investimento nas UCs.

    Também enumerou ações em planejamento, como da mudança da sede da CPRH, o que melhorará a estrutura, e a realização de um concurso público para reforço no quadro de pessoal, em negociação com a Secretaria de Administração do Estado (SAD).

    Antes do presidente, outros dois gestores da CPRH falaram aos conselheiros: o diretor Técnico Ambiental, Paulo Camaroti, explanou sobre o Planejamento Estratégico que está sendo realizado na Agência com recursos do BID, o que possibilitará a modernização da estrutura organizacional; e o analista ambiental Carlos Mororó detalhou os investimentos feitos com recursos da compensação ambiental nas Unidades de Conservação.

    FOTOS: Divulgação/CPRH

    Assuntos: cprh, semas, balanço cprh, consema, paulo camara,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Jovens da Funase em Petrolina aprendem a produzir amaciante

    | Educação, Juventude, Emprego, Direitos Humanos

    funase 

    Água, essências e garrafas PET foram alguns dos materiais utilizados em oficina realizada pelo IF Sertão-PE

    Oito adolescentes do Centro de Internação Provisória (Cenip) Petrolina, uma das unidades administradas pela Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase), participaram de uma oficina de produção de amaciante. A atividade é uma parceria com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano (IF Sertão-PE).

    O objetivo foi aprimorar o conhecimento dos socioeducandos nas oficinas que o IF Sertão-PE vem desempenhando na unidade. A atividade foi promovida pelo professor Geraldo Júnior e por alunos do curso de Química da instituição. Água, essências, base glicerinada e corante foram os materiais utilizados. Os produtos de limpeza serão usados na manutenção da própria unidade.

    De acordo com coordenador técnico do Cenip Petrolina, Amós Lemos, o intuito da atividade é que os adolescentes possam ter aprendizados que se revertam em geração de renda quando eles deixarem a unidade. “Os adolescentes estão muito motivados com as oficinas. Os jovens precisam de uma oportunidade e o nosso Cenip está oferendo”, afirmou.

    Além da oficina de amaciante, mais duas atividades já foram ofertadas pelo IF Sertão-PE no Cenip Petrolina neste ano. Os socioeducandos confeccionaram miniaturas de carrancas e peixes e produziram barras de sabão. O foco do projeto é preservar o meio ambiente, utilizando materiais que seriam descartados de forma incorreta na natureza.

     

    Imagem: Divulgação/Funase

    Assuntos: sjdh, funase, petrolina, if sertao, cenip,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Reeducandas são certificadas em curso no Pronatec

    | Direitos Humanos

     SJDH

    Um grupo de 16 detentas que cumpre pena na Colônia Penal Feminina de Abreu e Lima (CPFAL), vinculada à Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres), receberam na manhã desta quinta-feira (13/12), o certificado de conclusão do curso de Agente Comunitário de Saúde. A formatura aconteceu no estabelecimento prisional.

    O curso, que durou nove meses, faz parte do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), através da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e Colégio Agrícola Dom Agostinho Ikas (Codai). Com a qualificação, as formandas vão poder atuar na prevenção de doenças e promoção à saúde.

    “Para mim foi importante porque pude aprender uma profissão. Se eu tivesse na rua, talvez não receberia uma oportunidade como essa. Quando sair daqui, tenho planos de voltar ao mercado de trabalho”, destacou a reeducanda Kely Araújo, 35 anos.

    Assuntos: sjdh, cpfal, seres, agente comunitario de saude, programa nacional de acesso ao ension tecnico e emprego
    Compartilhe: Link para o post:
  • Pernambuco chega ao 15º mês de queda nos registros de Crimes Violentos contra o Patrimônio

    | Segurança

    PC final 

    Novembro deste ano teve 11,55% roubos a menos do que o mês correspondente no ano passado. Os números foram apresentados durante reunião do Pacto Pela Vida, comandada pelo governador, no Recife

    O governador Paulo Câmara comandou, nesta quinta-feira (13.12), a última reunião do Pacto Pela Vida (PPV) em 2018, realizada na sede da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), no centro do Recife. Acompanhado de secretários estaduais, chefes das forças operativas e representantes de instituições integradas ao PPV, o chefe do Executivo estadual acompanhou os resultados alcançados no último mês de novembro em Pernambuco, que apresentaram uma redução de 11,55% nos casos de Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVP) – que inclui roubos e furtos –, em relação ao mesmo período do ano passado, chegando ao 15º mês seguido de queda.

    “A gente fecha o mês de novembro com expectativa positiva para dezembro. Então, não vamos perder o foco até o final do ano. A gente tem o desafio de acabar bem o mês de dezembro para começar 2019 com condições bem melhores do que nos últimos anos. O foco vai continuar sendo a prevenção, desde a educação até as ações de cidadania. E, claro, vamos atuar também com as Polícias nas ruas, fazendo a repressão e a investigação. Tudo isso vai ser fundamental para alcançar o que a gente quer, que é um Estado com mais paz, com mais segurança. Que a esperança esteja presente na vida da população e que as vulnerabilidades sejam tratadas com educação e prevenção”, destacou o governador.

    Paulo ainda frisou a importância da integração entre os Poderes na construção de uma política de segurança pública cada vez mais fortalecida. “Vamos ter uma condição de nos próximos quatro anos trabalhar melhor a questão da ressocialização. Para isso, precisamos cada vez integrar o Pacto Pela Vida com os Poderes envolvidos, que são fundamentais. As discussões com o Poder Judiciário, com o Ministério Público, com a Defensoria, com todos os órgãos, assim como a presença da sociedade civil, são fundamentais para a gente ter melhores condições de avançar no PPV”.

     

    Fotos: Hélia Scheppa/SEI

    Assuntos: seplag, pacto pela vida, queda roubo, paulo camara, cvp, segurança
    Compartilhe: Link para o post:
  • NOTA ESCLARECIMENTO SAÚDE

    | Saúde, Administração
    NOTA


    Diante do posicionamento do Ministério Público Federal, divulgado nesta quarta-feira (12/12), o Governo de Pernambuco vem reafirmar os termos da nota distribuída pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), na última terça (11/11), em resposta às ilações levantadas sobre o funcionamento das Organizações Sociais (OSs) na área da Saúde. A verdade é: o Governo de Pernambuco tem compromisso com a probidade, a transparência e a responsabilidade no trato dos recursos públicos.

    Esse compromisso foi reconhecido hoje (12/12), inclusive, pelo Ministério da Transparência e pela Controladoria Geral da União (CGU), que deram a Pernambuco a nota mais alta (9,4) , entre todos os Estados da Federação, no Ranking da Escala Brasil Transparente – Avaliação 360° (EBT). A avaliação ocorreu no período de 09 de julho a 14 de novembro deste ano, com 691 entes, entre eles os Estados, o Distrito Federal, capitais e municípios com mais de 50 mil habitantes.

    O Governo do Estado tem demonstrado boa fé no trato da questão das Organizações Sociais na área da Saúde e reafirma também o seu estranhamento diante da ação judicial proposta, quando havia diálogo e providências concretas em andamento.

    A Secretaria de Saúde tem promovido a remessa regular dos relatórios anuais de todas as unidades ao Tribunal de Contas do Estado (TCE). Também assegurou o acesso a todos os repasses de recursos, federais e estaduais, realizados às Organizações Sociais. Ações propostas no Termo de Ajuste de Gestão entre a Secretaria e o Tribunal de Contas do Estado (TCE) foram aprovadas, por unanimidade, pelo TCE neste ano. Esta é a maior confirmação de total transparência e idoneidade no trato da questão por parte do Governo do Estado, jogando por terra as afirmações do MPF.

    O MPF afirma que os repasses para as OSs cresceram oito vezes entre 2010 e 2017. Pois bem, os serviços oferecidos pela saúde pública estadual ao povo pernambucano cresceram muito mais. Em 2010, quando existiam apenas o Miguel Arraes e o Dom Helder, a média de atendimentos de urgência foi de 48 mil. Em 2017, esse número passou para 850 mil atendimentos nos 11 hospitais geridos por OSs. Um aumento de mais de 1.670%! Isso é agir com diligência e probidade em favor dos mais necessitados.

    É possível o desconhecimento, por parte do Ministério Público Federal, dos avanços obtidos pela Saúde Pública de Pernambuconos últimos anos, que visou beneficiar aqueles que mais precisam, bem como o funcionamento dessas organizações. Para conhecimento da opinião pública pernambucana e do MPF, segue o que foi acrescido à rede estadual, entre 2009 e 2018:

    2009 - Hospital Miguel Arraes
    2010 - Hospital Dom Helder e UPAs 24h de Olinda, Igarassu, Paulista, Imbiribeira, Caxangá, São Lourenço, Torrões, Curado, Barra de Jangada, Engenho Velho e Caruaru
    2011 - Hospital Pelópidas Silveira e UPAs 24h do Cabo, Nova Descoberta e Ibura
    2013 - UPAEs de Garanhuns, Petrolina e Caruaru, além da UPA 24h de Petrolina
    2014 - Hospital Mestre Vitalino em Caruaru e UPAEs de Serra Talhada, Salgueiro, Afogados da Ingazeira, Arcoverde, Belo Jardim e Limoeiro
    2017 - UPAE Ouricuri
    2018 - Hospital São Sebastião (fechado há 14 anos), UPAE Grande Recife (Abreu e Lima) e nos próximos dias será inaugurada a Unidade de Oncologia do Hospital Mestre Vitalino

    Desde a implantação do modelo de administração por Organização Social na Saúde em Pernambuco, em 2009, os contratos de gestão são realizados por meio de seleção pública com ampla competitividade e devidamente publicados no Diário Oficial. Esses contratos definem metas quantitativas e qualitativas de atendimento e o repasse financeiro está condicionado ao cumprimento do serviço.

    Para tanto, as unidades são avaliadas e acompanhadas permanente e sistematicamente por uma equipe multiprofissional da Secretaria de Saúde, composta por 30 profissionais, graduados em áreas de saúde, administração, direito e finanças.

    Sobre as recomendações do MPF a respeito da transparência, a SES esclarece que quando notificada, ainda em julho de 2017, prestou todos os esclarecimentos solicitados e apresentou um plano de ação com atividades, metas e prazos, que continuam sendo executados, no intuito de dar respostas às recomendações. Além disso, representantes da Secretaria de Saúde participaram de audiência pública promovida pelo órgão federal, reiterando o compromisso do Governo do Estado com a implementação do plano, que também foi apresentado à população.

    Para garantir a continuidade do processo, houve reunião com a participação da Secretaria da Controladoria-Geral do Estado (SCGE), Secretaria Estadual de Saúde (SES), Procuradoria-Geral de Pernambuco (PGE-PE), além da participação das Organizações Sociais de Saúde (OSS), para alinhar e manter o cumprimento do plano de ações. Importante ressaltar que já há a disponibilização das informações pela SES conforme determina a Lei de Acesso à Informação (LAI) e as Organizações Sociais já criaram e implantaram seus portais de transparência.

    É com responsabilidade, temperança e respeito às instituições que o Governo de Pernambuco tem construído um modelo de gestão reconhecido em nível nacional e fora do País. Pernambuco foi reconhecido, ainda, como o único Estado eficiente na gestão pública, fora das regiões Sul e Sudeste, segundo o jornal Folha de S.Paulo e o Instituto DataFolha. Nesse Ranking de Eficiência dos Estados, são destacados os Estados que mais entregam Educação, Saúde, Infraestrutura e Segurança à população, com menor volume de recursos financeiros. Não são ações irresponsáveis, de fraco embasamento técnico e jurídico, que visam apenas o estardalhaço midiático, que vão afastar o Governo do seu caminho.

    Governo do Estado de Pernambuco


    -- 

    Assuntos: Não há assuntos relacionados.
    Compartilhe: Link para o post:
  • Paulo assegura liberação de mais R$ 82 milhões para obras da Adutora do Agreste

     adutora do agreste
     
    Com esses recursos, Ministério da Integração Nacional cumprirá a liberação dos recursos previstos no Orçamento Geral da União 

     
    BRASÍLIA - O governador Paulo Câmara conseguiu assegurar a liberação de mais R$ 82 milhões do Orçamento Geral da União (OGU) para as obras da Adutora do Agreste. A garantia foi dada hoje (12/12) em audiência com o ministro da Integração Nacional, Antônio de Pádua. O OGU 2018 previa R$ 150 milhões para a Adutora. "Ao término do ano, essa liberação é fundamental para que as obras tocadas pela Compesa tenham andamento e possam beneficiar o maior número de pessoas. O ministro Pádua teve a sensibilidade em compreender a importância da Adutora para Pernambuco e assumiu esse compromisso conosco e está cumprindo", avaliou Paulo. 
     
    Atualmente, a Adutora do Agreste é a obra hídrica mais importante para o enfrentamento da seca que castiga Pernambuco e o Nordeste. “Com muita dedicação e empenho do governador, a Compesa vem conseguindo vencer as etapas para levar água para a população", afirmou o presidente da estatal pernambucana, Roberto Tavares, que participou da audiência, juntamente com o secretário-chefe do Gabinete do Governo de Pernambuco, José Neto. “A água já começa a chegar em Pesqueira e também chegará a Belo Jardim, beneficiando municípios vizinhos como Sanharó, Tacaimbó, Alagoinha e São Bento do Una”, completou Paulo Câmara .  
     
    O governador também destacou a importância de o Governo Federal acelerar as obras do Ramal do Agreste, para que, no futuro, Pernambuco possa levar as águas do Velho Chico para 68 municípios.  
     
    Com a liberação prometida hoje, que se somará aos R$ 68 milhões repassados nos últimos dois meses, Pernambuco baterá a meta dos R$ 150 milhões liberados do Orçamento 2018. “Considero fundamental a atuação pessoal do governador Paulo Câmara na liberação dos recursos, ratificando a dedicação e compromisso com a melhoria do abastecimento em todas as regiões de Pernambuco”, destacou Roberto Tavares.

    Fotos: Divulgação


    -- 

    Assuntos: seplag, compesa, adutora do agreste, paulo camara, sei, ogu, seca. liberaçao de recursos união,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Paulo defende integração entre a União e os Estados na Segurança Pública

    | Segurança, Administração
    PC 

    Durante o Fórum Permanente de Governadores, o gestor pernambucano pontuou questões que precisam ser reforçadas

     
    O governador Paulo Câmara defendeu, nesta quarta-feira (12/12), durante o Fórum Permanente de Governadores, em Brasília, que a Segurança Pública seja encarada como prioridade pelo próximo Governo Federal, destacando a necessidade de uma maior integração entre a União e os Estados no combate à criminalidade. Na ocasião, o gestor pernambucano pontuou questões que precisam ser trabalhadas conjuntamente para aumentar a eficiência do poder público frente a um tema tão complexo. Além dos chefes dos Executivos estaduais, o encontro contou com as participações do vice-presidente da República eleito, general Hamilton Mourão, do futuro ministro da Justiça e da Segurança, Sérgio Moro,  do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, do presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha e do ministro de Estado da Segurança Pública, Raul Jungmann.
     
    "É importante que o tema da Segurança Pública tenha, definitivamente, entrado na pauta nacional, no esforço conjunto de unir as ações dos Estados e do Governo Federal. A criminalidade não respeita fronteiras e nem divisas, portanto é necessária uma ação integrada, compartilhada. Isso começou a ser feito pelo ministro Raul Jungmann e temos a esperança de que seja continuado e até aprofundado pelo ministro Sérgio Moro. No Nordeste, desde a primeira reunião do nosso Fórum, ainda  em 2014, a questão da Segurança Pública foi apontada como uma prioridade, com, por exemplo, a adoção de políticas preventivas, maior controle das nossas fronteiras e o trabalho integrado de inteligência entre os diversos níveis da Federação, bem como da ampliação do Fundo Nacional de Segurança Pública", afirmou Paulo Câmara. 

    Além do pernambucano, o Forum de Governadores contou com as presenças de outros 22 governadores e dois vices eleitos. Ao final da reunião, os gestores estaduais assinaram uma carta com pontos considerados fundamentais para o enfrentamento da violência no País, como o incremento e a distribuição automática dos recursos oriundos do Fundo Penitenciário Nacional e do Fundo Nacional de Segurança Pública, o enrijecimento das políticas de enfrentamento dos delitos de corrupção, violentos e, especialmente, os praticados por organizações criminosas, o estímulo ao incremento da inteligência e das ações ostensivas nas fronteiras e a promoção de ações e políticas sociais, com iniciativas conjuntas do Governo Federal e dos Governos Estaduais.

    Fotos: Divulgação

    Assuntos: sei, paulo camara, forum permanente de governadores, segurança pública,
    Compartilhe: Link para o post:
  • Pernambuco é o Estado mais transparente do Brasil e se destaca mais uma vez no cenário nacional

    | Administração

     Transparencia

    Pioneiro no quesito transparência, Pernambuco é novamente destaque no cenário nacional, ocupando a liderança isolada, entre os estados, no Ranking da Escala Brasil Transparente – Avaliação 360° (EBT), com nota 9,4. A avaliação, realizada pelo Ministério da Transparência e Controladoria Geral da União (CGU), ocorreu no período de 09 de julho a 14 de novembro deste ano, com 691 entes, entre eles os estados, capitais e municípios com mais de 50 mil habitantes.

    A transparência tem sido uma diretriz do Governo Paulo Câmara, que em 2018 colocou à disposição da sociedade um novo Portal da Transparência, mais moderno, didático e interativo, estimulando ainda mais a participação da sociedade na gestão.

    O ranking da EBT trouxe nesta edição uma inovação na tradicional metodologia de avaliação da transparência pública adotada pela CGU, com a Avaliação 360°. O resultado está disponível no http://www.portaltransparencia.gov.br/brasiltransparente.

    Com a nova metodologia, foram analisados tanto a transparência passiva quanto a transparência ativa (publicação de informações na internet), incorporando aspectos como a verificação da publicação de informações sobre receitas e despesa, licitações e contratos, estrutura administrativa, servidores públicos, acompanhamento de obras públicas, entre outros.

    O resultado é reflexo do avanço do fomento ao controle social e da melhoria do atendimento das demandas da população pelo Governo, que tem priorizado a verdade e a transparência, em suas ações.

    Assuntos: sei, escala brasil transparente, cgu, paulo camara, portal da transparencia
    Compartilhe: Link para o post: