meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

Cepe anuncia programação da Flitin

| Cultura

flitin

2ª Feira da Literatura Infantil (Flitin), que ocorre de 28/11 a 1º/12, traz atividades literárias e culturais voltada para crianças

A Companhia Editora de Pernambuco (Cepe) anunciou nesta quarta-feira a programação da 2ª Feira da Literatura Infantil (Flitin). O evento, que acontece de 28/11 a 1º/12, na Academia Pernambucana de Letras (APL), é o único com perfil literário voltado ao segmento infantil, mas também com atividades que integram a família toda. Com três espaços - ateliê, palco, auditório, quintal - para realização de atividades como oficinas, bate-papos, contação de história, shows e cineminha, a feira ocupará uma área de três mil metros quadrados, além do auditório com cerca de 120 lugares. Sem falar dos dez expositores/ editoras que estarão por lá. 

Na programação, destaque para a aula-espetáculo com a cantora, compositora e contadora de histórias pernambucana Carol Levy, que ensina os pais a contarem histórias para crianças de uma forma atraente. Já a roda de conversa Com livros e com afeto: experiência de leitura em família busca mostrar experiência de pessoas com a leitura dentro de casa. Caso de Sônia Freyre, filha de Gilberto Freyre, que estará por lá para contar o que aprendeu. A cada dia a programação encerra com um show voltado ao público infantil, como o da própria Carol Levy e o de Tio Bruninho.  

“A Cepe se reafirma como fomentadora da literatura para o público infantojuvenil, buscando formar o novo leitor. Tanto é que já existe uma prêmio literário nacional voltado exclusivamente para esse segmento. Mais de 10% do nosso catálogo é composto por livros infantojuvenis”, disse o presidente da Cepe, Ricardo Leitão. Ele disse ainda que a feira contribui para ampliar o catálogo infantojuvenil da Cepe, com dois lançamentos editoriais. Até o fim do ano constarão desse catálogo 54 títulos. “Na contramão do mercado editorial, que apresentou queda de 21% nas vendas, o mercado infantil não foi atingido”, ressalta. Além dos livros da Cepe serão lançados outros títulos durante a feira.  

Com curadoria da Fundação Gilberto Freyre, a programação é gratuita e segue das 9h às 20h. “Buscamos trazer para a feira elementos do imaginário infantil que tenham relação com a literatura e o meio ambiente, que é tema do evento”, disse Jamille Barbosa, que responde pela curadoria da Fundação Gilberto Freyre. “É como se fosse um quintal em uma área sem quintal, cercada de prédios, como é aquela região no entorno da APL”, compara Leitão. O custo total da feira é de R$ 340 mil, e inclui montagem, desmontagem e operação. “A receita vem da aquisição dos espaços pelas editoras e patrocinadores. O objetivo é promover a leitura. Não visamos o lucro. Apenas cobrir as despesas”.

A Flitin faz parte do Circuito Cultural de Pernambuco, que entre 2019 e 2020 realizará 18 feiras em todas as regiões do Estado. 

LANÇAMENTOS

Durante a Flitin a Cepe lança O menino mais estranho do mundo, de Helder Herik, e O pedido de Clarice, de Tadeu Pereira. O primeiro título, vencedor do IV Prêmio Cepe Nacional de Literatura Infantojuvenil 2018, é escrito pelo garanhuense Helder e ilustrado Luísa Vasconcelos, e conta a história de Dário, um menino que tinha uma maneira diferente de enxergar o mundo. Seus animais de estimação eram sapos e aranhas. Já as letras dos livros de Dário fugiam deles como formigas, numa alusão poética à dislexia do autor. “É um pouco a minha pessoa. Fui uma criança estranha. Estamos vivendo em um mundo padronizado e as individualidades estão sendo castradas. A ideia é mostrar às crianças que elas podem ser como Dário: o que é estranho para uns é poesia para outros”, diz Helder, que já venceu o Prêmio Pernambuco de Literatura 2015 com o livro Rinoceronte Dromedário, também editado pela Cepe.

O pedido de Clarice, escrito pelo paulista Tadeu Pereira e ilustrado por David Alfonso, é uma narrativa literalmente açucarada que se passa dentro do bolo de aniversário de Clarice, prestes a apagar as velinhas do seu aniversário de 8 anos e fazer um pedido. Nesse momento, a avelã tatuada com o pedido se perde entre jujubas, doce de leite, marshmallows e balas de goma, e cabe aos ‘fofonhos’ e ‘momonhos’ a tarefa de fazer com que o pedido seja realizado ou que não o seja.  “Me inspirei no conto Feliz Aniversário, que faz parte da obra Laços de Família, de Clarice Lispector, que considero o melhor da escritora”, defende o publicitário. Assim veio a ideia de criar uma história dentro de um bolo, “como os mínions do filme Meu malvado favorito”, compara Tadeu, que levou um ano para finalizar a obra. Ao final do livro há um espaço para o pequeno leitor interagir escrevendo um final alternativo ou revelando o que entendeu da história. “Acho bacana deixar um espaço para eles”, defende o escritor. 

O poeta Miró da Muribeca também estará na Flitin conversando com o público sobre seu novo livro Atchim!, o primeiro dedicado ao público infantil. O livro de 44 páginas é um poema sobre as perguntas que as crianças costumam fazer sobre a vida e sobre Deus. “As perguntas parecem banais, mas são filosóficas”, diz Miró, que agradece ao ex-editor da Cepe, Wellington de Melo, pela sensibilidade de ter descoberto esse texto seu. “Ele descobriu esse meu lado infantil. Esse livro sou eu. É a história de um filho que nunca viu o pai; é a biografia da minha vida, da minha existência como negro da periferia”, resume. As ilustrações são do artista, cartunista e chargista mineiro Cau Gomez.

Cidades: Recife
Assuntos: casa civil, cepe, flitin
Compartilhe: Link para o post: