meteorologia

Bacias Hidrográficas

Obra em todo lugar

Veja o que o Governo de Pernambuco está fazendo na sua região.

Blog de notícias

Paulo Câmara destaca Bicentenário da Revolução de 1817 como inspiração para a transformação da educação em Pernambuco

| Educação

Governador aproveitou solenidade de premiação, nesta quinta-feira, aos alunos da Rede Estadual vencedores do concurso cultural sobre o movimento para ressaltar a influência dos seus ideais na construção uma política de ensino que aponta para um futuro mais próspero.
 
Dando continuidade às comemorações do Bicentenário da Revolução de 1817, o governador Paulo Câmara premiou, nesta quinta-feira (31.08), os alunos vencedores do concurso cultural “Revolução 1817 – Pernambuco na Luta pelos Ideais Republicanos”, realizado com estudantes da Rede Estadual dos níveis Fundamental e Médio. A ação foi criada para incentivar os jovens a conhecerem mais da história pernambucana e como os ideais de justiça e liberdade, que marcaram o movimento, influenciaram na construção do Estado que vivemos. Durante a cerimônia, realizada no Palácio do Campo das Princesas, também foi lançado o selo e o carimbo dos Correios em homenagem à data.
 
“O concurso é mais um ponto importante a favor da educação de qualidade que o Governo do Estado trabalha, incansavelmente, para oferecer aos nossos jovens, incentivando-os a participar, ativamente, da construção da cidadania e do diálogo político. A revolução de 1817 teve um papel muito importante na formação do nosso estado democrático e autônomo e, hoje, temos uma revolução pacífica e silenciosa, principalmente na educação pública. Revolução que fez com que um Estado do Nordeste construísse a escola pública mais atrativa do País”, afirmou o governador Paulo Câmara, acompanhado da primeira-dama Ana Luiza Câmara.
 
O chefe do Executivo estadual agradeceu aos estudantes que participaram do momento e destacou que vem trabalhando, incansavelmente, no sentido de valorizar cada vez mais a educação. “Fiquei muito entusiasmado com o que vi. O concurso reproduz um sentimento de recuperar a história para que valores tão importantes estejam, cada vez mais, presentes no dia a dia dos nossos jovens. Com o aprendizado da Revolução de 1817 é que vamos poder construir um futuro melhor”, finalizou.
 
Para o secretário de Educação, Fred Amâncio, o concurso cultural como uma das formas de comemoração dos 200 anos da Revolução de 1817 aproximou os jovens estudantes da história de Pernambuco. “A competição foi importante não apenas pela possibilidade de premiar o talento dos nossos alunos, mas para que os estudantes possam refletir sobre o nosso Estado e o nosso País”, afirmou o gestor.
 
Representando a Rede Estadual de Ensino, Emanuel da Silva Santos, aluno do 3º ano da Escola de Referência em Ensino Médio Arnaldo Assunção, localizada em Caruaru, destacou a importância do projeto para que os alunos pudessem refletir, como cidadãos, sobre o legado ideológico da Revolução Pernambucana. “A busca por igualdade e independência dos revolucionários pernambucanos deve ser absorvida como fonte de inspiração para o contexto civil atual, seja para os representantes políticos, seja para os demais cidadãos. Diante disso, é perceptível que a forma que os pernambucanos lidaram com as rupturas do Brasil colônia deve ser apreciada e retratada como uma lição de que, através da esperança e através da busca por igualdade, será estabelecido um futuro melhor para todos nós”, afirmou o aluno, vencedor da Categoria Redação – Ensino Médio do concurso cultural.
 
SELO - A solenidade também foi marcada pelo lançamento do selo especial e carimbo dos Correios em homenagem ao Bicentenário da Revolução de 1817 que é uma releitura do mesmo material produzido para o Centenário, em 1917. Para o governador Paulo Câmara, o signo vai ficar marcado por representar a data importante do Bicentenário, resgatando a tradição de Pernambuco e somando-se a um conjunto de ações que estão sendo realizadas pelo Governo do Estado. “Um bem valioso que, sem dúvida, chega para enriquecer nosso acervo cultural e contribui, em grande medida, para a preservação da nossa memória histórica, no contexto nacional. Quero agradecer aos Correios pela nobre e generosa homenagem materializada nesse belíssimo selo”, afirmou.
 
Os elementos como a ortografia, o padrão monetário e as datas foram atualizados no selo. No centro, a bandeira passa a ser representada com suas cinco cores originais: amarelo, azul escuro, branco, verde e vermelho. À esquerda, o brasão do Estado de Pernambuco, menção “Bicentenário da Revolução Republicana em Pernambuco”; e à direita, a menção “1817 – 2017” e a legenda “Bandeira da República de 06 de Março de 1817”, tal qual em 1917.
 
Coordenador da Superintendência Estadual dos Correios, Orlando Duda frisou que os valores da Revolução de 1817 estão presentes no selo do Bicentenário, bem como estiveram no selo do Centenário, em 1917, e agradeceu pelos Correios, que está registrando, de perto, os grandes acontecimentos do Estado. “Estamos construindo a história nesta cerimônia do Bicentenário. Que os ideais da revolução, de paz, liberdade e prosperidade, sigam ecoando pelo Brasil e pelo mundo”, frisou.
 
Ao final da solenidade, 250 alunos da Rede Estadual de Ensino desfilaram em frente ao Palácio do Campo das Princesas. Do total, 200 carregaram, cada um, uma bandeira de Pernambuco simbolizando a data, e 50 integraram a banda marcial. Os estudantes são alunos das EREMs Ginásio Pernambucano, Cabugá e Aurora; e EREM Sizenando Silveira – todas localizadas no Recife.
 
Acompanharam a solenidade os secretários Antonio Figueira (Casa Civil); Márcio Stefanni (Planejamento e Gestão); Marcelino Granja (Cultura); coronel Eduardo Pereira (Casa Militar); o chede do Gabinete do Governo,João Campos; os membros da Comissão Organizadora do Bicentenário da Revolução de 1817: Marcelo Canuto (secretário-executivo da Casa Civil), Márcia Souto (presidente da Fundarpe); Marcelo Kasseb (Procurador do Estado de Pernambuco); José Luiz da Mota Menezes, Leda Alves (secretária de Cultura do Recife e, na ocasião, representando o prefeito do Recife, Geraldo Julio); Margarida Cantarelli (presidente da Academia Pernambucana de Letras); George Félix Cabral (presidente do Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico Pernambucano); e Ricardo Leitão (presidente da Cepe). Ainda, os deputados estaduais Laura Gomes, Aluísio Lessa e Teresinha Nunes.
 
CONCURSO - O concurso contou com 642 inscrições, sendo 24 vídeos e 618 redações. Foram premiadas as três melhores redações do Ensino Médio e as três do Ensino Fundamental; além dos seis melhores vídeos, sendo os três vencedores de cada nível de ensino. Os primeiros colocados de cada categoria receberam um tablet; os segundos colocados foram agraciados com um smartphone; e os terceiros melhores receberam uma cesta com 15 livros cada. Para a categoria “redação”, a concorrência foi de gênero individual. Já na categoria “vídeo”, foi exigida a produção de curta metragem, com até cinco minutos, podendo ser realizada por até três estudantes.
 
Os trabalhos vencedores foram selecionados pela Comissão de Seleção Estadual. Participaram da disputa um total de 62 escolas de 14 Gerências Regionais de Educação: Recife Norte, Recife Sul, Metro Norte, Metro Sul, Mata Norte, Mata Centro, Vale do Capibaribe, Agreste Centro Norte, Agreste Meridional, Sertão do Moxotó-Ipanema, Sertão do Alto Pajeú, Sertão do Araripe, Sertão do Submédio São Francisco e Sertão Central.
 
O certame foi realizado no período de 8 de março a 26 de maio, e contemplou estudantes do Ensino Fundamental Anos Finais, do Ensino Médio e da Educação de Jovens e Adultos – EJA Fundamental (Fases III e IV) e Médio, e dos projetos de Correção de Fluxo, regularmente matriculados na rede pública estadual de ensino de Pernambuco. O Edital do Concurso foi publicado no Diário Oficial de Pernambuco através da Portaria SEE nº 1664, de 8 de março de 2017.
 
PROGRAMAÇÃO - Entre as atividades que estão sendo realizadas ao longo deste ano em homenagem à Revolução de 1817, estão: exposições culturais, construção de um monumento em referência ao marco, publicações de livros, criação de taça esportiva, entre outros. A Revolução de 1817 foi o único movimento separatista que chegou a ter um governo republicano - instalado durante 74 dias -, sob o ideário de "liberdade, igualdade e fraternidade".
Cidades: Recife
Assuntos: paulo camara, seduc, concurso cultural, revoluçao de 1817
Compartilhe: Link para o post: